Jump to content
Forum Cinema em Cena

Investigador L

Members
  • Posts

    4598
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Investigador L

  1. bom, já que desde cavaleiro sem cabeça o burton e o depp não fazem um bom filme juntos, acho que dá pra desejar o fim desses dois mesmo. principalmente pelo depp, que é um ator de linha e fica manchando a carreira dele com esses folhetins pseudo goticos desse burton pop star aí

  2. Todo mundo querendo aproveitar a onda de A Rede Social. E ainda me dizem que o filme não é nada de demais; ah vai! Mesmo não sendo um filme de massa' date=' está sendo um dos mais comentados dos últimos tempos, e levando discussões para além da própria obra. Sem precisar de sei lá quantos bilhões como teve Avatar.

     

     

     

    Quanto ao filme, acho que é cedo demais para fazê-lo. A história de Assange e do Wikileaks pode render mais - ou nem tanto como se previa - e acho que seria mais sábio pensar com calma no projeto antes de querer o público enquanto o tópico ainda está sendo discutido com relevância.[/quote']

     

     

     

    ué, como não é filme de massa? o filme já começa com mais ou menos 500 milhões de viewers em potencial, e é óbvio que todo o marketing milionário ajuda o filme a crescer. a crítica babando ovo, o Fincher é o diretor """""de arte""""" mais rentável em hollywood junto com o Nolan (onde """"diretor de arte""""" mais rentável em hollywood stands for blockbusters supostamente vanguardistas) e sei lá. os milhões não têm nada a ver. nenhum filme precisa de 500 milhões, nenhum filme precisa de 100 milhões. mas as pessoas gastam isso porque é normal. assim como gastam 100 milhões numa foto da monroe ou num quadro do david. entrar nessa questão de dinheiro é perda de tempo, porque a gente realmente nunca sabe o que tá acontecendo. ou a gente realmente vai comprar a ideia que atividade paranormal custou 15 mil? onde que filme de 15 mil dólares passa nos cinemas brasileiros, etc.

     

     

     

    e não é mérito nenhum gerar filmes. pulp fiction gerou uma porrada de coisas, mudou um pouco a forma de hollywood dar um approach nesses filmes policiais. mas o mérito de pulp fiction não é esse, o mérito é ele ser bom. na verdade, tudo que acontece fora do filme - e isso é mais opinião minha, logico - serve só pra distrair a gente do que acontece no filme em si. esse filme do wikileaks parece ser uma ideia ainda mais idiota do que, sei lá, filme do restart. ou filme do facebook. pelo menos o facebook teve o fincher, que eu considero meio fraco, mas ele ainda sabe fazer as coisas, e o sorkin, que é genio. agora vai saber o que vai sair desse filme do wikileaks.Troy Atwood2011-01-30 12:33:12

  3. Caine foi bem infeliz nessa declaração aí, querendo detonar toda a discussão do ser-ou-não-ser-sonho que o Nolan propositamente coloca no filme. Mas provavelmente não consiguiu, o que é bacana.

     

    Mas eu vi uns pedaços de novo ontem e achei legal que mais ou menos como a "ideia plantada" a que o Cobb se refere, essa coisa de tudo ser sonho é igualmente plantada no público pelo próprio filme,pela personagem da Mal mais ou menos do clímax. É uma boa história, sem dúvida (mas eu esperava muito mais)

     

     

  4.  

    As Férias do Senhor Hulot

     dvd_3961.jpg

     

    No início a agilidade das tomadas e do próprio filme impressionam. Com o passar do tempo' date=' entretanto, a "novidade" vira rotina e começa a cansar.

    Acho que o filme envelheceu, e duvido muito que consiga ser assistido por alguém com menos de 30 anos, o que saliento, não é o meu caso. 09

    Vale como curiosidade e pela excelente atuação do Tati no papel principal.

     

     
    [/quote']

     

    De todos que vi do Tati é o que menos me impressionou, apesar de ter gostado sim. Agora Mon Oncle e Playtime são sensacionais, pela dose absurda de humanismo que o Tati sempre coloca em meio às transformações do desenvolvimento e uma técnica muito particular de filmar.

     

    Play Time eu acho chato, mais até que as Férias. Mas Mon oncle e Traffic são muito sensasionais, nem um pouco datados

     

  5.  

    Os meus principais problemas com esse filme - que são a superficialidade das cenas e falta de uma direção de atores mais eficiente - não têm nada a ver com o fato de ele ter sido dividido. Têm a ver' date=' isso sim, com a absoluta falta de autoralidade da direção.

     

     

     

    É como se tivessem pego um Zé Buchudo qualquer - ou seja, Yates -, sem muita criatividade, visão artística nem experiência, jogado o livro no colo dele e dito "tome, leia e faça o filme. Mas vai ter que ter estas cenas, nesta ordem e desse jeito, sem inventar muito, ok?"

     

     

     

    Bummer![/quote']

     

    16

     

    E é bobagem comparar com Kill Bill, ein. São filmes infinitamente mais articulados, e apesar de serem partes de uma mesma história, independentes, coisa que esse Harry Potter não é. Afinal, a gente já leu várias vezes nesse tópico - e em outros lugares internet afora - coisas como "... mas acho que o dois vai ser alucinante" ou algo assim.

     

    O motivo da divisão é claro. Acontece que não foi um tarantino que dividiu

     

     

     

     

  6. hahahahahaa, que escrotásso. Nunca mais vejo boogie nights. Quero que 30 anos passem logo pra eu ver esses filmes meio que unanimamente tidos como ruins do Shyamalan sejam exaltados de uma vez - ainda sonho com um mundo onde O sexto sentido vai ser considerado o mais fraco do cara.

     

    (exceto por aquele primeiro, Wide open)

     

     

  7. Hahaha, já poupei, Dook, não precisa tentar falar por último. 06

     

    Saiu um texto bacana na Super. Embora eles insistam em partir do livro para analisar o filme, mas é interessante pra quem não leu o livro (eu não consegui terminar, por exemplo, achei chato)

     

    "Finalmente, a espera acabou. Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 chegou aos cinemas e, é claro, o Nerdices vai

    contar (quase) tudo o que você pode esperar do mais novo filme da saga.

    Depois de tanta espera, a gente decidiu conferir o filme três vezes, em

    ocasiões totalmente diferentes, para medir a reação das pessoas. Já

    adiantamos que o longa está cheio de informações e detalhes dos filmes

    anteriores, além do próprio desenvolvimento da trama. E é por isso que,

    assim como Voldemort e suas Horcruxes, decidimos dividir a “alma” de Relíquias em sete partes únicas, independentes e significativas. Vamos lá?"

     

    http://super.abril.com.br/blogs/nerdices/harry-potter-e-as-reliquias-da-morte-a-gente-viu/

     

     

  8.  

    Não disse que era melhor' date=' disse? Disse que prefiro, e prefiro mesmo.[/quote']

     

    Dá no mesmo...

     

    (na verdade não)

    Na verdade, dá sim. Se você prefere um ao outro, significa que ele é melhor para VOCÊ.

     

    Um erro comum mas não menos desculpável 06

     

    existem muitos níveis entre o significado de um e do outro, mas o negócio é tão irrelevante que eu acho melhor parar por aqui, né, pra não poluir o tópico.

     

  9. Não disse que era melhor, disse? Disse que prefiro, e prefiro mesmo.

     

    A cena do Harry dançando com a Hermione ao som de Nick cave foi badass também. Não consigo exergá-la tanto com aquela conotação sexual que falaram, mas mais por aquilo que a Kate disse, de amizade (aliás, o sexto livro termina exaltando a questão dos laços afetivos dos três, muito bonito)

     

     

  10.  

    Eu concordo com o Alexei, o filme foi bem fraco (toda a ideia que o segundo filme vai chegar destruindo com todas as bases de todo mundo que acompanhou a série desde o começo da década passada não tem nada a ver com isso); o clímax foi o Dobby e a varinha do Voldemort, e isso pra mim é bem sintomático. O Dobby foi renegado pela série cinematográfica, só apareceu no segundo pra nunca mais; a varinha, pelo que me contaram (ainda não consegui terminar o sétimo livro, desapeguei mesmo) torna-se irrelevante pra história. Então, assim, talvez devessem ter pensado nessa divisão de um jeito diferente mesmo (o sexto filme pedia muito por isso).

     

    O melhor momento é o conto animado, lindo, lindo.

     

    E esse David Yater, ein. O cara tem um trabalho cinematográfico quase nulo, deve ter saído de algum estúdio da BBC pra ""brilhar"" atrás dos produtores (sou mais o Columbus com aquela sobriedade, do que esse cara)

     

    Troy Atwood2010-11-21 21:16:54

×
×
  • Create New...