Jump to content
Forum Cinema em Cena
Questão

Liga da Justiça (2017) #2

Recommended Posts

3 estrelinhas e só. Tá bom o bastante. Diverte um pouco, vai agradar o grande público, talvez chegue a 1 bi. Se fosse um roteiro de alguma animação da Liga seria um ótimo filme, sem muitas pretensões, mas pra cinema, e com a expectativa dos maiores da Terra ficou devendo. E o Super até se percebe uma mudança mas eu esperava mais e momentos mais épicos dele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Warner esta embargando o Rotten até os ultimos limites tentando evitar o invitavel, daqui a pouco o filme vai sair de cartaz e ainda não liberaram o Rotten, mesmo assim é possível “prever” o que vai acontecer pois a nota do Metacritic já saiu e é 51 sendo que BvS terminou com 44, Mulher maravilha 76, Homem de Aço 55, Thor Ragnarok 73, TDKR 78 e TDK 82. Então , pelo Metacritc “Liga da Justiça” já é um fracasso de crítica sendo que a nota do Rotten custuma acompanhar a do Metacritic então a nota vai ser por volta de 50 já o Tomatometer (aprovações acima de 6) vai ficar entre 40 a 65% que é médio para baixo vindo a cair cada vez mais, daí o embargo total.

Agora, de quem vai ser a culpa ? Do snyder de novo? Isso seria covardia pois esse filme não foi dele, tiveram várias regravações feitas pelo Joss Whedon , o tom mudou, a edição e corte final foi do Whedon junto da produção da Warner e a culpa cai no Snyder de novo ? Aliais , esse é o primeiro fracasso da carreira do Joss Whedon que achou que DC é igual Marvel, Buffy, Toy Story ...na DC a expectativa do público e crítica é sempre maior: o crítico já vem cobrando algo marcante e antológico, a tentativa de criar um filme estilo Marvel falhou miseravelmente e ficou provado que a culpa não era o tom de BvS pois o tom mudou e os problemas continuam.

ATENÇÃO, FÓRUNS AMERICANOS AFIRMAM QUE EXISTE O "ROTTENLEAKS" e que vazaram de dentro da empresa como esta a porcentagem de aprovação do filme e ela é de 48% num site de venda de ingressos, o que é um fracasso pois tende a cair.

BvS começou com 44% e terminou com 27%.

E a informação é que a Warner realmente teria pressionado o Rotten para adiar o máximo possível a abertura, oficialmente até agora não abriu.

https://www.comicbookmovie.com/justice_league/justice-leagues-rotten-tomatoes-score-has-been-revealed-sooner-than-expected-a155380

Share this post


Link to post
Share on other sites

Visto. Gostei do filme. Concordo com p que falaram sobre p bigode, uma lástima, sobre a equipe funcionar, sim tem unidade, não tem ninguém qye vc diz que não está bom. Todos ficaram legais. Destaque pro Ciborgue. Eu não esperava nada e foi um dos que  mais gostei. Tirando alguns momentos vergonha alheia, um deles envolvendo a MM e a mudança de tom do Batman do início do filme, legal, para p final o de ele ficou meio bobão. Mas o resultado final geral eh positivo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Resultado Positivo"  belo comentário Big já belo um começo para o universo DC que finalmente vai encontrar seu caminho, alguém  aqui achava que o filme seria perfeito o máximo, e muita ingenuidade . Diante de toda pressão dos críticos, públicos e os fás de hqs algo que foi prospero e tranquilo em franquias com Batman(Nolan)e Homem Aranha(Sam Raimi) mas para o coitado do  Zack Snyder foi quase um fardo, com direito a vaias e ódio de muita gente, o Snyder não e perfeito e tem a mão pesada para cenas de ação, assim como para definir as o caráter dos personagens  Superman/bom + sisudo, Batman/vigilante+ultra violento, Mulher Maravilhosa/guerreira+misteriosa. Mas ele e um bom idealizador sabe escolher bem o casting Ben Affleck e Gal Gadot são prova universais disto. Mas infelizmente faltou uma voz de fora, um grande mediador para ajuda-lo, e a aquisição do Joss Whedon e muita bem vinda, não para contar piadas e deixar o filme mais leve, mas sim desenvolver o personagens e sua interação em grupo. algo que acredito que o Zack já não conseguiria sozinho. Mas eu to esperançoso com o filme e futuro DC pois vai ter muita coisa boa vindo pela frente Batman/Matt Reeves, Mulher Maravilha/Patty Jekins, Aquaman/James Wan e Flash /Robert Zemeckis ?

   

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não tenho como não curtir, porque o filme valoriza demais o Superman. Até demais. A ressurreição dele foi meio blé, simplória (a gente sempre imagina algo maior), mas ok. O personagem é bem valorizado (e vendo próprio Batman valorizando o cara, não deixa de ser mais notável - pra mim). Mas não sei se o filme muda a situação dele. Acho que quem o curte vai continuar curtindo, que não curte, vai continuar não curtindo. Enfim.

Mas todos os outros personagens estão bem também. Incrível que mesmo sem explicações maiores sobre origens e tals, se abraça bem todos eles.

Dá pra ver o que o Snyder planejou, mas também dá pra ver onde ele iria escorregar aqui. Whedon, com certeza, deixou o filme mais agradável, mas acho que esvaziou um pouco também. Talvez deixou ele 'menor' do que deveria (não acho que vai ser um filme de grandes debates como rolou com BvS - para o bem ou para o mal).

 

***Spoiler - A cena do sonho de Batman no BvS: Dá pra ver o que rolou ali, exatamente, mas esse filme da Liga meio que não cita ela diretamente. Ignora maiores explicações. Acho q Snyder iria usá-la mais, deixando claro as coisas, mas com as mudanças preferiram deixar pra lá, e quem entendeu, entendeu, quem não entendeu, não entendeu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Assisti ao filme!! Minhas impressões:

Gostei do filme! Pra mim, parecia muito que estava assistindo a um episódio de Justice League Animated, e isso é um baita elogio de minha parte porque aquele desenho era foda! Não consigo entender qual o problema do filme trazer isso de forma mais explícita. O que sinto (sobre tudo das críticas do Omelete) é que a expectativa sobre o filme foi alta demais... e aí, nesse ponto, pra quem esperava ver uma obra prima, talvez saia com um gosto amargo... eu me diverti pra caramba e sai do filme com uma sensação muito boa.

Sobre a "marvelização", concordo com o QUESTÃO: A Marvel não inventou os filmes divertidos. E não... não é um Vingadores da DC (pra bem e pra mal). Há nuances dos outros filmes "sombrios", mas como o Geoff Johns disse lá atrás, o filme traz mais esperança e otimismo.

Alguns pontos que gostaria de destacar (não darei spoillers):

HUMOR

Pra mim esteve na medida certa. Tem uma ou outra cena que pode destoar, mas o filme é bom nesse quesito. Não vi exageros e muito menos o "tiozão piadista" que o Omelete se referiu ao Batman. O Flash tira boas risadas do publico (assim como no desenho da Liga).

HISTÓRIA E ROTEIRO

O filme não é confuso. Pelo contrário, é até simples demais. Um vilão alienígena quer juntar os artefatos pra conquistar o Mundo e o Batman une a Liga pra combater. Ponto. Existem problemas de narrativa, mas o filme é bem "ágil"...não perde muito tempo. Pra mim, o roteiro poderia ser bem melhor e uns 30 minutos a mais de filme fariam bem.

As músicas são boas também (minha namorada saiu do cinema cantarolando Come Together rsrs), tem dois momentos de "remember" dos temas de Batman e Superman, mas nada fora do comum...

O VILÃO

O vilão é igual a qualquer outro vilão de filmes de heróis. Ele tem seus motivos próprios, mas que são simples: dominar o mundo. Tem uma relação de "orgulho ferido" e "voltar do exílio que lhe foi imposto", mas não há nada muito profundo. É ameaçador, tem um poder que faz com que o Batman perceba que o Superman é necessário, mas um vilão normal dentro do padrão do gênero. Se você não se preocupar demais com esses por menores, não vai estragar a experiência.

OS HERÓIS

A Liga funciona. De verdade! O Flash é a encarnação do personagem do desenho da Liga (tão começando a entender os paralelos?), assim como o Aquaman também (com a diferença que aqui ele não é rei). Mulher Maravilha nem preciso dizer, e o Ciborgue não é lá essas coisas, mas não prejudica.

Em relação ao Batman, se você não for assistir de má vontade, dá pra entender a mudança de postura dele em relação a BvS. Não está mais amargurado. Está em busca de solucionar a todo custo essa invasão alien. Como já escrevi, não vi problema nenhum nos momentos em que o Batman flerta com o humor. Tem mais a ver com a interação com os outros do que ele sendo piadista. O "plano B" do Batman em relação ao Superman é uma ótima sacada.

E tem o Superman. Finalmente temos O Superman!!!! Ele voltou e se tornou o sinônimo de esperança no filme. Eu gostei da cena do retorno dele e ele foi apresentado da forma que tem que ser: confiante, poderoso e que se preocupa com as pessoas. A questão do bigode não me atrapalhou.

JOSS WHEDON

Muita gente falou do Whedon, em como ele "salvaria" o filme... bom, se teve uma coisa que me incomodou no filme foi o fato de que nas cenas de diálogo, ficavam nítidos os cortes das refilmagens do Whedon. Em tom e visual também. Dá pra perceber quando é cena da refilmagem... muda o ângulo, dá a impressão que os personagens não estão naquele cenário e algumas falas (e o tom delas) pode destoar um pouquinho. Como exemplo, vejam as cenas do Aquaman conversando com a Mera e uma outra do Ciborg com o Superman.

Oura cena que fica muito claro é a cena do Clark com a Lois no milharal (até os cabelos deles parecem diferentes). Nesse ponto, embora os textos inseridos deram uma dinâmica legal entre os personagens, me deu uma sensação de que eu queria ter visto a "versão original do diretor". Esse foi um ponto muito negativo do filme, pra mim.

CENAS EXTRAS

Tem duas. Fiquem até o fim porque vale a pena. A última cena extra é a cereja do bolo!! me pegou de surpresa e me agradou demais!! Só fiquei com dúvida se essa cena é um anúncio do que virá ou foi só fan-service...

 

Por fim, o filme tem erros, não é o melhor filme de heróis de todos os tempos, mas me mostrou que a DC pode seguir caminhos melhores daqui pra frente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esqueci de comentar...tem um monte de cenas e falas dos trailers (incluindo cenas que geraram várias discussões e teorias) que não apareceram no filme. Foram cortadas na edição final ou refilmadas pelo Whedon...

Não sei se eu contar as cenas que não aparecem estarei dando spoillers...:ph34r:

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 hours ago, Big One said:

Esqueci de citar. Tem uma cena muito engraçada envolvendo o Flash e o Super num momento de tensão. Ri litros 

Também curti muito. Ótima.

Spoilers: Sem falar aquela cena de salvamento das pessoas também. Ótima. Ri muito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 minutes ago, Cir-El said:

Esqueci de comentar...tem um monte de cenas e falas dos trailers (incluindo cenas que geraram várias discussões e teorias) que não apareceram no filme. Foram cortadas na edição final ou refilmadas pelo Whedon...

Não sei se eu contar as cenas que não aparecem estarei dando spoillers...:ph34r:

Posso citar pelo menos 2 (spoilers):

01) Batman olhando a do holograma do super

02) Aquela do Alfred falando com alguém que chegou na batcaverna, que nitidamente era o Super mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Talvez coloque como o segundo melhor filme de HQ do ano atrás do Logan. Apesar do filme da Mulher Maravilha ter sido bem mais importante e ter gostado mais do Thor 3. Mas por motivos de Superman, ele vai pra cima da lista.

Mas ficou nítido que no início de tudo seria uma trilogia do Superman com: "O Homem de Aço", "A Morte do Superman" e "O Renascimento do Superman". Mas 01) chamaram Snyder pra fazer; e 02) quiseram forçar um crossover (e com o Snyder). Aí deu chabu mesmo... Felizmente, o Whedon deu uma salvada nesse "último" ep. e a gente pode sorrir contente.

 

 

P.S.: Spoilers forte. A cena pós-créditos me deixou com tesão. Luthor vai fazer uma Legião do Mal e que tesão numa legião do mal. meodeos!

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Do Erico Borgo no Twitter 

 

 Fico feliz que muita gente esteja gostando de #LigaDaJustiça . O filme tem que fazer grana. É importante! Bom pra indústria, ótimo pros licenciados (nós, inclusive) etc. Mas pessoalmente, sigo triste com o desperdício e falta de foco do estúdio. O veredito é hoje.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dizem que todas as cenas da MM foram feitas pelo Snyder. Da pra ver claramente a diferença de tratamento aqui com muitos peitos e bundas. Bem diferente do tratamento dado por uma mulher, a Patty Jenkins no filme solo da Amazona 

As Amazonas em MM e em JL

 

EE5040F3-F168-492C-9809-1ECE2B35B39D.jpeg

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 minutes ago, Big One said:

Do Erico Borgo no Twitter 

 

 Fico feliz que muita gente esteja gostando de #LigaDaJustiça . O filme tem que fazer grana. É importante! Bom pra indústria, ótimo pros licenciados (nós, inclusive) etc. Mas pessoalmente, sigo triste com o desperdício e falta de foco do estúdio. O veredito é hoje.

Ai, Érico, seu lindo. Se não gostou do filme (não sei, será? pelo que falou aí pareceu), pare com putaria de "vamos dar dinheiro pra sustentar a indústria", porque se o filme ruim dá dinheiro, isso só gera mais filmes ruins, e é isso que é ruim pra indústria.

Vou dar dinheiro por filme, porque curti. Pretendo ver mais vezes.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Big One said:

Dizem que todas as cenas da MM foram feitas pelo Snyder. Da pra ver claramente a diferença de tratamento aqui com muitos peitos e bundas. Bem diferente do tratamento dado por uma mulher, a Patty Jenkins no filme solo da Amazona 

As Amazonas em MM e em JL

 

EE5040F3-F168-492C-9809-1ECE2B35B39D.jpeg

Isso só mostra que jogaram pro coitado do Snyder montar o Universo DC, mas ele não conseguiu sincronizar equipes. Claro, porque ele já tava ocupado com os filmes dele e aí como faria pra ficar "vigiando" os outros? O Geoff poderia ter corrigido isso quando entrou, mas acho que já tinham filmado tal cena do LdJ e aí pra filmar de novo cena com tanta gente assim, seria complicado. Enfim.

 

Espero que a partir de agora comecem a arrumar isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
39 minutes ago, Jailcante said:

Isso só mostra que jogaram pro coitado do Snyder montar o Universo DC, mas ele não conseguiu sincronizar equipes. Claro, porque ele já tava ocupado com os filmes dele e aí como faria pra ficar "vigiando" os outros? O Geoff poderia ter corrigido isso quando entrou, mas acho que já tinham filmado tal cena do LdJ e aí pra filmar de novo cena com tanta gente assim, seria complicado. Enfim.

 

Espero que a partir de agora comecem a arrumar isso.

Na verdade, a cena delas com a barriga de fora é só a do flashback...

A cena da invasão do Lobo da Estepe, que se passa no presente, elas usam armaduras iguais a do filme da Mulher Maravilha.

Ou seja, não tem nada disso aí de sincronizar equipes...a imagem das guerreiras com roupas de couro é de milhares de anos atrás. É uma questão estética.

Share this post


Link to post
Share on other sites
27 minutes ago, Cir-El said:

a imagem das guerreiras com roupas de couro é de milhares de anos atrás

boa, Cir-El

filme visto! Pareceu um filme mal
esquematizado, talvez desde o roteiro aprovado para a primeira gravação, não sei. Isso porque há situações bobas (não me refiro ao humor), um retorno do Superman meio simplório demais etc.

 

Soa como... se o que há de melhor do Cris Terrio em Batman v Superman (outro filme estranho) tivesse sido colocado na gaveta neste novo projeto, para gerar um longa com o mínimo de erros. Em compensação, Liga da Justiça chegou pra mim como algo vazio, sem carga. Vi muita cena, mas pouco filme.

Terrio parece colocar simbologias interessantes e fortes, que precisam de um realizador melhor. De modo geral, parece que a Warner se esqueceu há muito tempo de levar isso a sério (não me refiro ao humor), tanto quanto Senhor dos anéis e Harry Potter (que apesar de ser infanto-juvenil, funcionava melhor) de colocar o DC Filmes nas mãos de cineastas. Preferiu colocar nas mãos de "publicitários". Antes de tudo, tem que ser filme. E precisa funcionar desse modo. O filme, pra mim, não funciona, apesar de ter bons momentos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Liga da Justiça bate todos os recordes em estreia no Brasil - confira os números

Liga da Justiça está em cartaz no Brasil e bateu todos os recordes do país com as sessões de pré-estreia no dia 15. O filme arrecadou R$ 12,9 milhões na quarta-feira de feriado nacional.

Com isso, se tornou a maior abertura da indústria de todos os tempos, na frente de A Saga Crepúsculo - Amanhecer Parte 2, que arrecadou R$ 11 milhões também em um 15 de novembro. Também é a maior abertura de todos os tempos da Warner, na frente de Batman vs Superman - A Origem da Justiça (R$ 9,2 milhões).

O valor também coloca o longa como a maior abertura de um filme de super-heróis de todos os tempos, na frente de Capitão América: Guerra Civil (R$ 10,1 milhões) e como o maior dia de abertura de 2017, na frente de Velozes e Furiosos 8 (R$ 7,8 milhões).

Para finalizar, Liga da Justiça é o maior dia de abertura da Warner no ano, na frente de It - A Coisa (R$ 5,5 milhões) e a maior abertura de um filme de super-herói do ano, passando Homem-Aranha: De Volta ao Lar, que arrecadou R$ 6,9 milhões em seu dia de estreia.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas assim, as pré-estreias de filmes da Marvel dá raiva porque jogam tudo pra meia-noite. Aí fica inviável pra muita gente (eu, pelo menos). Os da DC vem em horários normais. 

Os da Mulher-Maravilha e esse da Liga vi na pré-estreia legal. Os da Marvel, por mais que queira, não dá.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Liga da Justiça -
Pablo Villaça


Uma das muitas diferenças entre as produções da Marvel e da DC reside na maneira como as primeiras constantemente abraçam a leveza, o humor e o absurdo de suas premissas, enquanto as últimas apresentam uma tendência ao sombrio, ao pessimismo e à auto importância. Ambas as abordagens trazem suas vantagens e seus perigos: se a Marvel cria obras com mais facilidade de entreter, estas também acabam frequentemente soando descartáveis e intercambiáveis, ao passo que os projetos da DC, mesmo que consigam exibir identidades próprias e densidade dramática ao lidar com personagens fantásticos, exigem de seus realizadores um controle delicado entre a melancolia e o espetáculo. Infelizmente, se Christopher Nolan alcançou brilhantemente este equilíbrio em sua trilogia, o mesmo não pode ser dito sobre O Homem de Aço e Batman Vs. Superman, que Zack Snyder transformou em narrativas inchadas, ocasionalmente aborrecidas e visualmente desinteressantes.

Assim, é uma grata surpresa que 2017 tenha se revelado um ano tão positivo para a DC, que, depois do ótimo Mulher-Maravilha, volta a acertar – mesmo ainda repetindo alguns velhos problemas – com Liga da Justiça, o mais ambicioso de seus projetos.

Continuando a história a partir de onde a deixamos em Batman Vs. Superman, o roteiro de Chris Terrio e Joss Whedon revela um mundo em caos desde a morte do Homem de Aço (Cavill) e no qual Batman (Affleck) tenta reunir os indivíduos com superpoderes que descobriu em um arquivo da LexCorp - Aquaman (Momoa), Flash (Miller) e Cyborg (Fisher) -, sendo auxiliado na tarefa pela Mulher-Maravilha (Gadot). O objetivo do Homem-Morcego é formar um grupo capaz de lidar com a ameaça que ele viu em um pesadelo no capítulo anterior (pois é, lembram daquilo?) e que poderá causar a destruição do planeta agora que este não conta mais com a proteção do Superman, cujo destino traz um forte sentimento de culpa a Bruce Wayne. E é então que a tal ameaça se materializa na forma do Lobo da Estepe (Hinds) e de seu exército de... insetos humanoides voadores?

Com um ritmo bem mais ágil que os dois últimos longas dirigidos por Snyder, Liga da Justiça consegue apresentar todos os novos personagens de maneira objetiva, evitando perder tempo com histórias de origem desnecessárias (o Flash é rápido, o Aquaman controla a água e o Cyborg é capaz de, bom, um monte de coisas; precisamos saber mais do que isso?) – um contraste imenso com todas as vezes em que vimos Thomas e Martha Wayne sendo assassinados diante do filho. Isto, porém, não impede que cada um daqueles heróis tenha personalidades distintas e papéis específicos na narrativa: o Flash de Ezra Miller é o jovem empolgado em fazer parte de um grupo como aquele e que funciona como o óbvio alívio cômico do projeto (o que pontualmente soa forçado, já que ele parece obrigado a fazer alguma piada todas as vezes em que aparece); o Aquaman de Jason Momoa se torna surpreendentemente interessante ao assumir a pose de bad boy; e o Cyborg de Ray Fisher intriga por jamais saber o alcance de seus poderes, que continuam a se desenvolver.

Enquanto isso, Ben Affleck se mostra bem mais à vontade na pele de Bruce Wayne, encarnando-o como um homem que reconhece estar envelhecendo e compelido a preencher o vácuo que acredita ter provocado ao levar Superman ao cemitério – e outro mérito do filme (e do ator) é conseguir até mesmo encaixar algumas piadinhas envolvendo o personagem sem que estas soem artificiais. Gal Gadot, por sua vez, segue uma atriz limitada a duas ou três expressões faciais (nem sempre adequadas aos momentos nos quais são empregadas), mas mais uma vez incute energia e carisma à Mulher-Maravilha, estabelecendo-a como o ponto de equilíbrio da recém-formada Liga e também sua integrante mais capaz.

Bom, ao menos até o retorno do Superman, cujos poderes são infinitamente superiores aos da amazona (ah, sério? Vão reclamar de spoiler? O nome de Henry Cavill é o segundo a aparecer nos créditos iniciais e também está no cartaz do filme, caramba!). Aliás, um dos melhores aspectos de Liga da Justiça é constatar como o Homem de Aço move a trama tanto em sua ausência quanto ao retornar: já na sequência de créditos (talvez a melhor parte do longa, o que é um elogio problemático), seu otimismo quanto à Humanidade em um vídeo amador é contraposto à melancolia que domina o planeta depois de sua morte, quando o niilismo de Wayne parece se confirmar na desesperança exibida por todos e na violência generalizada (particularmente contra imigrantes, num raro comentário político do roteiro), que são ressaltadas pelo ótimo uso da canção de Leonardo Cohen, “Everybody Knows”, numa versão cantada pela norueguesa Sigrid (“Everybody knows the war is over/ Everybody knows the good guys lost / Everybody knows the fight was fixed/ The poor stay poor, the rich get rich”).

Mas é claro que um filme como este depende pesadamente não só dos personagens, mas de suas sequências de ação – e aqui os resultados são mais irregulares: se a batalha e a perseguição envolvendo as amazonas são orquestradas com eficiência e dinamismo, encontrando espaço para nobres e tocantes sacrifícios pessoais, o confronto que deveria funcionar como clímax do longa se mostra mais problemático. Sim, é empolgante ver os heróis trabalhando em equipe (mesmo com o Aquaman deslocado ao atuar fora de seu elemento), mas, de modo geral, as lutas retratadas na tela soam convencionais e pouco imaginativas, parecendo pouco mais do que um amontoado de ruídos e explosões (em meu caderno de anotações, registrei “indicação ao Oscar de Edição de Efeitos Sonoros garantida, mas e daí?”). Em contrapartida, a trilha composta por Danny Elfman acerta especialmente ao incluir ecos dos temas criados por Hans Zimmer para a Mulher-Maravilha (em Batman Vs. Superman), por John Williams em Superman – O Filme e por ele mesmo no Batman de Tim Burton, costurando musicalmente o encontro das três franquias.

É uma pena, portanto, que Liga da Justiça seja prejudicado por um vilão tão ruim – “ruim” não no sentido de maldade (o que seria paradoxalmente bom), mas de sua execução. Insatisfatório em sua origem aparentemente aleatória, em suas motivações clichês (destruir/dominar o mundo), na unidimensionalidade de sua personalidade, em sua voz (para que contratar um ator como Ciáran Hinds se seu timbre será alterado para transformá-lo naquele mesmo que já ouvimos saindo das bocas de quase todos os vilões do tipo?) e em sua realização técnica (ele jamais deixa de parecer uma animação digital mais apropriada a um game), o Lobo da Estepe é um fracasso absoluto, deixando um vazio marcante no espaço que exigiria um antagonista memorável.

Trazendo uma participação de Joe Morton que acaba soando como uma referência curiosa a O Exterminador do Futuro 2, Liga da Justiça é um filme que, mesmo inferior a Mulher-Maravilha, sugere que a DC parece finalmente ter (re)encontrado seu caminho. Já estava passando da hora.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Spoilers:

"O objetivo do Homem-Morcego é formar um grupo capaz de lidar com a ameaça que ele viu em um pesadelo no capítulo anterior (pois é, lembram daquilo?) e que poderá causar a destruição do planeta agora que este não conta mais com a proteção do Superman."

 

Como disse, no meu comentário: Não fazem referência direta a essa cena de "sonho" do Batman do BvS (mas aqui fica nítido que não foi sonho, e sim uma outra linha de tempo que não existiu pela mudanças que ocorreram). O mérito do Batman saber do perigo aqui, cai sobre o diálogo que ele tem com o Luthor no fim do BvS, onde o carecudo fala da ameaça alienígena. Depois, o Batman conseguiu pegar todos estudos do Luthor sobre isso (que fala das caixas maternas e etc) e aí, foi atrás do povo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A ficha ainda não caiu para muita gente :

- 43% no Rotten sendo que vai cair mais pois depois do lançamento todo filme cai , creio que termina com uns 30 e poucos porcento: um novo BvS. Sendo que o Rotten esta sendo camarada e até agora ainda não colocou a porcentagem na frente do site para não prejudicar , as informações são que a Warner que é acionista do site teria pressionado para isso.

A forbes já fez uma matéria jornalistica criticando o fato que o Rotten ainda não liberou na frente do site a porcentagem :

https://www.forbes.com/sites/insertcoin/2017/11/16/it-sure-feels-like-rotten-tomatoes-is-covering-for-justice-league/#73e4798a5683

La eles falam sobre a incrível pressão da Warner.Liga da justiça é o primeiro filme em décadas que mesmo após o lançamento americano ainda não tem a porcentagem na frente do site. VERGONHA
- Nota 49 no Metacritic

O filme já é um fracasso de crítica e o pior : a Previsão de abertura nos EUA menor que BvS, Esquadrão e até que Thor Ragnarok em algumas projeções ! 

Estamos caminhando para uma "quase flopagem" pois Liga da justiça é ainda mais cara que BvS . Toda a Marvelização da DC não funcionou(eu avisei) e temos um novo fracasso nível Batman do Joel Shumacher . Aliais esse é o primeiro fracasso da carreira do Joss Whedon que já esta querendo tirar o corpo fora porém todas as regravações, edição final e corte final foi dele e ele, inocentemente, achou que inserir formulas Marvel em personagens DC funcionaria. Ficou provado que a culpa nunca foi do tom.

E esse filme corre o risco de ir para o framboesa de ouro. Com certeza, o framboesa deve indicar pior vilão/ator coadjuvante Lobo da estepe(favoritaço) , pior combo em cena(Flash e Cyborg), pior ator (Ben affleck), pior motivo para fazer uma sequência(Liga da justiça), pior filme (Liga da justiça) e certamente eles devem indicar o Joss Whedon como pior diretor sem que ele tenha sido "oficialmente" o diretor do filme , eles já fizeram este tipo de piada antes pois a zuação aumenta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...