Jump to content
Forum Cinema em Cena

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Today
  2. ūüėä Qual O Melhor Filme Na Sua Opini√£o? ūüėä (Clique na imagem) A Ilha Da Fantasia 2020 Sonic O Filme 2020 Sobreviver √† Noite 2020 A Insurrei√ß√£o 2020 Apanhador De Pesadelo 2020 Muito Al√©m Do Arco-√ćris 2020 ####DicasDeFilmes####
  3. Segundo filme do mo√ßambicano Ruy Guerra, "Os Fuzis", de 1964, constitui um dos altos momentos do Cinema Novo. Completamente "embebido" na aridez de uma das maiores secas do Sert√£o nordestino, o hist√≥rico e terr√≠vel flagelo de 1963/1964, o filme se vale muito bem do povo local, para retratar uma disputa entre os famintos da regi√£o e o pelot√£o do ex√©rcito enviado para cuidar do estoque de um armazem. Um par√™ntese: Acompanho quase diariamente as obras de Transposi√ß√£o do Rio S√£o Francisco, da qual os brasileiros infelizmente n√£o est√£o nem a√≠. O filme se situa na regi√£o de um importante reservat√≥rio, o de Milagres, que, felizmente, gra√ßas √† transposi√ß√£o, est√° muito cheio. Depois dele, as √°guas desviadas dirigem-se agora, pelo Eixo Norte, para o reservat√≥rio de Jati, no sul do Cear√°, que j√° est√° enchendo paulatinamente; adiante, se tudo correr bem, encher√£o o maior de todos, o A√ßude do Castanh√£o, que abastece Fortaleza, bem como perenizar√£o o intermitente rio Apodi, que abastece o Rio Grande do Norte. Por que falo isso? Porque as pessoas, diante de um filme assim, preferem dizer que "nada mudou" a dar um simples Google. N√£o √© assim. Voltando ao filme, muitos planos-sequ√™ncia, uma fotografia admir√°vel, muito mais "bonita" do que a de outros filmes do Movimento, que foi criticada por isso. No elenco, Nelson Xavier, Maria Gladys, e os onipresentes Hugo Carvana, Joel Barcellos, e voz de Ant√īnio Pitanga. Lamento apenas a cantoria regional em excesso. "A gente tem fome e tem f√©, s√≥ fica faltando o milagre" O belo cartaz, um dos √≠cones do Design brasileiro, √© de Ziraldo.
  4. Yesterday
  5. Muito bom esse filme. ####Sonic ao vivo####
  6. Bloodshot O Soldado Ray Garrison foi Morto e trazido a vida. Voltando com amigos e super-poderes, com habilidade de se curar e sem memória está decidido a descobrir toda verdade sobre sua história. 2020 ‧ Ação/Aventura ‧ 1h 49m Tudo sobre o Filme Bloodshot ###Dicas de filmes O QUE VOCÊS ACHARAM SOBRE ESSE FILMES?
  7. Terminei de ler "I`m Thinking of Ending Things"; que livro sem-vergonha! Um dos piores livros que já li. Não sei o que uma pessoa inteligente como o Kaufman viu nesse enredo, não sei como fará para consertar, mas foi anunciado que se planeja alterar o final. De acordo com o livro, Toni Collette só faria uma participaçãozinha, sem chance de prêmio.
  8. Proxima √© um bom drama com pegada espacial pra metaforizar a relac√Ķes familiares, feito Ad Astra. Mas aqui a pegada ta mais pra Gravidade, Lucy in the Sky e First Man, pois pelo fato do filme ser europeu foge dos clich√™s batidos do cinem√£o. A Eva Green, sempre relegada a coadjuvante, tem aqui uma boa performance que se assemelha √° de Jodi Foster em Contato. O desfecho me parece √≥bvio, mas dentro do conjunto isso se dilui facilmente. 8,5-10 Greyhound √© um thriller dram√°tico de guerra que parece arremedo de Dunkirk, por√©m pesando mais pro √≥timo O Barco. Dilemas, alguma tens√£o e boa reconstituic√£o de √©poca conseguem fisgar facilmente o espectador. Por√©m, os mais atentos ver√£o que o papel principal foi feito sob medida pro Hanks, repetindo mais uma vez seu bom mocismo como capit√£o cheio de indagac√Ķes. √Č um Capit√£o Phillins embaixo d√°gua... D√° pa ver, mas √© bem gen√©rico.. 8-10
  9. Corpo da atriz de Glee, Naya Rivera é encontrado. Ela estava desaparecida desde quinta feira, depois de um passeio no barco com filho de 4 anos.
  10. Como ser√° o verme de areia do Villeneuve? Art by Alex Jay Brady #Dune
  11. Visto O DEM√ĒNIO DOS SEIS S√ČCULOS Na trama, o Professor Mercer Boyle (Cornel Wilde) √© um antrop√≥logo que viaja juntamente com a filha Diana (Jennifer Salt) para o Novo M√©xico, onde um informante aponta ter provas definitivas da exist√™ncia de uma criatura m√≠tica, desconhecida pelo homem. Mas ao chegarem na regi√£o, o Professor Boyle e sua filha se v√™em perseguidos por G√°rgulas, criaturas dem√īniacas, que a cada seiscentos anos despertam para tentar dominar o planeta Terra. Agora Boyle e Diana devem se unir a pol√≠cia local, e a uma gangue de jovens motoqueiros, se quiserem sobreviver aos g√°rgulas. Este longa metragem feito diretamente para a televis√£o americana nos anos 70, √© um filme B em ess√™ncia. Temos monstros feito com uma maquiagem duvidosa, um roteiro bastante direto em seus objetivos, uma mocinha carregada nos bra√ßos pelos monstros que precisa ser resgatada, e por ai vai. Isso pra n√£o falar dos erros hil√°rios, como a perna de um t√©cnico de som que aparece no banco de tr√°s de um carro em determinada cena. Claro, tudo isso poderia ter funcionado se o filme se levasse um pouco menos a s√©rio, mas o filme dirigido por Bill Norton (mais conhecido por dirigir os telefilmes da s√©rie H√ČRCULES nos anos 90) √© sissudo demais para construir algum senso de divers√£o. Como curiosidade, temos alguns nomes interessantes em come√ßo de carreira participando do filme, como o ator Scott Glenn (de O SIL√äNCIO DOS INOCENTES), que vive o l√≠der da gangue de motoqueiros e o maquiador Stan Winston (de ALIENS). Visto VER√ÉO DE 84 Na trama, Davey Armstrong (Graham Verchere) √© um adolescente fascinado por teorias de conspira√ß√£o, que passa a desconfiar que o seu vizinho, o policial Wayne Mackey (Rich Sommer) √© um serial killer que vem aterrorizando a regi√£o h√° anos. Juntamente com os seus amigos, Davey come√ßa a espionar o seu vizinho, em busca de evid√™ncias que comprovem que ele √© o temido assassino de Cape May. Ao mesmo tempo em que come√ßa a se apaixonar por sua vizinha, a bela Nikki (Tiera Skovbie), Davey percebe que a sua investiga√ß√£o pode tomar rumos muito perigosos. Feito na onda de produ√ß√Ķes que resgatavam o clima de terror juvenil onde jovens adolescentes do sub√ļrbio enfrentam uma amea√ßa terror√≠fica (que teve com IT no cinema e STRANGER THINGS na televis√£o os seus principais representantes), este VER√ÉO DE 84 segue de perto a cartilha destas obras, com jovens garotos que andam por ai de bicicleta detectando uma amea√ßa grave que os adultos, cegos pelas conven√ß√Ķes sociais, simplesmente n√£o conseguem perceber. Bebendo na fonte do cl√°ssico JANELA INDISCRETA, e de seus derivados oitentistas (como A HORA DO ESPANTO e MEUS VIZINHOS S√ÉO UM TERROR), o longa metragem possui uma constru√ß√£o lenta, focando-se mais na investiga√ß√£o dos garotos do que na pr√≥pria investiga√ß√£o do assassino. O filme nunca se torna arrastado, pois os personagens apresentados s√£o carism√°ticos e a atmosfera de suspense √© bem constru√≠da, mas fiquei com a impress√£o que esse ritmo mais compassado √© desperdi√ßado, pois poderia ter sido utilizado para um melhor desenvolvimento dos personagens. Mas no geral, o filme √© divertido, e tem um final sombrio que foge um pouco do que se espera. Vale a conferida.
  12. Hollywood √© uma bolha, acho que pelo menos 80% das grandes estrelas podem possuir pelo menos um esqueleto dentro do arm√°rio. √Č um mundo "paralelo" no qual os personagens se confundem com os atores e os atores se confundem com os personagens, √© muita loucura. Nesse caso a√≠, dois porras loucas se relacionaram de maneira abusiva e t√≥xica para ambos. E o Paul, bem, t√° nessa bolha.
  13. Atriz Kelly Preston, mulher de John Travolta, morre aos 57 anos: R.I.P.
  14. Olá, boa noite. Tem um filme antigo que gostaria de saber o nome, não consigo encontrar e não lembro de nenhum ator conhecido... Casal de namorados que estudam medicina vão trabalhar como voluntários num país em guerra civil. A mulher é rica e o cara é pobre. O cara se acidenta nesse país e ela pede ajuda ao seu pai (rico) para salvá-lo. O pai da mulher salva o cara com a condição que ela se afaste dele. Eles terminam e anos depois ela fica doente e ele que se tornou um grande especialista, trata do caso dela, quando então ela conta a verdade do porque se separaram... Alguém sabe o nome desse filme?
  15. Last week
  16. O aclamado diretor Luca Guadagnino ser√° o respons√°vel pela nova vers√£o de ‚ÄėScarface‚Äô e ap√≥s receber diversas cr√≠ticas quanto √† sua decis√£o de recriar um longa brilhantemente imortalizado por Brian de Palma e Al Pacino, ele refletiu sobre o assunto. Em uma entrevista √† revista Variety, o cineasta ponderou o motivo de fazer tantos remakes, rebatendo in√ļmeras alega√ß√Ķes de que seus projetos sempre seriam novas vers√Ķes de cl√°ssicos hist√≥ricos: ‚ÄúAs pessoas alegam que eu s√≥ fa√ßo remakes, mas a verdade √© que o cinema tem se refeito ao longo de toda a sua exist√™ncia. N√£o se trata de ser uma forma pregui√ßosa de n√£o achar ideias originais. Sempre se tratou de olhar para o que certas hist√≥rias dizem sobre os nossos tempos‚ÄĚ. FONTE: CINEPOP
  17. Tinha umas passagens um pouco mais sombrias mesmo do BATMAN ETERNAMENTE, tipo uma introdução do Duas Caras no Asilo Arkham, e uma cena onde o Bruce alucina com um morcego gigante na Batcaverna, mas não é como se o filme tivesse sido pensado pra ser sombrio, e tenha sido transformado em outra coisa. Até por que, quando chamaram o Schumacher, a ideia era fazer um filme mais leve daqueles que o Burton vinha fazendo mesmo.
  18. Conhecido por retratar mais a burguesia, "O Grito", de 1957, √© um trabalho de Antonioni com um protagonista prolet√°rio. Por√©m, as quest√Ķes sociais de classe, de uma It√°lia que tentava se reconstruir p√≥s-guerra, s√£o colaterais no drama no protagonista. Ele sofre por amor. Ou seja, estamos falando de um plano existencial, individual, do trabalhador, n√£o propriamente de pol√≠tica. Dispensado por sua amante, vagueia com sua filha de uma rela√ß√£o anterior, por outras cidades do Vale do rio P√≥, e conhece algumas mulheres nesse trajeto (uma delas vivida por Betsy Blair, indicada ao Oscar de Coadjuvante um ano antes por "Marty" ; em bom italiano). Com todas h√° um s√ļbito romance, e depois a despedida. √Č um homem perdido, vagueia com a filha, troca de pouso, procura um emprego qualquer, deseja apenas o acaso redentor. Mas √© ao final, quando Aldo volta a sua terra, e v√™ a sua comunidade mudando inapelavelmente em uma dire√ß√£o n√£o planejada, que o filme justifica plenamente o seu t√≠tulo. Inesquec√≠vel.
  19. Dos filmes do g√™nio Sion Sono, "Himizu", de 2011, vindo de um mang√°, √© o mais fraco que j√° vi. Mesmo assim, seu final, comovente, talvez um tanto melodram√°tico, recompensa o esfor√ßo. √Č um filme sobre o poder da amizade entre dois adolescentes, cujas fam√≠lias s√£o pra l√° de abusadoras. Tanta viol√™ncia poderia faz√™-los desistir de serem bons, mas a mensagem human√≠stica √© no sentido contr√°rio. Vendo as cenas dos pais esmurrando os filhos, ou tipo construir uma forca para amea√ß√°-los, me passou pela cabe√ßa que Sono √© o anti-Ozu: N√£o acredita na hierarquia; no pater familias; ao contr√°rio, s√£o os pais que exploram os filhos. Em termos de g√™nero, a altern√Ęncia entre com√©dia, gore, e drama, continua. O mais importante s√£o as imagens reais do desastre de Fukushima, e seus personagens v√≠timas da inunda√ß√£o, do medo at√īmico, e do desabrigo. Pela pertin√™ncia no tempo, ganhou palmas em Veneza.
  20. Visto HAUNT Na trama, na noite de halloween, Harper (Katie Stevens), uma jovem universit√°ria tentando sair de um relacionamento abusivo, resolve acompanhar as suas amigas em uma festa. Na festa, as garotas fazem amizade com dois rapazes, Nathan (Will Brittain) e Evan (Andrew Caldwell), o grupo resolve sair da festa e procurar um t√ļnel do terror para se divertir, que eles eventualmente encontram no meio da estrada. Mas o que o grupo n√£o sabe, √© que os propriet√°rios deste t√ļnel do terror s√£o muito comprometidos em dar aos seus fregueses uma experi√™ncia aterrorizante, e tamb√©m mortal. Escrito e dirigido pela dupla Scott Beck e Bryan Woods (que co-escreveram com John Krasinski o roteiro de UM LUGAR SILENCIOSO), HAUNT revela-se um Slasher competente e bem conduzido, lembrando em sua premissa o cult oitentista PAQUE PARA ENTRAR, REZE PARA SAIR de Tobe Hooper, embora se comprometa ainda mais profundamente com a ideia de um t√ļnel do horror letal. O roteiro √© bem simples e direto, n√£o reinventando nenhuma roda, mas tamb√©m n√£o utilizando os clich√™s do subg√©nero de forma abusiva. Sim, n√£o √© muito dif√≠cil perceber quem vai morrer ou viver pela import√Ęncia que o texto d√° a cada um dos personagens, mas pelo menos eles conseguem escapar da tipifica√ß√£o extrema que praticamente definiu o Slasher por tanto tempo. A protagonista, por sua vez, est√° longe de ser a Final Girl mais carism√°tica do g√™nero, mas cumpre aquilo que se prop√Ķe, e seu arco dram√°tico de supera√ß√£o do abuso (algo bem atual e cada vez mais recorrente no g√©nero, vide a vers√£o de 2018 de HALLOWEEN e o recente O HOMEM INVIS√ćVEL) funciona, ainda que talvez seja posta de forma did√°tica demais. Na parte da dire√ß√£o, Beck e Woods conseguem dar ao seu filme uma atmosfera l√ļgubre e claustrof√≥bica, envolvendo o espectador na hist√≥ria que est√° sendo contada. de forma eficiente. As Death scenes poderiam ter sido um pouquinho mais criativas dentro do conceito criado em torno de um t√ļnel do horror macabro administrado por um bando de lun√°ticos homicidas mascarados, mas ainda funcionam bem. Vale a pena por√©m, citar o bom trabalho de maquiagem realizado pela equipe de maquiagem em criar as verdadeiras faces dos psicopatas mascarados, trazendo visuais aterradores, mas bastante originais e veross√≠meis. Por fim, a trilha sonora do grupo Tomandandy (respons√°vel por boa parte da trilha dos filmes da s√©rie "Resident Evil" e tamb√©m por OS ESTRANHOS) claramente busca emular a inspira√ß√£o oitentista perseguida pela obra, utilizando muito sintetizadores e guitarras eletricas, criando assim uma trilha que casa perfeitamente com a atmosfera do filme, mesmo que n√£o se destaque. No geral, HAUNT √© um bom slasher, ficando bem na m√©dia, n√£o sendo um grande exemplar do subg√™nero, mas tamb√©m bem longe de ser ruim. √Č um filme que como um t√ļnel do horror, cumpre exatamente aquilo que se prop√Ķe, nem mais, e nem menos.
  21. Gostei desse "The Old Guard", filme mais visto da Netflix nos √ļltimos dias. O elenco √© formid√°vel, todos est√£o √≥timos, sobretudo o ser humano mais lindo da face da Terra, Charlize Theron. N√£o espero profundidade nesse tipo de filme. Ali√°s, quando filmes de a√ß√£o amea√ßam colocar elementos pol√≠ticos, ou sociais, em geral, a divers√£o acaba. Fotografia muito boa de Barry Ackroyd e Tami Reicker; e bom design de Paul Kirby (um especialista em filmes de a√ß√£o). N√£o espere inova√ß√£o: nos √ļltimos tempos, h√° sempre um grupo internacional de justiceiros resolvendo problemas transnacionais, uma desculpa para se viajar pelo mundo, mostrando belas imagens; um motivo para colocar um elenco diversificado (inclusive na sexualidade), todos bons atiradores e conhecedores de artes marciais...e por a√≠ vai. Mesmo assim, bom passatempo.
  22. Primeiro longa de L√©os Carax, "Boy Meets Girl", de 1984, tamb√©m √© o primeiro trabalho da parceria do diretor franc√™s com o ator Denis Lavant. Que bela hist√≥ria de constru√ß√£o de alter ego! Ao final da d√©cada, a cr√≠tica francesa j√° o tinha como o √ļnico cineasta aut√™ntico dos anos 1980. H√° um casamento muito curioso de cinema mudo, especialmente os rostos de Dreyer; e de Nouvelle Vague em seu cinema, sempre em prol de desconstruir a narrativa cl√°ssica, capturando aqueles pequenos gestos incompreens√≠veis da natureza humana. A hist√≥ria de amor aqui, √© uma hist√≥ria de sofrimento por amor. Alex e Mireille quando finalmente se encontram, est√£o chorando as pitangas pelos respectivos amantes anteriores. Da√≠ se espantarem com os amores que d√£o certo, jogar moedinhas satiricamente diante de um beijo cinematogr√°fico √†s margens do Sena, ou at√© tomarem atitudes mais radicais... N√£o √© um filme f√°cil, mas √© t√£o belamente fotografado, e t√£o criativamente dirigido, que nos conquista. "O problema dos solit√°rios √© que eles nunca est√£o sozinhos." Em prepara√ß√£o para "Annette", de 2021, com Adam Driver e Marillion Cotillard, atualmente em p√≥s-produ√ß√£o. O que sair√° desse encontro?
  23. "N`um vou nem falar nada"!!! N√£o d√° pra ficar mais de 15 anos sem ver "O Jogador", de 1992, de Robert Altman. Tinha me esquecido da presen√ßa das vozes de Joyce e Milton Nascimento, na trilha, com "Tema para Jobim". Adoro colecionar mentalmente m√ļsicas brasileiras em filmes... Mas a can√ß√£o est√° quase no final, bem, bem longe do magistral plano-sequ√™ncia que abre o filme, em homenagem sutil a "A Marca da Maldade", de Welles, ambos no paralelo de uma investiga√ß√£o criminal. Contudo, o thriller aqui vem como s√°tira: A ind√ļstria matar o escritor, matar o artista. No cen√°rio do crime, um mundar√©u de atores e atrizes, imposs√≠vel nominar a todos... A Era de Ouro de Hollywood, a Nova Hollywood, dezenas de astros e estrelas fazendo figura√ß√£o no filme como si mesmos, passam, no todo, um ir√īnico recado coletivo: N√£o ceder facilmente ao apelo comercial. O apelo comercial que elimina os verdadeiros mestres, tal qual Altman de certa forma ficou eliminado nos anos 1980, entre ets e guerras intergal√°ticas. Brilhantemente executado, brilhantemente escrito, brilhantemente atuado (Tim Robbins - Melhor ator em Cannes; Altman, Melhor Diretor). Roubado no Oscar de 1993, ao ser apenas indicado em 3 categorias (Roteiro, Montagem e Diretor) mas n√£o a Filme! √Č a ironia das ironias. A obra-prima passar batida na vida real.
  24. Também gostaria de um novo filme do Superman, mas não como uma continuação direta de MoS, porque a continuação direta é BvS.
  25. Em entrevista √† Variety, o aclamado diretor Luca Guadagnino falou sobre a nova vers√£o do cl√°ssico ‚ÄėScarface‚Äô pelo qual ficar√° respons√°vel. Guadagnino disse que, apesar das cr√≠ticas a mais uma adapta√ß√£o, ele promete que sua vers√£o ser√° ‚Äúbastante atemporal‚ÄĚ. ‚ÄúO primeiro ‚ÄėScarface‚Äô de Howard Hawkes falava sobre a era das proibi√ß√Ķes. Cinquenta anos depois, Oliver Stone e Brian De Palma fizeram suas vers√Ķes, que eram bastante diferentes do filme de Hawkes. Ambos podem ser colocados no patamar de suas pe√ßas esculturais. Se tudo der certo, a nossa, quarenta anos mais tarde, ser√° digna de reflex√Ķes sobre um personagem que √© paradigma de nossas compuls√Ķes por excesso e ambi√ß√£o. Creio que minha vers√£o ser√° bastante atemporal‚ÄĚ. Guadagnino √© considerado um dos melhores cineastas contempor√Ęneos, tendo ficado respons√°vel por obras como ‚ÄėUm Mergulho no Passado‚Äô e ‚ÄėUm Sonho de Amor‚Äô. Ele tamb√©m comandou o controverso remake de ‚ÄėSuspiria‚Äô e a s√©rie ‚ÄėWe Are Who We Are‚Äô, que estreia em breve na HBO. Seu pr√≥ximo projeto √© o remake de ‚ÄėO Senhor das Moscas‚Äô e a sequ√™ncia do vencedor do Oscar ‚ÄėMe Chame Pelo Seu Nome‚Äô. FONTE: CINEPOP
  1. Load more activity

Announcements

×
×
  • Create New...