Jump to content
Forum Cinema em Cena

Highlander

Members
  • Content Count

    2439
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Highlander

  1.  

    O controverso legado de Rubens Barrichello

    Rubens Barrichello não se despediu oficialmente do mundo da F1, mas a confirmação do conterrâneo Bruno Senna na Williams se torna o último golpe na longa e sinuosa trajetória do veterano piloto na categoria.

    Isso porque, com quase 40 anos, o brasileiro mais controverso da história do esporte não deve tentar uma vaga na fraca HRT, por maior que seja seu prazer de correr na F1. Terminar a participação no filme como um mero figurante seria um disparate para um piloto que conta com o invejável currículo de 325 GPs, 11 vitórias e dois vice-campeonatos.

    Mas o que Rubens, um sujeito boa-praça, um piloto tenaz em um ambiente gélido como a F1, dono de estilo refinado na pista e amigável fora dela, fez para merecer a alcunha de “controverso”?

    A princípio, para o povo brasileiro em geral – e há de se ressaltar que poucos acompanham a F1 com a complexidade que lhe cabe –, Rubens herdou, pelo fluxo natural da tradição cultural e esportiva no país, o ingrato posto de suceder Ayrton Senna. Lembre-se que, entre 1972 e 1991, Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton conquistaram juntos oito títulos em 20 temporadas disputadas, e a ideia era de que Barrichello prosseguisse a “dinastia”.

    Rubens, no entanto, desde o início, se mostrou um contrassenso em relação aos outros personagens brasileiros na categoria, primeiramente pelo discurso. Atencioso com a imprensa e os fãs e, às vezes, até passivo demais nos depoimentos, Barrichello jamais foi um empreendedor como Fittipaldi, e nunca se mostrou à vontade com a picardia de Piquet ou a postura messiânica de Senna.

    Como o próprio Barrichello falou à revista “Trip”, em meados da década de 2000, talvez seu lado “emotivo e bonzinho” tenha atrapalhado sua carreira em certo ponto. “Nunca fui de mentir, nunca fui de arrumar briga, sempre fui o cara mais pacato. Isso não vende. Sempre fui bonzinho. Nunca fui de soltar bomba no colégio. Em certo momento da minha carreira, esse lado emotivo, bonzinho, atrapalhou bastante. Hoje as notícias ruins não me pegam.”

    Neste início, o aparente conformismo de Barrichello, embora incômodo para os detratores, não seria um empecilho para que ele se transformasse em um campeão como seus antecessores. Sem comparações diretas com o brasileiro, o vitimista e multicampeão Alain Prost, demitido da Ferrari no início dos anos 1990 por conta das constantes críticas à escuderia na imprensa, é um exemplo de alguém “pouco agressivo” que conquistou muitos títulos.

    Talvez a dicotomia na personalidade de Rubens tenha evitado que ele chegasse ao equilíbrio necessário para lutar por um título. Isto é, como graduar a vontade de vencer o outro, a paixão de guiar um carro e o natural caráter emotivo e espirituoso. É uma avaliação, no entanto, meramente subjetiva, e somente assinalada aqui para ressaltar as diferenças de Rubens para outros pilotos brasileiros.

    Pelo lado competitivo, Barrichello teve um início complicado. Emerson Fittipaldi venceu seu quarto GP disputado na F1, em Watkins Glen-70; Piquet lutou pelo título em sua segunda temporada completa na categoria, com um Brabham bem inferior aos dominantes Williams FW07; e Senna conquistou três pódios em 1984, seu primeiro campeonato, pela mediana Toleman.

    Rubens, por sua vez, não conseguiu traduzir tais resultados brilhantes. Em 1993, temporada de estreia, chamou a atenção ao andar em segundo lugar no chuvoso Donington Park, no início do campeonato, antes de cair para o fundo do grid com problemas mecânicos.

    No ano seguinte, fechou a temporada em sexto lugar, subiu ao pódio em Aida e fez uma pole histórica em Spa-Francorchamps. Na mesma corrida, porém, foi ultrapassado por Schumacher e Alesi na largada e rodou na volta 19, abandonando a prova. Dois outros episódios estranhos aconteceram em Hungaroring, quando colidiu com o próprio companheiro de equipe (Eddie Irvine), e Magny-Cours, quando se chocou com Jean Alesi.

    Vieram os anos de 1995 e 1996, a Jordan trocou o motor Hart pelo Peugeot e o desempenho de Barrichello seguiu oscilante, embora o piloto tenha sempre se colocado entre os dez melhores na classificação final.

    A partir daí, após quatro temporadas sem vitórias e com poucos pódios na F1, o aparente conformismo com desempenhos medianos e o espírito amigável de Rubens transformaram o anterior entusiasmo do público em motivo de chacota. Os seis anos na Ferrari – 2000 a 2005 –, um período no qual claramente se tornou o piloto nº 2 da equipe italiana, serviram para reforçar esse estereótipo, uma pecha que provavelmente Rubens nunca se livrará.

    Entre os bons momentos, está a primeira vitória na categoria, em Hockenheim-2000, sob chuva. Naquela corrida, o brasileiro largou do 18º posto no grid e se beneficiou da entrada do safety car para diminuir a desvantagem para o até então líder Mika Hakkinen e conquistar a vitória. Antes, impressionara a todos após abocanhar oito posições na primeira volta.

    Com uma carreira tão controversa quanto interessante, Barrichello ainda tinha chama para queimar na F1. Com um currículo tão farto, o brasileiro poderia ser muito útil à qualquer equipe com bom dinheiro para investir no desenvolvimento de chassi.

    Mas, ao contrário do ex-colega Michael Schumacher, que deve seguir na Mercedes enquanto continuar um ótimo chamariz para a empresa alemã vender seus carros, Barrichello não conseguiu reclamar para si uma identidade suficiente para se tornar sinônimo de títulos.

    Deixará, no entanto, a imagem de um piloto tenaz e apaixonado pelo que faz, um homem que, mesmo em condições adversas, preferiu avaliar o momento e até mesmo admitir seus erros, quando poderia ser evasivo como boa parte dos colegas de profissão. Barrichello nunca mais poderá ser campeão mundial, mas fará falta à F1.

    http://tazio.uol.com.br/blog/blog-redacao/o-controverso-legado-de-rubens-barrichello/

     

    [/quote']

     

    O texto tem razão quando diz q esse lado bom moço do Rubens ajudou a transforma ele em chacota, mas não vejo como iso pode ter atrapalhado os resultados dele. O grande problema na minha opinião foi a expectativa q se criou em torno do cara. Mas acho curioso o monte de gente ( a esmagadora maioria dos que dão pau nele aliás, não sabe NADA de automobilismo) que xinga e ri do cara e não tem noção do que ele é/fez/representa.

     

    Pra início de conversa, simplesmente chegar na Fórmula 1 é coisa pra 0.5% dos caras q correm profissionalmente. 99% sonha com isso, menos de 1% realiza. Barrichello realizou.Galerinha q fala mal e se acha "braço" nas ruas não anda 300 metros em linha reta em um carro de F1 um sem sair da pista e se arrebentar. Não fazem nem ideia do talento conehcimento e experiência requeridos pra guiar um carro daqueles. 

     

     

    Além disso, desse 1% que chegam a F1, váaaaaarios não conseguem se manter. Gente tida e havida como muito talentosa e que depois de 1 ou 2 temporadas é cuspida da categoria e não volta mais. Barrichello se manteve por 19 temporadas, um recorde absoluto. Luciano Burti, Tarso Marques, Bernondi, Antonio Pzzonia, Lucas di Grassi e por aí vai... Gente q tem talento pra pilotar e não conseguiu se segurar na categoria por muito tempo... Curiosamente não vejo ninguém rindo deles... Será q deram azar? E Barrichello foi sortudo, arrumando contratinho todo ano por 2 décadas?? Fez tudo isso sem uma penca de patrocinadores...

     

    Qqr um q acompanha ainda q de longe a F1 sabe que diversos pilotos "compram" um lugar na categoria levando $ de patrocinadores para a equipe. Barrichello nunca teve um suporte tão grande, e mesmo assim permaneceu... Porque será??

     

    Nas poucas vezes em q teve nas mãos um carro REALMENTE competitivo, Barrichello não se saiu mal... Na Ferrari foi vice de Schumacher, tido e havido por muitos como gênio, e inegavelmente um dos 4 ou 5 melhores da história. E mesmo assim uma ou outra vez Barrichello foi obrigado a ceder espaço ao alemão, tendo conseguido andar na frente dele...

     

    Na Brawn, q teve um carro decente por 1 temporada, foi bem, sendo superado por J Button. Poderia ter ido melhor? talvez, mas não foi um resultado pífio a ponto do cara ser apontado como piada ou fracassado. Fittipaldi, Senna e Piquett foram gênios da categoria, Barrichello não é, e qqr comparação se torna injusta. Mas não tenho nenhuma dúvida que Barrichello é um piloto de MUITO talento, e não compreendo a absurda má vontade que se tem com ele... Aliás, ele só é motivo de piada aqui no Brasil, no resto do mundo é extremamente respitado como grande profissional das pistas que é... vai entender...

     

  2. No final do ano passado, concretizei algo que vinha planejando fazer havia muito; comprei um toca discos novo, e depois aos poucos fui montando um som modular com peças Pioneer (modestamente, ficou MUITO do carai). Paralelamente a isso, fui até a casa da minha mãe e resgatei minha coleção de LPs, e depois disso já adquiri mais alguns. Sou apaixonado pelo som do LP (inigualável) e pelo "ritual" de manusear capa, encarte, colocar o disco pra rodar e etc... Aliás, com essa coisa de LPs, recuperei tb uma paixão antiga, sentar simplesmente pra escutar música, no lugar de estar escutando música enquanto faço alguma coisa... Bom demais... mais alguém aí ainda curte/tem/compra/escuta LPs??

     

     

     

  3. Bah, pirei ontem e comprei assim no impulso uma Panasonic plasma 42. Fazia hs que queria uma plasma, mas fazia questão de full HD e só achava 50 pra cima. Como tava querendo ela pra colocar na minha salinha dedicada, q é pequena, 50 ia ficar muito perto, muito estourado. Descobri essa Pana 42 full hd há uns 2 ou 3 meses e tava namorando ela, mas achando muito cara, apareceu porquase 4K, depois foi pra 3200 e ontem vi por 2499, e com uma chorada ainda saiu 50 pratas de desconto. Nem deu tempo de curtir muito, pois tive um finde cheio, mas hj liguei agora a noite e botei um BD pra rodar e achei a imagem linda... Depois vou ter q dedidcar algum tempo pra setar ela direitinho, mas do pouco que vi eu gostei... Alguém tem/conhece esse modelo??

     

  4. Não me alinho aos defensores do Douglas, muito pelo contrário, mas analisar números sem analisar o contexto acho complicado. Douglas errou trocentos passes de quantos dados? Em um time mega carente de armação como esse do Grêmio, muitas bolas passam por ele... Se pegar a estatística do Adílson deve mostrar q ele errou bem poucos, já q ninguém dá a bola pra ele qdo quer ir ao ataque, e sim para o Douglas... Quem pega mais na bola e é mais procurado, tende a ter um número de erros maior q o dos outros... 

     

     

  5. Cara, o Douglas é uma mala, se o cara tem potencial E VONTADE, pode ser melhor q o Douglas em breve. Douglas tem talento pra jogar futebol, boa noção de espaço, passe MUITO qualificado, visão de jogo, mas é preguicóso feito uma bisavó, lento feito tartaruga e mais desinteressado q chefe de repartição pública. O problema do Douglas é psicológico, não é físico nem técnico. Ele tem preguiça de jogar futebol, sua leniência é irritante. Ele me lembra o Bruno. Quem é do sul vai lembrar do Bruno soneca. Surgiu como uma espécie de sucessor do Ronaldinho, com incrível talento e habilidade, mas passava o jogo todo com a mão n cintura assistindo. Depois de quase ir bem umas 2 temporadas, foi liberado para o Fluminense, pouco depois sumiu. Na última vez q soube dele, disputou o gauchão 2009 por um timeco do interior, e no jogo contra o Grêmio, foi entrevistado e declarou q tinha uma chance de ir pro Cruzeiro, qpelo visto não se concretizou... Depois nunca mais ouvi falar... É outro Douglas, jogador cujo talento sucumbiu à preguiça...

     

  6. Mas esses caras q vc citou ficaram ou estão parados em função de lesão.. E tb acho q nenhum dos 3 mais é promessa, já q quando não estão machucados são titulares quase absolutos... 

     

     

  7.  

    Bauer' date=' eu discordo, especialmente no lance do penalti, e se fosse pra ser rigoroso, teria um a nosso favor também, com um toque do defensor carioca dentro da área, uma bola q não foi tocada por outro jogador na direção do braço dele, mas por ele mesmo, pra mim, "mais penalti"do que o q foi marcado a favor do adversário... Fica meio naquela coisa: aos meu amigos, a lei, aos meus inimigos, os rigores da lei... Com pouco rigor e pouco preciosismo, daria pra deixar passar os dois lances; com muito rigor, marcaria-se penalti nos dois. Ficou muito rigor num lance e pouco no outro... Quanto a história da saída de campo, foi coisa do abobado do Rafael Marques, e, pelo q deu pra ver, praticamente não teve adesões... ainda bem...

     

    [/quote']

     

        Não teve adesões pq o Celso comeu o rabo deles 0606 Acho q dá pra reclamar só do lance antes do 5º gol, onde no começo da jogada eu acho q o jogador do Grêmio sofre penalti, o juiz não dá falta e no contra-ataque sai a falta q gera o gol do Flu. A partida foi complicada p a arbitragem, não questiono os outros lances, mas o do Adilson ele foi muito cabaço, vamos supor q nao foi penalti, o q eu não concordo, mas na pior das hipoteses ele foi extremamente imprudente ao deixar a bola e ir só no corpo do jogador do Fluminense dentro da área, deu a chance do juizão "ajudar" o Flu.

     

    Sim, pode ter sido ingenuidade do Adilson, mas uma coisa não justifica outra.  O jogo foi sim complicado pro juiz, em geral grandes jogos o são, mas o cara provou q é fraco. Quando o jogo exige é q se separam os medíocres dos q prestam; no jogo amistoso até eu apito. Os caras são bem remunerados e só se vê merda de arbitragem. A crise é geral, não foi só ontem não. E mesmo o Corinthians, eternamente protegido pela arbitragem andou sendo garfado ultimamente. Não acho q o cara de ontem tenha sido tendencioso ou mal intencionado, acho q é ruim mesmo. Em muitos lugares a arbitragem é profissionalizada, neguinho se dedica exclusivamente à apitar; aqui vc pega um cara como esse de ontem, q é da federação de Alagoas e vai ver o q esse cara faz?! Tem algum outro emprego, e no primeiro semestre ele apita o campeonato alagoano, com todo respeito, não é parametro pra nada, é pouca coisa (beeem pouca) acima da vàrzea. Então a arbitragem do cara em jogos decentes se resume a 5 ou 6 meses ao ano algumas partidas no brasileirão. O futebol se tornou caro demais pra q seja apitado por gente q tem aquilo como "bico", segundo emprego. Já passou da hora de mudar...

     

  8. Bauer, eu discordo, especialmente no lance do penalti, e se fosse pra ser rigoroso, teria um a nosso favor também, com um toque do defensor carioca dentro da área, uma bola q não foi tocada por outro jogador na direção do braço dele, mas por ele mesmo, pra mim, "mais penalti"do que o q foi marcado a favor do adversário... Fica meio naquela coisa: aos meu amigos, a lei, aos meus inimigos, os rigores da lei... Com pouco rigor e pouco preciosismo, daria pra deixar passar os dois lances; com muito rigor, marcaria-se penalti nos dois. Ficou muito rigor num lance e pouco no outro... Quanto a história da saída de campo, foi coisa do abobado do Rafael Marques, e, pelo q deu pra ver, praticamente não teve adesões... ainda bem...

     

     

  9. Grande jogo de futebol, com variações, cheio de alternativas e muitos gols. Uma pena q mais uma vemos uma partida decidida pela (má) arbitragem. Não vou nem me referir ao impedimento do Fred num dos gols, estava pouco adiantado e o lance era mesmo difícil, e nem a falta no quinto gol, q é discutível; mas o penalti inventado pelo juiz pra trazer o Flumerda de volta pro jogo foi duro de engolir. O atacante carioca força ridiculamente a queda ao receber uma carga q acontecera igualzinha pelo menos umas outras 3 vezes no jogo sem q tivesse sido marcada falta. Menos mal q sabemos q como de hábito o Flumilixo vai fraquejar na finaleira e não levará o caneco, mas fica a sensação de q foi mesmo uma pena um jogo tão bom ser decidido pelo apito do juiz e não pela bola e os jogadores. Quanto ao pessoal q até ante ontem estava em outro tópico dizendo q tinha medo de assistir aos jogos do seu time não farei comentários... Afinal, segue a campanha:

    NÃO ALIMENTE OS TROLLS!!!!

     

  10. A coleção é massa, e tendo o dedo da Versátil, é meio q garantia de coisa boa, mas achei q a escolha dos filmes poderia ser mais ousada e criativa em alguns casos... Liberdade e'Azul é meio óbvio demais, podiam ter disponibilizado algum outro do diretor, cujo acesso fosse mais restrito... Tipo, quase todo mundoq  curte cinema europeu e compra filmes já deve ter A Liberdade é Azul (inclusive eu... Os livros tem bom acabamento e tudo mais, mas achei os textos meio pobrinhos (não ruins, mas podiam ser mais completinhos, mais ricos...). De qqr modo, é uma bela coleção. Pedi todos de uma vez e já to com eles aqui... 

     

     

  11. A evolução do time na mão do Roth é inegável, até cego vê, e o crédito é dele, mas mantenho a opiniao de que ele não é vencedor. Vai nos tirar do buraco, como achei q tinha capacidade pra fazer, mas renovará p mais um ano e não ganhará nada ano q vem... é sempre assim...

     

    Sobre o jogo de hj, escancarada a evolução da equipe mesmo, jogamos melhor q o São Paulo quase todo o jogo. M Fernandes bem demais, Júlio César bem demais, a zaga parece estar se arrumando, e o Douglas quando quer sabe jogar... Problema mesmo é a nulidade q é o A Lima, aqueles 3 gols do outro jogo não me impressionaram, voltou a fazer uma jornada medíocre hoje...

     

    E já q o assunto está meio q na pauta, mais um cocô de abritragem... Nada q eu não esperasse, considerando q o Héber é um dos piores q anda por aí... Marquinhos caiu na área, não foi penalti, mas não era lance p cartão, o cara não sofreu falta, mas futebol é um jogo de contato, ele foi trombado e caiu, mas o Héber é tão ruim, q até pra não dar penalti q não foi ele tem problema. Aplicou amarelo no Marquinhos por simulação... Depois, lance parecido na área do Gr6emio, mais uma vez não há falta, mas pela ação do jogo o são paulino cai. Héber não dá o cartão, mas pressionado pelos jogadores do Grêmio, aplica o cartão BEM depois, aceirtando o abafa e mostrrando o quanto é medíocre... De doer...

     

     

     

  12. Mas o fator indignação só seria devidamente saciado na galera se pegassem o Edílson e linchassem em praça pública (o q, aliás, seria uma ótima ideia...)... na verdade quando isso acontece é uma sinuca fodida, simplesmente SEMPRE vai ter time q vai sair perdendo numa situação como aquela, não há uma solução mágica q resolva de forma justa pra todos os envolvidos, mas ainda assim eu insisto q era uma dura escolha a se fazer e optou-se pelo pior caminho; desrespeitar o resultado acontecido no campo de jogo (ainda q este tenha tido interferência da arbitragem). E qdo eu digo q vejo o Corinthians ser favorecido, eu faço uma conexão com esse caso... Será q se no lugar do Corinthians fosse o Grêmio, o Atlético Mineiro ou o Goiás, a decisão seria a mesma? Sou da opinião q o resultado de campo é sagrado...

     

  13. A omissão da CBF é notória.. aliás, se alguém não se deu conta ainda, esclareço colegas: a CBF CAGA para os clubes e para o Campeonato Brasileiro, por isso não está nem aí pra qualidade das arbitragens... A CBF na era Ricardo Teixeira só da bola pra seleção, pq esta rende muuuuito $$$ q alimenta as falcatruas e engorda a conta do Teixeira e seus apaniguados. É a preocupação única dos caras, negociatas, patrocínios, amistosos contra o Azerbajão e São Tomé e Príncipe q pagam US$2 milhões por um jogo... Os clubes e o resto q se dane...

     

     

    Quanto a 2005 , o q se fez eu acho q abre um precendente MUITO perigoso, uma brecha pra levar a coisa por um caminho muito ruim... Quando nossos times jogaram, o seu q dentro de campo tem sido bem melhor (a tabela mostra isso) não teria ganho o jogo não fosse um penatli inventado pelo juiz. Daqui a pouco se levanta uma voz dizendo q deveriam jogar de novo, afinal, não sei se intencionalmente ou não (juro q prefiro acreditar q não) o juiz "manipulou" o resultado daquele jogo... Eu sou a favor do rigor dessa posição: não se muda resultado de campo! 

     

  14. Obrigado pelas palmas e parabéns por querer debater em alto nível... Se o nível geral do debate se mantiver dentro da zona de respeito e argumentos,  não terei problemas em ir a esse outro nível de debate q vc propõe...

     

    Uma coisa q eu penso, poderia ter alguma influência positiva seria fazer uns "encontros" de juízes com a comissão de arbitragem, nos quai  a galera debate e mostra lances apitados por aqueles juízes... Vi q a FIFA fez isso na Copa do Mundo de 2010 (n sei se faz sempre) e achei a ideia interessante. Numa sala de conferências, os caras da comissão ficam lá na frente, e juízes e bandeiras sentados na platéia. Lances dos próprios jogos da Copa eram mostrados num telão e comentados pela comissão, q inclusive puxa as orelhas dos q fizeram merda, na frente de todos. Tipo: vejam esse lance, esse tipo de jogada é falta! Aí aponta o dedo pro juiz daquela partida q está sentado na platéia e dispara: como é q vc não marcou falta aqui se vc estava próximo e de frente pra jogada?!?! E o juizão meio q "presta contas"de pq fez isso ou aquilo, e o debate segue, com algumas recomendações específicas pra quem fez bobagem e outras mais genéricas pra todos, usando os exemplos dos lances; tipo: olhem esse lance, qdo virem algo como isso aqui, apliquem cartão amarelo sempre... Não acho q seja a solução de todos os males, mas acho q tem potencial pra pelo menos ajudar... 

     

     

  15.       Acho q a "provocação"é válida e o debate também... Vejamos... Eu acho q vivemos já faz algum tempo uma fase de péssimas arbitragens. Se olharmos nos útlimos 10 anos de campeonatos importantes pelo mundo, vamos encontrar dezenas de casos nos quais a taça simplesmente mudaria de mão não fossem os erros de arbitragem  - podem incluir aí 2005 Thiago, quer vc queira quer não, caso absurdo e sem paralelo no mundo de jogos "rejogados" , isso q vc pede pra valorizar a própria FIFA recomendou q não se levasse a cabo, e casos semelhantes na Itália e Alemanha, só p citar 2 com futebol forte e organizado, tiveram até a federação indenizando com $$ os clubes prejudicados, mas NINGUÉM mudou resultado de jogo ou jogou de novo. Depois tivemos a famosa cirurgia do juiz no Inter x Corinthians, um erro humano, mas q , pra variar, beneficiou o Corinthians... além de muitos outros campeonatos e até uma Cp do Mundo, quem tem boa memória vai lembrar q além do penalti convertido pelo Zidane, a França teve outro penalti claro sonegado naquela final.

     

     

          Enfim, a coisa tá feia e não é só no Brasil. De modo q os erros acontecem sim a favor e contra todos os times, toda rodada vemos algum absurdo. Por outro lado, eu não acredito numa conspiração da CBF, ONU, CIA, FBI e Globo pra favorecer o Corinthians, não é uma coisa articulada nos bastidores, mas a experiência de acompanhar futebol a mais de 20 anos me permite dizer q não consigo lembrar de outro time no Brasil que tenha sido favorecido mais q o Corinthians. O Corinthians já foi roubado? Lógico q já, assim como TODOS os outros em maior ou menor grau, mas minha percepção - baseada na minha experiência de acompanhar futebol, e não no "folclore"-  me diz q em um número considerável de vezes, o erro beneficia o Corinthians. Não sei exatamente a razão, mas tenho convicção q força política e imensa popularidade, se não são os únicos motivos, certamente concorrem pra q isso aconteça.

     

          Eu penso q os erros são parte da graça, lógico q quando é contra o seu time, revolta, mas ainda penso q sejam um componente q faz desse jogo a maravilhosa paixão mundial q ele é. O problema é q os erros estão MUITO frequentes, e aí vc começa a perder o tesão em curtir os jogos. Eu grito MUITO contra as más arbitragens, e não tenho problema nenhum em citar mesmo qdo favorecem o meu time, mas não tenho dúvida de arriscar dizer q o Corinthians é beneficiado um número de vezes superior a qqr outro...Mas independente disso, é pertinente sim discutir arbitragem... Grêmio x Bahia só p não ir longe, foi um desastre. O cara inventou 2 penaltis e absurdamente não expulsou o baiano q deu um cotovelaço QUE ELE VIU acontecer, tanto é q marcou falta...  é o tipo de erro q mais me irrita, pois não cabe nenhum tipo e interpretação, o cara viu o cotovelaço e escolheu não fazer nada a respeito.. e acontece direto esse tipo de coisa... Impressionante como as arbitragens andam covardes... mas não sei qual é a solução, não queria uma parafernália eletrônica fodendo a dinâmica do jogo, mas acho q dava pra começar ferrando mais os juízes q erram absurdamente. Neguinho opera um time, muitas vezes fode o trabalho de um ano todo de um clube, e o q de pior acontece é q ele fica fora do sorteio por duas rodadas... Aí é muita barabada...

     

     

     

  16.  

    Vc tinha falado q ele so faz sucesso no RJ e por isso que aqui estava como estava...realmente estamos pessimos' date=' os 4 times la em cima brigando pelo titulo e vcs... quase na zoa do rebaixamento de novo 12

     

    É óbvio que vao perder pro Bahia, tem duvida ainda? Joel vai dar um no tatico em vcs 10

     

    [/quote']

     

     

    Palavras do Joel ao final do primeiro tempo dando entrevista ao Sportv: "Levamos um passeio!"

     

    Chocolate no Bahia no primeiro, o Grêmio abusou de perder gols, poderia facilmente ter terminado 4 x 0 a primeira etapa. No segundo, como é típico do Roth, sentamos um pouco no resultado, recuamos demais e os baianos chegaram mais. Vitória incontestável de quem teve pelo menos mais umas 5 ou 6 chances de gol além das bolas q entraram, e os baianos além do gol de penalti (inexistente... assim como o do Grêmio) tiveram somente duas boas chances (uma delas com defesa memorável do Victor). Boa partida do Douglas (elástico sensacional na jogada do segundo gol), bom jogo do Júlio César, do Escudero e do Rochembach. Victor, estupendo!

     No Bahia, achei interessante o tal Maranhão q entrou no segundo tempo.

    Não dá pra deixar de referir q tivemos mais um LIXO de arbitragem no C. Brasileiro: no primeiro tempo, Douglas foi derrubado (não há dúvida de q foi falta) fora da área e o juiz dá penalti. Na segunda etapa, certamente em função de estar em dúvida qto ao penalti marcado p o Grêmio, inventou um penalti ridículo para o Bahia, numa jogada em q o atacante baiano não só não foi tocado como fez falta no zagueiro puxando-o pela camisa. Assim diminuiu o placar o Bahia. Pra fechar, o tal Reinaldo deu uma cotovelada no Fernando e não levou nem amarelo. Considerando q o juiz deu falta p o Grêmio no lance, então ele viu a joagada, q poderia até ser de vermelho, mas com certeza no mínimo amarelo, e ele deixou passar em branco...

     

  17. Ou vc é muito afim de encher ou vc é analfabeto funcional... Eu disse q gostarem do Joel no RJ explicava muito sobre o futebol de lá, e disso não retiro uma vírgula... Não me referi ä situação dos times na tabela, já q esta varia e não foram poucas as vezes em q os do RJ fizeram papelão... argumento oportunista o seu... me referi à própria estrutura de futebol num estado onde prosperam no futebol figuras como Caixa D`água, Apolinho, Márcio Braga e outras criaturinhas cuja participação no contexto do futebol seria cômica se não fosse trágica... Nunca me referi ao futebol do RJ como melhor ou pior do q o de nenhum lugar... Isso tava explícito nos comentários q fiz, quem tem capacidade cognitiva de juntar as palavras e compreender sentido no q tá escrito, entendeu isso... Tenho certeza q vc tem essa capacidade, mas esse vírus da trolagem q te contaminou de um tempo pra cá fala mais alto... Aí pra poder retrucar vc torce o q foi dito ou atribui às pessoas opiniões imaginárias q elas nunca tiveram (como vc fez no caso do André Lima...). Quanto o titio Joel, pode ganhar de 200 x 0 hj q não mudo a minha opinião sobre ele.. depois q ele ganhar alguma coisa consistente q não seja um campeonato no qual ele treinou em 2 ou 3 partidas ou um regional no RJ ou na Bahia, volto a conversar sobre ele... no mais, treinador medíocre, com 30 anos de carreira e sem ganhar nada q preste... Tem muita gente com metade ou menos do tempo de estrada dele q já acumulou muito mais conquistas... E já vimos q não será esse ano q ele vai mudar isso... De qqr modo, se vc acha ele tão bom, faço votos q em breve assuma o teu time... daremos boas risadas...

     

  18. Só p não deixar passar em branco... alguém aventou a contratação do ridículo Joel Santana um tempo atrás e eu coloquei a opinião de q o considero medíocre (só ganha camp estadual, tem 30 anos de carreira e nada de título q preste) e algum trolador oportunista apareceu uns dias depois pra dizer q eu tinha ironizado o cara e ele estreiara com 2 vitórias em duas partidas... bom, não foi preciso nem fechar 3 meses pra q a farsa caísse pela milésima vez e o tio Joel fosse mandado passear... Agora vai enganar no Bahia. Pode até ganhar de nós quinta, mas é sabido q nào tirará o time da lama e ou cai com o time pra série B ou sai fora antes do navio afundar de vez... E ano que vem será visto fazendo grande campanha em algum camp estadual por esse Brasil afora... digo e repito sem nenhum medo de errar: treinador ridículo!!! uma piada esse cara...

     

  19.  

    É fácil olhar o Borges metendo gol agora e dizer: olha como vcs são burros, mandaram embora o artilheiro do campeonato! Borges não estava jogando NADA havia meses, a semana a que ele se refere foi a gota d'água, mas não foi mandado embora SOMENTE em função daqueles acntecimentos. Vivei meses a fio de péssimo futebol, e foram pucas as vozes q se levantaram p dizer q não devia mandar o cara embora... Futebol não é uma ciência exata, o FATO é q o cara estava jogando MUITO mal havia tempos. Lógico q não teríamos como saber q mudaria da água pro vinho... Aliás, a própria mudança de ares pode ter ajudado, e sem deixar de levar em conta q no Santos a parceria é mais qualificada (Neymar e Ganso só p citar 2...). Acho essa direção do grêmio um cú, mas essa do Borges eu não coloca na conta deles não... naquela fase q ele vivia eu tb teria mandado embora... Jogar c ele era jogar c um a menos... (mais ou menos a mesma coisa q jogar c André Lima agora, outro q já viveu uma fase razoável e agora faz tempo q tem sido um morto...)

     

    Obs. Bat, não estou dzendo isso diretamente p ti, não lembro do q tu disse, mas se tu diz q disse eu acredito... mas uma parte graaande da imprensa tem feito essa leitura...

     

    Highlander2011-09-02 19:53:12

  20. Ontem eu havia lido em algum lufgar q esse juizão é conhecido por estragar clássicos, e ele não frustrou a expectativa. Deixou de dar 2 penatlis de concurso, e nos dois ele estava bem colocado.. mas mais curioso de tudo é ver colorados dizendo q o lance do Mário Fernandes não foi penalti, sendo q na quarta ganharam a recopa com gol de penalti num lance IDÊNTICO a esse, e não vi uma voz de vermelho dizer q o de quarta não foi... É dose... Quanto ao jogo, resultado justíssimo, os símios não apresentaram NADA além do gol de bola parada...

     

×
×
  • Create New...