Jump to content
Forum Cinema em Cena

J.McClane

Members
  • Content Count

    22406
  • Joined

  • Last visited

Reputation Activity

  1. Like
    J.McClane got a reaction from Shellygit in Qual o Nome do Filme?   
    Nathq, esse da guerra é "Testemunhas de Guerra (Triage)", com o Colin Farrel

     
     
     http://trader.speed-share.org/uploads/images/106190.jpg J.McClane2010-10-02 12:03:38
  2. Like
    J.McClane got a reaction from Saga Stark in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Até a última temp ela ainda tava ok, ela era o ponto de salvação do Dylan, meio que de redenão dele e do Caleb, mesmo não sendo fundamental na história tava sendo legal, mas ela pariu e mudou totalmente. Tipo, não precisa beijar o chão a cada pisada deles, mas se to com uma condenação à morte por uma doença e duas pessoas agem pra me salvar - e salvam - eu não vou cuspir no prato na primeira chance. Isso que me irritou.
    Isso eu curti, ela de cara já sacou que não era o Norman. Inclusive achei que ela ia sair dali pra falar com a advogada ou mesmo voltar pro hotel do Dylan e falar algo como "ok, ele é louco mesmo" ou "não é o Norman ali".
     
    Não terem matado a Rihanna e a loirinha achei ok, mesma elas terem despertado desejo nele ele conseguiu se controlar, só a justificativa que "a mãe" usa pra incentivá-lo a matar o cara é que achei meio ruinzinha. Mas a temporada como um todo acheio meio freio de mão puxado, sei la, esperava mais, parece que tudo que aconteceu caberia não em 9, mas em 6, no máximo 7 episodios. Gastaram muuuuuuuuuuito tempo com o Chick, lá e pra nada. O Romero também, do total de cenas dele no mínimo uns 40% são cenas que ou são descartáveis ou são arrastadas demais.
  3. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Até a última temp ela ainda tava ok, ela era o ponto de salvação do Dylan, meio que de redenão dele e do Caleb, mesmo não sendo fundamental na história tava sendo legal, mas ela pariu e mudou totalmente. Tipo, não precisa beijar o chão a cada pisada deles, mas se to com uma condenação à morte por uma doença e duas pessoas agem pra me salvar - e salvam - eu não vou cuspir no prato na primeira chance. Isso que me irritou.
    Isso eu curti, ela de cara já sacou que não era o Norman. Inclusive achei que ela ia sair dali pra falar com a advogada ou mesmo voltar pro hotel do Dylan e falar algo como "ok, ele é louco mesmo" ou "não é o Norman ali".
     
    Não terem matado a Rihanna e a loirinha achei ok, mesma elas terem despertado desejo nele ele conseguiu se controlar, só a justificativa que "a mãe" usa pra incentivá-lo a matar o cara é que achei meio ruinzinha. Mas a temporada como um todo acheio meio freio de mão puxado, sei la, esperava mais, parece que tudo que aconteceu caberia não em 9, mas em 6, no máximo 7 episodios. Gastaram muuuuuuuuuuito tempo com o Chick, lá e pra nada. O Romero também, do total de cenas dele no mínimo uns 40% são cenas que ou são descartáveis ou são arrastadas demais.
  4. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    A Emma se tornou insuportavelmente chata. E egoísta.
    Só tá viva por conta do Dylan e do Caleb, o segundo ela já despachou pra morte, e demonstra estar p.da vida com o Dylan como se ele fosse culpado.
    E pior, toda essa raiva por conta da morte da ""mãe"" que lhe abandonou. Até o Norman fez mais por ela que a mãe dela.
    Não que ela devesse abraçar e agradecer o Norman, mas ficar brava com o Dylan não deu pra engolir.
    Quando ela foi visitar o Norman na delegacia eu torci pra "Norma" falar poucas e boas pra ela, pena que não falou.
     
    E a sósia da Norma também, o cara salvou a vida dela não deixando ela subir no dia do surto que quase lhe custou a vida e ela ta brabinha pq o marido que chifrava ela foi morto pelo irmão do cara?
    O transtornado da história devia ser o Dylan, isso sim. Tudo cai nas costas dele.
     
    Mas achei esse epi meio nhééé. Sei lá, parece que tão enrolando.
  5. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Visto o 5x07

    Que episódio fantástico! "A Mãe" estava mais cruel e sarcástica do que nunca. Cada tirada melhor do que a outra. Gostei muito também que Dylan surja como unica esperança de "salvação" para o Norman, num lance meio "a família condena, a família salva".

    Alías, gostei muito do conflito do Dylan, sentindo-se culpado pela morte da Norma, e disposto a não abandonar o irmão. Curti muito a reviravolta do desaparecimento do terapeuta, nos lembrando que não podemos confiar no ponto de vista de Norman.

    A cena final foi tensa pra caramba, muito bem escrita e dirigida. Só não sei se não queimaram cartucho cedo demais, pois ainda restam tres episódios.

    BATES MOTEL se encaminha para sua reta final em grande estilo.
  6. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    BATES MOTEL finalmente chegou ao momento que define toda a mitologia em torno de Norman Bates e seu universo. A noite em que Marion Crane se hospedou no Bates Motel, e consequentemente, o assassinato no chuveiro. Entretanto, a série nos apresenta com uma reviravolta deste momento tão icônico, que ao mesmo tempo que é fiel ao espírito do clássico de Hitchcock, deixa o restante da história agradavelmente imprevisível. Não só o destino de Marion foi alterado, mas a própria relação de Norman com "A Mãe" ganha uma dimensão totalmente nova, diferente de tudo que havia sido feito na série ou mesmo na franquia. Acredito que alguns podem ficar irritados com a subversão que este episódio propõe, mas acho que funcionou muito bem.
  7. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Quarto epísódio acaba sendo o com menos acontecimentos até aqui, mas ainda assim bem bom. A série continua a construir com cuidado como cada vez mais "A Mãe" tenta tomar o controle da mente de Norman, assim como as suas tentativas de resistir. A relação do jovem serial killer com Madeleine ganha contornos mais interessantes aqui, e a cena em que os dois preparam um bolo juntos fo uma metáfora bem legal para as "preliminares". Tivemos também uma cena retirada diretamente dos filmes, na cena em que a nova xerife confere os registros do motel, com aquela inclinadinha de cabeça do Norman enquanto come balas. BATES MOTEL está realmente entregando uma temporada final incrível. Pra não ficar só nos elogios, só a subtrama do Romero que está chatinha, mas acho que ainda vai sair coisa boa dali.
  8. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Visto o terceiro episódio.
     
     A série continua muito boa, entregando uma temporada acelerada e intensa. BATES MOTEL sempre foi muito bom em equilibrar os aspectos macabros e cômicos da insanidade, mas realmente estão conseguindo se superar. Ao mesmo tempo que é incômodo pra caramba aquele pesadelo do Caleb com o cadáver congelado, não tem como não rir do jantar surreal entre Norman, Chick e "A Mãe". E embora Farminga continue mandando bem como sempre, vivendo esse reflexo distorcido e psicótico de Norma, esta temporada parece pertencer mesmo a Freddie Highmore. O rapaz consegue trabalhar todos os aspectos da personalidade de Norman, do homem assombrado pelos próprios fantasmas, ao psicopata simpático que oferece amizade a Madeleine.
     
     Ah, e a cena final é do tipo "Ame ou odeie". Eu amei! "A Mãe" consegue o que quer, até sem querer. Hehehe
  9. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Visto o segundo episódio
     
     Intitulado "The Convergence of Twain" o episódio inicialmente não traz grandes acontecimentos, mas continua a trazer os aspectos doentios da relação simbiótica entre Norman e "a Mãe" enquanto outros personagens começam a perigosamente se aproximar do universo macabro do Bates Motel. É interessante notar como de certo modo, Norman Bates e a própria "Mãe" começam a ficar cansados da prisão que se colocaram (Ou que Norman se colocou, pois temos que lembrar, "A Mãe" não existe de verdade). Ainda assim, ambos continuam a guardar um ciúmes doentio um do outro, o que basicamente define essa "relação de um corpo só". O mais interessante sobre "A Mãe" é que as vezes ela parece ter consciência de que realmente esta morta, e não apenas fingindo.
     
      O episódio mostra também as movimentações dos inimigos de Norman. Romero não demora a descobrir que seu plano para matar o enteado deu errado quando o próprio aparece na cadeia para visita-lo. Entretanto, o Ex Xerife continua tão bad ass como antes, e a visita do homem que mais odeia no mundo apenas lhe deu a força que precisava para por em prática um plano para enfim poder sair da cadeia, e lidar com o assassino da mulher que amava com as próprias mãos. O acerto de contas entre esses dois é um dos momentos que mais aguardo nesta temporada.
     
      A série nos apresenta oficialmente Sam Loomis, que surge bem menos simpático e correto do que sua versão cinematográfica, e que já desenvolveu uma inimizade quase instantânea com Norman. Embora Marion Crane siga sem dar as caras, a presença da jovem ladra já começa a ser sentida, afinal, obviamente ela é a amante de Sam.
     
     Por fim, Caleb. Ele foi um personagem com uma jornada muito complexa na série. Apresentado inicialmente como um "demônio do passado", que cometeu o mais imperdoável dos crimes, Caleb percorreu ao longo da série uma jornada de redenção, tentando encontrar algum tipo de perdão da irmã e do filho/sobrinho. Kenny Johnson mandou muito bem ao retratar o sofrido luto de Calem pela morte de Norma. Ah, e a cena final dele invadindo o Casarão dos Bates foi de um suspense fenomenal.
     
     Chick é um personagem que nunca gostei muito, mas que começa a crescer. Ele parece sempre ter desconfiado que havia algo errado com o Norman, e tem a certeza no fim do episódio, ao ver Norman usando o clássico vestido e peruca da "mãe" (acertadamente adaptado ao visual de Vera Farminga). Chick parece que enfim terá a sua vingança contra Caleb, mas o preço sera mergulhar fundo na loucura de Norman Bates e da "Mãe".
     
     E caraca, quanto Highmore está excelente no papel. Ele consegue retratar todos os nuances da personalidade de Norma com perfeição sem soar caricato em nenhum momento, seja na ironia fria que ele reserva nas conversas com Romero e Sam, seja na timidez quase adolescente em suas conversas com Madeleine, na postura passivo agressiva que ele tem com "A Mãe" ou quando surge possuído pela mãe nas cenas finais do episódio. Esse rapaz merece no mínimo uma indicação ao Emmy no final desse ano, caramba!
     
    Enfim, ótimo episódio, dando continuidade a uma temporada final que está mantendo grande qualidade. 
  10. Like
    J.McClane reacted to Questão in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    E teve inicio o começo do fim para BATES MOTEL
     
      A premiere intitulada "Dark Paradise" tem início dois anos após os trágicos eventos da temporada anterior. Para a maioria dos cidadãos de White Pine Bay, Norman Bates é um simpático porém recluso gerente de motel (mas não aquele tipo de motel, como ele deixa claro para um hóspede em certo momento  ). Entretanto, a verdade é que Norman é refém da própria loucura. O jovem na maior parte do tempo acredita que vive em um paraíso, já que se convenceu de que sua amada mãe forjou a própria morte para se dedicar exclusivamente a ele (quando na verdade a pobre Norma esta embalsamada em uma câmara frigorífica no porão). Além disso, Norman continua a ter apagões, que ele agora registra em uma agenda. Em Seattle, Dylan e Emma, agora pais de uma menina pequena, recebem a visita de Caleb, que veio conhecer a neta (ou sobrinha neta).
     
    Não chegou a ser uma premiere impactante, mas foi um bom começo estabelecendo como está a vida dos personagens agora, bem diferente da ultima vez que os vimos. Como de hábito, a parte Norman/Norma continua sendo o ponto alto da série. Highmore nos entrega aqui um Norman bem mais maduro, já com todos os elementos da versão do filme, com direito a balinhas na recepção do hotel, e olho vivo pra espionar os hóspedes (chegando a "se aliviar" em uma dessas espiadas. Hehehe). Já "A Mãe" de Vera Farminga, embora carregue a maioria dos traços da verdadeira Norma, é claramente bem mais perigosa. Essa ameaça está em pequenos detalhes e gestos que Farminga confere a personagem, que a diferencia de sua "versão viva". A dupla Highmore/Farminga continua afiada, e pronta pra nos entregar um gran finale. A montagem e fotografia foram outro trunfo do episódio, especialmente na forma como alterna a vida idealizada de Norman e da Mãe, com a realidade. 
     
     Romero, que continua preso, após cometer perjúrio na temporada passada, teve uma participação pequena, mas fundamental no episódio, estando diretamente ligado ao desaparecimento de um homem no Bates Motel. Acredito que a participação do Xerife deve crescer nos próximos eps, já que ele promete ser o grande nêmesis de Norman nesta temporada. Dylan e Emma estão vivendo uma vida dos sonhos, mas a realidade chega na figura de Caleb, lembrando ao casal o quão sombrio e complicado (pra dizer o mínimo) é o passado de Dylan. Confesso que a atitude da Emma me surpreendeu, embora seja compreensível. Mas tenho a impressão que ela pode se arrepender da atitude que tomou em relação ao Caleb nesse episódio, pois acho que ela o mandou diretamente para a faca do Norman.
     
     Não tivemos Marion Crane nesse episódio, mas fomos introduzidos a uma nova personagem na figura de Madeleine Loomis (vivida por uma atriz que não por coincidência é a cara de Vera Farminga). A personagem não existe no filme, mas ao que tudo indica, ela será a esposa de Sam Loomis, dando a entender que o Sam Loomis da série será bem menos bonzinho que o do filme, já que terá (ou tem) um caso com Marion Crane. Esta traição a sósia da mãe pode ser fatal para Marion? Ou é Madeleine que devia se cuidar, e começar a tomar banho armada?  Bom, a Mãe não deve gostar de nenhuma das duas, então...
     
     Com um episódio que mergulha no doentio mundo construído por Norman Bates, BATES MOTEL promete a sua temporada mais insana e sangrenta. Vejamos se a temporada vai conseguir cumprir suas promessas.
  11. Like
    J.McClane got a reaction from KarenENZYPE in Bates Motel (série prequel de Psicose)   
    Visto o último epi hoje:
     
     
     
     
     
     
  12. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    Questão, mas o fim com a atendente dando boas vindas ao "sr James" dá a entender que é um homem.
    Eu ainda não descartei o pai da Emma pq depois da ultima temp onde "mostraram" que era o Kieran e no final era ele mesmo, fico com o pé atras kkk
  13. Like
    J.McClane reacted to Questão in Pânico (Scream)   
    Não sei por que o pessoal encasquetou com esse filme. A unica semelhança é que são jovens presos em uma ilha com um assassino. EU AINDA SEI O QUE VOCÊS FIZERAM NO VERÃO PASSADO. Pra mim, aé referência maior parece mesmo ser A NOITE DAS BRINCADEIRAS MORTAIS, onde um grupo de jovens também fica preso em uma ilha com um assassino, uma ilha com uma mansão inclusive, com direito a uma lenda sobre uma garota louca que teria cometido um massacre, que seria inclusive irma gêmea da anfitriã.
     
     Sei la, a referência maior parece ser ao clássico oitentista do que ao irmão caçula de SCREAM.
     
     Em tempos, as primeiras críticas são bem positivas, apontando as death scenes como as mais gore de toda a série, com um body count bem alto. Espero que seja o modelo para a 3ª temporada.
     
     
     Lembra mesmo, mas esse aqui lembra quase uma mascara de espantalho.
     
     
     
     
     Eu to achando que só a identidade do novo mascarado vai ser respondida. O Ghostface deve escapar, ou ficar naquela de "morte sem corpo". Alias, não duvido que a ultima cena do trailer seja a ultima do episódio (embora ali eu ache que seja o Troy James, e não o Brandon chegando).
     
     Agora, pequena teoria
     
     Season 1 o assassino era a meia irmã perdida da protagonista (referência a PÂNICO 3)
     
     Season 2 o assassino era o namorado da protagonista (referência a PÂNICO)
     
     E na Season 3? Só falta PÂNICO 2 ser homenageado (descontando o 4º filme). Em PÂNICO 2, o assassino era a mãe biológica do assassino original. E quem é a mãe biológica do assassino original? Pois é, a Maggie "Daisy" Duvall. E se Brandon James realmente não cometeu o massacre original de Lakewood?
  14. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    O especial de amanhã é uma mistureba danada. A sinopse é basicamente "Eu ainda sei o que voces fizeram no verão passado", e com esse mascarado novo com o saco de farinha na cabeça (qual vilão famoso usa essa "mascara"? O Jason no segundo sexta 13?)
    Quero ver o Ghostface aparecendo quase no fim pra matar o outro mascarado antes de ser morto pela Emma
  15. Like
    J.McClane got a reaction from Jailcante in Pânico (Scream)   
    Questão, texto nota 10!!
     
    Ah, alguns que matam nem consideram a terapia, matam por diversão ou loucura pura - tipo Stu, Mickey e o assassino do 4 que não é a Jill e não lembro o nome agora
     
    Depois escrevo mais, mas, o que vejo de críticas sobre "o assassino não ter se revelado tirando a máscara" e por "não teram metido uma bala na cabeça", e não entendo, foi algo legal isso de não terem matado. Como o Questão colocou, é algo novo na série, um novo campo a explorar.
    Já de não ter tirado a máscara, o primeiro filme faz isso, e o kieran já tinha se revelado desde o primeiro epi, com várias e várias provas até o 11º, então nem muda muito.
     
    O que foi imperdoável foi a foto divulgada no IMDB antes, com ele segurando a faca e a arma
  16. Like
    J.McClane reacted to Questão in Pânico (Scream)   
    Bom, esse é o motivo da maioria dos serial killers mesmo, né? 
     
     
      
     
     
      A familia do Kieran não era da cidade. Essa tia só existia pra justificar a existência do Eli mesmo, Acho que provavelmente nunca vamos ouvir falar dela de novo (podia ter morrido inclusive).
     
      Agora, eu gostaria discutir alguns pontos que acho que os showrunners da série devem trabalhar melhor pra que a série atinga o seu potencial na 3ª temporada, caso a renovação aconteça. Outros pontos não são necessariamente melhorias, mas só coisas que eu gostaria de ver mesmo.
     
     
     RITMO- Tanto a 1ª quanto a 2ª temporada apresentaram problemas de ritmo. Eles tem um assassino que curte jogos psicológicos, eles deviam usar mais isso. Você não tem que ter um assassinato por episódio pra manter o ritmo, mas a série tem que trabalhar as consequências das ações do Ghostface de forma mais ágil. Três episódios para os personagens descobrirem que tem um novo assassino a solta e que o Jake tá morto? Seis episódios pra descobrirem o segredo mequetrefe da Audrey? Por favor, não.
     
      Como é uma série, o assassino não precisa se focar em um único personagem, como foi com a Emma na 1ª temporada, e a Audrey por metade da 2ª temporada. O assassino precisa de uma agenda telefônica um pouco mais variada, por assim dizer. Claro, não dá pra fazer com todos os personagens, se não vai ser ainda mais fácil descobrir o Ghostface da vez, mas dá pra fazer mantendo o mínimo de mistério. Enfim, não precisa ter morte em todos os episódios, mas a trama tem que se manter em constante movimento.
     
      KILLER SCENES MAIS ELABORADAS- o=Não tenho reclamação quanto ao gore da série. Tá no mesmo nível que os filmes, o que pra mim tá ótimo. As cenas de morte no geral, não são ruins. Gosto da morte do Jake, a morte do Prefeito foi bem boa também. Mas parece que esse assassino ou mata, ou joga, e o Ghostface tem que fazer as duas coisas. Cadê as cenas de perseguição que marcaram a série? Tivemos uma amostra que a série pode fazer isso na finale desta 2ª temporada, e na cena da professora~, ou na cena do freezer lá na 1ª temporada. Claro, não precisa ter isso episódio sim, episódio não, mas tem que ter um pouco mais. E essas perseguições nem precisam acabar em morte, inclusive.
     
     Falta o jogo do telefone também, Quero ver um quiz sobre séries de horror, assim como tivemos sobre filmes de horror em PÂNICO e PÂNICO 4.
     
      APEGO DEMAIS AOS PERSONAGENS ESTABELECIDOS? Já discutimos que nesta temporada, ficou-se com a impressão que morreu pouca gente em relação a 1ª. O motivo, como concordamos, é que embora o numero de mortes da segunda temporada foi maior, morreram poucos personagens relevantes em comparação a primeira. Inclusive, há quem esteja acusando a série de covardia, por manter o seu hall de personagens principais intactos (é só perceber que os Lakewood Six que foram excluidos, um sendo assassinado e outro sendo o assassino, eram justamente os dois menos populares do grupo).
     
     Concordo em partes com essa acusação de covardia da série. Afinal, se a série é "covarde", os filmes também são. Tirando o Randy, personagem popular morto no 2º filme, a frânquia de Wes Craven também manteve um hall de sobreviventes fixos que sabíamos que dificilmente iam morrer (Sidney, Gale e Dewey). Isso não afetou a diversão dos filmes pra mim. Assim, a série ter um hall de sobreviventes não é necessariamente um problema, desde que eles sejam dramaticamente confrontados de formas diferentes da morte.
     
     Mas aqui vem a faca de dois gumes. Lembramos que por ser uma série, as regras são diferentes de um filme. Como nas séries, a morte espreita por mais tempo, a caracteristica do Slasher ordena que personagens morram constantemente, e é muito mais impactante e efetivo dramaticamente quando a vítima é um personagem popular. Por outro lado, séries baseiam sua popularidade muito mais em personagens do que os filmes(não falando de SCREAM exclusivamente, mas de modo geral). Você não mata um personagem forte e popular em uma série, se você não tem um que seja tão forte e popular quanto o falecido pra upar. Seria burrice. O que me leva ao próximo tópico
     
    PERSONAGENS NOVOS- SCREAM é um "Whodunit" e todo mundo tem que parecer suspeito. Beleza, faz parte do gênero. Mas os novos personagens não podem existir só pra parecerem suspeitos. Tem que dar algum conteúdo pra esses personagens, algo que faça com que a gente se importe tanto com eles quanto com os veteranos. Os personagens novos não podem ser simplesmente personagens ferramentas pra fazer o drama dos veteranos evoluir. O Eli existiu nesta temporada só pra parecer suspeito. A Zoe era unicamente o interesse amoroso do Noah. Mesmo a amizade dela com a Brooke existia só pra loira poder empurrar a relação dela com o cara. Os únicos que ganharam algum desenvolvimento (bem mais ou menos) foram o Xerife e o Gustavo, e mesmo assim forçaram demais a barra com esse segundo pra que ele parecesse suspeito. Porra, acho que faltou mais interação por exemplo, entre o Gistavo e o Noah. Afinal, ele foi apresentado lá na premiere como um "Dark Noah", mas no fim restringiram ele só a ser suspeito e a se enroscar com a Brooke.
     
      Ou seja, esses personagens novos tem que ser melhor trabalhados não só para que suas mortes sejam mais impactantes (ou revelação de que são os assassinos, se preferirem) mas também para que eventualmente possam vir a substituir personagens veteranos populares no coração do publico, se por ventura morrerem. Não que tenham que matar personagens populares como o Noah ou a Brooke, mas que essa possibilidade exista pra que a série não fique sem "personagens chamarizes"
     
     
     Agora, dois tópicos contraditórios
     
     EXPLORAR OUTROS ASPECTOS DOS FILMES-  Embora tiveram referências a toda quadrilogia, essas duas temporadas da série claramente se inspiraram principalmente no universo do 1º filme, ou seja, estudantes do High School enfrentam assassino em série ligado a passado sangrento da pequena cidade onde vivem. Percebam também que os eventos das duas temporadas são bem colados (seis meses separam as duas temporadas. Pra se ter uma idéia, dois anos separavam PÂNICO e PÂNICO 2).
     
      Embora a série prometa explorar ainda mais o passado de Lakewood em caso da série ser renovada para uma 3ª temporada, acho que os personagens devem ter um tempo de respiro maior (os tais dois anos) e estarem em um lugar diferente do que vimos até então. Vamos botar essa galera na universidade, porra! Lakewood não precisa sumir como Woodsbooro sumiu (até por que nem tem como do jeito que a história se construiu até agora) mas pode não ser mais o cenário principal.
     
     E depois de dois massacres, acho que é hora dos "Lakewood Four" encararem o aspecto celebridade de sobreviverem a dois massacres, que Sidney encarou nas continuações do filme original. Já que estabeleceram a Sra. Lang como a Gale Wheaters da série, devemos ver as repercussões do livro dela. Ou da Graphic Novel que o Gustavo tava fazendo, Talvez até com o material servindo de base para um filme (ou série?). Enfim, hora de elevar o nível da metalinguagem da série.
     
     IR AONDE OS FILMES NÃO FORAM- Por mais que eu adore ver as situações dos filmes abordadas por novos angulos, pela série, acho que devem investir também em aspectos que os filmes não trabalharam. A 2ª temporada chegou a jogar com umas idéias muito boas e inéditas nos filmes. Ghostface transformar Emma e Audrey em fugitivas foi uma baita idéia (que podia ter rendido mais, inclusive). Poupar o assassino no final também funcionou super bem (e espero que o J. McCLANE esteja errado e simplesmente não matem o Kieran logo no começo, pois acho que dá pra explorar muita coisa com um Ghostface vivo na cadeia.
     
      Quero ver mais situações que não foram abordadas na frânquia e que mostre a astucia do assassino, ao mesmo tempo em que joga os protagonistas em "sinucas de bico mortais" por assim dizer. Não que essa idéia tenha que ser seguida, mas dando de exemplo. Sabiam que Kevin Williamson usou como base pra criar a série THE FOLLOWING (que eu não gostei, diga-se de passagem ) uma idéia que tinha tido para PÂNICO 5? 
     
     Em resumo, ao mesmo tempo que acho que a série deva continuar prestando tributo a quadrilogia, também acho que deva pensar um pouco "fora da caixa" também?. Contraditório, não?
  17. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    Tem isso também, querer coerencia dum serial que "mata pq é mais divertido que fazer terapia" é cobrar demais
     
    Só não sei se eles aproveitarão. Eu chuto que passarão a faca, ou farão como fizeram com o Branson, o ghostface forçando ele fugir da prisão.
  18. Like
    J.McClane reacted to Jailcante in Pânico (Scream)   
    Eu gostei do ep. Foi um bom final. E quero e 3ª temp.
     
     
    Só achei que o motivo do Kieran não se encaixou muito no que rolou na temp.
     
    Se ele e a Piper queriam vingar a mãe da Piper, o pai dele e a Emma, então pra que perder tempo com a Audrey? Só porque ela atirou na Piper? Mas quem deu o tiro final foi a Emma. Ou seja, ele teria motivo duplo pra se vingar na Emma, mas ela ficou meio avulsa até se envolver com o Eli, depois ali é que ela começou a entrar na vingança, antes era ele só perdendo tempo com a Audrey, nem sei pra quê.
     
    E se ele queria se vingar da mãe da Emma, faria sentido ela ser a primeira assassinada na temp. não o Jake. Em nenhum momento a mãe da Emma passou por qualquer perigo. Nem ralou perto dela. 
     
     
    ***E voltemos a cena do bilhete na árvore: Deixaram de usar isso na revelação final ali. O Eli poderia ter falado algo como "Porque você envolveu a mãe da Emma nesses assassinatos Kieran?" E o Kieran "Como assim? Eu não envolvi ela em nada. Ela não tem nada a ver com isso?", Eli "Então, pra quem ela enviou aquele maldito bilhete na árvore? Era com assassino que ela tava falando.", Emma "Como assim? Que bilhete?" E boom o Kieran mata o Eli falando "Não importa!". Daí já deixaria uma deixa pra Emma investigar a mãe e todo passado dela na próxima temp.
     
    Do jeito que ficou, não teve relevância nenhuma o Eli ter aparecido ali e visto ela colocar o tal bilhete. Foi só pra despistar mesmo pelo jeito.
     
     
    Mas enfim. Tô curtindo e esperar agora esses 2 epis. extras em Outubro.
  19. Like
    J.McClane reacted to Questão in Pânico (Scream)   
    Também acho que perderam tempo demais focando praticamente só na Audrey por metade da temporada. Mas entendo por que ela foi elevada ao nível de "Alvo primário". Afinal, se não fosse a interferência dela, a Piper teria conseguido finalizar o plano de matar a Emma e a mãe dela. É mais ou menos como o que aconteceu com a Sra. Loomis em PÂNICO 2, onde ela parecia focar tanto a Gale quanto a Sidney, já que foi a interferência dela que impediu o Billy de concluir o plano dele. Mas não precisavam ter focado tanto na Audrey.
     
      
     
     
      Acho que quem queria se vingar mesmo da mãe da Emma era a Piper. O Kieran tava mais por fazer o pai dele de trouxa e matar ele no final (o que ele fez, diga-se de passagem).Acho que depois que a Piper foi morta, ele perdeu o interesse nos motivos dela, e focou mais em vingar a morte dela mesmo. (apesarde que tinha todo o lance dos porcos, que era algo mais ligado aos adultos do que a Emma e cia).
     
     
      Verdade. Podiam ter citado isso nessa cena pr Emma ficar com uma pulga atrás da orelha e ir pra temporada nova mais esperta. Fora que daria um sentido aquela cena. Do jeito que ficou foi só pra jogar suspeita em cima do Eli mesmo, totalmente gratuito.
     
     
     
     Até entendo terem poupado ela. Se a ideia é fazer uma nova temporada mais focada no envolvimento dela com o Brandon James, precisam dela viva mesmo.
      
     
     
     Isso até não me incomoda. Que é aquilo, o cara é psicopata, nem tudo o que ele faz é lógico. Meio que faz parte do gênero.
     
      E achei essa ideia do assassino incriminar a Emma e a Audrey e transforma-las em fugitivas uma baita ideia, mas mal explorada por terem socado isso na finale. Eu teria feito elas serem incriminadas no antepenultimo episódio com a morte do prefeito, fazia o penúltimo no estilo "fugitivas", inclusive podendo desenvolver melhor o luto da Brooke e até os rancores entre os Lakewood four restantes (afinal Audrey sabia que o Jake tava morto por dias e ficou bem quietinha), e ai no episódio final fazia o grupo se reunir pra enfrentar o assassino (que na real era um deles, mas isso é detalhe).
     
     
     
     
     O tratamento do segredo da Audrey foi o grande erro da temporada pra mim (e acho que pra maioria). Podiam ter trabalhado bem melhorisso, talvez até mesmo em uma jornada de redenção pra ela.
     
     
     Cara, eu espero que não. Já que eles tem um ex Ghostface vivo (algo inédito na franquia) tem que aproveitar um pouco o personagem antes de passar a faca nele de uma vez.
  20. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    Uma coisa que pensando não fez muito sentido foi ele ter preparado tudo pra incriminar Emma e Audrey e na primeira esquina libertar elas falando que queria jogar/brincar mais um pouco. Sei la, não se encaixou, parece que foi feito apenas pra dar tensão pro episodio final.
     
    Questão, acho que isso do segredo da Audrey meio que se perderam. Pelos trechos da carta mostradas ("vamos acabar com ela", "não me importa se voce (Pipper) é um deles", etc) ela tinha um envolvimento ou pelo menos uma compreensão maior. Fora o final da primeira, o que aconteceu, a Pipper ficou com dó dela e por isso não a matou, só deu uma facada no braço de leve? Isso ainda não encaixaram bem, na verdade tem mais furos que o recepcionista do hotel.
     
    Sobre o Kieran (ta em spoiler pois tem soiler do teaser de chamada dos episodios especiais em outubro:
     
     
     
    Jail, a única relevância talvez seja a de que o Eli pegou o bilhete mas o mesmo apareceu cravado com uma faca na árvore. Mas é bem o que tu disse, o ELi ali só foi pra dar pista falsa, poderia ter terminado a cena com ela colocando o bilhete no buraco e saindo.
  21. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    Caramba, isso me surpreendeu, como citei, na minha mente tambem haviam tido menos mortes. Acho que cai no peso dos personagens, na 1º, as duas menos sentidas por assim dizer foi a loirinha e a namorada da Audrey, mas elas tiveram peso pois uma foi onde iniciou tudo e a outra impactou diretamente na Audrey.
     
    Eo Keiran psicotico foi o galã mesmo, pegou 4
     
    O lance dos telefones acho que podiam ter dado um pouco mais, mais jogos, como os telefonemas inicial no primeiro filme, a primeira ligação pra Sidney ou o que o Randy recebe antes de morrer. Mas realmente foi melhor que a primeira. E alguns pontos ficaram sem explicação/sentido, tipo, qual era a mensagem que ele quis passar com com os pedaços de porco e a mão do Branson? Por outro lado o Selfie antes da morte do prefeito ou o tchauzinho no espelho foram bons.
     
    O que me espanta é a audiência lá. Não sei se o Netflix também passa l´, mas a média de menos de meio milhão é baixíssima. Será preconceito contra a MTV de lá? (não tenho idéia de qual a reputação da MTV ou o alcance). Merecia uma audiência melhor, bem melhor.
     
    Ah sim, e a cena do filme passando no cinema, Jill Robertsficaria orgulhosa
    E a Audrey se deu bem, entrou na história por conta dum coração quebrado, que quebrou ainda mais com a morte da namorada, mas no fim terminou com o coração original consertado, aquele "Vamos misturar" teve um leve duplo sentido
     
  22. Like
    J.McClane reacted to Questão in Pânico (Scream)   
    Cara, eu gostei dessa mudança de rumo. O Kieran foi o assassino menos falador da franquia nesse sentidos. Explicou os principais pontos da motivação dele,  partiu logo pra ação, sem ficar debatendo o porque dos porques Nunca achei o Serafini um ator muito bom, e isso não mudou muito aqui, mas acho que ele conseguiu entregar o lado psicótico do Kieran sem comprometer.
     
      
     
     
     
      Pra ver que o rapaz é mestre do crime. Treinou a Emma de forma podre pra ela não ter chance depois contra ele
     
      
     
     
     Eu tava com a impressão que tinha morrido mais gente na 1ª temporada do que na 2ª. Mas fui contar, e de fato, a segunda teve mais assassinatos (Nove Mortes, contra sete da 1º).
     
     Em uma avaliação geral da temporada, acho que ela foi mais competente em trabalhar os personagens individuais do que a temporada de estréia. Na temporada passada, todos os dramas giravam em torno da Emma. Aqui, conseguiram dividir um pouco mais. Acho que a figura do Ghostface e os telefonemas foram usados muito melhor nesta temporada do que na primeira.
     
      Embora no conjunto da obra, acho que a 2ª temporada supera a 1ª por pouco. Mas o grande problema desta 2ª temporada é que ela enrolava demais plots que não precisavam ser tão esticados. Vide o sumiço do Jake. Ele morre perto do fim do primeiro episódio, mas os personagens só descobrem isso no fim do quarto episódio! Isso pra não falar no segredo da Audrey, que foi enrolado por metade da temporada, pra no final não ser nada demais. Era enrolar demais em um plot quando podia ter desenvolvido melhor outros. Como explorar os novos personagens, por exemplo. Tá certo que em um Whodunit não dá pra explorar muito os personagens, por que todo mundo tem que parecer suspeito. Mas o Eli e a Professora por exemplo, existiam só pra parecerem suspeitos, e a unica função da tia do Kieran era pra justificar a presença do Eli ali.
     
      E se a Emma se tornou uma protagonista um pouco mais simpática que a da temporada passada, o Noah deu um boa decaída, já que a sua trama em grande parte da temporada foi simplesmente tentar transar com a Zoe (sendo sempre interrompido pela Audrey) e deixaram um pouco de lado o lado nerd investigador dele. O cara que deveria conhecer todas as regras de horror, e pra mim o único que não poderia cometer os "erros clássicos" consegue cometer todos eles. Quem segurou a série nos momentos de maior enrolação foi mesmo a Brooke. A personagem é carismática pra caramba, e Carlson Young e os roteiristas sabem muito bem brincar com o clichê de "patricinha fútil" da personagem, e SCREAM é justamente brincar com os clichês. É uma pena que no final da temporada, os conflitos da Brooke voltem a ser reduzidos ao "namorado da vez".
     
     Mas nos seus quatro episódios finais, a série ganhou um ritmo excelente, que compensou uma boa parte dos erros (não todos). O assassinato da garota na festa, o jogo envolvendo o sequestro do Noah, e o lance das garotas sendo incriminadas foram algumas das boas idéias apresentadas nesta reta final. Algumas melhor aproveitadas do que outras, mas todas desenvolvida a contento na minha opinião.
     
      Mas no final das contas, a 2ª temporada valeu a pena. Manteve a dignidade do legado da franquia, e plantou sementes interessantes para uma 3ª temporada. Acredito que SCREAM ainda pode mostrar o seu melhor. Agora é torcer pela renovação.
     
    EDIT
     
     
    Correção, o body count da temporada foi de oito mortes, e não nove.
  23. Like
    J.McClane got a reaction from Jailcante in Pânico (Scream)   
    Eu fiquei com a sensação que ficou faltando alguma coisinha Questão, sei lá, uma revelação/motivo melhor - não revelação de quem era o assassino, pois tinha mais certeza que era o Kieran do que tenho certeza que eu sou eu , mas a cena em si, algo do nível dos três primeiros filmes - a revelação/motivo do quarto filme, apesar de gostar do filme como um todo, também acho meia nhééé. E o ator também pareceu bem meia boca, podia ter rolado um falatório como o Billy, o Mickey ou mesmo o meio irmão da Sidney, um monólogo com raiva, ou com loucura, mas o monologo saiu meio duro, nem raiva, nem loucura, sem muita emoção.
     
    Voltando ao episódio lá na primeira temp que ele a leva pra treinar tiro, mostra que ele a treinou extremamente bem, ela não conseguia acertar 1 tiro. Troféu Mr Magoo pra Emma!
    Essa cena do hosp só achei um erro o que o xerife continua com o Noah, falando que Emma é a principal suspeita, sendo que ela atirou no mascarado e Brooke e Noah viram, então eles eram o álibi pra ela ali.
     
    Curti não terem matado ele, como escrevi antes, ele sera a primeira vitima do proximo serieal. Que alias, já se sabe quem é antes mesmo de começar [spoiler[ pai da Emma vai cobrar direitos autorais por terem usado a mascara sem sua permissão
    .
     
    A temporada teve erros como enrolar demais, mas foi bem boa. Se a MTV não bancar, que o Netflix assuma e faça. Pra nós expectadores ansiosos seria uma boa pq em um ou dois dias acabaria o suspense.
    Por outro lado esse suspense é gostoso, usa-se o tempo pra criar teorias /viúvo de Lost mode off.
    Ah sim, critiquei anteriormente que podiam ter condensado alguns epis, agora que terminou, retiro o que disse. Ok, podiam ter feito alguns sem tanta enrolaçao, mas o número de eppis foi bom. Uma coisa que faltou foram mortes. E a morte do Branson e do cara do hotel mostrou-se somente pra entrar pras estatisticas, podia ser o lixeiro, o padeiro, o carteiro.
     
    No mais, que venha a última semana de outubro. E que renovem logo
  24. Like
    J.McClane got a reaction from Questão in Pânico (Scream)   
    Eu fiquei com a sensação que ficou faltando alguma coisinha Questão, sei lá, uma revelação/motivo melhor - não revelação de quem era o assassino, pois tinha mais certeza que era o Kieran do que tenho certeza que eu sou eu , mas a cena em si, algo do nível dos três primeiros filmes - a revelação/motivo do quarto filme, apesar de gostar do filme como um todo, também acho meia nhééé. E o ator também pareceu bem meia boca, podia ter rolado um falatório como o Billy, o Mickey ou mesmo o meio irmão da Sidney, um monólogo com raiva, ou com loucura, mas o monologo saiu meio duro, nem raiva, nem loucura, sem muita emoção.
     
    Voltando ao episódio lá na primeira temp que ele a leva pra treinar tiro, mostra que ele a treinou extremamente bem, ela não conseguia acertar 1 tiro. Troféu Mr Magoo pra Emma!
    Essa cena do hosp só achei um erro o que o xerife continua com o Noah, falando que Emma é a principal suspeita, sendo que ela atirou no mascarado e Brooke e Noah viram, então eles eram o álibi pra ela ali.
     
    Curti não terem matado ele, como escrevi antes, ele sera a primeira vitima do proximo serieal. Que alias, já se sabe quem é antes mesmo de começar [spoiler[ pai da Emma vai cobrar direitos autorais por terem usado a mascara sem sua permissão
    .
     
    A temporada teve erros como enrolar demais, mas foi bem boa. Se a MTV não bancar, que o Netflix assuma e faça. Pra nós expectadores ansiosos seria uma boa pq em um ou dois dias acabaria o suspense.
    Por outro lado esse suspense é gostoso, usa-se o tempo pra criar teorias /viúvo de Lost mode off.
    Ah sim, critiquei anteriormente que podiam ter condensado alguns epis, agora que terminou, retiro o que disse. Ok, podiam ter feito alguns sem tanta enrolaçao, mas o número de eppis foi bom. Uma coisa que faltou foram mortes. E a morte do Branson e do cara do hotel mostrou-se somente pra entrar pras estatisticas, podia ser o lixeiro, o padeiro, o carteiro.
     
    No mais, que venha a última semana de outubro. E que renovem logo
  25. Like
    J.McClane reacted to Questão in Pânico (Scream)   
    Spoilers a mil a frente. Todo mundo avisado. Ok então
     
     Cara, muito boa esta Season Finale, bem melhor que a do ano passado. Teve tudo o que PÂNICO precisa ter, tensão, humor negro, perseguição e assassinatos. Não me surpreenda que o episódio tenha sido dirigido por Patrick Lussier, um cara que conhece muito bem este universo, afinal, montou os três primeiros filmes da franquia de Wes Craven. A identidade do assassino não deve surpreender ninguém, pois era uma coisa que todo mundo estava esperando, mas isso acaba sendo o de menos.
     
     O título do episódio foi muito bem escolhido, afinal "Quando Um Estranho Chama" tem tudo a ver com PÂNICO. Gostei de ver a dinâmica no início do episódio, com Emma e Audrey sendo fugitivas da polícia. A sequência no cinema, com os Lakewood Five se reunindo e se armando pra enfrentar o assassino foi muito legal, não só tensa, mas divertida também, principalmente pelos diálogos da Brooke com o Noah. Ao mesmo tempo, gostei do toque sádico do Ghostface em colocar no projetor todos os assassinatos que havia cometido, como forma de atormentar os heróis.
     
      Por um instante, achei que a Brooke tinha ido dessa vez. Cara, essa loira é durona. Ela pode não ser a protagonista, mas tem o maior numero de cicatrizes de facada da série  Nesse ritmo, ela acaba buscando a Sidney e o Dewey no pódio de "Stabed and survive" . Mas tivemos um momento legal no hospital, com Gustavo se emocionando diante da possibilidade de perder a Brooke, gerando um sutil momento de aproximação com seu pai. Só achei desnecessário a aparição dele no cinema, atraído pelo assassino. Tá certo que SCREAM sempre usou a bandeira de fazer todo mundo parecer suspeito, mas achei desnecessário aqui.
     
      O climax no orfanato abandonado foi bem bom também. Onde descobrimos que... Kieran era o assassino. Muito obvio? Com certeza, mas não cobro muitas surpresas nesse sentido em um whodunit que dura doze episódios, desde que a revelação seja coerente. E foi. Afinal, não era de graça que as pessoas desconfiavam do Kieran. Desde o lance do Ghostface saber da piada do Jake lá no primeiro episódio, até o esquema de esconder os corpos na casa onde o Eli ia. O assassino tinha que ser o Eli, o Kieran, ou os dois. E não é que como o JAIL tava certo em sua teoria sobre o Eli? Ele era só um cara tentando deter o primo psicótico. Só que acabou se dando mal. A cena da morte dele, com o Kieran atirando distraidamente nele, sem nem olhar pra trás, foi um toque interessante na cena.
     
      E o Kieran foi pro modo "full Billy Loomis" mesmo. Adorei a frase "A Piper me ensinou que matar pessoas é muito mais divertido do que fazer terapia ". A série precisava que o Ghostface dessa vez fosse alguém mais relevante na vida da Emma e que o publico tivesse acompanhado, e não um personagem ocasional como foi a Piper na temporada passada.
     
      Quanto ao climax, apesar da péssima mira da Emma  teve as perseguições e lutas que se espera de uma conclusão em SCREAM. E gostei muito de a Emma não ter matado o Kieran no final. Ele entra para a história da franquia como o primeiro Ghostface a sobreviver a uma onda de assassinatos. Curioso pra saber como a série vai usar ele no futuro.
     
      No final, parece que quem tava ameaçando os adultos não era o assassino da vez, e sim o Ghostface da possível 3ª temporada. Os ganchos foram plantados, com a mensagem deixada para a Mãe da Emma na arvore, e a "ligação do advogado" que o Kieran recebe na cadeia no final do episódio, que parece ser da pessoa que estava realmente ameaçando os adultos.
     
      No final, a finale fechou uma temporada divertida, que apesar dos altos e baixos, se manteve divertida e envolvente na maior parte do tempo. Logo, posto algo mais detalhado sobre minhas impressões sobre a temporada como um todo.
     
    Considerações finais
     
    - Parece que Gustavo passou a fazer desenhos "mais felizes" tendo em vista o epílogo do episódio.
     
    - A Professora Lang é mesmo a nova Gale, já que ela aparece escrevendo um livro no fim do episódio.
     
    - A serie vai ganhar um especial de Halloween logo mais. Segundo os showrunners, este especial já estava planejado, e não foi pensado para encerrar a série. A possibilidade de renovação ainda existe. Pessoalmente, torço por isso.
×
×
  • Create New...