Jump to content
Forum Cinema em Cena

Questão

Members
  • Posts

    18685
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    110

Everything posted by Questão

  1. A Pequena Sereia | Halle Bailey diz que ficou em “choque” ao ser escolhida para papel no live-action O remake em ação ao vivo da clássica animação irá estrear em 2023 nos cinemas Felipe Pinheiro | 6 de janeiro de 2022 A Pequena Sereia | Halle Bailey diz que ficou em “choque” ao ser escolhida para o papel no live-action Compondo o time de atrizes dos live-actions das princesas da Disney, em recente entrevista, Halle Bailey, interprete de Ariel para o filme em ação ao vivo de A Pequena Sereia, diz que ficou em “choque” ao conseguir o papel. Adaptando a clássica e famosa animação dos anos 1989, a cantora da dupla Chloe x Halle, afirmou em entrevista ao Talks with Mama Tina, que conseguir o papel da princesa dos mares foi “surreal”, e que sua visão de Ariel era a mesma de muitos telespectadores que preservam a aparência marcante da personagem até hoje. FONTE: NERDSITE
  2. M. Night Shyamalan rasga elogios a Dave Bautista: "Tranquilo" e "poderoso" Astro do Universo Cinematográfico da Marvel protagonizará novo filme do cineasta de Sinais EDUARDO PEREIRA 26.01.2022 21h08 Dave Bautista (Guardiões da Galáxia) segue colaborando com grandes cineastas da atualidade. Escalado para protagonizar o novo filme do cineasta M. Night Shyamalan, Knock at the Cabin, o ator e ex-lutador da WWE foi objeto de grandes elogios feitos pelo diretor de Sinais (2002), durante entrevista concedida ao The Hollywood Reporter. "Eu fui totalmente fisgado pelo que Denis [Villeneuve] e Dave [Bautista] fizeram naquela cena de Blade Runner [2049]. Ele era tranquilo de uma forma que era poderosa", explicou Shyamalan. "Há um tipo de tranquilidade onde você não está fazendo nada; você esté fazendo tudo e ainda assim está tranquilo. Toda célula em seu corpo faz o que tem de fazer se você pensa da forma correta. E Dave estava personificando essa filosofia naquela cena. Eu não sabia quem ele era naquela época, e ele ficou na minha mente. Então, quando esse roteiro veio, eu pensei: 'Só um cara pode interpretar esse enorme ser humano e fazer essa tranquilidade'. Então, convidei Dave". FONTE: OMELETE
  3. Gal Gadot: Cleópatra será "sexy", "inteligente" e "o que o mundo precisa ouvir" Filme causou polêmica por oferecer mais um retrato branco da histórica princesa africana EDUARDO PEREIRA 05.01.2022 22h01 Em meio a uma forte polêmica sobre witewashing, a nova cinebiografia de Cleópatra, última rainha do Egito, foi defendida por Gal Gadot. A atriz israelense, que interpretará a monarca africana no filme dirigido por Kari Skogland (Falcão e o Soldado Invernal), afirmou à InStyle magazine que a produção será "uma história que é o que o mundo precisa ouvir agora". "Eu não posso revelar muito, mas posso dizer que iremos celebrar a história de Cleópatra", afirmou Gadot. "Vamos mostrar não só o quão sexy e atraente ela era, mas quão estrategista e inteligente, e quanto impacto ela teve neste mundo que vivemos hoje. Eu assisti a todos os filmes de Cleópatra que tivemos, mas sinto que contaremos uma história que é o que o mundo precisa ouvir agora". FONTE: OMELETE
  4. Título no Brasil ficou mesmo O HOMEM DO NORTE
  5. Dan Trachtenberg confirmou que uma das influências do próximo filme da franquia ‘Predador‘, intitulado simplesmente ‘Prey‘, é o aclamado jogo ‘God of War‘ (2018). A trama segue Kee (Amber Midthunder), uma mulher Comanche que luta contra as regras e tradições de gênero para se tornar uma guerreira. FONTE: O VÍCIO
  6. Alec Baldwin pede arquivamento de processo por tiro fatal em set de 'Rust' Advogados do ator disseram que o processo deveria ser rejeitado porque não havia evidências de que Baldwin ou qualquer um dos produtores tiveram intenção no incidente. O ator Alec Baldwin. (Mike Blake/Reuters) Os advogados de Alec Baldwin e de outros produtores do filme "Rust" estão pedindo a um tribunal que arquive uma ação civil movida por uma supervisora de roteiro que estava no set quando o ator acertou um tiro que matou uma diretora de fotografia. Em ação protocolada no Tribunal Superior de Los Angeles na segunda-feira, os advogados disseram que a reivindicação de Mamie Mitchell deveria ser rejeitada porque não havia evidências de que Baldwin ou qualquer um dos produtores tiveram intenção no incidente. Baldwin era o ator principal e produtor do filme independente de faroeste. "Apesar da tentativa da autora de rotular as reivindicações como intencionais, nada nas alegações da autora sugere que algum dos réus cometeu intencionalmente conduta prejudicial", informa o documento. Mitchell alegou em um processo aberto em novembro que Baldwin deveria ter verificado o revólver Colt .45 que ele estava segurando para se certificar de que não incluía munição real. Baldwin afirmou que o diretor assistente lhe disse que a arma estava "fria", ou segura de usar, e que ele não puxou o gatilho. A diretora de fotografia Halyna Hutchins foi morta e o diretor Joel Souza ficou ferido quando a arma disparou enquanto Baldwin estava ensaiando no set de filmagem do Novo México. Gloria Allred, advogada de Mitchell, disse na terça-feira que a ação deveria prosseguir. Os produtores estão "tentando evitar explicar sua conduta perante um juiz e um júri em um tribunal", afirmou ela em comunicado. FONTE: EXAME
  7. Daniel Craig comenta final emocionante e polêmico de 007 – Sem Tempo Para Morrer Ator se reuniu com Javier Bardem, que interpretou vilão da franquia em 2012 Publicado porPedro Siqueira 25 de janeiro de 2022 às 16h52 • Atualizado há 1 dia O ator Daniel Craig participou nesta semana de uma entrevista da série Actors on Actors, da revista Variety. No vídeo, Craig conversa com Javier Bardem, intérprete do vilão Raoul Silva em 007 – Operação Skyfall (2012). Entre outros assuntos, os astros comentaram o final comovente e polêmico de 007 – Sem Tempo Para Morrer (2021), última aparição de Craig como o agente James Bond. [Atenção: Spoilers de 007 – Sem Tempo Para Morrer abaixo] Lançado em outubro de 2021, após quase dois anos de atraso, o filme encerrou o ciclo de 15 anos de Daniel Craig como Bond, desta vez em definitivo. Mas a solução encontrada pelos roteiristas e produtores, incluindo o próprio Craig, para fechar este ciclo gerou polêmica entre muitos fãs da franquia. No filme, Bond é contaminado com uma espécie de nanovírus, programado para matar instantaneamente a sua amada, Madeleine Swann (Léa Seydoux), e qualquer pessoa que compartilhe o seu DNA, o que inclui a filha do casal. O agente então decide se sacrificar para destruir o esconderijo do vilão Safin (Rami Malek). Bond morre (pra valer) pela primeira vez em mais de 50 anos da franquia no cinema. Na entrevista com Javier Bardem, Daniel Craig afirmou que a ideia da morte de Bond era antiga: Daniel Craig interpretou Bond por 5 filmes, começando por 007 – Cassino Royale, de 2006. O ator é o sexto a dar vida ao espião nos cinemas, e o mais longevo em anos corridos, tendo ficado 15 anos no papel. Roger Moore, no entanto, ainda supera Craig na quantidade de filmes, tendo vivido sete aventuras com o personagem. FONTE: JOVEM NERD Eu curti o final. Parecia apropriado pro Bond que o Craig construiu nesses quinze anos que esteve no papel ao longo de cinco filmes.
  8. Vencedor do Oscar por ‘Up! Altas Aventuras‘, mas também conhecido por suas contribuições na Marvel Studios e franquia Star Trek, Michael Giacchino foi escolhido para compor a trilha sonora de ‘Lightyear‘. A informação é do Film Music Reporter. Com estreia agendada para 17 de junho, trata-se da história do verdadeiro Buzz Lightyear, o patrulheiro espacial que inspirou o boneco de ação da franquia ‘Toy Story‘. Angus MacLane é o diretor, enquanto Chris Evans cuida da voz do protagonista. FONTE: O VÍCIO
  9. Não vejo por que não. Se os filmes do Homem Aranha do Raimi, que era a coisa mais família que tinha, podia ter passagens que remetiam ao terror (e tinha mesmo), não vejo por que esse filme aqui não pode. E enquadro SEVEN como filme de terror tranquilamente, mesmo que articulado com o thriller policial (embora duvido e faço pouco que o filme vá no nível de SEVEN em qualquer afiliação ao gênero que faça).
  10. O diretor disse "quase". É uma palavra importante. Provavelmente se referindo (na opinião dele) ao filme ter uma atmosfera que pode remeter ao gênero, mas não que pertença ao gênero. No mais, o meu comentário foi mais sobre filmes de terror PG 13, e não sobre esse filme ser filme de terror ou não.
  11. Existem bons filmes de terror PG 13. Em recente entrevista ao site francês Premiere, o astro Robert Pattinson revelou que seu filme do Batman terá inspirações na animação A Máscara do Fantasma. FONTE: O VÍCIO Bem, tecnicamente Snyder trabalhou o lado não heróico do Batman (não bem trabalhado, mas tá lá). E até o Schumacher trabalhou a questão de "ter que ser o Batman vs querer ser o Batman" no BATMAN ETERNAMENTE (também mal trabalhado, mas tá lá).
  12. Turma da Mônica | Chico Bento vai ganhar filme solo em 2023 Futuro da turminha ainda vai render muito nas telonas PEDRO HENRIQUE RIBEIRO 24.01.2022 10H37 ATUALIZADA EM 24.01.2022 10H58 O personagem Chico Bento, da Turma da Mônica, vai ganhar um filme solo previsto para janeiro de 2023. A informação foi confirmada ao Omelete pela Paris Filmes. O novo filme da franquia conversa diretamente com a cena pós-créditos de Turma da Mônica: Lições. O filme ainda não tem diretor ou roteirista definidos. FONTE: OMELETE Acho que fizeram um trabalho legal com a Turma Da Monica (não vi o 2º filme ainda). Curioso pra ver como vão se sair com o Chico.
  13. Sendo advogado do diabo, a Tia May também. Digo, em termos de idade não acho a escalação chocante
  14. Conhecido como Maior Detetive do Mundo nos quadrinhos, Batman nunca teve esse lado realmente explorada no cinema. Mas, parece que esse próximo filme enfim irá satisfazer os fãs ao explorar elementos investigativos, algo que surpreendeu Robert Pattinson. Durante entrevista ao MovieMaker, o ator comentou sobre sua reação ao receber o roteiro. Algumas das histórias que serviram como inspiração foram ‘O Longo Dia das Bruxas‘, ‘Vitória Sombria‘, ‘Batman: Ego‘ e ‘Batman: Ano Um‘. “Gotham está sendo atingida por uma série de crimes horríveis, que a polícia há muito tempo é incapaz de enfrentar. Bruce Wayne, também conhecido como Batman, faz o que pode, mas também atinge seus limites. O Pinguim tem sua responsabilidade com isso, mas ele é apenas um elemento na grande selva da cidade. A aparição da amiga de infância, Selina Kyle, também conhecida como Mulher-Gato, cria confusão emocional adicional no herói com sede de justiça.” Dirigido por Matt Reeves, ‘Batman’ chega aos cinemas em 3 de março. FONTE: O VÍCIO
  15. Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Jessica Henwick (Matrix Resurrections) explicou como convenceu o diretor Rian Johnson a colocá-la no elenco de Entre Facas e Segredos 2. Confira: ‎”Quando eu era adolescente, assisti ‘A Ponta de um Crime’ na escola e adorei. Então, escrevi um e-mail para [Rian Johnson] e ele nunca respondeu. Pulamos para sete anos depois, e estou em [‘Star Wars: O Despertar da Força’], e a ideia era retornar para [‘Star Wars: Os Últimos Jedi’], mas ele me cortou! Até que, pouco tempo depois, recebi o roteiro [para ‘Entre Facas e Segredos 2’], e lembro de ter dito ao meu empresário: ‘Quero falar com Rian. Me coloque em uma reunião via Zoom ou qualquer coisa. Só quero falar com Rian.’ Então, revelei tudo isso, e terminei dizendo, ‘Nós temos uma situação inacabada aqui.’ E, claro, ele foi obrigado – moralmente obrigado – a me colocar no filme.”‎ NEW YORK, NY – MARCH 09: Jessica Henwick attends Build Series to discuss “Iron Fist” at Build Studio on March 9, 2017 in New York City. (Photo by Santiago Felipe/Getty Images) Entre Facas e Segredos 2 estreia em 2022 na Netflix. FONTE: ESTAÇÃO NERD
  16. Visto CHI O SUU BARA Na trama, Shiraki (Toshio Kurosawa) é um professor que chega a uma pequena cidade do interior para assumir uma vaga em um colégio interno para garotas. Mas logo, o professor começa a perceber uma série de fatores estranhos, como a anemia inexplicável de uma aluna, e visões sobrenaturais, que o levam a acreditar que o estranho diretor da escola (Shin Kishida) possa ser um vampiro. CHI O SUU BARA (que no ocidente ganhou títulos relacionados a Drácula, o que não faz sentido pois ninguém fala em Drácula no filme) é um terror vampiresco japonês setentista dirigido por Michio Yamamoto, que com este filme fecha a sua "trilogia vampírica" (da qual só assisti esse). Fortemente influenciado pelo terror gótico produzido pela Hammer na década anterior, o filme de Yamamoto segue de perto a cartilha das tramas clássicas de vampiro, incluindo o próprio DRÁCULA. Ou seja, temos belas garotas sendo visitadas e hipnotizadas por um vampiro, enquanto um cara que não sabe da existência dos vampiros, com a ajuda de um cara mais velho e mais escolado no combate aos monstros, tenta salva-las. O roteiro escrito a quatro mãos por Ei Ogawa e Masaru Tekesue é bastante formuláico nesse sentido, não fazendo nada de errado, mas também seguindo as fórmulas do gênero de forma quase burocrática. Felizmente, a direção de Yamamoto consegue tirar muito de pouco, ao conceder ao filme uma atmosfera bastante elegante e quase etérea, apoiado por um bom trabalho de maquiagem nas cenas de maior gore, enquanto explora o erotismo natural nesse tipo de história de forma perturbadora, mas não apelativa. No fim das contas, CHI O SUU BARA é o filme de vampiro clássico padrão, mas muito bem executado. Visto LADRÕES DE TÚMULOS Na trama, um grupo de ladrões de túmulos em busca de joias, acaba encontrando uma cripta escondida sob um velho cemitério, onde acidentalmente libertam um mestre satanista, que séculos antes foi morto pela inquisição, jurando voltar um dia para se vingar e trazer o anticristo á terra. Enquanto o satanista começa uma onda de assassinatos brutais em busca de uma virgem, os jovens ladrões de túmulos devem se unir ao capitão da polícia local para deter o assassino sobrenatural. LADRÕES DE TÚMULOS é um slasher sobrenatural mexicano, lançado no fim dos anos 80, quando a primeira onda do subgênero já começava a entrar em decadência. Nesse sentido, o filme escrito e dirigido por Ruben Galindo JR é bem representativo, por se concentrar mais nas sequências de morte do que em qualquer tentativa de construção de atmosfera ou carisma de personagem, excetuando talvez a jovem medium vivida por Erika Buenfil. Claro, sendo o Slasher um subgênero tipicamente americano, é sempre curioso observar como outros paises se apropriam dele, o que rola aqui através da afiliação que o filme faz com o cinema exploitation gótico que foi bem forte no México por um tempo. Mas o filme é muito mal dirigido, tem uns erros de montagem bizarros, e um roteiro zoado pra caramba, que parece dispor os seus personagens de uma forma completamente aleatória. Enfim, um filme bem ilustrativo pra representar a "decadência Slasher" do fim dos anos 1980, começo dos 90. Visto SHOCK: DIVERSÃO DIABÓLICA Na trama, após um show de rock realizado em uma isolada casa de campo, os jovens que ali permaneceram começam a ser perseguidos e brutalmente assassinados por um psicopara misterioso. Sem terem como sair dali, os sobreviventes tentam se manter vivos até o amanhecer, ao mesmo tempo em que começam a desconfiar que o assassino pode estar entre eles. Dirigido por Jair Correa, a partir de um roteiro escrito pelo próprio em parceria com Gertrude Elsenlohr, SHOCK: DIVERSÃO DIABÓLICA é um curioso e eficiente slasher brasileiro lançado em 1984, que chama a atenção pela forma como subverte muito dos clichês do gênero em pleno auge da febre Slasher. Por exemplo, a jovem Sara (Mayara Magri) mocinha virginal e que dispensa o uso de drogas aqui acaba sendo a primeira a ser despachada pelo assassino, em uma subversão interessante do gênero. Embora brinque com a questao do Whodunit, criando mistério com a figura do assassino reconhecido apenas pelo par de botas pretas que usa, o filme de Correa está muito mais interessante no jogo de suspense do que de fato na identidade do assassino. O longa também possui um Gore bastante comedido, estando bem mais pra HALLOWEEN do que pra SEXTA FEIRA 13 nesse sentido, com mais cuidado na construção de atmosfera do que propriamente em sangue jorrando. Vale ainda destacar a ótima trilha sonora original composta para o filme, que infelizmente não consegui encontrar em lugar nenhum. Ainda que o próprio diretor em entrevistas recusasse o "fator slasher" para o seu filme, isso é exatamente o que SHOCK: DIVERSÃO DIABÓLICA é, e não é nada mal, pois mesmo longe de ser um filme perfeito, consegue ter identidade, e ser eficiente em sua simplicidade.
  17. Jared Leto adianta que Morbius passará por três transformações no filme Longa tem estreia marcada para março MARIANA CANHISARES 13.01.2022 12H09 ATUALIZADA EM 13.01.2022 20H14 O ator Jared Leto adiantou que Morbius passará por três grandes transformações ao longo do filme. Em entrevista ao Deadline, ele disse: "Morbius me deu a oportunidade de ter esse personagem que realmente faz três transformações bastante significativas. Ele começa bastante doente em busca de uma uma cura... então, a encontra e se torna mais poderoso e forte do que jamais foi. E, por fim, outra transformação acontece. Foi meio que o papel perfeito para mim. Honestamente, gostei bastante". FONTE: OMELETE
  18. ‘Homem-Formiga 3’: Evangeline Lilly diz que novo filme é “o MELHOR de todos até agora” Por Thiago Nolla - 20 de janeiro de 2022 Em uma recente entrevista ao The Digital Fix, a atriz Evangeline Lilly comentou um pouco sobre sua ansiedade em retornar como Hope Pym/Vespa na aguardada sequência ‘Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania’, dizendo, inclusive, que o terceiro capítulo é “o melhor de todos”. “Nós terminamos de gravar no final de novembro e, acredito, de longe, que foi o mais difícil que nós dizemos. Foi o mais difícil. Foi o único que fizemos durante os lockdowns do COVID-19”, ela explicou. “Isso apenas acrescenta uma complicação incrível para fazer um filme. Adiciona muito estresse. E torna as coisas muito impessoais, porque você não consegue ver os rostos”. Lilly continua: “sets de filmagens já são impessoais o bastante, há muito que acontece e é feito em pouco tempo, e o nível de intensidade é realmente muito alto. Então, foi uma experiência única fazer o filme com as medidas contra o COVID… Mas eu realmente acredito… O que nós fizemos, as coisas que gravamos, o material que conseguimos obter, acho que [o filme] é o melhor de todos até agora”. Lembrando, além de Lilly, Paul Rudd também reprisa seu papel como Scott Lang/Homem-Formiga, Michelle Pfeiffer retorna como Janet Van Dyne e Michael Douglas volta como Hank Pym. Kathryn Newton dará vida à nova versão de Cassie Lang, enquanto Bill Murray foi escalado em um misterioso papel. FONTE: CINPOP
  19. Bem por ai, JAILCANTE. O tema do 4º filme são remakes, (que era uma tendência forte do horror em 2011). Tanto que a o objetivo da Jill era esse, fazer um remake, com ela como a "nova Sidney". No caso desse novo filme, a idéia é essa "sequência/reboot,(termo que não concordo muito, pois se é sequência que não ignora sequência nenhuma, pra mim não é reboot, mas isso sou eu). Ou seja, a questão aqui é apresentar um elenco novo de personagens, mas trazer os "personagens legado", pra incluir o valor de nostalgia. O filme dá vários exemplos mesmo, não só como "Star Wars" e "Halloween", mas também com A LENDA DE CANDYMAN e GHOSTBUSTERS: MAIS ALÉM. Claro, os dois filmes são parecidos no sentido que se apresentam como filme de "passagem de bastão". A diferença é que o PÂNICO 4 nos engana, já que no fim não tem passagem de bastão nenhuma, e a própria "sucessora" da Sidney é a Ghostface. Fora que revendo o filme hoje, a gente percebe que o filme quase nunca tira o foco do trio original como protagonistas. Já nesse aqui, a passagem de bastão é real, tanto que o filme foca muuuuito mais nos personagens novos do que no trio clássico. Fora que o PÂNICO 4 (que acho melhor que esse novo) é um filme que fala de remakes, mas não é um remake (o único da série que não é o seu "objeto de estudo), enquanto esse novo aqui é o que ele está comentando, ou seja, um filme de passagem de bastão. Provavel que a Kirby ia acaabar indo pra faca mesmo. kkkkk Li há um tempo que o Williamson fez duas versões do "Pânico 5". Uma seria com o final originalmente planejado pro PÂNICO 4, que acabava com a Jill vencendo (não tinha o lance do hospital), mas filme terminaria com um gancho com um paramédico falando pro Dewey que ainda tinha alguém vivo na casa, dando a deixa que a Sidney sobreviveu, e no quinto filme, ela (supostamente) não se lembraria do que houve no fim do 4º filme e que a Jill era a assassina. Mas os Irmãos Weinstein ficaram meio assim de terminar o 4º filme com um gancho, pois não tinham certeza se ele ia dar dinheiro pra valer uma sequência (como não deu), e falaram pro Wes e pro Williamson fazerem um fim mais fechado. Ai veio o fim do hospital. O Williamson disse há um tempo atrás, que chegou a pensar num PÂNICO 5 já com o fim do quatro valendo (em que a Jill morre), que envolveria uma idéia que ele tinha tido pro PÂNICO 3 em que teria uma seita inteira de Ghostfaces, e essa idéia ele acabou usando na série THE FOLLOWING.
  20. Novo poster com o morcego e a gata
×
×
  • Create New...