Jump to content
Forum Cinema em Cena

Adoniran Barbosa


Michel M.
 Share

Recommended Posts

 

 

''Adoniran Barbosa nasceu

em 06 de agosto de 1910, em Valinhos, SP. foi um colecionador nato de apelidos. Seu verdadeiro nome

era João Rubinato - mas cada situação por ele vivida o transformava num novo personagem

numa nova história.

Ele nos conta a vida de um típico paulistano, filho de imigrantes

italianos, a sobrevivência do paulistano comum numa metrópole que corre, range e solta

fumaça por suas ventas. Através de suas músicas, canta passagens dessa vida sofrida,

miserável, juntando o paradoxo bom humor / realidade - para quê lamúrias?

Tirou de seu dia a dia a idéia e os personagens de suas músicas. Iracema

nasceu de uma notícia de jornal - quando uma mulher havia sido atropelada na Avenida São

João.

Adoniran nasceu e morreu pobre - todo o dinheiro que ganhou gastou ajudando ou

comemorando sucessos com os amigos - seu combustível era a realidade - porque então

querer viver fora dela? Talvez soubesse que o valor maior de suas canções eram

interpretações como a de Elis ou Clara Nunes.

Foi um grande colecionador de amigos, com seu jeito simples de fala rouca, contador

nato de histórias, conquistava o pessoal do bairro, dos freqüentadores dos botecos onde

se sentava para compor o que os cariocas reverenciaram como o único verdadeiro samba de

São Paulo. Mais do que sambista, Adoniran foi o cantor da integridade.''

 

 

 

 

Abro este tópico para falarmos do maior sambista paulista de todos os tempos, e sem dúvida foi um dos melhores do Brasil, alguém conhece, alguém gosta?

Aquiles2007-08-31 23:05:49
Link to comment
Share on other sites

Samba do Arnesto10

 

 

 

O Arnesto nos convidô prum samba, ele mora no Brás

 

Nóis fumo e não encontremos ninguém

 

Nóis vortemo cuma baita duma reiva

 

Da outra veiz nóis num vai mais

 

Nóis não semos tatu!

 

O Arnesto nos convidô prum samba, ele mora no Brás

 

Nóis fumo e não encontremos ninguém

 

Nóis vortemo cuma baita duma reiva

 

Da outra veiz nóis num vai mais

 

Outro dia encontremo com o Arnesto

 

Que pidiu descurpa mais nóis não aceitemos

 

Isso não se faz, Arnesto, nóis não se importa

 

Mais você devia ter ponhado um recado na porta

 

Anssim: "Ói, turma, num deu prá esperá

 

A vez que isso num tem importância, num faz má

 

Depois que nóis vai, depois que nóis vorta

 

Assinado em cruz porque não sei escrever Arnesto"

 

Cais, cais, cais, cais, cais, cais, cais...

 

 

Link to comment
Share on other sites

Adoniran RULEIA!16 Meu avô gaiteiro de zona toca tudo dele. O Samba do Arnesto é absurdamente perfeito. Exemplo líquido de como se usa a língua em comunhão com a melodia para parir um objeto único, que se bem feito, torna os dois elementos indissociáveis. Porque música é isso. Diz que falaram pra ele, logo que ele compôs: "mas Adoniram, não é Arnesto, é Ernesto". "Ernesto não dá samba".16Forasteiro2007-09-03 11:27:32

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...