Jump to content
Forum Cinema em Cena

Salário Minimo


The Keymaker
 Share

O que vocês pensam sobre ele?  

1 member has voted

  1. 1. O que vocês pensam sobre ele?

    • Deve continuar existindo
      31
    • Por mim já teria acabado
      7
    • Pode até continuar porém com algumas reformas
      3
    • Nenhuma Das Acima
      1


Recommended Posts

Meu pai não teve problema nenhum com funcionário viu...ele simplesmente acha ridículo ter que pagar pros funcionários quando os mesmos estão descansando' date=' enquanto ele mesmo não consegue tirar férias!

[/quote']

Então que ele feche a porra da loja e vá ser empregado! O cara abre um negócio que precisa de gerenciamento 24hs por dia, 7 dias/semana, 30 dias/mês, 12 meses/ano, pra ganhar rios de dinheiro e ainda quer tirar férias??? Pergunte pra qq dono de empresa que prosperou se ele tirou férias de 30 dias como um empregado normal...

Teu pai vive em Wonderland... Não é à toa que vc tem essa mentalidade tão equivocada a respeito da situação. Não ter férias é o preço que se paga por ter um negócio próprio, para que não tenha que receber ordens de ninguém e ganhe mais dinheiro... Se o seu pai ainda não sacou isso, pode voltar a ser um proletário fedido.

Em tempo: faça seu pai decorar o seguinte bordão (meu lema de vida): NÃO SE FAZ UMA OMELETE SEM QUEBRAR ALGUNS OVOS.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 408
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

O problema não é dar férias...se o funcionário quiser tirar férias' date=' ele que tire...mas aí fica sem receber salário...

E eu garanto que funcionário que vira patrão também acho ridículo o que meu pai e muitos patrões acham ridículos

[/quote']

Funcionário que vira patrão tem que, ANTES DE TUDO, amadurecer profissionalmente e sacar que a vida dele como patrão JAMAIS será como a de empregado. Se ele não estiver pronto pra isso, é melhor que continue a ser assalariado.

Link to comment
Share on other sites

Muitas nações que 30' date=' 40 anos eram pobres e hoje são desenvolvidas, só são o que são em parte por causa da exploração da mão-de-obra...se no começo os trabalhadores trabalhavam bastante, no futuro passaram a viver muito melhor do que viviam antes

[/quote']

Quem são essas nações?

Link to comment
Share on other sites

Tenho um livro de geografia aqui ' date=' em que um dos capítulos fala justamente sobre os tigres asiáticos e que mostra os fatores que contribuíram para o desenvolvimento dos mesmos...parte desses fatores está justamente relacionado a maior exploração da mão-de-obra

[/quote']

Transcreva aqui e com link para comprovarmos que vc não está contando vantagem só pra dar uma de gostoso.

Link to comment
Share on other sites

Sabem pq a China cresce 10% ao ano e tem inflação de 1,5%?

 

 

 

Por que lá um trabalhador médio ganha 50 dolares por mês, não há

sindicatos, nem imprensa livre. Os investidores estrangeiros amam essa

mistura. Dia-a-dia a China se torna mais dependente do mercado.

 

 

 

E ainda tem gente que acha que a China vai dominar o mercado mundial.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Meu pai não teve problema nenhum com funcionário viu...ele simplesmente acha ridículo ter que pagar pros funcionários quando os mesmos estão descansando' date=' enquanto ele mesmo não consegue tirar férias!

[/quote']

Então que ele feche a porra da loja e vá ser empregado! O cara abre um negócio que precisa de gerenciamento 24hs por dia, 7 dias/semana, 30 dias/mês, 12 meses/ano, pra ganhar rios de dinheiro e ainda quer tirar férias??? Pergunte pra qq dono de empresa que prosperou se ele tirou férias de 30 dias como um empregado normal...

Teu pai vive em Wonderland... Não é à toa que vc tem essa mentalidade tão equivocada a respeito da situação. Não ter férias é o preço que se paga por ter um negócio próprio, para que não tenha que receber ordens de ninguém e ganhe mais dinheiro... Se o seu pai ainda não sacou isso, pode voltar a ser um proletário fedido.

Em tempo: faça seu pai decorar o seguinte bordão (meu lema de vida): NÃO SE FAZ UMA OMELETE SEM QUEBRAR ALGUNS OVOS.


Ptz...meu pai tirava férias até 5 anos atrás...depois que começou a dificultarem as coisas...
Link to comment
Share on other sites

Muitas nações que 30' date=' 40 anos eram pobres e hoje são desenvolvidas, só são o que são em parte por causa da exploração da mão-de-obra...se no começo os trabalhadores trabalhavam bastante, no futuro passaram a viver muito melhor do que viviam antes

[/quote']

Quem são essas nações?


Chamam-se Tigres Asiáticos e Japão(embora tenha sido rico, foi destruído na 2ª Guerra)
Link to comment
Share on other sites

Tenho um livro de geografia aqui ' date=' em que um dos capítulos fala justamente sobre os tigres asiáticos e que mostra os fatores que contribuíram para o desenvolvimento dos mesmos...parte desses fatores está justamente relacionado a maior exploração da mão-de-obra

[/quote']

Transcreva aqui e com link para comprovarmos que vc não está contando vantagem só pra dar uma de gostoso.


http://americanas.com.br/cgi-bin/WebObjects/BookStore.woa/wa /prod?pitId=180788&source=NAVIGATION_LINE

É o livro dessa página...
Link to comment
Share on other sites

Ptz...e pensar que em países decentes e desenvolvidos o patrão não é obrigado a pagar salários pra quem tá de férias...

Onde vc leu isso? Descreva aqui a legislação trabalhista na íntegra de alguns desses países...


Não tenho a legislação trabalhista de nenhum país...falo isso pois tenho vários conhecidos que já foram para os EUA e quando tiraram férias ficaram sem receber...

PS - E isso não vale apenas para os EUA...The Keymaker38714.9536574074
Link to comment
Share on other sites

O problema não é dar férias...se o funcionário quiser tirar férias' date=' ele que tire...mas aí fica sem receber salário...

E eu garanto que funcionário que vira patrão também acho ridículo o que meu pai e muitos patrões acham ridículos

[/quote']

Funcionário que vira patrão tem que, ANTES DE TUDO, amadurecer profissionalmente e sacar que a vida dele como patrão JAMAIS será como a de empregado. Se ele não estiver pronto pra isso, é melhor que continue a ser assalariado.


É obvio que ele tem que estar pronto...mas isso não impede que ele passe a achar ridículo
Link to comment
Share on other sites

Se não existir salário mínimo nem leis trabalhistas, o mercado (oferta

e procura de mão-de-obra) vai ajustar-se sozinho com a entrada no

mercado de trabalho de milhões de desempregados cuja mão-de-obra jamais

seria contratada pelas regras ou pelo custo do salário mínimo mais leis

sociais (mais ou menos 600 reais por mês). A legislação atual proíbe

uma pessoa de ser empregada com um custo para o empregador de

quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês. Quanto mais pessoas

estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais a economia como um

todo crescerá.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Se não existir salário mínimo nem leis trabalhistas, o mercado (oferta e procura de mão-de-obra) vai ajustar-se sozinho com a entrada no mercado de trabalho de milhões de desempregados cuja mão-de-obra jamais seria contratada pelas regras ou pelo custo do salário mínimo mais leis sociais (mais ou menos 600 reais por mês). A legislação atual proíbe uma pessoa de ser empregada com um custo para o empregador de quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês. Quanto mais pessoas estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais a economia como um todo crescerá.

Exato...e além do mais, embora o salário fosse cair, o poder aquisito acabaria aumentando, e consequentemente o custo de vida caíria

Link to comment
Share on other sites

Se não existir salário mínimo nem leis trabalhistas' date=' o mercado (oferta e procura de mão-de-obra) vai ajustar-se sozinho com a entrada no mercado de trabalho de milhões de desempregados cuja mão-de-obra jamais seria contratada pelas regras ou pelo custo do salário mínimo mais leis sociais (mais ou menos 600 reais por mês). A legislação atual proíbe uma pessoa de ser empregada com um custo para o empregador de quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês. Quanto mais pessoas estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais a economia como um todo crescerá.
[/quote']

Sim, a economia poderia crescer "como um todo", mas junto com ela cresceria absurdamente a concentração de renda, que hoje, com todas as leis, já é enorme. E do que adianta uma economia grande com a renda concentrada? Teríamos aumento da pobreza, da favelização, da violência, etc.

Isso tudo sem falar que teríamos de volta o trabalho semi-escravo, o que, por si só, já é um retrocesso.

Putz, ainda não consigo acreditar que alguém possa seriamente defender o fim dos direitos dos trabalalhadores (a não ser que esse alguém tenha algum interesse direto nisso... )

 

Link to comment
Share on other sites

Se não existir salário mínimo nem leis trabalhistas' date=' o mercado (oferta e procura de mão-de-obra) vai ajustar-se sozinho com a entrada no mercado de trabalho de milhões de desempregados cuja mão-de-obra jamais seria contratada pelas regras ou pelo custo do salário mínimo mais leis sociais (mais ou menos 600 reais por mês). A legislação atual proíbe uma pessoa de ser empregada com um custo para o empregador de quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês. Quanto mais pessoas estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais a economia como um todo crescerá.
[/quote']

Sim, a economia poderia crescer "como um todo", mas junto com ela cresceria absurdamente a concentração de renda, que hoje, com todas as leis, já é enorme. E do que adianta uma economia grande com a renda concentrada? Teríamos aumento da pobreza, da favelização, da violência, etc.

Isso tudo sem falar que teríamos de volta o trabalho semi-escravo, o que, por si só, já é um retrocesso.

Putz, ainda não consigo acreditar que alguém possa seriamente defender o fim dos direitos dos trabalalhadores (a não ser que esse alguém tenha algum interesse direto nisso... )

 


Apenas haveria alta concentração de renda caso não investissem mais em educação...
Link to comment
Share on other sites

 

Se não existir salário mínimo nem

leis trabalhistas' date=' o mercado (oferta e procura de mão-de-obra) vai

ajustar-se sozinho com a entrada no mercado de trabalho de milhões de

desempregados cuja mão-de-obra jamais seria contratada pelas regras ou

pelo custo do salário mínimo mais leis sociais (mais ou menos 600 reais

por mês). A legislação atual proíbe uma pessoa de ser empregada com um

custo para o empregador de quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês.

Quanto mais pessoas estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais

a economia como um todo crescerá.

[/quote']

Sim, a economia poderia crescer "como um todo", mas junto com ela

cresceria absurdamente a concentração de renda, que hoje, com todas as

leis, já é enorme. E do que adianta uma economia grande com a renda

concentrada? Teríamos aumento da pobreza, da favelização, da violência,

etc.

Isso tudo sem falar que teríamos de volta o trabalho semi-escravo, o que, por si só, já é um retrocesso.

 

Putz, ainda não consigo acreditar que alguém possa seriamente

defender o fim dos direitos dos trabalalhadores (a não ser que esse

alguém tenha algum interesse direto nisso... )

 

 

 

Engraçado, nos Estados Unidos, onde - na maioria dos estados -

ocorre o que sugeri acima, você constata, evidentemente, que: 1) Existe

concentração de renda maior do que no Brasil; 2) Existe mais pobreza,

mais favelização e mais violência que no Brasil e 3) Há mais

trabalhadores escravos que no Brasil.

É interessante que estas três afirmações são justamente o contrário,

ou seja, tudo o que você atesta na teoria ocorre o oposto na prática.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Se não existir salário mínimo nem leis trabalhistas' date=' o mercado (oferta e procura de mão-de-obra) vai ajustar-se sozinho com a entrada no mercado de trabalho de milhões de desempregados cuja mão-de-obra jamais seria contratada pelas regras ou pelo custo do salário mínimo mais leis sociais (mais ou menos 600 reais por mês). A legislação atual proíbe uma pessoa de ser empregada com um custo para o empregador de quinhentos/quatrocentos/etc. reais por mês. Quanto mais pessoas estiverem empregadas, mesmo a um custo menor, mais a economia como um todo crescerá.
[/quote']

Sim, a economia poderia crescer "como um todo", mas junto com ela cresceria absurdamente a concentração de renda, que hoje, com todas as leis, já é enorme. E do que adianta uma economia grande com a renda concentrada? Teríamos aumento da pobreza, da favelização, da violência, etc.

Isso tudo sem falar que teríamos de volta o trabalho semi-escravo, o que, por si só, já é um retrocesso.

Putz, ainda não consigo acreditar que alguém possa seriamente defender o fim dos direitos dos trabalalhadores (a não ser que esse alguém tenha algum interesse direto nisso... )


Engraçado, nos Estados Unidos, onde - na maioria dos estados - ocorre o que sugeri acima, você constata, evidentemente, que: 1) Existe concentração de renda maior do que no Brasil; 2) Existe mais pobreza, mais favelização e mais violência que no Brasil e 3) Há mais trabalhadores escravos que no Brasil.

É interessante que estas três afirmações são justamente o contrário, ou seja, tudo o que você atesta na teoria ocorre o oposto na prática.

Engraçado mesmo é descobrir que a realidade social, econômica e histórica dos EUA é exatamente a mesma no Brasil, e que, mesmo somando-se a tudo isso ainda o fato de que a legislação trabalhista de lá teve um curso diferente da que tivemos aqui, basta copiar tudo para que os efeitos sejam os mesmos. Ou seja, hoje não somos uma super-potência basicamente por culpa do trabalhadores!! Que absurdo! Escravidão já...

 

 

Link to comment
Share on other sites

Meu pai não teve problema nenhum com funcionário viu...ele simplesmente acha ridículo ter que pagar pros funcionários quando os mesmos estão descansando' date=' enquanto ele mesmo não consegue tirar férias!

[/quote']

Então que ele feche a porra da loja e vá ser empregado! O cara abre um negócio que precisa de gerenciamento 24hs por dia, 7 dias/semana, 30 dias/mês, 12 meses/ano, pra ganhar rios de dinheiro e ainda quer tirar férias??? Pergunte pra qq dono de empresa que prosperou se ele tirou férias de 30 dias como um empregado normal...

Teu pai vive em Wonderland... Não é à toa que vc tem essa mentalidade tão equivocada a respeito da situação. Não ter férias é o preço que se paga por ter um negócio próprio, para que não tenha que receber ordens de ninguém e ganhe mais dinheiro... Se o seu pai ainda não sacou isso, pode voltar a ser um proletário fedido.

Em tempo: faça seu pai decorar o seguinte bordão (meu lema de vida): NÃO SE FAZ UMA OMELETE SEM QUEBRAR ALGUNS OVOS.

Ptz...meu pai tirava férias até 5 anos atrás...depois que começou a dificultarem as coisas...

Onde dificultaram? Férias e 13º existem há décadas...

Link to comment
Share on other sites


Exato...e além do mais' date=' embora o salário fosse cair, o poder aquisito acabaria aumentando, e consequentemente o custo de vida caíria[/quote']

Dê um exemplo prático, desenvolva-o com fatos e dados.


Sem salário mínimo e contratação livre, o desemprego tenderia a zero...os produtos ficariam mais abundantes e mais baratos, e os pobres assim ganhariam maior poder de compra, triplamente: por estarem empregados; porque seu dinheiro valerá mais; e porque, com menos abundância de oferta de mão-de-obra, pouco a pouco os salários começariam naturalmente a subir. Com menos pessoas precisando de esmolas do governo, em tese - poderíamos também baixar os impostos, reimpulsionando assim um "ciclo virtuoso".
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...