Jump to content
Forum Cinema em Cena

Salário Minimo


The Keymaker
 Share

O que vocês pensam sobre ele?  

1 member has voted

  1. 1. O que vocês pensam sobre ele?

    • Deve continuar existindo
      31
    • Por mim já teria acabado
      7
    • Pode até continuar porém com algumas reformas
      3
    • Nenhuma Das Acima
      1


Recommended Posts

  • Replies 408
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Abelha: não existe nenhuma lei que me proíba de colocar à venda uma

caneta BIC por R$ 1000,00. Só porque eu não estou proibido de vendê-la

a este preço, não quer dizer que eu necessariamente consiga.

 

 

 

Todo patrão quer pagar R$ 1,99 por mês, mas com ou sem salário mínimo

tal quantia não é sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria

minha caneta BIC por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a

caneta, ninguém se disporia a trabalhar para o empregador em questão

por achar que as X horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra

esquecer que horas de trabalho também são um produto como qualquer

outro, sujeitos à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O

salário mínimo só distorce esta ordem.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Pois é... antes de serem o que são' date=' esses países tb foram colônias de exploração[/quote']+
EUA e Austrália foram colônias de exploração?? Aham... smiley11.gif

Vamos analisar o Chile e a Bolívia' date=' colonizados/explorados pela Espanha. A Bolívia, na opinião de alguns, foi explorada, já que após sua independência adotou medidas governamentais de intensa presença do Estado. Já o Chile, como adotou, após a sua independência, medidas de liberdade econômica e pouca interferência do Estado na economia, será considerado, evidentemente, de povoamento. É estranho que a Espanha quisesse povoar uma região e explorar a outra num mesmo continente. Será que o destino das nações não teria a ver com as escolhas feitas em sua política econômica? E que tal nós, com este monte de cargos a preencher na Petrobrás, nos Correios, no DAC, na Eletrobrás, em Itaipu, no Banco do Brasil, na CEF, em todos os bancos estaduais, etc. ainda somos otários o suficiente para escolher um indivíduo que afirma nunca ter lido um livro na vida e que somente conseguiu um diploma (de presidente) por pura preguiça de cursar uma faculdade? (Não nos esqueçamos que o mesmo passou vinte anos sem trabalhar como torneiro mecânico). Quem vai fazer as reformas que o nosso país precisa? E se nós somos idiotas o suficiente para escolher alguém que não fará as mudanças necessárias, o resultado ruim é culpa dos portugas que não nos povoaram e sim nos exploraram? Ou será culpa do Tio Sam? Quiçá culpa do "neoliberalismo"?

 


[/quote']

Mas não é a orientação ecônomica tomada pelos países depois da sua independência que faz com que eles se tornem colônias de exploração ou de povoamento. Mesmo porque este termo é muito controverso. Num mesmo tipo de colonização há variações sensíveis. E isso já responde uma outra questão sua, o fato da Espanha ter colonizado de maneira heterogênea a América. Ora, se a América é Heterogênea, então a colonização se adequa ao contexto de uma determinada área. Povos diferentes, clima e geografia diferente, atrativos diferentes para a metrópole, e uma infinidade de outras cositas más. E mais, a escolha tomada pelos países não é uma coisa de uma hora para outra, mas faz parte de um processo. Não é tão simples falar que deveria simplesmente ter tomado tal atitude.

E ainda, não é simplesmente culpa de Portugal ou EUA (uma vez que este é o herdeiro dos privilégios portugueses, dpois dos Inlgeses). Mas consequência da estruturação da sociedade brasileira.

Conan o bárbaro38725.0087384259
Link to comment
Share on other sites

Abelha: não existe nenhuma lei que me proíba de colocar à venda uma caneta BIC por R$ 1000' date='00. Só porque eu não estou proibido de vendê-la a este preço, não quer dizer que eu necessariamente consiga.

Todo patrão quer pagar R$ 1,99 por mês, mas com ou sem salário mínimo tal quantia não é sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria minha caneta BIC por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a caneta, ninguém se disporia a trabalhar para o empregador em questão por achar que as X horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra esquecer que horas de trabalho também são um produto como qualquer outro, sujeitos à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O salário mínimo só distorce esta ordem.
[/quote']

O salário mínimo distorce esta ordem de forma positiva, útil, justa.. é exatamente o q vc disse q é o problema, como já citei acima.. Oferta/procura.. Existe ,muita oferta de gente querendo/precisando trabalhar, e pouquíssimas vagas... Resultado, salários cada vez mais baixos, pq há muita demanda...e só não são mais baixos ainda pq o governo estabelece um mínimo... Se existissem poucos desempregados e muitas vagas, aí sim os salários subiriam e vc porderia rejeitar uma oferta ruim e procurar uma melhor.. mas a situação atual deixa as pessoas sem escolha.. Se vc não está disposto a trabalhar por uma miséria pq acha q as suas horas de trabalho valem mais, se ferrou, pq tem tanta gente pra tão pouca vaga q alguém vai aceitar aquela vaga por aquele salário, e vc vai continuar desempregado... è o caso da BIC q vc citou.. Vc pode achar q o seu trabalho vale R$1000,00 por mês, o problema de querer vender seu trabalho por esse preço é q não quer dizer q vc necessariamente consiga... Pq tem um cara vendendo o trbalho dele por R$500,00 .... se não houver salário mínimo essa lógica vai ficando cada vez pior.. pq quem está desempregado não está ganhando nada, no desespero vai aceitar até a metade do q hj é um salário mínimo... Oferta e procura...

Link to comment
Share on other sites

Abelha: não existe nenhuma lei que me proíba de colocar à venda uma caneta BIC por R$ 1000' date='00. Só porque eu não estou proibido de vendê-la a este preço, não quer dizer que eu necessariamente consiga.

Todo patrão quer pagar R$ 1,99 por mês, mas com ou sem salário mínimo tal quantia não é sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria minha caneta BIC por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a caneta, ninguém se disporia a trabalhar para o empregador em questão por achar que as X horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra esquecer que horas de trabalho também são um produto como qualquer outro, sujeitos à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O salário mínimo só distorce esta ordem.
[/quote']

Voltaremos ao tempo do Feudalismo!

Link to comment
Share on other sites


Para resolver o problema de milhões de pessoas desempregadas' date=' aumentando a possibilidade de utilização da mão-de-obra proibida de trabalhar pelos impedimentos que a CLT provoca, criar-se-iam, realmente, 10 problemas para quem já está empregado (atualmente alguns privilegiados). Sempre que você modifica uma coisa para melhor, inevitavelmente há resultados não benéficos (ou, como você mesmo disse, "para se fazer uma omelete é necessário quebrar alguns ovos").[/quote']

Pois é... aí é que mora a questão: até agora, nenhum argumento CONCRETO foi apresentado que PROVE que a mudança será pra melhor, considerando o complexo mosaico étnico, econômico e político que é o nosso país.

Se consigo apagar um incêndio na minha casa' date=' provavelmente terei o problema de acabar com as minhas coisas todas molhadas. Quando houve a abolição da escravatura (com a qual concordo) houve problemas para os proprietários dos escravos: como obter mão-de-obra tão barata agora?[/quote']

Vc simplifica em 1+1=2 uma equação muito mais complexa com variáveis que vc ignora (cultura do povo brasileiro, por exemplo).

A abolição foi um negócio e tanto para os donos de fazendas... Ao invés de pagar casa, comida dentro da fazenda, paga-se um salário mínimo e os escravos (agora empregados) que se fodam...

A questão é se os benefícios da revogação da CLT superam os "problemas" gerados por esta modificação. Na prática observamos que a vida do trabalhador costuma ser melhor onde não vigoram leis trabalhistas (observe taxas de desemprego' date=' renda, flexibilização de acordos empregado-empregador, etc.).[/quote']

A flexibilização de acordos favoreceria invariavelmente o empregador, já que o empregado, não raro, sequer possui instrução para poder debater seus direitos junto com o patrão... E aí, a revogação da CLT mudaria esse quadro????

Posso estar enganado (e peço que me ensines se for o caso)' date=' mas leio sempre que o que emperra a Justiça Cível é, principalmente, a quantidade enorme de recursos cabíveis, o que engessa o andamento dos processos. Isto, inclusive, é um dos motivos pelos quais a nossa economia anda travada. Já na Justiça do Trabalho não são compatíveis tantos recursos, o que, aliás, acaba apressando a execução das querelas que lá tramitam. Ou seja, é uma questão de diferenças processuais, e não de burocracia.[/quote']

Mais ou menos... os recursos são basicamente os mesmos (Apelação - Cível / Recurso Ordinário - Trabalhista), a diferença é que na Justiça do Trabalho o povo... TRABALHA... As regras são as mesmas, as taxas variam, mas existem tanto em uma justiça quanto em outra... A forma do Juízo olhar o processo é que muda. A Cível é extremamente formal e a Trabalhista há o interesse em andar com aquilo o mais rápido possível...

E tanto não é problema de normas e regras que a lentidão da Justiça é uma questão regional. No Rio de janeiro, por exemplo, em 6 meses vc tem a sentença de 1ª instância no Cível. Em SP, vc terá a primeira audiência (de conciliação), com sorte, em 2 anos. Repito: as normas são iguais em ambos os estados já que o Código de Processo Civil vale para o país inteiro.

Como vê, nem sempre mais regras significam mais burocracia.


Então a questão não é' date=' como afirmado acima, ter mais experiência. Obrigado por concordar comigo. Você concorda que o que vale é as idéias terem "coerência e nexo".[/quote']

Sim... e em 80% dos casos a coerência e nexo das idéias vem junto com a experiência de vida.

 

Por isso reitero a pergunta: qual empresa aqui no Brasil FECHOU por causa das leis trabalhistas?


- Hospital Lazarotto' date=' de Porto Alegre. Dívidas trabalhistas (na minha visão injustas) redundaram na penhora e leilão do hospital com conseqüente fechamento do mesmo.

- Teknológica, de Porto Alegre. Foram penhorados seus bens em 1992, resultando no fechamento da empresa e demissão dos oito funcionários na época existentes.[/quote']

1. Considero a possibilidade do hospital ter sido mal administrado e mal gerido. Somente um empresário totalmente descuidado permite que todo o seu patrimônio seja completamente limado por dívidas trabalhistas.

2. Oito funcionários? ME ou EPP... E tb considero a hipótese do item anterior. Trabalho com empresas com dúzias de reclamações trabalhistas. Nenhuma delas quebrou ou tem previsão de quebrar. E nenhuma delas é multinacional.

Gostaria de acentuar que muitos empregos deixam de ser criados à quantidade enorme de obrigações impostas ao empregador pela CLT' date=' que fazem com que um funcionário que ganhe R$ 500 por mês custe à empresa R$ 1000 mensais.[/quote']

Sim... Isso poderia ser REVISTO. Vc quer é a ABOLIÇÃO INCONDICIONAL disso... É o outro extremo, ou seja, não resolve.

Os empregos não criados pela vigência da CLT são' date=' junto com a gigantesca carga tributária brasileira e a ineficiência do nosso judiciário (como já discutimos acima), os principais motivos do nosso permanente atraso na economia e na distribuição de renda.[/quote']

Acho que se já diminuirmos a carga tributária (pra mim, a coisa mais fácil de mudar), já resolve 50% da problemática e trará resultados a curto prazo muito mais substanciais do que a revogação da CLT.

Ademais, vejo a questão da revogação da CLT como a questão do desarmamento: é algo a ser estudado, porém o brasileiro ainda não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas.

Nosso problema é que a grande massa ignara do povo brasileiro votará sempre em políticos favoráveis à manutenção destes entraves ao desenvolvimento social da mesma' date=' ou seja, é o desconhecimento das reais causas do nosso atraso que faz com que a patuléia faça estas escolhas tão estranhas nas votações.[/quote']

Eles continuam votando nesses políticos a favor da manutenção desses expedientes, pq eles temem serem explorados como fatalmente o serão, se as leis trabalhistas forem abolidas como vc sugere. Acho que pode haver um meio termo aí. O que vc propõe é tão radical quanto aquele que defende o controle total do Estado na economia, por exemplo...

Link to comment
Share on other sites

Todo patrão quer pagar R$ 1' date='99 por mês, mas com ou sem salário mínimo tal quantia não é sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria minha caneta BIC por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a caneta, ninguém se disporia a trabalhar para o empregador em questão por achar que as X horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra esquecer que horas de trabalho também são um produto como qualquer outro, sujeitos à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O salário mínimo só distorce esta ordem.
[/quote']

Hã? Vc está dizendo que, num mundo sem leis trabalhistas, um pedreiro que tem a família morrendo de fome e só ofertas de $1.99 para o seu trabalho, poderia recusá-los pq ele certamente acharia alguém que pague mais?????

Link to comment
Share on other sites

Todo patrão quer pagar R$ 1' date='99 por mês, mas com ou sem salário mínimo tal quantia não é sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria minha caneta BIC por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a caneta, ninguém se disporia a trabalhar para o empregador em questão por achar que as X horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra esquecer que horas de trabalho também são um produto como qualquer outro, sujeitos à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O salário mínimo só distorce esta ordem.
[/quote']

Hã? Vc está dizendo que, num mundo sem leis trabalhistas, um pedreiro que tem a família morrendo de fome e só ofertas de $1.99 para o seu trabalho, poderia recusá-los pq ele certamente acharia alguém que pague mais?????

Pois é!
Link to comment
Share on other sites

Todo patrão quer pagar R$

 

1' date='99 por mês, mas com ou sem salário mínimo tal quantia não é

 

sustentável. Do mesmo modo como ninguém compraria minha caneta BIC

 

por achar que os tais R$ 1000,00 valem mais que a caneta, ninguém se

 

disporia a trabalhar para o empregador em questão por achar que as X

 

horas de trabalho valem mais que R$ 1,99. Não dá pra esquecer que

 

horas de trabalho também são um produto como qualquer outro, sujeitos

 

à lei da oferta e da procura e usos alternativos. O salário mínimo só

 

distorce esta ordem.[/quote']

 

Hã? Vc está dizendo que, num mundo sem leis trabalhistas, um

 

pedreiro que tem a família morrendo de fome e só ofertas de $1.99 para

 

o seu trabalho, poderia recusá-los pq ele certamente acharia alguém que

 

pague mais?????

 

Bom, pode até ser assim, se ele por acaso encontrar a tal caneta Bic

 

de R$ 1000,00 perdida por aí... T.O.H.38725.951875

Link to comment
Share on other sites

  Salário mínimo é um direito mais que justo. Se existindo leis trabalhistas o trabalhador já é marginalizado e o abismo social que separa ricos e pobres assume proporções gigantescas, imagine se o trânsito estivesse mais livre do que já é para estes capitalistas, sedentos por lucro acima de qualquer princípio humanitário, explorarem o trabalhor até a alma, visando apenas o próprio umbigo. E quanto a idéia de nosso amigo "The Keymaker" de acabar com as férias remunaradas pois, segundo eles, o trabalhador estaria trabalhando de graça, eu pergunto : Será que o trabalhador está recebendo mesmo de graça? Será que o que ele recebe no final de cada mês faz juz ao que realmente ele produziu? É claro que não. No final das contas o trabalhador recebe  muito menos do deveria. Já nosso outro amigo, Conan, disse que leis trabalhistas só atrapalham.. Por favor... Se o trabalhador não tiver uma garantia mínima de seus direitos serão explorados até a última gota de suor. Se elas atrapalham alguém,e me parece que muito pouco, atrapalham éo patrão de tirar tudo que pode do empregado.

Link to comment
Share on other sites

 

Mas não é a orientação ecônomica tomada pelos países

depois da sua independência que faz com que eles se tornem colônias de

exploração ou de povoamento. Mesmo porque este termo é muito

controverso. Num mesmo tipo de colonização há variações sensíveis. E

isso já responde uma outra questão sua, o fato da Espanha ter

colonizado de maneira heterogênea a América. Ora, se a América é

Heterogênea, então a colonização se adequa ao contexto de uma

determinada área. Povos diferentes, clima e geografia diferente,

atrativos diferentes para a metrópole, e uma infinidade de outras

cositas más. E mais, a escolha tomada pelos países não é uma coisa de

uma hora para outra, mas faz parte de um processo. Não é tão simples

falar que deveria simplesmente ter tomado tal atitude.

 

 

 

E ainda, não é simplesmente culpa de Portugal ou EUA (uma vez que este

é o herdeiro dos privilégios portugueses, dpois dos Inlgeses). Mas

consequência da estruturação da sociedade brasileira.

 

 

 

Eu estava sendo irônico, Conan, quando falei que se determina um país

colônia de povoamento ou exploração conforme seu sucesso nos dias

atuais. Sobre não ser culpa de Portugal ou Estados Unidos, concordo com

você.

 

 

 

A questão é: seguiremos modelos econômicos que dão certo? Quando

deixaremos de culpar os outros (do passado e do presente) pelo nosso

atraso? Quem votou neste imbecil semi-analfabeto? Os americanos? Os

portugas? Dentro desta diretriz que penso ser importante apoiar

propostas atuais (não interessa muito o passado) para melhorarmos as

coisas aqui dentro. Chega de cagadas. Qualquer neófito em conhecimentos

de economia (inclusive o Mercadante, o Palófi, et catrefa, menos o

Lula, que de economia não entende nada) sabe que em um país sem

legislação trabalhista há maior empregabilidade, maior massa salarial,

maior distribuição de renda e maior desenvolvimento.

Iswanon38729.5497916667

Link to comment
Share on other sites

O salário mínimo distorce esta ordem de forma positiva, útil,

justa.. é exatamente o q vc disse q é o problema, como já citei acima..

Oferta/procura.. Existe ,muita oferta de gente querendo/precisando

trabalhar, e pouquíssimas vagas... Resultado, salários cada vez mais

baixos, pq há muita demanda...e só não são mais baixos ainda pq o

governo estabelece um mínimo... Se existissem poucos desempregados e

muitas vagas, aí sim os salários subiriam e vc porderia rejeitar uma

oferta ruim e procurar uma melhor.. mas a situação atual deixa as

pessoas sem escolha.. Se vc não está disposto a trabalhar por uma

miséria pq acha q as suas horas de trabalho valem mais, se ferrou, pq

tem tanta gente pra tão pouca vaga q alguém vai aceitar aquela vaga por

aquele salário, e vc vai continuar desempregado... è o caso da BIC q vc

citou.. Vc pode achar q o seu trabalho vale R$1000,00 por mês, o

problema de querer vender seu trabalho por esse preço é q não quer

dizer q vc necessariamente consiga... Pq tem um cara vendendo o trbalho

dele por R$500,00 .... se não houver salário mínimo essa lógica vai

ficando cada vez pior.. pq quem está desempregado não está ganhando

nada, no desespero vai aceitar até a metade do q hj é um salário

mínimo... Oferta e procura...

 

 

 

Então é melhor permanecer desempregado e com R$ 0,00 de renda? Existem

várias atividades que poderiam criar postos de trabalho com remuneração

inferior a um salário mínimo, mas estas atividades são proibidas de

atuar devido à CLT. Por exemplo, se eu tenho uma padaria que tem mais

movimento entre 18h e 20h e quiser contratar um estudante por duas

horas ao dia seis vezes por semana e remunerá-lo em R$ 250,00 por mês,

eu sou proibido de criar esta vaga de trabalho. O estudante em questão

deixa de receber este dinheiro por estar "protegido" pela CLT. Que

bacana, hein? Como nosso povo não é otário (ao contrário do que disse

certa feita o pseudo-intelectual Ciro Gomes), mais de 50% das pessoas

ocupadas não têm carteira assinada e, graças a isto, o nível de

desemprego não é tão grande assim, e a massa salarial e a renda das

pessoas não caiu tanto quanto gostariam os defensores das leis

trabalhistas. 

 

Link to comment
Share on other sites

Highlander' date=' vc não entendeu... ele propõe também que

seja revogada a lei da oferta e da procura. Assim a idéia dele

funcionaria perfeitamente.[/quote']

 

 

 

Então quem não compreendeu absolutamente nada do que eu venho postando

até hoje neste fórum foi você. Revogação da lei da oferta e da procura?

Tá, vai ver eu sou um socialista ferrenho e ainda não me dei conta.

 

Link to comment
Share on other sites

Pois é... aí é que mora a questão: até agora' date='

nenhum argumento CONCRETO foi apresentado que PROVE que a mudança será

pra melhor, considerando o complexo mosaico étnico, econômico e

político que é o nosso país.[/quote']

 

 

 

Meu amigo, só podemos provar após as mudanças serem feitas e, como

houve melhoras em todos os países onde estas mudanças foram

implementadas, elas ocorrerão também aqui. Se assim não fosse,

estaríamos até hoje na vigência do regime escravocrata. Não valeu a

pena "ousar", tardiamente, seguindo exemplos positivos all around the

world, e, evidentemente, trazendo prejuízos aos direitos adquiridos dos

proprietários de escravos?

 

 

 

Vc simplifica em 1+1=2 uma equação muito mais

complexa com variáveis que vc ignora (cultura do povo brasileiro' date=' por

exemplo).

 

 

 

A abolição foi um negócio e tanto para os donos de fazendas... Ao invés

de pagar casa, comida dentro da fazenda, paga-se um salário mínimo e os

escravos (agora empregados) que se fodam... [/quote']

 

 

 

Você está brincando - depois eu também te conto uma piada - ou não

conhece a história brasileira. Houve revoltas por parte dos fazendeiros

pelo Brasil afora. Sendo estas, inclusive, uma das causas da queda de

D. Pedro II e da proclamação da República. Se fosse um bom negócio para

os fazendeiros, eles teriam, é óbvio, já liberado seus escravos há

muitos anos. Não se esqueça, nobre interlocutor, que eles também sabiam

pensar e também eram inteligentes.

 

 

 

Mais ou menos... os recursos são basicamente os

mesmos (Apelação - Cível / Recurso Ordinário - Trabalhista)' date=' a

diferença é que na Justiça do Trabalho o povo... TRABALHA... As regras

são as mesmas, as taxas variam, mas existem tanto em uma justiça quanto

em outra... A forma do Juízo olhar o processo é que muda. A Cível é

extremamente formal e a Trabalhista há o interesse em andar com aquilo

o mais rápido possível...

 

 

 

E tanto não é problema de normas e regras que a lentidão da Justiça é

uma questão regional. No Rio de janeiro, por exemplo, em 6 meses vc tem

a sentença de 1ª instância no Cível. Em SP, vc terá a primeira

audiência (de conciliação), com sorte, em 2 anos. Repito: as normas são

iguais em ambos os estados já que o Código de Processo Civil vale para

o país inteiro.

 

 

 

Como vê, nem sempre mais regras significam mais burocracia.[/quote']

 

 

 

burocracia sf. 1. Administração dacoisa pública por

funcionários, sujeitos a hierarquia e a regulamento rígidos..

 

 

 

Sim... e em 80% dos casos a coerência e nexo das idéias vem junto com a experiência de vida.

 

 

 

Por isso' date=' em diversos países a legislação trabalhista foi abolida

baseada na coerência e nexo de idéias resultante da experiência de vida

das pessoas, com substanciais progressos ao trabalhador já comentados

aqui. Nós brasileiros, neste assunto, na minha opinião, estamos nos

20%, ou seja, fazemos as escolhas erradas.

 

 

 

1. Considero a possibilidade do hospital ter sido

mal administrado e mal gerido. Somente um empresário totalmente

descuidado permite que todo o seu patrimônio seja completamente limado

por dívidas trabalhistas.

 

 

 

2. Oito funcionários? ME ou EPP... E tb considero a hipótese do item

anterior. Trabalho com empresas com dúzias de reclamações trabalhistas.

Nenhuma delas quebrou ou tem previsão de quebrar. E nenhuma delas é

multinacional.

 

 

 

Meu amigo, você me pediu exemplos concretos e eu lhe dei. Você,

certamente, poderá me dar uma lista de empresas que conseguem

sobreviver mesmo com a CLT. O hospital não constitui todo o

patrimônio da família Lazarotto. Ele era bem administrado.

 

 

 

Se eu fosse um empregado bem remunerado da Justiça do Trabalho, de

qualquer sindicato, ou possuisse um próspero escritório de advocacia

trabalhista, certamente seria favorável ao aumento das regras idiotas

existentes para "proteger" o trabalhador. Entretanto, na realidade, em

qualquer dessas situações, quem é a favor da CLT está protegendo os

seus ganhos e, cinicamente, alardeando que preocupa-se com os ganhos

dos trabalhadores.

 

 

 

Sim... Isso poderia ser REVISTO. Vc quer é a

ABOLIÇÃO INCONDICIONAL disso... É o outro extremo' date=' ou seja, não

resolve.[/quote']

 

 

 

Concordamos, então, que algumas leis e regras da CLT deviam ser

abolidas? Opa! Acho que avançamos. Pensei que querias aumentar as

regras e custos para atrapalhar mais a empregabilidade, por exemplo,

"decretando" décimo quarto, décimo quinto, ... (ou quem sabe até décimo

oitavo) salário?

 

 

 

Acho que se já diminuirmos a carga tributária (pra

mim' date=' a coisa mais fácil de mudar), já resolve 50% da problemática e

trará resultados a curto prazo muito mais substanciais do que a

revogação da CLT.[/quote']

 

 

 

Concordo.

 

 

 

o brasileiro ainda não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas.

 

 

 

Por que você acha que o Conde Dookan não é evoluído o suficiente para

viver numa sociedade sem leis trabalhistas? Você realmente acredita que

você tem limitações para se adaptar a esta realidade? E se você acha

que é evoluído' date=' por que você acha que só você é inteligente e os outros

idiotas? Eu penso diferente, considero o nosso povo bastante esperto e

com boa capacidade de adaptação. Basta lembrar que estes sindicalistas

imbecis achavam que só "brasileiros inteligentes" poderiam gerir

empresas telefônicas (estratégicas para a soberania nacional). Quando

estas empresas foram privatizadas, os brasileiros (um povo inteligente)

rapidamente se adaptaram à nova realidade, onde vicejam várias empresas

de telefonia fixa e móvel que concorrem entre si.

 

 

 

Eles continuam votando nesses políticos a favor da

manutenção desses expedientes, pq eles temem serem explorados como

fatalmente o serão, se as leis trabalhistas forem abolidas como vc

sugere. Acho que pode haver um meio termo aí. O que vc propõe é tão

radical quanto aquele que defende o controle total do Estado na

economia, por exemplo...

 

 

 

Concordo com o meio-termo, como uma fase de transição (que poderia até durar anos) para, pelo menos, melhorar a situação.

 

 

 

Iswanon38729.553275463

Link to comment
Share on other sites

Hã? Vc está dizendo que' date=' num mundo sem leis

trabalhistas, um pedreiro que tem a família morrendo de fome e só

ofertas de $1.99 para o seu trabalho, poderia recusá-los pq ele

certamente acharia alguém que pague mais?????[/quote']

 

 

 

Diante de uma oferta de R$ 1,99 é óbvio que existe a opção de recusá-la. Até por uma questão matemática.

 

Link to comment
Share on other sites


o brasileiro ainda não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas.


Por que você acha que o Conde Dookan não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas? Você realmente acredita que você tem limitações para se adaptar a esta realidade? E se você acha que é evoluído' date=' por que você acha que só você é inteligente e os outros idiotas? Eu penso diferente, considero o nosso povo bastante esperto e com boa capacidade de adaptação. Basta lembrar que estes sindicalistas imbecis achavam que só "brasileiros inteligentes" poderiam gerir empresas telefônicas (estratégicas para a soberania nacional). Quando estas empresas foram privatizadas, os brasileiros (um povo inteligente) rapidamente se adaptaram à nova realidade, onde vicejam várias empresas de telefonia fixa e móvel que concorrem entre si.

[/quote']

Mas curiosamente o preço das tarifas de telefonia continuam ridiculamente altos e convivemos com a distorção onde, ligar para o exterior é mais barato que fazer uma ligação doméstica e sem contar a famigerada taxa de assinatura básica... afinal, onde está a inteligência do brasileiro?

Que tal nos contar uma experiência (sua de preferência) onde você acha que as suas idéias são válidas?

 

Link to comment
Share on other sites

Highlander' date=' vc não entendeu... ele propõe também que seja revogada a lei da oferta e da procura. Assim a idéia dele funcionaria perfeitamente.[/quote']

Então quem não compreendeu absolutamente nada do que eu venho postando até hoje neste fórum foi você. Revogação da lei da oferta e da procura? Tá, vai ver eu sou um socialista ferrenho e ainda não me dei conta.

Sabe o que é ironia? Já aprendeu isso?

Link to comment
Share on other sites

Meu amigo' date=' só podemos provar após as mudanças serem feitas e, como houve melhoras em todos os países onde estas mudanças foram implementadas, elas ocorrerão também aqui. Se assim não fosse, estaríamos até hoje na vigência do regime escravocrata. Não valeu a pena "ousar", tardiamente, seguindo exemplos positivos all around the world, e, evidentemente, trazendo prejuízos aos direitos adquiridos dos proprietários de escravos? [/quote']

Pois é... será que os fazendeiros foram mesmo os mais prejudicados e a negraiada só saiu ganhando???

Você está brincando - depois eu também te conto uma piada - ou não conhece a história brasileira. Houve revoltas por parte dos fazendeiros pelo Brasil afora. Sendo estas' date=' inclusive, uma das causas da queda de D. Pedro II e da proclamação da República. Se fosse um bom negócio para os fazendeiros, eles teriam, é óbvio, já liberado seus escravos há muitos anos. Não se esqueça, nobre interlocutor, que eles também sabiam pensar e também eram inteligentes.[/quote']

Sim, conheço a história brasileira e te digo que ela não está somente nos livros de quinta série... O que motivou o império a abolir a escravatura? Vc já se fez essa pergunta?? Acha que D. Pedro II era super bem intencionado e extremamente preocupado com a raça negra em nosso país? Vc acha que Zumbi realmente foi um líder exemplar? Que JK morreu num acidente 'ao acaso' com o seu Opala que ficou literalmente virado do avesso? Que Getúlio se matou pq se viu coagido por toda a sociedade a deixar o governo (como se ele não tivesse menos pressão quando foi deposto em 1945)? Que Tancredo realmente morreu de uma disfunção intestinal que não foi tratada a tempo (tendo inclusive, sido capa da VEJA inúmeras vezes, uma delas, denunciando que os médicos estavam ocultando informações sobre o verdadeiro estado do recém empossado presidente)? Que a Revolução Constitucionalista de 1932 foi um ato heróico dos paladinos paulistas, defensores da democracia, contra uma pseudo-ditadura (que só viria a ser uma mesmo em 1937) de Getúlio?? Que Tiradentes estava REALMENTE interessado na Independência do país?

Acho que voltamos naquela história clássica: o Racionamento foi mesmo causado pela 'falta de chuvas'?

Meu amigo' date=' você me pediu exemplos concretos e eu lhe dei. Você, certamente, poderá me dar uma lista de empresas que conseguem sobreviver mesmo com a CLT. [/quote']

Preciso te dar a lista? Olha as empresas que funcionam hoje no país... Vc acha que elas não seguem a CLT?

Se eu fosse um empregado bem remunerado da Justiça do Trabalho' date=' de qualquer sindicato, ou possuisse um próspero escritório de advocacia trabalhista, certamente seria favorável ao aumento das regras idiotas existentes para "proteger" o trabalhador. Entretanto, na realidade, em qualquer dessas situações, quem é a favor da CLT está protegendo os seus ganhos e, cinicamente, alardeando que preocupa-se com os ganhos dos trabalhadores.[/quote']

Algumas observações:

1) Vc trabalha?

2) Ninguém mencionou aumento das regras trabalhistas.

3) Sou a favor da CLT e meu escritório trabalha advogando para empresas (especialmente as micro e pequenas empresas, as mais 'massacradas' por esse sistema tão injusto e opressor). Como pode isso?

4) O mundo capitalista é cínico. Defendo os meus interesses e posso disfarçá-los de interesses coletivos. Me surpreende o seu espanto com esse comportamento 'cínico' que vc critica.

Concordamos' date=' então, que algumas leis e regras da CLT deviam ser abolidas? Opa! Acho que avançamos. Pensei que querias aumentar as regras e custos para atrapalhar mais a empregabilidade, por exemplo, "decretando" décimo quarto, décimo quinto, ... (ou quem sabe até décimo oitavo) salário?[/quote']

Nunca disse que devem ser abolidas. Disse que ALGUMAS podem ser REVISTAS...

E tb nunca disse que queria aumentar as normas trabalhistas.

Por que você acha que o Conde Dookan não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas? Você realmente acredita que você tem limitações para se adaptar a esta realidade? E se você acha que é evoluído' date=' por que você acha que só você é inteligente e os outros idiotas? Eu penso diferente, considero o nosso povo bastante esperto e com boa capacidade de adaptação. Basta lembrar que estes sindicalistas imbecis achavam que só "brasileiros inteligentes" poderiam gerir empresas telefônicas (estratégicas para a soberania nacional). Quando estas empresas foram privatizadas, os brasileiros (um povo inteligente) rapidamente se adaptaram à nova realidade, onde vicejam várias empresas de telefonia fixa e móvel que concorrem entre si.[/quote']

Parte mais uma vez de uma falsa presunção. Em nenhum momento eu me declarei evoluído. Sim, acho que a nossa sociedade é imatura pra sobreviver num país sem leis trabalhistas. Hoje, tanto empregado quanto patrão se valem do 'jeitinho brasileiro' pra descolar um valor mais alto, imagine sem leis... É muita ingenuidade achar que o povo brasileiro vai se adaptar fácil com uma alteração radical que mexerá no bojo da economia. 

Link to comment
Share on other sites

Hã? Vc está dizendo que' date=' num mundo sem leis trabalhistas, um pedreiro que tem a família morrendo de fome e só ofertas de $1.99 para o seu trabalho, poderia recusá-los pq ele certamente acharia alguém que pague mais?????[/quote']

Diante de uma oferta de R$ 1,99 é óbvio que existe a opção de recusá-la. Até por uma questão matemática.

Eu não perguntei se existe opção de recusar, eu perguntei se ele efetivamente recusaria por achar que deve ganhar mais.

Link to comment
Share on other sites


o brasileiro ainda não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas.


Por que você acha que o Conde Dookan não é evoluído o suficiente para viver numa sociedade sem leis trabalhistas? Você realmente acredita que você tem limitações para se adaptar a esta realidade? E se você acha que é evoluído' date=' por que você acha que só você é inteligente e os outros idiotas? Eu penso diferente, considero o nosso povo bastante esperto e com boa capacidade de adaptação. Basta lembrar que estes sindicalistas imbecis achavam que só "brasileiros inteligentes" poderiam gerir empresas telefônicas (estratégicas para a soberania nacional). Quando estas empresas foram privatizadas, os brasileiros (um povo inteligente) rapidamente se adaptaram à nova realidade, onde vicejam várias empresas de telefonia fixa e móvel que concorrem entre si.

[/quote']

Mas curiosamente o preço das tarifas de telefonia continuam ridiculamente altos e convivemos com a distorção onde, ligar para o exterior é mais barato que fazer uma ligação doméstica e sem contar a famigerada taxa de assinatura básica... afinal, onde está a inteligência do brasileiro?

Justo... smiley36.gif

E ainda adiciono, como prova da irrefutável 'adaptação' do 'inteligente' povo brasileiro, o fato de que os PROCOMs recebem toneladas de reclamações de abusos aos direitos dos consumidores referentes à prestação de serviço das empresas de Telefonia. E os JECs padecem com zilhões de processos indenizatórios contra essas mesmas empresas...

Como vê, o povo se adapta muito bem... para adicionar seus vícios às mudanças que são operadas no país. Realmente, somos um povo inteligentissimo.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
Mas curiosamente o preço das tarifas de telefonia

continuam ridiculamente altos e convivemos com a distorção onde' date=' ligar

para o exterior é mais barato que fazer uma ligação doméstica e sem

contar a famigerada taxa de assinatura básica... afinal, onde está a

inteligência do brasileiro?[/quote']

 

 

 

Telefonia é um setor da economia com pequena rentabilidade e pequeno

retorno sobre o investimento, se comparado a demais setores. Se você

acha que as empresas lucram demais, compre suas ações e aproveite os

dividendos exorbitantes que você acredita que elas possam pagar aos

seus donos. Se analisares, verás que a rentabilidade de empresas de

telefonia é decrescente no mundo todo, ou seja, não é um negócio tão

bom assim.

 

 

 

Que tal nos contar uma experiência (sua de preferência) onde você acha que as suas idéias são válidas?

 

 

 

[Aqui entendo que você pediu uma experiência em relação às idéias sobre

a extinção das leis trabalhistas' date= corrija-me se necessário]

 

 

 

Conheço pessoalmente o Brasil, o Uruguai e a Argentina, todos com leis

trabalhistas que são semelhantes, prejudicando mais ou menos a criação

de empregos. Não estive, lamentavelmente, em países onde estas

aberrações não existem.

 

 

 

----------------------------

 

 

 

Pois é... será que os fazendeiros foram mesmo os mais prejudicados e a negraiada só saiu ganhando???

 

 

 

Sim' date=' pergunte a estes zumbis se eles desejam voltar a ser escravos, e

pergunte aos fazendeiros se eles não gostariam de ter escravos de volta.

 

 

 

O que motivou o império a abolir a escravatura? Vc

já se fez essa pergunta?? Acha que D. Pedro II era super bem

intencionado e extremamente preocupado com a raça negra em nosso

país?

 

 

 

Não, ele queria, pelo que aprendi acima, fazer um grande mal aos negros

abolindo a escravatura, e, de lambuja, beneficiar os fazendeiros.

Finalmente aprendi.

 

 

 

Vc acha que Zumbi realmente foi um líder exemplar?

 

 

 

Não.

 

 

 

Que JK morreu num acidente 'ao acaso' com o seu Opala que ficou literalmente virado do avesso?

 

 

 

Não' date=' ele foi morto por "forças ocultas" que despejaram óleo queimado na

Via Dutra instantes antes de seu motorista por lá dirigir

distraidamente.

 

 

 

Que Getúlio se matou pq se viu coagido por toda a

sociedade a deixar o governo (como se ele não tivesse menos pressão

quando foi deposto em 1945)?

 

 

 

Não, ele se matou porque descobriu que seu guarda-costas negrão foi

pêgo de calças curtas após o mal-sucedido atentado da rua Toneleros.

Daí todo mundo percebeu que foi ele que coordenou essa cagada.

 

 

 

Que Tancredo realmente morreu de uma disfunção

intestinal que não foi tratada a tempo (tendo inclusive' date=' sido capa da

VEJA inúmeras vezes, uma delas, denunciando que os médicos estavam

ocultando informações sobre o verdadeiro estado do recém empossado

presidente)?[/quote']

 

 

 

Claro que não, Tancredo provavelmente foi morto por emissários de Osama

Bin Ladden, uma vez que, pela Teoria da Conspiração Mundial, Tancredo

Neves faria uma aliança com os EUA para impor o imperialismo mundial.

Inclusive, o nosso atual semi-analfabeto primeiro mandatário (que

afirmou nunca ter lido um livro na vida), tão elogiado por

pseudo-intelectuais de plantão, só não teve o mesmo fim de Tancredo,

JK, e outros que tais, porque é tão burro que qualquer conspirador sabe

da completa desnecessidade de eliminar um nordestino que só pensa em

roubar das estatais (que, evidentemente, jamais podem ser privatizadas,

porque impediria a continuidade dos roubos).

 

 

 

Que a Revolução Constitucionalista de 1932 foi um

ato heróico dos paladinos paulistas' date=' defensores da democracia, contra

uma pseudo-ditadura (que só viria a ser uma mesmo em 1937) de

Getúlio??[/quote']

 

 

 

Não.

 

 

 

Que Tiradentes estava REALMENTE interessado na Independência do país?

 

 

 

Acho que não' date=' tudo leva a crer que os objetivos de Tiradentes seriam

aumento dos impostos sobre a circulação do ouro e outras mercadorias, a

menor autonomia administrativa das Vilas da colônia Brasil, e o maior

controle de Portugal sobre os assuntos locais (já que o Brasil tinha

virado numa grande gandaia, onde reinava a putaria completa com todos

faturando todos, negro-português-índio, como se vê no filme Chica da

Silva). Os portugas ficaram putos da cara pelas suas reivindicações de

ter que intervir mais no Brasil e cobrar mais impostos, e tão fulos

ficaram que resolveram esquartejá-lo em praça pública.

 

 

 

Acho que voltamos naquela história clássica: o

Racionamento foi mesmo causado pela 'falta de chuvas'?

 

 

 

Pô, véio. Já falamos sobre isso há um ano atrás. Quando eu mostrei para

ti as estatísticas das chuvas do Inpe, você deu no pé da discussão.

Resumindo, o levantamento histórico mostrou que tinha chovido menos em

todo o Brasil, com exceção do RS e, curiosamente, houve necessidade de

racionamento em todo o Brasil menos no RS. Você não se lembra disso? Eu

sou o mesmo cara daquela vez. Posso procurar tudo de novo, ou procura

lá no tópico do Lula. Mas, pelo amor de deus, nunca mais diga que não

sabia que realmente choveu menos e por isso houve o apagão. Pelo menos

estamos de acordo em relação a isso? E a carreira de cineasta, que tal?

 

 

 

Preciso te dar a lista? Olha as empresas que

funcionam hoje no país... Vc acha que elas não seguem a CLT?

 

 

 

As empresas estão' date=' cada vez mais, "contratando" cooperativas de

trabalho, com o objetivo principal de driblar a CLT. No futuro, você

verá, todas as empresas que continuarão ativas contratarão cooperativas

de trabalho. Aliás, provavelmente o condomínio do prédio onde você

trabalha e/ou mora utiliza esse subterfúgio.

 

 

 

1) Você trabalha?

 

 

 

Não, mas gostaria. Entretanto, a CLT me protege e impede a minha

contratação numa locadora de vídeo próxima à minha casa que está

proibida de dar-me serviço por três horas diárias de segunda à

sexta-feira, conforme era o desejo meu e da proprietária. Quando a CLT

for revogada, talvez eu consiga trabalhar.

 

 

 

2) Ninguém mencionou aumento das regras trabalhistas.

 

 

 

Mas por que não aumentar? Se a CLT é boa' date=' deveríamos aumentar os

direitos ad-infinitum, trazendo, com isso, benefícios

intermináveis aos felizes empregados. Por que não, por exemplo,

sessenta, noventa, cento e vinte dias de férias por ano? Por que não

licença-maternidade de cinco anos (ou dez anos talvez)? Por que só

treze salários anuais (e não quinze, vinte, trinta e cinco)?

 

 

 

3) Sou a favor da CLT e meu escritório trabalha

advogando para empresas (especialmente as micro e pequenas empresas, as

mais 'massacradas' por esse sistema tão injusto e opressor). Como pode

isso?

 

 

 

É verdade, a CLT faz com que pessoas, ao invés de investir no seu

negócio e contratar mais, precisem gastar em escritórios advocatícios

(e estes, nos seus empregados) para se defender da indústria das ações

trabalhistas reinantes no Brasil. Para você, evidentemente, é melhor a

CLT continuar, porque, do contrário, poderás ficar sem atividade (já

que a promissora carreira de cineasta permanece como promissora).

 

 

 

4) O mundo capitalista é cínico. Defendo os meus

interesses e posso disfarçá-los de interesses coletivos. Me surpreende

o seu espanto com esse comportamento 'cínico' que vc critica.

 

 

 

No mundo capitalista' date=' não existe defesa de interesse coletivo, e é

claramente colocado que todos pretendem lucrar com suas idéias. O

coletivo é o resultado de inúmeras escolhas individuais por produtos

e/ou serviços que tenham uma boa qualidade e preço.

 

 

 

Nunca disse que devem ser abolidas. Disse que ALGUMAS podem ser REVISTAS...

 

 

 

E tb nunca disse que queria aumentar as normas trabalhistas.

 

 

 

Então, na sua nobre opinião, quais normas deveriam ser revistas? E,

superficialmente, como ficaria após a sua sugestão de revisão? A minha

sugestão de rever a CLT é extingüi-la completamente, e a sua? Pelo que

eu entendi, pelo menos pela sua revisão, não haverá acréscimo de

encargos trabalhistas (ufa!).

 

 

 

Hoje' date=' tanto empregado quanto patrão se valem do

'jeitinho brasileiro' pra descolar um valor mais alto, imagine sem

leis...[/quote']

 

 

 

Que bom, arrumaremos um jeitinho para os empregados ganharem mais.

 

 

 

Parte mais uma vez de uma falsa presunção. Em

nenhum momento eu me declarei evoluído. Sim' date=' acho que a nossa sociedade

é imatura pra sobreviver num país sem leis trabalhistas. Hoje, tanto

empregado quanto patrão se valem do 'jeitinho brasileiro' pra descolar

um valor mais alto, imagine sem leis... É muita ingenuidade achar que o

povo brasileiro vai se adaptar fácil com uma alteração radical que

mexerá no bojo da economia. [/quote']

 

 

 

Tenho certeza que o povo brasileiro não é imaturo e adaptar-se-á à nóva

situação. Isto está, inclusive, ocorrendo com mais da metade das

pessoas hoje empregadas, que estão fora da égide da CLT, empregados por

cooperativas, sem CTPS, e outros jeitinhos brasileiros de garantir o

trabalho que seria inviável economicamente se contratado respeitando a

CLT.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...