Jump to content
Forum Cinema em Cena

Nação Fast Food - Richard Linklater


Nacka
 Share

Recommended Posts

 

Só pelo poster vai vir chumbo grosso... o filme estréia em Outubro nos EUA:

 

Fast Food Nation: pôster e trailer provocativos

 

A Fox Searchlight Pictures, departamento "de arte" do estúdio, acaba de divulgar o trailer do novo filme independente de Richard Linklater (Antes do pôr-do-sol, A scanner darkly), Fast food nation.

A história se baseia no best-seller de não-ficção de Eric Schlosser, publicado em 2001, sobre a indústria da comida industrializada - uma espécie de Super size me sem autoflagelo. O filme ficcionaliza a investigação de Schlosser e a transforma em um thriller. A prévia, bastante provocativa, como o pôster abaixo, reserva esse lado dramático para o fim. Confira aqui.

fastfoodnationposter.jpg

A verdade é difícil de engolir

A bela atriz colombiana Catalina Sandino Moreno, indicada ao Oscar por Maria cheia de graça, encabeça o elenco que tem Patricia Arquette, Bobby Cannavale, Luis Guzman, Ethan Hawke, Ashley Johnson, Greg Kinnear, Kris Kristofferson, Avril Lavigne, Esai Morales, Lou Taylor Pucci, Ana Claudia Talancon e Wilmer Valderrama.

Big One2006-09-27 18:14:28
Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

"Ela (Lavigne) fez sua estréia no cinema em ‘Fast Food Nation,’ interpretando uma colegial interessada em expor a política por trás da indústria alimentícia."

 

gostei do trailer, e tbm coloco pontos de interrogação e exclamação após o nome de avril lavigne (?!?!?). nao gosto dela, e a gente nem sabe se isso consegue interpretar.

 

a capa do livro

0060838582.jpg
Link to comment
Share on other sites

  • 11 months later...

NAÇÃO FAST FOOD - UMA REDE DE CORRUPÇÃO
Por Celso Sabadin
[email protected]

É de conhecimento público e geral que comer em redes de lanchonetes fast-food é péssimo para a saúde de qualquer um e, mesmo assim, milhões de pessoas continuam mantendo este hábito no mundo inteiro. Faz parte do paradoxo humano continuar fazendo coisas que todos sabemos que são prejudiciais a nós mesmos, como beber em excesso, fumar, comer junk food ou torcer pelo Corinthians.

Assim, a denúncia do filme Nação Fast Food - Uma Rede de Corrupção - de que a carne dos hambúrgueres de uma rede de lanchonetes estaria misturada ao estrume dos bois - não chega a ser exatamente estarrecedora para um país que tem um Senado como o nosso, posto que estamos acostumados a escândalos muito mais escatológicos. Sim, é um bom filme que se acompanha com interesse, mas não chega a ser explosivo, como se anunciou no ano passado, quando Nação Fast Food - Uma Rede de Corrupção foi convidado a integrar a cobiçada mostra competitiva do Festival de Cannes.

Tudo começa quando uma fictícia rede de fast food chamada Mickey recebe os resultados de um exame, comprovando que seus hambúrgueres contêm um alto índice de coliformes fecais. O presidente da empresa envia Don Henderson (Greg Kinnear, de Pequena Miss Sunshine), um de seus diretores, até à cidade de Cody, na fronteira com o México, onde os bois são abatidos e a carne é processada industrialmente. A idéia é que Don investigue o caso.

Paralelamente, o filme também mostra o contrabando de imigrantes ilegais, que cruzam a fronteira em direção aos EUA arriscando a própria vida. Não é difícil perceber que as duas pontas vão se encontrar: sem direitos legais, os imigrantes são contratados para trabalhar no matadouro, onde as condições de trabalho são péssimas, formando assim um círculo vicioso que - como não poderia deixar de ser - acaba contaminando a carne.

O diretor Richard Linklater, o mesmo de Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol, expõe todo este processo de forma sóbria. Esqueça os filmes de ação investigativa com lances de heroísmo e vilões e mocinhos trocando tiros pelas ruas: tom de Nação Fast Food - Uma Rede de Corrupção beira o documental.

Há, sim, momentos interessantes de crítica sarcástica. Por exemplo: quando Don chega à cidadezinha, ele ostensivamente estaciona seu carro diante de um McDonald’s que a câmera faz questão de enquadrar de forma marcante - como que deixando claro que a tal da rede Mickey, inventada pelo filme, é apenas uma forma dos produtores não serem processados pelo verdadeiros "culpados" da história. Ou o discurso fascista do personagem interpretado por Bruce Willis, numa divertida participação especial. E também há cenas nas quais Linklater deixa a sutileza de lado e "brinda" o espectador com um banho de sangue, explicitando o processo de abate do gado. É de deixar qualquer um com aversão a carne por um bom tempo.

Provavelmente, porém, o grande recado do filme é passado de maneira cínica: por que o presidente de uma empresa mandaria um diretor de marketing para investigar um caso de contaminação? Certamente porque, cada vez mais, a imagem corporativa está cima de qualquer preocupação com a saúde do consumidor. E não importa quantos mexicanos ilegais tenham que morrer para comprovar tudo isso.

Um detalhe final: totalmente avesso à autocrítica, o povo americano preferiu não ver o filme, que faturou um mísero milhãozinho de dólar nas bilheterias do país.

Link to comment
Share on other sites

NAÇÃO FAST FOOD - 9/10 - Na década de 80, a música “Geração Coca-Cola” da banda Legião Urbana, liderada pelo poeta Renato Russo, se tornou um dos maiores hinos do rock nacional ao criticar o sistema capitalista e também a juventude “burguesa” da época que não se mobilizava diante das mazelas políticas e sociais. O filme americano “Nação Fast Food”, dirigido pelo versátil Richard Linklater, faz uma abordagem crítica a atual geração que está entregue aos prazeres do consumismo e da passividade crônica dos jovens diante do contexto político atual através de uma sarcástica comédia sobre os bastidores da indústria do “fast food”. Essa capacidade de trazer à tona um universo particular e ajudar na conscientização para uma situação tão crítica é o que torna “Nação Fast Food” obrigatório, mesmo que a lição não seja de tão fácil digestão assim, afinal “A gente não quer só comida/a gente quer comida, diversão e arte”. Nesse caso, queremos e temos.

 

PS: Eu não coloquei o cartaz do filme, pois é uma puta burocracia pra disponibilizar o poster e toda vez que vou colocar o link dá erro.

 

PS2: Eu fiz a busca, não surgiu nada, mas pelo jeito estava enganado ... já havia um tópico sobre o filme ... valeu pelo toque.03
Link to comment
Share on other sites

Só por ser do mesmo diretor do excelente A Scanner Darkly e do ótimo Escola de Rock' date=' o filme já merece ser visto. [/quote']
Vc já viu A Scanner Darkly?

 

Scanner Darkly é ruim. Sorry.

 

E como é que a pessoa vai falar de Linklater, cita Scanner Darkly e Escola de Rock e deixa de fora as duas obras-primas supremas?

 

Anyways, se é de Linklater e tem Ethan Hawke 3d17 vale a pena uma conferida.
Link to comment
Share on other sites

poxa Thiago' date=' vc dá nota 9 pra um filme tão fraquinho como esse e ainda malha o ótimo Hairspray   tsc, tsc
[/quote']

 

Pois é ... aí que está o grande mistério do cinema ... o mesmo filme que alguns acham ótimo, outros consideram medíocre ... isso se aplica as nossas opiniões sobre "Nação Fast Food" (ótimo) e "Hairspray" (medíocre).
Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...