Jump to content
Forum Cinema em Cena

Closer - Perto Demais


Moviolavídeo
 Share

Recommended Posts

Closer - Perto Demais

12054ctz_aol.jpg(smiley10.gifsmiley10.gifsmiley10.gifsmiley10.gifsmiley10.gif/5)

 

Mike Nichols resolveu contar uma história de amor. Mas não pense tratar-se de um filme fácil, tipo água-com-açúcar para assistir com a(o) namorada(o) e depois sair incólume do cinema. Nichols conta esta história de uma forma bastante cruel e impactante. Sem falsos moralismos ou superficialidades. Sua lente de aumento mostra-nos a dor da separação, a difícil convivência entre casais que se amam (ou se odeiam). Relacionamentos sempre no fio da navalha entre a verdade (que nem sempre redime) ou a mentira (que atormenta mas que aproxima). Quatro destinos que se cruzam, como no poema de Drumond: Alice que amava Dan que amava Anna que amava Larry ... um círculo de amantes e relacionamentos conflituosos de diálogos sarcásticos onde a verdade pode não ser a melhor escolha. Tudo muito perto. Perto demais como sugere o título deste ótimo filme.


Alice a personagem mais enigmática do filme (brilhantemente interpretado por Natalie Portman) consegue ser ao mesmo tempo a vítima inocente de um amor não correspondido e causadora de sofrimento pelo amor conquistado. Sua identidade verdadeira é segredo e só no final do filme percebemos que era a única pessoa que manteve-se fiel à sua verdadeira identidade. Mesmo quando estava nua e aparentemente desprotegida, conseguiu controlar a situação e mostrar sua verdadeira face e personalidade.


O mais cínico e cruel jogador neste troca-troca todo de relacionamentos é Larry que consegue ser o grande articulador e que melhor usa sua metralhadora giratória de palavras para ferir aqueles que ama ou que odeia.


Dan por sua vez é o conquistador barato que acaba caindo na sua própria armadilha. Don Juan de frases prontas e atitudes por vezes levianas, acaba sofrendo na mão das duas mulheres já que não consegue lidar muito bem com a verdade e menos ainda com a mentira.


Anna é o centro gravitacional destes destinos. Causa e conseqüência das alegrias e tristezas dos demais e de sí própria. Não consegue amar ou ser amada verdadeiramente nem por Larry (que a usa) nem por Dan (que a subestima).


Mas apesar do filme destilar tanto fel e sofrimento, não é um filme amargo e rancoroso. Existem momentos sensíveis e de completo encantamento quando se está apaixonado em início de relacionamento amoroso e finalmente encontramos nossa cara-metade. Mas nem tudo são flores neste caminho e Nichols mostra esta faceta e esta transformação de forma a não conceder perdão à ninguém. Como numa ópera: onde tudo é sublime e trágico. Assim como do livro de Dan “O Aquário” ficamos nós como meros observadores dos destinos destes personagens complexos. Talvez possamos aprender alguma coisa após duas horas do mais puro filme romântico adulto e sem concessões dos últimos tempos. Nichols é um mestre e fez um verdadeiro filme de interpretação de atores. Júlia Roberts (Anna) está soberba. Jude Law (Dan), como sempre, impecável. Mas o que surpreende mesmo é a interpretação de Natalie Portman (Alice) e Clive Owen (Larry).  Não resisti e revi esta semana...


Link to comment
Share on other sites

Esta crítica do Moviola me fez ter vontade de rever o filme ...

Só você??? smiley5.gifsmiley36.gif Estou a ponto de alugá-lo de novo, se bobear amanhã, estarei pegando-o. Enfim, é um filme duro; forte e, acima de tudo, lindo, lindo, lindo... Natalie Portman perfeita, e Clive Owen/Jude Law idem. Talvez Julia Roberts não tenha me convencido tanto da primeira vez. Nichols fez de todas as cenas uma aula de cinema, direção arrebatadora. Muito provavelmente, um dos melhores da década; ainda preciso compreendê-lo melhor, daí também ter o interesse em revê-lo.

ltrhpsm2006-9-21 17:2:34
Link to comment
Share on other sites

 

 

Esta crítica do Moviola me fez ter vontade de rever o filme ...

Só você??? smiley5.gifsmiley36.gif Estou a ponto de alugá-lo de novo' date=' se bobear amanhã, estarei pegando-o. Enfim, é um filme duro; forte e, acima de tudo, lindo, lindo, lindo... Natalie Portman perfeita, e Clive Owen/Jude Law idem. Talvez Julia Roberts não tenha me convencido tanto da primeira vez. Nichols fez de todas as cenas uma aula de cinema, direção arrebatadora. Muito provavelmente, um dos melhores da década; ainda preciso compreendê-lo melhor, daí também ter o interesse em revê-lo.

[/quote']

Este é o único filme recente que vi de Nichols e já fico confiante o bastante para classificar este diretor como um dos melhores da atualidade.

 

Nichols demonstra em seus diversos filmes, sua direção ótima e eclética (são poucos os diretores que dirigem com a mesma intensidade, dramas, comédias e terrores) e mesmo que eu tenha visto apenas três filmes de sua filmografia (sendo que não conferi o que é considerado por muitos os seu melhor), posso dizer que é um de meus diretores prediletos.

 

Aliás, sobre o elenco, Natalie Portman é uma das melhores atrizes desta geração (três palavras: V de Vingança) e Jude Law é igualmente ótimo, mas quanto ao elogiado Clive Owen, não acho que ele seja toda esta Brastemp não ... Pô, seus papéis, suas expressões faciais, sua voz, etc. é sempre a mesma !! O Plano Perfeito, Sin City, Amor sem Fronteiras ... Em todos eles, parece interpretar o mesmo personagem. Talvez Closer tenha sua melhor atuação mesmo ... A mais diversificada pelo menos.

Graxa2006-9-21 17:16:22

Link to comment
Share on other sites

                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...

                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  

                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   

                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

 

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Exijo esse filme no Cineclube em Cena! smiley36.gif

Eu também gostaria. smiley1.gif

Por que não 5 estrelas' date=' Movio? Acho o filme perfeito, irretocável. TOP 2.

[/quote']

Ora, ele deu cinco estrelas. smiley36.gif


                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...
                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  
                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   
                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif


 
[/quote']

Estou imaginando como você será recebido... smiley36.gifsmiley36.gif De qualquer forma, bem-vindo, espero que possa participar de boa forma e ativa por aqui. Tente justificativas melhores, aliás acho melhor nem falar sobre este filme aqui. smiley36.gif

Edit: foi só eu falar...

Exijo esse filme no Cineclube em Cena! smiley36.gif

Por que não 5 estrelas' date=' Movio? Acho o filme perfeito, irretocável. TOP 2.

[/quote']

Quando vi seu nome aqui, já pensei: "Putz, lá vem a tiete da Natalie Portman para endeusá-la". smiley36.gif

Também queria ver este filme no Cineclube em Cena, com uma crítica bem comprida.

Que tal você fazê-la?

ltrhpsm2006-9-21 17:38:27
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Exijo esse filme no Cineclube em Cena! smiley36.gif

Por que não 5 estrelas' date=' Movio? Acho o filme perfeito, irretocável. TOP 2.

[/quote']

 

 

 

Quando vi seu nome aqui, já pensei: "Putz, lá vem a tiete da Natalie Portman para endeusá-la". smiley36.gif

 

 

 

Também queria ver este filme no Cineclube em Cena, com uma crítica bem comprida.

 

 

                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...

                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  

                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   

                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

 

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif

 

 

 

[/quote']

 

E este é seu primeiro post? smiley36.gif Você daria um belo amigo pro lordshake ... Aliás, vou tomar a liberdade de copiar sua mensagem e mostrar pro Dook como existe gente que não gosta de Closer.

Graxa2006-9-21 17:40:3

Link to comment
Share on other sites


                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...
                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  
                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   
                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif


 
[/quote']

Poxa, queria "ouvir" mais da sua opinião.

Seja bem-vindo, de qualquer forma. smiley36.gif

Link to comment
Share on other sites

 

                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...

                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  

                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   

                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

 

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif

 

 

 

[/quote']

 

Moviola, é disso que eu falava ontem...

 

Link to comment
Share on other sites


                 Eaew Pessoal sou novo aqui mais já vou opinar...
                 Eu achei esse filme (Closer Perto  De  Mais), Mto chato cara a  
                 Historia num tem nada ave, Convenhamos esse filme vai muto   
                 Pro esquisito lado dos Norte Americanos...

               smiley11.gifsmiley11.gifsmiley11.gif


 
[/quote']

Moviola, é disso que eu falava ontem...

Pois é... Mas vamos dar um crédito ao novo usuário. Quem sabe em nossa companhia possamos mudar este conceito... Ou não.

Link to comment
Share on other sites

Como vc espera encontrar argumentos se não se encontra nem o português?

Apesar da agudeza da observação, é vero. Mas ao menos o avatar dele é maneiro, Amfíbio.

Ademais, é outra pessoa que, como eu, não parece ver nada demais em Closer, um filme que considero de boas idéias e temas, porém excessivamente teatral e artificial, com um Clive Owen muito careteiro (eu sei que vocês gostam demais do sujeito em cena, mas não consigo pensar de outra forma; peço desculpas antecipadas!) e um Jude Law nulo. Tem duas coisas que eu realmente gosto em Closer: Julia Roberts, que tem o personagem mais consistente dos quatro e o desenvolve muito bem, e a direção de arte, com seus cenários sofisticados e elegantemente iluminados. Direção e edição de imagens muito preguiçosas, quase point-and-shoot. Pra mim Nichols rodou o filme no automático, numa transição palco/telona pífia.

Não que eu ache o filme ruim, apenas o considero mediano, com algum esforço. Mas já falei tanto disso (num tópico intitulado "filmes superestimados", algo assim) que todos os demais usuários, que em sua quase totalidade gostam muito do filme, já devem estar cansados...

Link to comment
Share on other sites

Closer é um filme que revitalizou o meu gosto por cinema. Não que este estivesse desgastado, mas as vezes a gente assiste a tanta porcaria que acaba ficando meio frustrado. Esse filme é tão intenso e visceral que a gente acaba transportado para o universo dos quatro personagens de tal forma que acaba esquecendo por um tempo o mundo ao redor. Enfim, é daqueles filmes obrigatórios que devem ser vistos e revistos.

 

E a cena inicial com Jude Law e Natalie Portman em meio à multidão ao som da belíssima canção de Damien Rice é um espetáculo à parte. And so it is...


9/10
Link to comment
Share on other sites

 

Como vc espera encontrar argumentos se não se encontra nem o português?

Apesar da agudeza da observação' date=' é vero. Mas ao menos o avatar dele é maneiro, Amfíbio.

Ademais, é outra pessoa que, como eu, não parece ver nada demais em Closer, um filme que considero de boas idéias e temas, porém excessivamente teatral e artificial, com um Clive Owen muito careteiro (eu sei que vocês gostam demais do sujeito em cena, mas não consigo pensar de outra forma; peço desculpas antecipadas!) e um Jude Law nulo. Tem duas coisas que eu realmente gosto em Closer: Julia Roberts, que tem o personagem mais consistente dos quatro e o desenvolve muito bem, e a direção de arte, com seus cenários sofisticados e elegantemente iluminados. Direção e edição de imagens muito preguiçosas, quase point-and-shoot. Pra mim Nichols rodou o filme no automático, numa transição palco/telona pífia.

Não que eu ache o filme ruim, apenas o considero mediano, com algum esforço. Mas já falei tanto disso (num tópico intitulado "filmes superestimados", algo assim) que todos os demais usuários, que em sua quase totalidade gostam muito do filme, já devem estar cansados...

[/quote']

 

Porra, isso que eu gosto de ver. Por favor discordem de mim assim, com argumentos. Pois assim se constrói uma boa discussão.

 

Então cara, sobre a teatrialidade (!) do filme, eu acho que esta foi a melhor forma encontrada para expor a idéia sem fazer o filme ter três horas. E particularmente gosto disso. Realmente, como no teatro, os diálogos aqui não se perdem em enrolações. Cada coisa que é dita tem uma razão pra ser dita. É como se o diretor pegasse os "melhores momentos" da vida dos quatro personagens.

 

Sobre o Owen, eu o considero uma das maiores revelações dos últimos anos e neste filme ele está soberbo. Inclusive estou me esforçando pra lembrar alguma careta dele. É genial a forma com que ele trata seu personagem. Ele sabe que não pode competir com o personagem do Law, mas ao contrário deste, é inteligentíssimo e usa isso pra conseguir o que quer...

 

Sobre a Roberts, acho que ela até se sai bem com o personagem mais manipulável e fraco (no sentido de pessoa fraca) da trama. Ela é seduzida e ludibriada com uma facilidade absurda. Uma marionete nas mãos dos dois homens. Um a controla com seu charme e o outro com sua inteligencia.

 

Quanto à direção do Nichols eu penso assim. Ele sabia o roteiro que tinha em mãos e não quis "atrapalhar" isso criando planos elaborados ou qualquer coisa do tipo. Mas por exemplo, eu achei genial a forma com que ele conduz as transições de tempo. Sem artimanhas ou letreiros e sem nos deixar perdido.

 

Bom, já deu pra ver que eu tenho orgasmos com esse filme, hehe.

 

Ps: Porra, esse tipo de discordância com argumentos é tudo que eu queria neste forum.Aplausos

 

Link to comment
Share on other sites

Eu amo esse filme.

Achei um roteiro maravilhoso, não tive a felicidade de assistir a peça, mas pelo que dizem o filme ficou bem fiel.

Closer tem uma história de amor, o centro da trama é uma história de amor, mas uma história de amor dolorosa e bem verossimil, pois essa história pode acontecer com qualquer um.

Esse filme tem diálogos perfeitos, o que dizer do diálogo no final onde a personagem de Natalie Portman pergunta a personagem de Jude Law: "Onde está o amor, que ela não pode senti-lo, vê-lo... ela pode escutá-lo, ela escuta algumas palavras, mas ela não pode fazer nada com aquelas palavras vazias...", (não é bem assim, mas foi o que lembrei XD), esse frase é perfeita.

As atuações são perfeitas, incluse de Julia Roberts, enfim esse filme é perfeito.

 

10/10 
Link to comment
Share on other sites

Concordo com o Amfíbio.

 

Acho até que a teatrialidade do filme é necessária (ressaltada pela direção e edição "preguiçosas", segundo a sua opinião), já que o grande foco dele está nos personagens e nas suas relações. E quanto ao personagem caricato do Clive Owen: talvez, por ser o personagem mais "sem escrúpulos" do filme, tenha ficado essa impressão. Mas de forma alguma eu o considero caricato, pelo contrário.
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...