Jump to content
Forum Cinema em Cena
Dinhow

Oscar 2016: Previsões

Recommended Posts

Coloco aqui o link para o documentário da HBO "Racing Extinction" (do diretor vencedor do Oscar por "The Cove"), cuja bonita canção - "Manta Ray" - pegou a todos de surpresa ao ser indicada. Coloco o link para o clipe da música também.

 

 

Documentário:

 

 

Clipe: 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Passei o ano crendo que "The Big Short" pudesse substituir "Wall Street" como meu filme sobre mercado financeiro/ganância preferido. Deu ruim.

 

É muito bom, muito racional, inteligente, tem energia e tem tração, e, num paralelo, extrapola aquilo que a série "Mr.Robot" adota: roteiro sem didatismo. Os termos técnicos contam com a boa vontade do espectador de não pretender entendê-los ipsis litteris.Oliver Stone, que é uma pessoa que eu particularmente não gosto mas reconheço ser um roteirista maravilhoso, consegue em seus filmes falar de coisas muito complicadas de uma maneira mais dramatúrgica, escrevendo ainda sobre vários assuntos paralelos em torno do assunto principal.  O que vai contra a tendência mais recente de necessariamente centrar fogo exclusivamente no assunto principal. Por exemplo, eu posso citar de cabeça várias frases espetaculares de "Wall Street" que não giram sobre mercado financeiro: "Amor: ficção para evitar que se suicidem"; "Perfeito: nem devemos comer. Só assistir"; etc. São esses momentos que ajudam o espectador a encarar o assunto mais árido posto na tela. Curiosamente, "Wall Street" nem foi indicado a Roteiro Original, e esse aqui entrou em Roteiro Adaptado, e é o franco-favorito. Tendo visto todos os indicados nessa categoria e tendo lidos os livros, o meu voto seria de "Carol".

 

O ponto alto, no meu modo de ver, sem dúvida é a montagem do Hank Corwin, que disputará esse Oscar pau a pau com a esposa do George Miller, Margareth Sixel. Ambos merecedores. Este aqui é um trabalho dinâmico e que costura diversos personagens e ideias opostas ao mesmo tempo. O cara montou "The Tree of Life", né, gente? Primeira indicação dele.

 

Eu sempre gostei do trabalho do Adam McKay. Ele tem como características quebras da quarta parede e também o hábito de introduzir muitos atores e muitas personalidades (detesto essa palavra, mas vou usar) nos seus filmes, tornando evidente o quanto é querido pela classe dos atores (Como se não bastasse, ganha até beijos na boca do Christian Bale). Esses recursos trazem muita alegria para os filmes dele, cria momentos de respiro muito bem-vindos. Jamais imaginaria, por exemplo, ver Selena Gomez, com aquela cabeça gigante, em um potencial Best Picture. Esse tipo de coisa parece meio idiota aos olhos de muitos, a mim sempre pareceu algo divertido. O elenco todo está ótimo, e destaque para o Bale, na difícil tarefa de simular um olho de vidro. Ele sempre se transforma. Desde "Império do Sol", rouba todos os filmes para ele.

 

Particularmente, não acho que o filme tenha uma caracterização boa. A história se passa num transcurso de alguns anos e os personagens estão vestidos da mesma maneira, com a mesma camiseta, com o mesmo terno, usando o mesmo corte de cabelo. Poucos anos é verdade, mas... Até as mulheres? Acho que foi uma bobeada da parte de estilo do filme.

 

Minha aposta: não leva Best Picture. 

 

A montagem é a melhor coisa do filme, bem como as atuações. Agora, achei meio cansativo por causa dos termos técnicos, muitos conceitos e palavras da área financeiro-imobiliária qiue acabam deixando espectadores como eu sem compreender algumas coisas. Sinceramente, apesar de ter gostado da edição e das atuações, espero que o filme não ganhe oscar nessas categorias e, muito menos, em roteiro adaptado. Também acho q este deveria ir para Carol, pelo menos é a minha torcida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oscar 2016 | Academia pode mexer nas regras para aumentar a representação de minorias étnicas

 

Jornal diz que a organização estuda ampliar o número de indicados a melhor filme e também nas categorias de atuação
21/01/2016 - 15:13 - MARCELO HESSEL


oscar3.jpg

 

A falta de representação negra no Oscar 2016 já está gerando boicotes - Spike LeeJada Pinkett Smith e Will Smith aderiram ao #OscarSoWhite e anunciaram que não vão à cerimônia - e pode provocar mudanças no sistema de categorias da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

 

Na segunda-feira, a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, que é negra, fez um pronunciamento dizendo que "esta é uma conversa difícil mas importante, e é hora para grandes mudanças". Segundo o jornal The New York Times, fontes dizem que a organização do Oscar já estuda aumentar imediatamente o número de indicados a melhor filme para 10 longas (neste ano são oito). Pela regra vigente desde 2010, podem ser finalistas de cinco a dez filmes; para entrar, um filme precisa ser o favorito de pelo menos 5% dos votantes.

 

Outra mudança, menos provável, que tem circulado nos últimos dias seria aumentar para oito ou mesmo dez o número de indicados nas categorias de atuação. Defensores da medida acreditam que isso aumentaria as chances de representantes negros, latino e asiáticos emplacarem na premiação, mas o formato com cinco indicados nas categorias de atuação é um dos mais antigos do Oscar e está em vigência desde os anos 1930.
O jornal diz ainda que o conselho da Academia se reunirá na próxima terça-feira e deve discutir formas de abordar o assunto.

 

http://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/oscar-2016-academia-pode-mexer-nas-regras-para-aumentar-a-representacao-de-minorias-etnicas/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falando em Carol... O texto abaixo é muito bom:

"Lauren Ireland
A Letter From The Oscar Board On Why ‘Carol’ Was Totally Snubbed
http://elitedaily.com/humor/letter-oscar-board-why-carol-snubbed/1350940/

To the American public,

We wanted to take the time today to address the uproar over the rejection of Todd Haynes’ “Carol” from the Best Picture Category by the Academy of Motion Picture Arts and Sciences.

After much consideration and debate, we came to the conclusion that though “Carol” is a flawlessly directed film with impeccable acting (structurally a perfect film with not a single frame of fault), we cannot conceivably place it in the Best Picture category.

Why? Because we are not fully sure what is “lesbian.”

A major point of contention of the film’s eligibility was the nuanced perspective of both filmmaking and of script. It was our general consensus that though there are adults out there capable of great emotional maturation in their relations, it did not seem feasible for the women (“lesbians”) of the film to have dialogue that did not involve men. What do women talk about if not men? On this count, we rejected the film.

A second point of contention among many in the Academy was the notion of how the “lesbians” were portrayed. As a group of older white males, our experience of lesbianism has been limited to the select online fun-films we have researched.* What we have unearthed in our lifetime does not correlate with the depiction on screen. For example, where was the straight man in the sex act? Even the director was gay. It does not ring true.

Thirdly, are “lesbians” real? Many members were confused, as research* has proven many lesbians were simply “trying it out,” “going through a phase” or more commonly “having a sleepover with Tiffany and then it got a little out of hand because we were watching ‘The Bachelor’ late at night and killed a bottle of Cabernet and went for a hug.”

The fourth and final point of contention the Academy found was: Not a one of us is a lesbian. Not a one. Not even Tom’s wife Susan.

On these counts, the board must formally reject Mr. Haynes’ film.

We would like to formally acknowledge, however, Mr. Haynes’ use of color is absolutely stunning. How did he get the titles to match the opening shots so perfectly? We loved that part.

Sincerely,

The Academy of Motion Picture Arts and Sciences

*Pornhub, 2016"

 

 

Um dos melhores filmes do ano, uma pena não ter sido indicado em filme e direção, merecia muito essas indicações.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

*Pornhub???    :huh:  :huh:  :lol:   :wub:

 

Gilson, o texto foi tirado do link que aparece acima. O "pornhub" é uma referência há uma passagem do texto!! :)

 

________________________

 

O assunto q o texto aborda, em forma de humor, é meio polêmico, né? Não sei até q ponto podemos dizer que Carol ficou de fora de melhor filme e direção por causa do "preconceito" dos votantes!! Mas é estranho o fato de o filme ter sido indicado em seis outras categorias e, ainda por cima, ser considerado, por muitos críticos, como um dos melhores filmes do ano!! Vai entender...

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Carol" e "Creed" no meu ranking, por enquanto, estão disputando o terceiro lugar. Acima deles, "The Revenant" e, claro, majoritário e matador, "Mad Max: Fury Road".

 

Sobre as polêmicas:

 

 

Critics needs to do a better job. Studios need to do better. The Oscars are the final step in a film's process, not the beginning.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Critics needs to do a better job. Studios need to do better. The Oscars are the final step in a film's process, not the beginning.

 

Exatamente isso, o problema não tá no Oscar. Aumentar número de indicados, não comparecer à cerimônia, insitituir cotas ou seja lá o que for, não vai sanar o problema. O buraco é mais embaixo!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não há como levar a sério o Oscar. Não há como levar a sério uma premiação que menospreza assim o trabalho do Todd Haynes. Dos mais elegantes que vi em muito tempo. O carinho dele com luz, cenografia e movimentação de câmera é algo fenomenal. Meu único ponto de discórdia é que eu trocaria as nomeações de atriz e coadjuvante. Sim, ambas são potencialmente principais, mas claramente o ponto-de-vista é de Therese.

 

Outra coisa que me chamou a atenção. Não sou o melhor ouvido do mundo, mas a música do filme me lembrou muito a de As Horas em algumas passagens. Enfim, dedo do meio para o Oscar. De novo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não há como levar a sério o Oscar. Não há como levar a sério uma premiação que menospreza assim o trabalho do Todd Haynes. Dos mais elegantes que vi em muito tempo. O carinho dele com luz, cenografia e movimentação de câmera é algo fenomenal. Meu único ponto de discórdia é que eu trocaria as nomeações de atriz e coadjuvante. Sim, ambas são potencialmente principais, mas claramente o ponto-de-vista é de Therese.

 

Outra coisa que me chamou a atenção. Não sou o melhor ouvido do mundo, mas a música do filme me lembrou muito a de As Horas em algumas passagens. Enfim, dedo do meio para o Oscar. De novo.

 

É verdade, Muviola. O problema é que todo ano ocorre alguma injustiça no Oscar. Parece que, se não houver injustiça, não é o Oscar.

 

Mas, em relação à desse ano, o que fizeram com Carol é muito difícil de entender. Todd Haynes merecia indicação, assim como o filme merecia indicação à categoria principal.

 

A trilha sonora é belíssima, pelo menos essa foi lembrada pelos votantes!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Outra coisa que me chamou a atenção. Não sou o melhor ouvido do mundo, mas a música do filme me lembrou muito a de As Horas em algumas passagens. Enfim, dedo do meio para o Oscar. De novo.

 

 Falei a mesma coisa no meu comentário. Eu tenho a trilha de "As Horas" ( bem como o cartaz, o livro, o dvd...), ouvi zilhões de vezes ao longo da vida, e é patente a semelhança. Agora, não nomearem a Judy Becker (que também trabalhou em "As Horas") é o mais revoltante.

 

Queria muito que alguém que gostou de "Steve Jobs" me explicasse por que cargas d`água a vida de alguém tão relevante pode ter gerado um filme tão irrelevante. Tem muita coisa boa no filme, a dinâmica da Kate Winslet com o Fassbender por exemplo, mas não gostei nada da decisão do roteiro de focar na figura dele como pai. Filme de redenção familiar é o que mais se faz em Hollywood. A cena final então é de matar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mudanças mudanças e mudanças: "The Academy is going to lead and not wait for the industry to catch up"

http://variety.com/2016/film/awards/oscars-diversity-academy-emergency-meeting-1201685630/

E o Pablo Vilaça já deu sua opinião.

http://www.cinemaemcena.com.br/Coluna/Ler/2065/74-a-academia-e-a-falta-de-representatividade-no-oscar

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esperava que "Sicario" fosse indicado, Benny Del Toro, não será dessa vez... de novo.

IMHO, das coadjuvantes indicadas minha torcida é de Jennifer Jason Leigh. Nas poucas cenas em que aparece, faz cada minuto ser marcante.

 

Não entendi muito o pq da indicação de Rooney Mara...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então, estão falando de racismo na Academia.

 

Eles poderiam ter indicado 10 filmes, invés de 8.

Quem sabe alguns desses não entrariam.

 

Anyway, achei as indicações p/ ator e coadjuvante bem boas, masss as indicações de atrizes não.

"Carol", "Brooklyn" e "45 Anos" são filmes bons, com boas atuações, mas pouco interessantes.

Na verdade são bem morosos! 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A GRANDE APOSTA é o grande vencedor do prêmio do Sindicato dos Produtores!

 

O Sindicato de Produtores de Hollywood entregou na madrugada de domingo (24) o Producers Guild Awards 2016. Como o PGA tem um dos principais grupos de votantes da Academia, cerca de 6 mil produtores do cinema e TV, o prêmio funciona como um dos principais termômetros do Oscar. Além disso, 18 dos 25 premiados no PGA levaram também o "Melhor Filme" no Oscar, Birdman, vencedor do ano passado, foi consagrado como Melhor Filme no Oscar 2015, por exemplo.

 

VENCEDORES DO PGA AWARDS 2016:

 

MELHOR FILME

A Grande Aposta (Brad Pitt, Dede Gardner, Jeremy Kleiner)

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Amy (James Gay-Rees)

 

MELHOR ANIMAÇÃO

Divertida Mente (Jonas Rivera)

 

http://www.hollywoodreporter.com/lists/2016-pga-award-winners-856982/item/outstanding-producer-long-form-television-856969

Share this post


Link to post
Share on other sites

A GRANDE APOSTA é o grande vencedor do prêmio do Sindicato dos Produtores!

 

O Sindicato de Produtores de Hollywood entregou na madrugada de domingo (24) o Producers Guild Awards 2016. Como o PGA tem um dos principais grupos de votantes da Academia, cerca de 6 mil produtores do cinema e TV, o prêmio funciona como um dos principais termômetros do Oscar. Além disso, 18 dos 25 premiados no PGA levaram também o "Melhor Filme" no Oscar, Birdman, vencedor do ano passado, foi consagrado como Melhor Filme no Oscar 2015, por exemplo.

 

VENCEDORES DO PGA AWARDS 2016:

 

MELHOR FILME

A Grande Aposta (Brad Pitt, Dede Gardner, Jeremy Kleiner)

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Amy (James Gay-Rees)

 

MELHOR ANIMAÇÃO

Divertida Mente (Jonas Rivera)

 

http://www.hollywoodreporter.com/lists/2016-pga-award-winners-856982/item/outstanding-producer-long-form-television-856969

 

Eita....nada contra o filme que nao é ruim mas o que faz a politica e o puxa-saquismo nessas premiacoes! Cuidado hein DiCaprio, tua vaca ta indo pro brejo hehehe

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois do PGA, vou me render à realidade. Jamais imaginei que um filme com apenas 5 indicações fosse levar Best Picture."The Departed" teve 6. Certo é que teve as indicações nas categorias fundamentais. Brad Pitt = Baile de Favela!

 

Gostei muito do filme, mas não me emocionei. 

 

Of the 40+ critics BP awards this season, The Big Short has won zero. Last time an Oscar BP came in that low was The King's Speech with one.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é só na Venezuela, em Cuba, na Coreia do Norte,e nas universidades pública brasileiras, que o comunismo é levado a sério...Em 1947, Hollywood também tinha suas células...Mas "Trumbo" não se trata de um filme do passado, hoje em dia ainda existe perseguição à ideias alheias - mesmo àquelas que são realmente estapafúrdias, que nunca deram certo em lugar nenhum do mundo, nem nunca darão. Intolerância, essa palavra. Ou como escreveu Tolstói a respeito da tensão política da Rússia em "Guerra e Paz": "Metade quer assassinar a outra metade". Conhecem algum lugar assim?

 

Estou até surpreso pele filme não ter repetido no Oscar o sucesso que teve no SAG. Como não podia deixar de ser, é pura referência à Academia, às suas sombras e à alguns luminares. Nunca soube que, outro comunista, Jean-Paul Sartre ("Existe uma liberdade total de crítica na U.R.S.S") fora indicado a um Oscar. Então aguentei duas horas de mediocridade cinematográfica, clichê atrás de clichê, piadinha que emenda outra piadinha até quiçá ao final dos tempos, para sair enriquecido dessa informação. E de quebra vi vídeos antigos de Deborah Kerr, Jean Simmons, Kirk Douglas...A memorabilia Oscarmaníaca agradece!  É verdade: Bryan Cranston é o runner-up de Ator. Imita perfeitamente os trejeitos de Trumbo e presta um bom desempenho, realmente.

 

Querem saber? Não doeu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...