Jump to content
Forum Cinema em Cena

Resident Evil - Reboot


GilsonDee
 Share

Recommended Posts

Olhem esse review, em inglês. Da IGN.

Unfortunately the movie is disappointing. It's got some interesting ideas but between the cheesy writing that doesn't do its thinly sketch characters much justice and a rush third act, it'll be hard to rewatch this one as a fan of the series.

Most of the scenes with Leon had him either being extremely incompetent or taking the brunt of the joke. I can appreciate the screenplay leaning into his inexperience, but the gag quickly grew tiresome. 

Traduzindo: "o filme decepciona, tem algumas ideias interessantes, mas roteiro bobo que não faz justiça aos personagens rasos, e o terceiro ato é apressado, será dureza rever se vc for fã da série. A maioria das cenas com Leon mostram ele como extremamente incompetente ou alvo de zoação, o roteiro se escora na inexperiência deste, mas rapidamente isso fica cansativo".

A maior mancada (segundo a resenha) é que misturaram os 2 primeiros jogos num filme só, o que ficou apressado no pouco tempo disponível, teria sido melhor focar em pontos principais de 1 deles. Deram 6/10 e como diversão passageira.

Os filmes da Milla Jovovich também traziam elementos do jogo. Mas ela própria já era a prova de que cagaram pra franquia. Fizeram vários e uma salada ridícula, botassem toda a grana gasta naquelas bombas na mão de fãs de verdade sairia um troço bem melhor.

Eu acho que o maior erro em se tratando de Resident Evil no cinema é botar um terrorzinho misturado com ação.

Resident (ao menos os primeiros) nunca foi exclusivamente isso. Pra mim era terror impactante (até a trilha sonora evidenciava) com suspense, drama, às vezes um toque de comédia...

Toda vez que fazem um filme de RESIDENT EVIL (e isso a gente percebe de cara no trailer) botam uns zumbis, uns efeitos computadorizados que de longe vc diz que são fake (tem maneiras de tornar mais realista), uma galerinha dando tiro e só.

Eu já perdi as esperanças de que saia algo melhor que chorume desse pessoal, então nem vou perder tempo conferindo.

Link to comment
Share on other sites

A media de críticas diz que o filme é fiel visualmente mas não tem a tensão dos jogos, apressado e tenta enfiar muita coisa em pouco espaço de tempo, o que é bem broxante. Já não manjo dos jogos, portanto eu ia assistir como filme de terror mesmo, mas parece que nem isso pq é  mais ação. Bem, se por ventura eu for assistir vai ser no Jack Sparrow pq no cinema sem chance😂

 

posters novos

Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City': adaptação da franquia de games  tem novo poster divulgado - ISTOÉ Independente

Nod (@NightlyPatrol) / Twitter

 

Link to comment
Share on other sites

Não manja como? Nunca jogou nem os 3 originais? Nem viu nada deles?

Apesar que nem precisaria se fosse explicado o quão essas adaptações destoam do material (da fonte) que elas bebem, que tipo de filme deveriam ao menos tentar tirar do papel. Veja que eu falei lá atrás de Psicose (1960), Os Pássaros (1963)...

Tem outro review em inglês que saiu, descendo o sarrafo também:

https://variety.com/2021/film/reviews/resident-evil-welcome-to-raccoon-city-review-1235115912/

Enfim, não tem nada mais broxante que constatar que quem tem a faca e o queijo na mão, a decisão do que vai ou não ser feito, só faz filme após filme as mesmas tranqueiras. O que é mais nojento é na cara de pau virem dar entrevista fingindo que o que fazem tem algo remotamente a ver com os jogos, que se prestam a qualquer coisa a não ser fazer uma graninha rápida e fácil, dos otários.

Pelamor de Deus, até sob um ponto de vista de fazer dinheiro a decisão de combinar histórias é um tiro no pé de tanta burrice.

Você socar em menos de 2 horas mistério, bichos, múltiplos personagens (RE original de 1996 inclusive tem 2 histórias simultâneas, uma pelo lado do Chris e outra pelo da Jill), boa elaboração deles, de modo a que o espectador se importe (é por isso que uma das coisas que defendo é dividir em mais filmes, vc tem que ser um gênio pra desenvolvê-los de forma decente e criar carisma tão rápido, até porque o tempo de tela não será só deles, e sim de tudo que o jogo tem, vai dos monstros aos cenários que deveriam ser destacados, a situações bem distintas).

A propósito, com tantos monstros no jogo os caras foram colocar Lisa Trevor, daquele Remake de 2002. Uma listinha rápida do RE de 1996: https://residentevil.com.br/resident-evil-1/inimigos/

E do RE 2 de 1998: https://residentevil.com.br/resident-evil-2/inimigos/

É duro, viu...

Link to comment
Share on other sites

6 hours ago, Chiquinho said:

Não manja como? Nunca jogou nem os 3 originais? Nem viu nada deles?

Nunca joguei e nem pretendo, nao é minha praia nao...😂 Minha referencia pra RE sao os filmes da Milla, dos quais so vi o primeiro..😁 e o pouco que sei é aquilo que amigos que joga dizem! Portanto eu vou virjao pra esse reboot, sem muita expectativa...manja? Se for pelo menos um bom filme de terror ou terror de acao já ta valendo... mas pelo andar das críticas parece produto genérico da Blumhouse ou Shudder..😢

Link to comment
Share on other sites

Resident Evil (ou Bio Hazard, como chamaram no Japão - RE é o título americano) não foi um jogo qualquer. Se fosse feita uma lista de jogos obrigatórios (assim como filmes obrigatórios de se ver antes de morrer), estaria no top 5. Guardadas as devidas proporções, Resident Evil está pra videogames como "2001: Uma Odisseia no Espaço" pro cinema. Ou um "O PODEROSO CHEFÃO".

Hoje pode até ser que não, mas sempre foi consenso que só prestou de fato a história dos 3 primeiros jogos (e eles). O primeiro em 1996 (relançado naquele corte do diretor, em 1997, que é rigorosamente igual, mas com algumas coisinhas a mais, como novos ângulos), e em 1998 tivemos o equivalente a um "O PODEROSO CHEFÃO: PARTE 2" ou "O EXTERMINADOR DO FUTURO 2", pois conseguiram a façanha de melhorar algo que já era excelente, expandindo bem mais; me refiro a Resident Evil 2.

Em 1999 veio o Resident Evil 3: Nemesis, em que o vilão superou todos os anteriores, e este era o maior atrativo, se eu tivesse que comparar a uma sequência do cinema em matéria de acerto, diria que foi como o terceiro A HORA DO PESADELO. Geralmente sequências são sempre inferiores e dão claros sinais de esgotamento, mas os 3 primeiros jogos foram isoladamente perfeitos.

O que foi produzido depois pros videogames, começando por aquele RE: Code Veronica, passando pelo Remake de 2002 (que foi o RE original de 1996 com nova roupagem, mas nem de longe tão bom quanto), ou mesmo RE 4 (totalmente diferente), pra mim foi como aquela décima sequência de um Sexta-Feira 13, Halloween ou outra franquia aí explorada até a última gota da alma.

Diversão passageira, nem de longe equiparável ao que veio antes. Veja que eu falei em PSICOSE (1960), ou O EXORCISTA (1973), ninguém diria que as sequências desses chegam nem perto dos originais. Você pode até elogiar títulos como O EXORCISTA 3, mas dizer que bebe na essência do primeiro e expande, aí nem pensar, não é como se um fosse uma maçã argentina e outro uma maçã verde.

O que os fãs dos jogos pensam a respeito de TODOS os filmes da Milla Jovovich e agora esse "reboot" é que são nada mais, nada menos que explorações patéticas, destoando completamente da essência destes, de todo o material que tinham disponível pra usar.

Primeiro que essa personagem da Milla jamais existiu, não é baseada em NADA retirado de jogo algum. Os filmes não são cópias dos jogos, simplesmente fizeram um arranjo todo cagado e pegaram emprestado nomes de personagens e conceitos, e fizeram esses arremedos que a gente conhece.

Segundo que como te expliquei, RE no videogame é uma mistura de gêneros:

- Terror; Horror; Drama; Suspense; Ação... tem alguns toques leves, mas não vai pro lado da galhofa tipo o que se vê num filme como UMA NOITE ALUCINANTE 3. Um pouco de romance? Também tem. Daria pra dizer que é um pouco de ficção científica? Também.

Antes de mais nada, vale explicar a diferença entre "terror" e "horror".

Terror é psicológico, ameaça de perigo, descamba pra suspense, enquanto que HORROR é sentimento de repulsa a algo grotesco, quando há uma coisa assustadora física, visual, geralmente envolvendo sangue, violência, canibalismo ou até mesmo cadáveres ou pedaços de corpos desmembrados.

Em Drácula de Bram Stoker, durante praticamente todo o romance temos uma atmosfera sombria, em que um jovem vai a um castelo distante, onde mora um homem misterioso, e tudo parece um tanto assustador. Toda essa expectativa repleta de aflição que permeia o romance é terror. Quando eles descobrem a presença dos vampiros e temem ser atacados, também temos o elemento do terror. Porém, quando um personagem é transformado em vampiro e aparece mordendo crianças no cemitério, isso é horror, assim quando este é decapitado.

Aí você me pergunta: tem os dois no videogame? Sim. E eu tô falando dos 3 primeiros jogos. Rola desde decapitação a vítimas desmembradas, enfim, teve nojeira suficiente pra que no mercado americano RESIDENT fosse censurado (pra você ter uma ideia a tesourada chegou a tal ponto que removeram até o Chris fumando num dos vídeos), o que não rolou no BIO HAZARD japonês.

Acima: abertura de BH 1, primeiro vídeo que toca quando vc inicia o jogo - versão sem censura.

O "gore" seria suficiente pra que no cinema o filme recebesse classificação pra 18 anos, sem dúvida nenhuma. Já começa daí, não teria como obter uma menor a esta, e aí a gente já sabe o que acontece: podam o bastante pra não perder público, quase tornam "family friendly".

Mas isso não seria um problema, bastaria fazer duas versões, a "UNRATED" poderia ir justamente pra mídia física. 😉

Tivemos terror/horror até agora? Nem de longe, mas nem um priquito de barata do que poderiam ter colocado. E um ponto que queria ressaltar é que em filmes clássicos (como o citado EXORCISTA de 1973, ou peguem ainda A HORA DO ESPANTO, de 1985, entre vários outros marcos) o que mais chamava atenção era a maquiagem.

Eram os bichos/monstros, em que não usavam CGI porco e fake, um JURASSIC PARK era uma mistura disso e efeitos práticos.

O HUNTER de RE de 1996 seria quase que uma cópia do Velociraptor de JURASSIC. Deveria ter rolado todo um trabalho de deixar a mansão e proximidades realistas, de se pensar ângulos de câmera, ou até mesmo trilha sonora funesta, fúnebre e incômoda dos games...

Drama: também teve? Menos ainda. O que seria dramático num filme realmente bom de Resident? Nos jogos algo que me lembro foram os diários deixados pelas vítimas dos experimentos, que lentamente se transformaram nos zumbis e demais monstros.

Membros da equipe de resgate que eram encontrados ainda vivos durante o desenrolar do jogo. Um bom filme tentaria demonstrar que todos estavam comendo o pão que o diabo amassou.

Não seria só dar tiro em zumbi, também haveria um esforço de humanização, de se criar empatia com os protagonistas, de envolver com a história.

Que era algo desesperador, e isso teria que ser evidenciado por bons atores, expressivos, que estariam tentando gradualmente fazer o possível pra se livrar desse problema. E isso, claro, avançando em meio aos cenários sombrios (e aqui vai uma sugestão: a mansão ter armadilhas, passagens secretas, ficaria a dúvida de como o Wesker e a Jill ou Chris sumiram no começo, que terminaria não explicada), matando os bichos, teríamos também momentos épicos do jogo como Barry salvando a Jill do elevador, ou Chris/Jill sendo infectados e Rebecca ou Barry tendo que obter o soro pra salvá-los...

Rolou 10% do que comentei? DE JEITO NENHUM. Nem o menor sinal de choro e ranger de dentes. 😐

Idem pra suspense, teria que haver algum mistério, de não se telegrafar o que viria a ocorrer, como personagens secundários que estão mais que evidentes que irão morrer 5 minutos depois.

E como expliquei sou 100% contra de se concentrar em 2h de filme, só o primeiro jogo deveria ser dividido em 2 ou 3. Se fosse bem sucedido não haveria problema nenhum de quem foi ao cinema se interessar por uma sequência.

Ação: todos os filmes feitos até agora de RE são totalmente escorados em entreter de forma superficial/rasa, então rola no máximo alguma treta/confronto, passando pra próxima parte do roteiro. Só que transformar RE em filme de ação é resumir de forma porca o que realmente é.

O gênero de ação é provavelmente o que mais lança filmes todos os anos, existe um grande público que adora consumir os filmes do tipo, e a crítica especializada não leva a sério, justamente porque quem faz não está nem aí pra entregar bons filmes. A trama principal é apresentada de forma rápida e sem muito aprofundamento, e em pouco tempo toda a história já foi apresentada, nos levando para o início das cenas de ação que é quando começam as perseguições e brigas num ritmo frenético. 

No fim das contas, o herói vence algum medo, algum desafio, ou conclui sua vingança, e até pode haver uma tentativa de nos fazer sentir que realmente nos importamos com aquela pessoa, mas você percebe que logo que acaba se lembra apenas da barulhada que foi, ou sequer se lembra disso porque o filme desaparece pra sempre na sua cabeça. Foi totalmente esquecível.

Alguns não dão muita atenção à história, mas nos entregam cenas de ação memoráveis que acabam sendo o único ponto alto do filme todo.

Se você que está me lendo acredita que Resident no videogame se resume a tanto, está redondamente enganado. Mas no cinema virou isso. Lembra do Matrix original de 1999? Você diria que apenas os momentos singulares dele tipo bullet time, lutas com agentes, etc. são lembrados, ou a "filosofia"?

Quanto ao resto, tipo momentos um pouco descontraídos, algum romance entre personagens, ou toques de ficção científica no enredo, tudo isso faria parte de um roteiro bem construído que pudesse ser de fato fiel aos jogos. Uma das coisas que teria de ser pensada muito bem são os puzzles, pois é óbvio que no filme não veríamos os personagens coletando itens pra avançar, isso seria bastante podado ou talvez até retirado quase que na totalidade.

Um roteiro cinematográfico baseado num jogo ou outra mídia como LIVROS precisa ter liberdade pra adaptar aquele material de uma maneira que funcione na tela grande, mas não a ponto de cagar em cima do que foi feito de tal maneira que fique irreconhecível ou completamente subverta, deturpe o original.

O que inclui mexer na aparência e personalidade, algo que claramente foi feito neste reboot mequetrefe.

Tais alterações são, dependendo do que se propõe, aceitáveis e mais que esperadas, e quando bem feitas além de não corromper a essência ainda podemos até aplaudi-las pela criatividade.

Só que hoje (eu diria sempre...) Hollywood não está preocupada em fazer "obras de arte". Um filme de fato baseado em RE levaria vários anos pra ser feito e teria de ter uma equipe ímpar pra tanto, assim como o JURASSIC PARK original levou pra sair do papel. A escolha desta, bem como do elenco, diretor, do cara que vai compor a trilha sonora e tudo mais, não poderia ser feita a toque de caixa.

Mas o que só sabem entregar? O que se dispõem a fazer?

Filme pra Sessão da Tarde, como o review da Variety disse, pra "geração Z", que são aqueles nascidos entre o fim da década de 1990 e 2010. Esse pessoal não faz a menor ideia do que seja um filme de terror/horror de verdade.

Esse gênero (assim como outros tipo faroeste) foi completamente dizimado nas últimas décadas no cinema. Não tem a menor condição vc comparar tudo que foi feito recentemente com obras de 40, 50 anos atrás, com orçamentos infinitamente menores, mas em que havia todo um cuidado, um esforço de verdade em fazer algo memorável, marcante.

O interesse de todos é fazer algo banal, corriqueiro como toda a patacoada que sai ano após ano.

E sobre o jogo original de 1996, quem nunca conferiu, acho que fui o único na internet a gravar mostrando os caminhos que são possíveis dependendo do que você faça:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLCAm_SFVMXIK4GqnsybOwumGanZJkAgfd

Reparem que gravei mais de 15 horas. E isso só dele. São os 4 primeiros dessa playlist. Existem outros "walkthroughs" (passo a passo, que antigamente a gente chamava de "detonados", mostrando a pessoa explorando do começo ao fim), mas são resumidos a algumas horas, sem mostrar todas as cenas.

Esses 4 primeiros videos da playlist são o inverso, porque gravei baseado nesse FAQ:
https://gamefaqs.gamespot.com/ps/198454-resident-evil/faqs/20010

E os facínoras tiveram a capacidade de juntar os 2 primeiros jogos num filme só.

Link to comment
Share on other sites

Resident Evil:Bem-Vindo a Raccoon City é um razoável reboot da franquia da Milla que até dá pro gasto. Em tempo, nao conheco os jogos e meu contato com a franquia se deu apenas com um ou outro filme da Jovovich, que achava apenas divertidos. Este aqui nao tem a mesma vibe dos filmes dela e tá mesmo pra um filme genérico de zumbis, tipo Train to Busan e Retorno dos Mortos Vivos, onde tentaram enfiar de qualquer forma elementos dos jogos. Bem, pra mim até funcionou como zombie movie, mas o problema é que é muita coisa acontecendo ao mesmo tempo (sao dois núcleos, um na mansao e outro na cidade) e parece que se preocuparam mais em jogar referências e easter-eggs (das quais eu boiei totalmente) do que caprichar mais no roteiro, que é bem raso. Muito bem feito e com interpretacoes fraquíssimas, acredito que este seja um filme que deva mais agradar (ou nao) aos entendedores da mitologia da franquia do que a mim, que vi o filme e até cheguei a curtir como um zombie movie, dentro de suas limitacoes, claro. Outra coisa, a personagem da Lisa Trevor merecia filme próprio. 8-10

Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City' | Confira o novo pôster - Teoria  Geek

Link to comment
Share on other sites

6 hours ago, Chiquinho said:

Trágico... e o Jorge ainda achou "razoável". Não quero nem saber o que ele acharia ruim.

Ainda bem que deixei claro que assisti por meios extra oficiais🤣, sem expectativa alguma e nao me fiei dos jogos como régua de avaliacao..😁  Esperava uma boba atômica diante do que tao falando... longe disso, dá pra assistir de boas... E acredite, tem filmes bem mais chatos em cartaz. Por exemplo, Venom 2, eita coisa ruim de doer🤢... que por sinal o guei nerd curtiu...🙄

Link to comment
Share on other sites

Por "meio extra-oficial" você não consegue acompanhar nada, a geração de imagens parece que é feita por quem tem mal de Parkinson e tomou choque de um milhão de volts, é um troço totalmente cagado. 

O review fica comprometido se vc não assiste na tela grande e nem consegue uma cópia minimamente decente. Pra "NO TIME TO DIE" (o último de 007) essa chegou pouco tempo depois que saiu nos cinemas, acho que porque a mídia física/streaming não leva mais tanto tempo pra sair.

Meu ponto não é que o filme teria de ser estupendo, um novo épico de terror, um "2001" do gênero, ou seria uma droga. É que esse daí acabou se mostrando segundo TODOS os reviews inferior até que os lixos da Milla Jovovich. Era óbvio que seria mais do mesmo, pelo fato de ser a mesma produtora.

A parte que o primeiro vídeo do Youtube fala que a Jill Valentine (personagem) é fodona e o Leon um paspalho, reflete os tempos atuais, em que só sabem impor uma agenda feminista, anti-masculina, que toda mulher tem que ser Mary Sue, não ter defeitos, e o homem o inverso, bostinhas incompetentes e desprovidos ou de caráter ou de quaisquer atributos positivos. Hollywood sempre foi assim, mas nas últimas décadas vem martelando isso em 100% dos filmes.

Nenhum escapa mais (a não ser que seja feito por fãs).

Engraçado que no jogo de 1996 era totalmente o inverso, e no RE 2 de 1998 o LEON totalmente diferente (aliás, até o Wesker foi deturpado, como adiantei nos posts anteriores) e a personagem da Rebecca, então, era mais frágil ainda que a Jill. Se havia uma personagem de fato "feminina" (não confundir com "machorra") no videogame, essa era a Jill. No jogo ela nunca foi nem de longe tipo uma Sarah Connor.

Hoje na Hollywood "woke", não pode mais ser assim. O que se pararmos pra pensar acaba sendo não só misândrico como misógino também, pois o roteirista acaba ainda que não perceba dando a entender que vê todas as mulheres tão insignificantes que precisam ser elevadas (como se todas fossem perfeitas) e o homem reduzido, pra que só então cresçam.

Antigamente os dois eram bem representados na tela. Tem até um artigo muito bom, chamado "A Bolha Misândrica", que fala sobre personagens masculinos sendo vilipendiados nas últimas décadas, pra atender essa agenda. De como não existem mais exemplos de homens de verdade, no cinema.

Os filmes da Milla Jovovich inclusive provam essa minha argumentação, pois Resident Evil nunca foi uma franquia voltada a ressaltar um personagem específico, e acabou servindo de escada pra essa atriz. E vejam como não apenas esses vídeos em português criticam do mesmo jeito: até no IMDB pensaram igual:

**************
It makes the Milla Jovovich films even better to me. This is an awfully executed, boringly disjointed, terribly miscast, soulless mix of two games and crushingly bad movie experience. On top of that: worst CGI I've seen in quite a bunch of years. The jump-scares are cheap and without the tension nor the build up like in the games and some of the previous movies. I don't know what is Kaya Scodelario doing here. The franchise (even being what it is), the actors and we as the audience deserve so much better than this.

**************

Lembram que eu avisei que teria efeito especial porco? Olhem a parte do "sustos previsíveis e forçados" (ou "jump-scares"). Agora comparem a forçada de barra (do roteiro patético) em criar um clima de terror com os exemplos que eu pincei do game em que de forma eficiente (com ângulos de câmera, trilha, etc) os desenvolvedores aí sim conseguiram envolver o jogador e conseguir o que queriam.

Olhem esse review (sobre o LEON):

*********
My hate for this movie is immeasurable and my day is ruined COMPLETELY ATROCIOUS CAST Leon : They made him a LAUGHING STOCK , a comic relief, a stupid sidekick for Claire! In the game the president saw how competent Leon was during the Racoon case and decided to hire him..HOW ARE YOU GONNA EXPLAIN THIS LATER? Of course let's not dwelve more into how he looks EXACLTY LIKE CARLOS! At least shave his beard do the bare minimum! Also his acting was mediocre af

Claire: A conspiracy theorist and a complete joke nothing like Claire and plus the actress look old for Claire

Jill: This is not Jill , looks nothing like her ACTS nothing like her..also cringe

For those of you who rated this more than 3 I wanna ask..HOW much did they paid you to do so?
*********

Leon era um novato. Não um sidekick bobão. E nem parecido com Carlos de RE 3.

Claire uma teórica de conspiração, e a atriz parecer velha para a personagem.

A Kaya Scodelario já tem 29 anos. É verdade essa parte: no jogo a CLAIRE tem apenas 19. Chris tem 25, Jill tem 23. E Leon apenas 21.

Essa foi a modelo pro RE 2 Remake, lançado em 2019:

Era pra terem escalado uma novinha pra fazer a Claire. Alguém com esse perfil! 😆

E pra fechar a tampa do caixão:

*********
Save your money.

Two games in a one hour twenty minutes movie super rushed, bad acting, Leon is a comedy relief character, they spend 10 minutes in the mansion, OMG and the bad CGI ending with a joke pun.

Sony waste the chance again, we will never have a decent RE movie lost all my faith now.
*********

"Não perca tempo/gaste o ingresso pra ver. 2 jogos em 1 hora e 20 (OBS: o filme teve 1h47), super-apressado, com atuações horríveis/canastronas, o personagem do LEON é um alívio cômico, eles passam 10 minutos na mansão, final com CGI ruim e um trocadilho. A Sony perdeu a chance de novo, nunca teremos um filme baseado em RE que seja decente, perdi todas as esperanças agora".

Mais um pra se juntar a inúmeras adaptações fracassadas de videogames, e um ótimo exemplo de como NÃO APROVEITAR todo o potencial de uma franquia.

Enfim: RIP

Link to comment
Share on other sites

5 hours ago, Jorge Soto said:

sem expectativa alguma e nao me fiei dos jogos como régua de avaliacao..😁  Esperava uma boba atômica diante do que tao falando... longe disso, dá pra assistir de boas... 

Também não achei tão ruim. Achei médio. 

Meu problema é que tem cara de 'história de introdução'. Nitidamente, produtora tava querendo fazer um "Universo Cinematográfico Resident Evil", por isso socou história de 2 jogos numa só (mas até acho que fizeram isso bem essa mistura), pra introduzir vários personagens e daí sai fazendo filme de cada um deles no futuro (até nos jogos, esses 4 personagens também ganharam jogos solos), daí não considero que história tenha tido um grande pico ou alguma grande relevância, está ali só pra introduzir o povo e a história central da empresa vilã.

Mas achei assistível, até considerando só filmes de zumbi, não chega a ser tão ruim (esse gênero já produziu muita coisa pior).

***E creio que quem não tem conhecimento dos games pode gostar mais. Fui com sobrinha e namorado dela, nenhum deles conhece muito os jogos, e assim ambos acabaram curtindo.

Link to comment
Share on other sites

1 hour ago, Jailcante said:

***E creio que quem não tem conhecimento dos games pode gostar mais. Fui com sobrinha e namorado dela, nenhum deles conhece muito os jogos, e assim ambos acabaram curtindo.

Pois é, que foi o meu caso...  esse lance de ficar pagando pra critica geral é o mesmo que falar mal de um livro sem sequer encostar nele.. mesma coisa que Eternos, que a critica malhou e é um bom scy-fy movie que muda a tradicional fórmula Marvel. Acho que o melhor é assistir, cada um tirar suas proprias conclusoes e nao cair no gogó dos "criticos", onde a maioria é youtuber sem formacao sequer em comunicacao. Muitas vezes me surpreendi com gratas surpresas assim, ignorando as críticas.. Agora se a pessoa ja ta predisposta e condicionada a nao assistir nada calcado no blábláblá de terceiros, entao melhor passar longe do filme. 

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

Vi o filme hoje (já saiu até cópia OK, ainda me surpreendo com a rapidez dessa janela nos tempos atuais, porque antigamente era só filmagem tosca da sala de cinema e uma boa demora, esse arquivo que vi parece que de serviço de streaming) e acreditem, nada é aceitável sob qualquer possibilidade. Falhou miseravelmente do começo ao fim.

O troço é tão, mas tão ruim, que nem saco pra escrever acho que vou ter, porque ficaria quilométrico falar das inúmeras deficiências.  O que mais me espanta é alguém ainda achar um fio de cabelo que se salve dessa hecatombe.

O mais engraçado (e se alguém comentou disso eu não achei) foram as F * bombs, putzgrilo, tinha cena que era um combo, uma atrás da outra. A melhor tradução pra "fuck" é "porra" no nosso português.

O débil mental com "TOC" que escreveu o roteiro colocou tanto "porra" na boca dos personagens que eu fiz uma aposta comigo se passaria mais de 2 minutos sem ouvir uma interjeição.

Inacreditavelmente (podem checar se estão duvidando) o filme não consegue se segurar nem por isso. Como muito raramente vejo produções recentes, não sei se essa baixaria virou norma em filmes e séries (esse último me fez lembrar de Star Trek: PICARD, que também era repleto disso). Você ser desbocado vez ou outra vá lá, mas a impressão que passam é que TODOS são assim o tempo todo.

Eu acho que nem no boteco mais zuado, nem no bairro mais casca-grossa e baixo nível que possa existir, alguém tem esse refinamento.

P.S. Só por curiosidade eu resolvi contar pela legenda quantos "fucks" foram ditos. Eu pensei que seriam uns 30, e esse número já seria bem alto.

Foram 88. Isso dá quase um por minuto. Só aí já dá pra vocês terem noção... E pensar que rejeitaram lá atrás isso daqui:

https://residentevil.com.br/noticias/por-que-o-roteiro-de-george-romero-nao-virou-um-filme-de-resident-evil/

Lamentável a CAPCOM se lixar pra franquia desde sempre. Mas não dá pra esperar nada de bom dessas adaptações baseadas em jogos. Exceção pra esses filmes do Sonic, mas só porque ouviram os fãs.

P.S. 88 fucks e 29 shits... 🤣

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
On 12/9/2021 at 2:09 PM, Jailcante said:

Também não achei tão ruim. Achei médio. 

Meu problema é que tem cara de 'história de introdução'. Nitidamente, produtora tava querendo fazer um "Universo Cinematográfico Resident Evil", por isso socou história de 2 jogos numa só (mas até acho que fizeram isso bem essa mistura), pra introduzir vários personagens e daí sai fazendo filme de cada um deles no futuro (até nos jogos, esses 4 personagens também ganharam jogos solos), daí não considero que história tenha tido um grande pico ou alguma grande relevância, está ali só pra introduzir o povo e a história central da empresa vilã.

Mas achei assistível, até considerando só filmes de zumbi, não chega a ser tão ruim (esse gênero já produziu muita coisa pior).

***E creio que quem não tem conhecimento dos games pode gostar mais. Fui com sobrinha e namorado dela, nenhum deles conhece muito os jogos, e assim ambos acabaram curtindo.

 

On 12/9/2021 at 3:20 PM, Jorge Soto said:

Pois é, que foi o meu caso...  esse lance de ficar pagando pra critica geral é o mesmo que falar mal de um livro sem sequer encostar nele.. mesma coisa que Eternos, que a critica malhou e é um bom scy-fy movie que muda a tradicional fórmula Marvel. Acho que o melhor é assistir, cada um tirar suas proprias conclusoes e nao cair no gogó dos "criticos", onde a maioria é youtuber sem formacao sequer em comunicacao. Muitas vezes me surpreendi com gratas surpresas assim, ignorando as críticas.. Agora se a pessoa ja ta predisposta e condicionada a nao assistir nada calcado no blábláblá de terceiros, entao melhor passar longe do filme. 

 

On 12/11/2021 at 3:44 AM, Jorge Soto said:

Tão aceitáveis.. Mas por isso entenda-se que não estão ruins, mas tb não são nada do outro mundo..

 

E não é que "gostei" do filme. :huh:

Assim, tá bem mais na pegada dos jogos mesmo. Tem sequências praticamente idênticas de "filmes no jogo" nesse filme.
Tem algum problemas, como a falta de senso de urgência. Ela até aparece, mas é muito de leve e quase inexistente.

Acho que os maiores problemas ficam mais no orçamento, no excesso de informações desnecessárias (fan service) que não acrescentaram nada, só tomam tempo de tela e poderiam vir em uma sequência e a falta de "atmosfera", muito por causa da vontade de jogar tudo na cara sem criar um suspense.

Deveriam se preocupar mais em fazer um filme fechado com pontas soltar para sequencia e não em botar um monte de coisa do jogo que podem ser explorados nas sequencias. Pareceu um "piloto" de seriado.

Aliás, acho que esse seria o formato ideal para Resident Evil, um seriado.

É um filme BOM? Não.

É um filme RUIM? Não.

Poderia ser muito melhor, mas gostaria de ver uma sequencia.

Não sei se virá essa sequencia.

Talvez as baixissimas expectativas tenham contribuido para o fator "até que não é tão ruim assim".

Felizmente resolveram os "defeitos" especiais, ou pelo menos amenizaram e muito.

Dito isto, ainda gosto, embora não tenha nada a ver no final das contas, dos filmes com a Jovovich.

Link to comment
Share on other sites

Pra quem falou que valeu só pela Kaya:

Teria sido melhor se tivessem escalado uma novinha jeitosa, essa atriz já passou do ponto. Eu não sei qual a visão que vcs tem da Claire, mas ela não tem essa vibe de feminista chata emburrada e que é fodona em tudo que faz, especialmente no manejo de armas, pra mim é uma personagem mais singela (a Rebecca ao menos do primeiro game era mais ainda, uma moleca), mas que no decorrer do jogo se vira, nem de longe uma Sarah Connor que derruba o cachorro só na porrada.

Eu devo estar vivendo numa realidade alternativa, porque toda vez que olho essas machorras na tela ou sinto nojo ou pena.

É elas e um bando de paspalhos, palermas inúteis travestidos de homens, não dá pra levar a sério um filme em que um caminhão explode lá fora e o maluco continua dormindo ao som de um walkman que sequer é do fim dos anos 1990. Até nisso os idiotas erraram, o "Leon" está com um modelo D-EJ360 (ou parecido), mas esse só foi lançado em 2002. Era um bem vagabundo feito na China, até pros padrões da época era ruim, nem procurem.

Se existe um inferno com certeza os malditos da CAPCOM irão queimar lá, tiveram a faca e o queijo na mão e resolveram estragar tudo.

Só pode estar de sacanagem quem passa pano pra essa coisa medonha, o Liker morrer pra "menininha" que fica rondando os corredores foi outra palhaçada, assim como interligar a delegacia com a mansão...

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...

aí, @Chiquinho  vai conferir este aqui da Netflix?🤣 pelo visto, nao aprenderam nada com os filmes..

RESIDENT EVIL: NETFLIX DIVULGA PRIMEIRO TEASER TRAILER OFICIAL DA NOVA SÉRIE

A série vai se passar em New Raccoon City.

Capa da Publicação

A Netflix divulgou hoje o primeiro teaser de Resident Evil, a série baseada nos jogos que esta sendo produzida pelo streaming. A série será lançada em 14 de julho e trará em destaque Albert Wesker (Lance Reddick) e sua filha, Jade, 14 anos depois de um vírus mortal ter causado um apocalipse mundial.

Confira o teaser abaixo:


A sinopse da série diz:
“Ano 2036 – 14 anos depois de um vírus mortal ter causado um apocalipse global, Jade Wesker luta pela sobrevivência em um mundo devastado por criaturas insanas e sedentas por sangue. No meio dessa carnificida, Jade é assombrada pelo seu passado em Nova Raccoon City, pelas conexões sinistras de seu pai com a Umbrella Corporation, mas principalmente pelo que aconteceu com sua irmã, Billie”. 
O elenco da série conta com Lance Reddick (Fronteiras, Horizon Zero Dawn) , Ella Balinska (As Panteras), Tamara Smart (A Pior das Bruxas), Siena Agudong (No Good Nick), Adeline Rudolph (O Mundo Sombrio de Sabrina), e Paola Nuñez (The Purge).
O roteiro está nas mãos de Andrew Dabb, famoso por ter escrito diversos episódios de Supernatural, enquanto a produção executiva ficou a cargo de Bronwen Hughes. Esta é a primeira série sob sua responsabilidade, mas anteriormente ele dirigiu episódios de programas como 13 Reasons Why, The Walking Dead e Better Call Saul.
Resident Evil estreia em 14 de junho na Netflix.

 

Link to comment
Share on other sites

29 minutes ago, Jorge Soto said:

aí, @Chiquinho  vai conferir este aqui da Netflix?🤣 pelo visto, nao aprenderam nada com os filmes..

RESIDENT EVIL: NETFLIX DIVULGA PRIMEIRO TEASER TRAILER OFICIAL DA NOVA SÉRIE

A série vai se passar em New Raccoon City.

Capa da Publicação

A Netflix divulgou hoje o primeiro teaser de Resident Evil, a série baseada nos jogos que esta sendo produzida pelo streaming. A série será lançada em 14 de julho e trará em destaque Albert Wesker (Lance Reddick) e sua filha, Jade, 14 anos depois de um vírus mortal ter causado um apocalipse mundial.

Confira o teaser abaixo:


A sinopse da série diz:
“Ano 2036 – 14 anos depois de um vírus mortal ter causado um apocalipse global, Jade Wesker luta pela sobrevivência em um mundo devastado por criaturas insanas e sedentas por sangue. No meio dessa carnificida, Jade é assombrada pelo seu passado em Nova Raccoon City, pelas conexões sinistras de seu pai com a Umbrella Corporation, mas principalmente pelo que aconteceu com sua irmã, Billie”. 
O elenco da série conta com Lance Reddick (Fronteiras, Horizon Zero Dawn) , Ella Balinska (As Panteras), Tamara Smart (A Pior das Bruxas), Siena Agudong (No Good Nick), Adeline Rudolph (O Mundo Sombrio de Sabrina), e Paola Nuñez (The Purge).
O roteiro está nas mãos de Andrew Dabb, famoso por ter escrito diversos episódios de Supernatural, enquanto a produção executiva ficou a cargo de Bronwen Hughes. Esta é a primeira série sob sua responsabilidade, mas anteriormente ele dirigiu episódios de programas como 13 Reasons Why, The Walking Dead e Better Call Saul.
Resident Evil estreia em 14 de junho na Netflix.

 

Bom, eu até que não achei o Trailer de todo ruim e até me chamou a atenção para assistir.

Entretanto, ainda gostaria de ver nas telonas ou telinhas algo mais próximo dos jogos.

Link to comment
Share on other sites

5 minutes ago, Saga S. said:

Bom, eu até que não achei o Trailer de todo ruim e até me chamou a atenção para assistir.

Entretanto, ainda gostaria de ver nas telonas ou telinhas algo mais próximo dos jogos.

Resident Evil, adaptação, live-action e Netflix... TUDO PRA DAR CERTO!🤣 Vai fazer sucesso com o público geral. Na boa, a Netflix tá precisando usar o nome de marcas famosas pra tentar chamar atenção pros flops originais.

Só pelas informações que tão saindo dessa serie eu já desanimei, fico imaginando como seria uma adaptação live action de devil may cry pela netflix...um fiasco. Dante e Vergil provavelmente seriam negros e LGBTQIA+, a protagonista seria provavelmente uma filha adolescente lésbica e esquentadinha bastarda que ele nunca conheceu que teria que salvá-lo das mãos de algum empresário político branco e hetero top que estaria no controle econômico e político do país e que se revelaria ser um mega capiroto e o desenvolvimento de roteiro seria auxiliado com cenas de sexo adolescente, drogas, mutilação moderada e música pop que o povo acha que adolescentes gostam.😂


 

Link to comment
Share on other sites

34 minutes ago, Jorge Soto said:

Resident Evil, adaptação, live-action e Netflix... TUDO PRA DAR CERTO!🤣 Vai fazer sucesso com o público geral. Na boa, a Netflix tá precisando usar o nome de marcas famosas pra tentar chamar atenção pros flops originais.

Só pelas informações que tão saindo dessa serie eu já desanimei, fico imaginando como seria uma adaptação live action de devil may cry pela netflix...um fiasco. Dante e Vergil provavelmente seriam negros e LGBTQIA+, a protagonista seria provavelmente uma filha adolescente lésbica e esquentadinha bastarda que ele nunca conheceu que teria que salvá-lo das mãos de algum empresário político branco e hetero top que estaria no controle econômico e político do país e que se revelaria ser um mega capiroto e o desenvolvimento de roteiro seria auxiliado com cenas de sexo adolescente, drogas, mutilação moderada e música pop que o povo acha que adolescentes gostam.😂


 

De qualquer forma irei esperar o lançamento da série e indicação ou não de segunda temporada e qualidade, já que a Netflix tá passando a navalha nas séries e muitas das que lança são extremamente fracas.

Sobre o seu desânimo, é compreensível.

Entretanto esse é o rumo que as coisas estão tomando e cabe a cada um estabelecer o seu critério de conteúdo que pretende buscar, cedo ou tarde a indústria vai reavaliando se o conteúdo que produz está trazendo lucros ou prejuízos e com isso vai se ajustando ao público mais amplo possível.

Link to comment
Share on other sites

A única coisa que deu certo foram os próprios jogos, e eu diria que os 3 primeiros, só. Nada do que foi criado por Hollywood pra todo e qualquer jogo de videogame se mostrou fiel de verdade, e bom.

Resident tem uma história que no máximo daria alguns filmes, nem se Deus fosse o produtor daria certo numa série, só encheria linguiça e de cara já vemos que só pega o nome emprestado.

Essas palhaçadas já cansaram, perderam a chance todos esses anos de fazer algo único e ímpar com a franquia, e eu agora não assisto nada moderno nem me pagando pra falar mal.

Já bastou esse reboot com um palavrão a cada 30 segundos...

Uma curiosidade sobre ele e que eu esqueci de comentar: o orçamento foi de US$ 25 milhões. Mas a mansão descrita em RE 1 (de 1996) na vida real, segundo o BuzzFeed Multiplayer (no vídeo "How Much Would Video Game Homes Actually Cost?", que trouxeram um avaliador desses tipos de residências), teria 20 mil "pés quadrados" (sq ft) ou 1858 m².

Uma no Morumbi com 2000 m² de área construída e terreno vale uns 18 milhões. Mas claro que o jogo vai além dela (com laboratórios subterrâneos, quadros e outros objetos específicos), e o que mais chama atenção de tudo que o game mostra, pra mim, é o hall de entrada, que eu não vi representado por nenhum vídeo da vida real. Não achei similar.

Com toda certeza se esse filme tivesse sido feito pelo cineasta dos sonhos, e fosse perfeito sob todos os aspectos, além da mansão e dos gastos com efeitos (inclusive práticos), locação e tudo mais, fácil fácil excederia US$ 100 milhões. Então ao menos 4 vezes a merreca que foi disponibilizada, até pra contratar atores e roteiristas melhores.

Tópico sobre a mansão:
https://www.reddit.com/r/residentevil/comments/me2i1l/how_big_was_the_re1_mansion/

Alguém dirá que um filme consegue disfarçar e não precisa gastar tanto. Mas duvido que proporcionaria a mesma imersão. Com um "tour" (que até deixaria o lugar como ponto turístico pra fãs visitarem) essa mansão se pagaria com o tempo, se o filme fosse malsucedido nas bilheterias.

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...