Jump to content
Forum Cinema em Cena

Dinhow

Members
  • Content Count

    354
  • Joined

  • Last visited


Reputation Activity

  1. Haha
    Dinhow got a reaction from BennydrIty in Oscar 2011 - Comentando a Festa do Oscar   
    que enrolação....
     
  2. Like
    Dinhow got a reaction from SergioB. in Oscar 2018: Previsões   
    Eu indicaria FACILMENTE a Bigelow por Detroit que por sinal eu AMEI !! Acho que o filme poderia ter uns 20 minutinhos a menos, algumas cenas ali do final são desnecessárias, mas PQP que roteiro bom, que trabalho estupendo de direção !! Bigelow como sempre consegue construir um clima de tensão que é único em seus filmes.
  3. Like
    Dinhow got a reaction from SergioB. in Oscar 2018: Previsões   
    Alguns filmes que estão em cartaz nos cinemas do Brasil:
    "A Forma da Água"
    "Artista do Desastre"
    "Com Amor, Van Gogh"
    "Lou"
    "Me Chame Pelo Seu Nome"
    "Os Iniciados"
    "Pela Janela"
    "Sem Fôlego"
    "The Post - A Guerra Secreta"
    "The Square - A Arte da Discórdia"
    "Visages, Villages"
    "Corpo e Alma"
    "Uma Mulher Fantástica"
    "O Insulto"
    Que época LINDA pra ser amante da SÉTIMA ARTE !! Aproveitem bem pq já já os "50 tons de mierda" vão dominar as salas de cinema!!!
  4. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2018: Previsões   
    Livro: Me chame Pelo seu Nome; André Aciman; Intrínseca; 288 páginas; +-R$39,90.
    (Contém Spoilers do livro)
    Como acontece frequentemente nessa época do ano, um livro que serve de base a um filme indicado ao Oscar entra na lista dos mais vendidos. Está difícil encontrá-lo nas livrarias, e a notícia que eu tenho é que a editora já prepara uma nova edição para março. Estive tão obcecado com o filme neste último mês, que, se bobear, há comentários meus em todas os vídeos do Youtube, seja em inglês, seja em francês, seja em português. Sentei o dedo no like e no deslike, com força.
    Mas só terminei de ler hoje. Gente...que trabalho do James Ivory! Se tivesse de resumi-lo em uma palavra seria: condensação. "Ora, Sergio, toda adaptação é isso". Com efeito, mas eu acrescentaria, toda boa adaptação condensa, a maioria das adaptações apenas restringe. Condensar é outra coisa,  tem a ver com o ar. É pegar o clima, a atmosfera, o perfume constitutivo de algo. Em "Me chame pelo Seu nome", filme, o local, a casa, a Itália; e o quando, a estação, a época, são fundamentais. Está-se no verão, a temperatura da luz é 30 graus,  a casa é antiga, repleta de livros, cheira a frutas cítricas, e há ainda todo o resto...
    No livro, o cenário é outro, a casa debruça-se sobre o mar. Isso influi um pouco nas demonstrações de carinho. Elio vai gostar de correr na praia com Oliver, colocando seu pé sobre a pegada do outro. Oliver passará os finais de tarde sentado em uma pedra próxima da arrebentação. O penhasco, é dito, onde Monet pintou alguns de seus quadros, servirá de ligação intelectual entre eles.
    Os diálogos entre os dois personagens do livro são bastante vagos. É dizer: não se nomeia o que se sente. Não tem nome de amor. Não tem nome de paixão. Isso o filme conservou maravilhosamente, no qual a cena ao redor do monumento é o melhor exemplo. Já vi gente que achou aquele diálogo confuso. No livro, igualmente, não há confrontação direta. E são quase exatamente as mesmas frases. O que quero ressaltar é que não há questionamentos sobre: "Sou bissexual?", "Sou homossexual?", "Sou cis?", "Sou não binário"? Não há meditações desse tipo. Ninguém se vitimiza! Ninguém é coitado profissional. Ninguém vota no PT! Conta-se uma história do desejo e pronto. Da mesma maneira, a questão etária é tão desimportante no livro, quanto no filme. Prova de que a questão realmente está na cabeça oca das pessoas.
     Informa o livro que Elio já teve alguma experiência no passado, 3 anos antes, com um garçon de Roma. De Oliver, continuamos sabendo pouco sobre seu passado sexual.  Porque ele tem a função de ser misterioso, né (Às vezes é justamente por isso que a atuação do Hammer não foi tão celebrada.)? O que se acrescenta é que ele foi estudante de Harvard, além de barman. No mais, ele é professor de Filosofia. Não História, ou Artes. E estará lançando um livro em breve.
    A escrita do André Aciman ( já disse: só conhecia antes pela peça Variações Enigmáticas, com o Paulo Autran) é muito bonita,  muita erudita, com muitas referências a "alta cultura" digamos assim: Dante, Mozart, Ferruccio Busoni, etc, e  vai ser muito dahora ver, depois do sucesso do livro, tantos adolescentes gays procurarem  "Variações Goldberg" de Bach, após ouvirem Pablo Vittar pela milésima vez. Voltando: a escrita do Aciman é bastante chique, elegante, e sedutora, combinando a mais não poder com o histórico de trabalho do James Ivory.
    A passagem relativa ao pêssego no livro... Quase idêntica ao filme. Mas a deliciosa piada do Oliver no filme sobre os reinos animal, vegetal e mineral... No livro é um pouco diferente. Ficou melhor, mais redondo, no filme. Agora se as pessoas acharem que esta é a parte mais controversa da história...Preparem-se para a página 200 do livro! Eu jamais, seja em literatura, seja em artes plásticas, seja em filme, li/vi algo tão...sedutor/nojeto...como aquilo que está no livro. É muito impactante! Nem o Guadagnino, nem o Ivory, nem o Chalamet, nem o Hammer, poderiam retratar aquela passagem. O filme não seria exibido em lugar nenhum do planeta! Como a Literatura é a arte principal da Humanidade, e pode TUDO!, ainda bem, o Aciman conseguiu criar uma passagem muito lírica, o máximo de intimidade que eu já vi. E olhem que eu já vi muita coisa por aí desde "O Sabor da Melancia" do Tsai Ming-Liang a "Visitor Q" do Takashi Miike.
    O diálogo do pai de Elio é exatamente o mesmo. Mas as ocasiões são um pouco diferentes. No livro, Elio volta sozinho de trem, Anchise o espera na estação. No filme, ele precisa pedir que a mãe o busque, numa fraqueza de ainda inocência. Depois ele cai no sono, cai no choro, cai na saudade, e só depois há a conversa. 
    Há muitas coisinhas diferentes: no livro, joga-se tênis, e não vôley. Há uma criança da vizinhança em tratamento de câncer que torna-se grande amiga de Oliver. A questão do pôquer fica mais bem entendida: é como Oliver ganha dinheiro (no filme, isso é estranhamente enquadrado). Marzia no livro tem até uma função ligeiramente menor. No livro, os dois viajarão a Roma e ficarão 3 dias por lá, conhecendo a cidade de bar em bar; gozando da companhia de intelectuais da editora de Oliver, vomitando pelas vielas e se beijando depois ("Quem nunca?" Eu nunca!  Risos)...Mas, no fundo no fundo, ou melhor, lá em cima, no ar, na atmosfera, no perfume, a adaptação é bastante fiel. 
    Até que se chega ao final do livro. Onde o filme para, no livro há ainda um avanço de cerca de um capítulo, e um avanço temporal importante. Chegam-se a mais 20 anos de história. Eu não vou contar o que acontece. Deixo vocês lerem.
    Vale a pena ler o livro? Sim. É curto, é muito bem escrito, é, contrastando-se com o filme, uma aula de roteiro. Um roteiro que tem tudo para levar a estatueta para casa.
    O que "causa" o Roteiro? Um roteiro original  é causado por um desejo, por uma inquietação, por uma necessidade de quem o escreve.
    O que "causa" o Roteiro? Um roteiro adaptado frequentamente é causado por um livro. Um livro que você quer "ver" fora da cabeça. Uma imagem que saia (por favor!) de apenas dentro de você e ganhe o mundo. Agora o mundo tem Elio e Oliver vivendo fora das páginas, num ampliado imaginário popular.
    Como eu li o livro depois, agora eu os tenho à mão, sempre que quiser tocá-los, "dentro de um livro/ dentro da noite veloz".
     
  5. Like
    Dinhow reacted to GilsonDee in Oscar 2017: Previsões   
  6. Like
    Dinhow reacted to Mozts in Oscar 2017: Previsões   
    Minhas únicas surpresas, exceto obviamente pela gafe no Best Picture, foram Hacksaw Ridge por edição e Jungle Book por efeitos.
     
    Jungle Book suponho que seja justificado. Uma volta de 180° em relação ao ano passado quando Ex Machina ganhou por sua sutileza, eficácia e elegância, Jungle Book ganhou por puro trabalho bruto que deve ter dado mas francamente não fiquei impressionado com o resultado.
     
    Já Edição ter ido para qualquer filme exceto Arrival é loucura, em especial Hacksaw Ridge que tem uma edição tão básica e sem inspiração.
  7. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Estão fazendo paralelo com o Oscar 1973 entre "Cabaret" (8 Oscars, entre eles Atriz e Diretor) e "The Godfather" (Roteiro Adaptado, Ator, e Filme).
     
     
    Claro, era outro sistema.
     
    Dinhow, não sei o que pensar. Foram convidados muitos profissionais, mas não sei se o suficiente para mudar tantas tendências históricas.
  8. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Só sei que agora vou ver muito filme chinês, muito filme romeno, muito filme japonês, muito filme italiano dos anos 1960...Chega de Oscar!
     
    Vou rever "Howards End" hoje à noite, pra me preparar para a série...
  9. Like
    Dinhow reacted to conan in Oscar 2017: Previsões   
    Sim sim... mas do mesmo jeito que é completamente compreensível a frustração do produtor e da equipe do La La Land é o choque do Warren. No prêmio mais importante da noite, na cerimônia mais importante na área, transmitida ao vivo para o mundo inteiro, acontece algo que nunca antes aconteceu. Como processar todas estas informações, todas as possíveis causas (tinha dois papéis dentro do envelope? Foi erro de digitação? Ele está lendo corretamente?) em pouquíssimos segundos, com toda a platéia inquieta cobrando o resultado... O cara já estava tenso para fazer a apresentação sem nenhum deslize e soltam esta bomba. Acho que ele mostrou para a Faye para que ela visse a treta, não para passar a batata quente para ela.
     
    Tem uma equipe gigantesca por detrás para cuidar da cerimônia, com tudo planejado para que os apresentadores não precisassem se preocupar com isso. Quem tem que tomar a responsabilidade é a equipe mesmo.
  10. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Mas o que fica pra nós que comentamos o ano inteiro, e não só na véspera, é que houve um grande "choque sistêmico" em todas as nossas referências. 
     
     Não só em Melhor Filme. As categorias de Som ficaram de cabeça pra baixo, seus modelos de premiação foram trocados.
     
     Figurino é um grande e total non sense.
     
     A vitória do Casey deve ter sido até por uma margem maior do que todos imaginávamos. 
     
    Depois que um filme com 14 indicações, PGA, DGA, ACE, Globo de Ouro, e BAFTA, perde o Oscar...Acabou nosso software! Tela azul total nos nossos dados! 
     
    A gente vai ter de reaprender a jogar esse jogo.
  11. Like
    Dinhow reacted to Big One in Oscar 2017: Previsões   
    Elegância em dizer que estaria feliz em entregar o Oscar para os colegas de Moonlight. Erm como ele ligou com uma situação totalmente constrangedora. Ele pode ter sido ríspido com Warren, mas foi no calor da situação, as pessoas não estavam acreditando no que ele estava dizendo só quando ele levanta o cartão com Moonlight escrito eh que as pessoas levantam e aplaudem. Pode reparar que antes dele puxar o cartão o assistente de palco estava pegando o cartão do Warren.  
    Agora o Warren também não eh totalmente inocente na história. Ele viu que estava escrito Emma Stone - La La Land, hesitou, olhou pra Faye que anunciou Lá Lá Land e ele deixou por isso. Portanto se fosse a intervenção da produção do Oscar estaríamos celebrando La La Land como vencedor em Melhor Filme.
  12. Like
    Dinhow reacted to conan in Oscar 2017: Previsões   
    Quem não mereceu passar por isso foram os apresentadores Beatty e Dunaway. O povo está caindo em cima deles, falando é culpa da senilidade ou porque o Beatty não queria dar o prêmio para um filme com negros. O mal estar e frustração passará com o tempo para a equipe do La La Land, mas não conserta assim do dia para noite a reputação dos apresentadores.
  13. Like
    Dinhow got a reaction from SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Meu RANKING com os filmes que assisti esse no:
     
    LISTA COMPLETA:
     
    1.       Moonlight: Sob a Luz do Luar (EUA)
    2.       Manchester à Beira-Mar (EUA)
    3.       A Criada (Coréia do Sul)
    4.       A Chegada (EUA)
    5.       Animais Noturnos (EUA)
    6.       Aquarius (Brasil)
    7.       O Que Está Por Vir (França)
    8.       Elle (Alemanha, Bélgica e França)
    9.       La La Land: Cantando Estações (EUA)
    10.   Capitão Fantástico (EUA)
    11.   Quando Se Tem 17 anos (França)
    12.   Os Olhos de Minha Mãe (EUA)
    13.   Pardais (Islândia)
    14.   A 13ª Emenda (EUA)
    15.   Um Homem Chamado Ove (Suécia)
    16.   Terra de Minas (Dinamarca e Alemanha)
    17.   Docinho da América (EUA, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte)
    18.   A Qualquer Custo (EUA)
    19.   Depois da Tempestade (Japão)
    20.   O Lamento (Coréia do Sul)
    21.   O Apartamento (Irã)
    22.   Toni Erdmann (Alemanha)
    23.   A Bruxa (EUA, Canadá, Reino Unido)
    24.   Bacalaureat (Bélgica, França e Romênia)
    25.   Loving (EUA)
    26.   Jackie (EUA)
    27.   Visita ao Inferno (Áustria e Reino Unido)
    28.   Sete Minutos Depois da Meia-Noite (Espanha e EUA)
    29.   Mogli - O Menino Lobo (EUA)
    30.   Christine (EUA)
    31.   Julieta (Espanha)
    32.   Horizonte Profundo: Desastre no Golfo (EUA)
    33.   Os Capacetes Brancos (Reino Unido e Irlanda do Norte)
    34.   A Luz Entre Oceanos (EUA)
    35.   Snowden: Herói ou Traidor (Alemanha, Estados Unidos e França)
    36.   Muito Amadas (Marrocos)
    37.   Deadpool (EUA)
    38.   Vivendo com a Minha Mãe (Japão)
    39.   Estados Unidos Pelo Amor (Polônia e Suécia)
    40.   Um Limite Entre Nós (EUA)
    41.   Estrelas Além do Tempo (EUA)
    42.   Lion: Uma Jornada Para Casa (Austrália e EUA)
    43.   Sob As Sombras (Irã, Jordânia, Qatar e Reino Unido)
    44.   Henry Gamble's Birthday Party (EUA)
    45.   Extremis (EUA)
    46.   Rogue One: Uma História Star Wars (EUA)
    47.   Loucas de Alegria (Itália)
    48.   Capitão América: Guerra Civil (EUA)
    49.   Sieranevada (Bósnia-Herzegovina, Croácia, França, Macedónia e Romênia)
    50.   Conexão Escobar (Reino Unido) 
    51.   O Homem nas Trevas (EUA)
    52.   Sing Street – Música e Sonho (Irlanda)
    53.   Águas Rasas (EUA)
    54.   Eu, Daniel Blake (França, Reino Unido e Irlanda do Norte)
    55.   A Garota no Trem (EUA)
    56.   Invasão Zumbi (Coréia do Sul)
    57.   Rua Cloverfield, 10 (EUA)
    58.   Doutor Estranho (EUA)
    59.   Deserto (França e México)
    60.   Eu, Olga Hepnarová (República Tcheca)
    61.   Florence: Quem é Essa Mulher? (Reino Unido e Irlanda do Norte)
    62.   Até o Último Homem (EUA)
    63.   Batman v Superman: Dawn of Justice (EUA)
    64.   Dois Caras Legais (EUA)
    65.   Nise: O Coração da Loucura (Brasil)
    66.   O Roubo da Taça (Brasil)
    67.   Procurando Dory (EUA)
    68.   Mãe Só Há Uma (Brasil e França)
    69.   Café Society (EUA)
    70.   Tanna (Austrália)
    71.   A Frente Fria Que a Chuva Traz (Brasil)
    72.   Blue Jay (EUA)
    73.   The Monster (EUA)
    74.   Amor & Amizade (EUA)
    75.   Indignação (China e Estados Unidos)
    76.   Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos (EUA)
    77.   O Nascimento de Uma Nação (EUA)
    78.   Star Trek: Sem Fronteiras (EUA)
    79.   Esquadrão Suicida (EUA)
    80.   King Cobra (EUA)
  14. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Você me quotou ainda quando eu estava reescrevendo o post. 
     
    Como eu postei, de maneira mais completa, é o argumento: "Não precisa mostrar". Quem me alertou pra isso pela primeira vez foi o GRANDE Neville de Almeida. Até "Manchester By The Sea", que também é controlado, por outros caminhos, rompe o dique, deixa-se vazar...
     
    A vitória de "Blue is The Warmest Color" em Cannes me deu muito mais alegria do que a de "Moonlight".
     
    Um comovente abraço entre gays é o paraíso dos censores.
  15. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Em todas as situações da vida, quando o gay não é gay é muito bem recebido. Todos os gays sabem disso. 
     
    Coloca uma cena de sexo como em  "Brokeback Mountain" pra ver o que acontece. Pergunta pra "Carol". 
     
    Gosto de "Moonlight", acho um ótimo filme, ficou no meu top 10, compreendo as pessoas falarem que é uma "obra-prima", que é melhor do que "La La Land" (como se não existissem outros filmes na disputa), e tudo mais, aceito numa boa. O único elogio que não me desce é falarem que o filme é "corajoso". Ele é extremamente controlado para parecer cult e agradar aos héteros, como por exemplo, o personagem ser extremamente masculino, ter namoradas; seu objeto amoroso do passado também ser assim...Não há carinho sexual, só roçar de dedos, carícias "controladas" típicas da, como eu brinco, "brotheragem perigosa". 
     
    Neville de Almeida que me chamou a atenção, ainda quando eu era criança, de que não se mostrava sexo no cinema  e na tevê como se deve. É um tal de se transar debaixo de cobertas em um calor de 40 graus, é um tal de se transar de calcinha e sutiã, é um tal de se trocar de cena, é um tal de a porta se fechar... Argumentarão: "Não precisa mostrar!" "Não precisa mostrar" é precisamente o argumento moralista mais usado na história da arte!
     
    Eu me permito escrever essas coisas aqui no Fórum porque sei que todo mundo aqui vê centenas de filmes ao ano, tem ótimo gosto, não é naïf, conhece o assunto, então vocês vão ser generosos e entender meu ponto de vista- embora eu não tenha me expressado tão bem. 
     
    No mais, vejam "Happy Together", e reconheçam a fonte de "Moonlight"! Que o próprio Barry Jenkins já disse que o inspirou. Pra não acharem que é coisa só da minha cabeça:
     
    https://thefilmstage.com/features/no-home-movie-emotional-dislocation-in-happy-together-and-moonlight/
  16. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Não consegui postar nenhuma lista das várias importantes que saíram hoje. E não vou escrever uma por uma, não.  Vai esse compiladão dos Guilds até agora.
     
    Moonlight (AFI, SAG, ACE, WGA, PGA)
    Manchester by the Sea (AFI, SAG, ACE, WGA, PGA)
    La La Land (AFI, ACE, WGA, PGA)
    Arrival (AFI, ACE, WGA, PGA)
    Fences (AFI, SAG, WGA, PGA)
    Hidden Figures (SAG, WGA, PGA)
    Hell or High Water (AFI, ACE, WGA, PGA)
    Hacksaw Ridge (AFI, ACE, PGA)
    Deadpool (ACE, WGA, PGA)
    Lion (PGA)
    The Lobster (ACE, WGA)
    Sully (AFI)
    Silence (AFI)
    Loving (WGA)
    Nocturnal Animals (WGA)
    Hail, Caesar (ACE)
    The Jungle Book (ACE)
    Captain Fantastic (SAG)
  17. Like
    Dinhow got a reaction from SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Huppert não foi indicada ao SAG (será que ela é sindicalizada?) e tambén não foi indicada ao BAFTA (o filme não estreou a tempo no UK). Será que esse ano poderemos usar o SAG de parâmetro? Desde 2013 o SAG não erra na categoria.
     
    Acredito e torço pra que o SAG tenha menos valor nas previsões, se a gente pensar que a AMPAS conta com quase 700 novos membros em busca da tal representatividade e a maioria desses não é sindicalizado, espero que os resultados ali na hora do Oscar deem uma divergida legal. 
     
    Hupper é a atriz mais premiada da temporada seguida por Portman. Se a Portman vencer o SAG ela continua firme e forte, se a Stone vencer acredito que as chances de Portman diminuem bastante.
     
    Mas precisamos logo do dia 24 pra saber se Huppert será lembrada ou esnobada no Oscar.
     
    A felicidade dela recebendo o prêmio foi emocionante. Tanto nos Globo de Ouro quanto no Gothan Awards.
     
    GO HUPPERt !!!!
  18. Like
    Dinhow reacted to skellington in Oscar 2017: Previsões   
    Tô acompanhando quase nada dessa temporada. Vi agora que La La Land fez o rapa no Globo. A expressão é uma gíria usada pra descrever gente avoada, longe da realidade. Serve à Hollywood atual à perfeição.
     
     
    Torcendo igualmente.
     
    E temendo por um desfecho idêntico. =/
  19. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Eu também amei o filme! Não à toa, prêmio do Júri em Cannes! Eu conheci a Andrea Arnold em "Fish Tank", mas queria muito ver o curta pelo qual ela ganhou o Oscar.  Bem observado: Além de fraca, a protagonista está com a boca da Anitta, boca de Pato Donald. Talvez um preenchimento feito perto demais das filmagens? Dono de uma fotografia fabulosa, a razão de aspecto do filme confere a impressão de ser uma janela para os Estados Unidos profundo! 163 minutos e poderiam ser mais 163 que estaria de boassa pra mim.
     
    Este Road Movie tem a mesma energia que eu senti quando li "On the Road". Não é o mesmo QI dos personagens, certamente. Mas é uma outra coisa que os assemelha: as atitude deles são sempre "fáceis", não são ímpetos de revolta, compreendem?  É por isso que perdoamos as falhas de caráter.  É tudo fácil! Sai a geração Beatnik, entra a geração White Trash. Com todos eles, entretanto, bateu demais o relax da jornada.
     
     OBS.1: Pasmo que o irmãozinho da Jennifer Lawrence em "Winter`s Bone" já tá um rapagão!
     
     OBS.2: Elenco cantando no fim do filme é meu ponto fraco! Obrigado, Andrea Arnold!
     

  20. Like
    Dinhow got a reaction from SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Poxa Sergio, foi eu mesmo e peço mil desculpas, de verdade. Eu costumo perder um tempão escrevendo lá, e teve uma vez ou outra que tudo que vc dizia sintetizava tudo que eu sentia e acabei cometendo esse erro, feio, chato e imperdoável. Peço sinceras desculpas e editei o post lá dando os devidos créditos, se preferir eu apago. Shame on me !! 
  21. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Assisti finalmente a "Fire at Sea", urso de Ouro em Berlim. Uma abordagem muito madura, não sensacionalista, não melodramática, sem absolutamente nenhum clichê, do candente tema da imigração ilegal. Em certo sentido, é mais sobre quem recebe do que sobre quem é recebido.
     
    Vou divagar um pouco. Quando surge esse assunto, sempre me lembro de uma frase presente em "Amor Líquido", do Bauman, "Refugiados são arautos de más notícias", uma frase de Brecht; e em contraposição lembro-me do modo como Gilberto Freyre chamava os negros que chegaram ao país pelo flagelo da escravidão de "colonizadores africanos". Se passarmos a entender as pessoas egressas de outras culturas como "colonizadores" (mesmo que venham fugindo, expulsas, contra à própria vontade, nas piores condições, não importa) alguém que vem pra somar, já muda algo em nossa sensibilidade - pra quem ainda tem esse negócio aí. Nesse sentido de colonização, não soa pertinente a leitura por uma criança de um texto escolar sobre Colombo no meio do documentário?
     
    E, bem, já que voltei ao documentário, me impressionou como ele é ..."quieto". Poucas falas, quase todas "desimportantes". Não há ninguém apresentando o tema, ou apresentando os retratados. Ninguém aponta o dedo e explica: "isso é a vida real; essa mulher grávida desidratada ficou dias sem comer em um bote em mar aberto, qual o seu nome, minha filha? de onde você é?", etc. Isso talvez seja um vício do gênero, que nesta produção é evitado com sucesso. Não fez falta e o aproximou um pouco dos caminhos da ficção. Se por acaso alguém nos vendesse a ideia de que se trata de uma ficção, um filme com atores amadores, quantos de nós não acreditariam? Então, proponho um libelo, "Por mais documentários sem didatismo!" Repito o que escrevi aqui um dia desses: Não tratem as pessoas como burras, as pessoas são inteligentes! Elas entendem!
     
    Não é por nada não, mas que montagem!! Eu fui até checar os dados, e fiquei contente que ele tenha sido indicado e ganhado prêmios nessa categoria. Jacopo Quadri. Sabem que é? Ahrá!! Montador de "Bicho de Sete Cabeças", até hoje um dos nossos melhores filmes! Montador do estupendo "Os Sonhadores", e do lindinho "Io e Te"!  
     
    Por essas e outras características, tenho dúvidas se entra em uma das 5 disputadíssimas vagas de Documentário. A seu lado, o prêmio em Berlim, as críticas excelentes, suas virtudes, sua relevância, mas...não sei se basta. Como disse no início, estrangeiros, arautos de más notícias, não costumam ser bem recebidos.
  22. Like
    Dinhow reacted to Muviola in Oscar 2017: Previsões   
    Hell or High Water é aquele típico neo-western texano, como foi com Onde os fracos não tem vez, que aparentemente é só um filme de perseguição, mas que traz muitas outras camadas nele. Aliás, se Onde os Fracos representava bem o final da era Bush, este Hell pode representar o início da era Trump (sem trocadilho).
     
    Uma coisa que me chama atenção sobre estes filmes: já morei no Texas. Não voltaria pra lá. Só gente louca, mas é incrível como eu me fascino pelos códigos peculiares da região. Não sei se é a cadência, imagens, sons, mas há algo muito cativante nestas produções.
     
    Acho que eu não me lembro de ter visto um personagem do Ben Foster que não fosse um completo demente.
     
    Gostei bastante.
  23. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Então, cabeçada, a história do dia é a ausência de "La La Land" em Elenco. E aí nos lembramos da conhecida história de "Braveheart" e blá-blá-blá. Bom, além do SAG ser um prêmio estranho (lembrando do ridículo do ano passado), as regras do que bate com o que não bate com o Oscar, ano a ano, vêm sendo quebradas. Mas se quem importa no filme foi indicado, qual o problema do elenco de apoio não aparecer aqui?
     
    Eu tinha algumas convicções no início deste 2016 que foram se esfarelando: "No Dames" seria indicada em Canção (Não foi nem submetida); Liam Neeson dono da estatueta ( completamente ignorado); Direção de Arte para um filme de fantasia (todos foram filmes medianos tendendo ao ruim); o islandês fodão finalmente com a estatueta em Trilha Sonora (foi garfado na seleção!). É dura a vida de um observador do Oscar! Fala-se muita bobagem. Mas desde o princípio pus fé em Meryl Streep e Hugh Grant (que, aliás, está em todas as festas de L.A, também, promovendo e desejando a vaga).
     
    Queria falar da Octavia Spencer. Todo mundo vai celebrar o fato da Viola Davis ganhar, e ser a única atriz negra com 3 indicações na história, certo? Mas a Octavia Spencer será - até onde eu me lembro - a única atriz negra vencedora do Oscar a ser indicada novamente. Ela é extremamente querida em Hollywood, e, além do mais, ela é boa atriz. Não torci por ela em "The Help", no qual ela está só...bem...mas gosto de tudo que ela fez depois, destacando-se "Fruitvalle Station". A chance desta lista de coadjuvante ornar com a do Oscar é bem grande. Assim como Ator Coadjuvante, mas eu ainda acredito que alguém de "Silence" surja. 
     
     Atriz...Isabelle Huppert no lugar da Blunt (lá no início do ano apontei o potencial desse sub "Gone Girl" - tive até que ler o livro)?
     
     Esperava "Hell Or High Water" em elenco no lugar de "Hidden Figures", mas tudo bem...
     
     Tom Hanks ficar ausente aqui é bem significativo. Não é todas as ausências no SAG que contam, mas essa aqui é forte. É um silêncio eloquente.
     
     "Loving" indo muito mal. Ruth Negga sucumbiu ao longo da temporada. "Fences", ao contrário, recuperou-se bem.
     
    Casey Affleck tem um grande adversário contra ele, e não estou me referindo a Denzel nunca ter ganhado um SAG Award. Estou me referindo ao seu jeitão low-profile, de perfil baixo, inclusive quando recebe prêmios. As pessoas/os votantes querem ver alegria no rosto de quem tem um troféu nas mãos! Senão fica parecendo a Dilma Rousseff com a taça da Copa do Mundo nas mãos, querendo se livrar daquilo o mais rápido possível. É um Oscar, poxa! Não é prêmio de redação do colégio. Bota um sorriso no rosto, mermão. O Matt Damon desistiu de interpretar esse personagem e o embrulhou pra presente pra você.
  24. Like
    Dinhow reacted to SergioB. in Oscar 2017: Previsões   
    Gente, "Elle"... 
     
     
    Gente, Isabelle Huppert.... 
  25. Like
    Dinhow reacted to Calvin in Oscar 2017: Previsões   
    "Pequeno Segredo é uma co-produção entre Brasil e Nova Zelândia e é dirigido por David Schurmaan. O longa é baseado na história real da família Schurmann, conhecida por velejar ao redor do mundo"
     
     
     
    (...) quanta representatividade br
×
×
  • Create New...