Jump to content
Forum Cinema em Cena

Festival de Cinema do Rio de Janeiro 2007


Recommended Posts

Tem David Lycnh inédito, com o bizarrérrimo Inland Empire; novidades de darlings pós-modernos, como The Darjeelin Limited (Wes Anderson) e The Science of Sleep (Michel Gondry) acertados, assim como I'm a Cyborg, but That's OK (Park Chan-Wook) e Sleuth (Kenneth Branagh), com Michael Caine e Jude Law na refilmagem de Jogo Mortal (1973). Até o musical Hairspray, com John Travolta cheio de laquê na preuca seá exibido. Isso sem falar das novas obras dos consagrados Milos Forman - Sombras de Goya, finalmente no Brasil - e Carlos Saura - apresentando Fados - ou Ermanno Olmi - Centochlodi - e da pré-estréia não-pirata, Tropa de Elite, de José Padilho.

Porém, é difícil dizer qual deles é o mais aguardado. Talvez Cassandra's Dream (Woody Allen), o oscarizável Desejo e Reparação (Joe Wright) ou Sicko (Michael Moore), documentário sobre a rede hospitalar americana. Entretanto, as maiores apostas recaem para 4 Mounths, 3 Weeks and 2 Days, de Christian Mungiu, vencedor da Palma de Ouro em Cannes este ano. A não ser que a Europa Filmes cumpra sua promessa e traga Quentin Tarantino para a sessão do thriller À Prova de Morte, cuja exibição na sessão Panorama será dona das maiores atenções (Planet Terror foi apenas convidado e há especulações incertas ainda).

 

Quem virá, sem dúvidas, é o afro-americano Stanley Nelson (A Place of our own), que terá uma mostra em sua homenagem. A estilista francesa Agnés Troublé também terá uma mostra particular, com filmes que obtiveram apoio da sua grife como Mister Lonely. O cinema chinês também será destacado através de clássicos restaurados e produções recentes como A Maldição da Flor Dourada, de Zhang Yimou. A mostra-título John Wayne encarregar-se-á das emoções maiores.

 

Adaptado livremente de O Globo, Segundo Caderno, No menu, cinema (Rodrigo Fonseca), 08/09/2007. Eu não deveria ir, mas farei quantas forças forem precisas para ver alguns deles (Yimou, Allen, Forman e Moore sem dúvidas).
ltrhpsm2007-09-08 23:37:28
Link to comment
Share on other sites

A mostra de SP normalmente costuma ser menor do que a do Rio, sendo assim, alguns filmes só passarão no Rio.

 

Aliás, tá aqui uma lista mais completa dos filmes (reportagem tirada diretamente do site do Festival - http://www.festivaldorio.com.br/site/):

 

Conheça os principais filmes que serão exibidos no Festival do Rio 2007

Durante 15 dias o Rio de Janeiro será a capital oficial do cinema. O Festival do Rio vai apresentar 300 filmes de mais de 60 países, exibidas em 30 locais da cidade, divididos entre cinemas, lonas culturais e praia de Copacabana. A edição 2007 aposta na diversidade: os 300 filmes, distribuídos por 20 mostras, vão desde os premiados e mais esperados, como o 4 months, 3 weekes and 2 days, de Cristian Mungiu (Palma de Ouro em Cannes 2007), Inland Empire, de David Lynch, Breath, de Kim ki Duk, It's a Free World, de Ken Loach, e Hairspray (foto), até pérolas cinematográficas que dificilmente passarão por aqui outra vez.

Além das mostras já conhecidas, como Panorama do Cinema Mundial, Expectativa 2007, Midnight Movies. Mundo Gay, Geração, Première Brasil e Première Latina, Dox e Fronteiras, o Festival dedica uma mostra à produtora da estilista francesa Agnès B., especializada em lançar novos talentos, outra ao cineasta afro-americano Stanley Nelson; realiza a restrospectiva John Wayne e muito mais:

O país homenageado do Festival será a China: serão exibidas 12 produções recentes na mostra Foco China, entre eles, A maldição da Flor Dourada, de Zhang Yimou, e 8 clássicos chineses da década de 30 e 40, como This is My Life, de Shi Hui.

A mostra Cinema ao Vivo promete mais que imagens: os filmes projetados serão acompanhados por djs ao vivo, em sessões sempre à meia-noite, no Odeon BR. O evento, mais uma vez, abre espaço para os filmes feitos por celular: pelo segundo ano na Pocket Films, nos seminários e também nas oficinas da mostra Geração.

A Cinelândia será o ponto de encontro do público com convidados internacionais e com o cinema nacional. As sessões de gala e popular da Première Brasil acontecem nos cinemas Odeon BR e Palácio e os debates serão no Centro Cultural da Justiça Federal.

Na área de negócios, o RioMarket tem como tema principal a convergência de mídias. Produtores, executivos e cineastas de todo o mundo discutem, através de seminários e rodadas de negócios, os segmentos de TV, internet e conteúdo para telefonia celular. este ano, o RioMarket acontece na tenda do Festival do Rio, montada na Praia de Copacabana.

Filmes inéditos, exibição de clássicos, mostras especiais, retrospectivas, seminários, debates e encontros com diretores e atores internacionais fazem do evento um dos mais importantes encontros de cinema da América Latina.

Alguns títulos do Festival do Rio:

PANORAMA DO CINEMA MUNDIAL

Filmes de diretores consagrados, premiados e exibidos nos principais festivais do mundo.

La Môme (La vie en rose), de Olivier Dahan, (França) com Marion Cotillard, Sylvie Testud, Gérard Depardieu, Pascal Greggory
Goodbye Bafana (Goodbye Bafana), de Bille August, (Alemanha) com Joseph Fiennes, Dennis Haysbert, Diane Kruger, Faith Ndukwana
Irina Palm (Irina Palm), de Sam Garbarski, (Bélgica) com Marianne Faithfull, Miki Manojlovic, Kevin Bishop, Siobhán Hewlett
Les Témoins (The Witnesses), de André Techiné, (França) com Michel Blanc, Emmanuelle Béart, Sami Bouajila, Julie Depardieu
Fay Grim (Fay Grim), de Hal Hartley, (Estados Unidos) com Parker Posey, Jeff Goldblum, James Urbaniak, Liam Aiken
Interview (Interview), de Steve Buscemi, (Estados Unidos) com Sienna Miller, Steve Buscemi
Paranoid Park (Paranoid Park), de Gus Van Sant, (França) com Gabe Nevins, Dan Liu, Jake Miller, Taylor Momsen
Hei Yan Quan (I Don't Want to Sleep Alone), de Tsai Ming-Liang, (Taiwan) com Lee Kang-sheng, Chen Shiang-chyi, Norman Atun, Pearlly Chua
Fados (Fados), de Carlos Saura, (Espanha) com Maria de Nazaré, Vicente da Câmara,Chico Buarque, Caetano Veloso, Mariza, Camané
Portugal S.A. (Portugal S.A.), de Ruy Guerra, (Portugal) com Diogo Infante, Cristina Camara, Henrique Viana, Ana Bustorff
Rescue Dawn (Rescue Dawn), de Werner Herzog, (Estados Unidos) com Christian Bale, Steve Zahn, Jeremy Davies
Ne touchez pas la hâche (Don't Touch the Axe), de Jacques Rivette, (França) com Jeanne Balibar, Guillaume Depardieu, Michel Piccoli, Bulle Ogier
Dot.Com (Dot.Com), de Luís Galvão Teles, (Portugal) com João Tempera, Maria Adánez, Marco Delgado, Isabel Abreu
A Mighty Heart (A Mighty Heart), de Michael Winterbottom, (Estados Unidos) com Angelina Jolie, Dan Futterman, Archie Panjabi, Irrfan Khan
Dialogue avec mon jardinier (Conversations with my Gardener), de Jean Becker, (França) com Daniel Auteuil, Jean-Pierre Darroussin, Fanny Cottençon, Hiam Abbass
I'm not there (I'm not there), de Todd Haynes, (Estados Unidos) com Christian Bale, Cate Blanchett, Richard Gere, Heath Ledger
Inland Empire (Inland Empire), de David Lynch, (França) com Laura Dern, Jeremy Irons, Justin Theroux, Harry Dean Stanton
Soom (Breath) de Kim Ki-Duk, (Coréia do Sul) com Chang Chen, Zia, Ha Jung-Woo
Une vieille maitresse (An Old Mistress), de Catherine Breillat, (França) com Asia Argento, Fu'ad Aït Aattou, Roxane Mesquida
Se, Jie (Lust, Caution), de Ang Lee, (China) com Tony Leung Chiu Wai, Tang Wei, Joan Chen, Wang Leehom
Planet Terror (Planet Terror), de Robert Rodriguez, (Estados Unidos) com Naveen Andrews, Melissa Arcaro, Will Arnett
Waitress (Waitress), de Adrienne Shelly, (Estados Unidos) com Keri Russell, Nathan Fillion, Cheryl Hines, Adrienne Shelly
3 saptamini si 2 zile (4 Months, 3 Weeks and 2 Days), de Cristian Mungiu, (Romênia) com Anamaria Marinca, Laura Vasiliu, Vlad Ivanov, Alexandru Potoceanu
Sicko (Sicko) de Michael Moore, (Estados Unidos)
La fille coupée en deux (A girl cut in two), de Claude Chabrol, (França) com Ludivine Sagnier, Benoît Magimel, François Berléand, Mathilda May, Edouard Baer
Death Proof (Death Proof), de Quentin Tarantino, (Estados Unidos) com Kurt Russell, Rosario Dawson, Sydney Tamiia Poitier, Vanessa Ferlito
Elle s'appele Sabine (Her name is Sabine), de Sandrine Bonnaire, (França) com Sabine Bonnaire, Sandrine Bonnaire
Vratné Lahve (Empties), de Jan Sverak, (República Tcheca) com Zden k Sv rák, Daniela Kolá ová, Tatiana Vilhelmová, Ji í Machá ek
The Brave One (The Brave One), de Neil Jordan, (Estados Unidos) com Jodie Foster, Terrence Howard, Naveen Andrews, Nicky Katt
Sonic Mirror (Sonic Mirror), de Mika Kaurismaki, (Suíça) com Billy Cobham
Le rose del deserto (The Roses of the Desert), de Mario Monicelli, (Itália) com Michele Placido, Giorgio Pasotti, Alessandro Haber, Fulvio Falzarano
Sleuth (Sleuth), de Kenneth Branagh, (Estados Unidos) com Michael Caine , Jude Law
It's a Free World... (It's a Free World...), de Ken Loach, (Reino Unido) com Kierston Wareing, Juliet Ellis, Leslaw Zurek
Belle Toujours (Belle Toujours), de Manoel de Oliveira, (Portugal) com Michel Piccoli, Bulle Ogier, Ricardo Trepa, Leonor Baldaque
Death at a Funeral (Death at a Funeral), de Frank Oz, (Alemanha) com Matthew Macfadyen, Keeley Hawes, Andy Nyman, Ewen Bremner, Daisy Donovan
Bashing (Bashing), de Masahiro Kobayashi, (Japão) com Fusako Urabe, Nene Otsuka, Takayuki Katô
Hairspray (Hairspray), de Adam Shankman, (Estados Unidos) com John Travolta, Nikki Blonsky, Michelle Pfeiffer, Christopher Walken, Queen Latifah
Solnze (The Sun), de Alexander Sokurov, (Rússia) com Issey Ogata, Robert Dawson, Kaori Momoi, Shiri Sano
Mon meilleur ami (My Best Friend), de Patrice Leconte, (França) com Daniel Auteuil, Dany Boon, Julie Gayet, Julie Durand
EXPECTATIVA 2007

As grandes apostas do cinema contemporâneo, filmes de diretores que despontam no circuito internacional.

Hyazgar (Desert Dream), de Zhang Lu (Coréia do Sul)
Boldog új élet (Happy New Life), de Árpád Bogdán (Hungria)
Goodbye, Southern City (Goodbye, Southern City), de Oleg Safaraliyev (Azerbaijão)
Vanaja (Vanaja), de Rajnesh Domalpalli (Índia)
Adama Meshuga´at (Sweet Mud), de Dror Shaul (Israel)
A Culpa é do Fidel (La faute à Fidel) de Julie Gavras (França), com Julie Depardieu, Stefano Accorsi
Rêves de poussière (Dreams of Dust), de Laurent Salgues (França)
Running With Arnold (Running With Arnold), de Dan Cox (Estados Unidos), com Arnold Schwarzenegger, Alec Baldwin, Danielle Craig
Nue propriété (Private property), de Joachim Lafosse (Bélgica), com Isabelle Huppert, Jérémie Renier, Yannick Renier, Kris Cuppens
Terra Sonâmbula, de Teresa Prata (Portugal)
The 11th hour, de Nadia Conners, Leila Conners Petersen (Estados Unidos), com Leonardo DiCaprio (narrador)
Oxalá cresçam pitangas, de Kiluanje Liberdade, Ondjaki (Angola)
The Jane Austen Book Club, de Robin Swicord (Estados Unidos)
That Samba Thing, de Teddy Hayes (Reino Unido) com Joseph Marcell, Martinho DaVila, Saul Reichlin, Laura Tavares
FOCO CHINA

Lost in Beijing (Ping guo ), de Li Yu
Getting Home (Luo Ye Gui Gen), de Zhang Yang
The Post Modern Life Of My Aunt (Yi ma de hou xian dai sheng huo), de Ann Hui
Bliss (Fu sheng), de Sheng Zhi-min A maldição da flor dourada (Curse of the golden flower, Man cheng jin dai huang jin jia), de Zhang Yimou
The Knot (Yun shui yao), de Li Yin
You & Me (Women Liang), de Ma Liwen
Blind Mountain (Mang Shan), de Li Yang
Luxury Car (Luxury Car), de Wang Chao
The Park (gong yuan), de Yin Lichuan
Hi Frank! (hi Frank!), de Huang Shuqin
Electric Shadows (Meng ying tong nian), de Xiao Jiang
DOX

Documentários internacionais, gênero que se estabeleceu como uma das mais vigorosas vertentes do novo milênio.

9 Star Hotel (Malon 9 Kohavim), de Israel, Cor, 78, 2006, de Ido Haar. O filme mostra a extraodinária luta travada por jovens operários palestinos que atravessam a fronteira do Israel como clandestinos para poder trabalhar construindo prédios de luxo para os israelenses. Melhor Documentário no Festival de Jerusalém 2006.
Le papier ne peut pas envelopper la braise (Paper cannot wrap up embers) França, Cor, 90, 2006, de Rithy Panh. O documentário é filmado com tanta intimidade que até podemos sentir a respiração das jovens cambodianas quando falam de suas vidas como prostitutas, do seu desespero, da vergonha que as impede de voltar para as suas famílias, da doença, da AIDS e da violência da vida cotidiana.
War/Dance. de Sean Fine, Andrea Nix Fine. Estados Unidos, Cor, 105, 2006. As crianças da escola elementar de Patango no norte da Uganda passaram parte da sua infância como soldados involuntários, raptadas pelo rebeldes da Lord's Resistance Army (LRA). O filme acompanha Dominic, Rose e Nancy que tentam se sobrepor ao trauma cantando e dançando. Pela primeira vez, a sua escola é elegida para as finais da competição nacional de música e dança da Uganda.
Strange Culture, de Lynn Hershman Leeson.Com Steve Kurtz, Thomas Jay Ryan, Tilda Swinton, Peter Coyote. Estados Unidos, Cor, 76, 2007. Steve Kurtz, renomado artista, professor e fundador do grupo Critical Art Ensemble, enfrenta desde 2004 uma batalha jurídica, sem precedentes, contra o governo norte-americano. A esposa morreu durante o sono na véspera duma exibição do grupo sobre comida geneticamente modificada. Os paramédicos acharam o seu ateliê suspeito e chamaram o FBI.
FRONTEIRAS

Sisters of No Mercy: The Afro-European Sex Slave Trade, de Lukas Roegler. (Alemanha) - Para muitos milhares de garotas nigerianas o sonho de um futuro melhor vira o pesadelo de se prostituir nas ruas da Europa. As experiências de Faith, Linda, Betty e Queen, revelam uma nova e odiosa forma de escravidão entre a Nigéria e países como a Itália, onde uma em cada três prostitutas vem da África.
Crossing the line, de Daniel Gordon (Reino Unido)
Ghosts of Cité Soleil, de Asger Leth (Dinamarca)
Ezra, de Newton I. Aduaka (França)
Lumo ( Lumo), de Bent-Jorgen Perlmutt, Nelson Walker III (Zaire)
Beyond the Call ( Beyond the Call), de Adrian Belic (Estados Unidos)
Hot House ( Hot House), de Shimon Dotan (Israel)
Taxi to the Dark Side ( Taxi to the Dark Side), de Alex Gibney (Estados Unidos)
Enemies of Happiness ( Vores lykkes fjender), de Eva Mulvad (Dinamarca)
Ghosts of Abu Ghraib ( Ghosts of Abu Ghraib), de Rory Kennedy (Estados Unidos)
Welcome Europa ( Welcome Europa), de Bruno Ulmer (França)
MIDNIGHT MOVIES

A mais cult das mostras, um canto de bizarrices e transgressões com os melhores filmes experimentais.

The Notorious Bettie Page, de Mary Harron, 2005, Estados Unidos, Cor e P&B 91. Com Gretchen Mol, Chris Bauer, David Straithairn, Lili Taylor.
Shortbus, de John Cameron Mitchell. Uma terapeuta sexual que nunca teve um orgasmo, uma dominatrix que não consegue se relacionar com ninguém, um casal gay tentando manter um relacionamento aberto. Tragicômicas intersecções entre amor e sexo.
Kurt Cobain: About a Son, de AJ Schnack. Parte das 25 horas de entrevistas inéditas com Kurt Cobain, originalmente realizadas pelo crítico musical Michael Azerrad para o livro Come As You Are, para compor um retrato íntimo do cantor, líder da lendária banda Nirvana, que se suicidou em 1994.
Control, de Anton Corbijn (Reino Unido)
MUNDO GAY

uma seleção dos mais recentes filmes produzidos em todas os cantos do mundo e exibidos nos principais festivais
La León La León, de Santiago Otheguy (Argentina)
Férfiakt Men in the Nude, de Károly Esztergályos (Hungria)
Riparo Shelter, de Marco Simon Puccioni (Itália)
Schau mir in die Augen, Kleiner Here's Looking at you, Boy, de André Schaefer (Alemanha)
XXY XXY, de Lucía Puenzo (Argentina)
Naissance des pieuvres Water Lilies, de Celine Sciamma (França)
Dos Patrias, Cuba y la noche Two Homelands, Cuba and the Night, de Christian Liffers (Alemanha)
Avant que j'oublie Before I Forget, de Jacques Nolot (França)
A Jihad for Love A Jihad for Love, de Parvez Sharma (Estados Unidos)
Love and Other Disasters Love and Other Disasters, de Alek Keshishian (França)
Tick Tock Lullaby Tick Tock Lullaby, de Lisa Gornick (Reino Unido)
Black White + Gray, A Portrait of Sam Wagstaff and Robert Mapplethorpe Black White + Gray, A Portrait of Sam Wagstaff and Robert Mapplethorpe, de James Crump (Estados Unidos)
Finn's Girl Finn's Girl, de Dominique Cardona, Laurie Colbert (Canadá)
PREMIÈRE LATINA

A mostra vai exibir mais de 20 das principais produções recentes da América Latina. alguns títulos:

El otro, de Ariel Rotter (Argentina)
Madrigal, de Fernando Pérez (Espanha)
Ciudad en celo, de Hernán Gaffet (Argentina)
El Camino de San Diego, de Carlos Sorin (Argentina)
Nacido y Criado, de Pablo Trapero (Argentina)
El bufalo de la noche, de Jorge Hernandez Aldana (México)
Déficit, de Gael García Bernal (México)
Stellet Licht, de Carlos Reygadas (México)
Lo bueno de llorar, de Matias Bize (Espanha/Chile)
Cochochi, de Laura Amelia Guzmán, Israel Cárdenas (México)
MOSTRA GERAÇÃO

Uma seleção especialmente montada para outras idades: crianças tem seus fillmes, jovens também. Além de alguns filmes serem exibidos com dublagem ao vivo, a mostra oferece oficinas de filmes em celular, em que crianças e jovens produzem o próprio filme. Alguns títulos:

Armin (Armin), de Ognjen Svilicic (Croácia)
Un beau matin... (One Fine Morning...), de Charlotte Lowe, David Lowe (França)
Atrás das nuvens, de Jorge Queiroga (Portugal)
Valo (Valo), de Kaija Juurikkala (Finlândia)
Papelucho y el Marciano, de Alejandro Rojas Téllez (Chile)
Shi San Sui (A Girl Thirteen), de Michelle Chen Miao (China)
Leroy räumt auf (Leroy), de Armin Völckers (Alemanha)
Leonel Pé-de-Vento (Leonel The Flurry-Foot), de Jair Giacomini (Brasil)
O Sapo, de Adolfo Sarkis (Brasil)
Primeiro Movimento, de Érica Valle (Brasil)

Inland empire é o primeiro filme de David Lynch desde Cidades dos sonhos, de 2001. Como em outros trabalhos do diretor, o espectadores podem esperar uma narrativa bastante truncada para a história de uma atriz que passa a confundir sua vida com a de sua personagem, durante as gravações de um filme. Como atração extra, Nastassja Kinsky está no elenco. Abaixo seguem mais alguns filmes confirmados para o Festival 2007.

La señal, de Ricardo Darín e Martin Hodara
The Darjeeling limited, de Wes Anderson
The Science of sleep, de Michel Gondry
I'm a cyborg, but that's ok, de Park Chan-Wook
Sleuth, de Kenneth Branagh
Sombras de Goya, de Milos Forman
Fados, de Carlos Saura
A maldição da flor dourada, de Zhang Yimou
Déficit, de Gael Garcia Bernal

 


 
Link to comment
Share on other sites

Alguém sabe onde eu possa encontrar a programação do Festival' date=' com datas e horários e cinemas??

Porque no site do Festival não tem nada!!!!

 

Vlw!!
[/quote']

 

No jornal "O Globo" de hoje veio um caderno especial sobre o Festival.

 

 

Aliás, Aviso aos navegantes:

Os ingressos para o "Festival do Rio 2007" serão vendidos a partir do dia 18 (ou seja, amanhã), a partir das 12h, na Central de Ingressos (Cinema Espaço Unibanco - Rua Voluntários da Pátria, 35, Botafogo). Serão aceitos dinheiro ou cheque, acompanhado de documento de identificação. A partir de quarta-feira, dia 19, a Central funcionará das 10h ás 22h. Além dos ingressos avulsos, podem-se comprar duas modalidades de passaporte: o de 20 ingressos custará R$130,00 e o de 50, R$260,00. Ingressos para o mesmo dia só poderão ser comprados nas bilheterias de cada sala de exibição.

Fonte - Jornal O Globo

Os ingressos serão vendidos também pelo site da ingresso.com (www.ingresso.com.br). Provávelmente a partir do dia 20.

Aliás, um conselho: alguns filmes não estarão disponíveis para a venda nos primeiros dias. Isso porquê depende da chegada dos mesmos por aqui (vários estarão chegando fresquinhos dos Festivais - Veneza, Cannes, entre outros). Sendo assim, fiquem atentos, sempre olhando no site oficial.

 
silva2007-09-17 09:04:48
Link to comment
Share on other sites

hum, tá. Não precisam responder. Acabo de ver no site. Aliás, a forma como as coiss estão ordenadas lá é um horror, os nomes dos filmes estão sem o nome do diretor, se quiser saber tem que ir numa outra seção do site, ou seja, ficar indo e vindo o tempo todo... ugh!

Link to comment
Share on other sites

O Preço da Coragem (A Mighty Heart) - Dir.: Michael Winterbottom

%5bimage%5d%20
3,5/5


Apesar de não conter tanta fama em relação aos badalados novos de David Lynch ou Quentin Tarantino, sendo de interesse cinéfilo ou "comum", esse filme de Michael Winterbottom pode despertar o interesse por dois motivos. O primeiro deles é o longa predecente do diretor, o polêmico Caminho Para Guantánamo - que eu ainda não assisti por não o ter obtido em DVD -; e aí entra o segundo motivo, que é o foco de um diretor docudramático sob algo muito debatido atualmente: as questões fronteiriça, do jornalismo - e da política - internacional e do terrorismo. Angelina Jolie é uma jornalista, grávida de cinco meses, aproximadamente, de outro jornalista (Dan Futterman, o roteirista de Capote; os dois, residentes no Paquistão, com o diferencial de o marido investigar os pormenores dos sheiks e de instituições que planejam mudar alguma forma governamental (paquistanesa ou globalizada, americana), com possíveis ligações ao atentado do 11/09. Instigado a conhecer mais um líder, ele é rapidamente raptado, iniciando-se, assim, uma procura de várias partes por Daniel Perman. Winterbottom imprime o seu viés narrativo semi-documental com poucas passagens em off - exceto para introduzir ou concluir o principal foco do filme, pressuposto, portanto, que é o emotivo da relação mulher-marido-filho - através de uma suscetiva de cortes rápidos, seja numa mesma cena, seja para pular detalhes que poderiam perdurar minutos exagerados num drama incompatível com o verdadeiro sofrimento da personagem principal. Uma opção muito arriscada e que traz, no mínimo, dois efeitos negativos para um positivo, comprometendo, assim, o resultado final e panorâmico deste longa-metragem.

O incômodo primordial que a câmera crua do diretor alimenta é o de ficar estonteado sem saber bem o porquê. Algo que lembra Syriana, de Stephen Gaghan, por trazer milhares de informações em segundos, enquanto o espectador é arremessado de um canto para outro (porém, Gaghans fez isso um pouco mais cuidadosamente, até por ter uma trama muito mais capilarizada). Inclusive, em alguns momentos, as próprias personagens parecem perdidos no fio condutório da procura principal; e a empreitada, de diversos interesses, tenta abranger mais do que é capaz na sua proposta; resultando, logo, num amontoado desnecessário de pequenezas, microcosmos (afinal, tal qual explanado, a busca maior é trazer o âmago de Mariane Pearl). Também se estende a essa logistica o segundo ponto passível de correção: ao optar pela crueza, o diretor esquece-se do teor dramático (que não é meloso pela forte personagem que o abrange) de Jolie. Daí, quando lhe é aberto espaço para demonstrar os sentimentos, ela cria uma cena clichê de resultados encabuladores - a boa utilização do clichê, tão rara e discutida, acontece aqui -, pois o seu extravaso angustiante é natural de alguém que se segura e confia, apesar de muito lhe desfavorecer, no resultado positivo interessado. Ou seja, a perspectiva dramática poderia ser auto-sustentável, independente de relações inter-específicas. Todavia, talvez para poder estabelecer o debate de temáticas relacionadas tão diversa e didaticamente, o filme necessite desse recorte de sub-tramas e cortes. É deles que nasce a sensação constante de xenofobia, uma avareza ao local estranho, onde não sabemos em quem confiar e o que vem depois do próximo ato, justamente trazendo a "outra" cultura, devagar e sempre, numa abordagem que estuda sem preconceitos as intenções do policial local.

O Preço da Coragem é, sem dúvidas, um filme razoável. Não chega a ser ruim ou mediano por ter suas qualidades pouco recepcionáveis; nem chega a um status maior por poder ser mais e ter um esquema mais funcional na sua principal jogada. De um lado da moeda, vêem-se problemas preditos parágrafo acima (certo 'achismo superior' no transporte de informações ou carregamento político em exagero, podendo ter valorizado o social). Já dessas qualidades, por exemplo, sai o conflito de Paquistão X Índia (um detalhe valorizado: a amiga de Mariana é pré-julgada pelos paquistaneses, ainda que tenha condições melhores, por escrever para o jornal), as disputas dentro dos próprios países muçulmanos - o que prejudica muito mais as relações internacionais (e a preocupação da polícia para não passar uma imagem de 'culpa' - afinal, do lado de cá, é cômodo julgar a atitude de alguns radicais como de ciência de toda a população e do governo) -, e a relação arcaica com a que o judeu é tratado. Colaboram, nesse processo, a atuação de Angelina Jolie e um recorte de montagem, combinado à trilha sonora, destacável para detectar o espírito da francesa no momento.
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Confira quais foram os filmes mais vistos no Festival do Rio

 

 

 

O Festival do Rio 2007 chegou ao fim. Com uma estimativa de cerca de 300 mil espectadores, foram duas semanas de uma grande maratona cinematográfica. Confira logo abaixo quais foram os filmes mais vistos da edição deste ano:

 

 

 

1º - Hairspray - Em Busca da Fama => 2306

 

2º - À Prova de Morte => 2001

 

3º - Piaf - Um Hino ao Amor => 1919

 

4º - A Maldição da Flor Dourada => 1741

 

5º - O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford => 1586

 

6º - I'm Not There => 1435

 

7º - 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias => 1412

 

8º - Maré - Nossa História de Amor => 1359

 

9º - Shortbus => 1275

 

10º - Planeta Terror => 1160

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...