Jump to content
Forum Cinema em Cena

Bob Harris

Members
  • Posts

    8418
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Bob Harris

  1. Hum. Eu acho a discussão interessante! Na minha opinião, é tudo questão de bom senso. Para ilustrar, vou usar um exemplo. Núcleo - Missão ao Centro da Terra. Terrível, correto? Direção constrangedora, roteiro amador, situações e momentos cretinos. Entretanto, não nego que me diverti assistindo. Foi um passatempo, me entreteu. Não acho que devemos nos envergonhar por gostar de um filme assumidamente ruim. Aliás, acho a recíproca verdadeira também. Se às vezes gostamos de filme ruins, podemos, muito bem, não gostar de filmes bons. Aliás, acho que qualidade nem sempre está relacionada a gosto pessoal.
  2. Assisti a Guerra ao Terror, da Bigelow. Finalmente, um filme do gênero que não soa panfletário, maniqueísta e, muito menos, burocrático. A direção da Bigelow é precisa e brilhante, diga-se de passagem. Curiosa a forma como ela manipula a tensão. Sua habilidade em surpreender emocionalmente o espectador deve ser ressaltada. Além disso, a direção de atores é consistente, e o resultado são atuações memoráveis, principalmente a de Jeremy Renner. Entretanto, a produção é quase impecável. Os últimos minutos do filme surgem de maneira, inexplicavelmente, moralista. Uma falha do roteiro, talvez? O fato é que Bigelow constrói um discurso o filme todo e nos minutos finais desconstrói, tentando dissertar um monólogo melodramático e, como já dito, moralista. Se não fosse essa derrapada...
  3. Se a indicação de 500 dias com Ela se concretizar, vai ser um dos maiores absurdos do ano. Filme safado, pretencioso, cheio de intenções. Arg.
  4. Aliás, as indicações deste Oscar serão as mais previsíveis dos últimos anos, creio. Muito sem graça.
  5. Previsível. Bob Harris2010-01-07 16:06:34
  6. Hum. Mas essas imagens aí não são oficiais, né? Digo. Não são In Movie e sim de bastidores. Saíram outras de bastidores, do casamento do Gui e da Fleur. Bem bacana
  7. Nossa. Star Trek e Distrito 9 indicados?
  8. Achei um absurdo a Academia considerar Bright Star adaptado. Campion escreveu o roteiro através de seus estudos, das cartas do Keats, de poemas e de fatos históricos. Ainda assim, qualquer publicidade para o filme, a esta altura, é algo positivo. Esse burburinho pode estimular mais votantes a assistirem ao filme. É uma forma de visibilidade. Além disso, considero a categoria de roteiro adaptado menos concorrida do que a de original.
  9. Interessante esta lista do NFSC. Paul Schneider - merecidamente, diga-se de passagem - premiado e Abbie Cornish lembrada? Hum. Bem interessante.
  10. Sou suspeito para opinar. Adoro cães (e melodramas). Sempre ao seu Lado é um filme com a assinatura do Hallström. É uma trama simples, sentimental, conduzida de maneira elegante. Pode até ser chamado de apelativo e piegas entretanto, creio eu, é impossível não se comover com a trama. É tudo muito sincero. Todavia, comparações com Marley e Eu não são NADA cabíveis. Marley e Eu é uma comédia com um desfecho dramático. Sempre ao Seu Lado é dramático em toda a sua essência. Prefiro muito mais o segundo ao primeiro. É uma produção infinitamente mais séria. E o mais incrível do filme é que o foco é o cão. Toda a curva dramática e sentimental é dado pelo emocional do cão e não dos personagens. Este é o grande diferencial. Que se dane Richard Gere (que até se diverte no papel), Joan Allen (muito bem), Jason Alexander. O desdobramento é através da suposta "irracionalidade" do cachorro. É muito bonito. E Beckin. Assisti ao original. E, curiosamente, prefiro o americano. O motivo? O que citei acima. O japonês é bastante diferente e foca muito mais na relação humana do que na canina. O que não deixa a trama tão interessante. Tem gente afirmando por aí que é "apenas mais um filme de cachorro". Acho melhor assistir antes. A crítica brasileira aprovou o filme (inclusive Isabela Boscov, Angelica Bito, e outros veículos). Não custa nada dar uma chance. E pelo fator espectatorialidade, devido a minha forte ligação com animais, entre outros, considero o segundo melhor filme do ano.
  11. Luz no final do túnel para Bright Star? O filme começou a pintar como um dos des melhores filmes do ano em algumas listas de veículos conhecidos. Como: Houston Chronicle: http://www.chron.com/disp/story.mpl/ent/6786531.html The Seattle Times: http://seattletimes.nwsource.com/html/movies/2010581560_topten27.html The New York Times: http://www.nytimes.com/2009/12/20/movies/20scott.html?_r=2 The Boston Globe: http://www.boston.com/ae/movies/articles/2009/12/27/it_takes_double_bills_to_capture_the_restless_year_that_was/ The Hollywood Reporter: http://www.hollywoodreporter.com/hr/content_display/news/e3ia0d444a2a4b3e35a231b5613b323f160?pn=2 E o LA Times elegeu Bright Star como o melhor filme do ano: http://www.latimes.com/entertainment/news/la-ca-1220-turan-year-end_pictures,0,5099587.photogallery Outros veículos como Yahoo.com, New York Magazine, The Boston Herald também incluiram o filme em suas listas. Toda essa esnobada de Bright Star comprova que o Oscar indica e premia filmes pela campanha. Quando o filme não tem uma campanha, as chances são nulas. E é o que está acontecendo com o filme da Campion. Triste. Muito triste.
  12. Top 10 2009 1. Brilho de uma Paixão (Bright Star, Jane Campion) 2. Sempre ao seu Lado (Hachiko: A Dog's Story, Lasse Hallström) 3. Avatar (Avatar, James Cameron) 4. Bastardos Inglórios (Inglorious Basterds, Quentin Tarantino) 5. Dúvida (Doubt, John Patrick Shanley) 6. Anticristo (Antichrist, Lars Von Trier) 7. Deixa ela Entrar (Låt den Rätte Komma In, Tomas Alfredson) 8. Distrito 9 (District 9, Neill Blomkamp) 9. A Troca (Changelling, Clint Eastwood) 10. Arraste-me para o Inferno (Drag me To Hell, Sam Raimi) Menções Honrosas: Harry Potter e o Enigma do Príncipe (Harry Potter and the Half Blood Prince, David Yates), O Leitor (The Reader, Stephen Daldry). As decepções: 500 dias com Ela (500 days of Summer, Marc Webb), Moon (Duncan Jones), Amantes (Two Lovers, James Gray), O Curioso Caso de Benjamin Button (The Curious Case of Benjamin Button, David Fincher), Fama (Fame, Kevin Tancharoen) Bob Harris2009-12-29 12:05:14
  13. Alguém acredita na indicação de Nine? Bob Harris2009-12-29 10:42:30
  14. 500 dias com Ela é um dos filmes mais safados do ano. Cheio de pretensões e wannabe's. Os roteiristas vomitaram referências e todos ficaram impressionados. O motivo, não sei dizer. Se filme fosse feito de referências, cinema seria uma colcha de retalhos. Se há algo de bom no filme é a edição e a atuação Joseph Gordon-Levitt. Aliás, a edição é a principal responsável por encantar (e enganar?) a todos.
  15. Hum. Defina feliz e normal. Normal ninguém é, meu caro. Prova disso é que são 16:12 e estamos em um fórum de cinema.
  16. Sapo não sabe o que é ironia? Que pena. E se para ser feliz e normal você precisa vomitar no braço alheio, parabéns.
  17. O bat é totalmente porra louca.
  18. Estava lendo um texto interessantíssimo sobre o fato de Bright Star, Jane Campion e Abbie Cornish estarem sendo esnobadas das premiações. Críticos e algumas mulheres discutiram o fato: Sasha Stone: I’m a bit horrified that Jane Campion’s Bright Star was ignored. On the other hand, it is an extremely competitive year for women and in that way, be careful what you wish for. The one woman who is playing in the big leagues, Kathryn Bigelow, didn’t direct a gender-based film at all; in fact, her film, like most of her films, is all about the men. Caryn James It’s true that awards rarely honor subtlety, male or female, and that has hurt Bright Star. Susan Wloszczyna I root for Jane Campion since she is one of a kind and a true artist. That butterfly scene alone is worth an Oscar. But I think it was the wrong kind of movie at the wrong time, as good as Abbie Cornish was. Eles ainda comentam um dos principais problemas é que poucos viram o filme. Obviamente, é um filme de autor, pequeno, fechado. E não duvido que tenha sido visto por poucos. Uma pena.
  19. Ops. Up in the Air foi para Down to the Earth agora.
  20. Hum. Vera Farmiga e Anna Kendrick vêm forte, hein? Dupla indicação para Up In the Air no Oscar na categoria? Acho provável. Aliás, acho a Vera Farmiga uma das atrizes mais promissoras atualmente.
  21. Ae. Finalmente se lembraram de Bright Star e Abbie Cornish. Go go go.
  22. Bright Star R.I.P Abbie Cornish R.I.P
×
×
  • Create New...