Jump to content
Forum Cinema em Cena

Camisa de Força


thiago_sc
 Share

Recommended Posts

OOO Galera, quem aqui é como eu, q curtiu de monte ver camisa de força mas ficou boiando no final??... bom será q alguém pode me explicar qual é realmente o final de jack, se ele morre ou não? tipo nao da pra vc entender porq ele leva a pancada na cabeça, vai pra caixa e vai parar no futuro, mas ai termina ele no carro da mulher, e vc fica viajando no filme, com cara de bobo... então se alguém souber me "decifrar o filme" faz favor de mandar um email... [email protected] falouuuuuuusmiley11.gifsmiley5.gifsmiley18.gif

Link to comment
Share on other sites

 

Não vou mandar e-mail. Afinal, estamos em um fórum. Avise que seu post contém spoilers. Abaixo a explicação para o filme:

Oras.. Jack estava prestes a morrer, afinal o traumatismo craniano que causou sua morte não foi provocado pelo médico, mas sim pelo tombo que tomou. Só que antes de morrer, ele precisava ter certeza de que a mãe da Keira Knightley havia sobrevivido. Para isso, aproveitou os últimos minutos de vida e foi para a gaveta, morrendo logo em seguida.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

smiley10.gifsmiley10.gifsmiley10.gif - CAMISA DE FORÇA

"Camisa de Força" é uma espécie de "Efeito Borboleta" misturado com "O Bicho de Sete Cabeças" e que remete também ao filme "Terceiro Olho", mas que acaba gerando resultados mais satisfatórios que os dois "irmãos" de gênero embora resulte irregular em boa parte de sua duração, principalmente em função do roteiro de Massy Tadjedin que se mostra muito displicente em sua primeira metade. O diretor John Mayburry faz o que pode, cria planos interessantes, mas não consegue competir diante da falta de objetividade inicial da história que insere rapidamente Jack Starks ( Adrien Brody ) em meio a Guerra do Golfo para depois transferí-lo para um tribunal acusado da morte de um policial e posteriormente ser colocado em um hospital psiquiátrico aos cuidados do dr. Becker ( Kris Kristofferson ).

Nesse primeiro momento, o roteiro dá uma volta muito longa até inserir o personagem diante do seu verdadeiro propósito sendo que o contexto envolvendo o seu trauma de guerra não faz a menor diferença e poderia ser substituído por qualquer outro ( um assalto mal sucedido, por exemplo ). Sem se preocupar em explicar quais as razões do tratamento médico experimental a que é submetido, Starks passa a sofrer diversos "insghts" a partir do momento em que é amarrado em uma camisa de força e colocado consciente dentro de uma gaveta de necrotério que o permite viajar no tempo ( um mérito que de fato não é cabido e nem precisa ser explicado ). Vale destacar que a passagem de tempo é sempre intercalada com passagens bem sutis o que deixa a transição mais crua o que valoriza a ação do filme, exceto é claro quando observamos através do olhar de Staks a imensidão de eventos que lhe vêem à tona quando está trancafiado.

Até o momento em que Starks passa a ter noção que o "tratamento" pode lhe ser útil para corrigir alguns erros do passado, o roteiro acaba se perdendo em alguns detalhes, como o fato de uma médica que se torna amiga de Starks e se mostra um dos poucos profissionais éticos do local não fazer nada efetivamente quando percebe que há algo de errado no tratamento do dr. Becker assim como algumas de suas "prisões" na gaveta mostram-se sem muito critério já que nada é dito sobre a finalidade que o médico tem com aquilo tudo ( por mais absurdo que seja ). A partir do momento em que Starks encontra a bela e melancólica Jackie ( Keira Knightley ), a relação que se desenvolve entre os dois cria a dinâmica mais interessante do filme o que o ajuda a levá-lo até o seu clímax, pois tornam-se duas pessoas das quais vale a pena torcer e que merecem reencontrar a felicidade mesmo que para isso sejam necessárias medidas drásticas.

O trabalho do ator Adrien Brody é muito bom ainda mais se levarmos em consideração a limitação a qual ele é submetido. Sempre carregando uma angústia no olhar, ele consegue nos conduzir ao nível de melancolia que atinge o seu personagem assim como ele naturalmente traz uma caracterização frágil que o sensibiliza e o torna humano sempre que preciso. O destaque fica por conta de Keira Knightley que depois de muitas mocinhas no cinema, realiza um personagem diferente, algo que exige uma maior caracterização da sua parte e ela se sai muito quando precisa mostrar a raiva que Jackie carrega do mundo. Para evidenciar basta observar as suas últimas cenas em que a vemos mais "doce" para sentirmos que estávamos diante de um trabalho muito mais interessante.

"Camisa de Força" tem um clímax bastante positivo e o tom até se torna mais sensível e menos perturbador, mas a história acaba se "fechando" de maneira satisfatória e o trabalho do casal principal é muito bom ao ponto de se sentir decepcionado.

Thiago Lucio2006-9-3 12:6:58
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...