Jump to content
Forum Cinema em Cena

Friday Night Lights


Jack_Bauer
 Share

Recommended Posts

 

 

friday-night-lights9.jpg

 

Friday Night Lights

 

 

 

    Simplesmente um espetáculo essa série, todo o enquadramento, as

atuações, simplesmente perfeitos…quando comecei a assistir a série,

assisti só os primeiros 25 minutos do piloto e tive que parar..sério,

se tivesse parado ali, nunca teria me apaixonado por FNL!!…depois de

mais de 1 mês, retomei os 25 minutos restantes, e o que vi foi um

espetáculo de piloto, com aquela cena triste do até então desconhecido

ao público Jason Street…aquele final cinematográfico é q me fez

continuar vendo a série, apesar de futebol americano não me

atrair…olha, não me arrependo nem um pouco, o que vi em diante é uma

série excelente, que sabe cativar sem forçar, simplesmente me

conquistou, e hoje já não soa desconhecido p mim o QB1 Matt Saracen,

Smash Willians, Tim Riggins, Lyla Garrit, Jason Street, Taylor…enfim, Clear Eyes, Full Heart, Can’t Lose!!

 

 

Jack_Bauer2007-07-07 18:18:39
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 82
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Preview: Friday Night Lights

 

Friday Night Lights estréia hoje à noite no canal Sony, já

cercada de elogios. Já se foi o tempo que uma série estreava no Brasil

e não se conhecia nada a respeito. Hoje é exatamente o contrário. Ela é

adorada pela crítica, amada pelos que assistem, mas desprezada pelo

resto da audiência americana. Mas isso não é nenhuma surpresa. Num

mundo onde American Idol é o programa de maior audiência e Veronica Mars é cancelada por falta dela, este tipo de frustração é comum

A série é sobre os desafios de um time de futebol americano numa

pequena cidade do Texas. Apesar de simples, a execução dessa história é

maravilhosa. Friday Night Lights é um drama teen, mas em

nenhum momento trata o jovem com o estereotipo do “aborrescente”. Os

roteiros são sustentáveis e acima de tudo, inteligentes. Temas

polêmicos são discutidos com clareza, sem querer passar lição de moral.

 

Está muito enganado quem pensa que a série é apenas sobre um time de

futebol americano. Não, não é. É bem mais complexo que isso. A Sony

está vendendo Friday Night Lights como uma série masculina

sobre futebol americano. Isso está totalmente errado e ela vai pagar

por isso. O canal repetirá o mesmo erro que a emissora americana

cometeu. Ao perceber o desinteresse das mulheres e pessoas que não

simpatizam com esse, ou qualquer outro, esporte a NBC tentou de várias

as maneiras fazer com que elas conhecessem a fundo o seriado,

justamente por não ser tratar apenas de um tema tão desinteressante

para elas. E, nesse ponto, o canal Sony já começou errado. O futebol é

apenas um cenário para o desenvolvimento e para conhecermos os dramas

de seus personagens, que estão entre os mais reais da atualidade.

Jason Street é um dos protagonistas e a

estrela do time. Ele é filho que toda mãe gostaria de ter. É humilde,

educado, ótimo aluno e um tremendo atleta. Sua fama e talento são suas

esperanças de entrar para faculdade e ser alguém na vida. Mas seu

sonho, aparentemente, é interrompido devido a alguns acontecimentos que

veremos no piloto. A falta de humildade de Smash faz com que ele crie

alguns desafetos e a busca pela perfeição o faz tomar atitudes

duvidosas ao longo do percurso.

A timidez de Matt Sarecen junto com a responsabilidade de conviver e

cuidar de sua avó completamente sozinho o transformou radicalmente

muito cedo. Já Tim Riggins ganhou essa experiência quebrando muito a

cara. Ele consegue as mulheres que deseja e tem que lidar com um forte

vicio.

O time feminino também é muito bem representado. Lyla é a linda

namorada de Jason Street e líder de torcida do time. Seu amor pelo

namorado ficará bem claro nesse inicio de série, mas logo será posto a

prova. Tyra é a namorada de Tim Riggins e é a bicth da história. Ela é

o modelo americano de garota liberal. Não se preocupa com opiniões

alheias e faz o que bem entende. E por fim, Julie a adorável filha do

Treinador Taylor. Seu lema é nunca namorar jogadores de futebol. Mas

convivendo tão perto deles, conseguirá?

A

série sem dúvida é de Kyle Chandler, que está incrível no papel do

treinador Eric Taylor, mas tanto ele quanto Connie Britton elevam o

nível quando o assunto é a relação entre marido e mulher. Juntos formam

o casal mais crível que poderiam criar. Além de ser um grande

profissional, ele tenta ser o pai perfeito e o marido ideal. Ela faz o

papel de uma esposa compreensível, completamente independente e melhor

amiga da filha. A grande missão do treinador Taylor é conciliar a

pressão da cidade para conseguir o campeonato, com as dificuldades

profissionais e pessoais.

Logo nos primeiros minutos já ficará clara a paixão que essa cidade

tem para seu time. A pressão que o treinador Taylor e todos os garotos

tem que lidar é assustadora. Dillon atualmente é economicamente

subdesenvolvida, mas já teve seus dias de glória quando era um dos

pólos petrolíferos. A cidade aposta em seu time de futebol para reviver

o que Dillon já foi um dia, uma cidade cheia de vida e esperança. Com

isso o time e a cidade acabam se transformando em um único personagem.

Uma coisa que pode incomodar algumas pessoas, é o modo como a série

é filmada, com uma edição ultra rápida e câmera tremendo sem parar,

imitando um documentário. Mas que funciona perfeitamente nas partidas

de futebol. Com o decorrer dos episódios a filmagem se torna um

problema minúsculo dentro do universo desses garotos. A direção de arte

faz um trabalho maravilhoso. Cria-se todo um cenário deprimente, mas

sempre retratando o lado positivo de todos. A fotografia é cuidadosa,

sempre buscando o realismo.

Ao lado de Dexter, Friday Night Lights é a melhor série que

estreou na temporada 2006/2007 nos EUA. Se o horário das 22h em plena

sexta-feira é difícil, a Sony facilitou a vida de todos e reprisará em

vários outros horários: três horas depois a exibição original, às 2h,

domingos às 9h e às 15h e segundas às 5h e 14h.

Clear Eyes, Full Heart, Can’t Lose.

Can't Lose.

Fonte: TeleSéries

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Friday Night Lights é líder em indicações ao TCA Awards

Publicado em 09/06/2007 às 19:38

Autor: Redação TeleSéries

 

 

Aimee%20Teagarden,%20de%20Friday%20Night%20LightsA

Associação dos Críticos de Televisão anunciou nesta quarta-feira (6/6)

a lista dos indicados ao 2007 TCA Awards. O prêmio que está em sua 23º

edição terá os vencedores anunciados em no dia 21 de julho, em uma

cerimônia em Beverly Hills.

Esta ano, a grande campeã em indicações foi o drama teen Friday Night Lights, que estréia na próxima semana no Brasil, no canal Sony. A série teve cinco indicações, seguida de perto por 30 Rock, com quatro. Heroes e Ugly Betty concorrem em três categorias.

Curiosamente, a emissora líder em indicações ao TCA Award foi mais

uma vez a NBC, que não teve fez uma boa temporada em termos de

audiência. Mas o canal está em alta entre os críticos e teve ao todo 13

indicações, bem a frente da HBO, que teve nove indicações.

Confira abaixo a lista de indicados.

Programa do Ano

 

American Idol

 

Friday Night Lights

 

Heroes

 

Planet Earth

 

The Wire

 

When the Levees Broke

Melhor Comédia:

 

30 Rock

 

The Daily Show

 

Entourage

 

The Office

 

Ugly Betty

Melhor Drama:

 

Friday Night Lights

 

Heroes

 

Lost

 

Família Soprano

 

The Wire

Melhor Minissérie, Filme ou Especial:

 

Broken Trail

 

Planet Earth

 

Prime Suspect

 

The State Within

 

When the Levees Broke

Melhor Programa Novo do Ano:

 

30 Rock

 

Dexter

 

Friday Night Lights

 

Heroes

 

Ugly Betty

Melhor Performance Individual em Comédia:

 

Alec Baldwin (30 Rock)

 

Stephen Colbert (The Colbert Report)

 

America Ferrara (Ugly Betty)

 

Tina Fey (30 Rock)

 

Jon Stewart (The Daily Show)

Melhor Performance Individual em Drama:

 

Connie Britton (Friday Night Lights)

 

Kyle Chandler (Friday Night Lights)

 

Michael C. Hall (Dexter)

 

Hugh Laurie (House)

 

Helen Mirren (Prime Suspect)

Melhor Programa Infantil:

 

Dora, a Aventureira

 

Johnny e as Fadas

 

Kyle XY

 

Lincoln Heights

 

Bob Esponja

Melhor Programa de Notícias e Informação:

 

Baghdad ER

 

Bill Moyers Journal

 

Galapagos

 

Planet EarthWhen the Levees Broke

Prêmio Herança

 

M*A*S*H

 

Roots

 

Vila Sésamo

 

The Mary Tyler Moore Show

 

Famíliia Soprano

 

 

Link to comment
Share on other sites

Vi que ia começar na Sony mas acabei perdendo os primeiros episódios. Resolvi ver pelo computador e o primeiro episódio não me conquistou, mas resolvi dar uma nova chance (algo que fiz com Greys quando não gostei do primeiro epi e acabei gostando..e o que não fiz depois de ter detestado o primeiro epi de NIP TUCK). O segundo eu gostei mais, mas ainda não me empolgava. Já o terceiro foi bem melhor e o quarto sacramentou a série. Ela foi me conquistando aos poucos e estou animado para acompanha-la.

 

Link to comment
Share on other sites

Friday Night Lights conseguiu apenas 2 indicações ao Emmy eu achei que a série merecia mais. Kyle Chandler e Connie Britton poderiam ter sido indicados.Enfim:

 

Outstanding Directing For A Drama Series<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Battlestar Galactica • Exodus, Part 2 • Sci Fi Channel • R+D TV in association with NBC Universal Television Studio

Felix Alcala, Director

 

<?:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />Boston Legal • Son of the Defender • ABC • David E. Kelley Productions in association with Twentieth Century Fox Television

Bill D’Elia, Director

 

Friday Night Lights • Pilot • NBC • Imagine Television, Film 44 in association with NBC Universal Television Studio

Peter Berg, Director

 

Heroes • Genesis • NBC • Tailwind Productions in association with NBC Universal Television Studio

David Semel, Director

 

Lost • Through the Looking Glass • ABC • ABC Studios

Jack Bender, Director

 

The Sopranos • Kennedy And Heidi • HBO • Chase Films and Brad Grey Television in association with HBO Entertainment

Alan Taylor, Director

 

Studio 60 On The Sunset Strip • Pilot • NBC • Shoe Money Productions in association with Warner Bros. Television

Thomas Schlamme, Director

 

Outstanding Casting For A Drama Series

 

Brothers & Sisters • ABC • ABC Studios

Jeanie Bacharach, Casting Director

Gillian O’Neill, Casting Director

 

Friday Night Lights • NBC • Imagine Television, Film 44 in association with NBC Universal Television Studio

Linda Lowy, Casting By

John Brace, Casting By

Beth Sepko, Location Casting By

 

Grey’s Anatomy • ABC • ABC Studios

Linda Lowy, Casting By

John Brace, Casting By

 

Studio 60 On The Sunset Strip • NBC • Shoe Money Productions in association with Warner Bros. Television

Elizabeth Barnes, Casting By

Francine Maisler, Casting By

Liberman/ Patton Casting, Casting By

 

The Tudors • Showtime • Showtime Presents in association with Peace Arch Entertainment, Working Title, Reveille Productions Limited, An Ireland-Canada Co-Production

Nuala Moiselle, Casting By

Frank Moiselle, Casting By

Mary Jo Slater, C.S.A., US Casting Consultant

Steve Brooksbank, US Casting Consultant

Link to comment
Share on other sites

 

 

Acabei de assistir ao piloto de FNL e o que eu vi ali, cara... SIMPLESMENTE INCRÍVEL... Estou lágrimas nos olhos até agora... Algo de incrível se mostra nesse piloto, uma série que parece-me estupenda forma-se... Vi hoje, agora há pouco... Ainda estou sob o impacto... O futebol americano é um esporte mágico e as vezes penso que nós brasileiros não sabemos dar o devido valor ao nosso esporte nacional, o futebol (que para os americanos chama-se "soccer")... A importância que o futebol americano tem para a comunidade, a importância que o time tem para a sua cidade, todo o peso que é depositado nos jogadores... É simplesmente inacreditável...

 

Já voltando a falar sobre o seriado.. Kyle Chandler... Que ator é esse... Lembro dele dos tempos de Early Edition, e ele já se mostrava um bom ator para o drama... Mas, agora, FNL... Incrível... A presença dele em cena, a voz dele marcante... Algo de extraordinário, sem dúvida alguma... E o clima no episódio inteiro... As personalidade (tudo bem, alguns podem dizer que estereotipadas...) de alguns jogadores que já nos foram apresentados, o peso que o personagem de Kyle carrega nas costas, a pressão para que se ganhe o primeiro jogo... O jogo em si... Não entendo grandes coisas de futebol americano, mas eu fico impressionado em como a tática algo mais do que claramente necessário dentro do jogo... Sem ela, nada funciona, nada mesmo... No futebol americano, ao contrário de vários outros esportes, não há um jogador que carrega o time nas costas.;.. Até pode ter aquele que é considerado "craque", mas sem o time ele não faz nada... É uma "guerra", e sem defesa, sem linha de ataque, não tem como andar...

 

Como já disse, mesmo vendo apenas o piloto e já sabendo que FNL foi uma das mais elogiadas séries desse ano e já sabendo que tem uma segunda temporada completa garantida (o que mostra que realmente o seriado agradou), me repito em dizer que FNL mostra-se como um seriado de peso, para estar, daqui há alguns anos, lado a lado com aqueles seriados que consideramos imbatíveis e acima de todos...

 

----

 

Acabo de ver o segundo e o terceiro episódios de FNL... O que posso dizer? Tudo para ser um dos melhores seriados do ano, sem dúvida alguma... As premissas e a idéia são totalmente diferentes? Sem dúvida, mas se alguém achava que Heroes tinha sido o melhor seriado da temporada, é pq nunca se deu ao trabalho de encarar com afinco FNL... Não que seja difícil de assistir o seriado... Para aqueles que já estão acostumados com seriados dramáticos é fácil, tranquilo... Talvez um pouco complexo devido ao enquadramento das câmeras, mas nada que não seja também acostumável...

 

Chandler realmente é um senhor ator, sem dúvida alguma... Quanto a atriz que interpreta a mulher dele, não posso falar nada por enquanto... Mas, acredito que é o tipo de papel que mostra o seu peso durante o decorrer de todo o seriado (assim como mostrou para nós Rose Abott em Everwood)... Já os atores jovens, estão aos poucos mostrando que são bons e que entendem do negócio... Tirando Smash, que pelo menos até agora tem estado excessivamente pesado e caricato como o personagem que questiona e se acha o máximo...

 

Agora, de tudo, o mais interessante é ver como é desenvolvida toda a questão da dependÊncia da cidade em relação ao seu time de futebol... Fico me perguntando... Esse time vem de algum "tabu" do tipo, "vários anos sem ganhar o campeonato e agora tem sua melhor geração"? Ou vem de um título de campeão, manteve sua ótima geração e trocou de técnico, pesando sobre o novo a obrigação de repetir o campeonato? É só isso que me pergunto um pouco também em relação a isso...

 

 

---

 

Dia sem nada de interessante pra fazer faz com que a gente cometa certas insanidades... Quatro episódios de FNL (e um de Lost) hoje... Estou até meio tonto hoje... Mas, falando sobre os dois episódios de FNL que assisti agora há pouco (o quarto e quinto), excelente episódios... De cortar o coração que acontece com a avó de Saracen, e a cena dos jogadores visitando Street foi linda também... E o empenho do mesmo em se dedicar à re-habilitação dele... Isso também é bacana... E vermos uma função para o "babaca" com quem ele divide quarto... Eu bem que estava imaginando que fosse por aí... E Tatom... Idiota ao extremo, babaca demais da conta (fico imaginando como reagiria um Felipão ou um Abel Braga tendo um jogador como ele)... E depois Saracen mostrando-se um senhor quaterback... AAAAAAAAAA... E a ficha de Taylor caindo e ele vendo por quem Saracen está interessado...06

 

As notas até agora

 

Ep. 01 - 5/5

Ep. 02 - 4.5/5

Ep. 03 - 4.5/5

Ep. 04 - 4,8/5

Ep. 05 - 4,8/5

 

Média até agora - 4.7

sunder0072007-07-24 16:57:06

Link to comment
Share on other sites

 

 

Eu acho que já disse para vocês o quanto eu detesto Voodoo Tatom, né? Bom, acho qeu só esqueci de dizer que detesto também o ator que o interpreta... E olha que o muleque começou apenas agora na TV... Mas, é ruinzinho até onde deu e parou... E acho que esse é um calcanhar de aquiles do seriado... Quando o seriado resolve deixar de lado os principais  (Taylor e sua família, Saracen e sua avó, e o trio encabeçado por Street) as coisas meio que se mostram um tanto falhas... Tudo bem, tivemos muito de todos esses no sexto episódio (exceto a avó de Saracen), mas ter alguma coisa de Voodoo, dos amiguinhos (não dá pra saber quem é mais babaca, se é o povo do time de futebol ou se são os nerds preconceituosos) de Saracen e de um muleque que se sente injustiçado e se mostra um mentiroso filho da p*** deixa o seriado com um cadinho de pouca força...

 

Mas, bom... Outras coisas aconteceram de interessante no episódio, o que salvou-o... A escapada de Street e companhia, Riggs voltando a ser seu melhor amigo... A situação com Lyla complicando-se... A filha de Taylor começando a mostrar algum interesse em Saracen, e ver que a esposa de Taylor começa a ganhar uma importância cada vez maior, isso sim salvou o episódio... Pra salvar de vez, só falou a avó de Saracen...

 

Ep. 06 - 4.3/5

 

 

Bom... Acho que todos já esperavam por isso, não é? Street indo no jogo do Homecoming?? Não acredito...!!! Tá certo, foi o mais previsível de tudo... E tinha tudo para ser um momento emocionante, mas... Nem foi tanto... Sinceramente, esse episódio me deixou muito decepcionado, essa é que é a mais pura verdade... Homecoming é o evento mais importante para um time de futebol americano depois do grande clássico... E, o que fizeram? Um episódio meia-boca demais da conta... O que foi bacana ali? Bom... Ver Saracen desencantando com uma garota em específico... Ver Tim começando seu processo para largar as bebidas (vamos ver se consegue)... E ver Smash se ferrando (aaaaaaaaaaa... como foi bom...)... Mas, bom... Depois, veio todo aquele drama dos esteróides... Mas, sinceramente... Episódio por demais fraco...

 

Ep. 07 - 3,7

 

Média até agora - 4.5

sunder0072007-07-25 12:28:22

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Todo seriado passa por isso, né? Tem alguns muito bons episódios em seu início mas, mais ou menos pelo meio começa a ter uns episódiozinhos bem meia-boca... Digamos que FNL resolveu ter os episódios meia-boca um pouco antes da metade... O sétimo episódio eu já não tinha gostado muito... Esse oitavo foi melhor que o sétimo, mas não foi também grandes coisas...

 

Todos sabem a "admiração" que tenho pelo personagem Smash... Noooosaaaa... Como ele é interessante, como ele é ótimo personagem... Tá bom, chega de momento irônico... Na verdade, eu detesto o personagem... Eu achei que ele até tinha alguma salvação quando veio a história de envolvimento com esteróides... Ainda acho que tem salvação, mas que ela ficou longe, isso ficou... Ele continua o mesmo babaca de sempre, e ainda quer levar Saracen pro buraco junto com ele... Mas, até que Saracen está se provando um bom garoto, deixando a filhinha do técnico balançadinha... E ver a conversar de Taylor com sua filha foi ótimo... É incrível como aquela família realmente parece uma família de verdade... E a cena de Taylor de cadeira de rodas com Street... Todo mundo já esperava isso acontecer, mas sabe que foi bacana... E Street caído junto com seu colega de quarto e os dois berrando pelo Phiiiiiiilllllllll... hehehehehe... Ótimo também... Mas, de resto, em um episódio de quarenta minutos que se resume a dez... Isso é meio complicado... Mas, bom... É normal essa desaceleração nos seriados...

 

Ep. 08 - 3,8/5

 

Média até agora - 4,4

-----

 

Como é bom quando os roteiristas parecem que tomam consciência que estavam caminhando para o lado errado ao quererem dar espaço para outros persoanagens e aí resolvem retornar para os personagens que realmente tem importância dentro desse seriado... Sem dúvida a Técnico Tayler, Sr. Técnico (bobo, mas muito engraçado), Julie e Saracen são o que há de melhor nesse seriado... Ver a forma como Taylor reage ao fato de sua filha estar namorando com um de seus jogadores, ver que a tentativa dele de tirar Saracen de campo foi em vão (e ainda fez com que sua filha se mostrasse uma interessada em futebol), vê-lo praticamente colocando Saracen pra fora de casa e depois falando pra Saracen que quando ele não quiser que ele veja a filha dele e não irá ver foi ótimo... Sem dúvida, o que há de melhor no seriado é esse grupo... Mas, outros voltaram também a se mostrar realmente interessantes... Street de volta pra casa e lidando com as coisas entre ele, Lyla e Tim... Lyla sofrendo dentro da escola com o preconceito de todos (sociedade ultra-tradicional é assim) e Smash tendo as primeiras conseqüências de estar tomando anabolizantes (e até Smash esteve interessante dessa vez, principalmente  no décimo episódio, mais contido, e até com um grau de peso na consciência)... E, o mais tocante de tudo, Saracen cantando para a avó... Confesso, chorei naquela cena...

 

Ep. 09 - 4.7

Ep. 10 - 4.7

 

Média até agora - 4.5

sunder0072007-07-26 14:13:48

Link to comment
Share on other sites

 

Acho que sou o único aqui do fórum que está acompanhando esse seriado, só pode... Na verdade, fico até um pouco triste de ver que seriados de puro drama não tem comentários por aqui por parte daqueles que o vêem... Você vai olhar seriadoszinhos "hypes" e com "mistériozinhos", eles chegam a ter seção própria (sim!!! estou falando claramente de Lost e Heroes)... E, quando temos um seriado com boas atuações, uma história envolvendo e um drama interessante e gostoso de se ver, simplesmente não encontro pessoas para conversar comigo, mas tudo bein... Contiuarei falando sozinho então...

 

Sobre o décimo primeiro episódio... Caraca... Tocante até onde deu e parou esse episódio... Pai do Saracen volta de folga do Iraque e transforma a cabeça do muleque num inferno... Street tem mais uma frustração devido a sua condição e passa pelo fato de ter vergonha em pedir perdão e voltar com Lyla... Riggins mostrando que tem salvação (será?)... Taylor começa a assumir aquela posição clara de técnico paizão e vemos que, realmente, ele é um pau mandado... E, bom... O casalzinho Street e Lyla até que foi bem dessa vez... Mas, cada vez fica mais claro que o seriado tem uma dependência muito, muito, muito grande de Kyle Chandler (Técnico Taylor), Connie Britton (Tami Taylor), Zach Gilfor (Saracen) e Aimee Teegarden (Julie Taylor)...

 

Ep. 11 - 4.8/5

 

Média até agora - 4.5/5

sunder0072007-07-27 13:09:17

Link to comment
Share on other sites

Eu já vi, é que já faz um tempinho. Mas eu achei uma das melhores estréias da temporada, além de uma das melhores séire no ar. No mais to gostando de acompanhar seus comentários e visões dos episódios. E só teve um episódio abaixo de 4, ta indo bem ela com você.

 

Só pra dizer que tem mais um aqui que gosta da série. Tem outros que tão sumidos no momento, mas quando estrear a nova temporada, acho que vai ficar mais movimentado por aqui.

 

 

Link to comment
Share on other sites

    Sunder, concordo com o Al Bundy, está tão bom ver os seus comentários que eu sempre entro nesse tópico p ver se vc falou algo novo, é legal ver essa visão da série episódio a episódio, acho q por isso que ninguém está comentando, está todo mundo ansioso pelo seu próximo comentário, pelo menos eu estou 05...é bom que eu vou relembrando aqui os episódios, realmente essa série é excelente!! 1010

 

    Eu só não concordo com a sua visão sobre o Smash, ser mala não é um defeito do ator, é uma qualidade muito grande, pois o Smash é assim mesmo, um cara metido, que "chega chegando", impondo moral, é aquele que promete, vai e faz, essa é a caracteristica do personagem, acho que o ator que o interpreta está fazendo muito bem, é um dos pontos altos da série junto com a familia Taylor, justamente pq o Smash é o esteriotipo do jogador de futebol americano.

 

    E por favor, volte logo com os seus comentários! 16

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

Bom... Ansiosos pelos meus comentários...080808 Como se eles fossem bons...170906

 

Sobre o Smash... Tenho uma certa dificuldade em aceitar personagens que adotam uma postura um tanto quanto babaca de ser... Por isso a minha dificuldade em aceitar o personagem... Quanto ao ator, tenho revisto meus pensamentos sobre ele ao longa dessa nova fase do personagem, se envolvendo com anabolizantes, e ele tá mostrando um bom desempenho... Acho que não cheguei a comentar, e foi uma falha minha, mas o episódio onde ele tem aquela discussão com a mãe por causa do pai, a parte dele foi muito tocante... Mas, no geral, o personagem e o ator ainda precisam melhorar ao meu ver... Saracen, Taylor's, Street, Lyla e Riggins são personagens bem mais interessantes ao meu ver... Tudo bem que Taylor's e Saracen são os principais, aí tem que ser bem desenvolvidos mesmo... Mas, já tivemos seriados dramáticos (Everwood é um excelente exemplo) onde os personagens secundários tinham um desenvolvimento estupendo... Mas, lógicamente, temos que tomar cuidado ao comparar FNL com Everwood... O drama da Warner chegou a sua 4ª temporada, sendo as quatro aclamadas por crítica e público a cada episódio... FNL está apenas em sua primeira temporada... Foi muito respeitada pela crítica, mas teve dificuldades com o público (ao meu ver porque foi vendida ao público errado, mas esse erro eles já começaram a consertar durante a primeira temporada)...

 

PS.: Hoje eu devo assistir ao décimo segundo episódio... Agora o ritmo vai diminuir... As férias acabaram, então será um episódio por dia, ou até menos... Pq meu irmão chega, e aí tem 4400 (4ª temp - boazinha) que tamos acompanhando juntos, 3ª temp de Lost (bem interessante) e Carnivale (beira o estupendo)... Mas sempre que eu assistir um episódio de FNL eu passo por aqui...03

sunder0072007-07-28 06:50:58

Link to comment
Share on other sites

 

Sabe... Foi uma boa centrar esse décimo segundo episódio em Tyra e Smash... Ver um lado humano em Smash foi algo que já vínhamos vendo desde quando ele começou a se envolver com os anabolizantes... E vê-lo caidinho por uma mulher foi interessante... E, realmente, dessa vez em tenho que concordar, por mais que doa, com Smash... A mulher vai ter que gostar dele (por mais babaca que ele seja) do jeito que ele é... E, o engraçado foi quando o Saracen falou com a Julie pra eles fingirem que conversam sobre outra coisa que não seja futebol...

 

O outro personagem que foi centro de atenções nesse episódio foi Tyra... E, vê-la também com um lado humano, conhecer sua família faz entender o porque dela ser do jeito que é... Com uma família como a dela, com uma mãe que só dá azar com os homens (assim como ela), vemos um pingo de humanidade e vemos que a atriz é boa sim de serviço...

 

Outros pontos altos... A preocupação de Julie com Saracen e a pressão que ele vem sofrendo dentro de casa e com tudo a sua volta.. O pai de Saracen e a nítida dificuldade em se readaptar ao mundo normal... A questão do processo sobre Coach Taylor e como isso está afetando toda a sociedade de Dillon, e o apoio das mulheres Taylor aos seus respectivos homens...

 

Sem dúvida, o melhor episódio depois do Piloto, até agora...

 

Ep. 12 - 4.9/5

 

Média até agora - 4,54

sunder0072007-07-28 09:51:03

Link to comment
Share on other sites

 

    O Emmy é uma piada' date=' não se deve levá-lo a sério

[/quote']

 

e TCA deve ?

 

A única coisa que presta em fnl são as cenas de futebol americano.

 

Isso mostra que vc não sabe do que está falando... Kyle Chandler, Connie Briton dão um show... E outros personagens também são muito bons... Mas, eu ainda estou no meio do seriado...

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...