Jump to content
Forum Cinema em Cena

Anna Karenina, Joe Wright


CACO/CAMPOS
 Share

Recommended Posts

Anna Karenina | Adaptação de Joe Wright engrossa elenco

Keira Knightley e Jude Law protagonizam o filme

Embora os quatro longas de sua carreira possuam premissas consideravelmente diferentes - especialmente Hanna, seu último trabalho, que ainda não chegou ao Brasil -, Joe Wright não parece ser dos diretores mais criativos quando se trata de pinçar atores e atrizes para seus filmes. Prova disso é a própria escolha do responsável pela direção de elenco: Francine Maisler deu rostos aos personagens de O Solista, ao passo que Jina Jay montou os times de Orgulho & Preconceito, Desejo e Reparação e Hanna, em que infinitos nomes se repetem.


 

Para seu novo projeto, Anna Karenina, a tendência deve ser mantida. Segundo o Daily Mail, Wright voltará a trabalhar com quatro atores que já deixaram suas marcas em sua filmografia. Confirmada há alguns meses, Keira Knightley terá a companhia de Matthew Macfadyen e Saoirse Ronan, com quem trabalhou em Orgulho & Preconceito e Desejo e Reparação, respectivamente.


 

matthewmacfadyen_03.jpgsaoirseronan_04.jpgkeiraknightley_06.jpg
Macfadyen, Ronan e Knightley


As informações dão conta de que Ronan (que também está em Hanna) será cunhada de Macfadyen e irmã de Kelly Macdonald (Trainspotting - Sem Limites). O ator, por sua vez, interpretará o irmão de Knightley - na trama, casada com o aristocrata Jude Law (Cold Mountain) e amante do jovem Aaron Johnson (Kick-Ass - Quebrando Tudo), as duas principais caras novas da produção.


 

kellymacdonald_01.jpgaaronjohnson_01.jpgjudelaw_01.jpg
Macdonald, Johnson e Law


Entre as figurinhas repetidas, ainda há espaço para Olivia Williams (também de Hanna), que viverá a mãe de Johnson. Também estão no elenco Andrea Riseborough (Simplesmente Feliz), como a Princesa Betsy, e Domhnall Gleeson (Bill Weasley, da franquia Harry Potter), como um amigo da família chamado Levin.


 

domhnallgleeson_01.jpgoliviawilliams_01.jpgandreariseborough_01.jpg
Gleeson, Williams e Riseborough


A produção, cujas filmagens terão início em setembro, em Londres e na Rússia, agora procura intérpretes para o inchado setor infantil do elenco - apenas Macfadyen e Macdonald possuem cinco filhos na trama. Baseado na obra-prima de Leon Tolstói, Anna Karenina ainda não possui previsão de estreia.


Eu gosto demais do Orgulho e Preconceito e Desejo e Reparação a qual parece parte do casnting retorna aqui, legal.

Link to comment
Share on other sites

Passo...

 

Não gosto o livro nem da adaptação protagonizada por Sophie Marceau. Gosto de história e queria vê-la trabalhada de um jeito que me agrade. Mas dirigida pelo responsável pelos insossos Atonement e Orgulho e Preconceito, e com Keira Knightley interpretando Anna, eu não espero nada.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...
  • 5 months later...
  • 5 months later...

O filme da década de 90 era um lixo, indigna adaptação da obra-prima do conde Tolstoi.

 

O Joe Wright adaptou a meu ver muito bem o livro da Jane Austen e razoavelmente bem o do McEwan. Dou, portanto, um voto de confiança, apesar de achar que, no caso de Anna Karenina, a tarefa dele será muito mais difícil.

 

Aguardemos.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

ANNA KARENINA ganha cartazes individuais

31/08 - 22h22.

 

Filme de época que volta a reunir a atriz Keira Knightley e o diretor Joe Wright (a dupla já trabalhou junta em Orgulho e Preconceito e Desejo e Reparação), tem novos cartazes. Veja as artes individuais de Knightley, Jude Law e Aaron Johnson:

 

Anna-Karenina-cartaz-31-8-1.jpg

 

Anna-Karenina-cartaz-31-8-2.jpg

 

Anna-Karenina-cartaz-31-8-3.jpg

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 3 months later...

A estrela da mais nova adaptação de Anna Karenina é ninguém menos que Joe Wright. Keira Knightley interpreta Keira Knightley; Aaron Taylor-Johnson não fede nem cheira; Jude Law oferece um desempenho bastante digno. Mas o atrativo do filme é a clara tentativa de Wright de canalizar Federico Fellini. Partes da estória são desconstruídas e remontadas, com os atores mudando de roupa, músicos tocando a trilha sonora, eventos acontecendo em um palco decorado como uma produção de teatro, tudo isso enquanto a trama se desenvolve. É uma ideia interessante e que funciona muito bem, de forma geral. Mas que é usada de forma intensiva apenas na primeira parte do filme. Quando o romance proibido entre os protagonistas começa (se isso é um spoiler pra vc, putz...), a obra passa a ser convencional e recheada de bobagens e modernismos. O resultado ainda é positivo, mas poderia ser mais.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...