Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Programação das Rádios


Lucy in the Sky
 Share

Recommended Posts

Encontrei no Yahoo Answers uma pergunta antiga sobre a qualidade das rádios brasileiras. Achei interessante porque a pessoa conta como são as do Chile. Ela diz que viveu lá durante vários anos, e as rádios têm uma programação variada, tanto de programas quanto de músicas, não se repetindo demais ao longo do dia. A pergunta quer saber por que as rádios brasileiras são tão repetitivas.

 

Na minha adolescência eu escutava a Jovem Pan, que é uma MTV (ou era). Abandonei as rádios faz tempo. Não quero ouvir as mais pedidas financiadas pelo jabá dezenas de vezes durante o dia. E não quero ouvir forró. Nem depoimentos de evangélicos dizendo que enriqueceram com a ajuda do Senhor Jesus (apesar de serem engraçados). Não há muitas opções.

 

Vocês escutam rádio? Também vale falar das rádios que existem na internet.

 

 

Link to comment
Share on other sites

A maioria dos ouvintes não reclama,e como foi falado lá no Yahoo, o povão procura esse tipo de programação "moderna",todo mundo quer ser Jovem Pan.

Lembro que a Transamérica até a metade da década de 90 era uma rádio que tocava muito rock,depois virou dance,agora tem a Light (imita a Antena 1) e outra Hits (mistura de Band com Jovem Pan).

A Band acho a mais bagaceira,com 10 músicas está feita a programação.

Eu escutava aqui em Porto Alegre a Ipanema (rock,rap) e a Antena 1 (pop,disco)...mas larguei de mão,só ouço o que toca no meu computador,levo meus cds para o trabalho e rádio na internet gosto das americanas (principalmente aquelas que tocam rock dos anos 70)...

Hoje há várias rádios universitárias e nas capitais há muitas alternativas,quem mora no interior do país tá ferrado,geralmente uma repetidora da Jovem Pan e uma rádio religiosa local.
Link to comment
Share on other sites

Ah, sim. Tem a Transamérica. Antigamente eu escutava, mas não muito. Minha escolha era principalmente a Jovem Pan.

 

Eu sintonizei rádios FM no meu MP3 recentemente, mas não consegui identificar a Jovem Pan. AM eu nunca escutei por vontade própria, porque pra mim sempre foi estranha e sem nenhum atrativo. Até hoje não sei direito o que acontece ali. Durante um tempo, na minha infância, eu ouvi programas da AM pela manhã, porque minha avó gostava. Era gente reclamando dos problemas dos seus bairros e não lembro mais o quê. Rádios da internet eu não costumo acessar.

Ainda bem que não existem mais rádios nos ônibus, senão eu teria que escutar forró toda vez que pegasse um ônibus. Espero que não voltem.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Eu acho que era a Transamérica a escolhida para o ônibus que eu pegava todo dia de manhã. Hoje parece que ainda tem rádio' date=' mas só nos opcionais, que são pouquíssimos e eu quase nunca pego (não por causa do rádio).  [/quote']

Qual cidade?

Aqui em Porto Alegre tem cobrador que coloca o rádio de pilha no último volume06...
Link to comment
Share on other sites

 

 

Eu acho que era a Transamérica a escolhida para o ônibus que eu pegava todo dia de manhã. Hoje parece que ainda tem rádio' date=' mas só nos opcionais, que são pouquíssimos e eu quase nunca pego (não por causa do rádio).  [/quote']

Qual cidade?

Aqui em Porto Alegre tem cobrador que coloca o rádio de pilha no último volume06...

Jão Pessoa - PB.

 

De vez em quando aparece alguém escutando música no ônibus. Aquelas pessoas que se recusam a usar fones de ouvido. Fazem de propósito, querem que os outros sejam forçados a escutar o que elas gostam.

 

Lucy in the Sky2010-02-21 23:05:47

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Eu pessoalmente acho que depende da fase da vida. Em Belo Horizonte, as rádios sempre foram extremamente repetitivas. Houve uma boa época onde existia a 107 FM que era uma rádio onde tocava só rock e dance (com as músicas da época desde Snap até Phish , por exemplo, onde conheci muitas músicas que não tocavam nas rádios convencionais), posteriormente só rock. Houve outra época (anterior a essa) onde havia uma bipolaridade entre os jovens entre Cidade FM e BH FM com uma 98 (Del Rey) já em decadência, mas o modelo era o mesmo das Jovens Pans e  Transaméricas da vida, programação muito limitada que cabia em 2 horas de fita K7. Hoje a Cidade é religiosa e a BH se tornou Bregagá FM, com aqueles axés e locutores melosos.

Depois houve a popularização das rádios "globais" que atingem o Brasil inteiro de uma vez como a Antena 1 (boa rádio, mas que já enjoei porque conheço praticamente a programação inteira), a própria Jovem Pan, Transamérica, etc.

 

A diferença era que...na época eu gostava mais das músicas do que agora (acho que é bem natural isso) então eu achava legais as repetições. Até porque não havia internet e você tinha que gravar aquela sua música preferida em uma fita. Daí vinha aquela música toda cortada, com vinhetas, etc. e você ficava feliz. 06

 

Hoje não escuto nada nas rádios (e acho tudo muito pior) porque não gosto muito das bandas atuais. Fiquei no saudosismo e o alternativo de hoje também não me agrada. Uma ou outra coisa que acho legal. Outro dia estava escutando o Lemar e achei bem melódico, black music e talz, depois comecei a perceber que ele tem grandes influências do Seal. 06

 

Há também a ampliação das fontes de informação. Escuto uma música por algum motivo, gosto e em 1 minuto e meio, ela já está no meu pc ou já encontrei uma forma de ouvi-la. Embora a fórmula seja simplesmente uma repetição do que eu já vi antes, as rádios não se modernizaram, não se ampliaram também, embora outros meios tivessem surgido.

 

Rádio para mim é só para informação. Gosto da CBN, da Itatiaia (para notícias locais é imbatível) e da Band.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

A diferença era que...na época eu gostava mais das músicas do que agora (acho que é bem natural isso) então eu achava legais as repetições. Até porque não havia internet e você tinha que gravar aquela sua música preferida em uma fita. Daí vinha aquela música toda cortada, com vinhetas, etc. e você ficava feliz. 06

[/quote']

Eu lembro. E quero esquecer. Naquela época eu não me incomodava com as repetições, pelo motivo que você disse. E também por não ter consciência de que há um verdadeiro universo musical que deveria ser explorado pelas rádios.

 

As vinhetas "engraçacinhas" de rádios eu detesto. Não só as que são inseridas no meio das músicas (o que não deveria acontecer!), mas também as que tocam durante os comerciais, com aquele barulhos chatos...

 

A internet me salvou. De outra forma eu não teria

acesso a todas aquelas obras de compositores eruditos, música new age,

música tradicional chinesa, trilhas sonoras etc.

 

Link to comment
Share on other sites

Eu nunca escuto rádios FM. Até pq eu tenho um gosto musical meio específico... Antes tínhamos ainda uma rádio que tocava mais som "off" , coisas diferentes fora do esquemão jabá, a rádio Ipanema FM, cujo slogan qdo eu era adolescente era "A Rádio dos Loucos".. e era mesmo.. tocava rock, hard, heavy metal, era massa, ligar o rádio e estar rolando Stones, Led Zeppelin, Kiss, Van Halen, Iron Maiden, Black Crowes, etc.. Depois foi mudando um pouco a cara da rádio, e hj está uma merda como as demais... Mas de modo geral, o nível musical do q rola nas FMs é baixíssimo... Sou muito mais meu iPod, encho de som q eu gosto e ele me acompanha na academia e na ida e na volta pro trabalho... Fora isso, tenho um radinho AM de camelô q me acompanha no futebol.. mas rádio FM pra mim é lixo...

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...