Jump to content
Forum Cinema em Cena

Vingadores


Jorge Soto
 Share

Recommended Posts

 

 Não sou fã do Gavião Afqueiro, mas acho ele melhor que o Homem Formiga. Alias, esse é outro que na minha opinião não segura um filme sozinho. Não sei o que a Marvel quer querendo fazer um filme dele ao invés de se focar em um do Dr. Estranho, que seria bem mais interessante.
Link to comment
Share on other sites

 

 Não sou fã do Gavião Afqueiro' date=' mas acho ele melhor que o Homem Formiga. Alias, esse é outro que na minha opinião não segura um filme sozinho. Não sei o que a Marvel quer querendo fazer um filme dele ao invés de se focar em um do Dr. Estranho, que seria bem mais interessante.
[/quote'] 

 

o Dr Estranho é um Harry Potter pra maiores...06
Link to comment
Share on other sites

 

 

 PRIMO' date=' acredito que não. Pelo que o Omelete falou, o filme não é uma historia sombria. Portanto, creio que havera uma unica morte (se houver). E ainda duvido que seja Pepper. Minhas apostas são Dr. Selvig e Gavião Arqueiro.
[/quote']

Tô reticente em ler esse texto do Omelete. Acho que só depois de assistir ao filme mesmo? Ou rola de ler tranquilo?
Link to comment
Share on other sites

 

 

 Não sou fã do Gavião Afqueiro' date=' mas acho ele melhor que o Homem Formiga. Alias, esse é outro que na minha opinião não segura um filme sozinho. Não sei o que a Marvel quer querendo fazer um filme dele ao invés de se focar em um do Dr. Estranho, que seria bem mais interessante.
[/quote']

 

 

 

Eu acho que segura pela excentricidade do poder dele. No cinema as possibilidades são fantásticas, e nas mãos de um Edgard Wright então...

Link to comment
Share on other sites

 

Assisti a versão com spoiler, pena q não responderam a nossa grande questão aqui do tópico... porem...

 

O q eles falaram foi foda... hyper a mil para esse filme... pqp... estou tão empolgado para ver esse filme quando eu fiquei com o Ep. 3

 

 

 

Sith2012-04-20 12:15:37

Link to comment
Share on other sites

Melhores do Mundo:

 

 

 

Desconfio que o diretor Joss Whedon ganhará um monte de presentes de Natal de marvetes agradecidos no fim do ano. Tudo porque ele já deu agora o maior presente que eles poderiam receber.

Atendendo a pedidos: SPOILER ABAIXO!

[Mais:]

 

OS-VINGADORES-O-FILME-WALLPAPERS-MOVIE-2012-PAPEL-DE-PAREDE-OFICIAL-FILMES-2012.jpg

 

Os Vingadores não é simplesmente um filme de herói ou adaptação dos quadrinhos. É um dos melhores filmes de ação da história do Cinema e é como filme de ação que creio que ele deve ser avaliado. A história começa mais ou menos reunindo o que já aparecia nas cenas pós créditos de Homem de Ferro, Incrível Hulk, Thor e Capitão América. O Dr. Selvig está numa instalação da S.H.I.E.L.D. estudando o Cubo Cósmico que Howard Stark, o pai de Tony Stark, tirou do mar congelado enquanto procurava pelo Capitão América. Loki, que se uniu a um misterioso exército de seres extradimensionais após ser banido de Asgard por Thor, atravessa o portal criado pelo Cubo e vem a Terra com a promessa de conquistá-la, assim que liberar a chegada de seus aliados.

O vilão controla as mentes do Dr. Selvig e do Gavião Arqueiro e rouba o Cubo pondo abaixo toda a instalação da S.H.I.E.L.D. no primeiro grande momento de ação de inúmeros do longa-metragem. A partir daí, como diz Nick Fury, é guerra. Fury, o Agente Coulson e a Viúva Negra recrutam respectivamente Capitão América, ainda amargurado após os acontecimentos do fim de seu filme solo, Homem de Ferro, com direito a uma ótima participação especial de Pepper Potts, e o Dr. Banner, também conhecido e temido como o Incrível Hulk. O Capitão e o Homem de Ferro capturam Loki, ou ele se deixa capturar, e isto atrai Thor que veio atrás seu irmão, embora de certa forma Thor só quisesse que Loki voltasse pra casa e pra sua família.

 

avengersnewhires.jpg

 

Após muita briga, toda essa galera vai parar no gigantesco porta-aviões da S.H.I.E.L.D. onde se desenrola boa parte da trama. Os diálogos afiados, especialmente do Homem de Ferro, e a dinâmica de um grupo de desconhecidos que tem quase nada em comum é extremamente bem explorada por Whedon, utilizando um humor inteligente que deixa o público ligado nas conversas tanto quanto nos combates. Sem que percebam, todos são habilmente manipulados por Loki, que visa atingir um membro em particular da equipe. Quando consegue isso, é literalmente um "sai de baixo" e um "salve-se quem puder". Como se não bastasse, o asgardiano ainda mata o personagem mais importante entre os menos importantes. Tal morte, no entanto, acaba sendo o elo de ligação que faz com que os Vingadores passem a agir de fato como Os Vingadores. É um clichê óbvio, mas suavizado na narrativa pelo próprio personagem dizer isso antes de morrer.

A partir daí, revela-se o verdadeiro plano de Loki, o tal exército extradimensional misterioso vem a Terra espalhando o terror e tem início uma das maiores sequências de ação no meio de uma cidade que eu já vi... talvez a melhor. Bonita, complexa e coerente. É tão bem fotografada, tirando um ou outro CG meio fake, que me lembrou as pinturas do Alex Ross, especialmente num plano-sequência no meio da luta pra mostrar o ponto de vista do Gavião Arqueiro. Inevitável lembrar daquela pavorosa sequência de Transformers 3, cheia de slow motion, poluição visual etc., dava sono. Michael Bay devia pedir um curso intensivo pro Joss Whedon o mais rápido possível. É muito bacana em Vingadores ver como as grandes cenas, como o Hulk contra as Serpentes Gigantes por exemplo, se encaixam tão bem com as pequenas grandes cenas, como o Capitão América salvando os reféns.

 

Os-Vingadores.jpg

 

Outro mérito do Whedon foi a forma como TODOS os heróis são bem desenvolvidos. Parece fácil fazer um filme recheado de ação e com tantos personagens importantes juntos. Não é. Eu diria que até hoje só 5% das tentativas deram completamente certo. E quem vir esse filme vai ter o privilégio de assistir uma delas. Eu fico imaginando os caras planejando o filme com uma escaleta de cenas e diálogos na mão. O roteiro, mesmo não se aprofundando em situações dramáticas em potencial (fora a morte do personagem citado acima e um diálogo entre Thor e Loki no início) é METICULOSAMENTE bem orquestrado. Aquilo que os Vingadores fazem em ação, como uma cena do Homem de Ferro no clímax do filme, é exatamente o que eles fariam na mesma situação nos quadrinhos.

Poucas coisas me incomodaram. São elas:
As cenas iniciais no espaço e no laboratório da S.H.I.E.L.D., que tem um visual meio artificial e feio comparada com as cenas seguintes. O Dr. Selvig no final de Thor já parecia estar sendo controlado por Loki o que me confundiu momentaneamente no começo. Já a mudança conveniente de personalidade do Banner transformado em Hulk de uma hora pra outra foi uma grande forçada de barra da história, ainda que isso não chegue a tornar o personagem ou sua interpretação ruim em momento algum. Talvez nem seja algo tão forçado quanto a piada completamente sem noção que o Thor faz sobre o Loki numa reunião no porta-aviões.

 

The-Avengers-Loki-image3-585x390.jpg

 

Mas, em geral todos os atores e personagens estão bem convincentes e todas as cenas de luta são boas ou ótimas ou excelentes. E num longa-metragem que tem a proposta da ação como principal foco, isso termina ofuscando os defeitos, ainda mais com um roteiro tão equilibrado. Talvez a chave pra isso seja a grande sacada de escolher como o vilão principal uma ameaça mais lateral, o Loki, junto de um exército de seres poderosos, randômicos e desconhecidos com um plano bem simples de dividir e conquistar. Assim teve espaço de sobra para os heróis, suas façanhas, motivações e principalmente as rixas amizades e interações entre eles, algo que sempre foi problemático em quase todos os filmes dos X-Men que, como o Triplo me lembrou, eram geralmente filmes do "Wolverine e seus amigos". Somente após os créditos, que revelam o sorriso macabro de um grande personagem da Marvel, é que vemos quem era o verdadeiro líder manipulando tudo.

 

Filme-Os-Vingadores.png

 

Algumas pessoas sempre questionam porque eu gosto tanto dos Batmen do Nolan. Simples. Porque eu sou fã do Batman. E O Cavaleiro das Trevas, um filme dramático com ação, era o filme que como fã do Batman eu sempre quis ver no cinema. O filme que eu teria orgulho de ter feito se pudesse. E nunca vi isso em nenhuma versão cinematográfica da Marvel... até hoje. Os Vingadores, um filme de ação com drama e comédia, é muito melhor que os outros filmes da Marvel Studios, melhor que Watchmen, a trilogia Homem-Aranha, Batman Begins, a trilogia X-Men, Superman I e Superman II. E tão fantástica quanto O Cavaleiro das Trevas. Os Vingadores é o filme que qualquer fã dos Vingadores teria orgulho de ter feito se pudesse. E é o filme que qualquer fã do bom Cinema gostaria de assistir.

NOTA 10

Dica: Aguarde o encontro entre Hulk e Loki na Torre Stark.

Dúvida
: O que diabos a Viúva Negra fez em São Paulo?

HUAHAUHAUAHUAHUAHA!!!!!!!!!!!!
Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores | Presidente da Marvel comenta a filmagem extra e outras surpresas

Kevin Feige fala também do filme do Homem-Formiga

Marcelo Forlani
20 de Abril de 2012


Homem%20Formiga

Homem Formiga

Avengers%20#185

Feiticeira Escarlate e Mercúrio na capa da Avengers #185

Durante a premiere de Os Vingadores - The Avengers em Hollywood, Robert Downey Jr. deixou "escapar" a informação de que seria rodada naquela noite uma cena extra, com todos os atores principais do filme. Na hora todo mundo já ficou empolgado com a informação e começou a especulação.

Hoje, durante a premiere europeia do filme, Kevin Feige, o presidente do Marvel Studios, disse que não é bem assim. "Vou te dizer o seguinte: não é uma cena. Não é. Tem algumas coisas. Saiu de proporção - o que é divertido. Eu gosto quando as coisas saem de proporção. Às vezes elas são verdadeiras, às vezes, não", disse ao Blogomatic 3000.

Mas esta não foi a informação realmente mais empolgante da noite. Nem a mais interessante.

O que mais deixa os fãs entusiasmados é o fato de que Edgar Wright (Scott Pilgrim Contra o Mundo) voltou a se dedicar ao filme do Homem-Formiga. "Está mais perto do que nunca. Edgar está ficando cada vez mais empolgado para ir para trás das câmeras de novo e começar a pré-produção do Homem-Formiga. Nós vamos dar uns passos à frente em alguns meses que vai nos colocar mais próximos ainda [de fazer o filme]. Em termos de data de lançamento, não sei ainda", complementou.

Para finalizar, Feige ainda informou algo muito curioso. Pelo que ele disse ao blog britânico Hey U Guys, personagens como Feiticeira Escarlate e Mercúrio, que são mutantes mas estão intimamente ligados à história dos Vingadores podem aparecer em um filme do supergrupo da Marvel, apesar de ter seus direitos ligados à Fox, detentora dos direitos dos X-Men. O mesmo vale também para os skrulls, raça alienígena que surgiu nas páginas dos gibis do Quarteto Fantástico.

Você tem algum herói ou vilão que gostaria de ver em um segundo filme dos Vingadores? Deixe seu comentário abaixo.

Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores - The Avengers | Da Frigideira

Nossas primeiras impressões do superfilme da Marvel Comics!

Érico Borgo
20 de Abril de 2012


Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Os%20Vingadores

Filme feito por fãs, para fãs, Os Vingadores - The Avengers se aproveita de todas as tradições do Universo Marvel que, ainda que já tenham cansado nas HQs, provam que os super-heróis da Casa das Ideias ainda têm muito o que mostrar nas telas.

ASSISTA TAMBÉM
OmeleTV - Os Vingadores SEM spoilers
OmeleTV - Os Vingadores COM spoilers

OmeleTV - A origem dos Vingadores

Quem já leu meia-dúzia de quadrinhos na vida sabe que super-heróis nunca se entendem à primeira vista. É como se você conhecesse um novo colega de trabalho, quebrasse a cara dele, e depois ficasse seu melhor amigo. É assim que os super-heróis operam. Primeiro se esmurram e depois entendem qual o verdadeiro inimigo. Não são muito sociáveis os defensores da justiça. No cinema não é diferente - e TODOS os heróis que formarão os Vingadores se enfrentam no filme, para o deleite de quem cresceu debatendo na sala de aula (no meu tempo não havia Internet pra extravasar meus anseios nerds) quem venceria em uma briga entre Hulk e Thor, Capitão América e Homem de Ferro, Viúva Negra e Hulk (peraí... essa eu NUNCA imaginei!)

É nesses momentos que Os Vingadores apela aos fãs como nenhum outro filme da Marvel até hoje. Ok, foi incrível ver o Homem de Ferro decolando pela primeira vez, ou acompanhar o Thor martelando Gigantes de Gelo... mas a sensação de ver o porta-aviões voador da S.H.I.E.L.D. saindo da água, ou todos os heróis dos Vingadores ombro-a-ombro, em um plano-sequência que vai do topo de arranha-céus ao chão de Manhattan contra uma armada alienígena, não teve igual nesse tipo de cinema. Nerdgasmos múltiplos, se você é fã antigo da editora.

Há também uma excelente ideia envolvendo o Agente Coulson (Clark Gregg), operativo da S.H.I.E.L.D. criado para as telas, que dá ao fã exatamente a medida do apreço dos realizadores. Uma espécie de "obrigado" pelo apoio da comunidade de colecionadores e fanáticos Marvel a décadas de devoção nos quadrinhos e agora aos filmes.

Todos os heróis são relevantes na trama (sim, até o Gavião Arqueiro tem seu espaço) - marca da experiência de lidar com grandes elencos de Joss Whedon, que escreveu o roteiro e dirigiu o filme - e têm seus momentos para brilhar. Obviamente, nenhum supera o Tony Stark (como sempre elétrico, atômico, genial) de Robert Downey Jr. Espere só para vê-lo tentando enfurecer o Bruce Banner de Mark Ruffalo...

Muito bem-humorado e aventuresco, Os Vingadores é, assim, extremamente fiel ao espírito das primeiras HQs do grupo, de Stan Lee e Jack Kirby, modernizando a propriedade sem entrar na onda do "sombrio" que 9 entre 10 produtores em Hollywood que adaptam obras pop estão procurando. Melhor, impossível. Os Vingadores devem mesmo ser coloridos, extravagantes e explosivos. Deixemos as lamentações e problemas humanos para os outros filmes de super-heróis que virão este ano. Há espaço pra todos.

Abaixo você assiste aos vídeos do OmeleTV sobre o filme. Com spoilers, sem spoilers e aproveita para conhecer o grupo.

SEM SPOILERS

< height=345 ="http://www.youtube.com//M9vO0fzpzvM?wmode=transparent" Border=0 width=620>>

COM SPOILERS

< height=345 ="http://www.youtube.com//9KsLiX_V5ZI?wmode=transparent" Border=0 width=620>>

OS VINGADORES - A origem

< height=345 =application/x-shockwave-flash width=620 =http://www.youtube.com/watch?v=sE4epzywgqw?version=3&hl=pt_BR allowaccess="always" allowfullscreen="true">>

No elenco estão Robert Downey Jr. (Homem de Ferro), Chris Evans (Capitão América), Chris Hemsworth (Thor), Jeremy Renner (Gavião Arqueiro), Mark Ruffalo (Hulk), Scarlett Johansson (Viúva Negra), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Clark Gregg (Agente Coulson), Cobie Smulders (Maria Hill), Tom Hiddleston (Loki), Stellan Skarsgard (Dr. Selvig) e Amanda Righetti (agente da SHIELD). Na trama, quando surge um inesperado inimigo que ameaça a segurança global, Nick Fury se vê na necessidade de organizar um time para evitar o desastre mundial. Os Vingadores estreia em 27 de abril de 2012.

Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores: PUTA. QUE. PARIU. PUTA QUE PARIU! PUTAQUEPARIU!

O filme é tudo aquilo que a gente queria que fosse. Joss Whedon conseguiu fazer o melhor filme de super-heróis de todos os tempos. E eu não sei se alguém vai conseguir superá-lo…

Thiago Borbolla

O ano era 2008. Cérebros estavam explodindo e tijolos sendo expelidos quando, no fim dos créditos de Homem de Ferro, depois de ninguém ter ligado o nome “Supreme Headquarters, International Espionage, Law-Enforcement Division” à pessoa, Nick Fury aparece no apartamento de Tony Stark comentando sobre uma tal de “Iniciativa Vingadores”. Quase todo mundo foi pego de surpresa com aquilo, uma vez que aquela cena não havia sido exibida antes da estreia e, sendo depois dos créditos, pouca gente fica lá pra ver (sem contar que no Brasil tem cinema que corta o filme antes de os créditos acabarem).

E foi assim que pudemos entender os planos da Marvel Studios.

Não era, simplesmente, fazer filmes com seus heróis, como faz sua mais Distinta Concorrência. Aquele filme, aquela cena, marcavam o início de todo um Universo, que iria acabar culminando num filme que há um certo tempo vinha sendo cogitado, e quase sempre desacreditado. E aí, diretamente dos quadrinhos para o cinema vieram, além do Homem de Ferro, O Incrível Hulk, Viúva Negra, Thor, Loki e o Capitão América. Filme a filme, com mais acertos do que erros — que, sim, existiram, a Marvel construiu o que todo mundo, hoje, espera mais do que poderia imaginar. É um caminho sem volta… Chegou a hora d’Os Vingadores se reunirem.

E meudeusdocéuputaquemepariu como é foda esse filme. COMO. É. FODA.

Eu não vou nem sequer tentar comparar com quaisquer outros. Não que seja melhor, por exemplo, do que Homem de Ferro, X-Men: Primeira Classe ou mesmo os Batman de Christopher Nolan. Ou pior, que seja. Os Vingadores é outra coisa. É um filme completamente diferente de tudo o que a gente viu. É tudo aquilo que a gente queria que fosse, mas tinha medo… Sabe? :D

 

Loki

Como foi mostrado por cima, no fim de Homem de Ferro 2, Tony Stark não passou, nem passaria, num teste para fazer parte de um grupo. Não se dá bem com outros, aquela coisa toda. O Hulk é incontrolável, Thor é um Deus com seus próprios problemas e, enfim, a iniciativa acabou sendo cancelada — não tinha como acontecer do jeito que Nick Fury planejava.

Só que os experimentos da S.H.I.E.L.D com o Cubo Cósmico, pescado do fundo do mar por Howard Stark, fizeram com que Loki conseguisse voltar à Terra através dele (“Uma porta abre dos dois lados”) — e justamente dentro das instalações da S.H.I.E.L.D., com uma espécie de feitiço, o cara consegue trazer o Gavião Arqueiro e Erik Selvig para o seu lado.

E aí, não só começa o filme de verdade, como começa a genialidade de Joss Whedon, um cara que CONHECE histórias em quadrinhos. Com essa “traição” de um dos principais Agentes da S.H.I.E.L.D e do cientista que estava estudando o Tesseract pra fins militares, o cara encaixou todos os personagens na história.

O primeiro deles é Loki. Eu não gostei de Thor, achei tudo muito fraco… Mas o cara é um vilão VILÃO. Daqueles, completamente problemático, e com ódio no coração — disposto a TUDO pra se vingar do irmão bonito, forte, loiro, aiquedelicia. Ele tá disposto a colocar na cabeça dos dois sequestrados que é ele que está certo; que alienígenas devem ajudá-lo a destruir a Terra, pra ter em troca o Cubo Cósmico; ficar preso só pra provocar a discórdia? Também, tranquilo.

É um vilão daqueles que são ruins, de verdade, mas a gente não consegue ODIAR. Daqueles que a gente entende, de maneira torta e láááá no fundo, BEM no fundo, o porque é daquele jeito e tá fazendo aquilo tudo.

Viúva Negra

Nos seus sorrisos, no momento em que mandou todo mundo ajoelhar diante dele, claramente chamando a atenção de quem quer que fosse, Loki mostra porque foi escolhido o vilão de um filme tão grandioso, tão importante. Mas é na hora que discute com a Viúva Negra que a gente abre os olhos e PUTA QUE PARIU esse cara. E é também, nessa hora, que a Viúva faz sentido nessa história.

Em Homem de Ferro 2, ela ajuda o Cabeça de Lata, é uma linda, mas era uma personagem que, se fosse qualquer outra mulher bem treinada e tudo mais, funcionaria. Em Os Vingadores, meus amigos, não.

Esse tal treinamento dela é ainda MAIS absurdo — você viu aquela cena dela no interrogatório, chutando bundas amarrada numa cadeira, né? –, assim como o seu talento como espiã. Eu não sou muito familiar com ela nos quadrinhos, mas NUMA BOA estou pronto pra ler tudo o que tiver por aí. Sensacional.

Gavião Arqueiro

O cara apareceu meio que só prá constar no Thor. Pelo que foi mostrado, ele era um atirador de elite… E só. Já n’Os Vingadores, o cara é, ao lado da Viúva, um dos principais agentes da S.H.I.E.L.D e, muito por conta dela, fez todo o sentido na equipe.

Porque se você parar pra pensar, no universo criado pela Marvel nos cinemas, onde, exatamente ele iria se encaixar? Atirando com o arco, eu sei. Mas assim, do nada?! Mais um ponto pro Joss Whedon.

Sendo um agente foda, tendo “traído” seu pessoal, e tendo uma relação mais profunda com a Viúva Negra, o personagem ajudou a fazer do Loki o vilão que é, ajudou a busca pelo Tessaract ser um pouco mais do que isso e, o principal: ajudou a liberar o que pra mim é o melhor personagem de todo esse grupo.

O Incrível Hulk

Há mais de um ano sem se transformar, Bruce Banner virou médico em Calcutá, na Índia. Ele foi “recrutado” unicamente pra ajudar a descobrir onde está o Cubo Cósmico, que emite raios gama e, bem, ninguém no Universo entende mais de raios gama do que ele. :D

Mark Ruffallo acabou funcionando melhor do que Edward Norton funcionaria — o que, aliás, também deve significar nenhum outro filme solo do personagem. Em O Incrível Hulk, o cara não quer se transformar mais, mas é “proativo” e pega a Liv Tyler. Agora ele quer se transformar AINDA menos e só quer sossego, com aquela cara de bobo. Só a cara, já que Bruce Banner é um personagem foda… Mas ainda assim. Pro Universo Marvel no cinema, podemos dizer houve um ~abalo~ com essa mudança tão grande na personalidade… Mas, hey! Estamos falando da Marvel, né? :D

Agora, meus amigos… Quando o cara não consegue mais se controlar e vira o Hulk… Sério. SÉRIO. É muito, MUITO foda. A gente PERCEBE que o monstro tá completamente descontrolado e só quer sair dali, ter paz. Mas, quando a transformação é controlada (eu acho que faltou alguma coisinha que mostrasse o que o Banner conseguiu fazer pra controlar, mas enfim), é pura AWESOMENESS. Ele não diz “Hulk SMASH!” em nenhum momento, mas não precisa. Ele não fala, ele FAZ. E ele pensa. Ou, pelo menos, tem consciência… E aí, amigo, é só alegria. De verdade, é de querer levantar da poltrona e torcer pro cara, sabe? REALMENTE sensacional. :D

 

Thor

Eis outro personagem que, nesse filme, fez mais sentido do que no seu. Ele continua daquele jeito gentleman, insiste em não colocar o fato de Loki ser seu irmão de lado pra chutar sua bunda de uma vez por todas, mas não tem mais aquela pieguisse. Joss Whedon did it again: conseguiu deixar o personagem com uma certa raiva.

Primeiro, quando ele luta com o Homem de Ferro. É COISA LINDA, amigos. É LINDO aquilo. Um treco da porradaria foi divulgada nas internets, mas não faz jus ao que é aquilo tudo, durante todo o tempo que dura. Você achou legal a grande treta de Homem de Ferro 2, com Máquina de Combate e tal, legal pra caralho? Fichinha. FICHINHA.

Como se não bastasse, o cara ainda tem de enfrentar o Hulk depois… Foi um ENORME favor que Joss Whedon fez ao personagem — e eu confesso que, agora, tou BASTANTE curioso pra saber o que vão fazer em Thor 2.

 

Homem de Ferro

Como o Robert Downey Jr. disse pra gente, no início do ano, o filme não é um “Tony Stark and Friends”. Não é um filme em que Tony Stark lidera um grupo de mais um monte de gente fantasiada. Não é um filme que se apoia no sucesso do seu personagem (e dele, consequentemente) pra tirar a atenção de algumas coisas, como a quantidade de personagens importantes — e EGOs.

Esqueça isso.

Joss Whedon conseguiu dividir os espaços pra cada personagem perfeitamente. Não há NINGUÉM que seja sub ou super aproveitado — nem mesmo Nick Fury, Maria Hill ou o Agente Coulson. TODOS tem bastante importância para a história.

Tony Stark funciona como o líder, que encara um Deus na sala do seu apartamento oferecendo um whisky e fazendo o que faz de melhor com as palavras, enquanto Homem de Ferro é o gênio, sem nenhum super-poder, mas com tecnologia e inteligência suficiente pra fazer meio que o que ele quiser. Aquilo de “Eu tenho um exército”, “Nós temos um Hulk” deixa isso claro. Quem vai dar porrada, MESMO, é o Hulk. Ele é a inteligência. Thor é força. Viúva Negra e Gavião Arqueiro são tipo ninjas, rápidos, eficientes, bem treinados. Sobra, então…

Capitão América

Quando o seu filme estreou, no meio do ano passado, eu estava na Comic-Con e não consegui ver no cinema. O tempo passou e eu assisti, em Blu-ray, quatro dias antes desse filme… E puta que pariu, como era legal. Aquela coisa chata, aquele escoteirismo típico do personagem, deram lugar a um cara que só queria ser alguém e, depois, só queria ver quem ele gosta bem. É um filme divertido!

Aí, aquilo: quem gostou dele LÁ, vai gostar dele em Os Vingadores. Ele, assim como o Tony Stark, é um líder do grupo, mas muito mais por ser militar, ser o Super-Soldado. Ele é quem organiza a porra toda, ele é quem salva as pessoas, é ele quem usa o escudo contra o Mjolnir e manda o Thor pra puta que pariu. :D

O cara acaba dividindo bem essa coisa de ser líder com Tony Stark e, mais uma vez, por conta de Joss Whedon, não se sobressai em relação a ninguém.

Joss Whedon

De verdade? Se tem algum super-herói aqui, é ele. Eu acho que TODOS aqui desacreditavam um filme desse tamanho. Muitos (eu inclusive) ficaram até bem pouco atrás com aquela dúvida sobre se seria POSSÍVEL um filme como esse. Se seria possível reunir tantos personagens, tão importantes, num mesmo filme, sem que um ou outro fosse esquecido, ou ganhasse destaque demais.

Não formando o grupo inicialmente e colocando todos com um objetivo final comum, o cara foi o Nick Fury da vida e, sério, me arrepiei no momento em que o Homem de Ferro, Capitão América, Hulk, Thor, Viúva Negra e Gavião Arqueiro se unem. Quando, enfim, “The Avengers ASSEMBLE”. É realmente emocionante. E muito, MUITO empolgante.

 

Robert Downey Jr., Joss Whedon, Chris Hemsworth e Chris Evans

Os Vingadores é um filme MUITO divertido. Talvez aquele início seja um pouco lento, mas tá ali pra te explicar a história do filme, pra mostrar que o Nick Fury não é SÓ o cara que aparece em cenas pós-créditos, que a Maria Hill é linda e sensacional e enfim. Nada ali é por acaso. Desde a maneira como todo mundo se reuniu, à maneira (e motivos) pelos quais todo mundo segue seu próprio caminho, com o mundo salvo.

Nova York tá COMPLETAMENTE destruída, mas o Mundo tá salvo.

E, aliás, enquanto eu via aquela sequência final, com tanta gente batendo, apanhando, morrendo, discutindo e sendo sensacional, sem NENHUMA exceção (eu quero bater nessa tecla porque eu gostei TANTO disso…), ficava pensando que, pra Os Vingadores 2, algo MUITO pior teria de acontecer. Os Vingadores não são uma equipe fixa, não tão sempre ali batendo continência pro Sr. Fury. Eles precisam de algo REALMENTE importante pra se unir… Especialmente porque, nos filmes solos de cada um deles, os caras provaram que conseguem enfrentar grandes ameaças sozinhos.

Então o filme acabou, os créditos principais rolaram e PUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIU. Não é a tal da cena que o Robert Downey Jr. e o Mark Ruffalo afirmaram que iriam gravar na semana passada (que aliás eu vou aproveitar pra ver na semana que vem, quando assistir ao filme em 3D — a Disney exibiu o filme em 2D). É outra. E PUTAQUEPARIU. Você não vai mais querer falar nada. Você não vai pensar em mais nada. Sua vontade vai ser dizer PUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIUPUTAQUEPARIU.

Será que 2015 demora?!

Rei do cuco2012-04-20 23:46:05
Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores

20.04.2012
Renato Marafon

 check-big.png check-big.png

 

 

Desde que assumiu a produção dos filmes baseados em seus quadrinhos, a Marvel não decepcionou. Sem os direitos dos carros-chefes das HQs, 'Homem-Aranha' e 'X-Men', a Marvel Studios investiu pesado na adaptação para o cinema de seu grupo de super-heróis, começando pelas histórias individuais de cada um dos integrantes da equipe.

O estúdio se tornou responsável pela produção de ‘Homem de Ferro’, ‘O Incrível Hulk’, ‘Thor’ e ‘Capitão América – O Primeiro Vingador’, e em cada um das produções preparou terreno para um dos mais ambiciosos projetos do cinema recente: ‘Os Vingadores’.

O escolhido para roteirizar e dirigir foi Joss Whedon, que tinha como maior sucesso em seu currículo a elogiada série de TV ‘Buffy – A Caça Vampiros’ (1996-2003), onde uma jovem Sarah Michelle Gellar lutava contra vampiros e monstros, traçando uma metáfora com o difícil período da adolescência.

Em ‘Os Vingadores’, Whedon se superou: acertou em cheio com uma das melhores adaptações cinematográficas baseadas em HQs já realizadas. Dizer que a Marvel finalmente chegou perto da qualidade de ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’ é inevitável: Roteiro, atuações e direção são impecáveis.

A diferença entre as adaptações se dá apenas pelo tom: enquanto Batman é obscuro e sério, parecendo mais um filme noir, ‘Os Vingadores’ aposta na comédia. As tiradas cômicas e autoparódias dominam a fita, e são hilárias e extremamente inteligentes.

Na primeira edição da revista em quadrinhos do grupo, lançada há quase 50 anos, foi Loki, o irmão de Thor, quem causava o problema que fez com que os Vingadores se reunissem pela primeira vez para derrotá-lo. Na realização do filme, a Marvel permaneceu fiel a esse enredo. Loki, interpretado por Tom Hiddleston (em ótima atuação), é um vilão muito mais poderoso na Terra do que em seu próprio mundo de Asgard.

Nick Fury (Samuel L. Jackson), diretor da agência internacional de paz conhecido como SHIELD, recruta uma equipe para livrar o mundo de uma possível destruição: Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Capitão América (Chris Evans), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Ruffalo), Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) e Viúva Negra (Scarlett Johansson).

Apesar das declarações de Whedon, dizendo que o Capitão América seria o principal Vingador, todos os personagens ganham destaque similar.

O grandioso elenco dá um show em cena. Quem inicia o processo de seleção é a Viúva Negra, de Scarlett Johansson. A única Vingadora surge logo no início, sendo torturada com trajes pra lá de sensuais, e demonstra que – apesar de não ter nenhum superpoder ou armadura especial – é tão forte quanto seus colegas de grupo.
É ela também quem tem os diálogos mais interessantes, abusando de seu dom de convencer e enganar, como uma perfeita espiã.

O humor fica por conta da disputa entre Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Capitão América (Chris Evans) e Thor (Chris Hemsworth), que se estranham a todos os momentos, com diálogos ágeis, inteligentes e extremamente divertidos.

Robert Downey Jr. brilha como sempre. Após dois filmes como o Homem de Ferro, ele encarna o personagem de uma maneira tão natural e espontânea, que parece ter o personagem criado para ele.

Chris Evans e Chris Hemsworth, respectivamente Capitão América e Thor, também demonstram estar mais à vontade como os personagens, e em nenhum momento são ofuscados pelo brilho de Downey Jr.

Mark Ruffalo é o grande destaque: interpretando pela primeira vez Bruce Banner?, o astro consegue a melhor atuação para o personagem, superando Eric Bana (‘Hulk’) e Edward Norton (‘O Incrível Hulk’). E a criação digital do Hulk, com captura de movimentos, é espetacular.

Samuel L. Jackson continua ótimo, e caricato como de costume, enquanto Jeremy Renner tem menos importância para a trama, e ainda assim consegue destaque por sua boa atuação – ele dá um ar mais sério ao seu personagem.

Os Vingadores’ tem tudo que um blockbuster de sucesso pede: grandes astros, ação desenfreada, efeitos visuais de primeira qualidade e um orçamento astronômico. Mas o atrativo principal – e diferencial deste para outros blockbusters – está na qualidade do roteiro. Apesar do grande número de personagens, cada um deles é trabalhado individualmente e decentemente, fazendo com que o público se identifique.

Literalmente, um arrasa-quarteirões.

 

Nota:

estrela.gif

estrela.gif

estrela.gif

estrela.gif

estrela_meio.gif

 

Crítica por: Renato MarafonRei do cuco2012-04-20 23:58:48
Link to comment
Share on other sites

por Carol Almeida

www.revistamonet.com.br

Quanto o telefone tocou, a encomenda que pediam do outro lado era daquelas bem difíceis de entregar a gosto do cliente. Até porque o cliente de que estamos falando aqui não é um só, são vários: fãs loucos, fãs amenos, adolescentes sedentos por explosões em dolby digital, curiosos céticos, e todo aquele público indiferente que só quer mesmo curtir o combo pipoca-refrigerante-e-um-filme-que-não-lhe-dê-raiva-de-ter-pago-um-estacionamento-tão-caro-no-shopping. Sem esquecer, claro, dos empresários que querem a sua parte do dinheiro no bolso. Mas a Marvel, desta vez, ligou para a pessoa certa. Porque quem atendeu a ligação foi Joss Whedon. O cara que sabe rimar cultura pop com senso de humor e, claro, explosões em dolby digital.

www.revistamonet.com.br

.revistamonet.com.br

4f917005a7bb5_the-avengers-captain-america.jpgPortanto, quando você, independente do tipo de “cliente” que é, sair sorridente da sessão de Os Vingadores, saiba que os responsáveis por isso são 1) Joss Whedon, 2) Joss Whedon e 3) Joss “Quebra-Tudo” Whedon. O cara que até hoje era mais conhecido pela alcunha de “o criador da série Buffy” (e podem apostar que “diretor de Os Vingadores” será seu novo sobrenome), assina não apenas pela já citada direção, como pelo roteiro do filme. Sozinho.

www.revistamonet.com.br

Ok, o argumento teve a colaboração Zak Penn, roteirista por trás de O Incrível Hulk e X-Men 2, mas todas as boas sacadas, piadas, diálogos espertos e coesão do roteiro são dele, Whedon. O que, vale ressaltar, é uma concessão rara em Hollywood, acostumada a escalar para esses filmes de super-heróis um roteiro feito por comitê, tipo produção em massa, com várias pessoas metendo o bedelho na trama.

www.revistamonet.com.br

4f91700b3a7ad_the-avengers-hulk.jpgEstabelecido então o nome de quem merece os créditos, é preciso dizer que Os Vingadores é, com o perdão do reducionismo, divertido pra caramba. Exclamação. O filme que reúne os maiores super-heróis da editora Marvel, quase todos eles já vistos com os mesmos intérpretes em filmes anteriores – exceção para o Hulk de Mark Ruffalo que, vale ressaltar, caiu muito bem mesmo no papel – consegue colocar em cena as melhores qualidades de seus protagonistas, sem perder uma linha narrativa que, com tantos personagens importantes, facilmente poderia sair atirando, esmurrando, martelando e flechando para todos os lados sem atingir a quem mais interessa, o público.

www.revistamonet.com.br

The-Avengers-Nick-Fury1.jpgFato é que o filme consegue criar confrontos não apenas entre esses heróis e o vilão maior, neste caso o Loki de Tom Hiddleston, como vai tecendo, com muita ironia, os embates pessoais e vaidosos entre os próprios heróis reunidos pelo funcionário público e agente especial da S.H.I.E.L.D., Nick Fury, de Samuel L. Jackson. A guerra de quem tem a crina mais alta torna-se tão interessante quanto a batalha maior que se arma nas ruas de Nova York.

www.revistamonet.com.br

4f916fff87546_The-Avengers-Thor.jpgA trama é dividida naqueles três atos comuns em filmes de ação. O primeiro bloco apresenta o perigo iminente e as primeiras iniciativas para combatê-lo. De um lado, Loki surge em cena para roubar o Tesseract, cubo superpoderoso que pode abrir o portal para que a Terra esteja vulnerável a ataques interestelares, e arregimenta nesse caminho o cientista Erik Selvig e Clint Barton/Gavião Arqueiro, ambos enfeitiçados por Loki. Temendo o pior, Fury, junto ao agente Phil Coulson, convoca Steve Rogers/Capitão América, Tony Stark/Homem de Ferro e Natasha Romanoff/Viúva Negra que, por sua vez, recebe a missão de buscar o doutor Bruce Banner/Hulk em algum canto perdido da Índia. Thor aparece um pouco depois irritadinho com as travessuras do irmão adotivo. A se falar neste último, é preciso dizer que os músculos de Chris Hemsworth estão tão inflados que se um alfinete bate ali, já viu.4f91700d8b141_The-Avengers-Iron-Man.jpg

www.revistamonet.com.br

Tendo isso posto, basta dizer que o segundo ato consiste nessa engraçadíssima briga de egos dos heróis e o terceiro nos traz o esperado confronto final entre a turma que dá sua vez na fila para pessoas mais velhas e o pessoal que faz questão de estacionar na vaga de deficientes físicos só para deixar seu SUV perto da porta de entrada. Em suma, o Bem versus o Mal.

www.revistamonet.com.br

4f917001e6361_the-avengers-blackwidow.jpegNão é de bom tom falar muito sobre o que acontece da segunda parte em diante. Basta dizer que Robert Downey Jr. e Mark Ruffalo roubam a cena como Tony Stark e Bruce Banner – o primeiro como diva e o segundo como o bronco paz e amor -, que a Viúva Negra de Scarlett Johansson é agora herdeira do senso de humor da primogênita de Whedon (sim, voltamos a falar de Buffy), que quando os heróis trabalham em equipe é como ver o time do Barcelona naqueles seus melhores dias, e que há duas cenas que, por si só, pagam o ingresso: Hulk x Thor e Hulk x Loki.

www.revistamonet.com.br

4f91700821d26_The-Avengers-Hawkeye.jpgAh, e que no final o mordomo é o culpado. Ou vocês acham que a gente ia mesmo entregar o desfecho muito bem encerrado deste filme (desfechos, aliás, que costumam ser um problema sério nos filmes da Marvel)? Estamos numa zona “spoiler free” e, nela, podemos afirmar sem medo que Os Vingadores é um filme que se orgulha de ser pop, autorreferencial, extrarreferencial (dos demais filmes Marvel a O Senhor dos Anéis, citações vão rolar) e, sobretudo, bem-humorado.

www.revistamonet.com.br

E não é preciso dizer que não custa nada você esperar um pouquinho só o desenrolar dos créditos finais para assistir a uma cena que, claro, dispara a bala para um possível próximo filme dos Os Vingadores (fãs da Marvel vão urrar dentro da sala). Sequência esta que, se tudo der certo, voltará às mãos do todo-poderoso Joss Whedon. Amém.

Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores (Crítica)

the-avengers-poster-intl.jpg




Avante, Vingadores!


Por Louise Duarte
Gênero: Ação / Aventura
Classificação: 12 anos
Tempo de duração: 142 minutos
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth,
Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Tom Hiddleston, Stellan Skarsgård e Samuel L. Jackson
Diretor: Joss Whedon
Produtores: Kevin Feige
Produtores Executivos: Alan Fine, Jon Favreau, Stan Lee, Louis D’Esposito, Patricia Whitcher, Victoria Alonso, Jeremy Latcham
História de: Zak Penn e Joss Whedon
Escrito por: Joss Whedon







The-Avengers-2012-movie-stills-14.jpg






Depois de muita espera e especulação, o filme mais aguardado do ano está finalmente chegando aos cinemas. The Avengers – Os Vingadores dirigido e roteirizado por Joss Whedon (Serenity) e estrelado por Robert Downey Jr, Chris Evans, Mark Ruffalo, Scarlett Johansson, Samuel L. Jackson e grande elenco.


Os heróis Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Gavião Arqueiro e Viúva Negra se unem para impedir que uma ameaça destrua o planeta Terra.É quando Nick Furry recruta cada herói para ajudá-lo nessa missão quase impossível. Os heróis, exceto Viúva Negra e Gavião Arqueiro (embora ela participe do segundo longa do Homem de Ferro) tiveram filmes solos anteriormente, então seria uma boa ideia reve-los antes de assistir ao longa dos Vingadores.


Para quem conhece o trabalho tanto de diretor como de roteirista de Joss Whedon (criador e produtor de seriados como Buffy – A Caça Vampiros, Angel, Firefly e Dollhouse) pode ver o toque dele no filme. Pitadas de humor entre personagens e a construção da única heroína do grupo. Sim, é possivel reconhecer o toque dele que agora está migrando aos poucos para o cinema. Seus próximos projetos ainda incluem Cabin in the Woods e uma versão moderna de Muito Barulho Por Nada.


O filme que segundo o diretor não é uma continuação dos filmes solos dos heróis mas a primeira parte de uma nova franquia, onde ele reapresenta cada um dos heróis para o público, contando sua história para que a audiência a entenda mesmo sem ter visto os filmes anteriores.


Robert Downey Jr, ou melhor, Tony Stark rouba todas as cenas em que ele aparece. O excêntrico bilionário também conhecido como Homem de Ferro é também o melhor personagem do longa sem sombra de dúvida. As tiradas do personagem, sendo sarcástico diante de alguma situação tensa ou simplesmente zoando os companheiros são ótimas. Gwyneth Paltrow faz uma participação no longa como Pepper Potts, namorada de Tony além de CEO nas empresas Stark.




the-avengers-movie-image-mark-ruffalo-2.jpg


Uma grande surpresa do filme foi o personagem Bruce Banne interpretado por Mark Ruffalo, o Hulk. Apesar de nunca ter simpatizado com outras versões do personagem, em Os Vingadores a situação muda. Não só sentimos o drama vivido pelo cientista Bruce Banne, como dá até para simpatizar pelo “grandão” monstro verde em que ele se transforma quando perde o controle. O personagem também protagoniza alguns momentos hilários no filme.


Scarlett Johansson interpreta a espiã assassina Natasha Romanoff também conhecida como Viúva Negra, e uma das mais habilidosas agentes da agência S.H.I.E.L.D comandada pelo diretor Coronel Nick Fury. Ela é a única heroína presente no meio de tanta testosterona mas não fica atrás por ser mulher. Prova ser tão competente quanto seus companheiros, chegando a travar um duelo até com o Hulk. Além dela, Gavião Arqueiro também é outro agente sob o comando de Nick Furry, embora o personagem se encontre em uma situação inusitada no longa. 


theavengers600.jpg


Chris Evans que esteve recentemente no Brasil para divulgar o longa e que já interpretou outro herói da Marvel antes, o Tocha Humana da franquia O Quarteto Fantástico, agora é Capitão America, herói antiquado da década de 40 que sofreu um acidente que o manteve congelado até os dias atuais, quando finalmente despertou em um mundo estranho e moderno. Junto com o Homem de Ferro, Steve Rogers é um dos lideres dos Vingadores e vai ajudar a comandar o grupo de heróis.


Já Thor, interpretado por Chris Hemsworth, veio da distante terra de Asgard de onde foi banido depois de ter quase destruído sua terra natal devido ao seu comportamento irresponsável. Agora mais maduro, ele tenta ajudar seus novos companheiros quando seu irmão mais velho Loki ameaça o planeta querendo dominá-lo a todo custo.


Com um roteiro ágil e consistente e direção impecável, Os Vingadores agrada tanto a fãs antigos dos quadrinhos quanto para quem nunca leu uma história sequer do grupo de heróis. Diversão garantida para todas as idades. Uma dica importante: Não saiam do cinema logo que o filme acabar pois tem uma surpresa logo após os créditos. 


Offical+Avengers+Movie+Stills_Black+Widow+and+Hawkeye.jpg




Os Vingadores foi criado por Stan Lee e Jack Kirby para os quadrinhos da Marvel em 1963 depois do enorme sucesso que a Liga da Justiça da DC Comics fez. Essa é a primeira adaptação do grupo para as telas do cinema.


O filme estréia no próximo dia 27 de abril em todo o Brasil com cópias em 2D e 3D nas salas IMAX da rede UCI.


Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores | Crítica

Publicado em 20/04/2012 / Por: Raphael Camacho

os-vingadores

Excepcional, melhor filme do ano até agora

Baseado na história em quadrinhos criada por Stan Lee e Jack Kirby, Os Vingadores era um dos filmes mais aguardados do ano (talvez ao lado do novo Batman de Christopher Nolan). Bem, a espera acabou! Para delírio dos fãs, Joss Whedon, famoso diretor de seriados americanos, faz um trabalho fabuloso no comando desses grandes astros conseguindo deixar o crítico de cinema mais chato desse planeta com um sorriso de orelha a orelha quando termina a fita. É absolutamente genial.

Nessa fita tão aguardada, o inimigo da vez é Loki (interpretado pelo ator inglês Tom Hiddleston), irmão desobediente de Thor, que veio de Asgard para recuperar um artefato poderoso.  Assim, quando ele surge de outro planeta ameaçando a segurança global, Nick Fury (Samuel L. Jackson), diretor de uma agência internacional secreta conhecida como “SHIELD”, resolve adotar um plano mirabolante e recruta uma equipe de notáveis guerreiros para livrar o mundo de um possível apocalipse provocado pelas forças do mal. Para a missão de salvamento da terra são chamados: o bilionário, playboy e excêntrico Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), o dorminhoco Capitão América (Chris Evans), o irmão do vilão desse primeiro filme dos Vingadores, Thor (Chris Hemsworth), o calmíssimo Hulk (Mark Ruffalo), o Legolas da nossa geração, Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) e a linda e competente Viúva Negra (Scarlett Johansson).

Nessa produção que é um prato cheio para os fãs dos quadrinhos somos, um a um, reapresentados aos nossos queridos e carismáticos heróis.

O Capitão América é mais uma vez interpretado pelo ex-tocha humana Chris Evans (que esteve rapidamente no Brasil, recentemente, divulgando o filme), após acordar de um longo sono, o famoso capitão é chamado para a linha de frente pintando e bordando com seu escudo mega protetor que também serve como impulso para pulos sensacionais. Hulk, interpretado muito sabiamente por Mark Ruffalo, em seu momento relaxado divide varias cenas no laboratório com Tony Stark, já em seu momento de fúria destrói prédios, balança (com uma facilidade) vilões de um lado para outro e se torna um dos grandes destaques do longa, com cenas impagáveis. Thor e seu visual Patrick Swayze em Caçadores de Emoção (uma das melhores piadas do longa, obrigado à mente brilhante cômica de Tony Stark/ Robert Downey Jr.) tem cenas hilárias com Hulk e Homem de Ferro. Hawkeye, conhecido por nós brasileiros por O Gavião Arqueiro, passa parte do filme longe dos amigos de batalha, na verdade em uma corrente totalmente contrária, volta ao normal no fim, ajudando com sua mira certeira. Scarlet Johansson como agente secreta e falando russo irá deixar os marmanjos loucos, vestida de Viúva Negra, impressionante como a personagem caiu bem nela. Mas, não tem como não comentar dele: Robert Tony Downey Stark Jr., roubando a cena, como sempre. Na pele do Homem de Ferro, está excepcional em todas as cenas em que participa, faz o público quase aplaudir de pé suas aparições cheias de charme, comédia e competência, vale o ingresso!

O grupo demora a se entender, cada um luta por uma causa até perceberem que podem trabalhar pela mesma. Essa humanização dos papéis é característica bastante evidente no roteiro assinado pelo próprio diretor, assim deixando muitas coisas inimagináveis na linha do possível, aproximando o público a cada instante dos queridos personagens.

Já perto do final, na principal batalha, cada um ajudando o companheiro geram sequências espetaculares, nostalgia nerd cinéfila na telona! Lutando contra lagartos voadores, poderosos do mal com um chapéu de chifres, monstrengos bufando raiva, em meio a muita ação e cenas de lutas muito bem construídas, ninguém tenta aparecer mais que ninguém. Juntos todos os atores em cena estão fantásticos e se doam para transformar esse filme em uma das melhores adaptações de um quadrinho para as telonas.

Você não pode perder esse filme. É para ver e rever! E atenção! Não corram das cadeiras quando subirem os créditos, uma surpresinha os aguarda, fica a dica! O melhor filme, em todos os sentidos possíveis, do ano até agora… Calma Bruce Wayne! Maravilhoso, excepcional, se melhorar estraga!

Direção: Joss Whedon

Roteiro: Joss Whedon

Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Samuel L. Jackson, Jeremy Renner, Mark Ruffalo, Tom Hiddleston, Paul Bettany, Stellan Skarsgård, Clark Gregg, Lou Ferrigno, Jenny Agutter.

Gênero: Aventura

Duração: 135 min.

Link to comment
Share on other sites

20 de abril de 2012

Postado em: Críticas

Por: Redação

Crítica: Os Vingadores

CavengerscriticaGridCapa.jpg

O maior encontro de heróis da história do cinema valeu cada minuto de espera

Não consigo imaginar um filme que tenha criado mais expectativas do que “Os Vingadores”. Desde o momento em que saímos do cinema em 2008, após assistir “Homem de Ferro”, a Marvel vem nos provocando com a proposta de uma aventura que reuniria todos os seus maiores heróis.

E esta proposta somente foi reforçada nos anos seguintes, como “O Incrível Hulk”, “Homem de Ferro 2”, “Thor” e “Capitão América – O Primeiro Vingador”. Com o tempo, a mera escala deste projeto tornou ainda mais difícil a missão do diretor Joss Whedon de corresponder a tudo que os fãs tanto aguardavam.

Bem, após finalmente ver a “Os Vingadores”, falo com certeza que este é um dos melhores filmes de super heróis que eu já assisti.

Aqui, Loki (Tom Hiddleston) retorna com planos para utilizar o Tesseract, o cubo com poderes cósmicos que vimos em posse do Caveira Vermelha em “Capitão América – O Primeiro Vingador”. O deus da trapaça não veio despreparado e trouxe consigo um grotesco e violento exército vindo de outro mundo. Após os primeiros passos de seu plano serem dados, a Terra tem apenas dias para existir.

O diretor da S.H.I.E.L.D, Nick Fury (Samuel L. Jackson), une os heróis com quem manteve contato nos últimos anos, forma os Vingadores e preocupa-se em fazer a equipe funcionar da melhor maneira possível. Claro, as coisas não acontecem sem problemas, mas eventualmente, os personagens fazem por merecer o título de “Os Maiores Heróis da Terra”.

A trama não é exatamente inovadora, especialmente para quem passou os últimos meses acompanhando todas as novidades sobre ela. Mas eu sempre digo que uma história bem feita é sempre preferível a uma ideia 100% nova que acabe sendo mal executada. Principalmente porque estas quase não existem mais.

O longa não tem pressa em acontecer. Sim, é um “blockbuster” da melhor qualidade, com cenas de ação de fazer os olhos saltarem, mas tais momentos não são arremessados em nosso colo a cada dois minutos como acontece nos trabalhos de por exemplo… Michael Bay. Os combates e momentos de adrenalina não tem problemas em ceder espaço para o desenvolvimento de personagens e diálogo. Sim, já conhecemos o Capitão América (Chris Evans), Thor (Chris Hemsworth) e os demais, sim, eles já foram estabelecidos em seus próprios filmes, mas o fizeram como indivíduos. Agora, temos a chance de vê-los agindo em conjunto e é necessário tempo para que possamos nos acostumar a esta nova faceta dos mesmos.

Por exemplo, Tony Stark (Robert Downey Jr.) e Bruce Banner (Mark Ruffalo) possuem uma afinidade quase instantânea. Ambos são homens da ciência, racionais, que avaliam todas as possibilidades antes de agir, é natural que se dessem bem, apesar de suas diferenças. O Capitão América já atua mais como um irmão mais velho para a equipe, enquanto Thor, visitante de outro mundo, observa os demais ainda sem se aproximar demais, mas sempre presente para proteger e ajudar seus novos camaradas.

Vamos lembrar que Joss Whedon é um nerd de marca maior. Como tal, ele sabe o que os fãs de quadrinhos querem ver nos filmes, assim como também tem uma boa ideia de qual a melhor maneira de atrair o público que não necessariamente cresceu com estes personagens. As interações entre o elenco satisfazem os seguidores da Marvel, assim como irão abrir um sorriso em quem nunca pegou um gibi nas mãos, mas aprendeu a gostar destes seres super poderosos com o passar dos últimos anos.

Um excelente exemplar de filme de ação que tem a cabeça e o coração nos lugares certos.

a.jpg

As atuações são espetaculares e mostram como uma boa direção pode fazer um elenco variado render. Nenhum personagem é esquecido, ninguém é deixado de lado e não existe “um” astro em meio a todos, a estrela do filme é de fato o grupo.

A Viúva Negra (Scarlett Johansson) por exemplo, recebeu um papel bem maior. Enquanto em “Homem e Ferro 2” ela passou a maior parte do tempo parada, carrancuda e sendo linda, aqui ela atua muito mais. Não apenas como uma chutadora de bundas oficial, mas também demonstrando que em termos de inteligência e engenhosidade, nada deve a aqueles que a cercam.

Mark Ruffalo, como estreante em meio aos heróis, criou um excelente Bruce Banner. Ele passa calma, tranquilidade e comedimento, mas podemos perceber também uma certa exaustão, provavelmente causada por sua eterna necessidade em conter o monstro que habita seu interior, bem como sua eterna busca por redenção, por algo do qual não tem controle ou culpa.

Claro, não podemos esquecer de Tom Hiddleston e sua impecável caracterização de Loki. Ele criou um vilão odioso, mas capaz de despertar uma certa empatia quando percebemos que toda a sua ganância vem de um imenso complexo de inferioridade e uma necessidade absoluta de ser querido. Claro, isso não o redime de nenhum de seus pecados, mas o torna mais assustador, pois aquilo que faz dele um psicopata, homicida e megalomaníaco, são características bem humanas que todos carregamos conosco.

Estes são apenas exemplos básicos. Eu poderia passar o dia descrevendo e elogiando cada atuação, mas no final as contas este é um filme de ação e se a mesma não funcionar, tudo mais está perdido.

Felizmente, ela funciona.

b.jpg

Como é de praxe em Hollywood no momento, “Os Vingadores” é cheio de computação gráfica. Mas diferente do que acontece em muitas produções, ela não é um mero pretexto para se encher a tela de coisas móveis que justifiquem o preço do ingresso em uma sessão 3D. De fato, aqui os efeitos visuais são usados de forma inteligente e parecem nunca se tornar excessivos, mesmo quando um gigante verde e um homem numa armadura dourada enfrentam alienígenas pelas ruas de Nova York.

As lutas também são muito bem dirigidas, cheias de dinamismo mas sem cairem no erro de tornarem-se frenéticas demais. Assimilar o que acontece na tela é automático, graças também a presença do elenco principal, que sem dúvida faz seu melhor para tornar as batalhas grandiosas em algo plausível.

Houve também um trabalho especial do diretor em focar-se nas habilidades especiais de cada herói; Hulk e Thor fazem uso da força bruta, Homem de Ferro e Capitão América são estrategistas, enquanto Viuva Negra e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) oferecem um suporte tático imprescindível para o sucesso dos demais.

Toda esta variação evita o marasmo que poderia vir de um grupo que apenas utiliza artes marciais na hora de combater seus inimigos. Sempre que o foco da ação muda, a mesma também o faz e o espectador permanece grudado na poltrona, atento a cada movimento diante de seus olhos e sem o risco de ficar entediado.

Resumindo, “Os Vingadores” possui bons diálogos, bom desenvolvimento de personagens, ótimas atuações e cenas de ação eletrizantes, tudo misturado com a perfeição exigida de uma obra com tamanha magnitude.

Honestamente, ninguém poderia pedir mais.

c.jpg

Antes de encerrar, quero fazer um adendo mais pessoal. Ao final de “Os Vingadores”, todos os presentes na sala de cinema estavam tão impressionados que a sala inteira explodiu em aplausos. Uma plateia inteira de fãs de quadrinhos, um dos públicos mais difíceis de agradar de que se tem notícia, aprovou a produção sem nenhuma ressalva.

Joss Whedon, você tinha uma missão difícil em mãos e a cumpriu com maestria. Não merece menos do que nossa gratidão e respeito. Agora, desejamos apenas que você volte para a inevitável continuação e dê a estes heróis, mais uma vez, a dignidade que eles merecem.

Garanto que nos ergueremos e o aplaudiremos novamente.

Por Amer H.

Link to comment
Share on other sites

Os Vingadores

 

E mais um sucesso da Marvel chega aos cinemas, o mais do que esperado 'Os Vingadores'. Juntando suas produções anteriores 'Thor', 'Capitão América', 'Homem de Ferro', 'O Incrível Hulk' a um elenco de peso, promete deixar os viciados em HQs vidrados na telona.

Com tiradas irônicas e sarcásticas, o filme tem um contexto cômico e inteligente, não deixando nada a desejar. Na trama, Loki, o irmão (adotivo) de Thor, é o vilão que vem de Asgard com o intuito de dominar a Terra com a força do Tesseract [Cubo Cósmico].

vingadores_55.jpg

Fury (o sempre maravilhoso Samuel L. Jackson), da S.H.I.E.L.D., vai em busca dos melhores heróis para formar Os Vingadores, com todos os heróis com extrema relevância na trama.

A belíssima Scarlett Johansson é a Viúva Negra, uma assassina profissional com um passado negro e misterioso. Sem nenhum superpoder, é a única mulher do grupo e logo nas cenas iniciais mostra que é a pessoa perfeita para o trabalho, usando toda sua técnica e sensualidade.

Como Hulk, temos Mark Ruffalo, que com sua singela aparência e calmaria como Dr. Banner, nos deixa boquiabertos ao encarar sua fúria e se transformar no Incrível Hulk.
Para ajudar a salvar a Terra de seu irmão, Thor se junta aos Vingadores nessa luta. Com um papel essencial e engraçado, Chris Hemsworth vai deixar não só os fãs, mas as mulheres sem fôlego!

vingadores_53.jpg

Um dos mais esperados, o Capitão América, Chris Evans está novamente impecável, desde suas cenas de briga até as como super-herói, que junto ao Homem de Ferro tira ótimas risadas dos telespectadores.

O Gavião Arqueiro, que depois de um bom tempo de filme entra nessa batalha junto aos Vingadores, mostra sua importância sem uma grande história por trás disso tudo.
Deixo o destaque para o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), em mais uma 'comédia' com seu sarcasmo - que é para poucos - nos envolve e apaixona cada vez mais pela trama e por sua personagem. E claro, como a Srta. Potts, temos a participação (quase que insignificante) da lindíssima Gwyneth Paltrow.

Como um fã de HQ, o Agent Coulson (Clark Gregg) é quase que um de nós dentro do filme, mostrando a importância e a significância dos fãs para a Marvel.

vingadores_77.jpg

Com uma junção de bom-humor, um elenco grandioso, efeitos fantásticos e uma trama irresistível, 'Os Vingadores' é a promessa de um ótimo filme para todas as idades, sem restrições, com muita ação, inteligência e comédia.

Será, literalmente, um ataque cósmico nos cinemas.

Nota:

estrela.gif

estrela.gif

estrela.gif

estrela.gif

estrela_meio.gif

 

Crítica por: Fernanda Rique
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...