Jump to content
Forum Cinema em Cena

Castrocaf

Members
  • Content Count

    107
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Castrocaf

  1. A Cidade e as Estrelas – Arthur C. Clarke (Editora Devir) ( Excelente). A Editora Devir está relançando no Brasil esta grande obra do Arthur C. Clarke. Justo quando estava reclamando da mesma, pela demora de publicar outro livro da coleção pulsar, ela nos premia com esta maravilhosa obra! Apesar de já possuir o livro, estou cogitando a aquisição desta nova edição só pelo acabamento perfeito das edições da Devir. Bem, vinha adiando o comentário desta obra do Clarke. Pois simplesmente já li uma dezena de vezes! E a cada leitura descubro uma aspecto novo e uma nova visão desta obra que foi lançada em revistas na década de 40, e acabada definitivamente pelo autor em 1955. Ou seja a mesma tem mais de meio século. Estamos um bilhão de anos no futuro e a humanidade se escondeu na ultima cidade da terra. A brilhante Diaspar. Esta cidade é uma Utopia perfeita, onde todos vivem vidas completas e não se preocupam com a morte, pois no final de uma vida com centenas de anos, sua personalidade vai para uma matriz cristalina e poderá ganhar vida novamente num futuro distante, tendo assim a imortalidade! Contudo neste ambiente perfeito, existe Alvin, nosso herói, que sente-se completamente deslocado neste paraíso. Alvin tem uma grande vontade de conhecer o mundo fora da cidade, que todos dizem não passar de um deserto inabitável. E o lá fora significa os invasores que venceram os terráqueos acabando com seu império e deixando para eles somente o planeta Terra. Numa odisseia individual, Alvim vai atrás de pistas que vão leva-lo para fora de Diaspar e também da própria Terra, na direção dos sete sóis. Onde consegue encontrar algumas respostas para suas perguntas e também descobrir a verdade sobre o passado da raça humana e de seu planeta. Bem, creio que o eu primeiro encanto deste livro é a própria cidade de Diaspar! Imagine a cidade de Dubai elevada a décima potência!!! Passear numa cidade com estas características e visualizar os edifícios e construções como obras de arte foi o que senti na descrição do Clarke. O segundo encanto e a realidade virtual, que o autor nos descreve como “Sagas”. Foi a primeira vez que ouvi a descrição da realidade virtual. Ou seja uma matriz binária elaborada por um computador e levado diretamente ao seu cérebro. Creio que esta foi a primeira descrição de uma realidade virtual feita numa obra de ficção. (Não tenho certeza! Mas de todos os autores que já li até agora o primeiro foi o Clarke). O terceiro encanto foi as máquinas! A nave espacial, o robô ajudante, o sistema de transporte que interliga as cidades e o computador central de Diaspar, são tipos servos perfeitos. As vezes mais inteligente que seus próprios donos. A Odisséia de Alvin, sua viagem de descoberta de Lys e seus habitantes com poderes telepáticos, sua luta para superar a inércia social de sua cidade, a descoberta o Pólipo alienígina e a seita dos Grandes, finalizando com o encontro com Vanamonde a mentalidade pura que lhes desvenda todo os mistérios. São tipo um “Senhor dos Anéis” condensado. A última leitura que fiz do livro, creio que a dois anos atrás. Me deparei analisando os aspectos a ciência Fisica da obra. Temos os moradores de Lys com sue poderes telepáticos. Numa década em que se acreditava em poderes mediúnicos e que o cérebro estava começando a ser pesquizado, este tipo de comunicação poderia ser viável, mas com nosso atual conhecimento isto é pura magia. Temos também a velocidade mais rápida que a luz e a total violação da teoria da relatividade. Mas como disse o próprio Clarke. Nossa tecnologia atual parecerá magia para nossos antepassados. Quem sabe com um bilhão de tempo no futuro este tipo de mágica não será possível... Por ser um clássico, por ser Arthur C. Clarke, por ser o melhor livro do autor, pelo novo lançamento, Um livro que vale a pena ser lido. Edições da Nova Fronteira e da Editora Abril
  2. Pegando Fogo (Por que cozinhar nos tornou humanos) – Richard Wrangham – (Editora Zahar) (Exelente) – A responder uma dúvida ao estilo “o que vem primeiro o ovo ou a galinha?”. Wrangham vai fundo ao responder se cozinhamos porque somos humanos ou se somos humanos porque aprendemos a cozinhar. Buscando referência na química, antropologia, arqueologia, fisiologia, sociologia e nas pesquisas médicas, o autor apresenta em linguagem clara e emocionante a “Hipótese do Cozimento”. Seu navegar pela química do cozimento, adaptação e transformação de nossa fisiologia e rendimentos de absorção de energia via alimentos cozidos por parte do ser humano, bem como dos mais diversas espécies de animais. Sua pesquisas de bases antropológicas em culturas caçadoras/coletoras e suas relações de alimentação me convenceram totalmente da viabilidade de sua hipótese. Como brinde Wrangham detona com os Cruvídeos (Pessoas que acreditam que alimentos crus são a melhor escolha para uma boa saúde). Galera da malhação atenção! Ovo cru não é melhor que ovo cozido para a nossa saúde!!!
  3. O Mundo que nos Espera 1 & 2 – Robert A. Heinlein (Coleção Argonauta nº 124 & 125 ) (Ruim) – Hugh e sua famíla são transladado para uma outra dimensão depois que bombas atômicas caem em cima de seu abrigo nuclear. Tentando sobreviver sozinhos ao estilo Robson Crusoé, plantando e ajeitando ferramentas com o material que possuem, descobrem por fim que não estão em outra dimensão e sim no futuro onde os países do hemisfério norte de extinguiram na terceira guerra mundial e agora são os países da África e os negros dominam o mundo. A brancos são simples escravos sem vontade num Estados Unidos que é um território selvagem. Não pretende se manter nesta na condição de escravo e trama um plano para fugir com Bárbara amiga de sua filha. O Plano contudo falha e eles sã enviados de volta ao passado antes da detonação das bombas, conseguindo contudo se salvar numa mina abandonada. O livro é um libero contra a escravidão, e o preconceito de cor, onde os negros se comportam piores que os brancos, pois comem adolescentes brancos... Como livro de ficção é uma negação completa.
  4. A Luz das Estrelas – Theodor Sturgeon (Coleção Argonauta nº 198) (Ruim) – Temos aqui uma coleção de quatro contos publicado pelo Sturgeon na década de 60. O Mundo Bem Perdido – Rootes e Grunty são os únicos passageiros da nave Starmite 439 que tem como objetivo levarem de volta ao planeta Dirbanu duas aves do amor que são originários deste planeta. Estes animais são humanoides e cidadões fugitivos deste planeta. A Terra ver esta missão como um excelente oportunidade de contactar e manter relações com este isolado planeta. Grunty não gosta das aves e tenta matá-las, mas através de desenho das mesmas, ele as liberta e junto com Rootes informam a Dirbanu da morte em viagem das aves contudo não conseguem acordo de relação com o planeta. Detalhe as aves são homoafetivas; O Processo Artnano – A Terra se encontra em dependência da tecnologia de marte e dos marcianos. Estes possuem poderes limitados de telepatia, bem como são fornecedores de Urânio 235 enquanto que a terra lhes fornece a matéria prima Urânio 238. Slimmy Cob e Bell Bellow são dois terráqueos inconformados com esta situação, e partem para o planeta Artnano onde além de enganarem os marcianos, descobrem a tecnologia da transformação. O Contetor e a Barreira – A terra e alguns planetas de nossa galáxia estão superlotadas. É quando se descobre a Galáxia Luanae e uma civilização muito antiga que ajudam a terráqueos a desenvolver tecnologia de foguetes mais rápido que a luz. Dentro da Galáxia Luanae existe quatro planetas do tipo terrestre que a civilização Luanae convida para ocupar, contudo existe uma barreira em torno da galáxia que destrói qualquer objeto que ela atravessa. Comandante Steev, dirige sua nave e um conjunto de cientistas para desativar a barreira. Contudo é uma simples camareira da nave com um poder de não acreditar em nada que resolve o problema.... O Fantasma – Um conto de terror que não sei porque faz parte da coletânea! Nem merece comentário.
  5. Uma homenagem póstuma a Ray Bradbury. O Autor morreu no dia 06 de Junho deste ano. Li a muitos anos- luz atrás sua maravilhosa distopia “Fahrenhait 451”, como também lembro de ter visto o filme numa seção da madrugada da globo. Esta é a temperatura de combustão do papel medida em escala adotada pelos americanos. A Distopia nos apresenta um grupo de bombeiros que ao invés de apagar incêndio, toca fogo em livros!! Pois os mesmos são perigosos, e tem o triste hábito de fazer as pessoas pensarem, sonharem e imaginar!! Isto não é aceito de forma nenhuma pela ditadura que comanda o país. Adoro tecnologia e como já comentei por aqui não vejo a hora dos e-readers ficarem baratos e os livros digitais também! Mas me pergunto o que vou fazer com meus livros tradicionais de papel?? Tocar fogo é que não!!! Considero um crime em escala humanitária este tipo de ato. Até para livros que não valem o custo da nobre arvore que tombou para dar sua origem. Por enquanto vou ajeitando espaço nas prateleiras já lotadas e a existência do livro como objeto físico será uma realidade até a minha morte. Me pergunto e depois? Quando todos os livros estiverem nas nuvens (espaço virtual onde guardaremos nossos arquivos)?? Quem será o guardião destes tesouros (e dos imprestáveis também!!). Nós humanos temos um estranho hábito de esconder nossos defeitos e isto extrapola a nível de grupo, tribo e países. Que garantia teremos que nossos arquivos nas nuvens não serão tocados... Como saber se uma frase ou conteúdo de uma obra não foi adulterado?? Nossas mentes são limitadas e a quantidade de dados vai extrapolar qualquer conjunto de memória humana. Se bem que este seria um excelente tema para uma obra de ficção...
  6. Xenocídio - Orson Scott Card (Coleção Pulsar – Devir Livraria) (Bom) – Mais um livro da Saga do Ender que está sendo chamada de Enderverso. Desta vez o Orson nos presenteia com um rol grande de personagens e de dificuldades que nosso herói vai ter que enfrentar. Além da frota que encaminha para o Planeta Luzitânia (Veja meu comentário anterior). Temos também o vírus Descolada que está fora de controle, a eminência da descoberta da Jane pelo resto da humanidade e uma guerra entre humanos e porquinhos. Card brilhantemente nos apresenta outro planeta: “Caminho”. Colonizados por chineses, é na verdade uma experiência de controle social, que para estar sobre controle da Federação dos Planetas é introduzida um doença compulsiva/repetitiva, que conhecemos como TOC, em sua elite social. Gostei muito da forma que o autor tratou a dualidade de doença e tradição que a religião e o controle social adquiriu no planeta Caminho e de como mesmo diante da realidade dos fatos, condicionamento e tradição são fatores a ser considerado para enfrentar a realidade. Card aprofunda muito mais, nesta obra, as formas de conflitos e interação que os humanos vão enfrentar a entrar em contato com outras formas de inteligências. A forma de interação tecnológica, social e cultural são bem trabalhadas entre humanos, porquinhos e abelhudos e somos apresentando, mas profundamente, a outra forma de inteligência e sua origem também. A Entidade Jane, uma forma de inteligência computacional é mais trabalhada e debatida neste livro. Temos também o vírus descolada, debatido como uma forma de vida pensante ou um programa virótico elaborado por outra inteligência. O ponto negativo vai para forma milagrosa em que todos os problemas são resolvidos, como a descoberta da viagem além da velocidade da luz e do universo paralelo onde entidade superiores entram em contato com nossos heróis e resolvem seus problemas. O Livro também deixa uma série de perguntas sem respostas que devem ser solucionados em obras posteriores. Tomara que a Devir não leve muito tempo para publica-las. Por sinal , as publicações da série Pulsar estão saindo a conta gotas. Temos mais de um ano em que nada de novo é publicado!! .
  7. Quando os Computadores Conquistaram o Mundo - A.E. Van Vogt (Coleção Argonautas nº 232 – Livros do Brasil Lisboa) (Ruim) – Temos aqui um livro narrado na primeira pessoa de um computador. Uma espécie de Hall 9000 (veja 2001 de Arthur C. Clake), que controla todo Estados Unidos. Transito, produção de fábrica e até a vigilância das residências está a cargo do computador central e do Corpo de Manutenção dos Computadores, que por assumir o controle e a programação do computador, assumiu também o controle de polícia e controle da ordem interna do país. Glay Tate comanda uma trupe de andarilhos que são contra este tipo de controle e andam em vans pelo interior dos Estados Unidos apresentando um show da nova realidade humana e o chefe do Corpo de Manutenção dos Computadores Yahco Smith está disposto a acabar com este grupo. Utilizando poderes da Nova Era (Que já não é tão nova assim!!). Glay Tate vai lutar contra seu principal oponente, o computador central, para apresentar uma nova realidade a sua programação. Vogt descamba para poderes paranormais e para “espíritos” . Pois Tate morre e assume o controle de outras pessoas para chegar perto da cede do computador central em Washinton D.C. Com um final muito, mas muito ruim, o computador Central estará captando os espíritos de todas as eras para ser o catalisador da ressurreição dos mortos de nossa cultura Judaica/Cristã. Blerghhh... Só não dei uma classificação Péssima ao livro, por antever, um pouco, o controle de nossos passos, em que a nossa sociedade ocidental está adquirindo em nome da segurança.
  8. <p>Quando os Computadores Conquistaram o Mundo - A.E. Van Vogt (Coleção Argonautas nº 232 – Livros do Brasil Lisboa) (Ruim) – Temos aqui um livro narrado na primeira pessoa de um computador. Uma espécie de Hall 9000 (veja 2001 de Arthur C. Clake), que controla todo Estados Unidos. Transito, produção de fábrica e até a vigilância das residências está a cargo do computador central e do Corpo de Manutenção dos Computadores, qu
  9. Jogador n°1 – Ernest Cline (Editora Leya) ( Excelente). Prepare-se para uma corrida atrás do Easter Egg de James Hollidy. Um mega milionário que morre e deixa sua bilionária herança para o primeiro que achar o ovo dentro de seu jogo, o OASIS. Na verdade o OASIS é mais que um jogo é uma realidade virtual completa onde você pode jogar, passear, estudar e até trabalhar dentro desta nova Matrix. Para vencer você precisa dominar diversos jogos do início dos games, como também conhecer toda a cultura pop dos anos 80, músicas, filmes, gibis etc. Wade Watts é um dos “Caças-ovos” que foge para dentro do OASIS, para escapar da realidade de sua vida em 2044, onde grande parte da população vive em cidades containers, um tipo de favelão de aço. Mesmo não tendo grana para poder navegar por todo universo do OASIS, Wade se torna o primeiro a descobrir a primeira chave (são três, para atravessar três portões). Após esta descoberta, Wade se transforma em um astro do mundo virtual, vindo a descobrir também que sua vida real corre perigo, pois uma grande multinacional de comunicação, também está atrás do ovo e fará de tudo para ser o primeiro. Além de uma corrida dentro de um game “coisa que já sou viciado”, Cline navega por toda cultura dos anos 80. Curtir demais as referências a bandas com R.E.M, Duran-Duran, a filmes clássicos como: “De Volta para o Futuro”, “StarWar” e principalmente “O Cálice Sagrado” do Monty Python. Lembra todos os primeiros consoles e computadores, também me lembrou dos velhos tempos de programar o computador em “Basic” ou “Pascal”. O Livro só perde o brilho no final, termina uma água com açúcar. Contudo creio que Cline escreveu o mesmo objetivando sua venda como roteiro de filme.
  10. O Cosmo de Humboldt – Gerard Helferich (Objetiva) ( Excelente). Como todo um continente passa despercebido e completamente desconhecido por tanto tempo, mesmo sendo descoberta e colonizada por duas potências industriais e navais mais avançadas de seu tempo!?! Após três séculos a América Latina é redescoberta por Alexander Von Humboldt que do final do século 18 e começo do 19 percorreu mais de 9.600 quilômetros desde a Floresta Amazônica Venezualana, aos Andes Colômbianos, Equatoriano e Peruano, além da passagem por Cuba e México e Estados Unidos. Em navios, barcos e canoas indígenas, em lombos de burros e em muito casos a pé, Humboldt e seu inseparável companheiro Frances Bonpland, foram os primeiros europeus a percorrerem vários países da América latina com outra forma de ver o mundo, e com diversos e novos instrumentos para medi-los. Contudo além de suas medições de temperatura, barométicas e de latitudes Humboldt soube como ninguém avaliar a atuação do homem no universo que o cerca, avaliando o desenvolvimento da sua cultura e de sua economia. Humboldt foi um verdadeiro naturalista coletando dados geológicos, animal e biológico além de ser um dos precursores da climatologia e dos estudos in lócus dos vulcões, Humboldt foi o primeiro a medir a variação de temperatura do “El Ninho”, como também um dos primeiros a valorizar as civilizações maias e incas e suas conquistas técnicas e científicas. Um verdadeiro humanista e republicano, que apesar de paparicado pela realeza europeia condenou a escravidão e a colonização europeia. Um verdadeiro cientista que foi admirado por Charles Darvin e Thomas Jefferson.
  11. Caça aos Robôs – Isaac Asimov (Editora Hemus) ( Excelente). Ligi Baley é um investigador da Polícia designado para descobrir um assassinato na cidade espacial. Vivendo em uma Terra com megacidades e extremamente populosa, Baley como qualquer cidadão normal tem pavor de espaços abertos, onde justamente fica a cidade espacial. Além de ser obrigado de passar por processos de desinfectação pois os espaciais não possuem anticorpos contra as doenças da Terra. Baley é também obrigado a ter como companheiro de trabalho R. Danil Olivaw, algo muito complicado, pois o R. do Olivaw é a abreviação de Robô! Que são odiados por todos os cidadões da Terra, pois estão sendo obrigados, pelos espaciais, a substituir seus trabalhadores braçais por robôs. Uma Distopia, onde as megalópoles estão incrustadas na terra e ocupam vastos territórios, abrigando dezenas de milhões de pessoas. Asimov demonstra todo seu brilhantismo a descrever a vida, trabalho e transporte nestas megalópoles. As cenas de descrição delas, sempre me vêm à mente, quando ando em grandes shoppings e uma coisa que ele já apontava na década de cinquenta, do século passado, é que uma cidade na América do Norte era igual à outra na África. Uma coisa que podemos afirmar dos atuais shoppings, verdadeiras tendas de bazar globais. Outra coisa que me encanta ainda hoje no livro é a descrição de seu sistema de transporte! Tive oportunidade de atravessar um sistema de transporte deste, num aeroporto da Europa, e me vi mais uma vez mergulhado na obra do Asimov. Além da descrição do ambiente o grande mestre desenvolve como ninguém o confronto humano X máquina. Como também o confronto humano X humano (que é o confronto entre terráqueos X espaciais). No meio disto tudo está Barley que além de achar o assassino, deve entender o conflito que separa a humanidade. Vale a pena ler!
  12. O Vale da Criação – Edmond Hamilton (Coleção Argonautas nº 232 – Livros do Brasil Lisboa) (Péssimo) – Eric Nelson é um mercenário que luta na China contra os comunistas próximo a região do Himalaia. Em situação desesperada seu grupo é recrutado por um misterioso homem da montanha que lhes pede ajuda em sua guerra tribal. O grupo segue para uma vale perdido nos meio das montanhas em que dois grupos, os humanistas e a clã da irmandade estão conflito. Descobrem que a Clã da Irmandade é composta de homens, lobos, tigres, cavalos e águias que pensam!!! E consegue se comunicar por meio de uma tecnologia a muito perdida que através de uma tiara tem o poder de ler os pensamentos!!! Nelson é capturado pela Irmandade e através da tecnologia antiga sua mente é transferida para um lobo. Nesta condição Nelson reavalia suas ideias e após voltar a sua forma humana passa a lutar junto a Clã da Irmandade, descobrindo o segredo desta estranha tribo e derrotando seus companheiros e os Humanitas! Ruim! Muito ruim!!
  13. Presa – Michael Crichton (Editora Rocco) ( Exelente). Prepare-se para devorar um livro de mais de 500 páginas em um ritmo alucinante. O autor do “Parque dos Dinossauros” demonstra toda a sua maestria neste livro que é classificado como Tecno-Thriller. Jack está desempregado e enquanto isto cuida de sua família, esposa e três filhos. Sua esposa Julia, uma bem sucedida vice-presidente de uma empresa de tecnologia a Xymos Thecnology vem demonstrando recentes melhorias na aparência e tem passado pouco tempo com a família, de modo que Jack passa a desconfiar de sua fidelidade. As coisas começam a esclarecer quando sua esposa sofre um acidente e Jack é convidado a trabalhar para a Xymos, vindo a descobrir que a empresa trabalha com nanotecnologia e que sua unidade industrial no deserto vem enfrentando problemas com um exame de bilhões de organismo nanoscópicos que atacam qualquer organismo vivo. Numa corrida eletrizante para combater estes organismos, Jack enfrenta uma ameaça que pode atacar a sua família e a todo ser vivente da terra. Crichton autor que infelizmente morreu em 2008, sabia como ninguém construir uma obra. Envolvente, hábil com as palavras e com o assunto que estava lidando, o autor navega pelos assuntos tecnológicos e suas encruzilhadas. Vale a pela ser lido.
  14. Série Perry Rhodan (Coleção Galáxia 2000 – Editora Tecnoprint (Atual Ediouro) do número 01 à 536) e (SSPG (Star Sistemas e Projetos Gráficos Ltda) que relançou a série em edições duplas do número 650 ao 847). Na verdade nunca li nenhum livro da série que foi lançada na Alemanha na década de 60 e atualmente conta com mais de 2.500 livros! Na realidade é um pouco de preconceito pois a série, pelo que entendi, se prolonga por ciclos que vai de 25 a 50 volumes. Ou seja você tem que localizar todos os livros para endenter uma história completa! Ela me parece um tanto novelesca, uma verdadeira Space Opera! Achei um saite que é dedicado a série www.perry-rhodan.com.br, apreciadores podem dar uma espiada!
  15. O Homem que via o Fututo – James Blish (Coleção Argonauta nº 350 – Livros do Brasil Lisboa) (Péssimo). Danny Caiden é um jornalista com alguns dons de adivinhar onde estão coisas perdidas, mas que um belo dia descobre que ouve vozes e pode adivinhar coisas futuras, por este motivo é demitido e parte numa cruzada para descobrir a fonte de seus poderes e de como ele funciona. Nesta procura, consulta desde videntes a parapsicólogos. Junto com o cientista Todd e com sua recém capacidade de PSIS eles descobrem a lei física que regem estes poderes. Contudo gangsteres e uma seita de homens psis vão fazer nosso herói utilizar de todos os seus poderes: Telecinésia, Teleporte, Telepatia e incríveis viagens no espaço tempo para derrotá-los. O livro é uma piada pela tentativa do Blish de justificar os poderes destes homens Psis via teoria físicas (utilizando o princípio de indeterminação de Heisenberg) e teorias malucas como o homem só usar parte de sua capacidade mental. O Mesmo cita vários estudos, contudo o mais sério o de James Houdine é citado como embuste. James Houdine foi um dos maiores mágicos do século passado e escreveu um bom livro (nunca traduzido no Brasil) em que detona vários destes poderes na nova era. O Mesmo instituiu um premio de um milhão de dólares para quem conseguir demonstrar sob testes controlados algum tipo de poder Psi. O prêmio permanece sem ganhador a mais de cinquenta anos...
  16. Arma do Além – Edmond Hamilton (Série Antecipação nº 20 – Galeria Panorama) ( Péssimo) – Morgan Charne apesar de terráqueo é um Starwolf do planeta Varna, ou seja um pirata! Após um ataque ele tem uma divergência com seu grupo e é perseguido pelos piratas e esconde-se numa região escura do espaço. O mesmo é encontrado por uma nave terrestre do qual seu comandante alicia Morgan para sua tripulação. Morgan é assim responsável por várias peripécias em vários planetas onde foge de prisões e realiza um rapto de uma princesa e combate uma nave espacial no solo de um planeta!! Tudo isto em busca de uma misteriosa arma construída por uma raça de alienígenas. Uma verdadeira space opera e um herói onipresente e onipotente! Ruim! Muito ruim!!
  17. Bandidos – Eric Hobsbawn (Editora Paz e Terra) ( Bom). Neste livro o consagrado historiador faz uma análise do fenômeno do Banditismo, suas influências econômica e social. O Livro deu origem a um novo campo de pesquisa – o banditismo social. O livro não desce a fundo nas histórias destes bandidos tentando fazer análise deste fenômeno que ocorre em regiões periféricas e sendo uma manifestação do meio rural. Um fato interessante é o modo de lidar com estes bandidos pelo estado, tendo alguns se transformado em agentes da lei. Os bandidos vão desde Robin Hood a nosso famoso Lampião.
  18. A Força Misteriosa – Louis Charbonneau (Série Antecipação nº 20 – Galeria Panoroma) ( Ruim). Na estação de aterragem de emergência número 17, Dave Perry e sua família (esposa e dois filhos) vivem isolados num planetoide a espera de qualquer emergência que venha a ocorrer numa nave espacial. Para que esta família possa viver nesta completa solidão, sua estação espacial projeta uma cidade em três dimensões além de possuírem um robô para executar tarefas pesadas. Contudo pequenos incidentes estão acontecendo na estação e uma luta de vida e morte vai acontecer entre a família e um misterioso visitante. Um pouco interessante a forma que Charbonneau descreve o sistema de projeção, contudo muito fraquinha para nós da geração pós Matrix.
  19. Pânico no Satélite – Hugh Walters (Série Antecipação n°28 – Galeria Panorama) ( Fraco). – Chris Godfrey é um técnico de eletrônica que trabalha na estação espacial da ONU que gira em torno da terra. Ele leva para a estação um rádio transmissor que apesar de proibido passa a ser a única forma de comunicação entre a estação e a terra, pois seu comandante decide cortar toda a comunicação. O Comandante Hendricks, brilhante cientista, descobre os “raios da morte” (???) e passa a ameaçar a terra querendo ser o senhor do mundo. O livro apesar do raio da morte, tem bons conceitos físicos, contudo a lógica é extremamente fraca. Numa estação espacial onde seu comandante surta, nenhum pessoa se manifesta contra, somente um jovem e simples técnico...
  20. Missão Impossível – Frederik Pohl & Jack Williamson (Coleção Argonauta n°151 – Livros do Brasil Lisboa) ( Fraco). Steven Ryeland é um condenado numa terra dominada pela máquina. Ele possui um colar eletrônico em volta do pescoço que pode explodir a sua cabeça. Porém Devido aos seus conhecimento de Física é incorporado a uma equipe de trabalho em que tenta descobrir a “Propulsão sem Jato” ou movimento sem ação. Esta impossível teoria física é tentada devido a descoberta de animais existindo além da órbita dos planetas morando nos recifes espaciais que se movimentam no espaço sem gerar energia aparente. Numa terra controlada por um computador central, em que todos os paços da humanidade são contolados Steven vai lutar para resolver este problema e devolver a liberdade a raça humana.
  21. E Tem Outra Coisa - Eoin Colfer (Editora Arqueiro) ( Médio) - A tão esperada continuação da série “O Mochileiro da Galáxia” de Douglas Adams. Novamente vamos encontrar os personagens principais da Saga, como Zapod, Ford,Tricia e o Arthur (E a filha de ambos Random) fugindo novamente da destruição da terra pelos Vogons, que utilizaram os Grebulons para a destruição final. Neste livro outros personagens secundários recebem destaques significativos como o Vogon Prostetinic e o mal criado Bowerick Wowbagger (O imortal alienígena que decidiu xingar todo os os seres viventes do universo). Este último tem um combate com Thor (O deus do trovão viking) para decidir o deus que será cultuado na nova terra. Faltou originalidade ao Colfer já que utilizou a destruição da terra para reunir novamente nossos heróis. O Último terráqueo, Arthur Dent, completamente desaparecenesta útima edição.
  22. A Editora Aleph acaba de reeditar no Brasil o livro “Encontro com Rama – Arthur C Clarke” ( Excelente) – Depois de uma catástrofe em que um meteorito cai no norte de Itália, a humanidade põe em operação uma casada a todos os objetos espaciais que circulam pelo sistema solar. E quando descobrem Rama, o nome se deve ao fato de já terem terminado todos os nomes Gregos e Romanos para planetas e planetóides, utilizando agora o panteão Indu. Descobre depois que Rama não é um simples planetóide e sim um enorme cilindro, uma verdadeira nave espacial alienígena que produz gravidade artificial com sua rotação. O Capitão Norton e a nave espacial Endeavour são designados a interceptar e abordar Rama e dentro dela um verdadeiro mundo as avessas, inclusive com um oceano circular e criaturas que são biorobots que realizam a manutenção da espaçonave. O Clarke nos brinda aqui com uma verdadeira obra da Sci-Fi Hard em que até o mar cilíndrico tem uma barreira para prever o deslocamento do fluido quando a nave acelera nos lembrando fatos básicos da física em que a maioria dos autores nem se lembra. O Livro foi seguido por mais três obras “O Enigma de Rama”, “O Jardim de Rama” e “A Revolução de Rama” mas nenhum deles teve a premiação do primeiro que levou três prêmios inclusive o Hugo e o Nebula. A Muito tempo Hollywood tem considerado a filmagem do livro, mas como ele não tem naves explodindo, nem mocinhas indefesas sendo seqüestrada por aliens gosmentos, creio que vamos esperar ainda muito tempo.
  23. Já que estou falando muito de revista, tenho outra que recomendo. A OnLine Editora lançou a três meses atráz a revista "Como Funciona". As matéias são curtas e cheias de iconográficos, a capa é de sua terceira edição.
  24. A Panini lançou mês passado a revista Deadpool do mercenário tagarela da Marvel. O lançamento contou com a opção de quatro capas. Considero uma opção ariscada, já que a demanda de comix vem caindo muito. Vamos ver se o Assino aloprado é capaz de manter o pique.
  25. Parece que este é o mês dedicado a revista de ciência e tecnologia. A Editora Alto Astral acaba de lançara revista "Popular Science Brasil", a versão verde amarela da publicação norte americana que nasceu em 1872. A reportagem de capa e principalmente a foto ilustração do artista Nike Kaloterakis me chamou muita atenção. Vale a pena ler a revista, a mesma possue muito pouco anúncio deixando muito espaço para informação.
×
×
  • Create New...