Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Lobo de Wall Street


The Deadman
 Share

Recommended Posts

4,0/5,0 - O Lobo de Wall Street

 

Finalmente, depois de anos, um bom filme do Scorsese!! E (surpresa! :P ) uma comédia! Sim, comédia. Não consigo enxergar esse filme de outra forma. Ainda que baseado em eventos reais e na vida de alguém que vivenciou todo o excesso aqui mostrado (senão mais...); uma grande comédia cheia de humor negro ("Project X" encontra "Wall Street - Poder e Cobiça"), politicamente incorreto e imoral/amoral até o talo. Finalmente, um Scorsese refinado no fucking way to make movies e merecedor de concorrer e até ganhar Oscars (e não filmecos tais como "Ilha do Medo" e "Os Infiltrados", meros arremedos se comparados a obras como "Cabo do Medo" e "Os Bons Companheiros"...).

 

O longa conta as venturas e desventuras de Jordan Belfort, homem que de ingenuo, quase um caipira, se transforma num escroque sem nenhum limite e escrúpulo que, com uma labia gigantesca, se torna um verdadeiro predador no mercado de ações de Wall Street depois do revés histórico do 87's Crash (The Black Monday) ao ter o insight de oferecer aos tubarões do mercado "the shit chips" saqueando milhões de dólares dos clientes (leia-se, vítimas) embolsando 50% de comissão dessas vendas e de maracutaias como a prática do "dump and pump" (comprar muitas ações de baixo valor e depois instar os clientes a comprar o resto para inflar seu valor, vendendo na sequência e tendo lucros astronômicos ANTES que os clientes pudessem fazer algo) e otras cositas mas que iam da operação fora do pregão, sonegação fiscal, estelionato, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e por aí vai... tudo regado à doses cavalares de sexo, álcool, lude e cocaína. Eitcha porra!!!  

 

Mas, como o pai sentencia em determinado momento: "Uma hora você terá que arcar com as consequências..." E elas vem. Não exatamente como gostaríamos que viessem, mas vem. Afinal, para um homem com apetites vorazes e desmedidos como Jordan Belfort e todas as mazelas que causou (nenhuma é mostrada ou citada...pena) dá pra entender a polêmica em torno do filme uma vez que o cara e sua tchurma vivem e levam o conceito do hedonismo ao extremo do despirocamento e tudo isso com grana roubada, sem o menor pudor ou remorso; e isso choca (mais ainda ao descobrirmos o que rendeu todos esses excessos... Sem entregar muito: às vezes o crime compensa, sim. E muito!!!) e pode passar a impressão de Belfort está sendo cultuado, festejado por Scorsese. Mas, não é esse o caso. Ok... Parece que ele filma os primeiros dois terços ligado no 440, como se estivesse sob efeito das drogas que seu protagonista ingere, os diálogos (alguns impagáveis) rápidos, inteligentes, sacanas e a montagem, idem, brincando muito com a narrativa em off, com as percepções do protagonista em relação à realidade e a da própria audiência, numa metalinguagem super interessante mas; me parece óbvio que faz o filme com um olhar irônico, sarcástico e tão estupefato com todo aquele material que não vê outra alternativa senão dar um tom de comédia, mais que isso: de elevar à décima potência o tom de comédia, tripudiando do que é mostrado num over filming continuo.   

 

Enfim... Vale à pena a conferida!! Destaque absoluto pra DiCaprio que se entrega de modo visceral ao filme e sacramenta, de vez, ser um grande ator! Inclusive, com um insuspeito timing pra comédia.

 

OBS 1: a cena de um incredúlo Belfort ouvindo "as regras" de como se dar bem em Wall Street de seu antigo chefe Mark Hanna (Matt McConaughey, inacreditável) é antológica e já vale o filme.     

 

OBS 2: o enquadramento final me soou uma provocação, uma grande brincadeira de Scorsese para com a audiência até ali... Algo como que dizendo: "Olha a cara dessas pessoas... Vocês são iguais a eles? Vocês realmente estão dando bola para tudo isso, acreditando nesse picareta?"    

 

Só não leva 5 cravados porque em seu terço final o filme perde ritmo, chegando a ficar meio chato (culpa da montagem) e por não abordar absolutamente NADA sobre qualquer situação ou danos causados por Belfort e sua quadrilha de engravatados da Stratton Oakmont. Mostrar, nem que fosse de forma breve, de relance, o efeito de suas ações na vida de um dos seus "clientes" seria interessante.   

 

filmes_2629_WallStreetLobo_13.jpg

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 1 month later...

“O Lobo de Wall Street” já se destaca como sendo um dos filmes mais engraçados de Scorsese, mas é um humor inerente às condições e situações vividas pelos seus personagens. Assim como em “Os Bons Companheiros”, “Cassino” e “O Touro Indomável”, temos um drama biográfico de ascensão e queda, em que os próprios personagens são artífices de seus destinos e, parafraseando um dos personagens do longa, terão que suportar as consequências.

(...)

No meio de uma Hollywood tão polida, hipócrita e politicamente correta, os palavrões e inúmeras cenas de nudez e sexo, retratadas sem pudor ou tabu pelo experiente diretor de 71 anos só evidencia seu comprometimento em representar aquele mundo da maneira mais crível e próxima da realidade, não poupando o expectador da imersão de três horas que termina com um nó garganta, melancolicamente, para um homem que não via limites em ganhar dinheiro, pois era o que lhe dava valor à sua vida, na presunção de poder ser mais do que aqueles que acordam sempre com a mesmo mulher, andam de metrô ou que trabalham no McDonald’s.

CRÍTICA COMPLETA: http://cultcomentario.wordpress.com/2014/01/26/o-lobo-de-wall-street/

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...