UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena

Questão

Members
  • Content count

    15,823
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    53

Questão last won the day on July 2

Questão had the most liked content!

2 Followers

About Questão

  • Rank
    Produtor
  • Birthday 06/15/1990

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

Enable
  1. Questão

    19 Dias de Horror

    Visto O ELEVADOR ASSASSINO Na trama, uma série de acidentes mortais envolvendo um elevador começam a ocorrer em um prédio comercial de Amsterdã. O técnico de elevador Felix Adelaar (Huub Stapel) não detecta nenhuma falha mecânica no aparelho, o que não impede as mortes de contiruarem acontecendo. Acreditando que uma misteriosa conspiração existe por trás das mortes no elevador, Felix se une a jornalista Mieke de Beer (Willeke Van Ammelrooy) para tentar acabar com a carnificina, ao mesmo tempo em que enfrenta uma crise em seu casamento com Saskia (Josine Van Dalsum). Este terror holandês oitentista escrito e dirigido por Dick Maas (que também foi lançado por aqui com o nome de O ELEVADOR SEM DESTINO) parece nao perceber o quão absurda é a sua premissa á respeito de um elevador assassino. Claro, a idéia de um elevador ser o foco de uma narrativa de terror não é por si só, absurda. Afinal, para aqueles que sofrem de claustrofobia, elevadores podem ser ambientes bem aterrorizantes, mas construir um filme inteiro em torno dessa idéia levando-se super á sério é dar um tiro no próprio pé,e é exatamente isso que o longa metragem faz. Primeiro que o roteiro força a nossa suspensão de descrença no momento em que morre uma pá de gente no tal elevador e os caras continuam a deixar o negócio funcionando (nem os funcionários do prédio parecem muito preocupados) algo que nem a tal conspiração que trama inventa explica direito. Além disso, falta aos filmes personagens carismáticos. O protagonista é deprimente, todo o seu drama conjugal é um porre, e mais uma vez, possui um tom excessivamente sissudo que o filme não consegue sustentar. Por fim, o aspecto Sci-fi surgido no terceiro ato, através de uma chatíssima palestra dada por um cientista que esta ali apenas pelo valor de exposição acaba surgindo de maneira deslocada, algo que poderia ser relevado se o filme não se levasse tão a sério, mas como venho dizendo insistentemente, não é o caso. Por outro lado, O ELEVADOR ASSASSINO possui algumas qualidades que talvez tenham lhe rendido o aspecto cult que adquiriu ao longo dos anos. O visual do elevador do título com suas portas vermelhas, com luzes internas que também ficam vermelhas é bastante assustador, dando um aspecto onírico ao veículo. E embora o filme tenha alguns problemas de montagem, algumas sequências acabam chamando a atenção, como a cena de abertura, onde um grupo de Yuppies é quase cozinhado pelo ar condicionado do elevador, ou a cena que ilustra o cartaz, onde vemos uma menininha perigosamente perto do elevador assassino. No geral, apesar de ter uma ou outra cena de tensão bem conduzida, O ELEVADOR ASSASSINO acaba sendo um filme chato e mesmo sonolento, com o ritmo de um elevador muito lento. A título de curiosidade, o filme ganhou um remake hollywoodiano no começo dos anos 2000, com NaomI Watts e Ron Pearlman no elenco, mas como tem o mesmo diretor devo passar pra frente.
  2. Questão

    Guardiões da Galáxia Vol. 3

    Hamill seria interessante. Lembro que ele chegou a ser cotado pra participar do segundo filme, mas não rolou. Por outro lado, se é pra por o Hamill na Marvel, coloca-lo justamente como um personagem espacial poderia ser um pouco óbvio demais. Sei Lá. Enquanto isso... 'Guardiões da Galáxia Vol. 3': Dacre Montgomery está sendo cotado para interpretar o vilão Por Allan Torres Publicado em 15/07/2019 às 17:48 Rumores apontam que Adam Warlock será o vilão de 'Guardiões da Galáxia Vol. 3' e astros como Zac Efron estariam sendo considerados para o papel. Segundo fontes do We Got This Covered, Dacre Montgomery, de 'Stranger Things', também poderia estar na disputa para interpretar o vilão. Lembrando que isso não quer dizer que ele é o favorito da Marvel, mas um dos nomes cotados para a adaptação. Mesmo assim, ainda é cedo para especular a escalação do elenco, já que o processo seletivo ainda não foi iniciado oficialmente. Segundo o site, a produção da sequência deve começar em 2020, para um possível lançamento em 2021. FONTE: CINEPOP
  3. Questão

    Os Novos Titãs (DC Digital, 2018)

    Poster ilustrao da 2ª temporada
  4. Questão

    Barbie, o filme (live action)

    Barbie terá um olhar indie para o seu filme live-action. Greta Gerwig, do aclamado Lady Bird, ficará com a direção do longa que tem Margot Robbie como estrela. O roteiro do filme também ficará com a diretora. Gerwig terá a colaboração do seu parceiro Noah Baumbach no script, repetindo a dobradinha de Lady Bird. A estrela Margot Robbie também está na produção do filme, ao lado de Robbie Brenner, representante da Mattel. Até 2018, o projeto estava com a Sony, mas a obra que teria Anne Hathaway como protagonista não saiu do papel. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  5. Questão

    Yesterday (Danny Boyle)

    Acho que isso era esperado Yesterday | Filme coloca Beatles de volta nas paradas dos EUA 12 de julho de 2019 27 visualizações Come Together, Here Comes the Sun, Hey Jude, Hot Rock Songs, John Lennon, Let It Be, Paul Mccartney, Rock Songwriters, Yesterday O novo filme, Yesterday, que conta a história dos Beatles em um mundo sem os Beatles, renovou o interesse do público pelo clássico catálogo da banda britânica. Com base nas cinco participações do grupo na parada Hot Rock Songs, Paul McCartney e John Lennon estrearam simultaneamente no chart Rock Songwriters. Este gráfico semanal é baseado no total de pontos acumulados por um compositor para cada música atribuída que aparece no gráfico Hot Rock Songs (que mistura dados de streaming, airplay e downloads de vendas). Dessas cinco aparições, Here Comes the Sun ficou na 9º posição, seguido de Let It Be, na 12º, Yesterday, na 14º, Hey Jude, na 16º, e Come Together na 17º. FONTE: UCSM
  6. Questão

    19 Dias de Horror

    Visto APÓSTOLO Na trama situada em 1905, Thomas Richardson (Dan Stevens) se infiltra em um culto pagão sediado em uma isolada ilha britânica em busca de sua irmã Jennifer (Elen Rhys), que foi sequestrada pelos cultistas, que exigem um resgate para devolve-la. Mas logo, Thomas descobre que o culto liderado pelo carismático Profeta Malcolm (Michael Sheen) esconde mais segredos do que ele imagina; segredos esse que ele precisara desvendar com a ajuda dos filhos dos fundadores du culto, Jeremy (Bill Milner) e Andrea (Lucy Bolton) caso queira sair vivo da ilha. Escrito e dirigido por Gareth Evans, da franquia "Operação Invasão", este terror com elementos históricos produzido para a Netflix possui uma atmosfera muito bem construída, remetendo a clássicos como O HOMEM DE PALHA no que diz respeito a construção do ambiente de isolamento e fanatismo que é encontrado pelo protagonista na ilha onde se passa a história. Tanto o roteiro quanto a direção também são habilidosos em estabelecer o ambiente realista e a "ameaça naturar" da obra, para só então ir inserindo de maneira orgânica os elementos sobrenaturais da narrativa. Evans também merece crédito por seu trabalho de direção, sabendo conduzir de forma eficiente as sequências de tensão, ao mesmo tempo em que usa com sabedoria as sequências que contam com a presença de um gore mais acentuado. O elenco do filme também é muito bem escolhido. Dan Stevens, hoje mais conhecido como o filho maluco do Professor Xavier em LEGION, concede a Thomas o grau certo de ceticismo e cinismo, que aos poucos vai sendo substituído por paranóia á medida em que ele vai descobrindo os segredos da ilha. Michael Sheen, po sua vez, cria um vilão multifacetado na figura de Malcolm, ao apresentar um líder religioso que mesmo capaz de cometer atrocidades, parece sinceramente acreditar que o que está fazendo é pelo bem de seus seguidores. E enquanto Mark Lewis Jones surge ameaçador como Quinn, o segundo em comando do culto, Lucy Bolton, de THE BLACKCOAT DAUGHTER e BOHEMYAN RHAPSODY cria uma heroina interessante, cuja fé contrasta com o cinismo do protagonista, mas que nunca deixa essa fé se transformar em tolice. O filme também se sai muito bem nos aspectos técnicos, com a direção de fotografia de Matt Flannery (retornando a parceria com o diretor firmada em OPERAÇÃO INVASÃO) tendo papel fundamental na construção da atmosfera do filme, mas sem chamar muita atenção para si. O unico problema do filme, é que lá pela metade, ele perde um pouco do ritmo, não justificando as mais de duas horas de projeção, mas nada que derrube o bom resultado final. Pra qeum gosta de uma boa história de terror envolvendo os perigos do fanatismo, APÓSTOLO pode ser uma boa pedida.
  7. Questão

    Coringa - Joker (Joaquim Phoenix, 04/10/2019)

    Eu não achoque caiba duvida aqui. O Coringa decididamente é um sociopata. Ele tem um total desprezo por normas sociais, tem traços egocêntricos, desconsideração por sentimentos e opiniões alheias, comportamento impulsivo, personalidade manipuladora. Enfim, tem a foto dele do lado do termo sociopata. Somado a isso, o Coringa do Ledger também é um psicopata de alto nível, que não sente culpa, remorso, e não compreende de forma empática processos emocionais, além de ser altamente inteligente. Acho equivocado afirmar que ele "usa a sociopatia para outros fins" por que passa a idéia de ferramenta, ou seja, algo que você pode escolher não usar. E não é o caso. Ele é sociopata e ponto. Não sei se concordo com isso também. O Coringa do Ledger com certeza flerta com muitas das idéias do anarquismo. O desprezo por uma autoridade gestora, e pelo capital como fim. Mas o anarquismo puro acredita justamente que o ser humano tem total capacidade de se autogerir sem a gestão do estado ou de qualquer outra figura de autoridade. O Coringa do Ledger não acredita nisso. Ele acredita que a natureza real do ser humano sem "as regras" é se matar. Não tem coletivismo, não tem solidariedade. "Quando eu acabar, essas pessoas civilizadas, vão comer umas as outras", ele diz ao Batman em certo momento. Esse pensamento é totalmente anti anarquista, pois o anarquismo prega justamente que somos plenamente capazes de viver em harmonia sem o sistema. O Coringa do Ledger quer destruir o sistema, mas ele não acredita em harmonia. Eu discordo. No meu entender, o Coringa do Ledger não acredita que o sistema cria a natureza monstruosa do ser humano. Ele acredita que o sistema nos permite ser monstruosos de forma anestesiada e hipócrita. Mas não é o sistema que torna o ser humano monstruoso, na visão do vilão. O ser humano é um monstro por si só, e é isso que ele tenta provar o filme todo. O Coringa percebe a estrutura social, e sabe manipula-la, mas as motivações dele no fim não são politicas. Apontar as insanidades do sistema é um meio, não um fim. Mas tem que ver o contexto da cena. Todo esse diálogo que você cita é dado para o Dent. Um cara que acreditava piamente no sistema. Vamos lembrar, o Coringa é um manipulador, então ele sabe muito bem pra quem ele tá falando. Não tem nenhuma mentira ali, e essa é a beleza da coisa. "a policia tem planos, a mafia tem planos, o Gordon tem planos. Você tinha planos". Mas ao mesmo tempo que o Coringa tá expondo a insanidade e crueldade do sistema, ele também tá dizendo que todos esses planos, mesmo os bem intencionados como o do Harvey e do Gordon não servem pra nada, por que no fim todo mundo é podre, no fim todo mundo se corrompe. Não tem a ver com o sistema, tem a ver com a nossa natureza. Não é o Coringa dizendo "olha, como o sistema é malvado", e sim dizendo "cara, o mundo já é louco, eu só aceito isso". A questão é que o Coringa não tem origem no filme do Nolan, e aqui vai ser uma história de origem. Mas em muitos aspectos, podem ser vistas como abordagens semelhantes. "Loucura é como gravidade. Só precisa de um empurrão", é o que o Coringa do Ledger diz. E ele tenta provar isso com o experimento da balsa (onde ele falha) e com o Harvey (onde ele tem sucesso). Não é uma questão de sociedade (não completamente, mas as mazelas da sociedade seria mais um fator aqui). O argumento é que qualquer um pode quebrar, e se tornar um monstro, bastando apenas um dia ruim para isso. Se a sociedade fosse outra, ocorreria do mesmo jeito, pois é uma questão de natureza humana. É o que parece que o filme do Phoenix vai mostrar. A abordagem social existe na versão do Ledger (e acho que vai estar presente na versão do Phoenix também, afinal, a principal inspiração é TAXI DRIVER) mas no caso do Coringa do Ledger, o argumento social não é o principal ponto do personagem, apenas um caminho para o comportamento humano, onde parece residir o argumento central do palhaço do Ledger.
  8. Questão

    Morbius,( Jared Leto)

    Cara, mas tu acha que Feige e Cia não previram essa possibilidade? Os caras são sinonimo de planejamento em Hollywood nos dias de hoje. Tenho certeza que a Disney tem uma "rota de fuga" pra encerrar a história do Homem Aranha no UCM, caso o acordo não vá pra frente. E como disse no post anterior, duvido que a Sony queira. Ela precisa muito mais da Marvel agora do que a Marvel precisa dela.
  9. Questão

    Morbius,( Jared Leto)

    Acho que você está exagerando bastante ao afirmar que esse acordo pode "acabar com o UCM". Meio apocaliptico da sua parte. Primeiro que a Sony não pode impor nada aos filmes da Marvel, e vice versa. O acordo, de fato, diz respeito exclusivamente aos filmes solo do aranha, que diz que a Marvel pode usar o Aranha em outros filmes que não os filmes solo, desde que a Sony possa usar os personagens da Marvel Studios. A Sony não pode botar o Pantera Negra em um VENOM 2, ou o Demolidor em um "Aranhaverso 2". Claro, isso poderia ser revisto em um novo acordo? Poderia. Mas Feige e a Disney são bem espertos, e já provaram mais de uma vez que pensam muito na frente. Na pior das hipóteses, o aranha sai do UCM (e tenho certeza que o Feige já pensou nessa possibilidade e tem uma carta na manga pra uma saida orgânica, caso isso aconteçao). Seria uma pena, mas creio que o UCM seja plenamente capaz de sobreviver a uma eventual saida do Homem Aranha sem grandes maculas. E não vejo a Sony abrindo a mão de participar dessa festa tendo em vista que estar ligado ao MCU valoriza muito mais a marca "homem aranha" que estar ligado ao Venom ou ao Morbius.
  10. Questão

    Stranger Things (Netflix)

    Gostei muito dessa 3ªtemporada. Não tem muito o que acrescentar que o pessoal já não tenha dito ai. A dinâmica dos personagens é ótima (o núcleo da sorveteria rouba a cena), a atmosfera nostalgica surge melhor integrada, não sendo apenas uma muleta e a construção é excelente. A série tem um ótimo ritmo, e não nos deixa com a impressão de que haja algum episódio sobrando. Mas apontando algumas coisas que me incomodaram; a certa altura comecei a ficar bastante incomodado que os poderes da Eleven se tornavam a solução de todos os problemas, já que sempre que os personagens se encontravam em alguma situação insoluvel, a saída mais provável é que a menina surgiria e salvaria o dia com seus poderes (por isso, gostei bastante quando esses poderes foram eliminados da equação no final, pois aumentou a sensação de tensão). A relação entre alguns personagens era colocada como dada em algumas situações (nunca achei que a relação entre Eleven e Hooper foi bem construída, o que sabota o impacto emocional do desfecho da temporada) e se elogiei o núcleo da sorveteria, não só pela ótima dinâmica entre Steve e Dustin (um dos grandes acertos da segunda temporada) mas também pela introdução de Robin, a melhor personagem introduzida neste ano, todo o espaço dado a Erica não me convence. Ela é um bom alívio cômico (não brilhante) mas diferente de todas as outras crianças da série em seu começo (bem, a maioria já não é mais tão criança, mas me refiro aqui a elas no começo da série), Erica é um pouco artificial e de uma nota só mesmo para o seu arquétipo. Tudo bem a menina ter uma atitude blasé, mas a garota topa com um laboratório secreto comandado por "russos malvados" e seu comportamento não tem variações nem por um segundo. Não há nenhum sinal de medo, ansiedade, ou mesmo deslumbramento pela aventura em que se meteu. Enfim, a personagem me irrita. Mas no geral, foi uma temporada excelente, mas que também mostra o ápice de uma fórmula que repetida desde o começo da série, dá a entender que esse universo já não tem muito mais para onde crescer, o que parece encaminhar o show para o seu final.
  11. Questão

    Morbius,( Jared Leto)

    Ví voce comentando isso no tópico do Aranha, mas não entendi o argumento. Por que pensa assim?
  12. Questão

    Cemitério Maldito (Remake)

    Vi o final alternativo no you tube. É mais parecido com o original (mas não igual) e se alinha mais com essa sua ideia, JAIL. Não teria melhorado o filme como um todo, mas achei o final alternativo bem melhor. É o que deviam ter usado.
  13. Questão

    Sherlock Holmes 3 (Dexter Fletcher)

    Tem que trocar o nome do diretor no título do tópico agora. Mas vai ser uma reinvenção da franquia aqui, pois os dois primeiros filmes são MUITO a cara do Ritchie.
  14. Questão

    Sherlock Holmes 3 (Dexter Fletcher)

    Sherlock Holmes 3, com Robert Downey Jr. ganhou um novo diretor nesta quinta-feira, 11. De acordo com a Variety, o diretor Dexter Fletcher, de Rocketman – filme sobre a vida de Elton John – será o diretor de Sherlock Holmes 3. Fletcher está substituindo Guy Ritchie, que dirigiu os dos primeiros filmes da franquia. Chris Brancato (Narcos) escreveu o roteiro do novo filme. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  15. Questão

    Obituários (in memoriam)

    Denise Nickerson, de A Fantástica Fábrica de Chocolate, morre aos 62 anos Atriz sofreu derrame no ano passado JULIA SABBAGA 11.07.2019 08h15 A atriz Denise Nickerson, mais conhecida por seu papel como Violet Beauregarde em A Fantástica Fábrica de Chocolate, de 1971, morreu ontem, dia 10. Ela tinha 62 anos. Nickerson sofreu um derrame no ano passado e sua saúde deteriorou nos últimos meses. Na última semana, a família publicou atualizações sobre a saúde da atriz através do Facebook, até que ontem a mensagem "Ela se foi" foi publicada. Nickerson atuou também em séries como The Electric Company e Dark Shadows antes de interpretar a garota que se transforma em um mirtilo em A Fantástica Fábrica de Chocolates. Nickerson se aposentou da carreira de atriz aos 21 anos. FONTE: OMELETE
×