Jump to content
Forum Cinema em Cena

Pânico (Scream)


Jailcante
 Share

Recommended Posts

Scream | MTV oficializa piloto de série de TV baseada na franquia de terror Pânico

O canal planeja estreia para 2014

Aline Diniz
25 de Abril de 2013

 

 

filme-medo-movie-negro-panico-Favim.com-
 

A MTV  oficializou a produção de um episódio-piloto para Scream, série de TV que terá como base os filmes da franquia de terror Pânico.

 

Não foram divulgados detalhes sobre a trama da série, mas sabe-se que executivos da emissora negociam com Wes Craven, diretor dos quatro filmes originais, para dirigir o piloto, que terá uma hora de duração.

 

Ainda não há roteiristas envolvidos no projeto. Não há informação sobre qual será o envolvimento de Kevin Williamson, criador da franquia no cinema, na série.

 

Se o piloto for aprovado, Scream deve estrear nos EUA em 2014, em data a ser definida.

 

 

Nem imagino como pode ser essa série...

Link to comment
Share on other sites

Wes Craven, diretor da franquia Pânico, comentou no Twitter seu envolvimento com o piloto baseado na saga de horror iniciada nos anos 90.

“Muitos têm me perguntado sobre a série… É verdade, fui convidado [para participar do projeto]. Minha resposta foi: vai depender do roteiro. Se eles tiverem um grande script/conceito, seria divertido. Se não, não [participo]“, esclareceu.

A MTV está a cargo da série de TV, que ainda não teve detalhes divulgados. Craven negocia para dirigir o primeiro episódio.

Scream deve ser lançada na TV americana em 2014, se seu piloto for aprovado.

 

FONTE: SERIESNEWS

 

 Inicialmente fico com o pé atrás com a idéia de transformar PÂNICO em série. Mas por outro lado, também tinha ficado com o pé atrás com uma serie que seria prequel de PSICOSE, e BATES MOTEL se mostrou uma das melhores estréias do ano.

 

 Vamos torcer.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Scream | Série de TV de Pânico contrata roteiristas MTV assina com Jay Beattie e Dan Dworkin, dupla de Criminal Minds

Marcelo Hessel
26 de Julho de 2013

 

 

filme-medo-movie-negro-panico-Favim.com-
 

A MTV  contratou os roteiristas Jay Beattie e Dan Dworkin, de Criminal Minds, para escrever o episódio-piloto para Scream, série de TV dos filmes da franquia de terror Pânico. A informação é da Variety.

Não foram divulgados detalhes sobre a trama da série, mas sabe-se a ideia é "reinventar" a franquia e que executivos da emissora negociam com Wes Craven, diretor dos quatro filmes originais, para dirigir o piloto, que terá uma hora de duração.

Se o piloto for aprovado, Scream deve estrear nos EUA em 2014.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: OMELETE

 

 

 

  Tô torcendo bastante pra essa serie. Ainda não sei se ela vai funcionar como uma sequência dos filmes ou se será um reinicio total. Mas acho que o velho Ghostface merece uma chance. Espero que ele encontre o sucesso que Norman Bates e Hannibal, dois assassinos também egressos no cinema, encontraram.

 

 O interessante é que com a profusão de series de horror que vem surgindo nos últimos anos, a metalinguagem e análise que a serie aplicou tão bem voltando o seu olhar para o cinema de horror, pode ser transferida na série para analisar através da metalinguagem o horror e o suspense na TV.

 

Enfim, torço pela série.

 

 

PS: JAIL, uma dica. Se puder, acrescente "a serie" ao título do tópico. Pois algumas pessoas podem achar se tratar de um tópico dedicado ao filme.

 

Falou!

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

 Pá, minhas expectativas pra série foram a zero agora.

 

 

 

Série baseada em Pânico pode tomar rumo sobrenatural
Postado por  Silvana Perez  no dia 02/10/2013

Harvey Weinstein falou sobre a adaptação e sobre um possível Pânico 5.

P%C3%A2nico.jpg

Não haverá sobreposição entre os filmes e a série.

Zurich Film Festival termina no próximo dia 6 e, durante o festival, Harvey Weinstein, fundador da Weinstein Company com seu irmão, Bob, fez alguns comentários sobre a adaptação de Pânico para a televisão e sobre um possível quinto e último longa da franquia.

Harvey falou à plateia do festival que não há sobreposição entre a série e os filmes, explicando que a adaptação “deve representar um novo começo, e também perseguir um rumo sobrenatural”.

Sobre o quinto filme, Harvey afirmou que está pedindo ao seu irmão, que também é presidente daDimension Films, produtora da franquia, para que ele faça mais um filme. “Todos os personagens viveram em Pânico 4. Eu estou implorando para que ele faça mais um filme e acabe com isso. Nós já ordenhamos essa vaca”.

Produzida pela MTV, a série baseada em Pânico terá como roteiristas. Jay Beattie e Dan Dworkin, que já escreveram para Criminal MindsRevenge e The EventKevin Williamson, roteirista dos longas, não deve se envolver no projeto. A série ainda não tem data de estreia.

 

 

  Tô vendo que vai ser uma série que só vai se aproveitar do nome da franquia. É bem possivel que o Ghostface nem dê as caras. :(

Link to comment
Share on other sites

  • 5 months later...

Scream | Conheça os personagens da série de TV do Pânico Programa começa a procurar por atores para interpretá-los

Aline Diniz

03 de Abril de 2014

 

1
 

 

 

 

Depois de meses de silêncio, foram divulgados os primeiros detalhes da série  de TV da MTV que levará para as telinhas a adaptação da franquia cinematográfica de terror Scream (Pânico). As informações vêm do TV Line.

A trama terá início com um vídeo do YouTube que acaba viralizando, trazendo sérias repercussões para uma adolescente chamada Audrey. Ele acaba servindo de catalisador para um assassinato, que abre uma janela para o passado sombrio da cidade em que a jovem vive.

Confira abaixo a descrição dos personagens que protagonizarão Scream:

Harper Duval: Uma jovem muito bonita de 16 anos de idade que é um pouco introvertida e inteligente demais para ser o centro das atenções nos círculos sociais, mas mesmo assim é aceita nas panelinhas mais exclusivas. Ela se sente culpada por ter se afastado de sua ex-melhor amiga Audrey, mas pelo menos mantém uma boa relação com sua mãe Maggie que ainda a mantém sã.

Audrey Jensen: Ex-melhor amiga de Harper, ela é descrita como a filha bissexual de um pastor luterano que é muito bonita. Solitária, ela é artística e sonha em ser diretora de cinema. Tem fortes laços com Noah, um garoto que tem muita habilidade com tecnologia.

Noah Foster:  Um dos melhores amigos de Audrey, ele é criativo e tem muita afinidade com aparelhos tecnológicos - o suficiente para ser o próximo Steve Jobs. Para sua sorte, ele tem um forte senso de humor que o ajuda a lidar com o colégio com mais facilidade. Noah também tem um conhecimento enciclopédico de livros, filmes, TV, apps e mais.

Margaret "Maggie" Duval: Mãe de Harper, ela tem pouco mais de 40 anos, é a legista da cidade e tem um lado de geek cientista. Passa boa parte de seu tempo tentando compensar o fato do pai de Harper a abandonou. Guarda um segredo sombrio sobre seu passado.

Jay Beattie e Dan Dworkin, de Criminal Minds, cuidam do roteiro do piloto, que terá Wes Craven, diretor dos quatro filmes originais, na direção do piloto. Se o piloto for aprovado, Scream deve estrear nos EUA em 2014.

 

 

FONTE: OMELETE

 

 Ainda desconfiado desta serie, mas pelo menos parece que a besteira de ser algo "sobrenatural" foi só susto. Vamos ver se Ghostface ganha uma chance na telinha com pelo menos metade da qualidade das séries estreladas por Norman Bates e Hannibal Lecter. Devo conferir ao menos o piloto, se for aprovado.

Link to comment
Share on other sites

  • 7 months later...
Pânico | Série de TV criará uma nova máscara, não usará a GhostfacePrograma será mais sombrio e realista
Aline Diniz
16 de Novembro de 2014
1
 
Ghostface-Scream.jpg
 

A série de TV de Pânico  realmente não terá Ghostface. Em entrevista ao site da revista EW, Mina Lefevre, vice presidente da MTV  e chefe de desenvolvimento de roteiros, falou sobre o programa e o que esperar dele.

 

Lefevre conta que Scream terá uma máscara própria, "mais sombria e realista, quase uma versão evoluída" da Ghostface. Ela será similar à vista nos filmes, também inspirada na pintura de Edvard Munch, e pode ser feita de pele real.

 

"É algo que estamos discutindo constantemente. Como aquela máscara se tornou aquela máscara? Qual é seu propósito? Como ela evoluiu? Se a máscara dos filmes for uma versão mais plástica, por falta de uma palavra melhor que a descreva, a nova terá uma aparência mais orgânica e sombria", explicou Lefevre, garantindo que a introdução de uma nova máscara não é uma questão de direitos autorais.

 

A VP garante que a série manterá o espírito de Kevin Williamson e Wes Craven: "Pânico foi incrivelmente icônico, mas queríamos reinventá-lo para a TV - mantendo, é claro, todos os elementos que o tornaram a franquia o que ela é hoje." Mesmo assim, Lefevre explica que isso não significa que nunca veremos a máscara original nas telinhas: "é uma preliminar. Obviamente, ainda nem começamos a produzir os roteiros".

 

A trama da série terá início com um vídeo do YouTube que acaba viralizando, trazendo sérias repercussões para a vida de Aubrey Jensen (Bex Taylor-Klaus). O vídeo acaba servindo de catalisador para um assassinato, que abre uma janela para o passado sombrio da cidade em que a jovem vive.

 

FONTE: OMELETE

 

A série ainda não tem a minha confiança. Afinal, "Pânico" sem Ghostface não é "Pânico". Mas se a idéia for começar com uma mascara semelhante até chegar a icônica mascara Ghostace. Assim, talvez, com muita enfase no talvez, funcione.

 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
  • 2 months later...
Vazam informações sobre o roteiro da série Scream
Postado por  Silvana Perez  no dia 03/02/2015

Série é descrita como slasher para a geração das mídias sociais, com adolescentes viciados em tablets e celulares

 
P%C3%A2nico-4-2011-3.jpg

Série estreia nos Estados Unidos em outubro

 

Assim como aconteceu há algumas semanas com o spinoff Fear the Walking Dead, o Bleeding Cool conseguiu colocar as mãos no roteiro do episódio piloto de Scream, série da MTV baseada em Pânico. A primeira página do arquivo aparece intitulada Red Roses, em nome da roteirista Jill Blotevogel.

O Bleeding Cool descreve o roteiro como uma série de TV slasher para a geração mídias sociais. O início do texto já cita celulares, tablets e computadores, e como dedos adolescentes estão sempre teclando e teclando.

 

A série Scream começa, assim como os filmes, com o assassinato de uma jovem e seu namorado após um jogo imposto pelo serial killer. Aparentemente, o programa é um reboot: Woodsboro e os personagens da franquia não são citados em nenhum momento no roteiro. Com relação à máscara, o roteiro também não revela qual será sua aparência: em uma cena, o assassino observa por debaixo de seu capuz e, quando o retira, pode-se ver uma máscara terrível.

Alguns dos personagens da série também foram mais detalhados. Audrey Jensen, uma garota de 16 anos, filha do pastor Jensen, fez um vídeo de si com outra menina e o colocou online. Nina Patterson e Tyler O’Neil foram os responsáveis pela filmagem. Emma Duval faz o tipo estudiosa, mas é popular; sua mãe, Maggie, está na casa dos 40 anos e tem uma história.

 

Conheceremos ainda Rachel, com suas memórias de um assassino desfigurado dos anos ’90,Brandon James, cujo corpo nunca foi encontrado. Um personagem marcante dos filmes, o nerdRandy Meeks, estará representado em Noah, responsável pelo humor auto-referencial já tradicional nos filmes. “Filmes slasher queimam rápido”, ele diz, “e a TV precisa esticar as coisas” – o que parece ser exatamente o caso.

 

Scream será estrelada por Bex Taylor-Klaus (Arqueiro), acompanhada de Willa Fitzgerald, John Karna, Connor Weil, Amadeus Serafini, Carlson Young, Tracy Middendorf e Joel Gretsch.Jamie Travis (Faking It) dirige o piloto. Jill Blotevogel (Harper’s Island) é a showrunner, além de ser a produtora executiva junto com os irmãos Weinstein, Wes Craven, Tony DiSanto, Liz Gateley, Marianne Maddalena e Cathy Konrad.

 

A série abordará um vídeo viral postado no YouTube que dá errado e leva a repercussões adversas para a adolescente Aubrey Jensen e servirá como catalisador para um assassinato, abrindo uma janela para o passado tumultuado da cidade. Scream estreia em outubro de 2015.

 

FONTE: OMELETE

 

Gostei dos conceitos apresentados. Mas como é a MTV que tá produzindo, minha desconfiança ainda tá bem alta.

Link to comment
Share on other sites

 Isso pra não falar da ótima BATES MOTEL que funciona como prequel do clássico da Hitchcock, e da brilhante HANNIBAL, que não deve em nada aos filmes.

 

  Li por ai que os trechos vazados do roteiro desse piloto de "Scream" mostram os personagens discutindo sobre o boom das séries de horror, citando THE WALKING DEAD, AMERICAN HORROR STORY e HANNIBAL, e que possui um certo humor auto depreciativo, com um dos personagens citando que não dá pra transformar um filme slasher em série.

 

  Parece bem a pegada da OP do Craven, que tinha um humor auto depreciativo, mas sabia se levar a sério nos momentos certos. Se fosse a HBO ou mesmo o FX produzindo, eu me sentiria mais tranquilo. Mas é a MTV, o que não me deixa ter muita confiança nesta série. Espero mesmo estar enganado.

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...

Conheça a máscara de Ghostface na série Scream

Postado por  Silvana Perez  no dia 05/06/2015

Primeira imagem da máscara mostra um visual diferente do que estávamos acostumados a ver na franquia Pânico

 
P%C3%A2nico-3-2000-2.jpg

Scream estreia nos Estados Unidos no dia 30 de junho

A máscara do serial killer Ghostface na série Scream, baseada na franquia Pânico, finalmente foi revelada. O Entertainment Weekly publicou a imagem, que mostra uma máscara diferente da que aparecia nos filmes. Confira:

fto_ft1_39241.jpg

O produtor Jaime Paglia falou sobre o motivo da mudança ao EW: “A [máscara] original é tão icônica. Se você fosse ter aquela máscara em uma série de televisão, mas não fosse seguir nenhum dos personagens [do original], eu acredito que isso enganaria o público”.

 

Wes Craven, o criador da franquia, também comentou o assunto: “A nova máscara é legal, assustadora e leva a série a uma nova direção. Ela também está ligada à história, que eu não vou revelar”.

 

Já a produtora Jill Blotevogel diz que a máscara presta homenagem a outros filmes de terror: “Ela evoca a máscara de hockey do Jason e a máscara branca de Michael Myers, mas ainda evoca, antes de tudo, a máscara de Pânico. É uma reinvenção, ao mesmo tempo em que presta uma homenagem”.

 

De quebra o trailer

 

 

FONTE: BOCA DO INFERNO

 

 O trailer não é muito promissor embora eu curti a metalinguagem autodepreciativa de "não se pode transformar um slasher em uma série", bem a vibe que era o filme..

 

 A mascara até que é legal, mas... Não é o Ghostface. É mais o Michael Myers gritando. Não tem como superar a clássica. Mas pelo menos lembra.

 

 Mas ainda assim, devo dar uma chance a série, apesar de todos os indícios contra.

 

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

 Conferi o piloto. E até que eu gostei do que vi, embora as expectativas baixas sempre ajudam.

 

 O piloto basicamente reproduz o 1º ato do filme de 1996 com assassinato de abertura, apresentação dos personagens, discussões sobre o tal assassinato, terminando com uma ameaça telefônica para a protagonista ( mas que diferente do filme, não termina em ataque físico).

 

 A cena de abertura da série decididamente não é o melhor cartão de visitas. Embora tenha sutis homenagens, como enquadramentos que reproduzem a cena de abertura do SCREAM original e ideias divertidas, como a tecnologia traindo a vítima quando ela mais precisa (no caso, dedos molhados que não permitam que a garota use o touch screen e comando de voz falho) a cena de abertura falha em provocar tensão. A série mostra que não tem medo de abraçar o gore (neste episódio temos uma cabeça decapitada e uma garganta cortada) mas pro piloto de uma série que quer se estabelecer, faltou mais "teatralidade" na morte de Nina. Tipo, encontram o corpo dela boiando na piscina. Qualquer CSI faz isso. Não esperava nada do nível da Drew Barrymore pendurada vista em PÂNICO ou da Jada Pinket Smith gritando ensanguentada em frente a uma tela de cinema. Mas faltou algo mais elaborado aqui.

 

 No elenco principal, temos personagens com novos nomes, mas que são irmãos espirituais dos personagens do filme de 1996. Temos Emma, a protagonista virginal (mas não tão inocente como a lendária Sidney Prescott do filme original, afinal são outros tempos), o viciado em filmes e séries que funciona como um narrador para o público e por ai vai. Alguns foram divididos em dois, como no caso de Billy Loomis, que é representado pelo atual namorado da protagonista e o novato da cidade que possui uma "Mente Obscura". Afinal, ainda é a MTV, portanto tinha que ter um triângulo amoroso.

 

  Com exceção de Noah (que desempenha a posição de viciado em cultura pop) nenhum dos outros personagens masculinos se destaca. Já na parte do elenco feminino, a mocinha ainda não disse a que veio, mas Brooke (que faz as vezes de Tatum) é uma daquelas patricinhas detestavelmente divertidas, e ganha até um meta susto fácil, com a reprodução da cena da garagem que não dá em nada. O romance desta com o professor de literatura do colégio também parece estar lá só pra encher linguiça. Já Audrey, melhor amiga de infância da protagonista, mas que se afastou quando  começou a andar com "os populares" surge como a personagem feminina mais interessante até então, tanto por possuir um lado metida a cineasta, andando pra lá e pra cá com uma câmera quanto por sua crise de identidade sexual.

 

 A trama também adicionou um passado macabro para a cidade de Lakewood (afinal, série ou filme, ainda é um Slasher, tem que ter um passado macabro) com um assassino deformado que promoveu um massacre, e numa referência gritante a SEXTA FEIRA 13 morreu no lago após ser baleado pela polícia. Claro que o corpo nunca foi encontrado, e o pivô desse massacre vem a ser a mãe de Emma, atualmente legista da cidade. Essa trama, além de aparentemente estar ligado as ações do Ghostface de Lakewood (resgatando assim a premissa da filha pagando pelos pecados da mãe vista no filme de 96) dará um espaço aos adultos na história, representados aqui pela mãe de Emma e o Xerife da cidade.

 

 Porém, os maiores méritos deste piloto é possuir o humor auto depreciativo tão característicos da franquia. Noah declara "Que não se pode transformar um Slasher em uma série de TV, pois séries precisam esticar as coisas e Slashers queimam rápido" Ou seja, a série tem consciência tanto do problema que se dispôs a enfrentar, assim como parece conhecer a solução, quando Noah teoriza sobre como um slasher poderia funcionar como série. O personagem diz "Precisamos nos importar com esses personagens. Eles tem que ir além do tipo. Temos que nos preocupar se o time da escola vai ganhar o jogo ou se a menina inteligente vai perdoar o namorado babaca, pois assim, quando eles forem brutalmente assassinados, isso doa". O raciocínio faz sentido, resta saber se vão saber aplicar esta fórmula, pois dela depende o sucesso ou fracasso da série.

 

 Quanto ao novo Ghostface, cheguei a conclusão que não podia ser a mesma mascara dos filmes mesmo. As comparações já serão inevitáveis e a série precisava de uma identidade visual. A nova mascara é diferente, mas dá pra reconhecer o Ghostface ali, embora totalmente redesenhado. Assim, a série conseguiu dar identidade visual ao seu assassino, mas sem deixar de ser o Ghostface que conhecemos. Mais sentida que o novo visual da mascara foi a substituição de Roger L. Jackson como a voz do vilão. A nova voz lembra a de Jackson, mas nunca será.

 

 Enfim, talvez por estar esperando tão pouco, o piloto funcionou muito bem comigo, e devo conferir os próximos episódios. Claro, o novo Ghostface ainda tem que se provar, e temos que torcer para que os roteiristas não confundam "esticar" com "enrolar". Mas vi potencial na série e a contratação de bons diretores de horror da nova geração como Ti West para dirigir os próximos episódios me deixam um pouco mais otimista. Resta torcer para que os escritores ouçam a própria voz e olhem além do tipo. E que caprichem mais no "senso de espetáculo" deste novo Ghostface em seus próximos ataques.

Link to comment
Share on other sites

Conferi o segundo episódio.

 

  O episódio começa muito bem, com uma sequência de abertura onde temos mais um assassinato cometido por Ghostface. Esta sequência de abertura, mesmo não sendo tão sangrenta, foi muito superior aquela que abriu o piloto no quesito suspense. Aqui, vemos Rachel, a garota que foi parar no You Tube beijando Audrey, praticando auto mutilação ao não aguentar o numero de comentários maldosos feito contra ela no YouTube. A cena é interessante por fazer uma pequena crítica ao Cyber Bully. Claro que Ghostface não vai permitir que essa garota se mate, e logo faz uma "ligação amigável" passando-se por Audrey (ou não). O que temos é Rachel literalmente puxando a corda da própria forca, para acabar pendurada na frente da casa de garotas religiosas onde vive. A cena faz também uma breve homenagem a cena do armário em PÂNICO 4.

 

  Passado a sequência de abertura, é dado continuidade aos conflitos apresentados no piloto. O fraquinho cliffhanger do primeiro episódio, onde víamos Noah olhando-se no espelho do carro com uma mancha de um líquido vermelho no rosto é rapidamente explicado como sendo da tinta de spray que o rapaz usou para pichar o carro do valentão que o jogou na balsa (cujo nome ainda não guardei). O episódio também introduz a personagem Piper Shay, uma repórter que tem um podcast sobre crimes, e funciona aqui como a irmã espiritual de Gale Weathers dos filmes. Piper a princípio, parece ter menos energia que a sua contraparte do cinema, mas temos que esperar pra ver, afinal, ela já começou a cercar Emma tentando estabelecer uma conexão entre os assassinatos de Brandon James e os cometidos no presente.

 

  Ainda na parte inicial do episódio, vemos que Ghostface fez algo que os assassinos de PÂNICO 4 apenas imaginaram. Colocar os assassinatos na web, chegando a tirar uma "Selfie Killer", com o corpo ensanguentado de Nina boiando ao fundo na piscina. Se por um lado, o assassino de Lakewood (chamada ironicamente por visitantes como Murderville) busca máxima exposição no assassinato de Nina, curiosamente ele tenta ocultar inicialmente a morte de Rachel, fazendo parecer um suicídio comum. A mãe de Emma acaba descobrindo isso na autópsia. Me pergunto se o assassino fez isso para que só a legista soubesse tratar-se de um assassinato, sei lá.

 

  A morte de Rachel fez com que o abismo que se estabeleceu entre Emma e Audrey se torne ainda maior, aumentando a culpa da protagonista. Enquanto isso, vemos o romance entre Noah e Riley se desenvolver, de forma um pouco inorgânica é verdade, mas mesmo assim divertida. Pelo menos é melhor do que o aborrecido triangulo amoroso entre a protagonista, o namorado atrela e o cara metido a Billy Loomis, que é filho do xerife.

 

 Tivemos neste episódio a clássica cena de filmes slasher, onde a mocinha vai botar o lixo fora em um beco escuro somente para a porta bater e ela ficar trancada do lado de fora. Como a franquia sempre se valeu de situações clichês para construir a sua trama devido a sua natureza metalinguística, vou deixar essa passar. Mas que foi bom escutar a trilha de perseguição composta por Marco Beltrami para o filme original quando uma misteriosa figura encapuzada se levanta do fundo do beco e começa a andar em direção a Emma, isso foi.

 

  Se o episódio variou entre cenas divertidas (especialmente as envolvendo Noah) e cenas mais aborrecidas, o final compensou, em uma sequência de suspense muito bem conduzida na casa de Emma, onde ela recebe mais uma ligação do assassino. Ao mesmo tempo que a cena é Ghostface puro, é interessante que o clássico acervo mental do assassino é mais séries do que filmes. Nada mais propício. Ri alto quando o vilão diz que gosta de "How Get Away With a Murder". Hehehe

 

  No geral, este segundo episódio foi um pouco melhor que o primeiro. A série está mantendo um bom ritmo pra esse começo apesar do "MTV Factor". Ghostface promete que vai arrancar as mascaras dos personagens, o que por si só já é uma premissa interessante. Só temos que descobrir se essa promessa será cumprida. Mas me garantiu pra mais um episódio.

Link to comment
Share on other sites


Scream: série da MTV baseada na franquia Pânico ganha 2ª temporada

11comentários
  • Por Beatriz Portella Smaalem 10/07/2015 - 21:57

  •  





Depois de Teen Wolf, outra produção da MTV acaba de ser renovada: a estreante Scream, série baseada na franquia cinematográfica Pânico (sucesso dos anos 90), terá uma segunda temporada na TV norte-americana.


A notícia foi anunciada pelo produtor-executivo da série, Jaime Paglia, durante o painel da série naComic-Con 2015.


 




Exec producer 
 just made an announcement at our 
panel...THERE WILL BE A SEASON 2 OF 
. HELL YES.

— SCREAM (@MTVScream) 




 

 

FONTE: MINHA SÉRIE



Link to comment
Share on other sites

 Não tem nada de muito estranho nisso, DOOK. É até bem comum. Se não me engano a 1ª temporada de BATES MOTEL também foi renovada antes do terceiro ou quarto episódio ir ao ar. SALEM tinha ganho 2ª temporada antes mesmo de estrear a 1ª. As boas críticas e recepção que os dois primeiros episódios tiveram, somada ao trabalho interno dos produtores em vender uma nova temporada foi o que deve ter provocado isso.

Link to comment
Share on other sites

  Visto o 1x03

  

 Episódio um pouco mais fraco que o anterior, mas mesmo assim bastante divertido. O episódio coloca a protagonista Emma tentando descobrir o que sua mãe esconde sobre sua conexão com Brando James, ao mesmo tempo em que continua a receber ligações e mensagens de texto do assassino. Enquanto isso, acompanhamos os progressos das relações entre Noah e Riley e Brooke e o professor de literatura.

 

  Diferente dos episódios anteriores, não houve um assassinato de abertura. Não no presente pelo menos, pois o episódio abre com um flashback narrado por Noah sobre como as duas primeiras vítimas de Brandon James foram mortas, um flashback que não serve pra muita coisa, a não ser cumprir a taxa mínima de gore. Na trama principal do episódio, até tivemos um bom começo, com Emma ouvindo por acidente as suspeitas de sua mãe que a vítima do episódio anterior não morreu em um caso de suicídio e sim de homicídio. Então tivemos a visita da protagonista ao velório de Rachel, onde ela encontra a amiga Audrey "testando" a teoria do suicídio, já que a garota também não acredita que a namorada tenha se matado. Aqui tivemos um toque legal do roteiro com Audrey identificando que Emma estava lhe escondendo alguma coisa através de um cacoete da loira, o que nos lembra de forma discreta e inteligente que apesar de estarem afastadas, as duas garotas foram amigas por muito tempo.

 

  Já na parte de romance (é uma série adolescente, então é meio obrigatório)o romance entre Riley e Noah não foi tão divertido e cativante quanto no episódio anterior, embora o casal quase chegue nos finalmentes. Já o caso de Brooke com o professor de literatura se tornou mais interessante neste episódio, não por que tenha ganhado tons mais dramáticos ou que a relação do casal tenha se tornado mais complexa, mas sim por que acertadamente esta relação ganhou toques cômicos bastante divertidos. Pessoalmente achei hilária a cena onde o professor procura durante a aula a foto de lingerie que a garota escondeu na sala.

 

  Já a subtrama daquela dupla que funciona como um arremedo de Billy e Stu e o segredinho do dinheiro enterrado é absolutamente chata e ganhou espaço demais neste episódio. Pra mim, serviu apenas pra mostrar que felizmente não teremos uma cópia carbono do filme e que a dupla não está por trás do Ghostface, já que pelo menos um deles acredita que Tyler sumiu com o tal dinheiro, mas sabemos que o cara perdeu a cabeça nos primeiros minutos do piloto.

 

 Falando no tal decapitado, uma mensagem de texto enviada do celular dele marcando um encontro com Brooke e Riley é o que dá início aos eventos que conduzem ao final do episódio. O falso Tyler marca um encontro com as duas garotas, mas após uma reunião com os amigos, seguindo o conselho de Emma, que já sacou que esse "Tyler" pode muito bem ser o seu perseguidor misterioso, o grupo resolve levar o caso a polícia.

 

 O que temos a seguir é o assassino prevendo a reação das garotas e enviando um mané qualquer em seu lugar com um bilhete zombeteiro para a polícia. Enquanto isso, Brooke recebendo uma mensagem de texto do professor, vai até um suposto encontro com ele em sua suite. Percebendo o desaparecimento da amiga, Emma vai atrás dela, e é ai que Ghostface começa os seus mindgames, ao enviar um SMS a Emma exigindo que ela escolha quem deve viver, a "garota boa" ou a "garota má". Como Emma não estava encontrando Brooke e se certificou de que Riley estava na delegacia, a jovem pede que o assassino não machuque Brooke. Pedido atendido.

 

  Se vendo em uma delegacia repentinamente semi deserta (adoro esses slashers :D ) Riley recebe uma mensagem de texto a atraindo pra fora. Como toda vítima, ela cai fácil na armadilha, e encontra Ghostface e sua fiel faca esperando do lado de fora. Tivemos uma cena de perseguição curta, mas interessante, onde o assassino desfere facadas mortais na garota. Por um instante, achei que ela fosse escapar, quando conseguiu subir para o telhado, mas ai ela já havia perdido litros de sangue. Tivemos uma tentativa meio fail de provocar emoção com a ligação de Noah para a garota, em uma despedida final que deveria ser comovente, mas não foi, o que fez com que o episódio perdesse pontos comigo.

 

 Mas como disse, este terceiro episódio foi divertido, e planta sementes interessantes para os próximos episódios. Agora não há duvidas que as mortes na cidade não foram um evento isolado e que há um(provavelmente mais de um) serial killer homicida na cidade. O impacto que isto causa em uma pequena cidade é algo que a série pode explorar de forma que os filmes não poderiam. A morte de Riley também deve aproximar a protagonista de Noah e Audrey, que perderam seus affairs nos episódios anteriores, dando a eles a chance de contra atacar o assassino (supondo que nenhum dos dois ou os dois seja o assassino é claro), algo que poucas vezes a série de filmes conseguiu fazer, já que as tramas se passavam em um tempo diegético curto.

 

 Enfim, apesar das baboseiras teen, estou curtindo a série.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...
  • 6 months later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...