Jump to content
Forum Cinema em Cena

Batman Begins


Recommended Posts

  • Replies 6.3k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Bom,novamente voltando a discussão sobre o morcegão! Vou postar algumas fotos,não sei se já estavam no forum antigo! Batman e o Espantalho: clark38475.7181018519

Espero q, o Espantalho volte, pois, Batman ñ conseguiu capturá-lo. P/ mim, os melhores vilões são: Coringa Mulher-Gato Pingüim Charada Duas-Caras Falou!

Eu acho que desta vez vao acertar a mão com Batman. Piorar tb é impossível.

Copy and paste do que escrevi no tópico de Batman 2... pra mudar um pouco o rumo dessa discussão edificante sobre nota de críticas e... vírgulas.

Aí vai:

Todos sabemos que Batman Begins girou em torno do tema MEDO' date=' a intimidação. Bruce sentia medo de morcegos, e o Batman foi o resultado disso. Carmine Falcone discorreu sobre o medo ("Sempre temos medo daquilo que não compreendemos") e a intimidação era seu ponto forte. Ras al Gul queria destruir a população de Gotham através do medo. E o Espantalho e seu gás, então, eram a própria personificação literal desse sentimento!

Na minha opinião, esse tema, bem distribuído na trama, e criando uma ligação entre os personagens independente de seu grau de importância e tempo na tela, foi o que diferenciou o roteiro desse filme dos outros de super-heróis, que são basicamente sobre o herói perseguindo o vilão, algo sem muita profundidade.

Acredito que, se Begins trouxe alguma inovação para as adaptações de HQ, foi isso. Podem acreditar que as próximas produções de heróis, tanto Marvel, DC ou outros, serão influenciadas. E a sequência de Batman não pode ser diferente. 

Temos que pensar no(s) inimigo(s) da vez tendo em mente que ele(s) deve(m) espelhar uma trama, uma discussão, um conflito e um aprofundamento na psicologia de Batman. Do contrário, será apenas um filme legal, mas raso como vários outros de heróis. Só Batman caçando o Coringa?

Eu entendo porque Nolan e Goyer parecem relutantes na mídia sobre as sequências. Não vai ser nada fácil criar uma nova trama aonde Batman cotinue sendo o personagem principal, e que ainda conte algo NOVO sobre ele! Em Batman Begins é notável que a primeira parte do filme (aonde são explorados os conflitos, a tragédia, a obsessão e a evolução de Bruce Wayne), é a mais interessante, e que é aonde Nolan e Goyer se sentem mais a vontade na direção e roteiro. Depois que Bruce se torna por completo o Batman, o filme se torna, finalmente, um filme de super-herói, com as pancadarias, as perseguições, o plano maligno do vilão e coisa e tal.

E não dá pra esquecer de que a sequência já começará com o Batman completinho, ele não tem mais aqueles complexos de infância pra serem explorados, e nem a explicação de seus 'brinquedos' pra ser mostrada. E já superou a tragédia de seus pais... Já estará tudo lá, já foi tudo resolvido!

Portanto, serão 2h de uma trama completamente nova pra desenvolver! Aonde o Coringa terá de ser encaixado de uma maneira interessante, mas sendo uma das peças, e NÃO a razão dessa trama, ou a parte principal dela!

O que acham?! Qual será o tema que eles desenvolverão?! E em que contexto o Coringa será encaixado, de modo a explorar a psicologia e a personalidade do Batman de modo realmente interessante?!

[/quote']

Finalmente alguém que vem propor algo interessante frente aos que traziam aquela discussão simplesmente "edificante" (por favor, imaginem isso falado com um tom de irônia) a respeito de arredondamentos de nota e se dez é ou não sinônimo de perfeição... Como é bom ler mais uma vez uma discussão interessante, algo que a algumas páginas não via nesse fórum...

Agora, deixando a parte dos elogios de lado, partamos para a proposição do "The Butcher"...

Sem dúvida alguma, o grande diferencial de Batman Begins frente aos outros filmes baseados em heróis de quadrinhos (ou que tem algum tipo de herói como personagem principal) foi justamente centrar a sua história em um elemento dramático por excelência, no caso desse filme em questão, o medo. A felicidade para mim foi muito grande, ao assistir um filme que respeita o seu espectador, trazendo para ele as explicações de tudo o que levou Bruce Wayne, o herdeiro de uma grande corporação, a não se tornar um playboy revoltado e rebelde, mas sim o vigilante que se predispõe a lutar pela sua cidade, mesmo que para isso tenha que colocar em risco a sua integridade física ou mental... Ao contrário do que alguns amigos meus disseram, eu achei o filme muito preocupado sim em mostrar esse lado, e não achei as explicações nem um pouco desparatas (mesmo que eu ache que faltaram umas abordagens que poderiam se tornar mais interessantes, para mim, por exemplo, o personagem Thomas Wayne poderia ter sido melhor trabalhado, mas essa discussão eu deixarei para colocar quando escrever minha crítica a respeito do filme, crítica essa que ainda demorará, pois estou "ruminando" o filme na minha cabeça, algo que sempre faço antes de sentar-me para escrever a versão definitiva da minha crítica)...

Não vejo, contudo, problema na segunda parte do filme, onde Batman já se encontra em tela, "completamente" paramentado e atuando... Não vejo ali um simples filme de herói no sentido depreciativo da palavra... Ainda vemos ali uma preocupação com o desenvolvimento psicológico e com o mostrar para o espectador o psicológico do personagem principal (como, por exemplo, no modo como se dá o interregatório que Batman faz do Fless, que eu achei simplesmente magnífico e muito bem feito, mostrando um lado sádico do Batman, algo que, pelo que me lembro, não havíamos visto nas telas do cinema)... Acho que a segunda parte também cumpriu com essa preocupação psicológica, e foi muito interessante...

A respeito da continuação e de como ela se dará... Ainda acho que muita coisa do psicológico de Bruce Wayne e Batman ainda tem que ser desenvolvido, mas essas partes que faltam necessitam agora da presença do Coringa em cena... Coringa é um personagem fundamental dentro de toda a história de Batman, necessário para que se complete, ou melhor, para que continue a caminhada, para a completude de um ciclo que só irá se fechar quando surgir o Robin (sei que ele é um babaca, mala sem alça, mas ele tem uma importância muito grande para o formação psicológico do Batman)...

Não defendo que o próximo filme do Batman venha a se fechar única e exclusivamente sobre o Coringa... Mas é mais do que esperado por todos que os dois fiquem em pé de igualdade dentro de Batman 2... Por isso, é muito importante se tomar o cuidado extremo na escolha do ator que ficará responsável por encarnar o Coringa... Sean Penn, por enquanto, foi o nome mais sensato entre todos os cogitados... Uma coisa que sempre disse, e continuarei dizendo, é que não basta o ator ter a fisionomia idêntica ou semelhante a do Coringa... Se ele não tiver competência para interpretar tal personagem, de uma carga dramática tão elevada, de nada adianta...

O que nos resta agora é fazer o que estamos fazendo... Discutir as hipóteses e os boatos e torcer para que tudo se desenvolva com o mesmo cuidado que se desenvolveu para que tivéssemos esse ótimo filme que é Batman Begins...

Sunderhus

Ao ler o texto de ambos me lembrei de um texto que li no site sobrecarga. Uma das melhores coisas do filme é abordagem que ele faz da mente pertubada de Bruce, e acho que as continuações deveriam se focar nisso. A questão discutida nesse texto bem que poderia ser tratada nos próximos filmes:

Terrorista é o Batman

Por Rafael Lima — Quarta, 22 de junho de 2005

PRIMEIRO AVISO: quem não viu Batman Begins deve pular esta coluna a menos que queira saber informações sobre a caracterização de alguns personagens antes de ir ao cinema. SEGUNDO AVISO: quem viu esteja preparado para a defesa de uma opinião pessoal e intransferível a partir de agora.

Negócio seguinte: Batman Begins comete um erro justo onde mais vem colhendo elogios, a construção e a caracterização do personagem-título.

No conflito que se estabelece entre Batman e Ra's al Ghul ao longo da película, fica evidente a diferença que os separa: a clemência. Batman tem em sua personalidade um traço que o impede de se tornar o justiceiro vingativo que Ra's al Ghul é. Também fica evidente o que os une: a capacidade de provocar o medo; o auto-controle que os faz dominar o próprio medo e, assim, causar medo nas outras pessoas. Agir através do medo é a tática de ambos, o que os credencia como autênticos terroristas. Essa afirmação não deveria causar surpresa a ninguém, dado que os roteiristas do filme informaram para quem quis ouvir que a construção do personagem de Ra's al Ghul foi inspirado em Osama Bin Laden.

Na verdade, nem mesmo a afirmação de que Batman é um terrorista deveria causar espanto. Desde as primeiras histórias, na década de 40, Bob Kane concebeu-o como alguém que usaria uma imagem das sombras para causar medo nos malfeitores; Frank Miller resgatou como ninguém esse conceito, ao desenhar o Batman de Cavaleiro das Trevas, história revestida de fortes cores políticas. The Dark Knight Returns passa-se na década de 80, em plena era Reagan, quando os EUA interviam militarmente em países periféricos e a corrupção marcava a cena política. Nesse contexto, o Batman idoso de Miller é quase um anarquista, alguém que se nega a respeitar a ordem vigente – que proibira a atuação de super-heróis, anos antes – e usa o mote da justiça com as próprias mãos para descarregar sob forma de bordoadas um bocado da frustração decorrente do peso da idade, do caos social que se instaurou na sua ausência, dos pesadelos recorrentes causados pelos morcegos. E ai de quem saísse da linha por perto dele.

Esse mesmo Batman, na continuação de Cavaleiro das Trevas, The Dark Knight Strikes Again, rasga a fantasia e assume de vez seu lado terrorista. Se em Cavaleiro das Trevas ele é um ativista político, um líder das massas, um rebelde (mesmo que, no fundo, só quisesse impor seu próprio conceito de ordem), em O Retorno, ele é já um guerrilheiro, um criminoso assumido, nada menos do que um terrorista. Eis o foco da questão: o personagem explorado por Frank Miller ficou tão interessante por apresentar esse paradoxo de ser um criminoso "do bem", de unir em si mesmo a semente do mal (vinda do terror) e a semente do bem (objetivo de seus atos). Como os dois são inconciliáveis, Batman torna-se, necessariamente, um ser atormentado, assombrado por pesadelos, que consome a si mesmo, na sua luta. Um neurótico cuja terapia realimenta a própria neurose. Frank Miller teve a genialidade de sacar e explorar este conflito, estabelecendo um padrão de comportamento repetido nas histórias que se seguiram e que angariam, merecidamente, legiões de fãs: Asilo Arkham (onde Batman acaba se identificando com os loucos criminosos encerrados no manicômio), A Piada Mortal (onde Alan Moore estabelece uma simbiose entre Batman e Coringa, inclusive através de seus passados), Ano Um (onde Batman confunde-se com os marginais que pretende combater).

O começo do filme dá toda a pinta que esse conceito vai ser aplicado: Bruce Wayne aparece numa prisão aparentemente asiática, em meio a delinqüentes, tal e qual nos quadrinhos de David Mazzuchelli. Porém, à medida que a película avança e sua personalidade vai sendo construída, todo e qualquer conflito por usar o método do terror – um método típico dos criminosos, não dos mocinhos – desaparece da consciência de Wayne, como se o fato de que ele estivesse usando-o para propagar o bem redimisse qualquer problema de consciência. E como se sabe, não é assim que a banda toca; por exemplo, o hoje deputado Gabeira, ex-guerrilheiro no regime militar, renega suas ações terroristas por acreditar que nada justificar atentar contra a vida, por crer que as táticas terroristas invalidam a conquista, qualquer que seja.

Ra's al Ghul não acredita nisso em Batman Begins; é maquiavélico na busca de seus objetivos, não contabiliza os mortos no caminho. E Batman é o único que pode usar métodos terroristas sem que isso lhe cobre a consciência – perturbada, sim, mas somente pela culpa da morte dos pais, pela incapacidade de se vingar e, em maior escala, de varrer o mal da face de Gotham. Mas, em nenhum momento, por se igualar ao seu adversário nos métodos de atuação.

Isso faz do Batman das telas um personagem significativamente menos complexo e mais maniqueísta do que o dos quadrinhos. ¤

Link to post
Share on other sites

Finalmente vi o filme ontem, e achei excelente, bem melhor do que esperava. Sem duvida é a melhor adaptaçao de quadrinhos ja feita(obs.: ainda nao vi Sin City, que parece ser muito bom tambem).

Só tenho uma duvida: Vai ter um novo filme ou depois desse vai pro primeiro Batman ??

Link to post
Share on other sites

Batman Begins

                          

Cristopher Nolan (34, quase 35 anos) decidiu reinventar Batman. Até aqui todos o sabem, todos sabem que ele esqueceu o ambiente gótico que havia nos filmes de Burton e esqueceu, felizmente, todas as palhaçadas que haviam sido feitas por Joel Schumacher. Mas uma coisa é certa, haviam muitas dúvidas ainda se seria possível ressuscitar uma marca como “Batman” no cinema depois dos sucessivos fracassos. Mas depois deste filme ficou provado que Cristopher Nolan é um dos melhores realizadores da sua geração e que Batman tem muito de bom para dar ao cinema, aliás Batman tem tudo para dar ao cinema, já que ele nasceu no cinema no dia 15 de Junho de 2005. Esqueçam tudo o que já viram sobre Batman, no cinema esta é a sua primeira aparição. Todos sabem que história fala-nos de Bruce Wayne que em pequenino viu os seus pais serem mortos sem poder fazer nada, a partir desse dia ele jurou vingança, mas mais tarde e após seu treinamento (que surpreendentemente não chega a cansar!) ele apercebe-se que ele está no mundo por outra razão que não vingança, mas sim justiça. E é aí que este filme tem o seu ponto forte, desde muito cedo percebemos que o objectivo da “criação” de Batman não é para matar ou para vingança mas sim única e exclusivamente para repor justiça numa cidade que se tornou corrupta como Gotham City. E neste filme tudo funciona, desde a história de Bruce, em que percebemos o porquê da escolha do morcego como símbolo até ao fantástico final, passando ainda pelo seu treino, o porquê dos seus aliados ou o real valor de justiça. Tudo está lá e para muito contribuíram as fantásticas interpretações de nomes sonantes como Morgan Freeman, Gary Oldman Rutger Hauer, Michael Caine, Liam Neeson e claro Christian Bale que desempenha um papel fantástico e a partir de hoje não veremos mais ninguém como possível Batman. Este transmite-nos todos os sentimentos que precisamos desde revolta pela perda dos seus pais, sentimos o porquê do seu “papel” de playboy e percebemos que Batman não é uma máscara, mas sim Bruce Wayne é que esconde o que é na realidade Batman. Voltando a outros papéis, que bom foi ver actores como Rutger Hauer, Gary Oldman ou Michael Caine a voltarem aos seus velhos tempos, de Freeman nem é preciso dizer isso porque ainda o ano passado ele ganhou um Óscar por outra fantástica interpretação <?:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />em Million Dollar Baby e Liam Neeson cumpre o que se lhe é pedido de forma impecável e está envolvido na grande reviravolta da trama desempenhando um papel notável. E falta-nos falar de Cillian Murphy que nos dá um Espantalho fantástico. E falta alguém…quem? A menina do momento Katie Holmes que e apesar de muita gente não concordar, eu acho que tem uma boa interpretação e a sua personagem tem claramente interferência na história nem que fosse pelo facto de assim vermos um Batman “mais humano”. Antes de falar de efeitos, tenho que dar um aplauso a David S.Goyer que havia sido tão criticado por Blade:Trinity, consegue criar aqui uma história envolvente que nos deixa pregados ao ecrã do principio ao fim. Impecável!

Passado então aos efeitos tanto especiais como sonoros, aqui o filme volta a brilhar não só porque não utiliza os efeitos em exagero (estes são usados quando é preciso e não é o filme que gira em torno dos efeitos) e merecia quanto a mim alguma consideração nos Óscares. Os efeitos especiais estão muito bons, donde se destacam as cenas com batmóvel que está bastante bom e percebe-se o porquê daquele aspecto mais parecido com um tanque. Na parte sonora o filme também brilha e apesar de não ter um tema marcante, este tem vários temas que se enquadram claramente no filme que é e os efeitos cumprem o resto na perfeição. O filme tem ainda uma característica necessária neste tipo de filme…o humor. Este está na quantidade ideal e nas cenas finais fica mais realçado, por exemplo quando Lucius Fox (Morgan Freeman) ocupa o lugar de Earle (Rutger Hauer) ou em algumas cenas com o mordomo dos Wayne, Alfred (Michael Caine). Alias tenho que fazer uma ressalva a Michael Caine que faz um Alfred perfeito que funciona quase como o maior ajudante de Batman e que o faz levantar nos momentos mais difíceis (até o salva no incêndio…) e com a dose certa de humor, é bom ver actores como Michael Caine ainda tendo actuações como esta! E faço um pedido a Nolan que não meta Robin em mais nenhum filme de Batman, este Batman não precisa de Robin. Para terminar basta dizer que é até o momento melhor filme baseado em banda desenhado e que Sam Raimi terá que se esforçar muito para elevar o aranhiço a este nível. Este é o primeiro Batman que é sobre ele mesmo ou seja não se concentra em Bruce Wayne ou nos seus vilões. Fantástica interpretação de Christian Bale que até muda sua voz enquanto Batman e com uma ponta final brilhante para a continuação. Esqueçam o que já viram sobre Batman, este é o primeiro filme sobre o homem-morcego no cinema!

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

10/10

Link to post
Share on other sites

 

Finalmente vi o filme ontem' date=' e achei excelente, bem

melhor do que esperava. Sem duvida é a melhor adaptaçao de quadrinhos

ja feita(obs.: ainda nao vi Sin City, que parece ser muito bom tambem).

Só tenho uma duvida: Vai ter um novo filme ou depois desse vai pro primeiro Batman ??

[/quote']

 

 

 

A intenção da Warner, desde do início da produção desse Batman Begins,

é de fazer uma nova trilogia, a qual estariam responsáveis Nolan e

Goyer (por mais que eles não garantam que estarão no próximo filme as

notícias que tivemos desde o início é que o contrato dos dois - e de

mais boa parte do elenco principal - foi fechado para os três

filmes)....

 

 

 

Então, Batman Begins deve ser encarado como um novo início de Batman no cinema, que desconsidera os filmes anteriores....

 

 

 

Sunderhus

 

 

Link to post
Share on other sites

 

Finalmente vi o filme ontem' date=' e achei excelente, bem

melhor do que esperava. Sem duvida é a melhor adaptaçao de quadrinhos

ja feita(obs.: ainda nao vi Sin City, que parece ser muito bom tambem).

Só tenho uma duvida: Vai ter um novo filme ou depois desse vai pro primeiro Batman ??

[/quote']

 

 

 

A intenção da Warner, desde do início da produção desse Batman Begins,

é de fazer uma nova trilogia, a qual estariam responsáveis Nolan e

Goyer (por mais que eles não garantam que estarão no próximo filme as

notícias que tivemos desde o início é que o contrato dos dois - e de

mais boa parte do elenco principal - foi fechado para os três

filmes)....

 

 

Então, Batman Begins deve ser encarado como um novo início de Batman no cinema, que desconsidera os filmes anteriores....

 

 

 

Sunderhus

 

 

 

 

Graças a Deus!!!

 

 

Link to post
Share on other sites

Comecei a ler o livro A Segunda Dama, de Irving Wallace e me lembrei sobre a maior critica que Kakoserrano fez a Batman Begins.

O livro é muito bom, mas olha só a trama: durante o Congresso Internacional de Mulheres, em Moscou, o KGB prepara um golpe de rara ousadia: o rapto da primeira dama dos EUA, para que seja substituída por uma sósia perfeita e bem treinada. Divertido porém absurdo não acham?

E a primeira metade do livro peca exatamente como este Batman Begins: tenta explicar o absurdo, tim tim por tim tim. Já sabemos que aquilo é impossível (colocar sózia no lugar da primeira dama ou homens vestidos de morcego por ai) e por mais que expliquem nos mínimos detalhes, que levem tudo extremamente a sério, que deem argumento e ''embasamento'' a tudo a gente fica frustrado. É como se estivessem tentando tampar o sol com uma peneira. É como se achassem que a gente fosse burro, tentando enfiar guela abaixo que o impossível é possível.

Pode ser divertido? Pode. Mas pra mim é frustrante. O absurdo deve ser tratado como tal, se assumir como tal (é onde vejo os maiores méritos nos Batmen de Burton). Ai sim a diversão é mais garantida. Assim como no Batman, eu ficava lendo as explicações mirabolantes do livro e pensava 'pula logo essa parte, vamos logo pra diversão, essa explicação toda torna o absurdo ainda mais absurdo'.

Isso vale tbm pra primeira metade de Batman Begins.

Em tempo: no Ovômetro subiu 1 ponto.

Darth Maul38534.3802083333
Link to post
Share on other sites

willy_br Escreveu:

"ah sim' date=' tá bom... se fosse pra arredondar tudo não precisaria existir a vírgula, pensou?. Se quiser colocar 9,6 como nota escreve 9,6 p**** smiley36.gif senão daqui a pouco vai ter gente dizendo que deu 10 mas na verdade é pra ser 5 smiley36.gif só rindo mesmo.

e se o 9,6 já for um arredondamento de um número mais "quebrado"? tudo depende no que vc está se baseando, mas não vem ao caso entrar nesses detalhes já que o filme nem merece todo esse esforço mesmo".

Você é burro mesmo, pois é válido e é fato que 9,999... = 10. Mas isto se deve por vc estar em um nível de conhecimento abaixo do padrão. Numero quebrado é arendondado e não vejo problema. Gênio na verdade tudo neste mundo real é arendondado, pois nem sua matemática lógica é perfeita o bastante e sim próximo da perfeição notou a diferença.

[/quote']

inteligência rara, nem vou me esforçar para responder suas sandices, Mr conhecedor da "perfeição" smiley36.gif não valeria o esforço da digitação.

willy_br38534.3977893519
Link to post
Share on other sites

As estorias em quadrinho do Batman estao mais pro filme do Nolan do que

para os do Burton. Porém, muita gente só conhece o Batman dos desenhos

e daquele seriado ridículo patético e colorido que passava no SBT (com

Adam West, no papel de um Batman roliço).

 

 

 

Qualquer ser humano que já tenha lido O Cavaleiro das Trevas sabe qual filme do Batman é o mais fiel ao herói.

 

 

 

Mas, gosto é gosto ne? Fazer o q?

 

 

 

Link to post
Share on other sites

As estorias em quadrinho do Batman estao mais pro filme do Nolan do que para os do Burton. Porém' date=' muita gente só conhece o Batman dos desenhos e daquele seriado ridículo patético e colorido que passava no SBT (com Adam West, no papel de um Batman roliço).

Qualquer ser humano que já tenha lido O Cavaleiro das Trevas sabe qual filme do Batman é o mais fiel ao herói.

Mas, gosto é gosto ne? Fazer o q?
[/quote']

O seriado foi produzido na década de 60 com a intenção de não ser levado tão a sério e de retratar essa época mais "inocente"....Avaliando esse aspecto, não o considero ridículo, pelo contrário, acho bastante divertido... 

Link to post
Share on other sites

Ate para aquela época esse seriado "inocente" foi ruim para a imagem do

personagem. Serviu tb para aumentar a discussao sobre a

homossexualidade da dupla dinamica.

 

 

 

Ver diretores gastarem milhoes para "homenagear" aquele seriado é, no mínimo, constrangedor.

 

 

 

Link to post
Share on other sites

QUEM NÃO ASSISTIU NÃO LEIA...

 

=======================

Só para entender, eles utilizaram uma "arma" que estava sendo desolvolvida para fins militares que gerava microondas e evaporava a água do inimigo? A água do corpo das pessoas não evaporava, somente a água que eles queriam? Não entendi bem esta lógica, mas até que ponto vocês acham isso aceitável, mesmo sendo um filme de herói?

 

Outra coisa, o Batman resolveu utilizar o simbolo "Morcego" por considerar um símbolo que de certa forma provoca o medo nas pessoas, isto né? Então o seu rival neste filme tinha muito mais vantagem que ele, pois o medo provocado pelo espatalho era muito maior, certo? E aparentemente (não to bem lembrado) mas o espantalho não tinha tanto medo assim do Batman. Então, isto não ficou meio que inútil? Será que não seria mais interessante ter feito o espantalho como um vilão que deveria aparecer depois do Batman por perceber justamente que o medo que o Batman causava era uma grande "arma"?

 

Gostei do filme, mas achei estas justificativas no mínimo estranhas. Talvez haja algo que eu não tenha captado direito, se tiverem alguma sugestão? Ah, e sem essa de "Você acredita num cara fantasiado de Morcego e não acredita numa arma de microondas que não "seca" as pessoas mas evapora a água do ambiente". hehehe smiley36.gif

 

sugestões?

 

Link to post
Share on other sites

 

QUEM NÃO ASSISTIU NÃO LEIA...

 

=======================

para entender' date=' eles utilizaram uma "arma" que estava sendo desolvolvida

para fins militares que gerava microondas e evaporava a água do

inimigo? A água do corpo das pessoas não evaporava, somente a água que

eles queriam? Não entendi bem esta lógica, mas até que ponto vocês

acham isso aceitável, mesmo sendo um filme de herói?

 

Outra

coisa, o Batman resolveu utilizar o simbolo "Morcego" por considerar um

símbolo que de certa forma provoca o medo nas pessoas, isto né? Então o

seu rival neste filme tinha muito mais vantagem que ele, pois o medo

provocado pelo espatalho era muito maior, certo? E aparentemente (não

to bem lembrado) mas o espantalho não tinha tanto medo assim do Batman.

Então, isto não ficou meio que inútil? Será que não seria mais

interessante ter feito o espantalho como um vilão que deveria aparecer

depois do Batman por perceber justamente que o medo que o Batman

causava era uma grande "arma"?

 

Gostei do filme, mas achei estas

justificativas no mínimo estranhas. Talvez haja algo que eu não tenha

captado direito, se tiverem alguma sugestão? Ah, e sem essa de "Você

acredita num cara fantasiado de Morcego e não acredita numa arma de

microondas que não "seca" as pessoas mas evapora a água do ambiente".

hehehe smiley36.gif

 

sugestões?

[/quote']

 

 

 

Vamos por partes:

 

 

 

1) Pelo que eu entendi, a arma não evaporava tudo que surgia a frente

não, mas sim apenas para onde ela estava apontada... Pelo menos, foi o

que eu entendi... Mas, também não parei para pensar direito nessa

questão (e, não vou mentir para ti, ela ainda me incomoda um pouco)..

 

 

 

2) Sobre a questão do medo... Batman utiliza os morcegos como um

símbolo, como um símbolo de superação do medo que ele tinha dos

morcegos... No filme, não é apenas o morcego que intimida os vilões,

mas todo o clima existente em volta ao personagem do Batman, todas as

suas ações e atitudes frente ao crime...

 

 

 

Sunderhus

 

 

Link to post
Share on other sites

 

1) Também não lembro se era apontado para algum lugar. Não entendo muito de microondas, mas a impressão que dá é que não pode existir um direcionamento. Mas sei lá, se alguém tiver algo mais plausível para explicar?

 

2) A tá, então seria mais uma superação do medo dele mesmo. Para tornar ele mais forte, ou seja, para ELE se julgar mais forte. Mas e a questão do espantalho, não lembro da jutificativa do porque ele era assim? Isso foi falado no filme? Como surgiu o vilão espantalho?

 

 

Link to post
Share on other sites

 

1) Também não lembro se era apontado para algum

lugar. Não entendo muito de microondas' date=' mas a impressão que dá é que

não pode existir um direcionamento. Mas sei lá, se alguém tiver algo

mais plausível para explicar?

 

2) A tá, então seria mais uma

superação do medo dele mesmo. Para tornar ele mais forte, ou seja, para

ELE se julgar mais forte. Mas e a questão do espantalho, não lembro da

jutificativa do porque ele era assim? Isso foi falado no filme? Como

surgiu o vilão espantalho?

 

[/quote']

 

 

 

Infelizmente, nenhum dos vilões que estiveram no filme tiveram a sua

origem contada de forma que viesse a nos explicar todos os detalhes

dele, assim como foi feito com Batman... Podemos considerar isso uma

falha do filme? Eu, particularmente, não considero, e conheço poucas

pessoas que ficaram incomodadas com essa falta de interesse por parte

de Goyer em contar a origem dos vilões... Seria interessante se essa

preocupaçao tivesse existido? Sim, muito provavelmente...

 

 

 

Sunderhus

 

 

Link to post
Share on other sites

 

Também não acho que chega a ser uma falha, que prejudica o filme, não mostrar a origem dos vilões, mas acho bem decepcionante... gostaria de ter visto a origem do espantalho. Alguém sabe da origem dele nos quadrinhos?

 

Mas uma consideração que deve ser feita em relação ao não mostrar a origem do espantalho é que quando o filme termina com aquela cena da carta do Coringa, eles dão uma justificativa interessante para o surgimento de vilões no universo do Batman, ou seja, se existe o Batman como um "Super-Herói" então terá como consequência "Super-Vilões", e portanto vilões também com caracteristicas extravagantes como o Batman (momento REF). Isso achei genial, se é que entendi direito o que quiseram falar neste final. Mas o que contraria esta justificativa é que o espantalho não surgiu devido ao Batman, ele já existia, ou não? E isto quebra um pouco a lógica do que foi dito. Vocês não acham? Ou tem algo que não captei nesta história toda?

 

 

Link to post
Share on other sites

               Sobre as origens dos vilões , aí vai o meu comentário feito lá atrás :

               Pessoal , o que vcs estão se esquecendo é que o Batman até hoje ainda não conhece o Coringa nos quadrinhos . Ele teve sim , um primeiro contato com Napier contribuindo decisivamente para sua caracterização de Coringa . No entanto ele está longe de saber que um é o outro . Em Begins , eu creio que aquela cena final se dê após o banho químico de Jack , cena esta , que será mostrada possivelmente no próximo . Para Batman , aquele capuz vermelho não passava de mais um infeliz que se ferrou e desapareceu , e não o Coringa . Quanto às origens dos vilões , tanto Crane , quanto o imortal não possuem uma origem propriamente dita nos quadrinhos , por isso nenhuma foi mostrada , porque não há uma . Al Ghul já aparece nas aventuras do morcego como um terrorista imortal que usa o poço de Lázaro para se manter vivo ao longo de séculos e quanto a isso , Goyer esclareceu que o tal poço simplesmente não será revelado na história do vilão . Ele disse que prefere deixar o ar de mistério em torno da lenda que o envolve , como alguém que tem o corpo fechado ou simplesmente um sujeito que ganhou fama em cima de algo que não existe . Seja lá como for , eu gostei da idéia e acho que ela veio a cair como uma luva para a proposta do filme de algo mais realista . Já o Espantalho é outro que nos quadrinhos não passa de psiquiatra louco que cria um gás capaz de trazer o medo de cada pessoa à tona . Vejam aqui :

                          

 

ESPANTALHO

 

"LIBERE SEUS MEDOS MAIS PROFUNDOS"

DADOS PESSOAIS


ALTER EGO: Jonatham Crane
OCUPAÇÂO:Criminoso Profissional
PRIMEIRA APARIÇÂO:Worid's Finest Comics 3, Outono de 1941

 

HISTÓRICO

Jonathan Crane sempre foi rejeitado pela sociedade por causa da aparência magra e desleixada, o que lhe valeu o apelido de Espantalho já na adolescência. Isolado do mundo, dedicou-se aos estudos e formou-se em Psicologia. Passou então a desenvolver estudos sobre fobias, até virar professor universitário. A fim de demonstrar aos alunos como age o medo no cerébro humano, Crane muitas vezes os expunha a situações perigosas e por isso foi despedido do cargo. Em busca de vingança, o obcecado professor passou a se vestir como um espantalho e, empregando um gás do medo que ele mesmo criou, tornou-se o criminoso que conhecemos hoje.

Duas aparições nos anos 40 foram seguidas por uma volta em meados da década de 60, quando adquiriu o poder químico de provocar intenso medo em suas vidas. Foi membro da Quadrilha da Injustiça Mundial e se aliou ao Coringa na saga Knigtfall (A queda do Morcego no Brasil.)

Originalmente um personagem menor na histórias do defensor de Gotham City, o mestre do medo ganhou força no desenho SUPERAMIGOS, na virada da década de 70 para 80, onde junto do Charada era o principal inimigo de BATMAN do desenho produzido pela Hanna-Barbera e a Warner Bros. Na época, o personagem chegou a ficar tão importante quanto o Coringa, que pouco aparecia.espantalhobatman.jpeg

 

PODERES E ARMAS

O ESPANTALHO não possui superpoderes, sua maior arma é o gás do medo que síntetisa o maior temor da vítima.

espantalhoclassico.jpeg

 

CINEMA E TV

scarecrowface.jpgEm 2005, o mestre do medo ganha vida pela primeira vez no filme Batman Begins, sendo interpretado por Cillian Murphy. Muito mistério se fez sobre o visual do Epantalho no filme. Primeiras informações diziam que o capuz seria baseado numa máscara de gás do exército alemão na 2º Guerra, mas o terceiro trailer mostra o vilão com um uniforme todo retalhado, bem próximo aos quadrinhos, só faltando o chapéu.

espantalhosuperamigos.gifO VILÃO GANHOU UM VISUAL DIFERENTE NO DESENHO SUPERAMIGOS, E SE VOCÊ NOTAR BEM...TALVEZ TENHA INSPIRADO O VISUAL DELE NO BATMAN ANIMATED SÉRIES, NÃO ACHA????????

espantalho1.jpegespantalho.gifO Mestre do medo não apareceu na série de 66 e ainda não apareceu nos filmes. No começo dos anos 90, o Espantalho ganhou uma boa remodelagem para aparecer na série BATMAN THE ANIMATED SERIES(O NOVO BATMAN ou AS AVENTURAS DE BATMAN E ROBIN)O personagem ficou mais sombrio e malucão.

espantalho2.gifEm THE NEW BATMAN o visual do vilão ficou tão sinistro que põe medo sem ter que usar o gás.

                                  

 

RÃ'S AL GHUL

 

Vamos cruzar nossas espadas, detetive!

 

DADOS PESSOAIS:

NOME: RA'S AL GHUL
OCUPAÇÃO: HOMEM MAIS RICO DO MUNDO, TERRORISTA
BASE DE OPERACÕES: MÓVEL
PRIMEIRA APARIÇÃO: BATMAN 232 JUNHO DE 1971

 

HISTÓRICO:

LÍDER ENIGMÁTICO DE UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA INTERNACIONAL, RôS AL GHUL (CABEÇA DO DEMÔNIO EM LÍNGUA ÁRABE) JÁ CRUZOU, POR DIVERSAS VEZES O CAMINHO DO BATMAN. FREQÜENTEMENTE, TAIS CONFRONTOS FORAM COMPLICADOS PELO ENVOLVIMENTO DE SUA FILHA, A BELÍSSIMA TÁLIA, A JOVEM, TAMBÉM CRIMINOSA, É APAIXONADA PELO CAVALEIRO DAS TREVAS.

 

PODERES E ARMAS:

O MAIOR INSTRUMENTO DE RÃ'S AL GHUL É O POÇO DE LÁZARO, UM BANHO QUÍMICO QUE O RESSUCITA TODAS AS VEZEZ QUE MORRE, MAS QUE É LETAL PARA AQUELES COM SÁUDE PERFEITA.

 

FILMES E TV:

ras_film.jpgEm 2005, estréia Batman Begins, e um dos vilões é Ra´s Al Ghul, interpretado por Ken Watanabe. Apesar do ator não ser de origem arabe e apesar das modificações, o visual do vilão ficou bem próximo ao dos quadrinhos

RAS4.JPGRÃ'S NUNCA APARECEU NO SERIADO (até porque só foi criado depois do fim da série de tv), SUA ESTRÉIA NAS TELINHAS, FOI NO BATMAN ANIMATED, ONDE GANHOU UM VISUAL IDÊNTICO AO DOS COMICS, FICOU MUITO LEGAL!!!!!!!

dr5.jpegNo episódio "O Retorno do Demonio" de Superman/Batman Animated, Rã's reaparece, só que bem velho. Ele tenta roubar os poderes do Superman para se recuperrar, no fim é derrotado, mas volta a ter a mesma aparência de antes (De Batman Animated Séries)

                   Viram ? Se fosse o Pinguim ou Bane , com certeza haveria uma história a ser contada , assim como com certeza será com o Coringa em BB2 . Mesmo que o personagem já comece como o vilão que todos conhecemos , tenho certeza de que flashbacks como os de Wayne no primeiro se encarregarão do caso . Outra coisa : Vamos parar com esse papo de Jack Napier , vai . O Coringa é muito mais misterioso e interessante quando não se sabe seu real nome , sendo apenas - o Coringa .

 

Link to post
Share on other sites

                   Agora , eu queria abordar algumas questões que , por favor , peço a colaboração de todos aqui : 1 - Eu sou o único que acredita que Ra's Al Ghul realmente morreu ou é impressão ? Tá todo mundo dizendo que só porque o cara fecha os olhos antes do trem cair , significa que ele fez alguma coisa pra escapar da morte , caso que eu não creio porque o próprio nos esclarece no filme que assume várias idêntidades para manter o mito de sua imortalidade , ou seja , ele é tão mortal quanto qualquer um de nós ! Mas , vcs , o quê acham ?

                                            2 - Qual trilha sonora é melhor , essa ou a de Danny Elfman ?

                                            3 - Todo mundo aqui concorda que o Batman plana , e não voa como alguns estão dizendo por aí ? Naquela cena em que ele deixa Rachel com a criança no topo do prédio e salta , por exemplo , o que vcs acharam ?

 

 

Link to post
Share on other sites

 

Obrigado "Rei do cuco", foi legal saber um pouco mais... já que o filme não nos deixa muita opção pelo tempo de projeção...

 

 

Quanto as suas questões,,, a 1 e 2 eu não sei, mas a 3 com certeza é que ele plana... voar nem pensar.. smiley4.gif   fala pro povo que está achando isso deixar esta habilidade pro super hehe

 

 

E quanto ao que eu disse sobre a justificativa no final do filme que diz que "Super-Vilões são consequência de Super-Heróis"? O que você achou desta idéia e o que você achou disto sendo que o espantalho já existia?

 

E quanto a arma de microondas, o que você achou?

 

E você que sabe mais sobre as HQs pelo jeito, e quanto a ele apreender com "ninjas", isto não é estranho? ou eu que não tô por dentro do "verdadeiro" Batman?

 

Você como aparente fã, não acha que deveria ter sido mostrado a origem do espantalho? Pelo menos as coisas que você escreveu neste resumo que fez do personagem?

 

 

Link to post
Share on other sites

         Vamos nós , caro Aly ( Posso escrever com "a" maiúsculo ? É que me dá nervoso nome com letra minúscula . Liga não , é frescura minha ... ) : O lance de todo vilão ser derivado de um herói , não pode ser generalizado , mas com o Batman , essa teoria , de fato torna - se existente . A grande verdade é que o morcego é tão insano quanto seus inimigos , só que por um acaso do destino , essa sua loucura reverte - se para o bem . Não digo que absolutamente todos os vilões derivem do Batman , mas boa parte deles sim . O Coringa , por exemplo , vem a ser exatamente o oposto de nosso herói , pois enquanto Batman representa as trevas , sentimentos negativos como a dor , a raiva e a quase total ausência de humor , entre outros , o palhaço traz a alegria , o humor , as cores berrantes , ou seja , o oposto do morcego . Tá ligado agora porque que os dois são movidos em uma luta eternamente desenfreada sem ao menos saberem quem é quem ? O Coringa mesmo já admitiu que sem o Batman , seus planos não têm a menor graça . É como se ele passasse a fazer o que faz depois de um certo tempo , para rivalizar com nosso herói , e não mais somente por mera loucura ou interessado em algum grande roubo . O mesmo ocorre com o Charada , que após finalmente encontrar alguém com uma mente tão brilhante quanto a sua , resolveu agir unicamente para rivalizar com Batman , vendo o dia em que finalmente conseguirá bolar algum enigma infalível para o cavaleiro das trevas , conseguindo assim , derrotá - lo . Bane é outro que disputa com o morcego quem será o "dono" de Gothan e , nesse caso , a disputa é no pau , já que ambos são belos lutadores e por aí vai ... É mais ou menos aquela história que aquele que deveria dar o exemplo , acaba por atrair outros a seguirem seu estilo . O Espantalho é um dos casos que não se enquadram aqui , muito embora eu ache válida a idéia dita acima de que seu gás do medo poderia ser uma idéia originada do plano inicial de Batman em pôr medo em seus oponentes .

        Quanto a arma de microondas , por ser uma questão mais técnica e um dos focos principais do filme , eu creio que deva haver alguma explicação lógica que nós "meros mortais" não consigamos compreender , pois não é possível que algo de tamanha importância na trama tenha uma falha dessas sem que ninguém da direção tenha percebido ... Prefiro ficar com a teoria de que depende do local para onde ela for mirada .

        O Batman , fisicamente , é um modelo de ser humano perfeito . Nas suas histórias , os roteiristas fazem questão de botá - lo como um dos maiores , senão o maior lutador do mundo , fora que com sua mente , ele poderia revolucionar a física moderna se quisesse . As artes - marciais que eu sei que ele domina , são : Judô , Jiu - Jitsu , Boxe , Kung - fu ( Segundo o filme , os estilos "garras de tigre" e "pantera" . ) , Karatê , Aikidô , Jeet - Kune - Do (Criada por Bruce - Lee . ) e Ninjutsu . Dessas , as principais são Jeet - Kune -Do , Aikido e Jiu - Jitsu . O ninjutsu nas HQs é apenas mais uma , mas no filme ficou como a principal por ser mais caracterizada com o estilo sombrio de atuar do morcego , idéia que eu tiro o chapéu e bato palmas , pois se vc parar pra pensar , o Batman é um ninja de capa .

       Sobre as origens , tanto a do Espantalho , quanto a de Ra's Al Ghul , eu mantenho o que disse acima : Eles não possuem quase nada a ser mostrado e como o filme era mais especificamente sobre a origem do Batman , como o nome sugere , isso acabou ficando em segundo plano . Sinceramente , antes da da estréia do filme , me preocupava o excesso de personagens nessa adaptação , pois o grande erro dos filmes anteriores foi justamente esse : Se concentrar nos vilões , tanto em suas origens , quanto nos astros e estrelas que os interpretariam passando pelo espaço em demasia dado a eles , esquecendo - se do elemento principal - o Batman . Eram sempre dois ou três vilões por filme , fato que acabava por não deixar qualquer espaço para o morcego , já que as estrelas contratadas para interpretar seus respectivos papéis tinham de fazer jus aos seus salários . Já nesse filme , a coisa foi diferente , pois tanto houve espaço decente para nosso herói , quanto para uma trama envolvente do início ao fim . Espantalho e Ra's Al Ghul com ou sem origem , estão sendo considerados como os vilões de quadrinhos mais bem adaptados até o momento . Evidente que se fosse eu o roteirista , teria posto no lugar do D.r Crane , o Cornelius Stirk , que é um vilão que executa o mesmo tipo de crime do Espantalho , sendo que não passa de um bandidinho de segunda . Dessa forma , ele teria tanto espaço quanto o Espantalho , só que ninguém iria reclamar muito , pois sabem que nem nos quadrinhos o sujeito é lá grandes coisas .

        Sou fã número 0 do morcego sim , mas lembro que algumas coisas ditas aqui são minha opnião e não a palavra final . A propósito , eu tenho um amigo que , assim como vc , está começando a conhecer Batman agora através de algumas revistas que eu emprestei a ele e do filme . O cara está maravilhado com esse universo , espero que com vc não seja diferente . smiley2.gif

         Vamos lá , pessoal , movam esses seus traseiros gordos e respondam , por favor , às minhas questões acima como o Aly com "a" maiúsculo .

 

Link to post
Share on other sites

 

 

         &nbs p;

        Agora ' date=' eu queria abordar

algumas questões que , por favor , peço a colaboração de todos aqui : 1

- Eu sou o único que acredita que Ra's Al Ghul realmente morreu ou é

impressão ? Tá todo mundo dizendo que só porque o cara fecha os olhos

antes do trem cair , significa que ele fez alguma coisa pra escapar da

morte , caso que eu não creio porque o próprio nos esclarece no filme

que assume várias idêntidades para manter o mito de sua imortalidade ,

ou seja , ele é tão mortal quanto qualquer um de nós ! Mas , vcs , o

quê acham ?

          

       

         &nbs p;

       

      2 - Qual trilha sonora é melhor , essa

ou a de Danny Elfman ?

          

       

         &nbs p;

       

      3 - Todo mundo aqui concorda que o

Batman plana , e não voa como alguns estão dizendo por aí ? Naquela

cena em que ele deixa Rachel com a criança no topo do prédio e salta ,

por exemplo , o que vcs acharam ?

 

[/quote']

 

 

 

1. Ra's Al Ghul - Morreu com certeza, ele fechou os

olhos pq era morte certa, e não pq estava se "tele-transportanto" pra

outro lugar...se a proposta do filme era ser mais próximo do real,

então ele já era.

 

 

 

2. A trilha de Batman Begins eh ótima  e se encaixou perfeitamente

no filme, mas  colocadas lado á lado, eu considero á do Elfman

melhor.

 

 

 

3. Batman plana com certeza, outra vez, pra quem entendeu a premissa do

filmer, que era ser mais próximo da realidade, digo "mais próximo" e

não 100% real. Enfim, pra quem entendeu a proposta do filme era essa, e

quem conheçe o Batman, sabe que a resposta eh NÃO, ele não voa...nem

aqui, nem na China, ou melhor, Gothan.smiley4.gif

 

 

 

Tamu compreendido...!

 

 

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

Announcements


×
×
  • Create New...