Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Culpa da Sociedade


Forasteiro
 Share

A sociedade é a maior culpada pela criminalidade?  

2 members have voted

  1. 1. A sociedade é a maior culpada pela criminalidade?

    • Sim
      14
    • Não
      18


Recommended Posts

Agora a pouco o Boris Casoy disse no programa da Hebe que a sociedade não é culpada pela maioria dos criminosos, e eu discordo dele. Ele provavelmente não está contando com o efeito indireto causado pela marginalização social. Todo mundo já está cansado de saber que quando a sociedade não oferece oportunidades, o caminho mais fácil para alguém que passa fome, ou que quer o tênis da TV, hipnotizado pela selvageria capitalista que vende esperanças de consumismo inalcansáveis, é o crime. Abaixo, texto de Arnaldo Jabor que mais ou menos retrata a "visão" de quem está no sub-solo do nosso doce paraíso capitalista. (o final é meio bobo, mas não tem a menor importância)

O grande sucesso do herói sem coração<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

"Eu quero, eu desejo, eu preciso, eu não me conformo de ficar olhando a vida de fora, feito um espectador de TV, eu quero tênis, eu quero Rolex, eu quero carrão, eu quero lancha, eu quero cartões de crédito e aqueles smokings lindos que o James Bond usava debaixo do neoprene mesmo quando mergulhava, eu quero a elegância total, sorriso nos lábios, pisando em mármores de hotéis, tomando drinques à beira da piscina ou nos pianos-bares, com uma louraça a meu lado ouvindo eu tocar, eu, campeão mundial de piano, como todos sabem... Eu quero poder escolher entre a Mercedes da hora e o Jaguar do ano, eu quero ter o corpo perfeito, malho muito e de noite eu fico horas pensando em mudar meu corpo, como se eu fosse nascer de novo, como se eu fosse fazer o parto de mim mesmo.

Eu me imagino inteiramente liso para iniciar o parto, como alguém raspado antes de uma cirurgia e, de dentro de meus membros, começa a surgir um outro corpo, como a borboleta saindo de dentro da crisálida, meus pés, úmidos e novos, saem de dentro de meus velhos pés, minhas pantorrilhas rompem a casca da pele e aparecem fortes para jogar um futebol de campeão, eu, que sempre era barrado nas peladas de rua, mas que hoje já tenho os braços fortes como os de Charles Bronson, me preparando para o grande momento que vai chegar.

Eu sonho há anos com esse dia, pois sempre soube que viria um bonde legal, uma parada legal que eu não sabia qual era, mas que viria... Aproxima-se a hora da liberdade, a hora em que eu vou quebrar todos os recordes e pular para uma outra vida. Depois disso, ninguém me segura mais... Como segurar um homem como eu, com minha macheza gloriosa, meu pênis campeão que tem uma tatuagem de seta para lembrar à minha mulher qual é o caminho da adoração religiosa, quando eu fico em pé na cama e ela reza, olhando para mim como o seu Deus?

Ela está entranhada em mim como uma tatuagem e nem que arranque a pele ela se livra do meu amor. Parece que somos um só. Ela me disse um dia: "Eu sou você!..." Pois, está chegando a hora H, quando eu terei tudo a que tenho direito, como motocas Electra Glide ou Kawasaki, terei um apartamento em cima de uma pedra em frente do mar, em frente das altas ondas que eu, campeão havaiano de surfe em maremotos, cavalgarei e meu apartamento vai ser todo de mármore, cheio de controles remotos, de onde eu vou comandar os garçons que servem caviar e champanhe nas noites de festa que eu vou dar, com pagodes e com a Ivete Sangalo ou a Daniela Mercury cantando para meus amigos da revista Caras, eu vou mandar em tudo porque serei o mais poderoso, o mais forte, o mais rico, falando inglês, francês, russo, alemão, latim, e todo mundo vai me respeitar e gostar de mim, porque eu vou ser legal com quem for legal comigo, mas se não for legal comigo será esculachado, porque eu não vou dar colher de chá para traidor e porque nunca mais vou ser humilhado por aquele patrão que me expulsou da loja dizendo que eu era ladrão de camiseta e de tênis, só porque eu fui ao show da Negritude Jr. com o tênis fosforescente que chegou do Paraguai e com a camiseta do Robocop.

Nunca mais vou ser fraco de alma, inclusive porque eu estou fazendo musculação por dentro do corpo; por fora, eu já estou com uma potência de soco de um Volks a 80 km por hora, mas, por dentro, meus músculos da alma estão cada vez mais duros, meu coração mais seco, único caminho para o sucesso, como nos ensina a cara dos políticos na TV. Esta é a receita do sucesso: coração duro, nem um pisco, nem um tremor de mão, nem um olho aguado, nada. Eu quero mesmo é ser de pedra, aliás, eu quero ser uma "coisa", eu queria ser uma "12" de cano serrado ou uma espada de samurai.

Já pensou se o Beira-Mar fosse bonzinho? Ele seria um joão-ninguém. Eu sou duro, até já treinei outro dia com o gato no microondas, os miados e os olhos de pavor na janelinha. Quero coração duro para satisfazer todos os meus desejos, como manda o meu amigo secreto que conversa comigo de noite, o "Velho", que aparece quando vou começando a dormir e me diz: "Vai fundo, bota para quebrar, não vai morrer pobre feito eu!" Como eu vou explicar para ele, se eu amarelar?

Eu já estou pronto para a ação. No bolso, o meu discurso de posse, prontinho para o dia em que vou receber o Grande Prêmio na Academia dos Heróis. Já sei até de cor, vou repetindo baixinho enquanto subo a escada: "Eu queria agradecer inicialmente ao Bruce Willis, ao Chuck Norris, ao Escadinha e a todos os heróis do cinema e da barra-pesada o muito que me ensinaram. Só eu sei quanto lutei para chegar até aqui, para ganhar este prêmio. Quero agradecer também aos olhos azuis de minha amada, que tanto me incentivaram a ter coragem de ser feliz"... Acho superlegal o meu discurso de posse na Academia e já vejo os super-heróis me aplaudindo.

Bem, eu já estou pronto. Cabelo raspado feito o Ronaldinho, músculos desenhados e duros feito o Bruce Lee. Meu corpo está tremendo por dentro, mas sei que não é medo não; é tesão, é a alegria de conquistar a vida nova.

Parece que tem outro homem dentro de mim, eu, o chefe da equipe mundial de caratê, eu, maior sucesso em breve nas revistas dos chiques e famosos, eu, que quebro 20 telhas com um soco, eu que serei o novo ídolo dos jornais, eu sinto que o mundo vai se abrir para mim feito um shopping center e eu só irei pegando as mercadorias e colocando na Ferrari vermelha onde minha mulher me espera para fugirmos.

A chave da vida nova já está aqui na minha mão: esta barra de ferro que mata em silêncio, enquanto subo a escada, na maior adrenalina, com meu irmão atrás de mim, feito um ninja de máscara negra, agora que vamos abrir o quarto e começar a festa. Eles dois estão dormindo. Se a barra de ferro não resolver logo, estrangulo."

Arnaldo Jabor

Forasteiro2006-3-4 22:51:45
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 124
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

Cara' date=' eu disse "a MAIOR culpada". E por que não existiria gente honesta? Isso é relativo, o fato é que desde o início deixei claro que a criminalidade era o "caminho mais fácil' , não o ÚNICO caminho.smiley2.gif[/quote']

 

 

Então, ela não é a maior culpada.

 

Pelo pouco que entendi do texto (não dá pra me concentrar nele porque tão tocando uma música alta pra cacete aqui e não consigo nem pensar direitosmiley36.gif) vi (posso estar enganado, como disse, não li ele direito) que está falando ai no texto no consumismo. Pois bem, se um dos problemas é o consumismo imposto pela sociedade, então logo poderiamos supor que pessoas mais pobres, pra poder ter o "status" imposto pelo consumismo, já que com o trabalho honesto isso é praticamente impossível, teria que recorrer ao caminho mais fácil, ou seja, o crime. É claro, que com certeza o texto deve estar falando de outros motivos (que só poderei analisar em um momento mais oportuno), então, por enquanto, só analisei este tópico.

 

Acho que realmente o maior culpado, em 1º lugar, seria o estado, que está falido e não prove a mínima qualidade de vida pros menos favorecidos, além dos serviços mais básicos. Em 2º lugar, presumo eu, que a culpada seja a força de vontade de cada um. Afinal, sei bem como é isso (sou pobre e fudidosmiley36.gifsmiley36.gif, e moro numa região pobre com índices nada animadores de criminalidade, e é relativamente fácil entrar pra bandidagem aqui). Se o cara, nessas condições, não tiver realmente coragem de enfrentar a vida "na porrada" (smiley36.gif) o cara vai pra esse lado. E, em 3º, vem da criação do indivíduo. Se realmente o indivíduo não tiver uma boa educação desde cedo por parte da família, é mais fácil dele entrar nesse meio. E, finalmente, em 4º lugar, vem a sociedade, que a cada dia que passa, tem seus valores cada dia mais degradados.

 

Bem, é isso que eu achosmiley36.gif

 

Link to comment
Share on other sites

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento, não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

O sistema judiciário é uma bosta, muito leve e cheio de brechas e recursos. E o sistema correcional fede! Não há lugar na cadeia para o batedor de carteira ou para o ladrão de tênis, que são soltos no outro dia. Em consequencia disso eles se arriscam mais, acabam matando um inocente em uma tentativa frustrada de roubo de carro ou assalto a algum posto de gasolina.

E quando o cara cumpre pena, ele sai da cadeia muito pior do que quando entrou. Porque lá dentro ele apanhou, bateu, estuprou e foi estuprado. Na cadeia ele dividia a cela com mais 25 presos onde suportava humanamente apenas 4. Isso mata a dignidade de um homem, ou o resto dela. Ele sai da prisão como um bandido mais rancoroso, vingativo e experiente. Nossas prisões funcionam como uma graduação de criminosos.

Aqui em BH os bandidos que cometem crimes mais leves chegam a ficar dias sentados nos corredores da Policia Civil. Depois sao soltos sem julgamento... PATETICO.

Em NY, na epoca do GRANDE prefeito Rudolph Giuliani, foi implementado o sistema de tolerancia zero, onde um criminoso pe-de-chinelo pagava CARO por qualquer crime, por mais inofensivo que fosse. Isso intimidou a ação dos aspirantes a bandido. Isso funcionou em NY e poderia funcionar nas grandes metropoles brasileiras.

O problema é que nao temos estrutura pois vemos todos os dias politicos desviando verbas publicas para pagar o seguro da nova Ferrari. E isso nao vai acabar porque qualquer bolo de dinheiro silencia qualquer um. Alguem sabe onde está aquele MERDA daquele juiz safado e filho da puta que desviou mais de 100 milhoes destinados a construcao do forum do trt em sp? E cade a grana que o desgraçado do Maluf roubou?

Um amigo meu trabalhou como carcereiro da Febem aqui em BH e me contou as atrocidades cometidas contra os jovens marginais. Eles saem de lá prontos para roubar e matar o que aparecer na frente em um dia ruim.

O povo brasileiro tem inumeras qualidades, mas tem muitos defeitos tambem. Dizem que o bom do Brasil é o brasileiro. O que eu acho disso? HAHAHAHAHA <- isso que eu acho.

E por essas e muitas outras que eu acho graça de quem vem falar que o lula é bom e vai votar nele de novo. E olhe que nem a prioridade do Fome Zero teve resultado. É, o Brasil é dos brasileiros.

Link to comment
Share on other sites

Cara' date=' eu disse "a MAIOR culpada". E por que não existiria gente honesta? Isso é relativo, o fato é que desde o início deixei claro que a criminalidade era o "caminho mais fácil' , não o ÚNICO caminho.smiley2.gif[/quote']


Então, ela não é a maior culpada.

Pelo pouco que entendi do texto (não dá pra me concentrar nele porque tão tocando uma música alta pra cacete aqui e não consigo nem pensar direitosmiley36.gif) vi (posso estar enganado, como disse, não li ele direito) que está falando ai no texto no consumismo. Pois bem, se um dos problemas é o consumismo imposto pela sociedade, então logo poderiamos supor que pessoas mais pobres, pra poder ter o "status" imposto pelo consumismo, já que com o trabalho honesto isso é praticamente impossível, teria que recorrer ao caminho mais fácil, ou seja, o crime. É claro, que com certeza o texto deve estar falando de outros motivos (que só poderei analisar em um momento mais oportuno), então, por enquanto, só analisei este tópico.

Acho que realmente o maior culpado, em 1º lugar, seria o estado, que está falido e não prove a mínima qualidade de vida pros menos favorecidos, além dos serviços mais básicos. Em 2º lugar, presumo eu, que a culpada seja a força de vontade de cada um. Afinal, sei bem como é isso (sou pobre e fudidosmiley36.gifsmiley36.gif, e moro numa região pobre com índices nada animadores de criminalidade, e é relativamente fácil entrar pra bandidagem aqui). Se o cara, nessas condições, não tiver realmente coragem de enfrentar a vida "na porrada" (smiley36.gif) o cara vai pra esse lado. E, em 3º, vem da criação do indivíduo. Se realmente o indivíduo não tiver uma boa educação desde cedo por parte da família, é mais fácil dele entrar nesse meio. E, finalmente, em 4º lugar, vem a sociedade, que a cada dia que passa, tem seus valores cada dia mais degradados.

Bem, é isso que eu achosmiley36.gif

Ah, como é cômodo tirar a culpa dos nossos ombros e jogar pra cima do governo.smiley36.gif O Estado é composto pela ignorância popular, a cada quatro anos. Nós (sociedade) somos quem escolhe quem vai chutar nossas até as próximas eleições chegarem. Ainda assim, se fôssemos separar os dois, teríamos a sociedade acima do Estado. Sei que o governo é um lixo, assim como o FHC também era, mas o fato é que favelas, marginalização e criminalidade existem no Brasil e na França também. Se fôssemo pôr a culpa no capitalismo, ela automaticamente recairia sobre a sociedade, que protege o sistema. E quanto a "força de vontade", como escolher entrar no crime ou não, isso vai da educação de cada um, assim como voce pôs no 3º item.

E o texto tenta demonstrar como se sente o marginalizado social, "vendo a vida de fora, como um espectadro de TV". Nós (ou grande parte de nós) temos computador, roupas bacanas, celular (não tenho celularsmiley36.gif), podemos fazer um churrascão do fim de semana, enfim. Mas assim como eles, também me sinto um pouco marginalizado, sonhando com a casa da Júlia da novela dás 8.smiley36.gif A mídia (sempre ela) dita os valores da sociedade, então, em parte, a culpa também seria dela.

Link to comment
Share on other sites

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento' date=' não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo
[/quote']

Bauer, você fala isso porque tem uma cama macia pra dormir.smiley36.gif Coloque-se no lugar do "nego vagabundo".

"Eu quero, eu desejo, eu preciso, eu não me conformo de ficar olhando a vida de fora, feito um espectador de TV, eu quero tênis, eu quero Rolex, eu quero carrão, eu quero lancha, eu quero cartões de crédito e aqueles smokings lindos que o James Bond usava debaixo do neoprene mesmo quando mergulhava, eu quero a elegância total, sorriso nos lábios, pisando em mármores de hotéis, tomando drinques à beira da piscina ou nos pianos-bares, com uma louraça a meu lado ouvindo eu tocar, eu, campeão mundial de piano, como todos sabem... Eu quero poder escolher entre a Mercedes da hora e o Jaguar do ano, eu quero ter o corpo perfeito, malho muito e de noite eu fico horas pensando em mudar meu corpo, como se eu fosse nascer de novo, como se eu fosse fazer o parto de mim mesmo."<?:NAMESPACE PREFIX = O />

Além do mais, a criminalidade prejudica o governo e vice-versa. Quem veio antes: o ovo ou a galinha?

 

Link to comment
Share on other sites

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento' date=' não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo
[/quote']

Bauer, você fala isso porque tem uma cama macia pra dormir.smiley36.gif Coloque-se no lugar do "nego vagabundo".

"Eu quero, eu desejo, eu preciso, eu não me conformo de ficar olhando a vida de fora, feito um espectador de TV, eu quero tênis, eu quero Rolex, eu quero carrão, eu quero lancha, eu quero cartões de crédito e aqueles smokings lindos que o James Bond usava debaixo do neoprene mesmo quando mergulhava, eu quero a elegância total, sorriso nos lábios, pisando em mármores de hotéis, tomando drinques à beira da piscina ou nos pianos-bares, com uma louraça a meu lado ouvindo eu tocar, eu, campeão mundial de piano, como todos sabem... Eu quero poder escolher entre a Mercedes da hora e o Jaguar do ano, eu quero ter o corpo perfeito, malho muito e de noite eu fico horas pensando em mudar meu corpo, como se eu fosse nascer de novo, como se eu fosse fazer o parto de mim mesmo."<?:NAMESPACE PREFIX = O />

Além do mais, a criminalidade prejudica o governo e vice-versa. Quem veio antes: o ovo ou a galinha?

 

O governo prejudica a sociedade, de onde saem os marginais que prejudicam o cidadão de bem.

E convenhamos, lugar de bandido é na cadeia, não entre os cidadãos de bem. Que beleza o sistema chines. Não é de correção, mas sim de execução. Claro que é um absurdo matar quem passou um cheque sem fundos. Não ia ter terra pra tanto defunto smiley36.gif

Link to comment
Share on other sites

E esse texto do Jabor tem mais a ver com o criminoso que rouba por ser hedonista, não porque está com fome. Muitos bandidos roubam por status. Vide o tráfico de drogas e o sequestro. E é disso que se trata o texto. E a sociedade NAO TEM NADA A VER COM ESSE TIPO DE BANDIDO.

 

O final do texto nao seria uma referencia ao crime dos irmaos cravinhos?

Link to comment
Share on other sites

E esse texto do Jabor tem mais a ver com o criminoso que rouba por ser hedonista' date=' não porque está com fome. Muitos bandidos roubam por status. Vide o tráfico de drogas e o sequestro. E é disso que se trata o texto. E a sociedade NAO TEM NADA A VER COM ESSE TIPO DE BANDIDO.

 

O final do texto nao seria uma referencia ao crime dos irmaos cravinhos?

[/quote']

think.gifLeia de novo então.

Até pode ser, mas é ruim de qualquer jeito.

Link to comment
Share on other sites

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento' date=' não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo
[/quote']

Bauer, você fala isso porque tem uma cama macia pra dormir.smiley36.gif Coloque-se no lugar do "nego vagabundo".

"Eu quero, eu desejo, eu preciso, eu não me conformo de ficar olhando a vida de fora, feito um espectador de TV, eu quero tênis, eu quero Rolex, eu quero carrão, eu quero lancha, eu quero cartões de crédito e aqueles smokings lindos que o James Bond usava debaixo do neoprene mesmo quando mergulhava, eu quero a elegância total, sorriso nos lábios, pisando em mármores de hotéis, tomando drinques à beira da piscina ou nos pianos-bares, com uma louraça a meu lado ouvindo eu tocar, eu, campeão mundial de piano, como todos sabem... Eu quero poder escolher entre a Mercedes da hora e o Jaguar do ano, eu quero ter o corpo perfeito, malho muito e de noite eu fico horas pensando em mudar meu corpo, como se eu fosse nascer de novo, como se eu fosse fazer o parto de mim mesmo."<?:NAMESPACE PREFIX = O />

Além do mais, a criminalidade prejudica o governo e vice-versa. Quem veio antes: o ovo ou a galinha?

 

O governo prejudica a sociedade, de onde saem os marginais que prejudicam o cidadão de bem.

E convenhamos, lugar de bandido é na cadeia, não entre os cidadãos de bem. Que beleza o sistema chines. Não é de correção, mas sim de execução. Claro que é um absurdo matar quem passou um cheque sem fundos. Não ia ter terra pra tanto defunto smiley36.gif

E a sociedade escolhe o governo que prejudica a sociedade blá, blá, blá....

Link to comment
Share on other sites

O texto fala sobre os meios e motivos para um fim. Fala sobre a influencia da cultura pop e do capitalismo sobre o individuo. E nesse caso em especifico, Jabor fantasia o que eventualmente poderia passar pela cabeça do sujeito que matou os pais da Suzanne. Que alguns meios, embora cruéis, possam ser necessários para um fim glorioso. Isso na cabecinha dele, naturalmente.

 

Link to comment
Share on other sites

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento' date=' não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo
[/quote']

Bauer, você fala isso porque tem uma cama macia pra dormir.smiley36.gif Coloque-se no lugar do "nego vagabundo".

"Eu quero, eu desejo, eu preciso, eu não me conformo de ficar olhando a vida de fora, feito um espectador de TV, eu quero tênis, eu quero Rolex, eu quero carrão, eu quero lancha, eu quero cartões de crédito e aqueles smokings lindos que o James Bond usava debaixo do neoprene mesmo quando mergulhava, eu quero a elegância total, sorriso nos lábios, pisando em mármores de hotéis, tomando drinques à beira da piscina ou nos pianos-bares, com uma louraça a meu lado ouvindo eu tocar, eu, campeão mundial de piano, como todos sabem... Eu quero poder escolher entre a Mercedes da hora e o Jaguar do ano, eu quero ter o corpo perfeito, malho muito e de noite eu fico horas pensando em mudar meu corpo, como se eu fosse nascer de novo, como se eu fosse fazer o parto de mim mesmo."<?:NAMESPACE PREFIX = O />

Além do mais, a criminalidade prejudica o governo e vice-versa. Quem veio antes: o ovo ou a galinha?

 

O governo prejudica a sociedade, de onde saem os marginais que prejudicam o cidadão de bem.

E convenhamos, lugar de bandido é na cadeia, não entre os cidadãos de bem. Que beleza o sistema chines. Não é de correção, mas sim de execução. Claro que é um absurdo matar quem passou um cheque sem fundos. Não ia ter terra pra tanto defunto smiley36.gif

E a sociedade escolhe o governo que prejudica a sociedade blá, blá, blá....

Como se houvessem muitas opções. Qualquer um que "subir lá" eventualmente será comprado. Se é que ele já não vai com segundas intenções.

Link to comment
Share on other sites

O texto fala sobre os meios e motivos para um fim. Fala sobre a influencia da cultura pop e do capitalismo sobre o individuo. E nesse caso em especifico' date=' Jabor fantasia o que eventualmente poderia passar pela cabeça do sujeito que matou os pais da Suzanne. Que alguns meios, embora cruéis, possam ser necessários para um fim glorioso. Isso na cabecinha dele, naturalmente.

 

[/quote']

Sim, é isso, mas então?

Link to comment
Share on other sites

    Uma reportagem q pode responder o problema da violência, já q me parece q a desigualdade social é uma das culpadas, senão a maior culpada

 

 

 

05/03/2006

-

09h00

Trabalho bate Bolsa-Família na redução da desigualdade

 

Publicidade

 

< ="" ="text/">

 

 

 

 

LUCIANA CONSTANTINO

da Folha de S.Paulo

 

O

mercado de trabalho foi o principal responsável pela redução da

desigualdade social no Brasil entre 1995 e 2004, mesmo com a queda da

renda média do trabalhador neste período. A diminuição da diferença dos

rendimentos de pobres e ricos contribuiu com pouco mais de três quartos

da queda da desigualdade. O restante coube a programas de transferência

de renda não indexados ao salário mínimo, principalmente o

Bolsa-Família.

 

Essas são as principais conclusões do estudo

"Distribuição de Renda no Brasil de 1976 a 2004", recém-concluído pelo

pesquisador Sergei Soares, técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea

(Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão ligado ao Ministério

do Planejamento.

 

O trabalho mostra ainda que o ano de 2004 foi o

menos desigual nos últimos 20 anos no país. Para chegar a essas

conclusões, Soares utilizou dados da Pnad (Pesquisa Nacional por

Amostra de Domicílios) desde 1976, além de quatro tipos de medida de

desigualdade, entre eles o coeficiente de Gini, um dos mais conhecidos.

 

Segundo

o pesquisador, apesar de estar entre os programas que contribuíram com

um terço no resultado final da queda na desigualdade, o Bolsa-Família

teve um impacto "chave" na distribuição de renda desde que foi criado,

em outubro de 2003.

 

"O problema é que, para esse tipo de

programa continuar funcionando, depende de recursos. Com os impostos

elevados e o Orçamento apertado, não será fácil encontrar recursos para

continuar a expansão", diz o pesquisador técnico do Ipea.

 

Somente

o Bolsa-Família consumiu no ano passado R$ 5,592 bilhões para atender a

8,7 milhões de famílias cadastradas. Somados aos recursos aplicados nos

programas remanescentes --Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação, Auxílio-Gás

e Cartão Alimentação--, chega a R$ 6,66 bilhões.

 

Devido a isso,

para Sergei Soares, o fato de a queda da desigualdade social estar mais

ligada ao mercado de trabalho indica que a redução pode ser

"sustentável" nos próximos anos.

 

Bem-estar

 

De

acordo com o estudo, apesar de a renda média do brasileiro ter caído

quase 5% entre 1995 e 2004, houve melhoria de bem-estar da maioria da

população. Isso porque 7 em cada 10 brasileiros tiveram ganhos nos

critérios analisados pelo estudo. Mesmo os que perderam estavam entre

os que tinham maior renda.

 

Essa conclusão é resultado do

cruzamento de dados referentes à renda média da população com cálculos

que levam em consideração a transferência de renda de indivíduos que

ganham mais para os que recebem menos.

 

Se fosse usada apenas a

renda média, o valor registrado em 2004 --que ficou em R$ 391-- estaria

abaixo dos anos pós-Real (1995-1998), quando ultrapassou os R$ 400, e

de 1999 (veja quadro).

No entanto, ao levar em consideração as

diferenças de rendimentos entre os mais pobres e os mais ricos,

constata-se que houve, respectivamente, ganho e perda.

 

"A

comparação de 2001 com 2004 fornece o mesmo ponto de cruzamento. Ou

seja, claramente os mais ricos perderam e os mais pobres ganharam", diz

o técnico de planejamento do Ipea.

 

Queda da desigualdade

 

Com

isso, a desconcentração dos rendimentos do trabalho e o aumento de

salário mínimo foram responsáveis por 78% da queda da desigualdade. Já

os programas de transferência de renda não indexados ao salário mínimo

ficaram com 27%.

 

Somam 105% porque as pensões e aposentadorias

não indexadas ao salário mínimo andaram na direção contrária e se

tornaram mais concentradas.

Uma das limitações do estudo é não

abordar os motivos de o mercado de trabalho ter se tornado menos

desigual no período analisado (1995-2004). Também não trata dos efeitos

do salário mínimo nem das taxas de câmbio.

 

Sergei Soares, porém,

indica dois fatores que podem ter contribuído para isso: o aumento do

número de jovens com ensino médio nos anos 90 e uma mudança no perfil

do trabalho rural.

 

"As regiões metropolitanas, por exemplo,

estão perdendo para cidades do interior. Há também uma recuperação da

renda rural, que estamos começando a analisar", afirma o pesquisador.

 

Para

o autor do estudo, o investimento em educação, com melhoria da

qualidade, é um dos principais fatores que podem continuar ajudando na

redução da desigualdade.

 

 

Link to comment
Share on other sites

O texto fala sobre os meios e motivos para um fim. Fala sobre a influencia da cultura pop e do capitalismo sobre o individuo. E nesse caso em especifico' date=' Jabor fantasia o que eventualmente poderia passar pela cabeça do sujeito que matou os pais da Suzanne. Que alguns meios, embora cruéis, possam ser necessários para um fim glorioso. Isso na cabecinha dele, naturalmente.

 

[/quote']

Sim, é isso, mas então?

Então que não é culpa da sociedade. O culpado é o indivíduo com falha de caráter. E o governo nao ajuda, como eu ja postei. A sociedade não pode carregar o fardo pelas ovelhas negras.

É como aquele exemplo de quem defende que os filmes de ação incitam a violência. Existem casos isolados, como aqueles alunos vestidos de sobretudo Matrix com metralhadoras automáticas atirando nos colegas naquela escola nos eua. Ou aquele maluco estudante de medicina com a Uzi em um cinema em SP. Mas são pessoas com tendencias psicopatas que só precisam de um dispositivo para botar em prática idéias homicidas.

Agora eu pergunto: A culpa é da sociedade por que? Porque eles não aceitam o ex condenado? Pra mim falar que existem bandidos por causa do "capitalismo selvagem" não é um argumento aceitável.

Link to comment
Share on other sites

"Todo mundo já está cansado de saber que quando a sociedade não oferece oportunidades, o caminho mais fácil para alguém que passa fome, ou que quer o tênis da TV, hipnotizado pela selvageria capitalista que vende esperanças de consumismo inalcansáveis, é o crime. "

Que tipo de oportunidade? Emprego? Isso é culpa da sociedade? Só se for a parte da sociedade mal informada e ignorante que fazem filhos como coelhos, resultando em super população. População esta que consiste em uma mega massa de famintos. E o problema da educação é dos governos federal e estadual. Insisto, a sociedade nao tem nada a ver com isso. O problema é mais em cima.

Ora, então acabemos com a televisão, a internet e quaisquer outros instrumentos de divulgação para as massas. Aniquilemos as marcas, as grifes, o materialismo que move a sociedade. O capital incessante que não para de andar. Voltemos às cavernas!

Eu mesmo que não tenho independencia financeira (moro com meus pais), fico louco com muita coisa que eu vejo na tv. É um quero quero quase indomável. Mas isso não me faz querer assaltar um banco ou começar a vender maconha no bairro. É uma bobagem associar o capitalismo ao crime. Já disse e repito: crime é coisa de gente fraca, sem caráter e muitas vezes incorrigível.

O negócio funciona mais ou menos assim:

O capitalismo move a sociedade. As grandes empresas fazem dinheiro vendendo seus produtos através da propaganda. Quem pode, compra os produtos. Quem não pode, não compra. Quem rouba para comprar vai preso (ou não). A teoria funciona muito bem. Mas na hora da prática, existem erros de logística, no executivo, no legislativo e no judiciario. Sem mencionar a corrupcao, que é onde a merda começa.

 

Um fator relevante dessa merda toda que acontece no mundo: a ignorancia.

Eu acho que a radicalização é a única saída. Mais uma vez cito o exemplo da China. O governo dá um auxilio para o primeiro filho de um casal. No segundo filho, eles perdem a ajuda. Claro que isso nao seria suficiente em um país como o Brasil. Talvez a castração. Mas isso é outro assunto.

Link to comment
Share on other sites

Cara' date=' eu disse "a MAIOR culpada". E por que não existiria gente honesta? Isso é relativo, o fato é que desde o início deixei claro que a criminalidade era o "caminho mais fácil' , não o ÚNICO caminho.smiley2.gif[/quote']


Então, ela não é a maior culpada.

Pelo pouco que entendi do texto (não dá pra me concentrar nele porque tão tocando uma música alta pra cacete aqui e não consigo nem pensar direitosmiley36.gif) vi (posso estar enganado, como disse, não li ele direito) que está falando ai no texto no consumismo. Pois bem, se um dos problemas é o consumismo imposto pela sociedade, então logo poderiamos supor que pessoas mais pobres, pra poder ter o "status" imposto pelo consumismo, já que com o trabalho honesto isso é praticamente impossível, teria que recorrer ao caminho mais fácil, ou seja, o crime. É claro, que com certeza o texto deve estar falando de outros motivos (que só poderei analisar em um momento mais oportuno), então, por enquanto, só analisei este tópico.

Acho que realmente o maior culpado, em 1º lugar, seria o estado, que está falido e não prove a mínima qualidade de vida pros menos favorecidos, além dos serviços mais básicos. Em 2º lugar, presumo eu, que a culpada seja a força de vontade de cada um. Afinal, sei bem como é isso (sou pobre e fudidosmiley36.gifsmiley36.gif, e moro numa região pobre com índices nada animadores de criminalidade, e é relativamente fácil entrar pra bandidagem aqui). Se o cara, nessas condições, não tiver realmente coragem de enfrentar a vida "na porrada" (smiley36.gif) o cara vai pra esse lado. E, em 3º, vem da criação do indivíduo. Se realmente o indivíduo não tiver uma boa educação desde cedo por parte da família, é mais fácil dele entrar nesse meio. E, finalmente, em 4º lugar, vem a sociedade, que a cada dia que passa, tem seus valores cada dia mais degradados.

Bem, é isso que eu achosmiley36.gif

Ah, como é cômodo tirar a culpa dos nossos ombros e jogar pra cima do governo.smiley36.gif O Estado é composto pela ignorância popular, a cada quatro anos. Nós (sociedade) somos quem escolhe quem vai chutar nossas até as próximas eleições chegarem. Ainda assim, se fôssemos separar os dois, teríamos a sociedade acima do Estado. Sei que o governo é um lixo, assim como o FHC também era, mas o fato é que favelas, marginalização e criminalidade existem no Brasil e na França também. Se fôssemo pôr a culpa no capitalismo, ela automaticamente recairia sobre a sociedade, que protege o sistema. E quanto a "força de vontade", como escolher entrar no crime ou não, isso vai da educação de cada um, assim como voce pôs no 3º item.

E o texto tenta demonstrar como se sente o marginalizado social, "vendo a vida de fora, como um espectadro de TV". Nós (ou grande parte de nós) temos computador, roupas bacanas, celular (não tenho celularsmiley36.gif), podemos fazer um churrascão do fim de semana, enfim. Mas assim como eles, também me sinto um pouco marginalizado, sonhando com a casa da Júlia da novela dás 8.smiley36.gif A mídia (sempre ela) dita os valores da sociedade, então, em parte, a culpa também seria dela.

Onde você quer chegar, Forasteiro? smiley36.gif Afinal, a culpa é de quem? E não acho que o Estado incopetente seja reflexo do povo burro, mas está além disso. Lemrando que o governo defende a "ignorância" popular. Mas não subestime o povo, nas últimas eleições ele já demonstrou ter caráter. Serra perdeu por causa de sua campanha política vergonhosa que só atacava os outros mas não apresentava as suas propostas, o plesbicito das armas também mostra que o povo está cansado da violência e sabe que o Estado não é capaz de cuidar. De que adianta saber votar se depois os eleitos não cumprem com a sua promessa? De que adianta votar se todos os candidatos não prestam?

Link to comment
Share on other sites

 

    Foraste e Tannemba discordando sobre alguma coisa smiley3.gif...quem viu vcs na campanha do desarmamento' date=' não acredita smiley36.gifsmiley36.gif

    Adivinha com quem eu concordo?? TANNEMBA smiley36.gifsmiley36.gif...mais uma q eu discordo de vc, caro Foraste smiley36.gifsmiley36.gif

    A criminalidade não é culpa da sociedade, e sim culpa da política mal-feita no Brasil desde sempre, e a atual não é muito diferente, basta ver um governo q prefere pagar o FMI, ao invés de investir em educação, saneamento, emprego, e ainda se gaba por isso smiley11.gif....uma pessoa q realmente precisa, a última coisa q ela faz é roubar ou pedir, pode perceber q quem precisa dá um jeito de conseguir de maneira honesta o q quer, só pede nego q é vagabundo mesmo

 

[/quote']

 

Fazer o que, meu caro. Os tempos mudam. Um dia, somos aliados, no outro, já entramos em guerrasmiley36.gif

 

Link to comment
Share on other sites

 

Cara' date=' eu disse "a MAIOR culpada". E por que não existiria gente honesta? Isso é relativo, o fato é que desde o início deixei claro que a criminalidade era o "caminho mais fácil' , não o ÚNICO caminho.smiley2.gif[/quote']

 

 

Então, ela não é a maior culpada.

 

Pelo pouco que entendi do texto (não dá pra me concentrar nele porque tão tocando uma música alta pra cacete aqui e não consigo nem pensar direitosmiley36.gif) vi (posso estar enganado, como disse, não li ele direito) que está falando ai no texto no consumismo. Pois bem, se um dos problemas é o consumismo imposto pela sociedade, então logo poderiamos supor que pessoas mais pobres, pra poder ter o "status" imposto pelo consumismo, já que com o trabalho honesto isso é praticamente impossível, teria que recorrer ao caminho mais fácil, ou seja, o crime. É claro, que com certeza o texto deve estar falando de outros motivos (que só poderei analisar em um momento mais oportuno), então, por enquanto, só analisei este tópico.

 

Acho que realmente o maior culpado, em 1º lugar, seria o estado, que está falido e não prove a mínima qualidade de vida pros menos favorecidos, além dos serviços mais básicos. Em 2º lugar, presumo eu, que a culpada seja a força de vontade de cada um. Afinal, sei bem como é isso (sou pobre e fudidosmiley36.gifsmiley36.gif, e moro numa região pobre com índices nada animadores de criminalidade, e é relativamente fácil entrar pra bandidagem aqui). Se o cara, nessas condições, não tiver realmente coragem de enfrentar a vida "na porrada" (smiley36.gif) o cara vai pra esse lado. E, em 3º, vem da criação do indivíduo. Se realmente o indivíduo não tiver uma boa educação desde cedo por parte da família, é mais fácil dele entrar nesse meio. E, finalmente, em 4º lugar, vem a sociedade, que a cada dia que passa, tem seus valores cada dia mais degradados.

 

Bem, é isso que eu achosmiley36.gif

Ah, como é cômodo tirar a culpa dos nossos ombros e jogar pra cima do governo.smiley36.gif O Estado é composto pela ignorância popular, a cada quatro anos. Nós (sociedade) somos quem escolhe quem vai chutar nossas até as próximas eleições chegarem. Ainda assim, se fôssemos separar os dois, teríamos a sociedade acima do Estado. Sei que o governo é um lixo, assim como o FHC também era, mas o fato é que favelas, marginalização e criminalidade existem no Brasil e na França também. Se fôssemo pôr a culpa no capitalismo, ela automaticamente recairia sobre a sociedade, que protege o sistema. E quanto a "força de vontade", como escolher entrar no crime ou não, isso vai da educação de cada um, assim como voce pôs no 3º item.

E o texto tenta demonstrar como se sente o marginalizado social, "vendo a vida de fora, como um espectadro de TV". Nós (ou grande parte de nós) temos computador, roupas bacanas, celular (não tenho celularsmiley36.gif), podemos fazer um churrascão do fim de semana, enfim. Mas assim como eles, também me sinto um pouco marginalizado, sonhando com a casa da Júlia da novela dás 8.smiley36.gif A mídia (sempre ela) dita os valores da sociedade, então, em parte, a culpa também seria dela.

 

Negativo 2 - A missão

 

Como não consegui concluir direito ontem meu raciocínio por motivos diversos (é isso que dá ficar vendo porn... opa... quer dizer, besteiras na netsmiley36.gif), ficou a entender ai que realmenteo governo é que é o grande culpado. E não é isso que eu queria dizer. Na verdade, ainda o governo continua a encabeçar a lista, por motivos óbvios (afinal, analisando o código penal, só se pode chegar a uma conclusão: O Brasil deve ser o único país em que é praticamente proibido ser honesto...) que foram muito bem explicitados pelo Leonardo. Mas, com mesmo vc disse, é fácil tacar tudo nas costas do governo. Concordo. Por isso que dois dos itens propostos por mim tratam do indivíduo, então o verdadeiro culpado é o indivíduo, que decide seguir o "lado negro", pois ele é que tem o verdadeiro poder de decidr sobre sua vida e qual caminho servir, se o árduo e não muito conpensador no início,mas que realmente compesa no final (enfrentar a vida na "porrada"), ou o lado mais "tranquilo" no começo, mas com consequências trágicas no final (o "lado negro"), e não o estado e a sociedade (mas os 2 influem bastante nesta decisão, claro). Por isso que eu disse se realmente fosse a sociedade a maior culpada, então realmente só teríamos a bandidagem, e não pessoas pobres e honestas, pois essas pessoas pobres e honestas viram que realmente compensava trilhar o caminho mais 'pedregoso", porque realmente venceriam no final, mesmo sendo uma vitória magra e suada (parece algo meio bobo isso, mas pra mim é o que melhor ilustra o exemplo). A moral é que, não é porque voce está dentro de um chiqueiro, que vc necessariamente precisa se sujar pra sair dele.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...