Jump to content
Forum Cinema em Cena

Questão

Members
  • Content Count

    15947
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    57

Everything posted by Questão

  1. A Warner Bros finalmente definiu a data de estreia da cinebiografia de Elvis Presley do diretor Baz Luhrman (Moulin Rouge: Amor em Vermelho). O filme chega aos cinemas somente em 1 de outubro de 2021. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  2. Pois é. Perdi o interesse na franquia há bastante tempo (nem quis ver o ultimo filme),mas parece ter uma coisa fora da caixa aqui. Acho que vai ser o caso de sem meio termo, vai dar muito certo ou muito errado.
  3. Embora claramente possa ser visto como um "projeto de ego", achei o clima do trailer bem interessante, e parece ter umas opções estéticas bem curiosas também. Tem potencial pra ser um indie bem bacana.
  4. O interessante é que não é só um filme de fotografia preto e branco. O desenho de som, e a iluminação parecem tentar emular todas as caracteristicas técnicas dos filmes de terror dos anos 30 e 40.
  5. Tom Holland tá zicado essa semana Uncharted: Adaptação do jogo com Tom Holland perde diretor Por Vitória Pratini — 22/08/2019 às 19:18 Dan Trachtenberg deixou a produção da Sony Pictures. Sony; Han Myung-Gu/WireImage/Getty Images Não é uma boa semana para ser Tom Holland. Depois da notícia de que o Homem-Aranhanão deve mais fazer parte do Universo Cinematográfico Marvel, Uncharted, estrelado pelo ator, perdeu o diretor. De acordo com o Deadline, Dan Trachtenberg (The Boys, Rua Cloverfield, 10) deixou o comando da adaptação cinematográfica do famoso jogo de PlayStation, que será produzido pela Sony Pictures — mesmo estúdio com o qual a Marvel está em conflito por Peter Parker. Uncharted: Drake's Fortune vai acompanhar uma versão jovem do caçador de tesouros Nathan Drake, quando se tornou aprendiz de seu leal mentor, o explorador profissional Victor "Sully" Sullivan. O intérprete de Sullivan ainda não foi escalado, mas especula-se que Bryan Cranston possa assumir o papel. Avi Arad (A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell), Charles Roven (Batman Vs Superman) e Alex Gartner (Warcraft) são os produtores. Em desenvolvimento por mais de uma década, o filme já tinha ganho data de estreia para o dia 18 de dezembro de 2020 nos cinemas norte-americanos. Ainda não se sabe se a mudança de diretor modificará a previsão de lançamento, mas parece que a Sony está à procura de um substituto para Trachtenberg e pretende contratar outro profissional até o fim de setembro. A produção de Uncharted deve começar oficialmente no ano que vem. FONTE: ADORO CINEMA
  6. Eu não acho errado a Disney querer esse monopólio (não comercial, mas criativo). Mas isso de "aranha é da Marvel" não procede, pois no cinema, quem manda no teioso é a Sony. Mas me irrita a posição de alguns de vilanizar a Sony. Ela tá no direito dela, e inclusive queria manter o acordo do jeito que era. A Disney que quis renegociar os termos. E também não acho errado a Disney querer isso. Enfim, não tem mocinho e bandido nesse caso, e sim duas empresas defendendo os seus interesses financeiros.
  7. Isso é verdade. O filme funciona de uma forma diferente pra quem viu e pra quem não viu. Mas não acho que o filme tenha sido criticado pelo que eu chamo de "sindrome do vovô Simpson" que branda "Geração idiota, no meu tempo as coisas eram muito melhores". O filme tem problemas por si só. Não é um filme ruim, mas não acho que vai ser o favorito das crianças não. A questão pra mim não é que o filme é mais fraco que o original ou que perde em comparação com o original. Embora comparações sejam inevitáveis, acho que no fim do dia, um remake tem que ser julgado pelo filme que ele é, e não em como ele fica diante do original. Dito isso, eu acho que toda a estética realista da nova versão não conversa com o que o filme passa, com as musicas e por ai vai. De fato, falando por mim, o meu apreço pelo filme original provavelmente melhorou a minha experiência no cinema pela memória afetiva, do contrário, creio eu (embora não possa afirmar com certeza) teria ficado ainda mais indiferente com o filme do que fiquei no cinema.
  8. Mais um poster, revelando mais do visual do Superboy, Devastadora e Exterminador
  9. A Marvel claramente planejou essa fase 4 pra : A) Lançar novas franquias, já que as unicas continuações são dos filmes do Doutor Estranho e Thor, e B. Promover o Disney Plus. Acho que filme novo do Aranha, só na Fase 5, mesmo que não tivesse tido esse problema com a Sony. E talvez esse também seja um dos problemas que estejam incomodando a Sony. Depois do sucesso de LONGE DE CASA, eles não devem querer esperar "tanto" pra fazer a sequência, mas a Marvel/Disney não tá com tanta pressa, já que tem varios outros personagens para "brincar".
  10. Exatamente BIG. As negociações ainda estão em andamento. Esse vazamento foi só uma manobra de pressão da Sony. Mas ainda tem bastante água pra rolar embaixo dessa ponte.
  11. Dinheiro, ué. Nos filmes da Marvel Studios, eles tinham que dividir lucros com a Disney/Marvel. Por isso eles fizeram filmes como VENOM e ARANHA VERSO. Não tavam forçando nada, só tavam no direito deles. Não estou dizendo que é certo ou errado, mas na verdade isso é exatamente querer monopólio (ou pelo menos o máximo possível do bolo), pelo menos no que diz respeito aos filmes do subgênero, que são uma parte extremamente expressiva da receita de Hollywood atualmente. E a Disney não comprou a Fox por causa dos X Men e do Quarteto. A Disney comprou a Fox de olho no catálogo da Fox para rechear o Disney Plus e entrar com os dois pés no mercado de Streaming.
  12. Foto de bastidor com a Ana de Armas caracterizada como Marilyn.
  13. Mas se for isso, o papel do aranha já deve ficar bem reduzido no MCU, por que não vejo o Feige usando o personagem de forma importante no MCU sem controle criativo nos filmes dele, até por que o que a Sony fosse fazer nos filmes solo ia ter que bater com o que o Feige ia querer com ele, e sem a Disney/Marvel controlando os filmes solo fica complicado isso. Se for esse caminho, aranha pode ter participação, mas a mesma que vinha tendo nos filmes dos Vingadores até então, mas uma participação de luxo e menos um papel realmente relevante mesmo. Também não vejo como a Sony continuar sozinha os filmes do Tom Holland/Jon Watts sem ligação com o MCU, pois os filmes foram feitos de forma a deixar o Parker muito costurado com aquele universo. Mas acho que tem muita água pra rolar por essa ponte ainda. Acho que a Marvel só ia usar o aranha de novo lá por 2022 (quiça 2023), ai só começariam a produzir alguma coisa em 2021/2022. Ou seja, tem muita negociação pra rolar ainda. Acho que o resultado de MORBIUS no ano que vem também vai pesar bastante na posição da Sony diante destas propostas.
  14. Pode até ter mostrado (mbora esse material devia estar com a Warner). Mas com pouco ou nenhum efeito finalizado. Esse corte
  15. Visto BRIGHTBURN Na trama, na pequena cidade de Brightburn, no Kansas, Tori e Kyle Breyer (Elizabeth Banks e David Denman) são um casal que não consegue ter filhos, e que certa noite encontram um bebê dentro de uma nave espacial que caiu em seu rancho. Doze anos depois, o bebê batizado de Brandon (Jackson A. Dunn) é um pré adolescente que desconhece a sua origem alienígena, e que começa a manifestar imensos poderes. Ao descobrir a sua verdadeira origem e ir descobrindo a extensão de seus poderes, Brandon passa a acreditar que é superior ao resto da humanidade, para desespero de seus pais, que temem que o filho esteja se transformando em um monstro. A figura de nenhum outro super herói vem sendo tão desconstruída nos ultimos anos quanto a do Superman, algo normal, já que o personagem da DC Comics, quer você goste dele ou não, foi a referência de onde todo o subgênero se construiu. Nos ultimos anos, a figura do azulão vem sendo bastante tensionada, seja oficialmente pela própria Warner, que através dos filmes de Zack Snyder protagonizados por Henry Cavill tentaram entregar uma versão mais humanizada e problematizada do herói, seja por outras produções, como a recente série THE BOYS, da Amazon, que tem como grande vilão uma figura claramente referente ao Superman que é corrompida pelo status de adoração da "figura de herói." BRIGHBURN é mais uma desconstrução, partindo de uma premissa interessantíssima, como um pré adolescente, em plena fase de auto afirmação, realmente agiria se percebesse ter os imensos poderes do Superman? Quão fácil seria pra essa criança se corromper, e decidir fazer basicamente o que ela quiser? A direção do estreante David Yarovesky é correta, nada brilhante, mas competente na manipulação dos clichês do gênero ao mesmo tempo em que paga tributo e subverte imagéns clássicas ligadas a figura do Superman, como o plano detalhe na caixa de correio dos Kent (aqui Breyer). O elenco é competente com o super pirralho do mal Jackson A. Dunn (que curiosamente neste mesmo ano fez uma ponta em VINGADORES: ULTIMATO como uma versão juvenil do Homem Formiga) vende bem a natureza cada vez mais alienígena e psicótica de Brandon, enquanto Elizabeth Banks manda bem como a mãe desesperada que se recusa a ver no desastre ambulante em que o filho adotivo esta se transformando até ser tarde demais. Mas o grande problema do filme está mesmo no roteiro escrito á quatro mãos por Brian e Mark Gunn (irmão de James Gunn, conhecido pela franquia "Guardiões da Galaxia", e que aqui assume as vezes de produtor). Não digo isso pelo filme não aprofundar todo o potencial dramático apresentado que a premissa apresentava, como uma espécie de A PROFECIA com um Superman do mal no lugar do anticristo. Podia ser um filme de monstro padrão com um moleque super poderoso, e que até podia se levar a séri como se levou (acho que se o James Gunn tivesse dirigido teria dado um ar um pouco mais satírico). O problema é que o roteiro não tem foco. Em certo momento, parece que o comportamento homícida do menino se deve a algum tipo de influência maléfica de sua natureza alienígena estimulada pela nave (o roteiro implica fortemente que o garoto foi mandado pra cá pra conquistar o planeta), mas em outros momentos parece que o menino é só um psicopata mirim manipulador que foi corrompido pela descoberta de seus poderes. Se a intenção era criar duvida, o filme não parece fazer isso de forma intencional. Pra não falar de personagens que são inseridos como tendo certa importância na trama, e que são completamente esquecidos a certa altura, como a menina por quem Brandon é obcecado. BRIGHTBURN até consegue entreter, mas fica aquele gosto de que a ideia podia ter sido muito melhor aprofundada, seja em termos narrativos ou de puro exercício de terror mesmo. Há uma cena no meio dos créditos sugerindo a existência de outras versões mirins maléficas de heróis da DC, mas honestamente, vontade nenhuma de ver isso. Dirigido por Terence Fisher, um dos principais nomes por trás do ciclo de filmes de terror da Hammer no fim dos anos 1950, começo dos anos 1960, este A ILHA DO TERROR (que não é da Hammer) surgia como uma produção datada já na época de seu lançamento (1966) ao tratar de uma trama envolvendo criaturas comedoras de ossos que surgem em uma ilha fruto das experiências de um cientista que tentava encontrar uma cura para o cancêr através da radiação. A presença de Peter Cushing sempre dá certo charme para um filme desses, e Fisher sabia construir a atmosfera, mas não é o suficiente pra salvar um filme que envelhecer muito mal.
  16. A Pequena Sereia | Harry Styles recusa papel de príncipe Eric Rumores recentes afirmavam que ator tinha sido confirmado no papel CAMILA SOUSA 13.08.2019 19H50 ATUALIZADA EM 13.08.2019 20H32 Segundo informações da Variety, Harry Styles recusou o papel de príncipe Eric no live-action de A Pequena Sereia. O site cita fontes próximas ao projeto, que disseram que o astro é fã da história, mas respeitosamente recusou. A Disney está ativamente procurando outro ator e um anúncio oficial deve acontecer em breve. A notícia chega no mesmo dia em que vários veículos confirmaram o ator no papel. Styles atuaria ao lado de Halle Bailey, confirmada anteriormente como a protagonista. Alan Menken e Lin-Manuel Miranda farão a trilha sonora, que terá a adição de novas canções. Rob Marshall (O Retorno de Mary Poppins) será o diretor, com roteiro de Jane Goldman (X-Men: Dias de um Futuro Esquecido). FONTE: OMELETE
  17. Na sátira Jojo Rabbit, Taika Waititi dirige o filme e assume o papel de uma versão imaginária de Hitler. Em entrevista para o USA Today, o cineasta explicou o motivo de também atuar no projeto. O que acontece é que o filme não conseguiu nenhum ator para o papel. Assim, o próprio diretor decidiu se arriscar. “Nós fomos atrás de vários atores para o papel de Hitler, mas todos os agentes estavam com muito medo de pedir para eles, então a Fox Searchlight me encorajou a fazer o papel”, revelou o diretor e ator. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA
  18. Velozes & Furiosos 9: Michael Rooker entra para o elenco do filme Por Vitória Pratini — 19/08/2019 às 18:09 Ator de Guardiões da Galáxia se une a Vin Diesel, Charlize Theron e Helen Mirren na produção. Getty Images Aos 45 do segundo tempo, Velozes & Furiosos 9 ganhou mais uma adição no elenco. Michael Rooker vai integrar a produção do filme no papel de Buddy. A informação é do Deadline. O ator — conhecido por interpretar Yondu em Guardiões da Galáxia e Vol. 2, e por viver Merle em The Walking Dead — vai se unir a Vin Diesel, Charlize Theron, John Cena, Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Ludacris, Tyrese Gibson e Helen Mirren. Ainda não foram revelados detalhes sobre seu personagem. Dirigido por Justin Lin, Velozes & Furiosos 9 tem estreia marcada para o dia 21 de maio. Rooker recentemente participou da 3ª temporada de True Detective, e em breve poderá ser visto em Fantasy Island, Monster Problems e reprisando o papel de Yondu na série animada What If...?. FONTE: ADORO CINEMA
  19. E agora, rapaz! O Deadline anunciou nesta terça-feira (20) que a parceria entre a Sony Pictures e a Marvel Studios com o Homem-Aranha foi finalizada. É uma notícia chocante, principalmente levando em conta o sucesso dos filmes com Tom Holland no MCU. De acordo com o site, houve um impasse entre os dois estúdios sobre valores de co-financiamento. Agora, o produtor Kevin Feige não terá mais envolvimento em novos filmes do Homem-Aranha, que seguem com futuro incerto. FONTE: OBSERVATÓRIO DO CINEMA O aranha estava sendo construido como uma figura importante no MCU. Complicado isso. O sucesso de publico de VENOM e de crítica de ARANHAVERSO parecem terem deixado a Sony mais confiante. Acho que ainda vão tentar renegociar, mas o sucesso ou fracasso de MORBIUS pode indicar o futuro dessa parceria.
  20. Um Príncipe em Nova York 2 | Tracy Morgan é escalado na sequência Longa tem estreia prevista para dezembro de 2020 JULIA SABBAGA 19.08.2019 20h01 Tracy Morgan entrou para o elenco de Um Príncipe em Nova York 2, de acordo com o THR. Conhecido por 30 Rock e Tiras em Apuros, o comediante se une ao elenco original, formado por Eddie Murphy, James Earl Jones e Arsenio Hall, que retorna para a sequência. Na trama original, o personagem deixa seu país de origem na África e vai para o Queens, para fugir de um casamento arranjado e encontrar uma mulher que o ame independente do seu título. O novo longa trará o Príncipe Akeem (Murphy) de volta aos EUA quando ele fica sabendo da existência de um filho, um improvável herdeiro do trono de Zamunda. A atriz Leslie Jones, confirmada anteriormente, interpretará a mãe do garoto, que passou uma noite apenas com Akeem, e Morgan será o irmão da mulher, um negociante chamado Reem. FONTE: OMELETE
  21. Um dos atores mais carismáticos de sua geração. Que descance em paz Morre Peter Fonda, ator de Sem Destino e Motoqueiro Fantasma Por Vitória Pratini — 16/08/2019 às 20:09 Astro tinha 79 anos. Amanda Edwards/WireImage Peter Fonda — conhecido por seu trabalho inovador em Sem Destino, que ele roteirizou, produziu e estrelou, e foi indicado ao Oscar — faleceu aos 79 anos de idade nesta sexta-feira (18) de câncer de pulmão. O anúncio foi confirmado por seu assessor (via Deadline). "É com profunda tristeza que compartilhamos a notícia que Peter Fonda faleceu pacificamente na manhã de sexta-feira, 16 de agosto, às 11h05, em sua casa em Los Angeles, cercada de família. A causa oficial da morte foi insuficiência respiratória devido ao câncer de pulmão. Em um dos momentos mais tristes de nossas vidas, não podemos encontrar as palavras apropriadas para expressar a dor em nossos corações. Conforme ficamos em luto, pedimos que você respeite nossa privacidade. E, enquanto lamentamos a perda deste homem doce e gracioso, também desejamos que todos celebrem seu espírito indomável e amor à vida. Em homenagem a Peter, por favor, levante um copo para a liberdade. Fonda também foi indicado ao Oscar por sua atuação em O Ouro de Ulisses, e ganhou um Globo de Outro por A Paixão de Ayn Rand. Mais recentemente, ele atuou ao lado de Nicolas Cage em Motoqueiro Fantasma e com Tim Allen e John Travolta em Motoqueiros Selvagens. Sua irmã, Jane Fonda, disse, em um comunicado (via Variety? "Estou muito triste. Ele era meu irmãozinho de coração doce. O falador da família. Eu passei ótimos períodos sozinha com ele nestes últimos dias. Ele se foi rindo." FONTE: ADORO CINEMA
  22. Pois é. O Ciclope foi bem maltratado no cinema. Não o vimos assumindo a posição de lider de fato dos X Men que ele tem nas Hqs. Nesse sentido TENSOR, você acha que ter o Senhor Sinistro como vilão do primeiro filme dos mutantes no MCU ajudaria a dar esse destaque maior pro Scott, devido ao histórico de rivalidade entre os dois? Adaptação da saga da Fenix Negra eu espero só pra uma Fase 08 da Marvel, no mínimo, e olhe lá. (hehehehe). Com certeza. Que versão sem gosto nenhum aquela da Ellen Page. Isso seria legal. Qual seria a sua formação da equipe para o primeiro filme da equipe no MCU, TENSOR? A minha seria o seguinte: Ciclope, Jean Grey, Homem de Gelo, Tempestade, Kitty Pryde, e Gambit, todos sob a batuta do Xavier O Xavier pode fazer a pessoa reviver as emoções de determinado momento, mas acho que não funciona no Sr. Sinistro. Sei que nas Hqs, eles partilham um passado em comum, já que o Sr. Sinistro foi professor do Xavier na universidade, e o Xavier ficou desconfiado dele por que não conseguia ler a mente do cara. Eu não usaria o Wolverine neste primeiro filme não, guardando-o para uma sequência
  23. Sonic - O Filme: Jim Carrey não tem certeza se novo visual do protagonista será aprovado pelos fãs Por Katiúscia Vianna — 02/08/2019 às 17:09 Ator será Dr. Robotnik no controverso projeto. Antes do trailer de Cats abalar todas as estruturas emocionais da internet, tinha outro filme na lista de reclamações dos fãs. O visual de Sonic - O Filme não foi aprovado pelo público, após seu polêmico primeiro vídeo promocional, tanto que o projeto teve o lançamento adiado, a fim de repaginar o look do protagonista. Agora, chegou a vez de Jim Carrey se pronunciar sobre o assunto. Intérprete do vilão Dr. Robotnik no longa, o ator declarou não ter certeza se tal decisão realmente irá agradar os fãs do velocista, que será dublado por Ben Schwartz (ou por Manolo Rey no Brasil): "Não sei como me sinto sobre o público participar da criação no meio do processo. Vamos ver o que vai dar. As vezes, a consciência coletiva quer algo, mas quando consegue, não quer mais. Possuir algo já não é mais uma necessidade para gente." Produtor da aventura, Tim Miller garantiu que o novo visual de Sonic deve ser aprovado pelos fãs, enquanto o diretor Jeff Fowler fez questão de valorizar a opinião do público publicamente. Por sua vez, Carrey está tranquilo com a repercussão: "Você vira um Frankenstein em determinado ponto. Depois que fiz minha parte, não me preocupo muito com as coisas. Vai acontecer de qualquer forma, seja bom ou ruim." Com um elenco ainda formado por James Marsden (Westworld) e Tika Sumpter (Michele e Obama), a estreia de Sonic - O Filme foi marcada para 13 de fevereiro de 2020. FONTE: ADORO CINEMA O visual ficou horrível, mas o Carey tem um argumento válido também
  24. RoboCop Returns | Diretor Neill Blomkamp deixa o projeto Longa será sequência do filme de 1987 JULIA SABBAGA 15.08.2019 09h38 Neill Blomkamp, diretor de Distrito 9 e Elysium, que estava alinhado para comandar o próximo longa do Robocop, anunciou que deixará o projeto por conflitos de agenda. O diretor fez a declaração no Twitter: "Fora do Robocop. Estou gravando um novo filme de horror/thriller e a MGM não pode/precisa me esperar para filmar Robocop agora. Animado para assistir nos cinemas com outros fãs" 802 pessoas estão falando sobre isso Ainda não há maiores detalhes sobre a trama, mas Blomkamp havia demonstrado desejo em seguir o tom estabelecido pelo diretor Paul Verhoeven, responsável pelo filme de 1987 - saiba mais. Ao que tudo indica, o projeto, intitulado de RoboCop Returns, existe há anos, mas a MGM só demonstrou interesse na história após a eleição de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos. FONTE: OMELETE
×
×
  • Create New...