Jump to content
Forum Cinema em Cena
GilsonDee

Os Vingadores 4: End Game

Recommended Posts

On 11/7/2019 at 3:39 PM, Jorge Soto said:

 

 

hehehe

Essa especificamente acabei não associando, mas olhando agora até que é.

 

Uma mais óbvia que notei foi essa cena que o Hulk acerta a porta na cara do Tony. O Marty da Parte 1 acerta uma portada na cara do Marty da Parte 2, na parte final do segundo filme.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prêmios que Marvel levou no "E! People's Choice Awards" de ontem:

EJHY_BZW4AADswn?format=jpg&name=small

 

Queria considerar melhor essa premiação, pra dar um o mínimo de importância pra esses prêmios aí, mas não rola. Como qualquer votação via internet, adolescentes em massa dominam votação. Então, o nome em vez de "People" poderia ser "Teen Choice Awards" mesmo que nem o da Nickelodeon...

Share this post


Link to post
Share on other sites

LIBERADAS IMAGENS DE CENA DELETADA DE KATHERINE LANGFORD!
 Hoje, dia 12 de novembro, foi lançado nos Estados Unidos o Disney+, a mais nova plataforma de streaming do mercado, com uma quantidade absurda de conteúdo da empresa do Mickey Mouse. Isso inclui filmes novos e antigos, animações e produções inéditas.Vingadores: Ultimato está disponível para a plataforma em todas as suas três horas de glória, mas com um gostinho especial: uma cena inédita envolvendo Tony Stark e sua filha Morgan, mas não a que vimos no cinema.
Na cena excluída, Morgan Stark é vivida por Katherine Langford, de 13 Reasons Why, cuja participação acabou eliminada da versão final que foi para as telonas. E pela descrição da cena, ela não é nada menos que emocionante.Nela, vemos Tony tendo uma visão com Morgan mais velha, logo após estalar seus dedos para apagar Thanos e seu exército. Então, os dois tem uma conversa tenra e cheia de sentimento, onde o Homem de Ferro de despede de sua filha depois de ter feito seu sacrifício pela preservação da vida no universo.
A cena não foi incluída na versão para o mercado de home video e a única maneira de vê-la é assistindo via Disney+, que só chega no Brasil ano que vem. Então, pode ser que a gente demore um pouco mais para conferi-la com qualidade e no contexto do filme.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 hours ago, Big One said:

Que paulada. 

 

11 minutes ago, primo said:

Moore mandou bem demais  !

Pô, será que só eu não vi nada demais nessa declaração? É apenas a mesma do Scorcesse, só que mais rebuscada..  a questão é: porque ninguém reclamou da "infantilização" do cinema na época em que foi criado o blockbuster pipoca? E isso tem data: final dos 70, na época do lançamento de Star Wars em diante... 😁

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 minutes ago, Jorge Soto said:

porque ninguém reclamou da "infantilização" do cinema na época

 

10 minutes ago, Jailcante said:

tem espaço pra todo mundo

acredito que o Moore está indo além. Concordando ou não com o modo Trump de fazer "política", há no depoimento dele uma avaliação que vai muito além da pauta Scorsese.

EM um primeiro momento, pode ser que os colegas possam sentir seus personagens atacados, suas preferências de entretenimento etc. Mas não precisa ser essa interpretação. Capitão América, Superman etc. O patriotismo relacionado originalmente a esses caras, bem como a relação dinheiro / poder bélico / inteligência / proteção em figuras como Bruce Wayne e Tony Stark não estão sendo exaltadas por acaso. Conversar sobre isso ou fazer uma leitura mais profunda de tudo isso pode ser uma boa neste nosso momento histórico.

Share this post


Link to post
Share on other sites
39 minutes ago, primo said:

 

acredito que o Moore está indo além. Concordando ou não com o modo Trump de fazer "política", há no depoimento dele uma avaliação que vai muito além da pauta Scorsese.

EM um primeiro momento, pode ser que os colegas possam sentir seus personagens atacados, suas preferências de entretenimento etc. Mas não precisa ser essa interpretação. Capitão América, Superman etc. O patriotismo relacionado originalmente a esses caras, bem como a relação dinheiro / poder bélico / inteligência / proteção em figuras como Bruce Wayne e Tony Stark não estão sendo exaltadas por acaso. Conversar sobre isso ou fazer uma leitura mais profunda de tudo isso pode ser uma boa neste nosso momento histórico.

Particular mente nem senti esse "ataque" a mim, até porque acho uns filmes da marvel bem nhéé..😁 mas me incomoda essa generalização banal de demonizar o entretenimento popular ao pseudo cinema/quadrinho cult que o Moore faz.  Patriotismo no cinema existe desde os primordios no cinema. Superman surgiu na esteira do Star Wars, final da década de 70, auge da Guerra Fria, Reagan..Brejnev..Imperador, Estrela da Morte, rebeldes, etc.. catso, ninguém viu aí a Guerra do Vietnã ou expansão do poderio americano no oriente e agora, extremo oriente. Ou se viu, desencanou, preferiu ver o Apocalipse militar pelas lentes do Copolla ou do Michael Cimino. A diferença na declaração do Moore é que ele é fã assumido de Star Wars, blocbuster pipoca, e era jovem demais pra ver pêlo em ovo naquela época..😂

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutes ago, Jorge Soto said:

Patriotismo no cinema existe desde os primordios no cinema. 

Pois pra mim a questão é essa mesmo. Isso sempre teve, mas parece que agora descobriram isso e tão jogando tudo nas costas da Marvel/super-heróis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E se o público atual se "infantilizou", não seria necessariamente por causa dos filmes atuais de super-heróis, afinal uma "criança de 50 anos", ele tem 50 anos, então esse processo de infantilização já vem de longa data, com filme mais antigos e coisas mais antigas também.

E tem muita coisa a mais em cima disso, TV e internet por exemplo, essa briga de egos que rola em rede sociais, gente que, de repente, passou a ser relevante por falar bobeiras, e etc.

Sou de acreditar que influencia vem de tudo, não só de uma fonte. Jogar tudo nas costas desses filmes é até simplório.

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutes ago, Jailcante said:

Sou de acreditar que influencia vem de tudo, não só de uma fonte. Jogar tudo nas costas desses filmes é até simplório.

toda época tem seu bode expiatório, pro bem ou mal... a Geni da vez é a Marvel com a infeliz declaração do Scorcesse. É incrivel o tanto de diretor no ostracismo que pegou vácuo disso aí😂 os clicks e visualizações do proprio Insta aumentam exponencialmente..😁😉

Resultado de imagem para joga pedra na geni letra

 

 imagem da entrada alternativa da Wanda em EndGame que ela já chega dando um murro no Thanos.

dda01407c3f9f5e1475fa3f006d87660015215fb14b79e200b4dc83f01cf2ad2.jpg

 

quem tem uma familia dessas não precisa da esquerda como oposição..😂

Captura-de-Tela-2019-11-11-a%CC%80s-11.05.02-1024x763.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
56 minutes ago, primo said:

 

acredito que o Moore está indo além. Concordando ou não com o modo Trump de fazer "política", há no depoimento dele uma avaliação que vai muito além da pauta Scorsese.

 

EM um primeiro momento, pode ser que os colegas possam sentir seus personagens atacados, suas preferências de entretenimento etc. Mas não precisa ser essa interpretação. Capitão América, Superman etc. O patriotismo relacionado originalmente a esses caras, bem como a relação dinheiro / poder bélico / inteligência / proteção em figuras como Bruce Wayne e Tony Stark não estão sendo exaltadas por acaso. Conversar sobre isso ou fazer uma leitura mais profunda de tudo isso pode ser uma boa neste nosso momento histórico.

 Acho que não é questão de ir além. Moore e Scorsese estão falando de coisas diferentes.

 Tirando a balela de "esses filmes não são cinema e bla bla bla", o que é válido no comentário do Scorsese é a existência de um monopólio de financiamento e mercado exibidor. No Brasil, por exemplo, VINGADORES: ULTIMATO tirou das salas de cinema aqui no Brasil, o filme DE PERNAS PRO AR 3 (passando inclusive por cima da lei de cotas de tela), que estava fazendo uma boa grana pro cinema nacional. E olha que estamos falando aqui de uma produção da Globo Filmes, que tem um bom aporte por trás. O que sobra para uma produção mais independente? Ou mesmo uma produção mais polpuda, mas que não tem uma marca de franquia por trás? CORINGA tá chegando no bilhão agora, mas chegaria sem o nome do palhaço atrelado ao projeto? 

 O Moore tá falando de outra coisa, que ele já tinha observado antes. Ele critica o fato de adultos continuarem a consumir o material de super heróis, por que foram originalmente feitos para crianças. Ora, quantos de nós aqui já não exigiram mais "maturidade" e "realismo" de histórias envolvendo um sujeito vestido de morcego, um cara com uma capa vermelha e a cueca por cima da calça, e um gigante verde? Não é esse o ponto de muitas das brigas ridículas Marvel vs DC?

  Claro, o que o Moore esquece, é que  (mesmo que não tenha sido a intenção) ele é um dos grandes responsáveis pela nova forma com que o subgênero "super herói" passou a ser encarado. Isso é um fenômeno historicamente recente, que vem dos anos 1980 (sempre eles) pra cá. Embora já houvessem algumas histórias mais maduras na década de 1970, os quadrinhos ainda eram essencialmente histórias para crianças e adolescentes. Caras como o Alan Moore e o Frank Miller criaram a validação para adultos poderem ler histórias onde pessoas vestindo fantasias coloridas combatem o crime, passando inclusive a roubar o espaço das crianças e adolescentes.

 E a conexão que o Moore fez com a Era Trump é bem ridícula, na minha opinião. SOLDADO INVERNAL se posiciona contra o "ato patriótico" da vigia e ataques preventivos. PANTERA NEGRA aponta entre outras coisas, o perigo do protecionismo econômico. Quanto a questão da supremacia, ora, essa leitura pode ser feito em qualquer narrativa envolvendo a figura de um "salvador", narrativa que sempre esteve presente em nossa cultura, e tenho pra mim, sempre estará.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, Questão said:

se posiciona contra o "ato patriótico" da vigia e ataques preventivos

aqui de longe (e não me refiro a questões geográficas) fica difícil saber, mas, se for real o cenário de interesse político como estímulo adicional nessa leva de filmes, temos que lembrar que há inteligência por lá. Então, não seria um posicionamento aberto. Estratégia cavalo de tróia não seria uma novidade. Eu apenas não duvido.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, primo said:

 Então, não seria um posicionamento aberto.

Como não? No momento em que o Fury apresenta o conceito pro Steve, e ele (que é o herói do filme e é colocado como bússola moral da obra) responde "isso não é liberdade. Isso é medo", se torna um posicionamento bem aberto do meu ponto de vista.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, Questão said:

Fury apresenta o conceito pro Steve

Eu não me refiro ao posicionamento que o filme abraça. Quis dizer que, se o Marvel Studios fosse propaganda bélica, eu não duvidaria que fossem produzidas histórias que aparentemente jogassem contra esse conceito, exatamente por que imagino que adotariam estratégia seria inteligente. Por isso, citei "cavalo de tróia". Imagino que a propaganda seja algo mais abrangente, ideológica. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minute ago, primo said:

Eu não me refiro ao posicionamento que o filme abraça. Quis dizer que, se o Marvel Studios fosse propaganda bélica, eu não duvidaria que fossem produzidas histórias que aparentemente jogassem contra esse conceito, exatamente por que imagino que adotariam estratégia seria inteligente. Por isso, citei "cavalo de tróia". Imagino que a propaganda seja algo mais abrangente, ideológica. 

Exemplifique com exemplos concretos, por favor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, não... foi de modo mais abrangente. Se uma propaganda governamental busca um tipo x de doutrinação (exemplo: enfatização de poderio bélico e política protecionista), imagino que seria uma campanha mais gradativa, que incluiria pitadas de outras linhas de pensamento para não gerar aversão automática à bandeira erguida, com o perdão do trocadilho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...