Jump to content
Forum Cinema em Cena

Oscar 2020: Previsões


Recommended Posts

North Dakota Film Society (NDFS) Winners:

Best Picture
Once Upon a Time…In Hollywood

Best Director
Bong Joon Ho - Parasite

Best Actress
Florence Pugh - Midsommar

Best Actor
Joaquin Phoenix - Joker

Best Supporting Actress
Laura Dern - Marriage Story

Best Supporting Actor
Willem Dafoe - The Lighthouse

Best Screenplay
Quentin Tarantino - Once Upon a Time…In Hollywood

Best Cinematography
Jarin Blaschke - The Lighthouse

Best Production Design
Once Upon a Time…In Hollywood

Best Editing
The Lighthouse

Best Original Score
Joker

Best Original Song
”Glasgow (No Place Like Home)” - Wild Rose

Best International Feature
Parasite

Best Documentary Feature
Honeyland

Best Animated Feature
I Lost My Body

Special Achievement
1917 - Due to the release date of Sam Mendes’ 1917, many society members were unable to view the film in time for nomination or consideration. The society has voted to acknowledge the film with a Special Achievement Award.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 821
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

@Jailcante, olha só, você que também segue o Dalenogare...Eu relatei a ele que estou com dificuldades de encontrar o curta "St. Louis Superman", e ele me informou que o curta estreia nos Estados Unido

Só lembrando que ele já merecia uma indicação por Embriagado de Amor. Quando dão o papel certo ele é ótimo.

Não é impossível, mas ficou bastante improvável. Globo de Ouro, PGA, DGA, e, em pouco tempo, BAFTA. Foda.

Posted Images

ACE Eddie Awards WINNERS:

Drama – Parasite (!!!!!!!!!!!!!!!)
Musical/Comedy – Jojo Rabbit
Animated Feature – Toy Story 4

Non-Commercial Editing – Game of Thrones
Commercial Series – Killing Eve
Comedy Series – Fleabag
Comedy Series, Commercial TV – Better Things
Documentary – Apollo 11
Doc Series – What’s My Name Muhammad Ali
Limited Episode or Motion Picture for TV – Chernobyl
Non-Scripted Episode- Vice – Amazon on Fire

 

O vencedor do Sindicato de Montagem não acerta Best Picture há muito tempo, desde "Argo". Mesmo assim uma baita vitória para os coreanos. Pela primeira vez, em 70 anos, um filme estrangeiro ganha.

Link to post
Share on other sites

PGA WINNERS 2019:

Darryl F. Zanuck Award for Outstanding Producer of Theatrical Motion Pictures

1917 (Universal)

Producers: Sam Mendes, Pippa Harris, Jayne‐Ann Tenggren, Callum McDougall

Outstanding Producer of Animated Theatrical Motion Pictures

Toy Story 4 (Disney/Pixar)

Producers: Mark Nielsen, Jonas Rivera

Outstanding Producer of Documentary Motion Picture

Apollo 11 (Neon)

Norman Felton Award for Outstanding Producer of Episodic Television – Drama

Succession (Season 2)

Producers: Jesse Armstrong, Adam McKay, Frank Rich, Kevin Messick, Mark Mylod, Jane Tranter, Tony Roche, Scott Ferguson, Jon Brown, Georgia Pritchett, Will Tracy, Jonathan Glatzer, Dara Schnapper, Gabrielle Mahon

Danny Thomas Award for Outstanding Producer of Episodic Television – Comedy

Fleabag (Season 2)

Producers: Phoebe Waller‐Bridge, Harry Bradbeer, Lydia Hampson, Harry Williams, Jack Williams, Joe Lewis, Sarah Hammond

David L. Wolper Award for Outstanding Producer of Limited Series Television

Chernobyl (HBO)

Producers: Craig Mazin, Carolyn Strauss, Jane Featherstone, Johan Renck, Chris Fry, Sanne Wohlenberg

Outstanding Producer of Televised or Streamed Motion Pictures

Apollo: Missions to the Moon (National Geographic)

Outstanding Producer of Non-Fiction Television

Leaving Neverland (HBO)

Producer: Dan Reed

Outstanding Producer of Live Entertainment & Talk Television

Last Week Tonight with John Oliver (Season 6; HBO)

Outstanding Producer of Game & Competition Television

RuPaul’s Drag Race (Season 11; VH1)

Producers: Fenton Bailey, Randy Barbato, Tom Campbell, Mandy Salangsang, RuPaul Charles, Steven Corfe, Bruce McCoy, Michele Mills, Jacqueline Wilson, Thairin Smothers, John Polly, Michelle Visage, Jen Passovoy

Outstanding Sports Program

What’s My Name: Muhammad Ali

Outstanding Children’s Program

Sesame Street (Season 49)

Outstanding Short-Form Program

Comedians In Cars Getting Coffee (Season 11)

The PGA Innovation Award

Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode I

HONORARY AWARDS

Milestone Award

Ted Sarandos

Norman Lear Achievement Award in Television

Marta Kauffman

Visionary Award

Octavia Spencer

Stanley Kramer Award

Bombshell

David O. Selznick Award

Plan B (Jeremy Kleiner, Dede Gardner, Brad Pitt)

Charles FitzSimons Award

Mari Jo Winkler

Link to post
Share on other sites

Então a resposta foi dada.

Será "1917" o vencedor de Melhor Filme. Mesmo sem indicação ao SAG de elenco, mesmo sem indicação em Montagem. Primeira vez que isso acontece na novel era do voto preferecial.

É uma situação parecida com "Green Book" e "The Shape of Water" portanto. Mas não igual. 

"1917" deve vencer o BAFTA também.

Bom, que não vença Roteiro Original no Oscar, pelo menos. Não iria gostar de ver uma situação "Birdman" se repetindo. Vamos espalhar esse ouro, Academia!

Link to post
Share on other sites

Vou confessar uma coisa para vocês, eu não gosto muito quando uma pessoa recebe seu Oscar em sua primeira indicação, e depois nunca mais é indicada. Então, por anos a fio, sempre desejei ver o Sam Mendes indicado de novo em Direção (ele é só um dos casos: Rachel Weisz é outro, finalmente recebeu sua indicação posterior; agora transferi esse sentimento bobo para a Vikander). É muita coincidência que, 20 anos depois de "Beleza Americana", o diretor inglês esteja de novo no páreo da Academia, novamente em um ano fortíssimo, e, devo dizer, num momento em que "Beleza Americana" (pelo qual sou apaixonado) vem sendo bastante relativizado, com muita gente dizendo que aquele filme não é bom assim, e, principalmente, não teria uma história "profunda", apenas algo que tangencia a hipocrisia americana."1917" é um filme excelente, mesmo, do ponto de visto técnico. Mas creio que não vai demorar 20 anos para as pessoas começarem a criticar seu roteiro.

Minha experiência vendo o filme: nos primeiros 25 minutos, que se concentram basicamente em trincheiras, eu sentia tudo coreografado demais. O que me parecia artificial e programado em excesso. Nessas 25 minutos, a câmera se concentrava por tempo demais atrás dos protagonistas, ou tempo demais na frente exata deles, com os elementos cênicos acontecendo - se me faço compreender - pelos lados dos protagonistas (soldados passando, bombas, fumaça, tendas). Isso me cansou um pouco. Mas depois do primeiro terço, quando se liberta das trincheiras, o filme ganha tantas movimentos incríveis e embasbacantes de câmera, que meu lado cinéfilo começou a se empolgar. Dali pra frente, foi só "ual!!".

Destaco 3 momentos de profundo "uaaall":  casamata; avião; cidade à noite. Roger Deakins, pode abrir espaço na prateleira, seu segundo e merecido Oscar de Fotografia. Daqui pra frente, ele deveria ser hors-concours. Ninguém na indústria é melhor do que ele.

Em "Beleza Americana" havia um elemento que se destacava também, mas que, insanamente, não venceu o Oscar naquele ano de 2000. A Trilha Sonora de Thomas Newman, em sua quarta indicação. Em 2020, ele está na sua 15º indicação, e eu sempre escrevi nesse fórum, ano após ano: "Ele só vai ganhar quando estiver em um Best Picture novamente". Ele está. Ele vai ganhar. Finalmente. Sinto muito por "Joker".Por mais que o plano noturno seja absolutamente maravilhoso, ele não seria nada sem aquela música que o acompanha. O trabalho inteiro é lindo, mas esse momento é um deleite para os ouvidos.

O design do Dennis Gasner é de tirar o fôlego. Não duvido que ganhe também. Eu não consigo mensurar a trabalheira. Quantos caminhões de brita, quantos caminhões de lama para sujar tudo, quantas pessoas para cavar aquilo tudo... Ele é outro também que ganhou cedo a estatueta...Tá mais que na hora de ganhar pela segunda vez.

George MacKay está excelente. Dando muita emoção e elegância ao filme. Todo mundo virou fã dele após "Capitão Fantástico", e agora seu star quality só vai aumentar.

Não tenho gostado dessa propaganda falsa "filmado em um único take", ou coisa semelhante. Não o é. Ele é filmado para "parecer" que é. Mas não é. Além de inúmeros cortes invisíveis, quando os personagens adentram ambientes fechados; existe um "fade-out", lindo e significativo, no meio do filme! Acho uma bobeira ter essa divulgação enganosa, pois o filme poderia tranquilamente ter conquistado mais uma indicação em Montagem para o Lee Smith (que está creditado!). A montagem foi muito bem feita, toda pensada, pré-contruída, ensaiada, realizada internamente. Ela só não é externa, para fora.

Um filmaço! 

Sam Mendes, depois de 20 anos, a história se repete. Outro de seus filmes ganhará Direção e Melhor Filme, em um ano considerado fortíssimo.

E também se repete a experiência da guerra. Quase vimos uma no início do ano. A gente supõe que essas coisas não acontecem de novo. Acontecem. Se a paz não é uma cultura, acontece. Repetem-se! As coisas se repetem.

 

 

1917 (2019)

Link to post
Share on other sites

Até aqui, tudo indica:

01) Melhor Filme: 1917,

02) Melhor Ator: Joaquin Phoenix,

03) Melhor Atriz: Renee Zellweger,

04) Melhor Ator Coadjuvante: Brad Pitt,

05) Melhor Atriz Coadjuvante: Laura Dern,

06) O Irlandês saindo de mãos abanando...

 

Aguardar o sindicato de diretores, roteiristas e o Bafta, pra ver se muda alguma coisa no horizonte.

Link to post
Share on other sites

Ninguém liga News:

Globo define equipe de transmissão do ‘Oscar 2020’ e repete trio

noticia_266639_img1_dira-paes-oscar-glob

20/01/20 ÀS 10:00 Flávio Ricco, com a colaboração de José Carlos Nery

A transmissão do Oscar, 92ª edição, na Globo, dia 9 de fevereiro, terá apresentação de Maria Beltrão, com comentários da atriz Dira Paes (foto) e Artur Xexéo. Os mesmos três pela terceira vez consecutiva. A tradução simultânea ficará a cargo de Anna Vianna. Normalmente, por causa dos seus compromissos de grade, o início das transmissões, direto do Dolby Theatre, em Hollywood, ocorre após o ‘Fantástico’, por volta das 23h, com a cerimônia já em andamento, mas atenta aos movimentos de entrega das estatuetas. Um problema que a TNT, no caso, não enfrenta. E a repercussão do ‘Globo de Ouro’, no começo no mês, já deu um bom indicativo do interesse neste próximo ‘Oscar’. Em tempo: sempre, ao se falar da sua transmissão, não tem como não lembrar a participação de Glória Pires na edição de 2016. Depois daquela experiência e a reação das redes sociais às suas respostas, partiu dela a decisão de não comentar mais a festa do cinema.

https://www.bemparana.com.br/noticia/globo-define-equipe-de-transmissao-do-oscar-2020-e-repete-trio#.XiXIBn9KjIU

 

Risos: "Depois do Fantástico"; Globo sempre coloca o Oscar depois do BBB, aí já são uma 1h30, no mínimo, sem a transmissão do canal...  Ridículo.

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, SergioB. said:

Agora que me dei conta: não assisti a nada da Rede Globo, ou da tv aberta, em geral, em 2019! Nada, sequer liguei o canal. Simplesmente não lembro que existe. Tv, pra mim, virou uma tela para Youtube e Netflix.

Também tenho ficado muito no youtube e abandonado TV Aberta. TV a Cabo que ainda vejo ainda alguma coisa.

Link to post
Share on other sites

"Just Mercy" foi ao longo do ano de 2019 um possível contendor na batalha para chegar ao Oscar, alcançando seu maior feito no SAG: a indicação de Jamie Foxx em Ator Coadjuvante. Às vezes a gente se esquece que ele é excelente ator. Consegue a proeza de parecer até mais jovem, como nesse filme. Bom, em termos de atuação, ele está bem ao longo do filme todo, mas o final é previsivelmente seu maior momento; muito emocionante.

Pena que até chegar ao final, temos que passar por duas horas e mais um tanto de enorme fastio, de enorme lenga-lenga. O filme tem um ritmo muito ruim (montagem de Nat Sanders, de "Moonligth" e "Se a Rua Beale Falasse"). Cansamos de ver esse tipo de filme na vida, então tudo se torna extremamente previsível. E escrever isso - previsível - estou falando como cinema, pois "previsível" na vida real é ultrajante e inadmissível; é, infelizmente, "previsível" que nossa sociedade comporte tantos casos de "racial profiling".

O hawaiano Destin Daniel Cretton é bom diretor, mas em "Just Mercy" não acrescenta nada cinematicamente novo à história. Saudade da potência de "Temporário 12".

Michael B. Jordan está bem no papel de advogado, mas poderia ter explorado mais sentimentalmente a nuance de que....o personagem também , pela cor da pele, poderia estar na situação...faltou esse sentimento de transferência no roteiro e na atuação a meu ver. Brie Larson está desperdiçada, não tem momento algum para brilhar. 

Michael B. Jordan in Just Mercy (2019)

Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Big One said:

Parasita eh legal..mas eh pra tudo isso???

 

Eu, a cada dia, fico mais enlouquecido pelo filme! É muito legal acompanhar pela internet as descobertas da riqueza de sua construção. Esse vídeo aí de cima diz respeito à sua extraordinária montagem. Vale a pena assistir.

Já me deparei com um vídeo muito legal a respeito das "linhas" que estão pelo filme todo. Como, por exemplo, quando o motorista vai ao escritório do pai, e há um vidro os separando, bem como há uma linha nesse vidro. Assim como há uma linha no vidro da sala de estar. Coisas, assim, mínimas, me encantam.

Uma coisa que eu notei também - a situação da mulher da família pobre - há uma cena em que o filho deles ensaia com o pai suas falas para armar contra a governanta, e onde está a mãe? No chão, esfregando o chão, (já escrevi na minha resenha, sobre a dimensão do chão desse filme) bem subalterna, sem participar da estratégia, é dizer, uma figura social ainda menor.

Outro dia é que percebi uma coisa meio óbvia, que, em certo momento, o filhinho mais novo atira nos empregados com um arco e flecha de brinquedo do alto da escada. Isso, claro, se relacionará com o final, mas também indica, em certo nível, um "desrespeito" à figura do empregado, bem como, em sua cabeça infantil, um modo de caçar o "fantasma" - que, ele já internalizou, não é da classe dele. 

Mas outro dia que fui me tocar que há um outro parasita na história. Um parasita metalinguístico: o espectador! Nós! Que estamos sugando esse filme para nos alimentar de cinema.

É uma obra-prima esse filme. "1917" é excelente, mas não tem a profundidade e a urgência que "Parasita" tem.

Link to post
Share on other sites

DGA (sindicato dos diretores) e CAS (dos editores de som) entrega amanhã (25/01) seus prêmios.

 

DGA:

Feature Film
Documentaries
First-Time Feature Film

 

No meu chutismo é que filme fique com 1917 e diretor o Parasita (Bong Joon-Ho) no Oscar, então o prêmio amanhã deve ir pro Bong... Aguardando.

 

O de som , os nomeados saíram antes do 1917 ter sido lançado, aí ele tá de fora. Então, acho que pode ir pro Ford v Ferrari (?), mas no Oscar deve dar 1917 mesmo (acho). 

MOTION PICTURE – LIVE ACTION

 

Ford v Ferrari

Production Mixer – Steven A. Morrow CAS

Re-recording Mixer – Paul Massey CAS

Re-recording Mixer – David Giammarco CAS

Scoring Mixer – Tyson Lozensky

ADR Mixer – David Betancourt

Foley Mixer – Richard Duarte

 

Joker

Production Mixer – Tod Maitland CAS

Re-recording Mixer – Dean Zupancic

Re-recording Mixer – Tom Ozanich

Scoring Mixer – Daniel Kresco

ADR Mixer – Thomas J. O’Connell

Foley Mixer – Richard Duarte

 

Once Upon a Time in… Hollywood

Production Mixer – Mark Ulano CAS

Re-recording Mixer – Michael Minkler CAS

Re-recording Mixer – Christian Minkler CAS

Foley Mixer – Kyle Rochlin

 

Rocketman

Production Mixer – John Hayes

Re-recording Mixer – Mike Prestwood Smith

Re-recording Mixer – Matthew Collinge

ADR Mixer – Mark Appleby

Foley Mixer – Glen Gathard

 

The Irishman

Production Mixer – Tod Maitland CAS

Re-recording Mixer – Tom Fleischman CAS

Re-recording Mixer – Eugene Gearty

ADR Mixer – David Boulton

ADR Mixer – Mark DeSimone CAS

Foley Mixer – George A. Lara CAS

 

 

MOTION PICTURE—ANIMATED

 

Abominable

Original Dialogue Mixer – Tighe Sheldon

Re-recording Mixer – Myron Nettinga

Scoring Mixer – Nick Wollage

Foley Mixer – David Jobe

 

Frozen II

Original Dialogue Mixer – Paul McGrath CAS

Re-recording Mixer – David E. Fluhr CAS

Re-recording Mixer – Gabriel Guy CAS

Song Mixer – David Boucher

Scoring Mixer – Greg Hayes

ADR Mixer – Doc Kane CAS

Foley Mixer – Scott Curtis

 

How to Train Your Dragon: The Hidden World

Original Dialogue Mixer – Tighe Sheldon

Re-recording Mixer – Gary A. Rizzo CAS

Re-recording Mixer – Scott R. Lewis

Re-recording Mixer – Shawn Murphy

Foley Mixer – Blake Collins CAS

 

The Lion King

Original Dialogue Mixer – Ronald Judkins

Re-recording Mixer – Lora Hirschberg

Re-recording Mixer – Christopher Boyes

Scoring Mixer – Alan Meyerson CAS

Foley Mixer – Blake Collins CAS

 

Toy Story 4

Original Dialogue Mixer – Doc Kane CAS

Original Dialogue Mixer – Vince Caro CAS

Re-recording Mixer – Michael Semanick CAS

Re-recording Mixer – Nathan Nance

Scoring Mixer – David Boucher

Foley Mixer – Scott Curtis

 

 

MOTION PICTURE—DOCUMENTARY

 

Apollo 11

Re-recording Mixer – Eric Milano

Re-recording Mixer – Brian Eimer

 

Echo in the Canyon

Production Mixer – John Rampey

Re-recording Mixer – Chris Jenkins

Re-recording Mixer – Paul Karpinski

Music Mixer – Dave Way

 

Making Waves: The Art of Cinematic Sound

Production Mixer – David J. Turner

Re-recording Mixer – Tom Myers

Scoring Mixer – Dan Blanck

ADR Mixer – Frank Rinella

 

Miles Davis: Birth of the Cool

Production Mixer – Gautam Choudury

Re-recording Mixer – Benny Mouthon CAS

 

Woodstock: Three Days That Defined a Generation

Re-recording Mixer – Kevin Peters

Foley Mixer – Ryan Collison

 

https://cinemaaudiosociety.org/cinema-audio-society-nominations-for-the-56th-annual-cas-awards-for-outstanding-achievement-in-sound-mixing-for-2019/

 

 

WGA (sindicato dos roteiristas) sai dia 01/02 e Bafta 02/02.

Link to post
Share on other sites

Alguém anotou a placa?

Impecavelmente belo e de uma inteligência flamejante, "Retrato de uma Jovem em Chamas" ganhou Roteiro em Cannes, e muitos prêmios pela sua admirável Fotografia. Não é certo dizer que a França bobeou, pois o filme escolhido pelo país Hexágono entrou no Oscar de Filme Internacional, mas posso dizer que o estúdio ( acho que é a Neon, de Parasite) bobeou em não ter feito campanha intensa por esse filme mais cedo, pelo menos em Fotografia, para Claire Mathon ( de "Atlantique", "Um Estranho no Lago"). Acho que dava para entrar.

Eu amo "Tomboy" e gosto de "Minha Vida de Abobrinha", entã fico feliz em ver Céline Sciamma ser tão reverenciada pelo seu novo trabalho. Não está 100% correto, mas posso dizer que esse é um filme infenso aos homens, é dizer, os homens não têm direito àquele mundo, nem como atores. É um filme feminino, de cima a baixo.

Estamos no Século XVIII, o casamento não era uma expressão do amor, era um negócio, um acordo. Uma pintura - para os noivos se visualizarem - funcionava como um pré-contrato. Esse era o retrato da época. Mas e o que fica fora do quadro? Se o amor entre as duas personagens parece óbvio, sua execução não o é. Tudo é construído de maneira seca, austera ( até por que o Mito do Amor Romântico nem tinha sido inventado pela cultura) quando então tudo se incendeia, num erotismo muito sofisticado. Ademais, adorei constatar que existe ainda um outro tema no filme - não só um romance - se desenvolvendo naquele ambiente, com a serviçal do local, e que rende cenas muitas belas também. 

No fim, é o Inverno de Vivaldi que apaga a chama.

(Prevejo uma  explosão de número 28 tatuado mundo afora)

 

 

Adèle Haenel in Portrait de la jeune fille en feu (2019)

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...