Jump to content
Forum Cinema em Cena

Shiryu

Members
  • Content Count

    2034
  • Joined

  • Last visited

  1. Okuribito (Yôjirô Takita, 2008) Tive uma profusão de sentimentos assistindo A Partida. É um filme que se visto com olhos mais críticos, deixa transparecer algum melodrama, previsibilidade e até manipulação. Mas é em muito pequena quantidade e muito irrelevante, pela qualidade do longa e pela avalanche de emoções que faz brotar. Chorei feito uma criança.
  2. Eu vi o filme e gostei da atuação do Gosling. Como alguém escreveu antes, achei a atuação dele contida, introvertida, que dá apenas para subtender o personagem. Em momentos de expressão, ele também é contido, se expressando com um olhar, um sorriso tímido ou poucas, mas certeiras palavras. Outros já acham o cara uma porta e vão usar a minha argumentação para justificar outros atores que na minha opinião, são inexpressivos. Vem argumentos e contra-argumentos para justificar os 2 lados. Eu acho o Keanu Reeves uma porta. Trocasse Ryan Gosling por Keanu Reeves e provavelmente eu não gost
  3. Dente Canino (Kynodontas, 2009) Filme grego estranhíssimo que nos faz pensar sobre o que aprendemos, super-proteção dos pais para com os filhos, a "bolha" que de uma forma ou de outra todos nós somos inseridos e o controle, o controlador e o controlado. O filme mostra como as pessoas (desde cedo) são condicionadas pelo meio em que vivem a aceitar uma verdade e quando esta é questionada, as respostas são distorcidas. É uma crítica ácida à sociedade em que vivemos, tanto dentro de casa quanto fora de casa. Até que ponto vão os limites do que pode ser considerado aceitável em relação a
  4. Acho o primeiro divertido (entendo quem não gosta), o segundo uma bomba intergalática e o terceiro divertido também. Mas, mais um Transformers? Já chega!
  5. "- Você não vai atirar em um homem desarmado, vai?" Will Munny: "- Pegue essa espingarda. As balas também." Arrepiante.
  6. Tomara que não seja tão mal dirigido quanto o primeiro. E espero que utilizem bem o Van Damme.
  7. <font face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif" size="2">Isso é um absurdo né Cremis? As duas coisas, tanto a tv ser pirata quanto ela exibir imagens fantásticas <font face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif" size="2"> <font face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif" size="2">Plasmas têm suas limitações mas qualidade de imagem não está em julgamento, a taxa de atualização que é de 120Hz até 480Hz (nas lcds, leds mas novas) chega a 600Hz em qualquer plasma. Níveis de preto absolutos, coisa que as lcds jamais poderão alcançar porque é uma limitação irreversível do fo
  8. Os Yip Man eu já vi. Plasticamente bonito, mas Ong-Bak as porradas parecem reais. Veja "Jing wu feng yun: Chen Zhen", com Donnie Yen. Uma homenagem fodida a alguns personagens de Bruce Lee. Spoiler: As cenas do Kato são fodidíssimas. Fim spoiler.
  9. Ong-bak (Prachya Pinkaew, 2003) Impressionadíssimo. O negócio parece que é real!
  10. Já saiu as versões originais em Blu-ray? Na net tem uns rips, mas não sei se são fakes.
  11. Eu tenho essa versão dos 25 anos tb (que aliás, tem um trailer que é a coisa mais assustadora que eu já vi), mas vai por mim, baixa essa versão que eu te disse e o som é mais assustador ainda.
  12. Eu quero é ver um Terminator 5 com o T-800, T-1000, a T-X em ação e o James Cameron dirigindo e pondo finalmente um ponto final na história.
  13. Talvez não só por isso. Aquela versão que eu descrevi posts atrás seria perfeito pra mim (excluindo aquele rosto demoníaco que Regan vê enquanto está sendo examinada na primeira consulta da versão do diretor. Aquela cena já mata a charada do que está acontecendo para alguém que nunca viu o filme. Bastaria ela arregalando os olhos e pronto). Os gritos de Regan possuída que foram abrandados é que quase mataram o filme pra mim. Dook um spoiler, pra você (já que é proibido por aqui): se quiser, baixe na net a versão original do filme em dvix com som estereo chamada "The Exorcist - Rare Theatrical
  14. Triste a mixagem sonora que fizeram com esse filme. Tenho o DVD da versão do diretor e desde lá que os gritos de Regan possuida perderam força. Na cena do exorcismo só dá pra ouvir os padres rezando. Este Blu-ray está do mesmo jeito. Minha fita VHS de 1996 tem um som mais potente (sério) de uma Regan possuída muito mais agressiva (Mercedes McCambridge deve estar se revirando no túmulo com a diminuição do trabalho dela que fizeram nessas novas versões). Revi o VHS e finalmente me lembrei o que me dá calafrios nesse filme.
×
×
  • Create New...