Jump to content
Forum Cinema em Cena
Rei do cuco

Coringa - Joker (Joaquim Phoenix)

Recommended Posts

18 hours ago, Questão said:

É uma leitura, que eu acho bem válida, por sinal, e o filme dá abertura para ela. Pois é verdade, ao botar todos os torturados por Nascimento como detentores de informações, o filme me conduz a acreditar que o que o Nascimento faz é correto. Mas essa leitura não é a única. O fato dos torturados serem culpados pelos crimes não muda o fato de eu como espectador me chocar e pensar "caralho, isso tá acontecendo mesmo"? Até por que, nem todos os torturados por Nascimento no filme são criminosos. Assim, eu posso reprovar as ações do protagonista, mesmo por que há personagens no filme que questionam tal comportamento, como a namorada do Matias.

Da mesma forma, eu posso ler a vingança do protagonista de CORINGA como uma vingança justificada pelo filme, principalmente pelas tintas sociais que ele coloca, e assim como todos os torturados por Nascimento tem as informações, todas as vítimas do Coringa o prejudicaram de alguma forma. Como você mesmo apontou mais de uma vez, a ausência de mortes na tela de vítimas que não o prejudicaram, nos induzem para que adotemos a revolta niilista do protagonista como uma reação justa e até inevitável diante do universo apresentado no filme.

Mas o filme todo é assim, tanto a construção das cenas, a construção do personagem, a construção do treinamento (percebe que o treinamento a imagem que da é de que são pessoas dedicadas que tem que treinar arduamente e ter disciplina? nunca abordando como um ambiente opressor mas sim como ócios do oficio. As cenas que mostram o comandante ralhando com seus comdandados é sempre numa justificativa de que o trabalho é árduo e precisa estar preparado se não pede pra sair, mas nunca aborda a questão da policia ser treinada em uma lógica de guerra, os soldados serem treinados a tratar seu próprio povo como inimigos a serem eliminados, isso é dado como natural, como se fosse natural que surgissem pessoas que precisariam ser abatidas, que seriam inimigas do bem. E percebe como essa visão se encaixa na conduta policial durante suas ações nas comunidades).
 

 

18 hours ago, Questão said:

Você honestamente acredita que o tráfico ilegal de drogas não faz parte do sistema?

Mas enfim, eu não vou discutir isso, por que é outra discussão, e eu prefiro lidar com uma por vez.

A minha opinião é que o tráfico ilegal É o sistema (tem um jornalista italiano que denunciou a márfia italiana que lançou um livro denunciando que o tráfico de cocaina que sustentou todo o crescimento econômico ocidental).

Mas o primeiro filme não trata como sendo o sistema e nem como parte, e o segundo: 

 

18 hours ago, Questão said:

Oi? Ele VERBALIZA que tudo isso é o sistema (do traficante ao governador corrupto) umas cinco ou seis vezes durante TROPA DE ELITE 2. Não precisa nem interpretar, tá dito.

Sim, mas isso no Tropa 2 e pecebe que ele trata como um sistema fechado? o governador corrupto, o marfioso, a policia corrupta.

A discussão não passa de bandidos com poder de márfia que é capaz de financiar a carreira de um político e subornar alguns policiais. 

A discussão nunca nem ao menos se permite usar pra deixar em aberto que talvez todo o modelo de sociedade moderna tenha em sua natureza algo que de condições pra esses fenômenos e nem mesmo que esses fenômenos seja o sistema de forma mais escancarada. 

 

Sei lá, a impressão que eu tenho é que o Padilha é o Clint Eastwood brasileiro(me veio a mente aquele filme dele cuja a atriz principal é a Angelina Jolie).
 
Quote

Você fez um processo de empatia. Personalizou a figura do Murray. E eu concordo com você, e o filme dá brecha pra essa interpretação. Mas o filme também te convida a esquecer que o Murray é um profissional, e ver ele só como um avatar da grande midia malvada opressora. A cena do auditório lembra muito uma cena parecida em um talk show de humor de O CAVALEIRO DAS TREVAS (A hq, não o filme), onde o Frank Miller também faz uma crítica a mídia (e repare, ambas tem os anos 80 como cenário). Mas na HQ, o Coringa mata todo mundo, do apresentador as pessoas no auditório. No filme, ele mata só o apresentador, o que pode querer dizer alguma coisa.

Mas ai nem a hq e nem o filme tratam como vilão, como alguém a serviço da mídia. 

Em nenhum momento da aparição do Murray ele fala pela empresa que o contratou, em nenhum momento ele fala o que a sua empresa quer que ele diga, em nenhum momento pareceu que o personagem estava atendendo uma ordem, etc. 

E em nenhum momento o personagem exercendo sua profissão trata o Arthur mal de uma forma que pareça atípico do trabalho normal e que se espera de um comediante como ele (é só lembrar do Jô Soares. Pra ter uma ideia, o Murray nem chega aos pés de ser tão cartunesco como aquele comediante escroto que me esqueci o nome e nem faço questão de lembrar, que foi processado por uma piada escrota contra a profissão de doadora de leite materno).

 

18 hours ago, Questão said:

Mas qualquer coisa anti sistema vai ser resultado do sistema, ué. Alguém só é anti alguma coisa, por que essa alguma coisa existe.

Sim, mas nem tudo que é resutado (negativo) do sistema é anti sistema, e o Coringa é resultado negativo mas que não é anti-sistema. 

 

18 hours ago, Questão said:

 Eu discordo. Eu acho que ele mostrou as condições sociais da polícia, e os caminhos que os levam a adotarem ações fascistas como tortura e execução sem julgamento. Do meu ponto de vista, eu não ache que TROPA DE ELITE apoie as ações dos policiais mais do que ONÍBUS 174 apoia as ações do Sandro.

Mas esse é o meu ponto de vista, e entendo que o filme possa ser visto não como uma crítica e sim como um elogio. E vejo essa mesma brecha em CORINGA.

Brecha a gente pode ver, porque arte é isso.

Mas a forma com que foi abordado os antagonistas, mais uma vez, repito, as pessoas com que o Capitão Nascimento combatia eram sempre tratados como necessário combater como um inimigo, um mal, e não como um ser humano. O capitão nascimento e sua função como agente que perseguia e combatia o crime como algo positivo e necessário. O que acho que de fato o Padilha fez foi tentar criar um choque para a abordagem que, pra ele, ao meu ver, era exagerada, só isso. 

Agora poucos dos quais o Coringa combatia eram coisas que pareciam humanas mas que eram más e que se fazia necessário combate-las. Nem os policiais, talvez os playboys, mas ainda sim, ali foi mais uma ação de reflexo, um resultado inexperado suas mortes do que algo desejado. 

E sobre o Onibus 174, bem, realmente parece uma coisa meio esquisito esse filme ser do mesmo diretor do 174, mas eu vi a muito tempo, não me lembro muito bem, mas me parece claramente a visão de alguém que vê os problemas mas não quer ou não sabe se aprofundar, se radicalizar neles

 

18 hours ago, Questão said:

O filme o coloca como uma figura hostil. E como estamos vendo a história do ponto de vista de Arthur,  E digo mais, ainda que o filme pareça assumir que Arthur não é filho do Wayne, eu acho que não fecha essa porta completamente.

Esse exercício que você fez é bem interessante, e eu concordo. Assim como as razões que você dá para a indIferença do Wayne não ser fruto de má fé. Mas nem todas as pessoas vão fazer esse exercício.

Massa, você me deu uma boa oportunidade de como no Filme de Tropa de elite os antagonistas do personagem principal não dá muita dúvida de que precisam ser combatidas. 

Primeiro é importante salientar que nada do filme aponta como o personagem Wayne sendo hostil e sim a figura. Tipo, o Wayne não faz nenhuma ação ou atitude realmente anti-ética. Não expressa nenhuma opinião de querer o mal para o outro e suas ações não apontam para isso, até mesmo apontam pro sentido contrário.

Agora sua figura sim, é hostíl, hostil a indiferença que ele tem (sem saber que tem) ao que passa a mãe e o Arthur, é repugnante essa pretensão de querer salvar pessoas e Gotham como se a vida dos outros fossem cachorros abandonados que precisam de um lar, vamos adotar.... 

Mas em nenhum momento o Wayne verbaliza ou se comporta a confirmar o que a ponta essa figura, como, por exemplo, a de fazer caridades para cuidar de pessoas carentes que precisam do seu cuidado. Sim, ele tem ongs filantrópicas, mas pessoalmente você não encontra nenhuma ação dele que possa apontar racionalmente: "ali, olha como ele é escroto"

Agora compara com o Tropa de elite 1, me diz um antagonista do policial que você pode dizer que: "olha, aquele ali pode ser uma boa criança que está sendo torturada, talvez um estudante que tá precisando pagar a passagem pra ir a escola" ou "um jovem que vende drogas a varejo que poderia tar vendendo qualquer outra coisa e que isso não necessariamente o faz ser uma pessoa ruim". Não, ali ou são pessoas com má intenções FOREVER ou são pessoas que são, no mínimo, cumplices safadas. E a ação do Capitão e do Matias era de ou exageradas mas que é preciso ou exageradas que deveria ser evitadas, mas nunca se quer questionam se a policia deveria mesmo combater esses jovens. É sempre em tom de afirmação mas denunciando a forma abusiva. 

E percebe que enquanto o Coringa é muito mais aberto a você ver o Wayne como uma boa pessoa ou uma má pessoa, já que nos Tropa de Elite essa abertura é muito mais estreita?

 

18 hours ago, Questão said:

 Mas Matias só assume a cartilha do Nascimento ao fim do filme. Claro, você pode argumentar que essa adoção é o filme dando aval a postura do Nascimento, já que após ter a "alma" disputada pela namorada, que pregava uma visão mais humanista, e pelo Nascimento, Matias adota a segunda e só então pode de fato substituir o Nascimento. E eu acho que o filme permite essa leitura. Se você ver essa transformação do Matias como o surgimento de um herói, ai é sim um elogio. Embora a maioria gigantesca dos PM que aparecem no filme são retratados como corruptos, então não seria nem um elogio a PM, seria um elogio ao BOPE, que de fato, não tem nenhum de seus membros retratados como corruptos. Mas eu sempre vi que o filme tá mostrando simplesmente o reinício de um ciclo de violência, é a queda da alma de um homem, não uma glorificação. E não é um sacrifício feito pelo Matias pra salvar alguém ou coisa que o valha, é vingança pura e simples pela morte do parceiro. Não parece haver jubilo nenhum na execução que fecha o filme.

Bem, no primeiro filme eu só vejo o Matias como ascenção de um herói abusivo, vamos dizer assim. 

E sim, de fato é uma vingança e o filme trata meio com tom melancólico esse reinicio do ciclo de violência. Eu concordo que ele trata a questão com dor e tristeza, e usa o Matias pra mostrar isso, uma boa pessoa de boas intenções que, no fim, se ve fazendo os mesmos abusos e agindo por vingança pra combater o mal.

Mas em nenhum momento o filme da abertura pra questionar a policia, a missão, a função do que eles estão fazendo ali. O Matias nunca, nunca em tempo algum (nem mesmo quando está em um ambiente onde toca a música policia dos titãs, e detalhe, que ao meu ver, essa inserção da música no filme é meio que um deboche a próprio sentido da música) é uma figura que questiona o papel da polícia e se essas pessoas devem realmente ser combatidas.

O segundo, sim, vai procurar questionar se outras além dessas devem ser combatidas de fato, que esses é apenas uma estrutura. Mas de novo, sem questionar a função da polícia e sua atuação, e trata a milícia como um erro da polícia e não parte natural mas exagerada e sem medo de se expor de uma estrutura opressiva que treina seus funcionários a lerem o mundo sob essa ótica. 

On 10/14/2019 at 11:41 AM, primo said:

tem spoiler

Fui assistir ao filme na última sexta e fiquei muito satisfeito, apesar das ressalvas! Como boa parte de tudo já foi dita aqui, vou citar aspectos mais particulares da experiência. Por isso, pode soar estranho.

Nova York é paixão antiga, e a atmosfera vendida em “Taxi driver” povoa minhas principais referências. Gosto muito mesmo. Mas tenho junto o desejo pela manutenção daquela originalidade que Gotham e Metropolis alcançaram nessas tantas décadas de suor dos artistas. Ver as torres gêmeas no cartaz do Reeve é quase uma dor. Por isso, foi infeliz nostalgia ver o trio de funcionários receber o carimbo “Wall Street” no texto. Porém, relembro: isso é coisa minha. O filme é muito bom.

A patroa teve que escutar de mim um sussurrante “a vizinha e ele nunca estiveram juntos, então...” interrompido pela frustração de ver o diretor desenhar isso depois. Esse é um exemplo das ressalvas. Há momentos em que o Todd Philips escorrega na casca pisada pelo Nolan, mas o visual e o clima cinemão podem maquiar o tombo. É aquela banana da confusão entre a boa didática e o didatismo.

Quando isso veio na primeira sequência, bateu a má vontade, mas, passou. Refiro-me ao líder dos garotos dizendo “Ele é fraco” enquanto chuta o protagonista e a outros momentos da primeira metade. Talvez eu estivesse cobrando demais? Não sei. Em outro ponto, um mascarado na TV vem me dizer que o alvo da revolta é o sistema. Sério?

O problema do didatismo é que tira o foco da construção real de uma “explicação”. Sim, é preciso contextualizar em um filme assim. Na minha opinião, mesmo que o foco seja o Fleck, faltou mais cuidado (um pouco) nos fatos que geraram a revolta popular. Um exemplo bom seria a mídia citar a autodefesa no trem. O espectador sabia, mas achei que faltou vender para o cidadão (e a gente assistir vender) a postura escrota de três caras ricos. Na falta disso, essa escalada teve pitadas leves de roteirismo facilmente evitáveis.

 

Eu percebi também esse didatismo, mas não me incomodou. 

Inclusive essa cena dos garotos roubando o cartaz e chutando o Coringa me pareceu até a reforçar o carater cartunesco que o Questão aponta que o filme da pros seus antagonistas. Ali parecia mesmo que os garotos eram otários sádicos. 

Mas nem considero um pecadilho, considero como parte estrutural dos filmes de hoje, dentro do contexto de filme entretenimento do qual os filmes estão inseridos. 

E achei meio que orgânico

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 hours ago, Gustavo Adler said:

parte estrutural dos filmes de hoje, dentro do contexto de filme entretenimento

Apesar desse deslize (muitas aspas) soar como dispensável, pelo menos pra mim.

A impressão é de que alguns realizadores não encontraram a equalização, e não vejo problema em tentar encontrar, como um exercício mesmo de cada diretor. Temos exemplos recentes de filme desse meio que soube dosar ainda mais. Coringa consegue, sim, bastante. Não considero que os poucos exemplos ali sejam necessariamente parte nesse tipo de filme. Talvez seja até fruto de um receio, uma visão do realizador sobre o público. Não sou contra a cautela, mas me parece que passa do ponto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/13/2019 at 1:58 PM, @rick said:

Coringa não chega ao bilhão porque foi proibido na China, não tem ingresso 3d e obviamente é proibido para menores. Porém, a bilheteria mundial já esta em 543 milhões na segunda semana e ainda falta lançar alguns países então o Coringa tem chances reais de passar Deadpool 1 que fez 783 milhões e se isto acontecer o Coringa se tornaria a maior bilheteria RATED-R(Maiores ) de todos os tempos. E seria uma grande resposta a Marvel pois ultimato fez a maior bilheteria PG-13 da história e a DC pode fazer a maior bilheteria para maiores da história. E já começo a campanha para a Warner relançar um novo corte do filme nos cinemas até bater Deadpool e usar o mesmo esquema que a Marvel usou.

Coringa pode não conseguir US$ 1 bilhão em bilheteria
Coringa tem feito um grande sucesso e quebrado vários recordes de bilheteria até agora, mas provavelmente não atingirá o tão sonhado US$ 1 bilhão.Ao longo dos anos, vários filmes têm atingido essa importante marca, mas uma coisa que todos os 43 títulos têm em comum é o fato de nenhum deles ser de classificação etária R (+18 no Brasil). O longa com classificação R de maior bilheteria até então é Deadpool 2, que faturou US$ 785 milhões.Isso se deve ao fato de que, obviamente, a pegada mais adulta desses longas restringe o público que os assistem.Para Coringa atingir US$ 1 bilhão, precisará ter um desempenho verdadeiramente sem precedentes nas próximas semanas, já que até o momento faturou US$ 548.2 milhões.O filme precisa manter daqui pra frente um desempenho semelhante ao que obteve nas suas duas primeiras semanas, algo que é muito difícil.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que esse filme nem teve a pretensão..claro que os olhos dos executivos devem ter brilhado diante de possibilidade de..mas eh digno de nota o sucesso do filme, principalmente aqui no Brasil...estive olhando a programação da semana que vem e  tem várias salas com várias seções passando o Coringa ainda na próxima semana....Para se ter uma idéia o filme Projeto Gemini do Will Smith que está estreando tem bem menos seções...

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Jorge Soto said:

exatos 30 anos atrás o Joaquim Phoenix começou carreira interpretando...Superboy

rapaz....

altamente simbólico esse vídeo rs
primeiro que pode ter começado aí a resistência do Phoenix a filmes baseado em quadrinhos. Já se achava diferente pela fissura labial, sabe como é.... daí surge na TV com a cueca por cima da calça, a turminha de colegas assiste e "não recebe tão bem" assim... E tem também o personagem matando seus desafetos (derreteu com visão de calor, bicho... nem o Coringa seria tão cruel kkkk), seguido de uma gargalhada maléfica, veja lá... três caras, e o terceiro foge. spoiler? Eita sincronicidade.

E o diretor foi malandro, fez o garoto acordar de pijama azul e o cobertor vermelho vai e gruda nas costas. De modo geral, tem a brincadeira com esse vídeo do Superboy que já rolou por aí com a frase "ou você morre herói, ou..." dita no filme com o Ledger. Falando nisso, o personagem do Ledger foi o primeiro Coringa do cinema cujo sorriso era uma... fissura labial. tá, tudo bem.. parei com as dorgas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 hours ago, Jorge Soto said:

Malévola 2 conseguiu destronar o Joker nas bilheterias deste final de semana

O soto, coringa esta indo para se tornar a maior bilheteria para maiores ( RATED R) de todos os tempos. Isso sem 3d e sem china . Uma outra pesquisa mostra que o Coringa pode se tornar o maior LUCRO da história da DC e da Warner de todos os tempos.  E claramente , depois de Coringa, os produtores investirão em filmes neste nicho. Reparem que "It" e os filmes de terror do James wan já seguiam esta linha de baixo "orçamento X boa bilheteria" mas o Coringa extrapolou isto ai.

 

OFF: O Soto , teoria de star wars ta chegando em...

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/15/2019 at 9:19 AM, primo said:

falando nele, encontrei no Street View a escadaria!

fica na "avenida Shakespeare" heheh

https://www.google.com/maps/@40.8357552,-73.9235601,3a,75y,319.56h,93.32t/data=!3m6!1e1!3m4!1skk5hjj-drH1IcteGtBU4nQ!2e0!7i16384!8i8192

 

Escadaria do filme Coringa vira ponto turístico em Nova York
Coringa já é um dos filmes de maior sucesso do ano, e isso se deve a muitas cenas icônicas protagonizadas por Joaquin Phoenix. Um dos momentos mais marcantes do longa é quando Arthur Fleck, finalmente transformado em Coringa, desce uma grande escadaria dançando. A cena foi tão marcante que a escada, que conecta as avenidas Shakespeare e Anderson na West 167th Street, no Bronx, em Nova York, virou ponto turístico. Muitos fãs do longa tem frequentado o local para tirar fotografias, como a que você pode conferir abaixo, inspiradas na obra.

Jared Leto não vai mais interpretar o Coringa
O The Hollywood Reporter trouxe uma matéria bem detalhada sobre o drama de bastidores que o ator Jared Leto iniciou quando a Warner Bros anunciou um filme solo do Coringa com Joaquin Phoenix, tentando derrubar o projeto. Além de histórias sobre a produção, o artigo traz uma confirmação. De acordo com o THR, o período de Jared Leto como o Coringa do Universo da DC chegou ao fim. Assim, o ator não estará em Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (que usará imagens de arquivo do ator, além de dublês de corpo) e também no novo Esquadrão Suicida de James Gunn. A Warner Bros ainda não trouxe essa confirmação oficial, mas parece certo assumir a saída do ator. Afinal, Leto já está compromissado com a Sony Pictures para viver Morbius, o Vampiro Vivo, em novo derivado do Homem-Aranha. Jared Leto interpretou o Coringa em Esquadrão Suicida, de David Ayer. Sua performance foi um dos aspectos mais criticados do filme, lhe rendendo uma indicação ao Framboesa de Ouro de Pior Ator Coadjuvante.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
29 minutes ago, Jorge Soto said:

A Warner Bros ainda não trouxe essa confirmação oficial, mas parece certo assumir a saída do ator

o jeito é esperar..

enquanto isso, o filme agora passou Soldado invernal

103 | X-Men: days of future past :: 747 mi
105 | Suicide squad :: 746 mi
109 | Joker :: 737 mi
112 | Captain America: The Winter Soldier :: 714 mi
117 | The amazing Spider-Man 2 :: 709 mi
126 | Doctor Strange :: 677.7 mi
129 | Man of Steel :: 668 mi
132 | Justice League :: 657 mi
138 | Thor: The Dark World :: 644 mi
147 | Iron Man 2 :: 623 mi
148 | Ant-Man and the Wasp :: 622 mi
151 | Logan :: 619 mi
166 | Iron Man :: 585 mi
 

32 minutes ago, Jorge Soto said:

a escada, que conecta as avenidas Shakespeare e Anderson na West 167th Street, no Bronx, em Nova York, virou ponto turístico

massa!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

SITE DIZ QUE JARED LETO TENTOU IMPEDIR QUE O FILME FOSSE FEITO!Capa da Publicação

O ator tentou de tudo para não fazer o projeto ir para frente! Um dos personagens mais importantes da cultura pop, o Coringa está na ativa há muitos anos, seja nas HQs, nos games, nas séries de TV e até mesmo nos cinemas. Atualmente, o vilão do Cavaleiro das Trevas acaba de receber seu filme solo, dirigido por Todd Phillips e protagonizado por Joaquin Phoenix. Contudo, quem não ficou nada feliz com o projeto foi Jared Leto, que havia interpretado o vilão em Esquadrão Suicida e que supostamente teria ficado chateado com a Warner por ter dado partida para um filme com outra versão do personagem. Porém, uma nova matéria do The Hollywood Reporter mostra que, além de ter ficado triste com o projeto, Leto teria tentado sabotá-lo internamente. A reportagem revela que o astro chegou a contatar seus agentes do CAA (Creative Artists Agency) – que também agenciam Phillips, o diretor do novo longa – para tentar impedir o projeto de acontecer.
Quando isso não deu certo, ele teria falado com Irving Azoff, o agente de sua banda, 30 Seconds to Mars, para ter reuniões exclusivas com os executivos da Warner Bros., tentando cancelar o filme. As motivações do ator teriam sido a desilusão com o estúdio, que já havia entrado em negociações para produzir um filme de sua versão do Coringa ao lado da Arlequina (vivida por Margot Robbie), seguido por um filme solo do Palhaço do Crime.
Com o lançamento do Coringa de Phillips, essas negociações teriam chegado ao fim, o que deixou o ator muito revoltado, acreditando que a Warner Bros. nunca tivesse tido a intenção de seguir com os projetos que ele encabeçaria.O rumor ainda diz que a Warner não estava nada feliz com as notícias divulgadas a respeito de seu “método de atuação” em Esquadrão Suicida. Como muitos se lembram, o ator começou a entrar no personagem, mandando presentes bizarros para seus colegas de elenco. De acordo com o The Hollywood Reporter, até mesmo o diretor David Ayer, responsável por Esquadrão, teria ficado tão incomodado com as atitudes de Leto, o que motivou boa parte dos cortes de suas cenas.
Tudo isso fez com que Leto cortasse os laços com o Universo Estendido da DC Comics – o que significa que ele não aparecerá em Aves de Rapina, de Cathy Yan, e nem em O Esquadrão Suicida, de James Gunn. O astro também teria rompido seu contrato com a CAA e passou a ser agenciado pela WME (William Morris Endeavor).Por ora, os representantes de Leto desmentiram o rumor, e a Warner Bros. ainda não se pronunciou sobre o assunto. Por outro lado, o astro ainda tem um futuro nos filmes de super-heróis, já que vai estrelar em Morbius, da Sony. 
Thumbnail

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 hours ago, Jorge Soto said:

Jared Leto não vai mais interpretar o Coringa
O The Hollywood Reporter trouxe uma matéria bem detalhada sobre o drama de bastidores que o ator Jared Leto iniciou quando a Warner Bros anunciou um filme solo do Coringa com Joaquin Phoenix, tentando derrubar o projeto. Além de histórias sobre a produção, o artigo traz uma confirmação. De acordo com o THR, o período de Jared Leto como o Coringa do Universo da DC chegou ao fim. Assim, o ator não estará em Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa (que usará imagens de arquivo do ator, além de dublês de corpo) e também no novo Esquadrão Suicida de James Gunn. A Warner Bros ainda não trouxe essa confirmação oficial, mas parece certo assumir a saída do ator. Afinal, Leto já está compromissado com a Sony Pictures para viver Morbius, o Vampiro Vivo, em novo derivado do Homem-Aranha. Jared Leto interpretou o Coringa em Esquadrão Suicida, de David Ayer. Sua performance foi um dos aspectos mais criticados do filme, lhe rendendo uma indicação ao Framboesa de Ouro de Pior Ator Coadjuvante.
 

 

Então, o Coringa dele ainda vai fazer parte do universo da Harlequina? E será que o universo dela vai fazer parte do universo do Batman?

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, Jorge Soto said:

SITE DIZ QUE JARED LETO TENTOU IMPEDIR QUE O FILME FOSSE FEITO!

O Leto por ter feito um Coringa brocha e o Joaquin vem e entregar algo alto nível, já queima o cara bastante. Agora isso aí, piora ainda mais a situação dele (mesmo que seja um simples boato). 

Se for verdade, da parte dele dá até pra entender, o estúdio meio que tava jogando ele de lado mesmo, e ele deveria ter feito essa exigência de não fazerem esse filme pro estúdio mostrar que ainda o apoio, mas pelo jeito, não tava apoiando, não... hehehe (só que temos que considerar  também que ele foi fazer filme da Marvel pra Sony, o estúdio deve ter pensado que ele mesmo tava nem aí mais pro Coringa...)

Creio que o filme de Vampiro do Aranha que ele tá fazendo lá, tem tudo pra ser um floop, então a situação dele vai ficar mais complicada - creio que ele deve voltar pra fazer filmes independentes, depois dessa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caraca, a escadaria que ficou famosa no filme agora ta dando dor de cabeça pra vizinhança...tao reclamando de barulho e zona dos turistas!😂
“Quando eu era criança, todos nos diziam para ficar longe dessas escadas ou ir com um amigo. O Bronx está muito mais seguro agora e fico feliz em dizer isso, mas acho que a maneira como muitos de nós sentimos é queremos suas postagens do Instagram fora de lá. Isso é para nós. Temos que ser donos dela. Não podemos deixar ninguém tirar isso de nós”, disse uma moradora do bairro em entrevista ao TMZ. Um cartaz também foi colocado na escada, dizendo: “É desrespeitoso tratar a nossa comunidade e os residentes como uma oportunidade fotográfica para a mídia social. Esta é a vida real, não um filme e não estamos brincando.”Apesar da frustração da população, alguns membros do governo local do Bronx mantêm a esperança de que o alto número de turistas aumente o fluxo de comércio da região.

se liga na zona!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 minutes ago, Big One said:

Turismo = dinheiro..o comercio local agradece...

Thumbnail

Realmente existe um problema sério, que se chama : turistas em NY... esse bando vai pra tirar uma foto, mas jogam lixo na rua, ficam parados que nem barata tonta no meio do caminho, sem brincadeira, é um cu voce estar indo pro seu trabalho e um turista do nada para e quem vem atras praticamente atropela o turista e depois tem que ficar ouvindo merda... eh tipo andar na times square num final de semana... é um cu... turista não respeita nada, faz muita sujeira, atrapalha o cotidiano....sem falar na barulheira e perda da tranquilidade que deve ser pra quem mora aí.. tudo tem prós e contras.. e isso porque to me referindo a lá, porque aqui é pior... aqui teriam transformado esse point de ambulante vendendo cerveja e dogão, ou na pior das hipotesers o lugar se transformava numa biqueira..😂 É, meu amigo, o Bronx não é mais o mesmo.. antes se aparecesse por lá levava tiro..🤣

Share this post


Link to post
Share on other sites

Teoria: Bruce Wayne vira outra versão do Batman no universo de Coringa
Cuidado! Spoilers de Coringa abaixo.
O futuro de Bruce Wayne é um dos grandes mistérios deixados por Coringa, filme dirigido por Todd Phillips. Apesar da sugestão de que o personagem vai crescer para se tornar o Batman, uma teoria levantada pelo site ScreenRant diz que o Bruce Wayne desse universo pode acabar virando uma versão alternativa do herói: O Batman Arco-íris.
Em Coringa, Thomas e Martha Wayne são assassinados depois de assistir As Duas Faces de Zorro (1981), filme que mostra uma versão alternativa e homossexual do Zorro, que utiliza roupas coloridas para combater seus inimigos. Para criar o Batman, Bruce Wayne se inspira no Zorro, portanto, se ele utilizar essa versão alternativa do Zorro como inspiração, uma nova face do Batman (bem mais colorida) pode surgir.
O curioso é que precedente para isso já existe nos quadrinhos. Em um período das HQs do Batman, o personagem se transforma no “Batman Arco-íris”, utilizando um uniforme colorido diferente em cada noite em que ele combate o crime. O Batman Arco-íris, que surge em 1957, passa a ter esse hábito para esconder a identidade de seu parceiro, Dick Grayson/Robin, que poderia ser facilmente reconhecido com seu braço machucado. É improvável que Coringa tenha uma sequência direta, mas seria bem divertido ver uma versão colorida do Batman nos cinemas. Quem sabe um dia?

Capturar-26.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...