Jump to content
Forum Cinema em Cena

A Casa da Mãe Joana


tigo
 Share

Recommended Posts

  • Replies 3.9k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

Muito bom na tensão' date=' nem senti o filme passar. A ideia hitchockiana de jogar um personagem aleatório no meio do rolo compressor de suspense e discussão entre pessoas do alto escalão é oportunamente aproveitada. O final-final que foi o problema, preferia algo mais frio e que deixasse aberto ao espectador; ou, ainda, um filme maior com um possível desenrolar do que ocorrera imediatamente antes.[/quote']

 

 

Eu adorei o Hitchcock factor ali. Na verdade acho que é meu filme predileto do ano passado junto com Death Proof, até por achar que ninguém deu muita bola.

 

Agora, o final é bem frio, não? 06

 

SPOILERS

 

 

 

 

 

Nossa, o final é absolutamente incrível. E o que o faz ser nem é a revelação (que todo mundo já sabia qual era), mas a forma como ele faz, com o bilhete passando de mão em mão, que é de pôr o coração pra fora. E as páginas voando? FOOOOOOOOOODA!!!!

 

 

Tem um Qzão de Michael Clayton ali, né? Muito bom.

 

E sério que o Sopa vai me fazer ficar voltando praquela página até ele editar? 06

 

Michael Clayton? Em qual das duas partes?

 

 

Nossa, tu não achou não? Esse lance do protagonista ter um acerto de contas via documentos com a "vilã fria" no final. Me lembrou muito.

 

É que Michael Clayton tem um blablabla, o Michael enganando ela e a punindo. Já Ghost Writer é mais cinico e classudo, a sequencia é de uma tensão silenciosa, é só o bilhete passando e eles trocando olhares. Achei MUITO mais impactante.

 

Link to comment
Share on other sites

Estrôncio/Luizz/whoever' date=' achei que podia acabar sem a morte do escritor. Falhei no português, o filme foi frio sim, mas um tanto quanto forte. Como o próprio fantasma falou: "você sabe que isso não vai levar a nada, né?" (claro que ainda pensando que Lang teria ligação direta com a CIA) e cansou de falar que não ligava para a política. Ou seja, se o filme acabasse com ele indo embora simplesmente, não seria problema. Não vejo porque ele se politizaria e lutaria por algo a partir dali, simplesmente levou os manuscritos embora como prova, talvez pudesse dar a Ry (acho que era isso), mas ficava a critério da imaginação.[/quote']

SPOILERS





Eu não tenho problema nenhum com o final. Lembro que na hora levei um susto quando isso ocorreu, até achei um pouco abrupto a morte dele, mas a forma IMPECÁVEL como a cena foi conduzida me fez esquecer qualquer sentimento negativo que eu tinha sobre ele.

 

 

Putz, pra mim essa coisa dele levar ou não adiante não acrescentaria em nada. Já aquele plano final, Luishh falou tudo: This is Polanski.


A trama do filme é relativamente comum. Mas a direção do Polanski é algo de outro mundo. Lembro de ficar super-hiper-nervoso quando o McGregor faz a pesquisa no google.

E a cena do avião? 16

 

 

E a que ele engana os agentes?

 

A do Google achei curiosa pq me lembrou muito a das letras em Rosemary's Baby, de alguma forma.
Link to comment
Share on other sites

Toda a passagem dele no continente é fodástica, ainda mais porque tem Tom Wilkinson. O cara mete medo com aquele olhar e aquela piadinha no final. E o mais legal do filme é que, como falou o escritor num dos extras, não há uma grande violência; a tensão é construída sobre o passado das personagens, você não sabe o que elas fizeram de fato e o quanto estão dispostas para não perderem o que conquistaram.

Link to comment
Share on other sites

Muito bom na tensão' date=' nem senti o filme passar. A ideia hitchockiana de jogar um personagem aleatório no meio do rolo compressor de suspense e discussão entre pessoas do alto escalão é oportunamente aproveitada. O final-final que foi o problema, preferia algo mais frio e que deixasse aberto ao espectador; ou, ainda, um filme maior com um possível desenrolar do que ocorrera imediatamente antes.[/quote']

 

 

Eu adorei o Hitchcock factor ali. Na verdade acho que é meu filme predileto do ano passado junto com Death Proof, até por achar que ninguém deu muita bola.

 

Agora, o final é bem frio, não? 06


SPOILERS





Nossa, o final é absolutamente incrível. E o que o faz ser nem é a revelação (que todo mundo já sabia qual era), mas a forma como ele faz, com o bilhete passando de mão em mão, que é de pôr o coração pra fora. E as páginas voando? FOOOOOOOOOODA!!!!

 

 

Tem um Qzão de Michael Clayton ali, né? Muito bom.

 

E sério que o Sopa vai me fazer ficar voltando praquela página até ele editar? 06


Michael Clayton? Em qual das duas partes?

 

 

Nossa, tu não achou não? Esse lance do protagonista ter um acerto de contas via documentos com a "vilã fria" no final. Me lembrou muito.


É que Michael Clayton tem um blablabla, o Michael enganando ela e a punindo. Já Ghost Writer é mais cinico e classudo, a sequencia é de uma tensão silenciosa, é só o bilhete passando e eles trocando olhares. Achei MUITO mais impactante.

 

 

O do Polanski tá um degrau acima extamente por isso ae. Mas Michael é muito bom tb. A cara da Tilda naquela cena é incrivelmente impagável. 06
Link to comment
Share on other sites

Eu preferi Michael Clayton a Ghost Writer por pouco, justamente pelo final-final abrupto. De todo modo, tenho de rever uns 70% dos indicados ao Oscar, já esqueci da maioria... Falando nisso, preciso ver filmes velhos. Tenho visto praticamente só estreias/lançamentos, dando preferência à contemporaneidade e às premiações.

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...