Jump to content
Forum Cinema em Cena

Oscar 2006


Sync
 Share

Recommended Posts

 

Eu já discordo...não acho ridículo...claro que se compararmos com a repercussão de Clementine...é difícil...até porque o filme havia estreado em MArço' date=' sew tornando o critical darling daquele momento, e até agora...somente R&C foi exibido em festivais, e ela foi a parte mais elogiada do filme, sendo cogitada para o Oscar por vários críticos, mas o filme, por ter sido mal criticado pode prejudicar suas chances. Já All The King's Men depende do tamanho do papel...mas no começo do ano nem se falava nela para uma indicação...hoje seu nome já sobe nas apostas de muitos "ditos previsores" pelo filme...o que eu acho mais difícil, se o cameo role se confirmar.

Hoje vou ver se compro os ingressos dos filmes que quero ver na mostra! 

[/quote']

O fato do filme ter estreado em março foi ruim, caso tivesse sido lançado mais tarde poderia ter sido indicado em outras categorias além de atriz e roteiro. Se formos pensar assim, Crash tem indicações garantidas, por ter estreado cedo e ser o "critical darling" do ano.

E nenhum dos papéis da Kate tem buzz concreto. Tudo o que se tem é um buzz vago, assim como The Producers. Se ela claramente tivesse boas chances, não estaríamos tendo essa conversa. Veja bem, não estou discutindo a qualidade da atuação, mas sim as suas chances de ser indicada.

Outra coisa, ela pode até ter sido a parte mais elogiada do filme, mas considerando que esse foi relativamente mal de crítica, isso não significa muito.
Falo que foi mal porque esses festivais costumam definir quais são os filmes que tem chance e quais não tem. Basta comparar Romance & Cigarettes com Brokeback Montain ou Good Night and Good Luck. 

 

Link to comment
Share on other sites

Buzz concreto é aquele que é justificado com críticas positivas, profissionais que estão em uma boa fase de suas carreiras ou simplesmente são bons mesmo (Martin Scorsese, por exemplo).

Buzz vazio é aquele que é justificado apenas pelo fato do filme estar sendo lançado no final do ano, sem levar em consideração o talento das pessoas envolvidas ou também pela simples vontade de ver aquela pessoa ser indicada.

Link to comment
Share on other sites

Pegando o gancho' date=' como anda o buzz pra essas respectivas pessoas:

Shirley MacLaine

Toni Collette

Patricia Clarkson

[/quote']

Em minha opinião, McLaine e Clarkson são quase certeza, por talento e pelos filmes. McLaine é a atual favorita ao prêmio de coadj, á frente de Clarkson somente por esta concorrer com si mesma (Good Night, and Good Luck e All the King´s Men, podendo haver vote split) e com Kate Winslet (All the King´s Men, numa competição interna)!!!

Hoje, eu componho minha lista assim:

Shirley McLaine - "In Her Shoes"

Thandie Newton - "Crash"

Patricia Clarkson - "Good Night, and Good Luck"

Frances McDormand - "North Country"

Maria Bello - "A History of Violence"

Isso hoje. Não acredito que as atrizes de CRASH - No Limite obtenham indicação, e não estou seguro quanto a Frances McDormand. Em seu lugar, Acho que Gong Li (MEMOIRS OF A GUEISHA) e Meryl Streep (PRIME) têm tudo para serem indicadas!!!

Enfim...

Ronny38641.810150463
Link to comment
Share on other sites

Acho difícil Burstyn ser indicada!!!

Em relação ás incógnitas, fico com Kate Winslet (All the King´s Men), Vanessa Redgrave (The White Countess), Lynn Redgrave (The White Countess), Susan Sarandon (Elizabethtonw) e Reese Witherspoon ( Walk the Line ).

Com chances, ainda considero Rachel Weisz (O Jordineiro Fiel), Marie-Josse Croze (Munich), Michelle Yeoh (Memoirs of a Gueisha), Sandra Bullock (Crash) e Robin Wright Penn (Nine Lives)...

 

Listinha bem pessoal, mas que reflete um pouco das possibilidades!!!

Link to comment
Share on other sites

Muito bem,

Chegou o meio do mês, época das minhas tradicionais previsões para o Oscar. É complicado continuar na linha das previsões passadas, que foram muito elogiadas, inclusive o Thitop (que infelizmente partiu para um lado de agressão que me deixou decepcionado com a postura do cara) levou-as até sua faculdade, isso realmente me fez querer continuar. 
Não tivemos festivais grandiosos depois de Toronto e Veneza, somente aquela premiação mais do que descartável que foi a de Hollywood não sei oq, me recuso até a citar o nome. Mas ainda assim, tivemos alteração considerável no buzz, isso devido as estréias que avançaram pelo território americano. Então vamos lá:

PS: Como de costume, a trilha foi formulada com inspirações na música de Aimee Mann, principalmente pela trilha de Magnólia, quem conhece, sabe o quanto é bom!

MELHOR FILME:

All The King's Men - direção de Steve Zaillian - Columbia:
À favor:
O buzz continua a pleno vapor, só que teve um propulsor neste mês: o trailer divulgado pela Columbia deixou a todos de queixo caído e foi classificado como o trailer mais forte dos filmes com potencial ao Oscar. Tem o elenco do ano e um diretor vencedor do Oscar como roteirista por um filme muito querido. 
Contra: Eu não coloco o fator remake como problema, pois não concordo com tal classificação devido há falta de um histórico real e de qualidade de remakes que mereciam a indicação, além do que o filme parece ser maior que isso, somente um fator é prejudicial: ter sido vitorioso ao Oscar em 49, se isso não atrapalhar, temos o filme a ser batido.

Jarhead - direção de Sam Mendes - Universal:
À favor: O primeiro trailer deixou a todos de boca aberta, o segundo decepcionou, pois ao invés de surpreender com algo mais incisivo, ele aparentemente se manteve no mesmo nível, mas ainda assim, Jarhead tem o segundo melhor trailer da temporada, e um buzz poderoso as suas costas. E claro, tem Sam Mendes...que por si só já pode ser considerado um Oscar Favorite.
Contra: A atualidade do tema abordado perante ao patriotismo de alguns membros AMPAS, o que gera dúvidas quanto a abordagem dada por Mendes, ele foi aonde queria ou foi até onde foi possível para não causar recusa?

Brokeback Mountain - direção de Ang Lee - Focus Features:
À favor: Vencedor surpresa de Veneza, o filme tem Ang Lee como diretor, o que já é de se levar em conta. Após Veneza e Toronto, o filme foi ovacionado e criticado como o segundo melhor trabalho de Lee. É um drama voltado para partituras, onde recebeu críticas belíssimas em todas as áreas, desde atuação até produção e equipe técnica, ou seja, um Oscar Favorite.
Contra: É difícil tescer algo contra o filme de Lee, muitos classificam a história vivida pelas personagens, um romance homossexual conturbado, como um ponto negativo, devido ao perfil dos membros votantes, mas com a renovação da AMPAS e com a abordagem que Lee deu ao filme, que é sensível e pura, fica muito difícil dizer ele não entra.

Walk the Line - direção de James Mangold - Fox:
À favor: O filme mistura drama, musical dentro de uma biografia, ou seja, um Oscar Bait. O filme estreou nos festivais, foi muito bem criticado, principalmente em Toronto, onde chegou a ser ovacionado e foi inclusive citado como muito melhor realizado que Ray. Conta com uma dupla que parece afinada e certa para receber indicações.
Contra: O fator Ray pode atrapalhar, por remeter a uma comparação, mas como o filme vem sendo melhor criticado, ao invés de atrapalhar isso pode se tornar um ponto à favor, mas dependerá da boa vontade dos membros da AMPAS.

Good Night and Good Luck - direção de George Clooney - Warner Independent:
À favor:
O filme foi o mais bem criticado em Veneza, e quando anunciaram a vitória do filme de Ang Lee, a sensação de injustiça ficou clara, mas mesmo assim, o filme saiu com o prêmio de roteiro. Foi a Toronto e novamente foi muito aclamado. Recebeu louros em sua estrpeia nos EUA, o filme cresceu muito e tem um ótimo buzz, e vem sendo classificado como o independente da vez.
Contra: O fator político abordado pelo filme pode ser visto como controverso, mas a renovação da AMPAS deixa incógnitas. A estréia antecipada também pode machucar suas chances.

Outros possíveis candidatos:

The New World - direção de Terrence Mallick - New Line Cinema:
Tem Mallick, tem uma história inédita nos cinemas, teve um trailer muito comentado, mas infelizmente, tem Colin Farrel, o arrasa-filmes, doeu retirá-lo dos cinco nomináveis, mas inexplicavelmente o buzz está calmo sobre o filme.

Munich - direção de Steven Spielberg - Universal:
Continua não se sabendo nada sobre o projeto de Steven Spielber, mas o que importa, é Spielberg, e isso para a AMPAS, já basta. Alguns dizem que será o papa-tudo do final do ano, à lá Menina de Ouro.

Mrs. Henderson Presents - direção de Stephen Frears - Weinstein Co.:
O filme foi bem criticado em Toronto, mas não o bastante para ser um Oscar Lock, afinal, ele tem o perfil dos membros da AMPAS. Mas a renovação abre incógnitas e nos resta saber se os Weinstein ainda tem o poder de fogo da época da Miramax, se tiverem, ele sobe consideravelmente.

A History of Violence - direção de David Cronenberg - New Line Cinema:
Por onde passa o filme é ovacionado, resta saber como será sua performance na temporada de prêmios de círculos. Se for vitoriosa ele entra.

The Constant Gardener - direção de Fernando Meirelles - Focus Features:
O filme estreou, foi muito bem criticado, tem fernando Meirelles, que parece ser querido, tem um dupla de atores muito bem criticada. O filme pode ficar de fora devido a concorrência. Se for bem na temporada de premiações suas chances sobem.

Memoirs of a Geisha - direção de Rob Marshall - Columbia:
O filme vem sumindo do radar rapidamente, e ao contrário de Jarhead e All Tke King's Men, que foram impulsionados pelas exibições dos trailers, o filme de Marshal continuou apagado. Resta esperar a estréia.

Crash - direção de Paul Haggis - Lions Gate:
O filme foi o querido da crítica no primeiro semestre, mas a sensação de que não havia sido aclamado o bastante era claro. Chegou o segundo semestre e o filme começou a recber alguns prêmios, e o lançamento de seu DVD renovou suas espectativas, resta saber se será o novo Brilho Eterno.

Cinderella Man - direção de Ron Howard - Universal:
O filme já está famoso pelo erro clássico de campanha. Foi muito bem criticado, resta saber se a campanha feita no DVD ou no seu re-lançamento pela Universal será vitoriosa, mas será que eles vão tentar promover pesadamente o filme, afinal, eles já tem Munich e Jarhead para este ano.

Match Point - direção de Woody Allen - DreamWorks:
O filme foi ovacionado em Cannes, tem estréia marcada para Dezembro, está com um bom buzz, resta saber se a AMPAS receberá novamente de braços abertos o excêntrico Woody.

Dificilmente: North Country, Capote, The Producer's, The Three Burials of Melquiades Estrada, The Family Stone, In Her Shoes; The Libertine, etc.

MELHOR DIRETOR:

Ang Lee - por Brokeback Mountain - 1 indicação:
Um diretor respeitado e aclamado por qualquer filme que tenha feito. Lembrando dos memoráveis Razão e Sensibilidade e O Tigre e o Dragão. Lee é famoso por dar uma visão humanista e sensível em todos os seus filmes, vide a adaptação da HQ Hulk, e no atual Brokeback Mountain, ele é um Oscar Lock hoje.

Sam Mendes - por Jarhead - 1 indicação com vitória:
O britânico Sam Mendes é um diretor que alcançou um patamar de respeito com apenas duas obras, o brilhante Beleza Americana e o subestimado Estrada Para Perdição. Ele volta neste controverso drama de guerra que vem sendo muito aguardado. Mendes é um Oscar Favorite por natureza, e com o buzz em cima do filme, ele hoje é um Oscar Lock.

Steve Zaillian - por All The King's Men - sem indicação como diretor, mas vitorioso como roteirista:
Zaillian é o famoro roteirista de A Lista de Schindler, por onde ganhou seu prêmio da AMPAS. Vem no aguardado remake de All The King's Men, mas o mesmo não o classifica como tal, pois segundo ele, é uma nova adaptação do livro. Exibições testes sugerem que o filme é soberbo, com um roteiro primoroso. Parece ser um dos novatos do ano a ser indicado.

David Cronenberg - por A History of Violence - sem indicação:
O filme foi aclamado por onde passou. Recebeu críticas grandiosas em Toronto. É um diretor aclamado que ainda não foi indicado e sua posição de independente, faz dele trilhar o mesmo caminho de Mike Leigh ano passado.

Terrence Mallick - por The New World - 1 indicação:
O filme eu tirei dos cinco, mas Mallick é impossível. Ele é aclamado, uma verdadeira lenda, cada filme que lança, o que é demorado, é uma quase obre-prima. O trailer nos indica outro trabalho magnífico, mas a pergunta não quer calar: Por que raios Mallick foi escolher logo Farrel para fazer o filme?

Outros possíveis candidatos:

Steven Spielberg - por Munich - 5 indicações e 2 vitórias:
Aclamado, adorado, idealizado...enfim...Spielberg vem num filme aguardado, mas com um buzz calmo, que apenas passa a sensação de papa-tudo no final do ano.

Woody Allen - por Match Point - 6 indicãções e 1 vitória:
o filme foi aclamado em Cannes. Allen estava fora da trilha do Oscar, e o buzz em cima do filme é alto, resta saber se essa será a sua volta e se será triunfante!

George Clooney - por Good Night and Good Luck - sem indicações:
O diretor teve em seu primeiro trabalho, Confissões de Uma Mente Perigosa, um trabalho inusitado e bem criticado. recebeu louros em Veneza e Toronto, parece ter chegado a sua vez.

James Mangold - por Walk The Line - sem indicação:
Walk the Line, parece ser o típico filme que entra entre os cinco principais mesmo sem Mangold entrar. Como Foster, dependerá do histórico nas premiações, mas lembrando que nem isso ajudou o diretor de Finding Neverland.

Stephen Frears - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
Está no filme da Weinstein Co. para o Oscar. É respeitado, mas devido a aparente mudança na cara da AMPAS, talvez ele fique de fora, fora que o filme não foi aclamado como se esperava.

Rob Marshall - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Assim como o filme some, as chances de Marshall também. Ele foi aclamado por Chicago, resta saber se será por Memoirs. O trailer deixou a desejar, e o sotaque do elenco indica uma opção livre de direção voltada para a perfeição da contrução das partituras que não é nada bom.

Fernando Meirelles - por The Constant Gardener - 1 indicação:
Fernando está tendo o seu trabalho muito bem criticado pelo filme, mas por ser latino e por ter sido indicado muito recentemente, suas chances caem um pouco. Dependerá da temporada de premiações.

Ron Howard - por Cinderella Man - 1 indicação com vitória:
Howard é querido pela AMPAS, e o filme foi bem criticado lá, apesar de não ser o que aparentava, mas o já famoso erro acabaram com as suas chances, e a concorrência esse ano parece histórica.

Dificilmente: Tommy Lee Jones por The Three Burials of Melquiades Estrada, Curtis Hanson por In Her Shoes, Paul Haggis por Crash, Nikki Caro por North Country, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL PRINCIPAL:

Philip Seymour Hoffman - por Capote - sem indicação:
Ovacionado por onde passa, Mr. Hoffman, é hoje um Oscar Lock e um provável Oscar Favorite. Esnobado inúmeras vezes como coadjuvante, este grande ator tem sua chance de ouro nesta biografia de Truman Capote. Sua voz e seus trejeitos são prefeitos.

Joaquin Phoenix - por Walk The Line - 1 indicação:
Phoenix vem sendo muito bem criticado por seu trabalho. Hoje ao lado de Hoffman, são os mais prováveis candidatos ao prêmio. O trailer indica que ele canta bem, e segundo o diretor, ele e Reese gravaram a trilha do filme, será que já temos um número musical no Oscar? rsrsr

Sean Penn - por All The King's Men - 4 indicações com 1 vitória:
Sean Penn é Sean Penn, talvez o melhor de sua geração. Vencedor por Meninos e Lobos, este aclamado ator volta com o papel-ouro de Willie Stark. Imagnes do trailer já indicam uma de suas melhores performances, talvez a melhor. Mas será que a AMPAS o premiará de novo, e por um papel já vitorioso?

David Strathairn - por Good Night and Good Luck - sem indicação:
Talvez o terceiro Oscar Lock do ano, vitorioso em Veneza, aclamado em Toronto, este ator tem tudo na mão para entrar: personagem real, ótima partitura e dizem uma atuação soberba. Devido ao forte ano, ainda não é uma certeza.

Ralph Fiennes - por The Constant Gardener - 2 indicações:
Quem vê o filme, diz que é sua melhor atuação desde O Paciente Inglês. Fiennes vem sendo aclamado e acumula um ótimo buzz, o que garantiria uma posição segura, se não fosse o ano fabuloso que se forma cada vez mais. Ainda tem The White Countess e Harry Potter que podem impulsioná-lo ainda mais.

Outros possíveis candidatos:

Heath Ledger - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Heath é novo, não havia feito nenhum trabalho de qualidade realmente, antes do filme de Lee. Seu trabalho foi muito bem criticado, mas devido ao ano, ele está fora por enquanto.

Tommy Lee Jones - por The Three Burials of Melquiades Estrada - 2 indicações com 1 vitória:
Aclamado e vencedor em Cannes, Lee Jones pode entrar se o filme for recebido conforme Cannes nos EUA. A concorrência deste ano talvez o deixe de fora. Dependerá do retrospecto de premiações da temporada.

Viggo Mortensen - por A History of Violence - sem indicação:
Viggo é o Critical Darling até agora. No começo da campanha do filme se falava muito dele, mas hoje em dia, quem está roubando a cena é Maria Bello. Assim como Lee, depende muito do sucesso na temporada de festivais que virão a seguir.

Cillian Murphy - por Breakfast on Pluto - sem indicação:
Quem vê o filme o critica negativamente, mas isso apenas amplia a visão sobre a atuação deste ator, que segundo dizem, é fantástica. Muito novo e pouco conhecido para conseguir algo em um ano tão competitivo.

Johnny Deep - por Libertine - 2 indicações:
Depois de uma carreira inteira de esnobadas, esse grande ator, talvez o melhor de sua geração, recebu duas indicações seguidas e pode receber a terceira. A partitura em The Libertine parece fantástica e exibições testes dizem ser seu melhor trabalho! Uooowww!

Russel Crowe - por Cinderella Man - 3 indicações com 1 vitória:
A atuação é soberba, o filme é oscarizável, mas o lançamento demoliu as chances. Resta saber se a campanha de DVD será efetiva e se terá resultado!

Jeff Daniels - por Squide and the Wale - sem indicações:
Um ótimo ator, mas que fez escolhas erradas, vide Deby e Lóide. Volta para a cena de qualidade depois de uma ótima participação em As Horas. Agora ele recebe louros e é ovacionado pela crítica. Me parece o Jeff bridges do ano.

Jake Gyllenhaal - por Jarhead - sem indicação:
Vote Split parece ser um problema grande para ele este ano, pois está com três performaces. Resta saber se será coadjuvante por alguma. Alguns dizem que a promoção em Brokeback Mountain já é de coadjuvante, o que pode ajudá-lo. 

Dificilmente: Anthony Hopkins por The World's Fastest Indian, Tom Wilkinson por Separate Lies, Bill Murray por Broken Flower's, Nathan Lane por The Producer's, Eric Bana por Munich, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL PRINCIPAL:

Dame Judi Dench - por Mrs. Henderson Present's - 4 indicações e 1 vitória:
Aclamada, aclamada e aclamada. Por onde Dench e sua performance passam, a citam como Oscar Favorite. Hoje ela é a atriz a ser batida, e acho que dificilmente será. A AMPAS espera anciosamente em premiar essa grandiosa atriz britânica, que inexplicavelmente ainda não tem um Oscar da categoria principal em seu armário.

Reese Whiterspoon - por Walk The Line - sem indicação:
Por onde passa, a performance de Reese é aclamada. Dizem que sua June Cash é a sua melhor performance até agora. O buzz está alto, se não tivesse Dame Judi Dench pelo caminho, ela seria a Osca Favorite da vez. Além de que segubda  se conta, ela que canta no filme, e junto com Phoenix, gravou a trilha do filme.

Charlize Theron - por North Country - 1 indicação com vitória:
Theron volta a trilha a cena do Oscar, com mais um performance "feia". Mas dessa vez sem o auxílio das tão faladas placas de aço, e sgundo criticam, é a sua melhor atuação. Mas será que a AMPAS a premiará tão cedo de novo?

Julianne Moore - por The Prize Winner of Defiance Ohio - 4 indicações:
Mais um absurdo da AMPAS, como essa atriz ainda não tem o seu Oscar, ou os seus Oscar's. Sua performance na exibição teste foi aclamada. Na estréia David Poland solta que temos a favorita ao Oscar. O buzz é bom, mas a comparação com suas performances em Longe do Paraíso e As Horas vem tirando alguns pontos de Moore.

Felicity Huffman - por Transamérica - sem indicação:
Estou quase tirando Huffman das cinco principais, pois as críticas a Transamérica são bem ruins mesmo. Seu trabalho vem sendo muito elogiado, mas resta saber se aguentará a pressão. Dependerá da temporada de premiações.

Outras possíveis candidatas:

Gwyneth Paltrow - por Proof - 1 indicação com vitória:
A atuação vem sendo muito bem recepcionada pela crítica...Paltrown dizem, brinda o público com sua melhor performance, mas assim como Huffman, as críticas negativas ao filme machucam as suas chances.

Joan Allen - por The Upside of Anger - 3 indicações:
Esta grandiosa atriz americana, não vencendora, vem com a atuação do primeiro semestre, vide Kate Winslet ano passado. Resta saber se ela sobreviverá até o final do ano. Dependerá do desempenho em festivais, pois a concorrência é feroz! O buzz em cima dela está vivo e subindo curiosamente.

Diane Keaton - por Family Stone - 4 indicações com 1 vitória;
Ela é uma favorita da AMPAS, e o buzz em cima desta atuação, de Agosto e Setembro para cá, vem aumentando muito. Resta saber se este leve papel sobreviverá a concorrência feroz! O trailer do filme indica que ela está bem, mas faz algo aparentemente comum, o que não chamaria tanto a atenção.

Meryl Streep - por Prime - perdi as contas...srsr;
É Streep, no trailer parece ótima, como de costume, resta saber se será coadjuvante ou principal, e se a AMPAS irá na dela este ano. O buzz está calmo, mas nada pode se afirmar em se tratando de Streep.

Zhang Zhing - por Memoirs of a Geisha - sem indicação;
Esta aclamada atriz chinesa, vem no filme potencial para o Oscar, mas a língua falada no filme prejudica suas chances. O trailer indica que ela não conseguiu se adaptar totalmente ao idioma, o que é perigoso. Foi aclamada em 2046, o que pode ajudar.

Dificilmente: Claire Danes por ShopGirl, Keira Knightley por Pride and Prejudice, Ellen Burstyn por the Fountain, Cameron Diaz por In Her Shoes, Juliette Binoche por Bee Season, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL COADJUVANTE:

Bob Hoskins - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
A exibição em Toronto fez somente seu buzz crescer, ele foi aclamado. Sua performance foi muito elogiada e dizem que ele não some ao lado de Judi Dench. As cenas dos dois são memoráveis segundo criticam. Hoje ele é um Oscar Lock.

Peter Sarsgaard - por Jarhead - sem indicações:
Esnobado por The Shattered Glasses, Kinsey, American Splendor e Hora de Voltar, este ótimo ator americano, vem no que parece ser um bom papel coadjuvante, no filme de um grande diretor de atores, que é Mendes. Resta saber se a AMPAS irá na dele! O trailer deixou a desejar, pois mostrou muito pouco da atuação de Sarsgaard.

Jude Law - por All The King's Men - 2 indicações:
Este grande ator britânico, querido pela AMPAS, tem em suas mãos, um Oscar Bait Role, resta saber se a AMPAS irá na dele, ou se o fator remake atrapalhará...lembrando que é um papel indicado ao Oscar de 1949! O trailer mostrou que ele, depois de Penn tem o maior tempo de tela, o que é um ótimo sinal.

Matt Dilon - por Crash - sem indicações:
Sua atuação foi a mais aclamada do filme de Haggis, resta saber se terá forças ao final do ano. O buzz está vivo e muito bem colocado. Se ele for bem na temporada de premiações, seu nome se eleva bastante.

Paul Giamatti - por Cinderella Man - sem indicação:
Esnobado historicamente duas vezes, por Sideways e American Splendor. Este grande ator, vem num papel excelente, de onde ele tira um performance melhor ainda. resta saber se a AMPAS o ignorará mais uma vez...o filme vem caindo no radar assim como as chances de Giamatti. A campanha da Universal terá que ser forte para ele se manter.

Outros possíveis candidatos:

Jake Gyllenhaal - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Eu dizia que era um risco colocá-lo nesta categoria, mas agora não e parece que todos os ditos "previsores famosos americnaos" começaram a colocá-lo aqui também, srsrs. Ele somente será promovido aqui, pois a performance de Ledger tem momentos mais alterados que a dele, que dizem ser mais contida.

Christopher Plummer - por The New World - sem indicações:
Um dos muitos absurdos da AMPAS, um ator desse nível sem indicações. Sofrerá concorrência de dentro do filme, e ainda não se sabe o tamanho do papel.

Christian Bale - por The New World - sem indicações:
Um grande ator, esnobado, vem em um papel promissor, em um filme de Mallick. Se o papel for grande, tem tudo para roubar o filme!

Barry Pepper - por The Three Burials of Melquiades Estrada - sem indicação:
Será promovido nesta categoria devido a Lee Jones. Eu fiquei curioso e fui procurar as críticas, seu trabalho é ovacionado, se ele for bem na temporada de premiações, entra.

Ed Harris - por A History of Violence - 3 indicações:
O papel é grandioso, mas surpreendentemente, o buzz todo vem recaindo em cima de William Hurt, o que pode prejudicá-lo.

William Hurt - por A History of Violence - 3 indicações e 1 vitória:
O papel de Hurt no filme de cronemberg é um cameo role, mas dizem que é tão forte que ele acabará sendo lembrado. Lembrem de Judi Dench por Shakespeare Apaixonado!

Ken Watanabe - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Este bom ator chinês, vem em um ótimo papel, mas prejudicado pelo sotaque, como todo o elenco. O buzz está quase sumindo.

Anthony Hopkins - por Proof - perdi a conta, mas 1 vitória;
Em Proof, sua atuação foi bem criticada, mas a atenção vem sendo dada mais a Paltrow, o que machucam suas chances. o buzz está muito quieto em cima de Hopkins.

Matthew Broderick - por The Producer's - sem indicações:
Alguns gostam do trabalho do ator, eu particularmente o acho muito limitado. Exibições testes indicam que ele está hilário no filme.

James Gandolfini - por All the King's Men - sem indicações:
O trailer mostrou que ele parece ótimo. Sotaque bem colocado e performance poderosa. Mas todos não se esqueçem de Família Soprano.

Geoffrey Rush - por Munich - 3 indicaçõe se 1 vitória:
Rush é um gênio da arte dramática, e só por estar no filme de Spielberg já pode ser considerado um Oscar Favorite, resta saber o tamanho do papel para colocá-lo entre os cinco principais.

Dificilmente: Clifton Collins Jr. por Capote, Kevin Costner por The Upside of Anger, Ben Kingsley por Oliver Twist, Anthony Hopkins por All the King's Men, Daniel craig por Munich, Liam Neeson por Breakfast on Pluto, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE:

Shirley Maclaine - por In Her Shoes - 5 indicações com 1 vitória:
O buzz na Sra. Maclaine é alto, o maior do filme de Hanson. Foi aclamada em Toronto e é quase uma lenda viva, a AMPAS não irá resistir. hoje ela é uma Oscar Lock.

Frances Mcdormand - por North Country - 3 indicações com 1 vitória:
Seu papel, assim como de Theron, é denso. Ela é querida e vitoriosa, e depois da repercussão boa, seu nome está bem cotado.

Maria Bello - por A History of Violence - sem indicação:
Ela no começo das críticas estava sendo apagada por Viggo, hoje a cena se invertou, depois da estréia americana, os críticos vem aclamando sua atuação, resta saber se terá a força necessária para implacar. Algum prêmio na temporada poderia ser muito necessário.

Patricia Clarkson - por All The King's Men - 1 indicação:
Uma das melhores atrizes americanas em atuação, tem em mãos um papel vencedor do Oscar de 1949, um Oscar Bait Role. Resta saber se a AMPAS irá na dela, ou se o fato de ser uma partitura vitoriosa a atrapalhará. A ausência de Clarkson no trailer do filme deixou todos com a pulga atrás da orelha para o tamanho do papel. 

Rachel Weisz - por The Constant Gardener - sem indicações:
A atuação desta inglesa no filme de Meirelles foi aclamada, dizendo ser seu melhor trabalho até hoje, o que cá entre nós, não é algo a se levar em conta devido ao seu histórico em filmes como A Múmia. Mas ela vem com um bom buzz, dependerá muito da campanha feita pela Focus para promovê-la.

Outras possíveis candidatas:

Kate Winslet - por All The King's Men - 4 indicações:
O papel no livro e no filme original são relativamente pequenos, resta saber se Zaillian alterou algo, o que não sabemos, mas o trailer mostra que Winslet está poderosa, apesar das poucas cenas que aparece. Segundo a própria não, o que nos deixa com mais incertezas. Hoje curiosamente o buzz em cima dela é maior que Clarkson, mas eu vou ainda pensando no original e pelo livro, onde a partitura de Clarkson é muito mais interessante e nuançada.

Toni Collette - por In Her Shoes - 1 indicação:
Sua atuação foi bem recebida em  Toronto, mas tem concorrência de Maclaine se for promovida como coadjuvante, e se for principal, enfrente Diaz, que foi aclamada. Não acredito que o filme de Hanson tenha poder para colocar duas atrizes na mesma categoria.

Scarlett Johansson - por Match Point - sem indicações:
Esnobada por Encontros e Desencontros e Moça Com brinco de Pérola, Scarlett se tornou a musa de Allen, o que é uma boa coisa, pois o diretor é famoso com seus dotes artísticos para atrizes. O buzz está bom. Necessitará da temporada de premiações para ser lembrada.

Catherine Keener - por Capote - 1 indicação:
As críticas elogiaram o trabalho dela em Toronto, mas o filme, claramente é ofuscado pela brilhante atuação de Hoffman, o que machucam suas chances, e o buzz nela está bem calmo.

Uma Thurman - por The Producer's - 1 indicação:
Thurman parece ser a melhor coisa em The Producers, o que pode ajudá-la e muito. Resta saber se ela saberá cantar e dançar e se a AMPAS irá na dela com isso! O buzz vem crescendo consideravelmente em Setembro, além do trailer ter revelado que ela pode estar perfeita. Esnobada por Kill Bill.

Samantha Morton - por Libertine - 2 indicações:
Uma atriz querida, que por sinal é ótima. Tem em mãos uma bela partitura. resta saber se a AMPAS irá na do filme. Me lembra o caso de Winslet em Quills. deep segundo dizem, rouba os flashes do filme.

Gong Li - por Memoirs of a Geisha - sem indicação:
Tem o melhor papel do filme, pelo menos no livro é assim. Ela é ótima atriz, mas assim como o elenco, o sotaque atrapalhou segundo apontado pelo trailer do filme.

Amy Adams - por Junebug - sem indicação:
Ela é mais conhecida como a atriz que fez a esposa flash de Leonardo Di caprio em Prenda-me Se for Capaz, mas as críticas do filme, sugerem que ela está brilhante, e é a primeira atriz a ter uma campanha por trás. Já há um FYC somente para ela.

Kate Winslet  - por Romance & Cigarettes - 4 indicações:
A inglesinha, foi ovacionada pelo filme. Foi melhor criticada do que por Finding Neverland. A United Artists anunciou que o filme será lançado em Novembro ou Dezembro e que eles farão um campanha forte para o filme em termos de atuação, o que nos leva a Winslet, pois segundo David Poland, é um de seus melhores trabalhos. O material "pornográfico" que tula representa pode atrapalhar.

Laura Linney - por The Squid and the Wale - 3 indicações:
Linney é uma grande atriz e sempre tem trabalhos oscarizáveis. Sua atuação neste drama independente foi muito bem criticada, resta saber se terá forças para entrar, o que não acredito.

Sandra Bullock - por Crash - sem indicações:
Sua atuação no filme foi muito bem criticada, mas Newton parece tomar a vaga de atuação coadjuvante no filme, o que deixa Snadra com poucas chances.

Thandie Newton - por Crash - sem indicações:
Seu trabalho no filme foi realmente elogiado, como a melhor performance feminina no filme. Ela necessitará exclusivamente de um sucesso muito grande na temporada para entrar.

Dificilmente: Michelle Yeon por Memoirs of a Geisha, Uma Thurman por Prime, Maria-Josée Croze por Munich, Susan Sarandon por Romance & Cigarettes e Elizabethtown, Sissy Spacek por North Country, etc.

 

Muito bem, é isso.
Nós não tivemos grandes alterações. O buzz surgiu especificamente em alguns casos e diminui em outros.
Novembro virá com mais estréias e o começo das premiações. Espero que tenham gostado, e por favor, comentem! Até Novembro!

Abraço
FeCamargo








 








Link to comment
Share on other sites

Buzz concreto é aquele que é justificado com críticas positivas' date=' profissionais que estão em uma boa fase de suas carreiras ou simplesmente são bons mesmo (Martin Scorsese, por exemplo).

Buzz vazio é aquele que é justificado apenas pelo fato do filme estar sendo lançado no final do ano, sem levar em consideração o talento das pessoas envolvidas ou também pela simples vontade de ver aquela pessoa ser indicada.

[/quote']

Winslet eve buzz concreto, como vc disse, por R&C. Eu tb acho muito difícil a indicação, mas ela foi muito bem criticada pelo filme, tanto em veneza quanto em Toronto. Vide Variety, David poland e Newsweek.

FeCamargo38641.8295949074
Link to comment
Share on other sites

Muito bem' date='

Chegou o meio do mês, época das minhas tradicionais previsões para o Oscar. É complicado continuar na linha das previsões passadas, que foram muito elogiadas, inclusive o Thitop (que infelizmente partiu para um lado de agressão que me deixou decepcionado com a postura do cara) levou-as até sua faculdade, isso realmente me fez querer continuar. 
Não tivemos festivais grandiosos depois de Toronto e Veneza, somente aquela premiação mais do que descartável que foi a de Hollywood não sei oq, me recuso até a citar o nome. Mas ainda assim, tivemos alteração considerável no buzz, isso devido as estréias que avançaram pelo território americano. Então vamos lá:

PS: Como de costume, a trilha foi formulada com inspirações na música de Aimee Mann, principalmente pela trilha de Magnólia, quem conhece, sabe o quanto é bom!

MELHOR FILME:

All The King's Men - direção de Steve Zaillian - Columbia:
À favor:
O buzz continua a pleno vapor, só que teve um propulsor neste mês: o trailer divulgado pela Columbia deixou a todos de queixo caído e foi classificado como o trailer mais forte dos filmes com potencial ao Oscar. Tem o elenco do ano e um diretor vencedor do Oscar como roteirista por um filme muito querido. 
Contra: Eu não coloco o fator remake como problema, pois não concordo com tal classificação devido há falta de um histórico real e de qualidade de remakes que mereciam a indicação, além do que o filme parece ser maior que isso, somente um fator é prejudicial: ter sido vitorioso ao Oscar em 49, se isso não atrapalhar, temos o filme a ser batido.

Jarhead - direção de Sam Mendes - Universal:
À favor: O primeiro trailer deixou a todos de boca aberta, o segundo decepcionou, pois ao invés de surpreender com algo mais incisivo, ele aparentemente se manteve no mesmo nível, mas ainda assim, Jarhead tem o segundo melhor trailer da temporada, e um buzz poderoso as suas costas. E claro, tem Sam Mendes...que por si só já pode ser considerado um Oscar Favorite.
Contra: A atualidade do tema abordado perante ao patriotismo de alguns membros AMPAS, o que gera dúvidas quanto a abordagem dada por Mendes, ele foi aonde queria ou foi até onde foi possível para não causar recusa?

Brokeback Mountain - direção de Ang Lee - Focus Features:
À favor: Vencedor surpresa de Veneza, o filme tem Ang Lee como diretor, o que já é de se levar em conta. Após Veneza e Toronto, o filme foi ovacionado e criticado como o segundo melhor trabalho de Lee. É um drama voltado para partituras, onde recebeu críticas belíssimas em todas as áreas, desde atuação até produção e equipe técnica, ou seja, um Oscar Favorite.
Contra: É difícil tescer algo contra o filme de Lee, muitos classificam a história vivida pelas personagens, um romance homossexual conturbado, como um ponto negativo, devido ao perfil dos membros votantes, mas com a renovação da AMPAS e com a abordagem que Lee deu ao filme, que é sensível e pura, fica muito difícil dizer ele não entra.

Walk the Line - direção de James Mangold - Fox:
À favor: O filme mistura drama, musical dentro de uma biografia, ou seja, um Oscar Bait. O filme estreou nos festivais, foi muito bem criticado, principalmente em Toronto, onde chegou a ser ovacionado e foi inclusive citado como muito melhor realizado que Ray. Conta com uma dupla que parece afinada e certa para receber indicações.
Contra: O fator Ray pode atrapalhar, por remeter a uma comparação, mas como o filme vem sendo melhor criticado, ao invés de atrapalhar isso pode se tornar um ponto à favor, mas dependerá da boa vontade dos membros da AMPAS.

Good Night and Good Luck - direção de George Clooney - Warner Independent:
À favor:
O filme foi o mais bem criticado em Veneza, e quando anunciaram a vitória do filme de Ang Lee, a sensação de injustiça ficou clara, mas mesmo assim, o filme saiu com o prêmio de roteiro. Foi a Toronto e novamente foi muito aclamado. Recebeu louros em sua estrpeia nos EUA, o filme cresceu muito e tem um ótimo buzz, e vem sendo classificado como o independente da vez.
Contra: O fator político abordado pelo filme pode ser visto como controverso, mas a renovação da AMPAS deixa incógnitas. A estréia antecipada também pode machucar suas chances.

Outros possíveis candidatos:

The New World - direção de Terrence Mallick - New Line Cinema:
Tem Mallick, tem uma história inédita nos cinemas, teve um trailer muito comentado, mas infelizmente, tem Colin Farrel, o arrasa-filmes, doeu retirá-lo dos cinco nomináveis, mas inexplicavelmente o buzz está calmo sobre o filme.

Munich - direção de Steven Spielberg - Universal:
Continua não se sabendo nada sobre o projeto de Steven Spielber, mas o que importa, é Spielberg, e isso para a AMPAS, já basta. Alguns dizem que será o papa-tudo do final do ano, à lá Menina de Ouro.

Mrs. Henderson Presents - direção de Stephen Frears - Weinstein Co.:
O filme foi bem criticado em Toronto, mas não o bastante para ser um Oscar Lock, afinal, ele tem o perfil dos membros da AMPAS. Mas a renovação abre incógnitas e nos resta saber se os Weinstein ainda tem o poder de fogo da época da Miramax, se tiverem, ele sobe consideravelmente.

A History of Violence - direção de David Cronenberg - New Line Cinema:
Por onde passa o filme é ovacionado, resta saber como será sua performance na temporada de prêmios de círculos. Se for vitoriosa ele entra.

The Constant Gardener - direção de Fernando Meirelles - Focus Features:
O filme estreou, foi muito bem criticado, tem fernando Meirelles, que parece ser querido, tem um dupla de atores muito bem criticada. O filme pode ficar de fora devido a concorrência. Se for bem na temporada de premiações suas chances sobem.

Memoirs of a Geisha - direção de Rob Marshall - Columbia:
O filme vem sumindo do radar rapidamente, e ao contrário de Jarhead e All Tke King's Men, que foram impulsionados pelas exibições dos trailers, o filme de Marshal continuou apagado. Resta esperar a estréia.

Crash - direção de Paul Haggis - Lions Gate:
O filme foi o querido da crítica no primeiro semestre, mas a sensação de que não havia sido aclamado o bastante era claro. Chegou o segundo semestre e o filme começou a recber alguns prêmios, e o lançamento de seu DVD renovou suas espectativas, resta saber se será o novo Brilho Eterno.

Cinderella Man - direção de Ron Howard - Universal:
O filme já está famoso pelo erro clássico de campanha. Foi muito bem criticado, resta saber se a campanha feita no DVD ou no seu re-lançamento pela Universal será vitoriosa, mas será que eles vão tentar promover pesadamente o filme, afinal, eles já tem Munich e Jarhead para este ano.

Match Point - direção de Woody Allen - DreamWorks:
O filme foi ovacionado em Cannes, tem estréia marcada para Dezembro, está com um bom buzz, resta saber se a AMPAS receberá novamente de braços abertos o excêntrico Woody.

Dificilmente: North Country, Capote, The Producer's, The Three Burials of Melquiades Estrada, The Family Stone, In Her Shoes; The Libertine, etc.

MELHOR DIRETOR:

Ang Lee - por Brokeback Mountain - 1 indicação:
Um diretor respeitado e aclamado por qualquer filme que tenha feito. Lembrando dos memoráveis Razão e Sensibilidade e O Tigre e o Dragão. Lee é famoso por dar uma visão humanista e sensível em todos os seus filmes, vide a adaptação da HQ Hulk, e no atual Brokeback Mountain, ele é um Oscar Lock hoje.

Sam Mendes - por Jarhead - 1 indicação com vitória:
O britânico Sam Mendes é um diretor que alcançou um patamar de respeito com apenas duas obras, o brilhante Beleza Americana e o subestimado Estrada Para Perdição. Ele volta neste controverso drama de guerra que vem sendo muito aguardado. Mendes é um Oscar Favorite por natureza, e com o buzz em cima do filme, ele hoje é um Oscar Lock.

Steve Zaillian - por All The King's Men - sem indicação como diretor, mas vitorioso como roteirista:
Zaillian é o famoro roteirista de A Lista de Schindler, por onde ganhou seu prêmio da AMPAS. Vem no aguardado remake de All The King's Men, mas o mesmo não o classifica como tal, pois segundo ele, é uma nova adaptação do livro. Exibições testes sugerem que o filme é soberbo, com um roteiro primoroso. Parece ser um dos novatos do ano a ser indicado.

David Cronenberg - por A History of Violence - sem indicação:
O filme foi aclamado por onde passou. Recebeu críticas grandiosas em Toronto. É um diretor aclamado que ainda não foi indicado e sua posição de independente, faz dele trilhar o mesmo caminho de Mike Leigh ano passado.

Terrence Mallick - por The New World - 1 indicação:
O filme eu tirei dos cinco, mas Mallick é impossível. Ele é aclamado, uma verdadeira lenda, cada filme que lança, o que é demorado, é uma quase obre-prima. O trailer nos indica outro trabalho magnífico, mas a pergunta não quer calar: Por que raios Mallick foi escolher logo Farrel para fazer o filme?

Outros possíveis candidatos:

Steven Spielberg - por Munich - 5 indicações e 2 vitórias:
Aclamado, adorado, idealizado...enfim...Spielberg vem num filme aguardado, mas com um buzz calmo, que apenas passa a sensação de papa-tudo no final do ano.

Woody Allen - por Match Point - 6 indicãções e 1 vitória:
o filme foi aclamado em Cannes. Allen estava fora da trilha do Oscar, e o buzz em cima do filme é alto, resta saber se essa será a sua volta e se será triunfante!

George Clooney - por Good Night and Good Luck - sem indicações:
O diretor teve em seu primeiro trabalho, Confissões de Uma Mente Perigosa, um trabalho inusitado e bem criticado. recebeu louros em Veneza e Toronto, parece ter chegado a sua vez.

James Mangold - por Walk The Line - sem indicação:
Walk the Line, parece ser o típico filme que entra entre os cinco principais mesmo sem Mangold entrar. Como Foster, dependerá do histórico nas premiações, mas lembrando que nem isso ajudou o diretor de Finding Neverland.

Stephen Frears - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
Está no filme da Weinstein Co. para o Oscar. É respeitado, mas devido a aparente mudança na cara da AMPAS, talvez ele fique de fora, fora que o filme não foi aclamado como se esperava.

Rob Marshall - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Assim como o filme some, as chances de Marshall também. Ele foi aclamado por Chicago, resta saber se será por Memoirs. O trailer deixou a desejar, e o sotaque do elenco indica uma opção livre de direção voltada para a perfeição da contrução das partituras que não é nada bom.

Fernando Meirelles - por The Constant Gardener - 1 indicação:
Fernando está tendo o seu trabalho muito bem criticado pelo filme, mas por ser latino e por ter sido indicado muito recentemente, suas chances caem um pouco. Dependerá da temporada de premiações.

Ron Howard - por Cinderella Man - 1 indicação com vitória:
Howard é querido pela AMPAS, e o filme foi bem criticado lá, apesar de não ser o que aparentava, mas o já famoso erro acabaram com as suas chances, e a concorrência esse ano parece histórica.

Dificilmente: Tommy Lee Jones por The Three Burials of Melquiades Estrada, Curtis Hanson por In Her Shoes, Paul Haggis por Crash, Nikki Caro por North Country, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL PRINCIPAL:

Philip Seymour Hoffman - por Capote - sem indicação:
Ovacionado por onde passa, Mr. Hoffman, é hoje um Oscar Lock e um provável Oscar Favorite. Esnobado inúmeras vezes como coadjuvante, este grande ator tem sua chance de ouro nesta biografia de Truman Capote. Sua voz e seus trejeitos são prefeitos.

Joaquin Phoenix - por Walk The Line - 1 indicação:
Phoenix vem sendo muito bem criticado por seu trabalho. Hoje ao lado de Hoffman, são os mais prováveis candidatos ao prêmio. O trailer indica que ele canta bem, e segundo o diretor, ele e Reese gravaram a trilha do filme, será que já temos um número musical no Oscar? rsrsr

Sean Penn - por All The King's Men - 4 indicações com 1 vitória:
Sean Penn é Sean Penn, talvez o melhor de sua geração. Vencedor por Meninos e Lobos, este aclamado ator volta com o papel-ouro de Willie Stark. Imagnes do trailer já indicam uma de suas melhores performances, talvez a melhor. Mas será que a AMPAS o premiará de novo, e por um papel já vitorioso?

David Strathairn - por Good Night and Good Luck - sem indicação:
Talvez o terceiro Oscar Lock do ano, vitorioso em Veneza, aclamado em Toronto, este ator tem tudo na mão para entrar: personagem real, ótima partitura e dizem uma atuação soberba. Devido ao forte ano, ainda não é uma certeza.

Ralph Fiennes - por The Constant Gardener - 2 indicações:
Quem vê o filme, diz que é sua melhor atuação desde O Paciente Inglês. Fiennes vem sendo aclamado e acumula um ótimo buzz, o que garantiria uma posição segura, se não fosse o ano fabuloso que se forma cada vez mais. Ainda tem The White Countess e Harry Potter que podem impulsioná-lo ainda mais.

Outros possíveis candidatos:

Heath Ledger - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Heath é novo, não havia feito nenhum trabalho de qualidade realmente, antes do filme de Lee. Seu trabalho foi muito bem criticado, mas devido ao ano, ele está fora por enquanto.

Tommy Lee Jones - por The Three Burials of Melquiades Estrada - 2 indicações com 1 vitória:
Aclamado e vencedor em Cannes, Lee Jones pode entrar se o filme for recebido conforme Cannes nos EUA. A concorrência deste ano talvez o deixe de fora. Dependerá do retrospecto de premiações da temporada.

Viggo Mortensen - por A History of Violence - sem indicação:
Viggo é o Critical Darling até agora. No começo da campanha do filme se falava muito dele, mas hoje em dia, quem está roubando a cena é Maria Bello. Assim como Lee, depende muito do sucesso na temporada de festivais que virão a seguir.

Cillian Murphy - por Breakfast on Pluto - sem indicação:
Quem vê o filme o critica negativamente, mas isso apenas amplia a visão sobre a atuação deste ator, que segundo dizem, é fantástica. Muito novo e pouco conhecido para conseguir algo em um ano tão competitivo.

Johnny Deep - por Libertine - 2 indicações:
Depois de uma carreira inteira de esnobadas, esse grande ator, talvez o melhor de sua geração, recebu duas indicações seguidas e pode receber a terceira. A partitura em The Libertine parece fantástica e exibições testes dizem ser seu melhor trabalho! Uooowww!

Russel Crowe - por Cinderella Man - 3 indicações com 1 vitória:
A atuação é soberba, o filme é oscarizável, mas o lançamento demoliu as chances. Resta saber se a campanha de DVD será efetiva e se terá resultado!

Jeff Daniels - por Squide and the Wale - sem indicações:
Um ótimo ator, mas que fez escolhas erradas, vide Deby e Lóide. Volta para a cena de qualidade depois de uma ótima participação em As Horas. Agora ele recebe louros e é ovacionado pela crítica. Me parece o Jeff bridges do ano.

Jake Gyllenhaal - por Jarhead - sem indicação:
Vote Split parece ser um problema grande para ele este ano, pois está com três performaces. Resta saber se será coadjuvante por alguma. Alguns dizem que a promoção em Brokeback Mountain já é de coadjuvante, o que pode ajudá-lo. 

Dificilmente: Anthony Hopkins por The World's Fastest Indian, Tom Wilkinson por Separate Lies, Bill Murray por Broken Flower's, Nathan Lane por The Producer's, Eric Bana por Munich, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL PRINCIPAL:

Dame Judi Dench - por Mrs. Henderson Present's - 4 indicações e 1 vitória:
Aclamada, aclamada e aclamada. Por onde Dench e sua performance passam, a citam como Oscar Favorite. Hoje ela é a atriz a ser batida, e acho que dificilmente será. A AMPAS espera anciosamente em premiar essa grandiosa atriz britânica, que inexplicavelmente ainda não tem um Oscar da categoria principal em seu armário.

Reese Whiterspoon - por Walk The Line - sem indicação:
Por onde passa, a performance de Reese é aclamada. Dizem que sua June Cash é a sua melhor performance até agora. O buzz está alto, se não tivesse Dame Judi Dench pelo caminho, ela seria a Osca Favorite da vez. Além de que segubda  se conta, ela que canta no filme, e junto com Phoenix, gravou a trilha do filme.

Charlize Theron - por North Country - 1 indicação com vitória:
Theron volta a trilha a cena do Oscar, com mais um performance "feia". Mas dessa vez sem o auxílio das tão faladas placas de aço, e sgundo criticam, é a sua melhor atuação. Mas será que a AMPAS a premiará tão cedo de novo?

Julianne Moore - por The Prize Winner of Defiance Ohio - 4 indicações:
Mais um absurdo da AMPAS, como essa atriz ainda não tem o seu Oscar, ou os seus Oscar's. Sua performance na exibição teste foi aclamada. Na estréia David Poland solta que temos a favorita ao Oscar. O buzz é bom, mas a comparação com suas performances em Longe do Paraíso e As Horas vem tirando alguns pontos de Moore.

Felicity Huffman - por Transamérica - sem indicação:
Estou quase tirando Huffman das cinco principais, pois as críticas a Transamérica são bem ruins mesmo. Seu trabalho vem sendo muito elogiado, mas resta saber se aguentará a pressão. Dependerá da temporada de premiações.

Outras possíveis candidatas:

Gwyneth Paltrow - por Proof - 1 indicação com vitória:
A atuação vem sendo muito bem recepcionada pela crítica...Paltrown dizem, brinda o público com sua melhor performance, mas assim como Huffman, as críticas negativas ao filme machucam as suas chances.

Joan Allen - por The Upside of Anger - 3 indicações:
Esta grandiosa atriz americana, não vencendora, vem com a atuação do primeiro semestre, vide Kate Winslet ano passado. Resta saber se ela sobreviverá até o final do ano. Dependerá do desempenho em festivais, pois a concorrência é feroz! O buzz em cima dela está vivo e subindo curiosamente.

Diane Keaton - por Family Stone - 4 indicações com 1 vitória;
Ela é uma favorita da AMPAS, e o buzz em cima desta atuação, de Agosto e Setembro para cá, vem aumentando muito. Resta saber se este leve papel sobreviverá a concorrência feroz! O trailer do filme indica que ela está bem, mas faz algo aparentemente comum, o que não chamaria tanto a atenção.

Meryl Streep - por Prime - perdi as contas...srsr;
É Streep, no trailer parece ótima, como de costume, resta saber se será coadjuvante ou principal, e se a AMPAS irá na dela este ano. O buzz está calmo, mas nada pode se afirmar em se tratando de Streep.

Zhang Zhing - por Memoirs of a Geisha - sem indicação;
Esta aclamada atriz chinesa, vem no filme potencial para o Oscar, mas a língua falada no filme prejudica suas chances. O trailer indica que ela não conseguiu se adaptar totalmente ao idioma, o que é perigoso. Foi aclamada em 2046, o que pode ajudar.

Dificilmente: Claire Danes por ShopGirl, Keira Knightley por Pride and Prejudice, Ellen Burstyn por the Fountain, Cameron Diaz por In Her Shoes, Juliette Binoche por Bee Season, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL COADJUVANTE:

Bob Hoskins - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
A exibição em Toronto fez somente seu buzz crescer, ele foi aclamado. Sua performance foi muito elogiada e dizem que ele não some ao lado de Judi Dench. As cenas dos dois são memoráveis segundo criticam. Hoje ele é um Oscar Lock.

Peter Sarsgaard - por Jarhead - sem indicações:
Esnobado por The Shattered Glasses, Kinsey, American Splendor e Hora de Voltar, este ótimo ator americano, vem no que parece ser um bom papel coadjuvante, no filme de um grande diretor de atores, que é Mendes. Resta saber se a AMPAS irá na dele! O trailer deixou a desejar, pois mostrou muito pouco da atuação de Sarsgaard.

Jude Law - por All The King's Men - 2 indicações:
Este grande ator britânico, querido pela AMPAS, tem em suas mãos, um Oscar Bait Role, resta saber se a AMPAS irá na dele, ou se o fator remake atrapalhará...lembrando que é um papel indicado ao Oscar de 1949! O trailer mostrou que ele, depois de Penn tem o maior tempo de tela, o que é um ótimo sinal.

Matt Dilon - por Crash - sem indicações:
Sua atuação foi a mais aclamada do filme de Haggis, resta saber se terá forças ao final do ano. O buzz está vivo e muito bem colocado. Se ele for bem na temporada de premiações, seu nome se eleva bastante.

Paul Giamatti - por Cinderella Man - sem indicação:
Esnobado historicamente duas vezes, por Sideways e American Splendor. Este grande ator, vem num papel excelente, de onde ele tira um performance melhor ainda. resta saber se a AMPAS o ignorará mais uma vez...o filme vem caindo no radar assim como as chances de Giamatti. A campanha da Universal terá que ser forte para ele se manter.

Outros possíveis candidatos:

Jake Gyllenhaal - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Eu dizia que era um risco colocá-lo nesta categoria, mas agora não e parece que todos os ditos "previsores famosos americnaos" começaram a colocá-lo aqui também, srsrs. Ele somente será promovido aqui, pois a performance de Ledger tem momentos mais alterados que a dele, que dizem ser mais contida.

Christopher Plummer - por The New World - sem indicações:
Um dos muitos absurdos da AMPAS, um ator desse nível sem indicações. Sofrerá concorrência de dentro do filme, e ainda não se sabe o tamanho do papel.

Christian Bale - por The New World - sem indicações:
Um grande ator, esnobado, vem em um papel promissor, em um filme de Mallick. Se o papel for grande, tem tudo para roubar o filme!

Barry Pepper - por The Three Burials of Melquiades Estrada - sem indicação:
Será promovido nesta categoria devido a Lee Jones. Eu fiquei curioso e fui procurar as críticas, seu trabalho é ovacionado, se ele for bem na temporada de premiações, entra.

Ed Harris - por A History of Violence - 3 indicações:
O papel é grandioso, mas surpreendentemente, o buzz todo vem recaindo em cima de William Hurt, o que pode prejudicá-lo.

William Hurt - por A History of Violence - 3 indicações e 1 vitória:
O papel de Hurt no filme de cronemberg é um cameo role, mas dizem que é tão forte que ele acabará sendo lembrado. Lembrem de Judi Dench por Shakespeare Apaixonado!

Ken Watanabe - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Este bom ator chinês, vem em um ótimo papel, mas prejudicado pelo sotaque, como todo o elenco. O buzz está quase sumindo.

Anthony Hopkins - por Proof - perdi a conta, mas 1 vitória;
Em Proof, sua atuação foi bem criticada, mas a atenção vem sendo dada mais a Paltrow, o que machucam suas chances. o buzz está muito quieto em cima de Hopkins.

Matthew Broderick - por The Producer's - sem indicações:
Alguns gostam do trabalho do ator, eu particularmente o acho muito limitado. Exibições testes indicam que ele está hilário no filme.

James Gandolfini - por All the King's Men - sem indicações:
O trailer mostrou que ele parece ótimo. Sotaque bem colocado e performance poderosa. Mas todos não se esqueçem de Família Soprano.

Geoffrey Rush - por Munich - 3 indicaçõe se 1 vitória:
Rush é um gênio da arte dramática, e só por estar no filme de Spielberg já pode ser considerado um Oscar Favorite, resta saber o tamanho do papel para colocá-lo entre os cinco principais.

Dificilmente: Clifton Collins Jr. por Capote, Kevin Costner por The Upside of Anger, Ben Kingsley por Oliver Twist, Anthony Hopkins por All the King's Men, Daniel craig por Munich, Liam Neeson por Breakfast on Pluto, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE:

Shirley Maclaine - por In Her Shoes - 5 indicações com 1 vitória:
O buzz na Sra. Maclaine é alto, o maior do filme de Hanson. Foi aclamada em Toronto e é quase uma lenda viva, a AMPAS não irá resistir. hoje ela é uma Oscar Lock.

Frances Mcdormand - por North Country - 3 indicações com 1 vitória:
Seu papel, assim como de Theron, é denso. Ela é querida e vitoriosa, e depois da repercussão boa, seu nome está bem cotado.

Maria Bello - por A History of Violence - sem indicação:
Ela no começo das críticas estava sendo apagada por Viggo, hoje a cena se invertou, depois da estréia americana, os críticos vem aclamando sua atuação, resta saber se terá a força necessária para implacar. Algum prêmio na temporada poderia ser muito necessário.

Patricia Clarkson - por All The King's Men - 1 indicação:
Uma das melhores atrizes americanas em atuação, tem em mãos um papel vencedor do Oscar de 1949, um Oscar Bait Role. Resta saber se a AMPAS irá na dela, ou se o fato de ser uma partitura vitoriosa a atrapalhará. A ausência de Clarkson no trailer do filme deixou todos com a pulga atrás da orelha para o tamanho do papel. 

Rachel Weisz - por The Constant Gardener - sem indicações:
A atuação desta inglesa no filme de Meirelles foi aclamada, dizendo ser seu melhor trabalho até hoje, o que cá entre nós, não é algo a se levar em conta devido ao seu histórico em filmes como A Múmia. Mas ela vem com um bom buzz, dependerá muito da campanha feita pela Focus para promovê-la.

Outras possíveis candidatas:

Kate Winslet - por All The King's Men - 4 indicações:
O papel no livro e no filme original são relativamente pequenos, resta saber se Zaillian alterou algo, o que não sabemos, mas o trailer mostra que Winslet está poderosa, apesar das poucas cenas que aparece. Segundo a própria não, o que nos deixa com mais incertezas. Hoje curiosamente o buzz em cima dela é maior que Clarkson, mas eu vou ainda pensando no original e pelo livro, onde a partitura de Clarkson é muito mais interessante e nuançada.

Toni Collette - por In Her Shoes - 1 indicação:
Sua atuação foi bem recebida em  Toronto, mas tem concorrência de Maclaine se for promovida como coadjuvante, e se for principal, enfrente Diaz, que foi aclamada. Não acredito que o filme de Hanson tenha poder para colocar duas atrizes na mesma categoria.

Scarlett Johansson - por Match Point - sem indicações:
Esnobada por Encontros e Desencontros e Moça Com brinco de Pérola, Scarlett se tornou a musa de Allen, o que é uma boa coisa, pois o diretor é famoso com seus dotes artísticos para atrizes. O buzz está bom. Necessitará da temporada de premiações para ser lembrada.

Catherine Keener - por Capote - 1 indicação:
As críticas elogiaram o trabalho dela em Toronto, mas o filme, claramente é ofuscado pela brilhante atuação de Hoffman, o que machucam suas chances, e o buzz nela está bem calmo.

Uma Thurman - por The Producer's - 1 indicação:
Thurman parece ser a melhor coisa em The Producers, o que pode ajudá-la e muito. Resta saber se ela saberá cantar e dançar e se a AMPAS irá na dela com isso! O buzz vem crescendo consideravelmente em Setembro, além do trailer ter revelado que ela pode estar perfeita. Esnobada por Kill Bill.

Samantha Morton - por Libertine - 2 indicações:
Uma atriz querida, que por sinal é ótima. Tem em mãos uma bela partitura. resta saber se a AMPAS irá na do filme. Me lembra o caso de Winslet em Quills. deep segundo dizem, rouba os flashes do filme.

Gong Li - por Memoirs of a Geisha - sem indicação:
Tem o melhor papel do filme, pelo menos no livro é assim. Ela é ótima atriz, mas assim como o elenco, o sotaque atrapalhou segundo apontado pelo trailer do filme.

Amy Adams - por Junebug - sem indicação:
Ela é mais conhecida como a atriz que fez a esposa flash de Leonardo Di caprio em Prenda-me Se for Capaz, mas as críticas do filme, sugerem que ela está brilhante, e é a primeira atriz a ter uma campanha por trás. Já há um FYC somente para ela.

Kate Winslet  - por Romance & Cigarettes - 4 indicações:
A inglesinha, foi ovacionada pelo filme. Foi melhor criticada do que por Finding Neverland. A United Artists anunciou que o filme será lançado em Novembro ou Dezembro e que eles farão um campanha forte para o filme em termos de atuação, o que nos leva a Winslet, pois segundo David Poland, é um de seus melhores trabalhos. O material "pornográfico" que tula representa pode atrapalhar.

Laura Linney - por The Squid and the Wale - 3 indicações:
Linney é uma grande atriz e sempre tem trabalhos oscarizáveis. Sua atuação neste drama independente foi muito bem criticada, resta saber se terá forças para entrar, o que não acredito.

Sandra Bullock - por Crash - sem indicações:
Sua atuação no filme foi muito bem criticada, mas Newton parece tomar a vaga de atuação coadjuvante no filme, o que deixa Snadra com poucas chances.

Thandie Newton - por Crash - sem indicações:
Seu trabalho no filme foi realmente elogiado, como a melhor performance feminina no filme. Ela necessitará exclusivamente de um sucesso muito grande na temporada para entrar.

Dificilmente: Michelle Yeon por Memoirs of a Geisha, Uma Thurman por Prime, Maria-Josée Croze por Munich, Susan Sarandon por Romance & Cigarettes e Elizabethtown, Sissy Spacek por North Country, etc.

 

Muito bem, é isso.
Nós não tivemos grandes alterações. O buzz surgiu especificamente em alguns casos e diminui em outros.
Novembro virá com mais estréias e o começo das premiações. Espero que tenham gostado, e por favor, comentem! Até Novembro!

Abraço
FeCamargo








 




[/quote']

Colocando na nova página.

Link to comment
Share on other sites

Comentando as previsões do FeCamargo:

Praticamente iguais as minhas, mas eu continuo apostando em Munich.

Acho mais fácil Fiennes ser indicado por The White Countess.

Eu já tirei a Felicity Huffman das cinco indicadas.

Scarlett Johansson parece muito provável na minha opinião.

Link to comment
Share on other sites

Gostei da sua lista, Fe. Só coloco em duvida Memórias de Uma Gueixa que deve ficar apenas com premios tecnicos (fotografia, talvez montagem, etc) e também descarto a indicação de Weisz em O jardineiro Fiel. Duvido do Oscar de Reese Whiterspoon. Acho que não vai passar de mais um buzz...tenho pra mim que Maria Bello leva esse Oscar.smiley2.gifMas tua lista tá d+...vc fez uma pesquisa que não é brincadeira hein...smiley36.gif

 

Link to comment
Share on other sites

Estou com vontade de xingar alguém !Vou xingar o FeCamargo que fez um post  brilhante de previsões ... FeCamargo ,image029.gif !smiley36.gif Seus comentários estão excelentes ! Bela pesquisa e comentários pertinentes .2thumbs.gif<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O Oscar pode até  vir a esnobar O Jardineiro Fiel , mas acho que o filme do Fernando Meirelles será bem lembrado no Bafta .

Link to comment
Share on other sites

Muito bem' date='

Chegou o meio do mês, época das minhas tradicionais previsões para o Oscar. É complicado continuar na linha das previsões passadas, que foram muito elogiadas, inclusive o Thitop (que infelizmente partiu para um lado de agressão que me deixou decepcionado com a postura do cara) levou-as até sua faculdade, isso realmente me fez querer continuar. 
Não tivemos festivais grandiosos depois de Toronto e Veneza, somente aquela premiação mais do que descartável que foi a de Hollywood não sei oq, me recuso até a citar o nome. Mas ainda assim, tivemos alteração considerável no buzz, isso devido as estréias que avançaram pelo território americano. Então vamos lá:

PS: Como de costume, a trilha foi formulada com inspirações na música de Aimee Mann, principalmente pela trilha de Magnólia, quem conhece, sabe o quanto é bom!

MELHOR FILME:

All The King's Men - direção de Steve Zaillian - Columbia:
À favor:
O buzz continua a pleno vapor, só que teve um propulsor neste mês: o trailer divulgado pela Columbia deixou a todos de queixo caído e foi classificado como o trailer mais forte dos filmes com potencial ao Oscar. Tem o elenco do ano e um diretor vencedor do Oscar como roteirista por um filme muito querido. 
Contra: Eu não coloco o fator remake como problema, pois não concordo com tal classificação devido há falta de um histórico real e de qualidade de remakes que mereciam a indicação, além do que o filme parece ser maior que isso, somente um fator é prejudicial: ter sido vitorioso ao Oscar em 49, se isso não atrapalhar, temos o filme a ser batido.

Jarhead - direção de Sam Mendes - Universal:
À favor: O primeiro trailer deixou a todos de boca aberta, o segundo decepcionou, pois ao invés de surpreender com algo mais incisivo, ele aparentemente se manteve no mesmo nível, mas ainda assim, Jarhead tem o segundo melhor trailer da temporada, e um buzz poderoso as suas costas. E claro, tem Sam Mendes...que por si só já pode ser considerado um Oscar Favorite.
Contra: A atualidade do tema abordado perante ao patriotismo de alguns membros AMPAS, o que gera dúvidas quanto a abordagem dada por Mendes, ele foi aonde queria ou foi até onde foi possível para não causar recusa?

Brokeback Mountain - direção de Ang Lee - Focus Features:
À favor: Vencedor surpresa de Veneza, o filme tem Ang Lee como diretor, o que já é de se levar em conta. Após Veneza e Toronto, o filme foi ovacionado e criticado como o segundo melhor trabalho de Lee. É um drama voltado para partituras, onde recebeu críticas belíssimas em todas as áreas, desde atuação até produção e equipe técnica, ou seja, um Oscar Favorite.
Contra: É difícil tescer algo contra o filme de Lee, muitos classificam a história vivida pelas personagens, um romance homossexual conturbado, como um ponto negativo, devido ao perfil dos membros votantes, mas com a renovação da AMPAS e com a abordagem que Lee deu ao filme, que é sensível e pura, fica muito difícil dizer ele não entra.

Walk the Line - direção de James Mangold - Fox:
À favor: O filme mistura drama, musical dentro de uma biografia, ou seja, um Oscar Bait. O filme estreou nos festivais, foi muito bem criticado, principalmente em Toronto, onde chegou a ser ovacionado e foi inclusive citado como muito melhor realizado que Ray. Conta com uma dupla que parece afinada e certa para receber indicações.
Contra: O fator Ray pode atrapalhar, por remeter a uma comparação, mas como o filme vem sendo melhor criticado, ao invés de atrapalhar isso pode se tornar um ponto à favor, mas dependerá da boa vontade dos membros da AMPAS.

Good Night and Good Luck - direção de George Clooney - Warner Independent:
À favor:
O filme foi o mais bem criticado em Veneza, e quando anunciaram a vitória do filme de Ang Lee, a sensação de injustiça ficou clara, mas mesmo assim, o filme saiu com o prêmio de roteiro. Foi a Toronto e novamente foi muito aclamado. Recebeu louros em sua estrpeia nos EUA, o filme cresceu muito e tem um ótimo buzz, e vem sendo classificado como o independente da vez.
Contra: O fator político abordado pelo filme pode ser visto como controverso, mas a renovação da AMPAS deixa incógnitas. A estréia antecipada também pode machucar suas chances.

Outros possíveis candidatos:

The New World - direção de Terrence Mallick - New Line Cinema:
Tem Mallick, tem uma história inédita nos cinemas, teve um trailer muito comentado, mas infelizmente, tem Colin Farrel, o arrasa-filmes, doeu retirá-lo dos cinco nomináveis, mas inexplicavelmente o buzz está calmo sobre o filme.

Munich - direção de Steven Spielberg - Universal:
Continua não se sabendo nada sobre o projeto de Steven Spielber, mas o que importa, é Spielberg, e isso para a AMPAS, já basta. Alguns dizem que será o papa-tudo do final do ano, à lá Menina de Ouro.

Mrs. Henderson Presents - direção de Stephen Frears - Weinstein Co.:
O filme foi bem criticado em Toronto, mas não o bastante para ser um Oscar Lock, afinal, ele tem o perfil dos membros da AMPAS. Mas a renovação abre incógnitas e nos resta saber se os Weinstein ainda tem o poder de fogo da época da Miramax, se tiverem, ele sobe consideravelmente.

A History of Violence - direção de David Cronenberg - New Line Cinema:
Por onde passa o filme é ovacionado, resta saber como será sua performance na temporada de prêmios de círculos. Se for vitoriosa ele entra.

The Constant Gardener - direção de Fernando Meirelles - Focus Features:
O filme estreou, foi muito bem criticado, tem fernando Meirelles, que parece ser querido, tem um dupla de atores muito bem criticada. O filme pode ficar de fora devido a concorrência. Se for bem na temporada de premiações suas chances sobem.

Memoirs of a Geisha - direção de Rob Marshall - Columbia:
O filme vem sumindo do radar rapidamente, e ao contrário de Jarhead e All Tke King's Men, que foram impulsionados pelas exibições dos trailers, o filme de Marshal continuou apagado. Resta esperar a estréia.

Crash - direção de Paul Haggis - Lions Gate:
O filme foi o querido da crítica no primeiro semestre, mas a sensação de que não havia sido aclamado o bastante era claro. Chegou o segundo semestre e o filme começou a recber alguns prêmios, e o lançamento de seu DVD renovou suas espectativas, resta saber se será o novo Brilho Eterno.

Cinderella Man - direção de Ron Howard - Universal:
O filme já está famoso pelo erro clássico de campanha. Foi muito bem criticado, resta saber se a campanha feita no DVD ou no seu re-lançamento pela Universal será vitoriosa, mas será que eles vão tentar promover pesadamente o filme, afinal, eles já tem Munich e Jarhead para este ano.

Match Point - direção de Woody Allen - DreamWorks:
O filme foi ovacionado em Cannes, tem estréia marcada para Dezembro, está com um bom buzz, resta saber se a AMPAS receberá novamente de braços abertos o excêntrico Woody.

Dificilmente: North Country, Capote, The Producer's, The Three Burials of Melquiades Estrada, The Family Stone, In Her Shoes; The Libertine, etc.

MELHOR DIRETOR:

Ang Lee - por Brokeback Mountain - 1 indicação:
Um diretor respeitado e aclamado por qualquer filme que tenha feito. Lembrando dos memoráveis Razão e Sensibilidade e O Tigre e o Dragão. Lee é famoso por dar uma visão humanista e sensível em todos os seus filmes, vide a adaptação da HQ Hulk, e no atual Brokeback Mountain, ele é um Oscar Lock hoje.

Sam Mendes - por Jarhead - 1 indicação com vitória:
O britânico Sam Mendes é um diretor que alcançou um patamar de respeito com apenas duas obras, o brilhante Beleza Americana e o subestimado Estrada Para Perdição. Ele volta neste controverso drama de guerra que vem sendo muito aguardado. Mendes é um Oscar Favorite por natureza, e com o buzz em cima do filme, ele hoje é um Oscar Lock.

Steve Zaillian - por All The King's Men - sem indicação como diretor, mas vitorioso como roteirista:
Zaillian é o famoro roteirista de A Lista de Schindler, por onde ganhou seu prêmio da AMPAS. Vem no aguardado remake de All The King's Men, mas o mesmo não o classifica como tal, pois segundo ele, é uma nova adaptação do livro. Exibições testes sugerem que o filme é soberbo, com um roteiro primoroso. Parece ser um dos novatos do ano a ser indicado.

David Cronenberg - por A History of Violence - sem indicação:
O filme foi aclamado por onde passou. Recebeu críticas grandiosas em Toronto. É um diretor aclamado que ainda não foi indicado e sua posição de independente, faz dele trilhar o mesmo caminho de Mike Leigh ano passado.

Terrence Mallick - por The New World - 1 indicação:
O filme eu tirei dos cinco, mas Mallick é impossível. Ele é aclamado, uma verdadeira lenda, cada filme que lança, o que é demorado, é uma quase obre-prima. O trailer nos indica outro trabalho magnífico, mas a pergunta não quer calar: Por que raios Mallick foi escolher logo Farrel para fazer o filme?

Outros possíveis candidatos:

Steven Spielberg - por Munich - 5 indicações e 2 vitórias:
Aclamado, adorado, idealizado...enfim...Spielberg vem num filme aguardado, mas com um buzz calmo, que apenas passa a sensação de papa-tudo no final do ano.

Woody Allen - por Match Point - 6 indicãções e 1 vitória:
o filme foi aclamado em Cannes. Allen estava fora da trilha do Oscar, e o buzz em cima do filme é alto, resta saber se essa será a sua volta e se será triunfante!

George Clooney - por Good Night and Good Luck - sem indicações:
O diretor teve em seu primeiro trabalho, Confissões de Uma Mente Perigosa, um trabalho inusitado e bem criticado. recebeu louros em Veneza e Toronto, parece ter chegado a sua vez.

James Mangold - por Walk The Line - sem indicação:
Walk the Line, parece ser o típico filme que entra entre os cinco principais mesmo sem Mangold entrar. Como Foster, dependerá do histórico nas premiações, mas lembrando que nem isso ajudou o diretor de Finding Neverland.

Stephen Frears - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
Está no filme da Weinstein Co. para o Oscar. É respeitado, mas devido a aparente mudança na cara da AMPAS, talvez ele fique de fora, fora que o filme não foi aclamado como se esperava.

Rob Marshall - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Assim como o filme some, as chances de Marshall também. Ele foi aclamado por Chicago, resta saber se será por Memoirs. O trailer deixou a desejar, e o sotaque do elenco indica uma opção livre de direção voltada para a perfeição da contrução das partituras que não é nada bom.

Fernando Meirelles - por The Constant Gardener - 1 indicação:
Fernando está tendo o seu trabalho muito bem criticado pelo filme, mas por ser latino e por ter sido indicado muito recentemente, suas chances caem um pouco. Dependerá da temporada de premiações.

Ron Howard - por Cinderella Man - 1 indicação com vitória:
Howard é querido pela AMPAS, e o filme foi bem criticado lá, apesar de não ser o que aparentava, mas o já famoso erro acabaram com as suas chances, e a concorrência esse ano parece histórica.

Dificilmente: Tommy Lee Jones por The Three Burials of Melquiades Estrada, Curtis Hanson por In Her Shoes, Paul Haggis por Crash, Nikki Caro por North Country, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL PRINCIPAL:

Philip Seymour Hoffman - por Capote - sem indicação:
Ovacionado por onde passa, Mr. Hoffman, é hoje um Oscar Lock e um provável Oscar Favorite. Esnobado inúmeras vezes como coadjuvante, este grande ator tem sua chance de ouro nesta biografia de Truman Capote. Sua voz e seus trejeitos são prefeitos.

Joaquin Phoenix - por Walk The Line - 1 indicação:
Phoenix vem sendo muito bem criticado por seu trabalho. Hoje ao lado de Hoffman, são os mais prováveis candidatos ao prêmio. O trailer indica que ele canta bem, e segundo o diretor, ele e Reese gravaram a trilha do filme, será que já temos um número musical no Oscar? rsrsr

Sean Penn - por All The King's Men - 4 indicações com 1 vitória:
Sean Penn é Sean Penn, talvez o melhor de sua geração. Vencedor por Meninos e Lobos, este aclamado ator volta com o papel-ouro de Willie Stark. Imagnes do trailer já indicam uma de suas melhores performances, talvez a melhor. Mas será que a AMPAS o premiará de novo, e por um papel já vitorioso?

David Strathairn - por Good Night and Good Luck - sem indicação:
Talvez o terceiro Oscar Lock do ano, vitorioso em Veneza, aclamado em Toronto, este ator tem tudo na mão para entrar: personagem real, ótima partitura e dizem uma atuação soberba. Devido ao forte ano, ainda não é uma certeza.

Ralph Fiennes - por The Constant Gardener - 2 indicações:
Quem vê o filme, diz que é sua melhor atuação desde O Paciente Inglês. Fiennes vem sendo aclamado e acumula um ótimo buzz, o que garantiria uma posição segura, se não fosse o ano fabuloso que se forma cada vez mais. Ainda tem The White Countess e Harry Potter que podem impulsioná-lo ainda mais.

Outros possíveis candidatos:

Heath Ledger - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Heath é novo, não havia feito nenhum trabalho de qualidade realmente, antes do filme de Lee. Seu trabalho foi muito bem criticado, mas devido ao ano, ele está fora por enquanto.

Tommy Lee Jones - por The Three Burials of Melquiades Estrada - 2 indicações com 1 vitória:
Aclamado e vencedor em Cannes, Lee Jones pode entrar se o filme for recebido conforme Cannes nos EUA. A concorrência deste ano talvez o deixe de fora. Dependerá do retrospecto de premiações da temporada.

Viggo Mortensen - por A History of Violence - sem indicação:
Viggo é o Critical Darling até agora. No começo da campanha do filme se falava muito dele, mas hoje em dia, quem está roubando a cena é Maria Bello. Assim como Lee, depende muito do sucesso na temporada de festivais que virão a seguir.

Cillian Murphy - por Breakfast on Pluto - sem indicação:
Quem vê o filme o critica negativamente, mas isso apenas amplia a visão sobre a atuação deste ator, que segundo dizem, é fantástica. Muito novo e pouco conhecido para conseguir algo em um ano tão competitivo.

Johnny Deep - por Libertine - 2 indicações:
Depois de uma carreira inteira de esnobadas, esse grande ator, talvez o melhor de sua geração, recebu duas indicações seguidas e pode receber a terceira. A partitura em The Libertine parece fantástica e exibições testes dizem ser seu melhor trabalho! Uooowww!

Russel Crowe - por Cinderella Man - 3 indicações com 1 vitória:
A atuação é soberba, o filme é oscarizável, mas o lançamento demoliu as chances. Resta saber se a campanha de DVD será efetiva e se terá resultado!

Jeff Daniels - por Squide and the Wale - sem indicações:
Um ótimo ator, mas que fez escolhas erradas, vide Deby e Lóide. Volta para a cena de qualidade depois de uma ótima participação em As Horas. Agora ele recebe louros e é ovacionado pela crítica. Me parece o Jeff bridges do ano.

Jake Gyllenhaal - por Jarhead - sem indicação:
Vote Split parece ser um problema grande para ele este ano, pois está com três performaces. Resta saber se será coadjuvante por alguma. Alguns dizem que a promoção em Brokeback Mountain já é de coadjuvante, o que pode ajudá-lo. 

Dificilmente: Anthony Hopkins por The World's Fastest Indian, Tom Wilkinson por Separate Lies, Bill Murray por Broken Flower's, Nathan Lane por The Producer's, Eric Bana por Munich, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL PRINCIPAL:

Dame Judi Dench - por Mrs. Henderson Present's - 4 indicações e 1 vitória:
Aclamada, aclamada e aclamada. Por onde Dench e sua performance passam, a citam como Oscar Favorite. Hoje ela é a atriz a ser batida, e acho que dificilmente será. A AMPAS espera anciosamente em premiar essa grandiosa atriz britânica, que inexplicavelmente ainda não tem um Oscar da categoria principal em seu armário.

Reese Whiterspoon - por Walk The Line - sem indicação:
Por onde passa, a performance de Reese é aclamada. Dizem que sua June Cash é a sua melhor performance até agora. O buzz está alto, se não tivesse Dame Judi Dench pelo caminho, ela seria a Osca Favorite da vez. Além de que segubda  se conta, ela que canta no filme, e junto com Phoenix, gravou a trilha do filme.

Charlize Theron - por North Country - 1 indicação com vitória:
Theron volta a trilha a cena do Oscar, com mais um performance "feia". Mas dessa vez sem o auxílio das tão faladas placas de aço, e sgundo criticam, é a sua melhor atuação. Mas será que a AMPAS a premiará tão cedo de novo?

Julianne Moore - por The Prize Winner of Defiance Ohio - 4 indicações:
Mais um absurdo da AMPAS, como essa atriz ainda não tem o seu Oscar, ou os seus Oscar's. Sua performance na exibição teste foi aclamada. Na estréia David Poland solta que temos a favorita ao Oscar. O buzz é bom, mas a comparação com suas performances em Longe do Paraíso e As Horas vem tirando alguns pontos de Moore.

Felicity Huffman - por Transamérica - sem indicação:
Estou quase tirando Huffman das cinco principais, pois as críticas a Transamérica são bem ruins mesmo. Seu trabalho vem sendo muito elogiado, mas resta saber se aguentará a pressão. Dependerá da temporada de premiações.

Outras possíveis candidatas:

Gwyneth Paltrow - por Proof - 1 indicação com vitória:
A atuação vem sendo muito bem recepcionada pela crítica...Paltrown dizem, brinda o público com sua melhor performance, mas assim como Huffman, as críticas negativas ao filme machucam as suas chances.

Joan Allen - por The Upside of Anger - 3 indicações:
Esta grandiosa atriz americana, não vencendora, vem com a atuação do primeiro semestre, vide Kate Winslet ano passado. Resta saber se ela sobreviverá até o final do ano. Dependerá do desempenho em festivais, pois a concorrência é feroz! O buzz em cima dela está vivo e subindo curiosamente.

Diane Keaton - por Family Stone - 4 indicações com 1 vitória;
Ela é uma favorita da AMPAS, e o buzz em cima desta atuação, de Agosto e Setembro para cá, vem aumentando muito. Resta saber se este leve papel sobreviverá a concorrência feroz! O trailer do filme indica que ela está bem, mas faz algo aparentemente comum, o que não chamaria tanto a atenção.

Meryl Streep - por Prime - perdi as contas...srsr;
É Streep, no trailer parece ótima, como de costume, resta saber se será coadjuvante ou principal, e se a AMPAS irá na dela este ano. O buzz está calmo, mas nada pode se afirmar em se tratando de Streep.

Zhang Zhing - por Memoirs of a Geisha - sem indicação;
Esta aclamada atriz chinesa, vem no filme potencial para o Oscar, mas a língua falada no filme prejudica suas chances. O trailer indica que ela não conseguiu se adaptar totalmente ao idioma, o que é perigoso. Foi aclamada em 2046, o que pode ajudar.

Dificilmente: Claire Danes por ShopGirl, Keira Knightley por Pride and Prejudice, Ellen Burstyn por the Fountain, Cameron Diaz por In Her Shoes, Juliette Binoche por Bee Season, etc.

MELHOR ATOR EM PAPEL COADJUVANTE:

Bob Hoskins - por Mrs. Henderson Present's - 1 indicação:
A exibição em Toronto fez somente seu buzz crescer, ele foi aclamado. Sua performance foi muito elogiada e dizem que ele não some ao lado de Judi Dench. As cenas dos dois são memoráveis segundo criticam. Hoje ele é um Oscar Lock.

Peter Sarsgaard - por Jarhead - sem indicações:
Esnobado por The Shattered Glasses, Kinsey, American Splendor e Hora de Voltar, este ótimo ator americano, vem no que parece ser um bom papel coadjuvante, no filme de um grande diretor de atores, que é Mendes. Resta saber se a AMPAS irá na dele! O trailer deixou a desejar, pois mostrou muito pouco da atuação de Sarsgaard.

Jude Law - por All The King's Men - 2 indicações:
Este grande ator britânico, querido pela AMPAS, tem em suas mãos, um Oscar Bait Role, resta saber se a AMPAS irá na dele, ou se o fator remake atrapalhará...lembrando que é um papel indicado ao Oscar de 1949! O trailer mostrou que ele, depois de Penn tem o maior tempo de tela, o que é um ótimo sinal.

Matt Dilon - por Crash - sem indicações:
Sua atuação foi a mais aclamada do filme de Haggis, resta saber se terá forças ao final do ano. O buzz está vivo e muito bem colocado. Se ele for bem na temporada de premiações, seu nome se eleva bastante.

Paul Giamatti - por Cinderella Man - sem indicação:
Esnobado historicamente duas vezes, por Sideways e American Splendor. Este grande ator, vem num papel excelente, de onde ele tira um performance melhor ainda. resta saber se a AMPAS o ignorará mais uma vez...o filme vem caindo no radar assim como as chances de Giamatti. A campanha da Universal terá que ser forte para ele se manter.

Outros possíveis candidatos:

Jake Gyllenhaal - por Brokeback Mountain - sem indicação:
Eu dizia que era um risco colocá-lo nesta categoria, mas agora não e parece que todos os ditos "previsores famosos americnaos" começaram a colocá-lo aqui também, srsrs. Ele somente será promovido aqui, pois a performance de Ledger tem momentos mais alterados que a dele, que dizem ser mais contida.

Christopher Plummer - por The New World - sem indicações:
Um dos muitos absurdos da AMPAS, um ator desse nível sem indicações. Sofrerá concorrência de dentro do filme, e ainda não se sabe o tamanho do papel.

Christian Bale - por The New World - sem indicações:
Um grande ator, esnobado, vem em um papel promissor, em um filme de Mallick. Se o papel for grande, tem tudo para roubar o filme!

Barry Pepper - por The Three Burials of Melquiades Estrada - sem indicação:
Será promovido nesta categoria devido a Lee Jones. Eu fiquei curioso e fui procurar as críticas, seu trabalho é ovacionado, se ele for bem na temporada de premiações, entra.

Ed Harris - por A History of Violence - 3 indicações:
O papel é grandioso, mas surpreendentemente, o buzz todo vem recaindo em cima de William Hurt, o que pode prejudicá-lo.

William Hurt - por A History of Violence - 3 indicações e 1 vitória:
O papel de Hurt no filme de cronemberg é um cameo role, mas dizem que é tão forte que ele acabará sendo lembrado. Lembrem de Judi Dench por Shakespeare Apaixonado!

Ken Watanabe - por Memoirs of a Geisha - 1 indicação:
Este bom ator chinês, vem em um ótimo papel, mas prejudicado pelo sotaque, como todo o elenco. O buzz está quase sumindo.

Anthony Hopkins - por Proof - perdi a conta, mas 1 vitória;
Em Proof, sua atuação foi bem criticada, mas a atenção vem sendo dada mais a Paltrow, o que machucam suas chances. o buzz está muito quieto em cima de Hopkins.

Matthew Broderick - por The Producer's - sem indicações:
Alguns gostam do trabalho do ator, eu particularmente o acho muito limitado. Exibições testes indicam que ele está hilário no filme.

James Gandolfini - por All the King's Men - sem indicações:
O trailer mostrou que ele parece ótimo. Sotaque bem colocado e performance poderosa. Mas todos não se esqueçem de Família Soprano.

Geoffrey Rush - por Munich - 3 indicaçõe se 1 vitória:
Rush é um gênio da arte dramática, e só por estar no filme de Spielberg já pode ser considerado um Oscar Favorite, resta saber o tamanho do papel para colocá-lo entre os cinco principais.

Dificilmente: Clifton Collins Jr. por Capote, Kevin Costner por The Upside of Anger, Ben Kingsley por Oliver Twist, Anthony Hopkins por All the King's Men, Daniel craig por Munich, Liam Neeson por Breakfast on Pluto, etc.

MELHOR ATRIZ EM PAPEL COADJUVANTE:

Shirley Maclaine - por In Her Shoes - 5 indicações com 1 vitória:
O buzz na Sra. Maclaine é alto, o maior do filme de Hanson. Foi aclamada em Toronto e é quase uma lenda viva, a AMPAS não irá resistir. hoje ela é uma Oscar Lock.

Frances Mcdormand - por North Country - 3 indicações com 1 vitória:
Seu papel, assim como de Theron, é denso. Ela é querida e vitoriosa, e depois da repercussão boa, seu nome está bem cotado.

Maria Bello - por A History of Violence - sem indicação:
Ela no começo das críticas estava sendo apagada por Viggo, hoje a cena se invertou, depois da estréia americana, os críticos vem aclamando sua atuação, resta saber se terá a força necessária para implacar. Algum prêmio na temporada poderia ser muito necessário.

Patricia Clarkson - por All The King's Men - 1 indicação:
Uma das melhores atrizes americanas em atuação, tem em mãos um papel vencedor do Oscar de 1949, um Oscar Bait Role. Resta saber se a AMPAS irá na dela, ou se o fato de ser uma partitura vitoriosa a atrapalhará. A ausência de Clarkson no trailer do filme deixou todos com a pulga atrás da orelha para o tamanho do papel. 

Rachel Weisz - por The Constant Gardener - sem indicações:
A atuação desta inglesa no filme de Meirelles foi aclamada, dizendo ser seu melhor trabalho até hoje, o que cá entre nós, não é algo a se levar em conta devido ao seu histórico em filmes como A Múmia. Mas ela vem com um bom buzz, dependerá muito da campanha feita pela Focus para promovê-la.

Outras possíveis candidatas:

Kate Winslet - por All The King's Men - 4 indicações:
O papel no livro e no filme original são relativamente pequenos, resta saber se Zaillian alterou algo, o que não sabemos, mas o trailer mostra que Winslet está poderosa, apesar das poucas cenas que aparece. Segundo a própria não, o que nos deixa com mais incertezas. Hoje curiosamente o buzz em cima dela é maior que Clarkson, mas eu vou ainda pensando no original e pelo livro, onde a partitura de Clarkson é muito mais interessante e nuançada.

Toni Collette - por In Her Shoes - 1 indicação:
Sua atuação foi bem recebida em  Toronto, mas tem concorrência de Maclaine se for promovida como coadjuvante, e se for principal, enfrente Diaz, que foi aclamada. Não acredito que o filme de Hanson tenha poder para colocar duas atrizes na mesma categoria.

Scarlett Johansson - por Match Point - sem indicações:
Esnobada por Encontros e Desencontros e Moça Com brinco de Pérola, Scarlett se tornou a musa de Allen, o que é uma boa coisa, pois o diretor é famoso com seus dotes artísticos para atrizes. O buzz está bom. Necessitará da temporada de premiações para ser lembrada.

Catherine Keener - por Capote - 1 indicação:
As críticas elogiaram o trabalho dela em Toronto, mas o filme, claramente é ofuscado pela brilhante atuação de Hoffman, o que machucam suas chances, e o buzz nela está bem calmo.

Uma Thurman - por The Producer's - 1 indicação:
Thurman parece ser a melhor coisa em The Producers, o que pode ajudá-la e muito. Resta saber se ela saberá cantar e dançar e se a AMPAS irá na dela com isso! O buzz vem crescendo consideravelmente em Setembro, além do trailer ter revelado que ela pode estar perfeita. Esnobada por Kill Bill.

Samantha Morton - por Libertine - 2 indicações:
Uma atriz querida, que por sinal é ótima. Tem em mãos uma bela partitura. resta saber se a AMPAS irá na do filme. Me lembra o caso de Winslet em Quills. deep segundo dizem, rouba os flashes do filme.

Gong Li - por Memoirs of a Geisha - sem indicação:
Tem o melhor papel do filme, pelo menos no livro é assim. Ela é ótima atriz, mas assim como o elenco, o sotaque atrapalhou segundo apontado pelo trailer do filme.

Amy Adams - por Junebug - sem indicação:
Ela é mais conhecida como a atriz que fez a esposa flash de Leonardo Di caprio em Prenda-me Se for Capaz, mas as críticas do filme, sugerem que ela está brilhante, e é a primeira atriz a ter uma campanha por trás. Já há um FYC somente para ela.

Kate Winslet  - por Romance & Cigarettes - 4 indicações:
A inglesinha, foi ovacionada pelo filme. Foi melhor criticada do que por Finding Neverland. A United Artists anunciou que o filme será lançado em Novembro ou Dezembro e que eles farão um campanha forte para o filme em termos de atuação, o que nos leva a Winslet, pois segundo David Poland, é um de seus melhores trabalhos. O material "pornográfico" que tula representa pode atrapalhar.

Laura Linney - por The Squid and the Wale - 3 indicações:
Linney é uma grande atriz e sempre tem trabalhos oscarizáveis. Sua atuação neste drama independente foi muito bem criticada, resta saber se terá forças para entrar, o que não acredito.

Sandra Bullock - por Crash - sem indicações:
Sua atuação no filme foi muito bem criticada, mas Newton parece tomar a vaga de atuação coadjuvante no filme, o que deixa Snadra com poucas chances.

Thandie Newton - por Crash - sem indicações:
Seu trabalho no filme foi realmente elogiado, como a melhor performance feminina no filme. Ela necessitará exclusivamente de um sucesso muito grande na temporada para entrar.

Dificilmente: Michelle Yeon por Memoirs of a Geisha, Uma Thurman por Prime, Maria-Josée Croze por Munich, Susan Sarandon por Romance & Cigarettes e Elizabethtown, Sissy Spacek por North Country, etc.

 

Muito bem, é isso.
Nós não tivemos grandes alterações. O buzz surgiu especificamente em alguns casos e diminui em outros.
Novembro virá com mais estréias e o começo das premiações. Espero que tenham gostado, e por favor, comentem! Até Novembro!

Abraço
FeCamargo

[/quote']

Boas apostas. Pra Melhor Atriz estarei torcendo muito pra Resee Withespoon e Meryl Streep, se as duas forem indicadas pra Melhor Atriz ja fico contente.

Pra atriz coadjuvante, tomara que a Kate consiga alguma coisa, por R&C eu torço mais, já que nesse filme a personagem dela é bem diferente de tudo o que ela fez até hoje. Mas enfim... Se não for pro Oscar, deve ir pro Globo de Ouro pelo menos, na categoria de Melhor Atriz em comédia ou Musical.

Link to comment
Share on other sites

FeCamargo' date=' vc acha que Brokeback mountain terá chances reais de ser indicado pra melhor filme mesmo se for um fracasso nas bilheterias (o que é bem provavel)?[/quote']

Cara, repara nos 5 indicados ao Oscar de Melhor Filme deste ano: Apenas RAY faturou mais de U$100 milhões!!!

Enfim...

Link to comment
Share on other sites

FeCamargo' date=' vc acha que Brokeback mountain terá chances reais de ser indicado pra melhor filme mesmo se for um fracasso nas bilheterias (o que é bem provavel)?[/quote']

 

Cara, repara nos 5 indicados ao Oscar de Melhor Filme deste ano: Apenas RAY faturou mais de U$100 milhões!!!

 

Enfim...

 

Mas eu não estou falando de 100 milhões. Talvez Brokeback mountain não chegue nem nos 30.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...