Jump to content
Forum Cinema em Cena

Oscar 2017: Previsões


Recommended Posts

Dificilmente literatura de resposta derivará em um filme de autor, como sucedeu com "Gone Girl". Desde que li "The Girl on the Train" imaginei que a magia daquele filme do Fincher não se repetiria. Mas escrevi aqui que Emily Blunt teria chances de conquistar sua primeira indicação em Atriz no Oscar. Bom, a indicação ao SAG está aí. Acontece que estamos em um ano bastante forte na categoria, muito semelhante em qualidade à cerimônia de 2007, embora ainda aquém do icônico ano de 1996. De qualquer maneira, caso estivéssemos em um ano fraco, com certeza ela conseguiria. Mesmo o filme sendo essa coisinha mixa que é.

 

Uma das coisas que mais atrapalharam essa adaptação é a falta de verdade. Não estou falando da impossibilidade visual de alguém de dentro de um trem observar a vida no interior de uma casa, às vezes testemunhando o que ocorre na mesa de jantar, a centenas de metros de distância. Eu conheço cinema e narratologia suficientemente para saber o que é diegese, e não ficar como um bocó dando lição ao vigário: "Impossível do olho humano ver, e a janela?, e as cortinas?"). Há de se considerar que "A vista é um sentido promíscuo", como ensina Susan Sontag, em "O Amante do Vulcão".O problema é que falta verdade em tudo, até mesmo no pouco que há de bom. De acordo com o livro, a protagonista deveria estar muito mais acabada, destruída mesmo, uma baranga, aqui os poucos reflexos da instabilidade da personagens são um andar meio vacilante (que depois desparece) e um aperto nervoso mão contra mão. É muito pouco! Emily Blunt está quase ...bonita... quase elegante. Enfim, faltou caracterização. Arrisco a dizer que se Emily Blunt estivesse mesmo acabadassa, gorda, feia, desarrumada, ela teria até muito mais chances de ser indicada. Porque teria gente embarcando no trem carregado de indicações sem brilho da "transformação física".

 

O roteiro é uma bagunça. Se no livro já temos de lidar com várias cronologias, com várias indas e vindas, horários, e tudo mais, no filme...é engraçado...nem fez falta! Eles até colocaram algumas indicações cronológicas, em alguns momentos, mas como o temperamento dos atores está sempre igual, sempre na mesma, qual a diferença? Nenhuma! De qualquer forma, tirando a mudança espacial (o livro é em Londres, o filme é Nova York), a história foi mantida fiel (inclusive no que tem de ruim, com o desparecimento inexplicável do personagem do psiquiatra) e os atores foram muito bem escalados. Não quero dizer que eles estão fabulosos (coitados!... com esse material), mas eles são o tipo físico ideal para cada personagem. Muito bom casting.

 

A Fotografia é assinada pela fotógrafa dinamarquesa Charlotte Brus Christenssen, mesma de "Fences", no qual espero algo mais inspirador, já que ela vem galgando espaço em Hollywood desde "The Hunt". Saia dos dias nublados, minha filha.

 

Devo dizer que o livro, com todos os seus senões, me divertiu mais do que o filme. Talvez por que ainda houvesse o fator surpresa. Que, pensando bem, nem é surpresa, é apenas uma questão de ordem de apresentação dos fatos. Surpresa é o inesperado, como em "Arrival" - aquele raio que te transcende.

 

O certo é que depois de ver "Depois da tempestade" (pra quem curte Platão: aqui sim um verdadeiro elogio à mimese), do Koreeda, acompanhar essa obra caça-níquel aqui, falsa e irrealística, foi dose pra leão, foi quase como perder o trem.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 576
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Hell or High Water é aquele típico neo-western texano, como foi com Onde os fracos não tem vez, que aparentemente é só um filme de perseguição, mas que traz muitas outras camadas nele. Aliás, se Onde

Não consegui postar nenhuma lista das várias importantes que saíram hoje. E não vou escrever uma por uma, não.  Vai esse compiladão dos Guilds até agora.   Moonlight (AFI, SAG, ACE, WGA, PGA) Manche

Posso compartilhar uma besteirinha com vocês? Bom, é que por curiosidade andei lendo uns comentários no Filmow, e me deparei com um longo comentário meu que fiz aqui no Fórum do Oscar sobre um filme que gostei muito (vou propositalmente omitir o nome) colocado na íntegra por uma pessoa que vez ou outra aparece no fórum; um comentário sem aspas, sem nenhuma referência ( do tipo "um chegado meu escreveu o seguinte..."), e até com meus vícios de linguagem coloquial ("putz..."). Não tô caçando problema, nem armando pirimba, não. Francamente, nem fiquei chateado. São coisas naturais da internet. E, obviamente, minha opinião gratuita não tem a menor importância.

 

Só achei por bem esclarecer que não copiei e colei a opinião de ninguém de lá, não. E dá pra notar que um texto é meu só pela minha conhecida obsessão por Oscar, em todas as categorias, e como meu texto reflete sempre sobre os rumos da próxima premiação. Eu escrevo só aqui, tão logo acabo de ver o filme. 

 

Prossigamos!

 

Feliz Natal!

 

 Poxa Sergio, foi eu mesmo e peço mil desculpas, de verdade. Eu costumo perder um tempão escrevendo lá, e teve uma vez ou outra que tudo que vc dizia sintetizava tudo que eu sentia e acabei cometendo esse erro, feio, chato e imperdoável. Peço sinceras desculpas e editei o post lá dando os devidos créditos, se preferir eu apago. Shame on me !! 

Link to post
Share on other sites

Train To Busan (bisonhamente traduzido como "Invasão Zumbi")

 

Fui ao cinema sem saber o que esperar. Não queria nada denso pois no mesmo dia havia assistido o ótimo filme japonês "Depois da Tempestade" e acabei quebrando a cara. O ritmo do filme é FRENÉTICO, senti a mesmíssima sensação de quando assisti Mad Max, não conseguia respirar. No meio de um apocalipse zumbi, o roteirista conseguiu inserir uma série de lições de moral bem interessantes. A forma como a relação pai/filha é construída é muito boa, cada acontecimento desencadeando uma mudança de postura e pensamento em ambos. O diretor conseguiu criar um personagem tão FILHO DA PUTA com o perdão da palavra, que cada vez que ele aprontava ou se ferrava a plateia do cinema regia com palmas ou chingos, nunca havia presenciado isso no cinema. 

 

Enfim, mais um filme Coreano pra fechar o ano com chave de Ouro. A trinca "The Handmaiden", "The Wailing" e agora "Train to Busan" eleva o cinema coreano a outro patamar em 2016. Que bela safra de diretores o país está formando heim?

Link to post
Share on other sites

Central Ohio Film Critics Nominations:

 

Best Film
-Arrival
-Hacksaw Ridge
-Hell or High Water
-Jackie
-La La Land
-The Lobster
-Manchester by the Sea
-Moonlight
-The Nice Guys
-Nocturnal Animals
-Sing Street
-The Witch: A New-England Folktale

 

Best Director
-Damien Chazelle, La La Land
-Barry Jenkins, Moonlight
-Kenneth Lonergan, Manchester by the Sea
-David Mackenzie, Hell or High Water
-Denis Villeneuve, Arrival

 

Best Actor
-Casey Affleck, Manchester by the Sea
-Colin Farrell, The Lobster
-Ryan Gosling, La La Land
-Tom Hanks, Sully
-Denzel Washington, Fences

 

Best Actress
-Amy Adams, Arrival
-Viola Davis, Fences
-Rebecca Hall, Christine
-Hailee Steinfeld, The Edge of Seventeen
-Natalie Portman, Jackie
-Emma Stone, La La Land

 

Best Supporting Actor
-Mahershala Ali, Moonlight
-Jeff Bridges, Hell or High Water
-John Goodman, 10 Cloverfield Lane
-Lucas Hedges, Manchester by the Sea
-Michael Shannon, Nocturnal Animals

 

Best Supporting Actress
-Laura Dern, Certain Women
-Lily Gladstone, Certain Women
-Naomie Harris, Moonlight
-Lupita Nyong’o, Queen of Katwe
-Rachel Weisz, The Light Between Oceans
-Michelle Williams, Manchester by the Sea

 

Best Ensemble
-Hell or High Water
-The Lobster
-Manchester by the Sea
-Moonlight
-Nocturnal Animals

 

Actor of the Year (for an exemplary body of work)
-Amy Adams (Arrival, Batman v Superman: Dawn of Justice, and Nocturnal Animals)
-Ryan Gosling (La La Land and The Nice Guys)
-Michael Shannon (Batman v Superman: Dawn of Justice, Complete Unknown, Elvis & Nixon, Frank
& Lola, Loving, Midnight Special, and Nocturnal Animals)
-Michelle Williams (Certain Women and Manchester by the Sea)

 

Breakthrough Film Artist
-Robert Eggers, The Witch: A New-England Folktale – (for directing and screenwriting)
-Lucas Hedges, Manchester by the Sea – (for acting)
-Barry Jenkins, Moonlight – (for directing and screenwriting)
-Sunny Pawar, Lion – (for acting)
-Anya Taylor-Joy, Barry, Morgan, and The Witch: A New-England Folktale – (for acting)

 

Best Cinematography
-Chung Chung-hoon, The Handmaiden (Ah-ga-ssi)
-James Laxton, Moonlight
-Giles Nuttgens, Hell or High Water
-Linus Sandgren, La La Land
-Bradford Young, Arrival

 

Best Film Editing
-Tom Cross, La La Land
-John Gilbert, Hacksaw Ridge
-Jennifer Lame, Manchester by the Sea
-Joi McMillon and Nat Sanders, Moonlight
-Jake Roberts, Hell or High Water
-Joe Walker, Arrival

 

Best Adapted Screenplay
-Tom Ford, Nocturnal Animals
-Eric Heisserer, Arrival
-Barry Jenkins, Moonlight
-Whit Stillman, Love & Friendship
-August Wilson, Fences

 

Best Original Screenplay
-Damien Chazelle, La La Land
-Robert Eggers, The Witch: A New-England Folktale
-Yorgos Lanthimos and Efthimis Filippou, The Lobster
-Kenneth Lonergan, Manchester by the Sea
-Taylor Sheridan, Hell or High Water

 

Best Score
-Nicholas Britell, Moonlight
-Simon Franglen and James Horner, The Magnificent Seven
-Andy Hull and Robert McDowell, Swiss Army Man
-Justin Hurwitz, La La Land
-Jóhann Jóhannsson, Arrival
-Mark Korven, The Witch: A New-England Folktale
-Mica Levi, Jackie

 

Best Documentary
-13th
-Cameraperson
-I Am Not Your Negro
-O.J.: Made in America
-Weiner

 

Best Foreign Language Film
-Elle
-The Handmaiden (Ah-ga-ssi)
-A Man Called Ove (En man som heter Ove)
-Toni Erdmann
-Under the Shadow
-The Wailing (Goksung)

 

Best Animated Film
-Finding Dory
-Kubo and the Two Strings
-Moana
-Sausage Party
-Zootopia

 

Best Overlooked Film
-10 Cloverfield Lane
-Christine
-The Edge of Seventeen
-Green Room
-Krisha

Link to post
Share on other sites

Filmes como "Nocturnal Animals", metalinguísticos por essência, são terrivelmente dependentes de uma ligação formal entre seus planos. Ou seja, dá-lhe raccord e cortes secos, para desespero de todo mundo que gosta de planos mais orgânicos. É que o raccord provoca um discurso: "Tá vendo, ele deu um tiro, ela fechou o livro; que susto!". Não se disfarça a descontinuidade, ao contrário, a destaca. Mas para quê fazer isso o tempo todo? Eu já entendi que ela está lendo um livro. Enfim, eu não tenho muita paciência para esse tipo de ligação quando usada em excesso, embora admita que os raccord tenham ficado bem feitos (nada que chegue aos pés de "As Horas", com seus ovos, bolos, beijos lésbicos, claro, pois seria impossível). Vou ter que ver um filme romeno pra compensar!

 

Elenco ótimo ( inexplicável alguém pensar que a Amy poderia ser indicada por este filme e não por "Arrival"!). Maquiagem e Cabelo ótimos (adorei ela esconder uma parte do rosto, algo simples e preciso do personagem da Amy). Figurino ótimo. Fotografia ótima, assinada pelo Seamus McGarvey (Só uma viajada agora: Quando as pessoas dizem que "50 Tons de Cinza" é um lixo, uma porcaria, eu sempre observo o time por trás dele: o próprio Seamus - 2 vezes indicado -; Mark Bridges (Oscar); David Wasco - possível ganhador por "La La Land";  Anne V. Coates!!  - Oscar por "Lawrence of Arabia", e outro Honorário); Danny Elfman - 4 indicações. Conclusão: quando algo é ruim por essência, ninguém é capaz de salvá-lo tecnicamente). Seamus McGarvey é um dos mais competentes fotógrafos em atividade, mas ele faz tanto filme que eu não gosto...Parece uma sina!

 

Como o personagem da Amy Adams nos mostra, gostar é um processo bastante complicado. É estranho perceber a qualidade do filme e não gostar dele. Acho que jamais verei este filme novamente. Gostar de algo (ou alguém) é mesmo um processo bastante complicado. Que nem aquela  pessoa que sua mãe quer que você namore, mas você simplesmente não gosta dela. Fazer o quê?!

Link to post
Share on other sites

2016 North Carolina Film Critics Association Awards – Winners

 

BEST NARRATIVE FILM
La La Land

 

BEST DOCUMENTARY FILM
O.J.: Made in America

 

BEST ANIMATED FILM
Zootopia

 

BEST FOREIGN LANGUAGE FILM
The Handmaiden

 

BEST DIRECTOR
Damien Chazelle — La La Land

 

BEST CINEMATOGRAPHY
Linus Sandgren — La La Land

 

BEST SPECIAL EFFECTS
Doctor Strange

 

BEST ACTOR
Casey Affleck — Manchester by the Sea

 

BEST SUPPORTING ACTOR
Jeff Bridges — Hell or High Water

 

BEST ACTRESS
Emma Stone — La La Land

 

BEST SUPPORTING ACTRESS
Viola Davis — Fences

 

BEST ORIGINAL SCREENPLAY
Taylor Sheridan — Hell or High Water

 

BEST ADAPTED SCREENPLAY
Eric Heisserer — Arrival

 

KEN HANKE MEMORIAL TAR HEEL AWARD
(To an artist or film with a special connection to North Carolina.)
Jeff Nichols

Link to post
Share on other sites

Oklahoma Film Critics – Winners (and runner ups)

 

Film – La La Land
r/u Moonlight

 

Actress – Amy Adams (Arrival)
r/u Emma Stone (La La Land)

 

Actor – Casey Affleck (Manchester by the Sea)
r/u Denzel Washington (Fences)

 

Supporting actress – Michelle Williams (Manchester by the Sea)
r/u Viola Davis (Fences)

 

Supporting actor – Mahershala Ali (Moonlight)
r/u Michael Shannon (Nocturnal Animal)

 

Director – Damien Chazelle (La La Land)
r/u Barry Jenkins (Moonlight)

 

Animated film – Zootopia
r/u Kubo and the Two Strings

 

Documentary – OJ: Made in America
r/u Weiner

 

Foreign film – The Handmaiden
r/u Elle

 

Ensemble – Manchester by the Sea
r/u Moonlight

 

First Feature – The Witch
r/u The Edge of Seventeen

 

Original screenplay – Manchester by the Sea
r/u Hell or High Water

 

Adapted Screenplay – Arrival
r/u Moonlight

 

Body of Work – Amy Adams
r/u Michael Shannon

Link to post
Share on other sites

Gosto de pertinência temática. Este é um espaço criado para pensar o Oscar, e não para a gente discorrer sobre todo filme que vê, então tive que encontrar mentalmente um fiapo de ligação com as previsões para o prêmio da Academia, para escrever sobre o maravilhoso "L`avenir". A justificativa encontrada é pálida: Isabelle Huppert ganhou o prêmio de atriz em Nova York e Los Angeles pela atuação em "Elle" e também por este filme. Rá! Não será por este filme, todavia, que ela há de conseguir sua aguardada indicação.

 

Vejo que a maioria das críticas destaca o estudo de personagem como uma demonstração viva do papel da mulher na sociedade, seus desafios (principalmente, à medida que o tempo passa), seus medos, sua posição no mercado de trabalho, sua posição no mercado da sexualidade, etc. É a interpretação dominante. É o assunto do momento. Caiu no Enem. Vende camiseta. E tal.

 

Mas o filme sinceramente me comove mais de outra maneira, muito mais de dentro pra fora: por ser a protagonista uma filósofa e não apenas uma professora de filosofia. Filósofo, na interpretação mais comezinha, quer dizer "amigo do saber". E como ser amigo do saber sem agir sempre almejando verdade e razão? A personagem da Isabelle Huppert, por mais fria que pareça, sempre age sinceramente, francamente, "jogando a real" (como dizem em expressão feliz certos maconheiros), sem tergiversar, sem dourar a pílula, acreditando até o fim da honestidade de relações. E que curiosa a cena em que conversa com um padre, deixa tudo às claras, e é o padre que "finge", que depois do alto do altar há de proferir palavras vazias. Amiga do saber, só sente falta dos livros na estante (não dos filhos, pois esses são adultos, estão criados). Amiga da verdade, pede desculpas aos alunos e explica por que tem de sair às pressas: "Minha mãe é uma louca" (Sem esconder o fato. Afinal, por que deveria?). Amiga da realidade, não é ingênua a ponto de crer que depois dos 40 se apaixonará de novo, ainda mais alguém mais jovem, ainda mais avó, mormente estar preenchida intelectualmente. Se ela não gosta do gato, não gosta do gato, mas cuida do gato, até entender que gatos têm instinto e parar de se preocupar. Enfim, é uma personagem que abraça a realidade, sem fazer chororô, sem mentir pra si mesma. E que bonito ela buscar nos mais jovens os seus melhores interlocutores. Como eu costumo brincar, "ovos dão lições à galinhas". O contato com gente mais jovem - ainda que não caíamos nas costumeiras ilusões deles (revolução/ coletivismo) - é que nos renovará: no filme, ela passará do mercado editorial para a internet! Que inteligência de roteiro! 

 

Veio-me agora à cabeça: será Nathalie uma prima francesa de Clara, de "Aquarius"? Mulheres inteiras, amigas do saber, amigas da verdade, amigas da realidade. Gosto de estipular parentescos mentais. Se bem me lembro, Clara passou um tempo na França, certo? Talvez ela tenha uma prima lá, sim.

 

Reclamei ontem da montagem de "Nocturnal Animals" e estou mais convicto também do que eu gosto. Gosto disso aqui. Um plano que passa a outro, de maneira homogênea, inteiro e dono de si. "L`avenir" ganhou o Urso de Prata em Berlim, um festival que, pelo calendário, costuma ficar esquecido, mas que ano após ano, consegue projetar filmes lindíssimos.

 

Se vocês ainda não viram este filme, não percam tempo, o que está por vir será uma grande emoção.

Link to post
Share on other sites

AMERICAN CINEMA EDITORS NOMINATIONS (ACE):

 

Feature Film Dramatic
ARRIVAL Joe Walker, ACE
HACKSAW RIDGE John Gilbert, ACE
HELL OR HIGH WATER  Jake Roberts
MANCHESTER BY THE SEA Jennifer Lame
MOONLIGHT  Nat Sanders, Joi McMillon

 

Feature Film Comedy

DEADPOOL  Julian Clarke, ACE
HAIL, CAESAR! Roderick Jaynes
THE JUNGLE BOOK Mark Livolsi, ACE
LA LA LAND Tom Cross, ACE
THE LOBSTER Yorgos Mavropsaridis

 

Feature Film Animated

KUBO AND THE TWO STRINGS Christopher Murrie, ACE
MOANA Jeff Draheim, ACE
ZOOTOPIA Fabienne Rawley & Jeremy Milton

 

Feature Film Documentary

13TH Spencer Averick
AMANDA KNOX Matthew Hamachek
THE BEATLES: EIGHT DAYS A WEEK - THE TOURING YEARS  Paul Crowder
OJ: MADE IN AMERICA Bret Granato, Maya Mumma & Ben Sozanski
WEINER Eli B. Despres

Link to post
Share on other sites

Online Film Critics Society (OFCS):

 

Best Picture

Arrival
The Handmaiden
Hell or High Water
Jackie
La La Land
Manchester By the Sea
^ Moonlight ^
O.J.: Made in America
Paterson
The Witch

 

Best Animated Feature

Finding Dory
^ Kubo and the Two Strings ^
Moana
The Red Turtle
Zootopia

 

Best Director

Damien Chazelle – La La Land
^ Barry Jenkins – Moonlight ^
Pablo Larraín – Jackie
Kenneth Lonergan – Manchester By the Sea
Denis Villeneuve – Arrival

 

Best Actor

^ Casey Affleck – Manchester By the Sea ^
Adam Driver – Paterson
Ryan Gosling – La La Land
Viggo Mortensen – Captain Fantastic
Denzel Washington – Fences

 

Best Actress

Amy Adams – Arrival
Isabelle Huppert – Elle
Ruth Negga – Loving
^ Natalie Portman – Jackie ^
Emma Stone – La La Land

 

Best Supporting Actor

^ Mahershala Ali – Moonlight ^
Tom Bennett – Love & Friendship
Jeff Bridges – Hell or High Water
Lucas Hedges – Manchester By the Sea
Michael Shannon – Nocturnal Animals

 

Best Supporting Actress

Viola Davis – Fences
Lily Gladstone – Certain Women
^ Naomie Harris – Moonlight ^
Octavia Spencer – Hidden Figures
Michelle Williams – Manchester By the Sea

 

Best Original Screenplay

^ Hell or High Water – Taylor Sheridan ^
Jackie – Noah Oppenheim
La La Land – Damien Chazelle
The Lobster – Yorgos Lanthimos, Efthymis Filippou
Manchester By the Sea – Kenneth Lonergan

 

Best Adapted Screenplay

^ Arrival – Eric Heisserer, Ted Chiang ^
Elle – David Birke, Philippe Djian
Love & Friendship – Whit Stillman
Moonlight – Barry Jenkins, Tarell Alvin McCraney
Nocturnal Animals – Tom Ford

 

Best Editing

Arrival – Joe Walker
Cameraperson – Nels Bangerter
Jackie – Sebastian Sepulveda
^ La La Land – Tom Cross ^
Moonlight – Joi McMillon, Nat Sanders

 

Best Cinematography

Arrival – Bradford Young
Jackie – Stéphane Fontaine
^ La La Land – Linus Sandgren ^
Moonlight – James Laxton
The Neon Demon – Natasha Braier

 

Best Film Not in the English Language

Elle – France
^ The Handmaiden – South Korea ^
Neruda – Chile
The Salesman – Iran
Toni Erdmann – Germany

 

Best Documentary

13th
Cameraperson
I Am Not Your Negro
^ O.J.: Made in America ^
Weiner

 

Best Non-U.S. Release

 

After the Storm
The Death of Louis XIV
The Girl With All the Gifts
Graduation
Nocturama
Personal Shopper
A Quiet Passion
Staying Vertical
The Unknown Girl
Yourself and Yours

Link to post
Share on other sites

Writers Guild of America (WGA):

 

ORIGINAL SCREENPLAY

 

Hell or High Water, Written by Taylor Sheridan; CBS Films

La La Land, Written by Damien Chazelle; Lionsgate
Loving, Written by Jeff Nichols; Focus Features
Manchester by the Sea, Written by Kenneth Lonergan; Amazon Studios/Roadside Attractions
Moonlight, Written by Barry Jenkins, Story by Tarell McCraney; A24

 

ADAPTED SCREENPLAY

 

Arrival, Screenplay by Eric Heisserer; Based on the Story “Story of Your Life” by Ted Chiang; Paramount Pictures
Deadpool, Written by Rhett Reese & Paul Wernick; Based on the X-Men Comic Books; Twentieth Century Fox Film
Fences, Screenplay by August Wilson; Based on his Play; Paramount Pictures
Hidden Figures, Screenplay by Allison Schroeder and Theodore Melfi; Based on the Book by Margot Lee Shetterly; Twentieth Century Fox Film
Nocturnal Animals, Screenplay by Tom Ford; Based on the Novel Tony and Susan by Austin Wright; Focus Features

 

DOCUMENTARY SCREENPLAY

 

Author: The JT LeRoy Story, Written by Jeff Feuerzeig; Amazon Studios
Command and Control, Telescript by Robert Kenner and Eric Schlosser, Story by Brian Pearle and Kim Roberts; Based on the book Command and Control by Eric Schlosser; American Experience Films
Zero Days, Written by Alex Gibney; Magnolia Pictures

Link to post
Share on other sites

"Silence" fora ACE e do WGA! "American Sniper", lançado mais ou menos na mesma época, entrou nos dois (salvo engano! Não, fui checar, só no Writers, mas no Oscar entrou em Montagem). Está ficando difícil pro Scorsese. Minha lista de Diretor está assim: Chazelle, Lonergan, Jenkins, Villeneuve, e Gibson (O retorno!). "Silence", pelo visto, é admirado, mas não amado.

 

WGA é sempre uma bagunça. Vimos aí filmes que vão disputar Oscar de Adaptado entrando em Original, pro Sindicato.

 

"The Lobster" , "Zootopia", "Lion", lembrem-se, inelegíveis, dado às regras malucas do Sindicato. "Love & Friendship", sim, fracassou, sobrepujado por "Deadpool".

 

Na real, estão sobrando duas vagas em Roteiro Original. Quem entra? "20 Century Women"? "Zootopia"? "Captain Fantastic?" 

 

 E no ACE, a pergunta é: Tom Cross, por "La La Land", tira quem da lista? A montadora de "Manchester By the Sea" ou John Gilbert (do maravilhoso "O Senhor dos Anéis: A sociedade do Anel")?

Link to post
Share on other sites

Art Directors Guild nominations:

 

THE NOMINEES FOR EXCELLENCE IN PRODUCTION DESIGN FOR A FEATURE FILM ARE:

 

1. PERIOD FILM

 

CAFÉ SOCIETY
Production Designer: SANTO LOQUASTO

FENCES
Production Designer: DAVID GROPMAN

HACKSAW RIDGE
Production Designer: BARRY ROBISON

HAIL, CAESAR!
Production Designer: JESS GONCHOR

HIDDEN FIGURES
Production Designer: WYNN THOMAS

JACKIE
Production Designer: JEAN RABASSE

 

 

2. FANTASY FILM

 

ARRIVAL
Production Designer: PATRICE VERMETTE

DOCTOR STRANGE
Production Designer: CHARLES WOOD

FANTASTIC BEASTS AND WHERE TO FIND THEM
Production Designer: STUART CRAIG

PASSENGERS
Production Designer: GUY HENDRIX DYAS

ROGUE ONE: A STAR WARS STORY
Production Designers: DOUG CHIANG, NEIL LAMONT

 

3. CONTEMPORARY FILM

 

HELL OR HIGH WATER
Production Designer: TOM DUFFIELD

LA LA LAND
Production Designer: DAVID WASCO

LION
Production Designer: CHRIS KENNEDY

MANCHESTER BY THE SEA
Production Designer: RUTH DE JONG

NOCTURNAL ANIMALS
Production Designer: SHANE VALENTINO

Link to post
Share on other sites

 Informação que está circulando por aí: "Silence" só enviou screeners para o DGA e para o PGA, os mais importantes. Por isso o nome de Dante Ferretti, logicamente, nem apareceu no DGA

 

 É bom para a gente se dar conta sobre a importância dos screeners! "Hell Or High Water" foi enviado às pencas para todo mundo. Além do filme ser ótimo, está em todas as listas. "Silence" vai quebrar a lista de previsões para o Oscar GeralOficial. Pois pode muito bem aparecer em várias categorias no dia 24, como pode ficar de fora de várias.  Ficou bem difícil prever este ano.

 

 Hoje, dia 5, as cédulas de votação foram enviadas. Vamos ver se esse povo se esforçou para assistir a muitos filmes como a gente. 

Link to post
Share on other sites

"Moana" é como a maioria dos produtos para criança. Seja livros, seja filmes, seja quadrinhos. É sempre a história de alguém dito especial! A Disney já percebeu isso há muitas décadas e trabalha em cima desse conceito, transportando-o do Japão para a Escócia, da Escócia para a China, da China para a Polinésia. Pode variar de época, pode mudar os cenários, mas é sempre o mesmo esquema mental. Por isso, "Zootopia" me encanta. Trabalha com a ideia exatamente oposta. 

 

Meu desabafo à imprensa: Por favor, chega de destacarem o fato de a protagonista ser um personagem feminino, como se isso fosse a última moda em Paris. Esse é o tipo de feminismo mais rastaquera possível. O que aconteceu com "Branca de Neve", "Cinderela", "A Pequena Sereia", "Pocahontas", "Mulan", "Brave", "Frozen"? Cês não tiveram infância, não, heim? Me socorre aí! Dá dor nas costas carregar tanta opressão, sabia?!

 

Eu me diverti com o filme. Mesmo com o roteiro previsível (as mesmas peças de sempre se encaixando ao longo da história), mesmo com a questão de apresentar antagonistas fraquíssimos (tão fracos, que me deu saudade de uma mera madrasta má), mesmo sendo o filme mais pra criança que eu encarei nos últimos tempos, é bonito ver o apuro técnico do estúdio. As tatuagens vivas são demais!

 

As canções variam de regulares a muito boas. Estranhei as duas selecionadas entre as 91 em disputa serem "How Far I`ll Go", e "We Know the way", porque estão entre as que eu menos gostei. As que mais me agradaram foram "You`re Welcome" e principalmente "Where you are",  com várias vozes intercalando-se em uma letra espertíssima. 

 

A música de trabalho do estúdio é "How Far I´ll Go", do Lin-Manuel Miranda, o nome mais quente do ShowBizz americano em 2016. É lock em Canção, assim como é lock em Animação. No mais, talvez a Disney precise aprender com a canção e ir mais longe em seus roteiros. 

Link to post
Share on other sites

American Honey (Docinho da América)

 

Quase 3 horas de projeção e posso afirmar que já entra pro hall dos melhores Road Movies já produzidos. O filme é um retrato dessa nova geração e uma completa desconstrução do "American Dream" das gerações passadas. Todo elenco está em plena sintonia, todos os coadjuvantes roubaram a cena da protagonista que achei fraca e sem expressão. A diretora Andrea Arnold mostrou domínio das câmeras, alguns planos são de tirar o fôlego e outros dão um tom quase documental na obra. As canções escolhidas mesclam entre o que há de melhor no hip hop, rock, pop e country norte-americanos, e nos fazem mergulhar estrada afora com os personagens. Conforme os personagens vão viajando pelo país, diversas classes sociais vão sendo demonstradas e conseguimos ter a dimensão das imensas injustiças sociais que afetam a terra do tio Sam. Não conhecia essa diretora, e desde já farei a lição de casa e vou conferir seus outros 2 filmes e também a série Transparent que já vi ganhar muitos prêmios por aí.

 

Nota: 9/10

Link to post
Share on other sites

American Honey (Docinho da América)

 

Quase 3 horas de projeção e posso afirmar que já entra pro hall dos melhores Road Movies já produzidos. O filme é um retrato dessa nova geração e uma completa desconstrução do "American Dream" das gerações passadas. Todo elenco está em plena sintonia, todos os coadjuvantes roubaram a cena da protagonista que achei fraca e sem expressão.

 

Eu também amei o filme! Não à toa, prêmio do Júri em Cannes! Eu conheci a Andrea Arnold em "Fish Tank", mas queria muito ver o curta pelo qual ela ganhou o Oscar.  Bem observado: Além de fraca, a protagonista está com a boca da Anitta, boca de Pato Donald. Talvez um preenchimento feito perto demais das filmagens? Dono de uma fotografia fabulosa, a razão de aspecto do filme confere a impressão de ser uma janela para os Estados Unidos profundo! 163 minutos e poderiam ser mais 163 que estaria de boassa pra mim.

 

Este Road Movie tem a mesma energia que eu senti quando li "On the Road". Não é o mesmo QI dos personagens, certamente. Mas é uma outra coisa que os assemelha: as atitude deles são sempre "fáceis", não são ímpetos de revolta, compreendem?  É por isso que perdoamos as falhas de caráter.  É tudo fácil! Sai a geração Beatnik, entra a geração White Trash. Com todos eles, entretanto, bateu demais o relax da jornada.

 

 OBS.1: Pasmo que o irmãozinho da Jennifer Lawrence em "Winter`s Bone" já tá um rapagão!

 

 OBS.2: Elenco cantando no fim do filme é meu ponto fraco! Obrigado, Andrea Arnold!

 

Link to post
Share on other sites

Seattle Film Critics Society (SFCS):

 

Best Picture

Winner – Moonlight
Runner Up – Elle

 

Best Actress
Winner – Isabelle Huppert – Elle
Runner Up – Amy Adams – Arrival & Natalie Portman – Jackie (TIE)

 

Best Actor
Winner – Casey Affleck – Manchester By The Sea
Runner Up – Denzel Washington – Fences

 

Best Supporting Actress
Winner – Viola Davis – Fences
Runners Up – Lily Gladstone – Certain Women & Naomie Harris – Moonlight (TIE)

 

Best Supporting Actor
Winner – Mahershala Ali – Moonlight
Runner Up – John Goodman – 10 Cloverfield Lane

 

Best Director
Winner – Barry Jenkins – Moonlight
Runner Up – Damien Chazelle – La La Land

 

Best Screenplay
Winner – Barry Jenkins & Tarell Alvin McCraney – Moonlight
Runner Up – Kenneth Lonergan – Manchester By The Sea

 

Best Documentary Film
Winner – OJ: Made In America
Runner Up – 13TH

 

Best Foreign Language Film
Winner – Elle
Runner Up – The Handmaiden

 

Best Animated Film
Winner Up – Zootopia
Runner Up – Kubo & The Two Strings

 

Best Ensemble
Winner – Moonlight
Runner Up – Fences

 

Best Cinematography
Winner – Arrival
Runner Up – La La Land

 

Best Costume Design
Winner – The Handmaiden
Runner Up – Love & Friendship

 

Best Film Editing
Winner – Moonlight
Runner Up – Arrival

 

Best Original Score
Winner – Johann Johannsson – Arrival
Runner Up – Justin Hurwitz – La La Land

 

Best Production Design
Winner – The Handmaiden
Runner Up – La La Land

 

Best Visual Effects
Winners – Arrival & Doctor Strange (TIE)

 

Best Youth Performance
Winner – Anya Taylor-Joy – The Witch
Runner Up – Royalty Hightower – The Fits & Sunny Pawar – Lion (TIE)

 

Best Villain
Winner – Howard Stambler in 10 Cloverfield Lane
Runner Up – Black Phillip in The Witch

Link to post
Share on other sites

National Society of Film Critics (NSFC):

 

Best Film – MOONLIGHT

Runners-up: Manchester by the Sea and La La Land

 

Best Director – Barry Jenkins, MOONLIGHT
Runners-up:

 

Best Actor – Casey Affleck, MANCHESTER BY THE SEA
Runners-up: Denzel Washington, FENCES and Adam Driver, PATERSON

 

Best Actress – Isabelle Huppert, ELLE and THINGS TO COME
Runners-up: Annette Bening, 20TH CENTURY WOMEN and Sandra Hüller, TONI ERDMANN

 

Best Supporting Actor – Mahershala Ali, MOONLIGHT

Runners-up: Jeff Bridges, HELL OR HIGH WATER and Michael Shannon, NOCTURNAL ANIMALS

 

Best Supporting Actress – Michelle Williams, MANCHESTER BY THE SEA
Runners-up: Lily Gladstone, CERTAIN WOMEN and Naomie Harris, MOONLIGHT

 

Best Screenplay – Kenneth Lonergan, MANCHESTER BY THE SEA
Runners-up: Barry Jenkins, MOONLIGHT and Taylor Sheridan, HELL OR HIGH WATER

 

Best Cinematography – James Laxton, MOONLIGHT
Runners-up: Linus Sandgren, LA LA LAND and Rodrigo Prieto, SILENCE

 

Best Foreign Language Film – TONI ERDMANN
Runners-up: THE HANDMAIDEN, ELLE and THINGS TO COME

 

Best Non-Fiction Film – O.J.: MADE IN AMERICA
Runners-up: I AM NOT YOUR NEGRO and 13TH

 

Founded in l966, the National Society of Film Critics differs from other critical associations in a number of significant ways. In the first place, it is truly national. Its members include critics from major papers in Los Angeles, Boston, New York, Philadelphia, and Denver. Its members also include the critics not just of The Wall Street Journal, The Nation, and The New Yorker, but also of The Village Voice, The Boston Herald, and prominent online sites. Second, membership is by election. Variety’s Justin Chang is the group’s current Chair.

Link to post
Share on other sites

Só hoje vi "Doctor Strange", candidato fortíssimo em Efeitos Visuais, totalmente lock. Fica muito difícil dizer quem é o melhor nessa categoria. Observo, contudo, que nos últimos tempos os grandes blockbusters de ação têm sido indicados, mas não têm levado: 2011: "Inception" ganha de "Iron Man 2"; 2012: "Hugo" ganha de "Real Steel" e de "Transformers: Dark of the Moon"; 2013: "Life of Pi" ganha de "The Avengers"; 2014: "Gravity" ganha de "Iron Man 3" e "Star Trek Into Darkness"; 2015: "Interstellar" ganha de "Guardians of the Galaxy" e "Captain America: The Winter Soldier" ; 2016: "Ex-Machina" ganha de "Star Wars: The Force Awakens" e "Mad Max: Fury Road". É como se sinalizassem que a Academia deseja um desenvolvimento da técnica a serviço do roteiro. Depois vocês deem uma olhada na lista de envolvidos com os Efeitos Visuais de "Doctor Strange". Mais ou menos uns 200 nomes, e várias empresas em ação coordenada!

 

Em geral, gostei do filme. Há um ditado maravilhoso: "A diferença entre Deus e um cirurgião é que Deus não se considera um cirurgião". Fiquei com isso na cabeça enquanto várias falas do filme ressaltavam o caráter arrogante do personagem. Gostei das referências pop do filme, como se ele não tivesse medo da sua época, por exemplo, citando Drake e Beyoncé. Os pontos falhos: Falta nitidez à história! O vilãozão, uma das mil versões de Sauron, é mal explicado pra quem não é  ligado nos quadrinhos. Ademais, os cortes não valorizam as lutas corporais. Dá pena ver um ator como o Chiwetel Ejiofor ser usado apenas para diálogos explicativos, para falar aquelas pseudociências esquisitíssimas típicas de filme de ação. Lembro-me dele em "Melinda & Melinda" (um filme tão subestimado) mandando ver no charme do texto do Woody Allen...Mas ser ator é isso aí. Tem que encarar tudo. Quem encara tudo feliz da vida é a colega de classe da princesa Diana, a (Ma)Tilda Swinton, que arrasa em qualquer coisa que faça: aqui com o meio-sorriso  permanente dos monges. Benedict Cumberbatch manda bem, mas ainda não me agradou pessoalmente. Seu melhor trabalho pra mim continua sendo o excepcional trabalho vocal em "THe Hobbit: The Desolation of Smaug".  A roda da vida segue firme e é bem possível que ele seja indicado em 2018, mas isso fica para outro fórum...

 

As chances de Oscar circunscrevem-se aos Efeitos Visuais, categoria das mais acirradas. Talvez, quem sabe, outra indicação, uma longa aposta em Edição de Som, já que Mixagem de Som parece  ter seus nomes definidos.

Link to post
Share on other sites

Quais serão as reais chances da Huppert em Atriz por Elle? Desde a Riva em 2012/2013 eu não ficava tão angustiado por uma indicação/vitória....Eu to com uma preguiça gigantesca de Jackie, não queria a Portman vencendo não =( 

Link to post
Share on other sites

Veja a lista de vencedores do Globo de Ouro 2017:

CATEGORIAS DE CINEMA
 

Filme - drama
"Até o Último Homem"
"A Qualquer Custo"
"Lion: Uma Jornada Para Casa"
"Manchester à Beira-Mar"
"Moonlight" - VENCEDOR
 

Filme - comédia ou musical
"20th Century Women"
"Deadpool"
"Florence: Quem é Essa Mulher"
"La La Land - Cantando Estações" - VENCEDOR
"Sing Street"
 

Atriz - drama
Amy Adams ("A Chegada")
Jessica Chastain ("Miss Sloane")
Isabelle Huppert ("Elle") - VENCEDORA
Ruth Negga ("Loving")
Natalie Portman ("Jackie")
 

Ator - drama
Casey Affleck ("Manchester À Beira-Mar") - VENCEDOR

Joel Edgerton ("Loving")
Andrew Garfield ("Até o Último Homem")
Viggo Mortensen ("Capitão Fantástico")
Denzel Washington ("Fences")
 

Atriz - comédia ou musical
Annette Bening ("20th Century Women")
Lily Collins ("Rules Don't Apply")
Hailee Steinfeld ("The Edge of Seventeen")
Emma Stone ("La La Land - Cantando Estações") - VENCEDORA
Meryl Streep ("Florence: Quem é essa mulher?")
 

Ator - comédia e musical
Colin Farrell ("O Lagosta")
Ryan Gosling ("La La Land: Cantando Estações") - VENCEDOR
Hugh Grant ("Florence: Quem é Essa Mulher?")
Jonah Hill ("Cães de Guerra")
Ryan Reynolds ("Deadpool")
 

Atriz coadjuvante
Viola Davis ("Fences") - VENCEDORA
Naomie Harris ("Moonlight")
Nicole Kidman ("Lion - Uma Jornada Para Casa")
Octavia Spencer ("Hidden Figures")
Michelle Williams ("Manchester")
 

Ator coadjuvante
Mahershala Ali ("Moonlight: Sob a Luz do Luar")
Jeff Bridges ("A Qualquer Custo")
Simon Helberg ("Florence: Quem é Essa Mulher?")
Dev Patel ("Lion: Uma Jornada Para Casa")
Aaron Taylor-Johnson ("Animais Noturnos") - VENCEDOR
 

Diretor
Damien Chazelle ("La La Land - Cantando Estações") - VENCEDOR
Tom Ford ("Animais Noturnos")
Mel Gibson ("Até o Último Homem")
Barry Jenkins ("Moonlight")
Kenneth Lonergan ("Manchester à Beira-Mar")
 

Roteiro
"La La Land - Cantando Estações" - VENCEDOR
"Animais Noturnos"
"Moonlight"
"Manchester à Beira-Mar"
"A Qualquer Custo"
 

Filme estrangeiro
"Divines" (França)
"Elle" (França) - VENCEDOR
"Neruda" (França)
"O Apartamento" (Irâ/França)
"Toni Erdmann" (Alemanha)
 

Animação
"Kubo e as Cordas Mágicas"
"Moana"
"My Life as a Zucchini"
"Sing"
"Zootopia" - VENCEDOR
 

Canção Original
"Can't Stop This Feeling" ("Trolls")
"City of Stars" ("La La Land") - VENCEDOR
"Faith" ("Sing - Quem Canta Seus Males Espanta")
"Gold" ("Gold")
"How Far I'll Go" ("Moana")
 

Trilha original
Hans Zimmer, Pharrell Williams, Benjamin Wallfisch ("Estrelas Além do Tempo")
Nicholas Britell ("Moonlight: Sob a Luz do Luar")
Justin Hurwitz ("La La Land - Cantando Estações") - VENCEDOR
Johann Johannsson ("A Chegada")
Dustin O'Halloran, Hauschka ("Lion")

 

http://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2017/01/08/conheca-os-vencedores-do-globo-de-ouro-2017.htm

Link to post
Share on other sites

"La La Land", maior ganhador de todos os tempos. Quando ganhou Roteiro, musicais nunca ganham roteiro, ficou tudo muito claro. Basta a imagem da mesa: Emma Stone, Ryan Gosling, John Legend, todo mundo no melhor da sua carreira, brilhando de beleza, dinheiro, popularidade, charme, sucesso... Vai ganhar Roteiro original no Oscar? 

 

O que dizer da dupla Viola Davis-Meryl Streep? Um discurso melhor do que o outro.

 

A cerimônia aconteceu bem no meio do processo de escolha dos indicados o que fará bem à campanha da Isabelle Huppert.

 

 Aprendi ontem com Rubens Edwald Filho que "Casey Aflleck é um moço sem talento, canastrão" e a Michelle Williams é "interessante".

 

Kristen Wiig e Steve Carell me fizeram passar mal de rir.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...