Jump to content
Forum Cinema em Cena
Mr. Scofield

A Casa da Mãe Joana

Recommended Posts

Tudo é política. Disso não tenho dúvidas. Especialmente se tratando de mídias.

 

Programa nº 2113

 

>>Tudo é política, estúpido!
>>Distorcendo os fatos

 

Por Luciano Martins Costa em 25/07/2013 no programa nº 2113 | 0 comentários

 

Ouça aqui : http://www.observatoriodaimprensa.com.br/radios/view/gt_gt_tudo_e_politica_estupido_lt_br_gt_gt_gt_distorcendo_os_fatos

 

O leitor ou leitora atenta de jornais e revistas pode achar que as notícias são uma espécie de carrossel que gira continuamente, trazendo a cada ciclo novas informações sobre indicadores econômicos, competições esportivas, dados sobre saúde e educação e declarações de políticos.
 

Tudo parece seguir um curso fiel à realidade objetiva.


No entanto, quando essa observação é respaldada por pesquisas sobre jornalismo, o olhar pode ir mais longe e a compreensão dos processos midiáticos tradicionais se torna mais acurada.

 

Note-se, por exemplo, o que se pode apurar com a leitura do livro intitulado "Liberalismo autoritário", publicado em 2011 pelo cientista social e historiador Francisco Fonseca, professor da Fundação Getulio Vargas, em São Paulo.


Com base em amplo estudo, que em sua forma final comporta mais de 300 páginas, Fonseca demonstra como a imprensa brasileira contribuiu ativamente para a criação do atual sistema político-partidário, que agora procura demonizar.


Fonseca destrincha o discurso homogêneo e manipulador da mídia tradicional, mostrando como um conceito especial de moralidade pública é usado pelo jornalismo brasileiro para influenciar as instituições da República.

 

Embora seja tarefa difícil e sujeita a riscos resumir as conclusões de um trabalho acadêmico que envolveu consultas a milhares de páginas de jornais e revistas durante anos, pode-se afirmar que o livro demonstra com fartura de provas como a imprensa se move continuamente numa mesma direção, mesmo que eventualmente esse trajeto aponte num sentido contrário ao interesse da sociedade.


Essa visão é sempre pautada por um complexo de ideias e convicções que repetem os valores definidos como "liberalismo".


Tudo que se opõe a esse conjunto de crenças passa a ser demonizado.

 

A construção desse discurso pode ser percebida em qualquer edição de qualquer um dos principais jornais brasileiros.


Nesta quinta-feira (25), por exemplo, os três diários de circulação nacional destacam em suas seções de economia o aumento de 5,9% para 6% no índice de desemprego no Brasil, no mês de junho passado, em relação ao mesmo mês de 2012.


Títulos de reportagens e colunas tentam convencer o leitor de que ingressamos numa crise de desemprego. O Globofaz blague: "Jovens na rua. No olho da rua". O Estado de S. Paulo destaca em página inteira: "Desemprego sobe para 6% em junho". A Folha de S. Paulo publica infográfico para afirmar que "mercado de trabalho perde fôlego".


Trata-se, observe, de uma variação de 0,1 ponto porcentual em um ano, num contexto considerado de pleno emprego.

 

Distorcendo os fatos

 

No mesmo dia, o principal jornal de economia e negócios do País, o Valor Econômico, traz como manchete: "Multinacionais elevam captação via empréstimo". Na análise de conjuntura, que é onde a informação sobre desemprego pode ser contextualizada, observa-se que a oferta de emprego caiu porque a indústria reduziu o número de postos de trabalho.


Em outras fontes se observa que a indústria cortou postos, em parte, por causa do clima de pessimismo (criado pela imprensa).


A questão inclui ainda o aumento da população ativa, ou seja, do número de brasileiros que, completando os estudos, passam a aparecer nas estatísticas dos que procuram trabalho.


Além disso, não há estudos atualizados sobre o verdadeiro potencial do mercado de trabalho no Brasil.

 

Mas os jornais que pautam a agenda institucional do Brasil desprezam o contexto quando um dado isolado vem a calhar para sua versão da realidade.


Jornalistas sabem que há profecias que se auto-realizam.


Há um interesse explícito em convencer o leitor, e em especial aquele leitor que toma decisões importantes em empresas e outras instituições, de que o País está mergulhado numa crise.


Para esse interesse específico, é importante convencer a sociedade de que os principais trunfos da política econômica inaugurada há dez anos, a oferta de emprego e o aumento da renda do trabalhador, estão se esgotando.


Martelar continuamente a tese de que vivemos uma crise é uma forma sempre eficiente de produzir alguma crise.

 

No entanto, embora pareça que a imprensa tradicional atua como partido político de oposição ao atual governo, essa não é uma afirmação que vale para todas as circunstâncias: na verdade, conforme se pode apreender da leitura dos jornais e com respaldo no trabalho do professor Francisco Fonseca, o que se conclui é que a imprensa atua sempre em favor da ideologia com a qual ela se identifica. Seja qual for o partido no governo.


Torna-se oposição a qualquer governo que ouse sair dos dogmas do chamado liberalismo econômico e da visão de mundo segundo a qual a sociedade deve ser dirigida por uma elite econômica e intelectual de perfil conservador.

 

Portanto, é preciso rever a famosa frase do consultor James Carville, que serviu ao ex-presidente americano Bill Clinton. Ao explicar a vitória de Clinton, nas eleições de 1992, ele escreveu num quadro de avisos: "É a economia, estúpido!"


No caso brasileiro, é preciso corrigir: "Na imprensa tudo é política, estúpido!".

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Plutão Orco:

 

Isto me lembra Bertolt Brecht:

 

O Analfabeto Político

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou um dos poucos que acha Connor um personagem fantástico em Assassin’s Creed III. Ele tem uma puta estória de intrigas, traição e pesar. Ele luta contra tudo e todos por ideais que nem sequer existem na sua época e após ela. E sofre muito por seu idealismo e ingenuidade consciente, ele está longe de ser um personagem bidimensional como alguns acreditam.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

caso estranho esse da Vila Brasilândia, se for o garoto msm

foi bem planejado, nossa que coisa horrenda, viu!!

 

 

Não só muitíssimo bem planejado como o garoto é de uma frieza absurda. Acho que até essa história terminar muita coisa ainda vai aparecer e muita gente pode se complicar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não só muitíssimo bem planejado como o garoto é de uma frieza absurda. Acho que até essa história terminar muita coisa ainda vai aparecer e muita gente pode se complicar.

ja passou várias coisas pela minha cabeça, vingança por abuso, vingança de terceiros, e se for o menino, seria um alto grau de psicopatia, sei lá!

pq ele foi pra escola normalmente e lá agiu de forma tb dentro da normalidade e foi de carro, estacionou um pouco distante da msm, rapaz

foi muito bem arquitetado, em meu simples entendimento, viu?!   :huh:

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Assassino em baixo. Ops!!! Assino em baixo. Sabe como é "influência" só de jogos. Vou jogar banco imobiliário e ficar rico. :D

 

Também achei absurdo associar a chacina de Brasilândia com o game Assassin’s Creed. Vale lembrar que existem muitas incoerências no caso.  Estão suspeitando de queima de arquivo por causa mãe denunciar colegas policiais corruptos em um caso. Mas mesmo que seja o menino culpado que duvido ou influência do game. Bem...

 

Vale relembrar que quem leva para esse lado se esquecem de que até a Bíblia, Alcorão e outros livros sagrados são forte fonte de inspiração para lunáticos, terroristas e seitas fanáticas. Então deve se proibir Bíblia e os outros livros sagrados também? O problema é o extremismo ou radicalismo.

 

 A pessoa que deve saber filtrar o conteúdo violento. A classificação indicativa dos games como Assassin’s Creed sempre aparece como PG 18. A violência está em tudo na sociedade livros, músicas, filmes, séries de TV e claro os games. Culpar um setor de mídia é muito tendencioso e parcial. Vão usar isto como desculpa para uma “Fogueira das Vaidades”.

 

Pontos de incoerência não respondidos:

 

1º Criança não sabia dirigir o carro pelo que familiares e vizinhos sabiam ou nunca o viram dirigir. Como que ele foi para escola dirigindo?

 

2 º Se ele matou sua família em casa dormindo. Como ninguém acordou no primeiro disparo. Tá certo que um ou outro teria um sono forte e não poderia ter acordado, mas todos ficaram dormindo em sono profundo? Quais as chances?

 

3 º Era uma casa de policiais, que em nenhum momento evitaram de serem mortos pelas evidências encontradas. Mãe ficou inclusive de joelhos. Muito estranho.

 

4 º  Não se tinha histórico de violência. Não tinha problemas psicológicos ou era vítima de abuso em casa e escola. Tio e outros familiares e vizinhos relataram o mesmo um histórico de uma criança dócil.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lamentável. Acho que a injustiça vai prevalecer e uma falsa verdade vai ficar por isto mesmo. Encoberto o caso para proteger algo maior talvez por pessoas importantes e corruptas envolvidas.

 

 

Mudando de assunto:

 

Marvel  Nota 10 :)

 

Aos fãs da série animada dos X-Men da década de 90. No site da Marvel se pode ver todos os episódios online em suas 5 temporadas. Alguns episódios não aparecem na relação, mas basta usar a ferramenta de buscas que vocês vão achar. Além dele se podem ver outras séries de animações da Marvel, que ela mesma licenciou para o público ao que parece. Contudo só tem um problema para os fãs brasileiros está em Inglês. Se você domina a língua beleza pode matar saudades ao rever. Se não ai fica complicado.

 

http://marvel.com/videos/watch/654/x-men_1992_-_season_1_episode_1

Share this post


Link to post
Share on other sites

São os fãs irritados derrubando o site. Hehehe! :lol:

 

Saiu outro trailer sensacional de Watch Dogs legendado. A tradução mais agradável e coerente em minha opinião seria: “Cães de Vigilância”. E hoje é bem real essa realidade com vazamentos de documentos do programa de vigilância PRISM equivalente ao ctOS. Cada aspecto de sua vida está sendo vigiado. Padrões de consumo são estabelecidos, suas inclinações políticas, maneira de pensar são observáveis. Típico 1984 da vida real.

 

 

 

 

Bem vindo ao Animus.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Todo o teatro bizarro da Guerra Mundial Parte III está montado. Crise econômica mundial e voracidade da indústria bélica dos EUA, com sua crise de diplomacia mundial e espionagem é um sério oportunismo para uma guerra mundial. E mais vários navios de guerra dos EUA, China, Rússia e outras nações estão agora no mediterrâneo, com o estopim guerra civil Síria. Isto é bem perigoso.

Mesmo os EUA tendo um exército de ponta em tecnologia. Números humanos vencem guerra. E mesmo as armas nucleares são um risco de destruição global e não uma solução aceitável do ponto de vista estratégico militar. Mas seriam usadas como ultimo recurso ou nem seria usadas por razões óbvias de autodestruição global e contaminação e incapacidade de conquistar territórios e vantagens futuras. Territórios contaminados com radiação levam séculos ou se não milhares de anos de descontaminação.

Resumindo temos ai três potencias bélicas mundiais envolvidas. China, EUA e Rússia.

Possíveis cenários para uma guerra

Aliados do Ocidente na primeira fase.

EUA, França (se ela for estúpida de entrar com n problemas da crise econômica) e Israel.

Aliados do Oriente na primeira fase.

Rússia, China e Síria.

Mas logo isto mudaria positivamente para o oriente:
Irã, Coréia do Norte, Síria, Rússia, China e com possibilidade remota dos outros como Brasil e Índia em função de serem parceiros econômicos dos BRICS. Sendo que índia é uma potência bélica regional e mundial também. E o Brasil é uma potencia regional significativa na América do Sul. Assim sendo um braço para entrar a guerra em território Ocidental dos EUA. Mas em qualquer um dos quadros acho seriamos neutros. Já a Venezuela, Equador, Bolívia, Argentina e até Cuba poderiam encabeçar essa missão por questões de inimizade da história recente dos últimos anos e ditaduras instalada pelos EUA na América Latina.

Já ocidente só teria apoio significativo e certo mesmo dos Britânicos e Coréia do Sul.  Mas nenhum dos outros envolveriam como EUA e aliados devido a seus constantes problemas de espionagem e desrespeito das soberanias de todos os países no mundo.

Além do Brasil e Índia neutros. A Espanha e Itália seguiriam atingidas pela crise e a Alemanha que já teve duas Guerras mundiais nas costas em seu território e não quer perder o controle da Europa ocidental em um envolvimento desses o também seriam neutros.  O mesmo se aplica ao Japão. Acho que seria neutro mesmo já que as Coreias só ficariam lutando entre elas e sua crise recente e catástrofes regionais não teria motivações. Fora que Já tiveram a primeira experiência de vítima de guerra nuclear.  

Mesmo a França e Reino Unido logo não suportariam isto por muito tempo. Por também terem longos envolvimentos nas guerras passadas e poucas recompensas econômicas e territoriais. Logo Mais uma vez a vantagem vem para o oriente.

Resumindo as probabilidades dos EUA triunfarem seriam poucas. Mas mesmo Rússia ficaria em colapso assim como Coréia do Norte, Síria e Irã destruídos. Mesmo o gigante Chinês ficaria lesado ao fim da guerra. Mas seria o mais indicado à nova potencia mundial. Junto com Índia que ficou neutra e até mesmo o Brasil, se ficar neutro. Resumindo o eixo euro desaparece do mapa e América do Sul oriente prospera. Xeque Mate!

 

 

6 de Setembro de 2013 - 5h07

China envia navio de guerra para as costas sírias 

O Exército da China enviou na quinta-feira (5) um navio de guerra às costas da Síria em meio à escalada de tensões perante a ameaça de um ataque militar dos EUA contra o país árabe, informa o portal de notícias russo Telegrafist.

 

Trata-se do navio anfíbio Jinggangshan, que foi visto passar pelo Mar Vermelho rumo ao Canal de Suez, que leva ao Mar Mediterrâneo e logo para as águas dos territórios ocupados palestinos, Líbano e Síria, segundo o portal. 

A informação revela que o navio não tem a intenção de participar nas ações agressivas, mas "observar" as ações dos navios de guerra da Rússia e dos EUA. Não obstante, está equipado com mísseis para o combate. Igualmente, o Exército chinês enviou outros navios à região. 

Há poucos dias, a Rússia informou que havia mandado ao Mediterrâneo oriental outras três embarcações militares, além dos três navios de guerra que mantinha na região.

Os EUA reforçaram sua presença militar no Mar Mediterrâneo oriental, onde conta com cinco destroiers e um navio anfíbio, preparados para iniciar uma ofensiva militar contra a Síria, acusando-a (sem conhecer os resultados das investigações dos especialistas das Nações Unidas na Síria), de ter usado armas químicas em 21 de agosto último na periferia da, Damasco.

A militarização da região pelos EUA e seu apelo para iniciar uma ação militar contra a Síria causaram fortes críticas de muitos países do mundo, inclusive a China e a Rússia.

Pequim endureceu na quinta-feira seu discurso sobre a Síria, advertindo o presidente Barack Obama de que "a ação militar teria um impacto negativo na economia global, especialmente no preço do petróleo, causando sua alta”.

Igualmente, no início da semana, a Rússia reprovou o envio pelos Estados Unidos de navios de guerra para as proximidades da Síria, e o funcionário do Ministério da Defesa, Oleg Dogayev, comentou: "O envio de navios armados com mísseis para as costas da Síria tem um efeito negativo na situação da região."

Hispan TV


 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é para os defensores de uma educação privada. Chupa neoliberais e liberalismo de merda:

 

http://www.youtube.com/watch?v=yRMWcsqnsmY

 

Um ótimo vídeo contando a História dos Direitos Humanos de forma bem didática. Alias são poucas pessoas que realmente compreendem o que são os direitos humanos de fato. Muitas pessoas vão na contramão e lutam muitas vezes contra seus próprios direitos universais e naturais.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...