Jump to content
Forum Cinema em Cena

Salário Minimo


The Keymaker
 Share

O que vocês pensam sobre ele?  

1 member has voted

  1. 1. O que vocês pensam sobre ele?

    • Deve continuar existindo
      31
    • Por mim já teria acabado
      7
    • Pode até continuar porém com algumas reformas
      3
    • Nenhuma Das Acima
      1


Recommended Posts

e aliás' date=' sr. Keymaker, agora pessoas pró-salário mínimo são stalinistas?

Sugiro que você pesquise mais sobre Josef Stalin.

Stalin era totalitário por excelência e cometeu em seus Gulags, crimes semelhantes à trabalho escravo, que não gostam nem um pouco do salário mínimo.

[/quote']
Não é isso...é que a Ivy fez um discurso um tanto comunista, e Stalin era comunista.

Já sei tudo sobre Stalin, agora, o fato de eu ser contra salário mínimo significa que sou pró-escravista?

smiley36.gifsmiley36.gif


Fala como se fosse o biógrafo dele...smiley36.gif

Falou o exímio conhecedor do comunismo...

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 408
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Não' date=' não têm. Em barganha, não se joga apenas com a

oferta, mas também com as necessidades da outra parte. Via de regra, um

assalariado desempregado tem mais urgência para garantir o seu sustento

que a outra parte na relação (seu potencial empregador), e menor opção

de escolha justamente por isso. Aliás, quanto menor a qualificação do

empregado, maior essa desigualdade. Daí a importância de um conjunto

mínimo de normas trabalhistas.[/quote']

 

 

 

Acontece que o trabalhador tem várias opções de atividade, e uma delas

é trabalhar para outros (emprego). Se o emprego desejado não existe,

ele poderá fazer outra coisa. É o que ocorre com a grande massa de

pessoas colocadas à margem do mercado de trabalho pela vigência da CLT;

estes indivíduos dedicam-se a diversas atividades como podemos ver nas

ruas: guardador de carros, camelôs, prostitutas, etc. Não sei se

estarei sendo exato, mas li que temos hoje no Brasil mais pessoas

trabalhando sem emprego do que empregadas, e é isto que mantém o nosso

PIB no nível atual.

 

 

 

Imagine um mercado sem jornada máxima de trabalho' date=' ou que

não respeitasse um tempo mínimo de descanso entre um dia de trabalho e

outro (o qual, salvo engano, é de 11 horas, segunda a vetusta e

desnecessária - na sua concepção - CLT). O que impediria o empregador

de reduzir esses direitos (que, muito antes de serem qualquer fator

modificador da economia, são necessidades biopsicológicas das

pessoas)tendo a ameaça de desemprego como instrumento de

pressão?[/quote']

 

 

 

Seria como acontece em países sem leis trabalhistas, por exemplo, os

EUA [na maioria dos estados]. O cara pegaria o chapéu e diria "té logo,

tô picando a mula". Como nos países sem CLT existem muito mais vagas de

trabalho disponíveis do que nos países com leis trabalhistas, esta

pessoa iria trocar para outro emprego sem estas exigências com às quais

ele não concorda.

 

Link to comment
Share on other sites

Acho que vc anda lendo muito livrinho de História da 5ª série...

 

 

 

Por favor' date=' me indique livros de história nos quais foi relatado que o

fazendeiro comprava a roupa, a comida e a casa dos escravos. Posso

estar mal informado, gostaria de estudar nos mesmos livros corretos que

você.

 

 

 

Concluo então que vc acha que Bush é o salvador da democracia

 

 

 

Não, Bush é apenas um presidente de um país democrático que foi atacado

por terroristas e que procurou defender-se de novos atentados. A

maioria dos norte-americanos (mais ou menos 250 milhões de pessoas com

bom nível educacional e índole pacífica) apóiam suas ações, e o

reelegeram para que continuasse agindo desta maneira.

 

 

 

Será mesmo?

 

 

 

Sim.

 

 

 

Trabalha 8 horas' date=' no comércio (ou seja, tem dias

que não tem hora pra sair) e ainda estuda. Trabalha desde os 14 anos.

Por isso, larga o pinto e comece a procurar emprego. CLT não é desculpa

para se eximir da própria vagabundisse.[/quote']

 

 

 

Mas acontece que eu não quero trabalhar oito horas por dia. E a pessoa

que me contratar também não quer isto. Ambos concordamos que três horas

diárias com salário de R$ 200 está bom. Por que é que isto é probido

pela CLT? Por que devo trabalhar oito horas por dia como a CLT manda?

Por que não pode valer um acordo direto entre eu e o empregador?

 

 

 

Em tempo: saiu ontem um anúncio de emprego de

motoboy para garotos de 15 anos. Pq vc não se habilita?

 

 

 

Para motoboy' date=' é necessária habilitação de trânsito, o que só é possível

após os dezoito anos. Como pode uma pessoa querer que você obedeça a

lei trabalhista mas não obedeça as leis de trânsito?

 

 

 

O cara fica quatro anos sem

trabalhar justamente onde há entraves trabalhistas que dificultaram a

empregabilidade.

Prove.

 

 

 

"Job security laws and policies restrict and employer's ability to lay

off workers for economic reasons or to fire them for unsatisfactory

work. The obvious purpose of such laws is to reduce unemployment rates' date='

but instead have higher unemployment rates, than countries without

widespread job protection laws. In Germany, which has some of the

world's strongest job security laws, double-digit unemployment rates

are not uncommon, while in the United States, where there are no such

national laws mandating job security in the private sector, Americans

become alarmed when the unemployment rate rises to 6 percent" - Basic

Economics, Thomas Sowell, página 160.

 

 

 

Pagando com que dinheiro? O seu? Esqueci... vc não trabalha.

 

 

 

Com metade do dinheiro gasto nesta excrescência chamada Justiça do

Trabalho (ao que me consta, só o Brasil e mais um outro país do mundo

têm Justiça do Trabalho, e todos os outros devem estar errados), que

deve ser extinta. Gastamos muito dinheiro para ter como resultado a

redução da geração de empregos e renda no nosso país.

 

 

 

 

 

Obrigado pelos textos, Dookan. Já os li. Darei uma olhada melhor naquele mais comprido quando puder.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Por favor' date=' me indique livros de história nos quais foi relatado que o fazendeiro comprava a roupa, a comida e a casa dos escravos. Posso estar mal informado, gostaria de estudar nos mesmos livros corretos que você.[/quote']

Já ouviu falar em Revisionismo histórico? Procure algo desse tipo no Google... Quando li sobre a questão da escravidão era um pouco mais velho que vc, ou seja, há uns bons 10 anos, então não tenho a fonte de cabeça. Procure.

Sim.

Isto prova que vc realmente conhece o mercado de trabalho e como as empresas REALMENTE lidam com a situação.

Para motoboy' date=' é necessária habilitação de trânsito, o que só é possível após os dezoito anos. Como pode uma pessoa querer que você obedeça a lei trabalhista mas não obedeça as leis de trânsito?[/quote']

Não necessariamente... Há tipos de motocicletas (aquelas jog, se não me engano) em que o condutor pode ter 16 anos e possui uma permissão especial.

E este anúncio é a prova de que CLT não impede ninguém de contratar quando assim o quer.

Mas acontece que eu não quero trabalhar oito horas por dia. E a pessoa que me contratar também não quer isto. Ambos concordamos que três horas diárias com salário de R$ 200 está bom. Por que é que isto é probido pela CLT? Por que devo trabalhar oito horas por dia como a CLT manda? Por que não pode valer um acordo direto entre eu e o empregador?

A jornada de trabalho é IRRELEVANTE' date=' já que existem empregos cujas jornadas são diametralmente opostas à da CLT... Existem empregos de 4 horas/dia (já ouviu falar em Call Center?), 7 horas/dia, 6 horas/dia, etc, etc, etc. A CLT apenas estabelece que o limite/dia é 8 horas e acima disso, o empregado deve receber hora extra. Nesse sentido, a CLT, no tocante à jornada de trabalho, se mostra como uma referência, não como uma regra que deve ser seguida restritiva e literalmente.

Conclusão: a locadora não te emprega pq não quer. Procure outro emprego e teste a sua teoria de oferta e demanda nas relações de trabalho. E conte a sua experiência aqui, por obséquio.

"Job security laws and policies restrict and employer's ability to lay off workers for economic reasons or to fire them for unsatisfactory work. The obvious purpose of such laws is to reduce unemployment rates, but instead have higher unemployment rates, than countries without widespread job protection laws. In Germany, which has some of the world's strongest job security laws, double-digit unemployment rates are not uncommon, while in the United States, where there are no such national laws mandating job security in the private sector, Americans become alarmed when the unemployment rate rises to 6 percent" - Basic Economics, Thomas Sowell, página 160.

Posição de um estadunidense que, pra mim, means SHIT! Se vc tiver uma fonte BRASILEIRA (acredito que haja algum economista tupiniquim gabaritado para discorrer sobre o assunto), eu agradeceria.

Com metade do dinheiro gasto nesta excrescência chamada Justiça do Trabalho (ao que me consta' date=' só o Brasil e mais um outro país do mundo têm Justiça do Trabalho, e todos os outros devem estar errados), que deve ser extinta. Gastamos muito dinheiro para ter como resultado a redução da geração de empregos e renda no nosso país.[/quote']

Leia um dos textos que eu te passei, o que versa sobre as causas da avalanche de processos trabalhistas.

Conde Dookan38748.4834953704
Link to comment
Share on other sites

Não' date=' Bush é apenas um presidente de um país democrático que foi atacado por terroristas e que procurou defender-se de novos atentados. A maioria dos norte-americanos (mais ou menos 250 milhões de pessoas com bom nível educacional e índole pacífica) apóiam suas ações, e o reelegeram para que continuasse agindo desta maneira.[/quote']

Realmente, o ESTADUNIDENSE de fato tem uma índole pacífica... Adolescentes invadindo escolas com armas e matando dezenas de pessoas para depois se suicidarem é um exemplo de uma cultura extremamente pacífica...

Ou então o exemplo abaixo, fresquinho:

Terça' date=' 31 de janeiro de 2006, 10h50 relogio_noticias.gif Atualizada às 11h19

Mulher mata a tiros 6 em posto de correio nos EUA

 

Uma ex-funcionária do correio dos EUA abriu fogo hoje contra um posto 24 horas da empresa, matando seis pessoas, e depois suicidou-se perto de Los Angeles, nos EUA. Uma pessoa foi ferida e está em condições críticas.

Policiais receberam um chamado para ir até o local na noite de segunda-feira e inicialmente encontraram dois corpos fora do posto dos correios. Duas mulheres feridas foram encontradas dentro do local e levadas a um hospital.Uma morreu e outra está internada com ferimentos graves na cabeça.

Em uma busca mais detalhada dentro do prédio, a polícia encontrou mais quatro corpos, sendo um deles da possível suicida, segundo o xerife do condado de Santa Bárbara Jim Anderson. A mulher, ainda não identificada, morreu aparentemente ao atirar contra si mesma.

Um funcionário do correio, Charles Kronick, disse à televisão Keyt-TV que estava no prédio no momento do tiroteio. Cerca de 50 pessoas estavam no local no momento do incidente.

Kronick contou que seu chefe mandou que ele saísse do prédio imediatamente. A polícia acredita que todas as vítimas da atiradora eram funcionários do correio.

O posto está localizado a algumas quadras da Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, a 160 km noroeste de Los Angeles.[/quote']

Link: http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI857260-EI294 ,00.html

Link to comment
Share on other sites

Keymaker, trabalho e estudo há 5 anos... Se vc QUISER, também pode fazer essas duas coisas ao mesmo tempo. Não apoio comunismo, muito pelo contrário, adoro o "masoquismo" causado pelo capitalismo!!!! E, quanto a escravidão, acho que sua "idéia" leva, mesmo que subjetivamente, a isso sim.

Conforme Dookan, também acho que vc adora o jeito Bush de governar...tadinho, mais um alienado político, manipulado pela autoridade...

Em qualquer cursinho de CFC vc verá que ñ é necessario habilitação e sim uma permissão para dirigir certos ciclomotores. Argumentação ñ aceita

Magnus everest: Ciee, Nube e tannnnnnntos outros!!!!! Obrigada por ter citado, adolescentes geralmente ñ sabem disso!!!!!!!

Na verdade, ñ existe desculpa nenhuma pra ñ trabalhar.

E trabalhar sem salário descente é escravidão (o que vc, sem perceber, prega)...

Link to comment
Share on other sites

Keymaker' date=' trabalho e estudo há 5 anos... Se vc QUISER, também pode fazer essas duas coisas ao mesmo tempo. Não apoio comunismo, muito pelo contrário, adoro o "masoquismo" causado pelo capitalismo!!!! E, quanto a escravidão, acho que sua "idéia" leva, mesmo que subjetivamente, a isso sim.

Conforme Dookan, também acho que vc adora o jeito Bush de governar...tadinho, mais um alienado político, manipulado pela autoridade...

Em qualquer cursinho de CFC vc verá que ñ é necessario habilitação e sim uma permissão para dirigir certos ciclomotores. Argumentação ñ aceita

Magnus everest: Ciee, Nube e tannnnnnntos outros!!!!! Obrigada por ter citado, adolescentes geralmente ñ sabem disso!!!!!!!

Na verdade, ñ existe desculpa nenhuma pra ñ trabalhar.

E trabalhar sem salário descente é escravidão (o que vc, sem perceber, prega)...

[/quote']
Não levaria necessariamente a escravidão Ivy.No começo haveria sim, uma queda no padrão de vida dos trabalhadores, ok, mas e se essa queda fosse seguida de um bom incremento no padrão de vida e um alto crescimento econômico.O que vc preferiria, fazer um sacrifício para ter um padrão de vida muito melhor no futuro, ou viver pra sempre numa nação 3º mundista?

Não acho o jeito Bush de governar o melhor do mundo, longe disso, mas com certeza acho melhor que o jeito Lula de governar, jeito FHC de governar, jeito Chavez de governar, jeito Morales de governar.

O problema do trabalho vai depender muito...tem gente que consegue conciliar estudos e trabalho...já eu tenho dificuldades com isso.Prova disso é que, como eu disse, parei de trabalhar há 2 anos pois estava tendo problemas com notas, e aliás, nem saí tanto por vontade própria, mas meu pai mesmo que quis que eu saísse.
Link to comment
Share on other sites

[Não levaria necessariamente a escravidão Ivy.No começo haveria sim' date= uma queda no padrão de vida dos trabalhadores, ok, mas e se essa queda fosse seguida de um bom incremento no padrão de vida e um alto crescimento econômico.O que vc preferiria, fazer um sacrifício para ter um padrão de vida muito melhor no futuro, ou viver pra sempre numa nação 3º mundista?
[/quote]

Criança,

Você consegue fundamentar melhor essa sua teoria? Consegue demonstrar como ela beneficiaria a todos e não só a uma parcela mais previlegiada da população?

No começo do tópico eu já apontei alguns furos nessa sua idéia imbecil e você,  é claro, me ignorou.

Fulgora38748.9349652778
Link to comment
Share on other sites

[Não levaria necessariamente a escravidão Ivy.No começo haveria sim' date= uma queda no padrão de vida dos trabalhadores, ok, mas e se essa queda fosse seguida de um bom incremento no padrão de vida e um alto crescimento econômico.O que vc preferiria, fazer um sacrifício para ter um padrão de vida muito melhor no futuro, ou viver pra sempre numa nação 3º mundista?
[/quote]

Criança,

Você consegue fundamentar melhor essa sua teoria? Consegue demonstrar como ela beneficiaria a todos e não só a uma parcela mais privilegiada da população?

No começo do tópico eu já apontei alguns furos nessa sua idéia imbecil e você,  é claro, me ignorou.

 
Mr. Sabichão

Com o fim da porra do salário mínimo, haveria sim, queda no padrão de vida, não deixo de omitir isso.Porém, a geração de empregos seria cada vez maior e as corporações cresceriam mais, gerando cada vez mais empregos, além de reduções nos encargos trabalhistas e na carga tributária, e melhorias no sistema educacional.Tudo isso levaria a um crescimento.Se irá beneficiar a todos...irá depender justamente das melhorias no sistema educacional.

E vou ler os tais furos que alguém que tem uma idéia muito mais imbecil apontou na minha idéia
Link to comment
Share on other sites


Mr. Sabichão

Com o fim da porra do salário mínimo' date=' haveria sim, queda no padrão de vida, não deixo de omitir isso.Porém, a geração de empregos seria cada vez maior e as corporações cresceriam mais, gerando cada vez mais empregos, além de reduções nos encargos trabalhistas e na carga tributária, e melhorias no sistema educacional.Tudo isso levaria a um crescimento.Se irá beneficiar a todos...irá depender justamente das melhorias no sistema educacional.

[/quote']

Gerariam mais empregos não, gerariam sub-empregos. Pessoas que estariam excluídas do mercado consumidor, o mesmo mercado que teria que sustentar as suas corporações. E sem um mercado consumir forte, como haveria crescimento?

 

Link to comment
Share on other sites

Ok, poderiam reduzir os SALÁRIOS, mas aí o poder aquisito da moeda aumentaria.Se coloque no lugar do dono de uma indústria que fabrica produtos destinados justamente ao povão.A simples diminuíção da carga tributária já ajudaria tanto a abaixar os preços, como também ajudaria o povão a consumir mais, pois ele, assim como a empresa, pagaria menos impostos.Com o fim do salário mínimo, os donos de indústrias acabariam abaixando os preços, para que o povão continue tendo acesso a esses produtos.Daí o poder aquisitivo do real aumentaria, uma vez que com R$1,00, vc compraria mais do que compra com R$1,00 hoje

Link to comment
Share on other sites

Ok' date=' poderiam reduzir os SALÁRIOS, mas aí o poder aquisito da moeda aumentaria.Se coloque no lugar do dono de uma indústria que fabrica produtos destinados justamente ao povão.A simples diminuíção da carga tributária já ajudaria tanto a abaixar os preços, como também ajudaria o povão a consumir mais, pois ele, assim como a empresa, pagaria menos impostos.Com o fim do salário mínimo, os donos de indústrias acabariam abaixando os preços, para que o povão continue tendo acesso a esses produtos.Daí o poder aquisitivo do real aumentaria, uma vez que com R$1,00, vc compraria mais do que compra com R$1,00 hoje[/quote']

Mas se os donos das empresas tiverem que baixar os preços para vender para esse povo sub-empregado, como iriam lucrar?

E qual a vantagem do "poder aquisitivo" da moeda aumentar, se a quantidade de moeda em circulação tenderia a diminuir, se concentrando cada vez mais nas mãos de poucos? Na verdade esse tal aumento de valor só aconteceria por causa da lei da oferta e procura mesmo. Bela porcaria.

Eu não sou contra a redução de impostos (acho que ninguém é), mas paramos por aí.

 

Link to comment
Share on other sites

[Não levaria necessariamente a escravidão Ivy.No começo haveria sim' date= uma queda no padrão de vida dos trabalhadores, ok, mas e se essa queda fosse seguida de um bom incremento no padrão de vida e um alto crescimento econômico.O que vc preferiria, fazer um sacrifício para ter um padrão de vida muito melhor no futuro, ou viver pra sempre numa nação 3º mundista?
[/quote]

Criança,

Você consegue fundamentar melhor essa sua teoria? Consegue demonstrar como ela beneficiaria a todos e não só a uma parcela mais privilegiada da população?

No começo do tópico eu já apontei alguns furos nessa sua idéia imbecil e você,  é claro, me ignorou.

 
Mr. Sabichão

Com o fim da porra do salário mínimo, haveria sim, queda no padrão de vida, não deixo de omitir isso.Porém, a geração de empregos seria cada vez maior e as corporações cresceriam mais, gerando cada vez mais empregos, além de reduções nos encargos trabalhistas e na carga tributária, e melhorias no sistema educacional.Tudo isso levaria a um crescimento.Se irá beneficiar a todos...irá depender justamente das melhorias no sistema educacional.

E vou ler os tais furos que alguém que tem uma idéia muito mais imbecil apontou na minha idéia

Infelizmente,tem que partir da realidade...o Brasil não é um país com esse tipo de cultura,imagine a quantidade de processos que iriam gerar numa negociação empregado-empregador sem o salário mínimo (extinguir a Justiça do Trabalho?)...quando a Polícia Militar entrou em greve alguns lugares viraram um caos,com lojas sendo saqueadas,imaginem uma livre negociação...Procom? P'ra quê?

Link to comment
Share on other sites

    Essa discussão continua?? p mim é tão absurdo o q o Keymaker prega q eu até me retirei desse tópico smiley36.gifsmiley36.gif

Também acho isso. Para mim, o Iswanon e o Keymaker estão simplesmente generalizando suas próprias experiências pessoais, interpretando seus microcosmos e achando que as soluções - que eu nem acredito que resolvam alguma coisa - para eles também são soluções para o Brasil inteiro.

Leis são comandos genéricos, e nessa generalidade é natural que algumas partes sejam mais afetadas que outras. Querer sua extinção com base em experiências que se limitam à vida pessoal é um exagero.

Link to comment
Share on other sites

Ok' date=' poderiam reduzir os SALÁRIOS, mas aí o poder aquisito da moeda aumentaria.Se coloque no lugar do dono de uma indústria que fabrica produtos destinados justamente ao povão.A simples diminuíção da carga tributária já ajudaria tanto a abaixar os preços, como também ajudaria o povão a consumir mais, pois ele, assim como a empresa, pagaria menos impostos.Com o fim do salário mínimo, os donos de indústrias acabariam abaixando os preços, para que o povão continue tendo acesso a esses produtos.Daí o poder aquisitivo do real aumentaria, uma vez que com R$1,00, vc compraria mais do que compra com R$1,00 hoje[/quote']

Mas se os donos das empresas tiverem que baixar os preços para vender para esse povo sub-empregado, como iriam lucrar?

E qual a vantagem do "poder aquisitivo" da moeda aumentar, se a quantidade de moeda em circulação tenderia a diminuir, se concentrando cada vez mais nas mãos de poucos? Na verdade esse tal aumento de valor só aconteceria por causa da lei da oferta e procura mesmo. Bela porcaria.

Eu não sou contra a redução de impostos (acho que ninguém é), mas paramos por aí.

 


Pois mais gente seria empregada...veja bem: acabaria o salário mínimo, certo?Naturalmente, as pessoas passariam a ganhar menos, e os patrões passariam a contratar mais, certo?Mais pessoas = Mais gente trabalhando.Embora ele não fosse ser muito beneficiado no mercado INTERNO, ele poderia ter muitos benefícios no mercado externo.E outra: com o tempo ia ter tanta gente trabalhando, que ia acontecer o contrário do que tem hoje: ao invés de DESEMPREGO, haveria falta de mão-de-obra ociosa, ou seja, passaria a faltar mão-de-obra, e aí os salários começariam a aumentar.
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...