Jump to content
Forum Cinema em Cena

Inatividade Paranormal (A Haunted House)


Recommended Posts

Este Filme estreou em: 01 de Fevereiro de 2013

Sinopse: O casal Malcolm e Keisha muda para a casa dos seus sonhos, mas não demora até que ambos descubram que há mais alguém morando por lá. Trata-se, no caso, de um demônio que possui a esposa de Malcolm e transforma a vida sexual deles num inferno. Entra em cena, então, um grupo de caçadores de fantasmas para limpar o ambiente.

 

FICHA TÉCNICA

Diretor: Michael Tiddes

Elenco: Marlon Wayans, David Koechner, Alanna Ubach, Dave Sheridan, Essence Atkins, Cedric the Entertainer, Jamie Noel, Liana Mendoza, Affion Crockett, Marlene Forte, Robin Thede, Bobbie Lee, Damien Bray, Joey Kelley Dauten 

Produção: Rick Alvarez, Marlon Wayans

Roteiro: Marlon Wayans, Rick Alvarez

Fotografia: Steve Gainer

Duração: 87 min.

Ano: 2013

País: EUA

Gênero: Comédia

Cor: Colorido

Distribuidora: PlayArte

Estúdio: IM Global / Wayans Bros. Entertainment

Classificação: 12 anos

 

 

Link to post
Share on other sites

Para mim,

 

Não sou fã destas sátiras/paródias que, vez ou outra, chegam aos cinemas ou, principalmente, são lançadas diretamente em home vídeo. Afinal, o que os filmes do tipo se propõem a fazer é muito simples e fácil com o intuito de atingir algum público que busca por divertidas risadas proporcionadas por tantos absurdos e palhaçadas presentes na tela. E, naturalmente, o objetivo dos cineastas por trás de tais produções é, de certa forma, alcançado simplesmente por recriações de cenas de longas de outros gêneros, acrescentando, claro, muito humor que, quase sempre, tropeça nos excessos e escatologias.

 

Dos mesmos produtores de “As Branquelas” e “Todo Mundo em Pânico” (e, inclusive, esse é o – corajoso – slogan do filme, que, ao invés de atrair o público, acaba afastando possíveis interessados), “Inatividade Paranormal” é mais uma paródia do “estranho”, por assim dizer, Michael Tiddes, que faz sátira e, definitivamente, tira sarro dos recentes filmes de terror da franquia “Atividade Paranormal”, como também de “Filha do Mal”, “A Entidade”, “Possessão” etc. [...] Logo no início, já temos a mais nítida certeza de que o filme não possui nenhum tipo de inspiração e tampouco criatividade no roteiro, desta forma, muitas cenas de sexo e piadas exageradas (algumas delas desnecessariamente referentes a questões raciais, diga-se de passagem) se repetem gradativamente no decorrer dos 87 minutos.

 

O casal Malcolm e Keisha se muda para a casa dos seus sonhos, mas não demora até que ambos descubram que há mais alguém morando por lá. Trata-se, no caso, de um demônio que possui a esposa de Malcolm e transforma a vida sexual deles num inferno. Entra em cena, então, um grupo de caçadores de fantasmas para limpar o ambiente.

 

Não hesitando em adicionar vários momentos de gosto duvidoso na narrativa, Michael Tiddes (com base no roteiro de Marlon Wayans e Rick Alvarez) conduz seu filme na mais pura brincadeira. Os atores (sem exceção) brincam em cena e fazem piadas de si mesmos ao forçarem nas caras e bocas – acredito, inclusive, que inúmeros diálogos são improvisados. Assim, dezenas de piadas (algumas até engraçadas, devo admitir) carregam o filme em meio a tanta palhaçada.

Porém, o que esperar de um filme com tal proposta? A resposta é simples: nada além de algumas risadas. E, de fato, “Inatividade Paranormal” consegue tal proeza em algumas cenas que, de tão imensamente ridículas e absurdas, se tornam hilárias. Se bem que não há muita variedade no repertório, pois do início ao fim acompanhamos repetitivas sacadas de sexo, drogas, estupro e flatulências.

 

Como de costume, aos poucos o filme vai se tornando irritante pelo fato de a fonte se esgotar – afinal, não dá para extrair mais de uma hora de humor dos temas citados anteriormente. No mais, a comédia cumpre regularmente sua medíocre proposta de paródia nada criativa; se você curte, vale a pena encarar – caso o contrário, sugiro que evite 87 minutos de excessos e aborrecimentos.

 

Como disse: nada mais do que algumas risadas. O melhor é não levar a sério, digo, ficar em casa.

 

 

Nota: 3 de 10.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
×
×
  • Create New...