Jump to content
Forum Cinema em Cena

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Today
  2. Há alguns meses, a Warner Bros pausou a produção de sua adaptação live-action do elogiado anime Akira, que seria dirigido por Taika Waitit. Porém, os compromissos dos diretor com Thor: Amor e Trovão atrasaram demais o projeto. Em entrevista para o IGN, Waititi revela que ainda tem intenção de dirigir o projeto, que atualmente não tem status de produção. “Estávamos trabalhando bem arduamente no roteiro, então fomos adiando o início das gravações. E acabamos tendo que adiar algumas semanas bem longe, o que acabou entrando no cronograma de Thor. Ficou muito perto”, diz o diretor. “Então foi adiado de novo, e de novo. Ficou muito longe para fazer funcionar. Então para fazer Akira, teríamos que jogar para o final de Thor 4, adiar para daqui alguns anos. Mas sim, eu ainda quero fazer”, explica. Akira é um dos animes mais aclamados pela crítica. Dirigido por Katsuhiro Otomo, a trama acompanha o jovem Shotaro Kaneda, que vive em Neo-Tóquio em um mundo pós Terceira Guerra Mundial. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  3. Yesterday
  4. Mais um dos filmes de 1948. E um dos grandes. "O Tesouro de Sierra Madre" deu finalmente o Oscar de Direção a John Huston, bem como um de Melhor Roteiro. Acabaram sendo os únicos de sua longa e maravilhosa carreira. Curiosamente, não ganhou Melhor Filme em 1949. O que deve ter sido um choque para os meus eus da época. Um trio fabuloso de atores: Humphrey Bogart em um dos grandes papéis de sua carreira, uma bomba-relógio humana, feita de misérias e desenganos. Tim Holt em sua mais famosa atuação, num papel mais limitado, mas funcional, expressando amizade. E o show absoluto de ninguém mais ninguém menos do que o pai do diretor (avô da Angelica), senhor Walter Huston, como o velho garimpeiro, que sabe ler a natureza e o caráter dos homens. Um arraso, um espetáculo, que lhe valeu o Oscar de Ator Coadjuvante, naquela que seria sua quarta e última indicação. Família icônica é assim: Oscar de geração em geração. A trama? A busca pelo ouro torna-se na verdade uma busca moral, que alvejará a consciência de muitos. A frase que entrou para a história: "Consciência? De que isso presta? Se você fingir que não existe, o que ela pode fazer com você?" Muita coisa.
  5. Coringa já ultrapassou a bilheteria de Liga da Justiça https://jovemnerd.com.br/nerdbunker/coringa-ja-ultrapassou-a-bilheteria-de-liga-da-justica/ De acordo com Forbes o Coringa está se aproximando dos 700 milhões e portanto já ultrapassou a bilheteria da Liga da Justiça (659,00 milhões).
  6. Malévola 2 conseguiu destronar o Joker nas bilheterias deste final de semana
  7. Que legal, heim?! O Marcelo é ótimo diretor. A parte que ele tira o som natural e põe "O Coro dos Escravos" de Verdi é sensacional. Não sabia que você era de Porto Alegre. Já viu "Tinta Bruta"? Todo cidadão daí tem que ver!
  8. Tive o prazer de assistir esse aí no Capitólio (um cinema tradicional de rua aqui em Porto Alegre) com a presença do Marcelo Gomes. Uma das melhores experiências que tive no ano. Maravilhoso.
  9. É uma vergonha dizer que eu não tinha assistido ainda ao Barco - Inferno no Mar. Tudo bem...eu tenho vários "débitos cinematográficos" ainda para corrigir. Dito isso, é sabido que há inúmeros cortes e versões para esse filme, inclusive uma série de TV. Penso que a versão do netflix deve ser a original (de 1981) e que corre por aí que as versões mais longas são ainda melhores. Serei repetitivo ao dizer que Das Boot é referência em filmes de submarino, creio que nada do que foi lançado chegou ao seu patamar. Além do mais, é um dos melhores filmes de guerra que vi e provavelmente ficará na lista para sempre. Visto no netflix. Cotação: Excelente.
  10. o filme vai passar por 4 meses de regravações... as alegações são que as batalhas não estao á altura das superproduções asiáticas de artes marciais e a Disney não quer decepcionar nesse valioso e exigente mercado ...quer entregar aquilo que foi prometido... pra mim o trailer ja foi bem genérico..mas creio que o filme tem que ser bem generico senao o bom e generoso partido chines não deixa entrar😂
  11. O Battinson confirmou que o Joker do Phoenix não estará no longa... "São mundos diferentes!", disse. E o Michael Giacchino (Doutor Estranho e da franquia do Teioso), amigo do diretor com quem ja fez O Planeta dos Macacos: O Confronto, Cloverfield e Deixe-Me Entrar.. vai compor a trilha sonora do filme do morcegão. “EXCLUSIVO: O compositor Michael Giacchino acaba de confirmar que estará compondo a trilha sonora do filme THE BATMAN de Matt Reeves em Londres hoje! #TheBatman🦇” O filme pode até ter uma trilha sonora boa mas duvido que supere a música icônica da série animada do Danny Elfman por sinal adaptada do filme do Keaton
  12. Sweetheart é um thriller de sobrevivência que me lembrou o recente Prey, onde a mistura de gêneros prejudicou o filme. Mas aqui o resultado é bem mais eficiente neste mix de Naufrago com Predador, com uma ótima protagonista negra, que seria o par romântico do Flash, em Liga da Justiça. Na verdade o survival se destaca mais que o scy-fy, mas a de destacar que o diretor tirou proveito de suas limitações e cria momentos genuinamente tensos. Mas o filme desanda no final, onde mais gente (e o vilão) finalmente dá as caras e o minimalismo anterior torna-se algo genérico. 8-10 Occupants é um ótimo found footage de mistério que pelo menos foge da temática convencional com uma boa idéia que te prende do início ao fim. Sem fantasmas, ovnis, pé-grande ou exorcismos o tema aqui são universos paralelos coexistindo. Sim, atuações nada memoráveis, efeitos nada especiais e orçamento merreca, mas a estória é envolvente, a câmera não treme e nem tem a gritaria de praxe. Fazia tempo que não via um bom filme em primeira pessoa, tipo Bruxa de Blair, provando que basta uma boa idéia e pouca grana pra fazer um filme que vai de menos a mais. Outra, a roteirista é brasileira. 8,5-10
  13. Pinóquio: Live-action da Disney contrata diretor de De Volta Para o Futuro Por Caqui Bandeira — 18/10/2019 às 18:55 Robert Zemeckis também é o nome por trás de Forrest Gump - O Contador de Histórias. Após perder Paul King (Paddington 2) como diretor, Pinóquio contratou um dos grandes nomes de Hollywood para comandar as filmagens do live-action: Robert Zemeckis. Por trás da trilogia De Volta para o Futuro e Forrest Gump - O Contador de Histórias, o cineasta já estava de olho na produção da Disney desde o começo do verão norte-americano. Com roteiro mais recente escrito por King, Chris Weitz (Rogue One - Uma História Star Wars) e Simon Farnaby (Paddington 2), o filme segue a história de um boneco de madeira que sonha em ser um menino de verdade. Ainda sem nomes confirmados no elenco, Pinóquio é produzido por Weitz e Andrew Miano. Zemeckis trabalhou recentemente em Bem-vindos à Marwen, com Steve Carell,e no remake de Convenção das Bruxas, estrelado por Anne Hathaway. Pinóquio ainda não tem previsão de estreia. FONTE: ADORO CINEMA
  14. Warner deve ter comparado com o cachê dado pro Joaquim Phoenix e pensado que é melhor investir em ator com algum potencial, carretas de dinheiro não trazem boas atuações sempre, o Jonah Hill não é unamidade assim para pedir um cachê maior que o protagonista, Em tempo, Paul Dano como Charada foi uma escalação adequada, se duvidar poderiam escalar a esposa dele também para o papel de Hera, Zoe Kazan.
  15. Zuado. A filha do Lee tem todo o direito a não gostar de como o pai foi retratado. (apesar de ser uma obra de ficção). Mas daí a elanp dor pro filme ser editado na China pro pai dela ficar "melhor" no filme ou ela pedir pra banirem o filme eh ridículo. Segundo a reportagem mesmo que fosse o caso o filme do Tarantino não eh tão incorreto assim pois segundo o proprio Tarantino ele se baseou em partes do livro da esposa do Bruce Lee e mãe da Shanon e a reportagem diz que em várias entrevistas o Lee era arrogante.
  16. Last week
  17. Nem fui malhar, para conferir mais cedo esse esperado lançamento da Netflix, "The Laundromat". No início, eu estava gostando bastante, mas no meio, os capítulos 4 e 5 fazem um desvio da história principal que era completamente desnecessário. Eu fiquei sem entender por que o roteiro fez isso. Não precisava! Criou-se um buraco de elenco, um buraco de roteiro, repito, estou sem entender... Os 15 últimos minutos, contudo, retomam o caminho principal, e são ótimos. É quando aparece a Odebrecht - que muitos no Brasil ainda defendem! - e a famigerada empreiteira é completamente enxovalhada, como merece. Meryl Streep dá um banho em um monólogo inesperado, quando todos os disfarces, todas as fraudes, são reveladas. Em última instância, é um apelo à verdade! Tem chance de indicação ao Oscar, claro. Gary Oldman e Antonio Banderas têm papéis muito difíceis, que poderiam facilmente ficar ridículos, e eles conseguem, pelo talento, ficar em cima dessa navalha. Se não fosse pelo meio do filme, eu teria gostado muito!
  18. Nem fui malhar, para conferir mais cedo esse esperado lançamento da Netflix, "The Laundromat". No início, eu estava gostando bastante, mas no meio, os capítulos 4 e 5 fazem um desvio da história principal que era completamente desnecessário. Eu fiquei sem entender por que o roteiro fez isso. Não precisava! Criou-se um buraco de elenco, um buraco de roteiro, repito, estou sem entender... Os 15 últimos minutos, contudo, retomam o caminho principal, e são ótimos. É quando aparece a Odebrecht - que muitos no Brasil ainda defendem! - e a famigerada empreiteira é completamente enxovalhada, como merece. Meryl Streep dá um banho em um monólogo inesperado, quando todos os disfarces, todas as fraudes, são reveladas. Em última instância, é um apelo à verdade. Tem chance de indicação ao Oscar, claro. Gary Oldman e Antonio Banderas têm papéis muito difíceis, que poderiam facilmente ficar ridículos, e eles conseguem, pelo talento, ficar em cima dessa navalha. Se não fosse pelo meio do filme, eu teria gostado muito!
  19. E ele colocou a Margot Robbie à frente em Coadjuvante por "Bombshell", não pelo filme do Tarantino.
  20. enquanto isso, o Bruce Wayne/ Batman da serie dos Titãs parece totalmente descontraído e divertido, no melhor estilo do Batman do seriado sessentista
  21. Jailcante

    Lex Luthor

    LIGA DA JUSTIÇA – JESSE EISENBERG DIZ QUERER INTERPRETAR LEX LUTHOR NOVAMENTE! 1h - 626 – Merece mais uma chance? POR RAPHAEL MARTINS → Batman Vs Superman: A Origem da Justiça ainda hoje é alvo de discussões na internet e divide os fãs da DC. Ele começou a de fato construir o universo compartilhado da editora no cinema, apresentando novos heróis e vilões. Entre esses vilões estava Lex Luthor, vivido no filme por Jesse Eisenberg. Assim como o próprio filme, sua performance como o icônico vilão também recebeu várias críticas, e após uma breve aparição na cena pós-créditos de Liga da Justiça, ele sumiu para nunca mais voltar. Em uma entrevista para promover seu novo filme, Zumbilândia: Atire Duas Vezes, Eisenberg disse querer interpretar o personagem novamente, mas que não acredita muito que essa seja uma possibilidade real: Dada a incerteza que paira no universo da DC criado para os cinemas, parece realmente improvável que vejamos o Lex Luthor de Jesse Eisenberg novamente nas telas, ainda mais se os boatos sobre um filme-solo focado no vilão realmente forem verdadeiros. https://www.legiaodosherois.com.br/2019/liga-da-justica-jesse-eisenberg-diz-querer-interpretar-lex-luthor-novamente.html
  22. Acho impressionante como De Palma não precisa de um roteiro ou diálogos propriamente bons para fazer filmes marcantes. Esse Vestida para Matar tem algumas cenas verdadeiramente antológicas, fora o uso da música que também é um show à parte. Visto no Telecine Play. Cotação: Muito bom. Esse filme é lindo...lindamente fotografado, dirigido....os figurinos então. Só peca um pouquinho, porque alguns personagens são meio "esquecidos" pela trama que tem a ambição de retratar os USA do início do século passado. No entanto dá para entender, ao mirar o foco nas tensões raciais, o filme ganha em dramaticidade. Assistido no Amazon Prime. Cotação: Ótimo.
  1. Load more activity

Announcements

×
×
  • Create New...