Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Sacrifício


ltrhpsm
 Share

Recommended Posts

Quem arriscou-se ou arrisacar-se-á em mais um remake de filmes de terror? Pretendo passar longe, inclusive pelos comentários dos dois usuários do fórum que tiveram coragem de ver o filme (Mr. Scofield e Serge Hall). Mas o Omelete até que gostou:

 

O sacrifício

Por Marcelo Hessel

A estrutura gigante de palha continua a mesma, como se fosse uma réplica tirada das cinzas. Todo o resto em O Sacrifício (The Wicker Man, 2006), remake do cult O Homem de palha, mudou.

A começar pelo cenário. A história escocesa que o diretor britânico Robin Hardy concebeu em 1973 agora se passa nos Estados Unidos. Edward Malus (Nicolas Cage) decide, após um acidente na estrada, descansar um pouco do serviço de policial rodoviário. Recebe em casa, então, uma carta da antiga noiva: a filha dela está desaparecida e a mulher pede ajuda a Edward para encontrá-la. Parte então o policial a Summersisle, remota ilha da costa do Maine, local do sumiço.

Trata-se de uma comunidade matriarcal fechada a visitas. Edward faz valer sua autoridade e penetra na ilha para tentar encontrar a menina - e a mãe, Willow (Kate Beahan), cujo abandono às vésperas do casamente ele nunca conseguiu entender. O lugar parece parado no tempo: mulheres de cabelos longos e roupas antigas, casinhas idílicas, linguajar antiquado. Os homens são poucos, e desprezados. Ninguém sabe do desaparecimento da tal menina. Não sabem ou não querem dizer.

poster.jpg

 

A base dessa sociedade, como no original, é o paganismo. Mas o diretor da refilmagem, Neil LaBute (Possessão), anula o conflito ao tirar do protagonista uma característica crucial do filme de 1973: o policial não é um cristão carola. O que ele introduz aqui é o conceito de matriarcado. No filme de Hardy, Christopher Lee interpretava o líder da seita de Summerisle. No filme estadunidense entra a ótima Ellen Burstyn.

O que isso representa? Não interessa a LaBute o choque de religiões, mas interessa o choque de culturas. E ele volta o foco para uma guerra de sexos de forma bastante interessante. As cenas de Edward aplicando multas e parando carros no início não são gratuitas. Ali ele representa o macho, está em seu domínio. Quando segue para Summersisle, perde o poder. O distintivo e o terno escuro viram piada. No começo do filme Edward aparece de óculos e capacete - imagem impenetrável, invulnerável. Na ilha Nicolas Cage acaba emasculado.

Como? Basta ver sua cara de paspalho revoltado diante de um grupo de menininhas loiras dizendo que homem é apenas um símbolo fálico. E cara de paspalho Cage faz muito bem.

O Sacrifício trabalha muito bem com essa questão da autoridade perdida. A certa altura o policial faz uso da força - e é igualmente interessante notar como LaBute trabalhou o esgotamento do macho até aquele ponto, até transformá-lo em um ser irracional. É o velho medo existencial, que vem desde a revolução do feminismo, de se ver dispensado de suas funções. Edward Malus é apenas um personagem, mas LaBute conseguiu fazer dele um homem do nosso tempo, um homem em crise.

01.jpg

 

02.jpg

 

Fonte:

Link to comment
Share on other sites

Remake beeeem medíocre, a historia de choque religoso foi substituida

por uma "guerra dos sexos", mas esse é o menor dos problemas.

O

filme é bem conservador, tirou as musicas, a nudez, a maior parte das

referencias sexuais. E encheram o filme de alucinações horriveis, que

nõ levam o filme a lugar algum.

 

Mas gostei do elenco, e pelo menos manteve o final original (claro que a mulecada que nunca nem ouviu falar do wickerman vai acha um final revolucionario, nunca antes feito...)

 

E o filme ainda tem 3 participaçoes especiais (possiveis SPOILERS):

 

 

 

Aaron Eckart (dalia negra, obrigado por fumar, o pagamento) na primeira cena do filme

James Franco (o harry osborn do filme do Homem Aranha) e Jason Ritter (de Freddy vs. Jason, filho do John ritter) na cena final.

 

Link to comment
Share on other sites

O SACRIFÍCIO 1/10 - Lixo, lixo, lixo ... como é que um filme desse tipo conseguiu ser realizado ???? Lixo, lixo, lixo ... uma série de situações vergonhosas e vexatórias onde Nicolas Cage, o papai-urso, expõe da pior forma tudo aquilo que ele pior sabe fazer ... uma trama ridícula com personagens ridículos e patéticos ... lixo, lixo, lixo ... Lixo !!!!!!!!!!

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
  • 1 month later...

 

Acabei de assistir.....

 

Entrou para a lista dos filmes + malditos que já assisti ! daqueles que acabou e simplesmente fiquei olhando os creditos subindo inconformado por ter perdido 2 hrs da minha vida assistindo a isso ! RUIM DIMAIS ! Até lembrei de A Vila ao decorrer do filme e pensei, nãooo, num pode ser tão ruim quanto.... mas conseguiu, é pior ! Adoro o Nicolas Cage, mas depois dessa, vo procurar o email dele para mandar um dedo do meio pra ele por ter atuado nessa joça ! hehehehehe

 

Até o filme da Xuxa deve ser melhor 06

 

141414Pra vc filminho ridiculo !

 

ps: to bravo mesmo hehehehe

 

14

*Arctic*2007-01-08 06:47:11

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...