Jump to content
Forum Cinema em Cena

Ponto de Divergência


Administrator
 Share

Recommended Posts

Ponto de Divergência

 

Criei esse tópico para todos aqueles que desejam exercitar o senso crítico, a discussão, o livre pensar e principalmente, para desmistificar as meias verdades e as falsas mentiras que circulam por aí em todas as áreas.

 

Funciona assim: "poste" um texto, artigo ou um comentário qualquer e critique, esculhambe (com inteligência, por favor!), comente, desmistifique ou discorra sobre o porquê o acha falso, equivocado, errado, pretencioso, enfim, que a realidade seja outra que a mostrada.    

 

Valem os textos de outros autores, mas seria interessante ver os usuários daqui expondo com suas palavras, seus próprios pensamentos e pontos de vista acerca de qualquer assunto que achem relevante (ou não).

 

Salve a divergência!!

 

The Deadman

 

 

Inauguro esse tópico com considerações sobre uma poesia até “bunitinha”, mas de mensagem equivocada, que recebi há pouco tempo...

 

Leiam e opinem à vontade!

 

-------------------------------

 

"Que o outro saiba quando estou com medo
e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.
Que o outro note quando preciso de silêncio
e não vá embora batendo a porta,
mas entenda que não o amarei menos
se precisar ficar um pouco quieta.

Que, se estou apenas cansada,
o outro não pense logo que estou nervosa,
ou doente, ou agressiva,
nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dói a idéia da perda
e ouse ficar comigo um pouco,
em lugar de voltar logo à sua vida,
não porque lá está a sua verdade,
mas talvez por culpa ou acomodação.

Que, se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles,
o outro não desconfie logo de que é culpa dele,
ou que não o amo mais.
Que, se estou numa fase ruim,
o outro seja meu cúmplice,
mas sem fazer alarde, nem dizendo:
"olha que estou tendo muita paciência com você".

Que, se me entusiasmo por alguma coisa,
o outro não a despreze nem me chame de ingênua,
nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim,
por mais tola que lhe pareça.

Que, se eu eventualmente perco a paciência,
perco a graça e perco a compostura,
o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro - filho, amigo, amante, marido,
não me considere sempre disponível,
sempre necessariamente compreensiva,
mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente,
o outro entenda que embora às vezes me esforce,
não sou nem devo ser a mulher-maravilha,
mas apenas uma pessoa vulnerável e forte,
incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa ...
Uma mulher!"

 

------------------------------------ 

 

Apesar do genuíno respeito ao tom poético usado pelo(a) autor(a) e de algumas meias-verdades muito bem colocadas ao longo do poema, percebo esse texto como um engodo. Bonito, mas ordinário. É triste ler linhas tão bem escritas que avalizem a distorção que parece premer a dinâmica da maioria das relações humanas hoje em dia, pautadas, ao que tudo indica, por doses cavalares de auto-indulgência, acomodação e egoísmo; tudo moldado de acordo com uma conveniência sexista, completamente desfocada, anacrônica e em nenhum momento expressando algo mais elevado e realmente construtivo para o desenvolvimento de um relacionamento REAL. 

 

Eu poderia optar por criticar, especificamente, o gênero feminino baseado no que está expresso no poema (muito apropriadamente, haja vista que parece que o texto foi escrito por uma mulher que quer estender uma verdade particular à todas as mulheres...), mas prefiro ampliar o horizonte e não ser tão indulgente quanto. Sendo assim, o farei de modo geral, com algumas considerações:

 

É notório o quanto do texto é permeado por frases e colocações que só pedem a percepção e a reflexão dentro do relacionamento por parte do OUTRO e nunca de si mesmo. Pede perfeição, paciência, sabedoria, cumplicidade, compreensão, força - ao OUTRO; aspectos interiores que o(a) autor(a) mesmo(a), assumidamente, não possui e dá a entender que nem quer ter. “Venha à nós, tudo. Vosso reino, nada!” Cá entre nós, assim é muito fácil...

 

Relegar ao OUTRO a dura missão de ser (sempre) o agente ativo na construção (manutenção?) de um relacionamento é uma atitude covarde. Pior: usar uma pretendida ambigüidade de qualidades pretendidas, equivocadamente, como  exclusivas do universo feminino ou masculino como muleta para a omissão do papel que cabe a si mesmo dentro de um relacionamento, qualquer que seja ele é, além do mais, de uma incoerência absurda. É o mesmo que um homem dizer: “Sou um homem. Entenda se eu for grosseiro com você, meu amor! É minha natureza.” Acordemos: isso não existe. Aliás, existe, sim! Para todos aqueles que sejam convenientes, preguiçosos e egoístas; essa é a ordem do dia! ME entenda, ME olhe, ME vele, ME apóie, ME escute... E eu? O que devo fazer? Só esperar?         

 

Além disso, não me escapa a sensação de que o texto parece ter sido escrito por uma pessoa autista ou esquizofrênica. O mundo gira apenas em torno dela. No muito, a persona poética (por certo, indispensável em textos desse tipo) assume de maneira avassaladora e única a direção das exortações ao OUTRO, esquecendo-se completamente de si. Aliás, esse poema, como uma espécie de Ode ao egoísmo, à figura de Narciso, é perfeito. Porém, como discurso poético (no sentido último do almejar da Poesia que é o de enlevar o espírito ao que existe de mais sublime e inefável) ao que poderia ao Outro, é de uma pobreza de dar dó.

 

Todos nós, homens e mulheres, somos “incompreensíveis” em essência. Erramos, ofendemos, brigamos, perdemos a paciência, somos egoístas. Para piorar, às vezes sem nenhuma razão e nos piores momentos. Uns mais, outros menos. O que remete à uma necessidade de TODOS nós de buscarmos melhorar nosso íntimo e nossas respostas frente ao que o OUTRO nos faz. Se colocarmos um espelho à nossa frente temos uma chance muito boa de vermos um reflexo de NOSSAS escolhas. Logo, jogos de adivinhação não funcionam em relacionamentos. O lamento-convite ao Outro a ser um oráculo de sentimentos, jamais logrará sucesso (pra infelicidade de ambos) porque o que funciona é a troca, é a conversa, é a disponibilidade de partilhar experiências, é a paciência, é o ato de ceder, é o ouvir atento. Nem sempre estaremos dispostos, isso é fato. Nem sempre teremos paciência. Nem sempre será o que queremos. Somos humanos e consequentemente, muitas vezes, falhos e egoístas. Então, sofreremos e faremos sofrer. Choraremos e faremos chorar. Ficaremos decepcionados e decepcionaremos. Mas, julgo que  basta um pouquinho de boa vontade e AMOR (não o AMOR ROMÂNTICO, cantado em versos e prosas mil, mas o AMOR no sentido do DESPRENDIMENTO, do real interesse pelo BEM ESTAR DO OUTRO) para percebermos que não há outro caminho a não ser tentar de verdade. E há que se tentar sempre pois, à despeito do sucesso da impreitada, nesse caso, a intenção conta muito.  

 

Não quero com esses comentários que pensem que tenho qualquer dúvida de que a realidade dos relacionamentos precisa da Poesia (muito pelo contrário!! Quem me conhece, sabe disso...) mas, nenhuma poesia no mundo é melhor do que ações PRÁTICAS e do olhar atento, no dia-a-dia, para que uma mudança de comportamento realmente opere melhoras continuas no bem estar COMUM. O bem estar do RELACIONAMENTO e não da(s) expectativa(s) que temos (em vão) sonhando e esperando coisas que os OUTROS deveriam fazer para nos agradar. Não é fácil, não é de uma hora pra outra, mas é necessário.  
The Deadman2008-01-17 16:08:22
Link to comment
Share on other sites

Perfeito Deadmand! Exclente!

Outro dia mesmo eu estava pensando em falar a respeito deste assunto. Isso foi quando eu entrei numa comunidade do orkut, "inteligência é afrodisíaco" (que ironia...), e tinha um tópico sobre o homem perfeito e ideal. As mulheres faziam listas e listas de qualidades que esperavam do seu parceiro (estar sempre presente, mas não ser chiclete, ser inteligente e sensível, mas não ser fresco demais, etc...). E muitas delas diziam que não encontraram até hoje homem que preste, que a oferta no mercado está ruim, perguntavam "por onde andam os homens perfeitos?" Para esta pergunta eu tenho uma resposta na ponta da lígua: eles estão com as mulheres perfeitas.

Ora bolas, por que elas exigem tantas qualidades (que parece mais deveres) mas não pensam no outro lado? Eles também não exigem qualidades também? E daí, a pergunta-chave: por que elas mereceriam estes homens perfeitos?

Agora saindo deste exemplo, acho que a principal situação é fazer por onde; fazer por merecer. Você, Deadman (se entendi direito), usou o exemplo do espelho neste sentido. Mas vou além: acho que todos deveriam se colocar em frente a este espelho e verem eles mesmos! Antes de pensar na outra pessoa, todos deveriam olhar a própria pessoa. - coisa que muita gente não faz, talvez por medo. Então, antes de exigir algo é interessante perguntar se você está em condições de fazer isso.

 

Daí um outro exemplo, o da traição. A confiança é importantíssima. Porém, como foi falado acima, antes de exigir algo faça por onde. O parceiro não pode exigir lealdade eterna e absoluta, se ele mesmo não corresponde às espectativas do outros.

Então, a própria neura da traição, em parte, se deve a este pensamento egoísta que foca no dever do outro. Claro que sem confiança nenhum relacionamento vai para frente, mas ter certeza de que você faz o máximo possível pelo outro é uma garantia infinitamente maior do que a ilusão de que o outro vive exclusivamente para e por você!

 

 Só não concordo muito com a primeira frase do último parágrafo, quando você fez distinção entre prática  e poesia. Na verdade a poesia de que você fala é que segue os moldes do seu exemplo. Mas um pensamento poético, como o romântico, enfoca justamente nos sacrifícios que devem ser feitos pelo o outro.

Acho que os dois lado se conciliam, se sobrepõe, se complementam e até são equivalentes. Mas não necessariamente são opostos excludentes.

 

 

Link to comment
Share on other sites

1- Marko, talvez você esteja certo, mas quem sabe, com uma participação sua menos "off topic" acabe ajudando para que isso não ocorra? Afinal, você não fez nenhum comentário sobre o que postei... Que tal? Big%20smile

 

2- Legal que nossas opiniões sejam ressonantes, Conan!! Sobre o último paragráfo, talvez eu não tenha feito me entender corretamente. Não foi minha intenção sugerir que precise haver uma exclusão. Muito pelo contrário! Como você mesmo disse, são coisas complementares. Só disse que considero as atitudes práticas muito mais importantes que qualquer poesia, por mais sublime e acertada que seja. Poesia é algo do campo dos sonhos, do devaneio. O dia-a-dia dos relacionamentos, não. 

  
The Deadman2008-01-18 11:10:28
Link to comment
Share on other sites

1- Marko' date=' talvez você esteja certo, mas quem sabe, com uma participação sua menos "off topic" acabe ajudando para que isso não ocorra? Afinal, você não fez nenhum comentário sobre o que postei... Que tal? Big%20smile

 

  
[/quote']

 

Bom , posso tentar . Mas alerto que os debates em que me envolvo quase sempre culminam com o fechamento do tópico .Big%20smile

 

Eu continuo achando que homossexualismo pode ser uma doença . Senão vejamos : os gays alegam que não se trata de uma opção , algo que dependa deles . Logo teria origem na genética da pessoa . Ora , se é de origem genética , seria uma desvirtuação da proposta original da Natureza ( nem estou entrando no mérito da moralidade religiosa ). Logo , assim como a Síndrome de Dawn ( tenho quase certeza que a grafia correta é essa e não Down , me corrijam se estiver errado ) poderia perfeitamente se tratar de uma anomalia genética .

 

 
Link to comment
Share on other sites

 Sendo sexista até o sabugo da unha, vou dizer que o que vem a minha cabeça  depois de lê-lo é a palavra tolerância.

 Acho que é isso que a mulher em questão pede.

 

 Talvez a maneira como se expressou tenha sido muito meiguinha, mas nós mulheres somos assim mesmo, frágeis e sensiveis, isso não implica em submissão.

  É uma merda tu  ter que ser mais dura p/ não parecer patética... aff!

 

 Sei lá talvez algumas mulheres abusem do  estigma de "sexo fraco-frágil".

 

 Deadman mesmo citou que todos erramos.

 O que tu colocou aí de se conversar e tals é o correto, mas meio utópico. 

 Todomundo sabe como alguns homens podem ser fechados e qtos é qtos existem que se recusam a conversar a ponto de gerar mais desentendimentos que tudo.

 

 Homens e mulheres são diferentes, ok.

 Daí que mulher sempre vai cobrar sensiblidade de homem e homem vai se encher com as D.Rs que as mulheres adoram... aff!

 Daí que o legal é respeitar ou tolerar as diferenças.  

 

 

 By the way, a forma como essa poesia foi montada me lembra  uma do Metade-Oswaldo Montenegro.

 

 
Chica2008-01-19 19:12:52
Link to comment
Share on other sites

1- Marko' date=' talvez você esteja certo, mas quem sabe, com uma participação sua menos "off topic" acabe ajudando para que isso não ocorra? Afinal, você não fez nenhum comentário sobre o que postei... Que tal? Big%20smile

 

  
[/quote']

 

Bom , posso tentar . Mas alerto que os debates em que me envolvo quase sempre culminam com o fechamento do tópico .Big%20smile

 

Eu continuo achando que homossexualismo pode ser uma doença . Senão vejamos : os gays alegam que não se trata de uma opção , algo que dependa deles . Logo teria origem na genética da pessoa . Ora , se é de origem genética , seria uma desvirtuação da proposta original da Natureza ( nem estou entrando no mérito da moralidade religiosa ). Logo , assim como a Síndrome de Dawn ( tenho quase certeza que a grafia correta é essa e não Down , me corrijam se estiver errado ) poderia perfeitamente se tratar de uma anomalia genética .

 

 

 

 Marko, acho que você não entendeu direito a proposta do tópico... Explico. Não é simplesmente postar uma opinião acerca de um assunto polêmico. É, primeiro, postar algum artigo, texto ou comentário de outra fonte e através de uma crítica sua, uma análise ponderada do mesmo, tecer uma desconstrução, um ataque, um questionamento do que foi exposto nesse texto (à exemplo do que fiz sobre a poesia).

 Did you get it? 03

 De qualquer forma, só pra não passar em branco: não considero que seja uma doença porque do ponto de vista médico para ser caracterizada como tal deveria ter como característica o phatos (causar dor ou sofrimento) e não é esse o caso. Creio, sim, que esteja ligado à algum componente genético, mas todos sabemos que a genética NÃO manda em tudo, sendo o ambiente responsável por desencadear e guiar muito dos comportamentos e preferências em todas as esferas de relacionamentos com o que nos cerca.

 Isso posto, considero que seja uma desvirtuação do que poderíamos chamar de ordem natural das coisas (ponto de vista evolutivo/reprodutivo), mas não uma doença. É uma condição. Nasci homem e gosto de mulher. Sou hetero. Ponto. Não sou nem mais, nem menos de quem seja diferente. Não cabe culpabilidade ou juízo de valor. É uma condição. Cudum é cudum... 05          

       
Link to comment
Share on other sites

 Sendo sexista até o sabugo da unha, vou dizer que o que vem a minha cabeça  depois de lê-lo é a palavra tolerância.

 Acho que é isso que a mulher em questão pede.

 

 Talvez a maneira como se expressou tenha sido muito meiguinha, mas nós mulheres somos assim mesmo, frágeis e sensiveis, isso não implica em submissão.

  É uma merda tu  ter que ser mais dura p/ não parecer patética... aff!

 

 Sei lá talvez algumas mulheres abusem do  estigma de "sexo fraco-frágil".

 

 Deadman mesmo citou que todos erramos.

 O que tu colocou aí de se conversar e tals é o correto, mas meio utópico. 

 Todomundo sabe como alguns homens podem ser fechados e qtos é qtos existem que se recusam a conversar a ponto de gerar mais desentendimentos que tudo.

 

 Homens e mulheres são diferentes, ok.

 Daí que mulher sempre vai cobrar sensiblidade de homem e homem vai se encher com as D.Rs que as mulheres adoram... aff!

 Daí que o legal é respeitar ou tolerar as diferenças.  

 

 

 By the way, a forma como essa poesia foi montada me lembra  uma do Metade-Oswaldo Montenegro.

 

 
[/quote']

 

 Discordo veementemente com a parte negritada. Muito pelo contrário (e devo ter deixado claro isso nos meus comentários), considero utópico, isso sim, a ladainha expressa pela "mulher" na poesia. Ela não quer um homem. Ela quer um Super Homem com alguns traços de Mãe Diná (o cara tem que adivinhar as coisas).

 Conversando podemos chegar à algum lugar. Achando e esperando o que os outros devem fazer para nos agradar, não! 

   
Link to comment
Share on other sites

1- Marko' date=' talvez você esteja certo, mas quem sabe, com uma participação sua menos "off topic" acabe ajudando para que isso não ocorra? Afinal, você não fez nenhum comentário sobre o que postei... Que tal? Big%20smile

 

  
[/quote']

 

Bom , posso tentar . Mas alerto que os debates em que me envolvo quase sempre culminam com o fechamento do tópico .Big%20smile

 

Eu continuo achando que homossexualismo pode ser uma doença . Senão vejamos : os gays alegam que não se trata de uma opção , algo que dependa deles . Logo teria origem na genética da pessoa . Ora , se é de origem genética , seria uma desvirtuação da proposta original da Natureza ( nem estou entrando no mérito da moralidade religiosa ). Logo , assim como a Síndrome de Dawn ( tenho quase certeza que a grafia correta é essa e não Down , me corrijam se estiver errado ) poderia perfeitamente se tratar de uma anomalia genética .

 

 

 

 Marko, acho que você não entendeu direito a proposta do tópico... Explico. Não é simplesmente postar uma opinião acerca de um assunto polêmico. É, primeiro, postar algum artigo, texto ou comentário de outra fonte e através de uma crítica sua, uma análise ponderada do mesmo, tecer uma desconstrução, um ataque, um questionamento do que foi exposto nesse texto (à exemplo do que fiz sobre a poesia).

 Did you get it? 03

 De qualquer forma, só pra não passar em branco: não considero que seja uma doença porque do ponto de vista médico para ser caracterizada como tal deveria ter como característica o phatos (causar dor ou sofrimento) e não é esse o caso. Creio, sim, que esteja ligado à algum componente genético, mas todos sabemos que a genética NÃO manda em tudo, sendo o ambiente responsável por desencadear e guiar muito dos comportamentos e preferências em todas as esferas de relacionamentos com o que nos cerca.

 Isso posto, considero que seja uma desvirtuação do que poderíamos chamar de ordem natural das coisas (ponto de vista evolutivo/reprodutivo), mas não uma doença. É uma condição. Nasci homem e gosto de mulher. Sou hetero. Ponto. Não sou nem mais, nem menos de quem seja diferente. Não cabe culpabilidade ou juízo de valor. É uma condição. Cudum é cudum... 05          

       

Aí é que você se engana meu caro.O que mais existe por aí é homosexual escondido no ármario.Porque?Porque eles vão sofrer se relevarem isso.

E ,mesmo que ele não revele,ele sofre assim mesmo.

Conheço um homosexual que não gosta de ir a festas(Fiquei sabendo quando chamei ele para ir à um casamento),porque?Porque ele não se sente bem em ver os casais héteros e ele ser homo.Ou seja,ele sofre com isso.
Link to comment
Share on other sites

 

 

 ... O que tu colocou aí de se conversar e tals é o correto, mas meio utópico. 

 Todomundo sabe como alguns homens podem ser fechados e qtos é qtos existem que se recusam a conversar a ponto de gerar mais desentendimentos que tudo.

 

 [/quote']

 

 Discordo veementemente com a parte negritada. Muito pelo contrário (e devo ter deixado claro isso nos meus comentários), considero utópico, isso sim, a ladainha expressa pela "mulher" na poesia. Ela não quer um homem. Ela quer um Super Homem com alguns traços de Mãe Diná (o cara tem que adivinhar as coisas).

 Conversando podemos chegar à algum lugar. Achando e esperando o que os outros devem fazer para nos agradar, não! 

   

 

 Homem numa D.R. espontaneamente??!! Aff! 06

 Tu responde por vc, pq deve ser um cara aberto, mas qtos homens tu conhece que encara isso de conversar, numa boa?

 

 Tu não precisa ser mãe Diná, pq todo mundo sabe do que uma mulher gosta e de como quer ser tratada.

 By the way, as mulheres bancam a mãe Diná com os homens pq seria algo tãoooo doido quererr o mesmo em troca.

 

 By the way (2) Conan, essa listinha do homem perfeito feita pelas mulheres tem versão masculina, sabia?! 11

 
Link to comment
Share on other sites

 Ok, Rafal. Mas, o pathos à que me referi não é bem esse... Quis dizer no sentido de nascer homossexual dado o argumento do Marko de que seria uma " doença" genética. Exemplo: Síndrome de Down NÃO é uma doença. É uma ANOMÁLIA genética que torna o indivíduo assim nascido susceptível a transtornos e doenças (essas sim, causadoras de sofrimento) que os ditos seres humanos normais, não têm (como por exemplo, problemas cardíacos).

 

 Um homossexual sofre mais em função do preconceito e intolerância do que pela sua "escolha" sexual. Claro, há casos em que a pessoa, devido à dúvidas e indefinições íntimas, sofre. Mas, não vejo como sendo doença...               
Link to comment
Share on other sites

1- Marko' date=' talvez você esteja certo, mas quem sabe, com uma participação sua menos "off topic" acabe ajudando para que isso não ocorra? Afinal, você não fez nenhum comentário sobre o que postei... Que tal? Big%20smile

 

  
[/quote']

 

Bom , posso tentar . Mas alerto que os debates em que me envolvo quase sempre culminam com o fechamento do tópico .Big%20smile

 

Eu continuo achando que homossexualismo pode ser uma doença . Senão vejamos : os gays alegam que não se trata de uma opção , algo que dependa deles . Logo teria origem na genética da pessoa . Ora , se é de origem genética , seria uma desvirtuação da proposta original da Natureza ( nem estou entrando no mérito da moralidade religiosa ). Logo , assim como a Síndrome de Dawn ( tenho quase certeza que a grafia correta é essa e não Down , me corrijam se estiver errado ) poderia perfeitamente se tratar de uma anomalia genética .

 

 

 

 Marko, acho que você não entendeu direito a proposta do tópico... Explico. Não é simplesmente postar uma opinião acerca de um assunto polêmico. É, primeiro, postar algum artigo, texto ou comentário de outra fonte e através de uma crítica sua, uma análise ponderada do mesmo, tecer uma desconstrução, um ataque, um questionamento do que foi exposto nesse texto (à exemplo do que fiz sobre a poesia).

 Did you get it? 03

 De qualquer forma, só pra não passar em branco: não considero que seja uma doença porque do ponto de vista médico para ser caracterizada como tal deveria ter como característica o phatos (causar dor ou sofrimento) e não é esse o caso. Creio, sim, que esteja ligado à algum componente genético, mas todos sabemos que a genética NÃO manda em tudo, sendo o ambiente responsável por desencadear e guiar muito dos comportamentos e preferências em todas as esferas de relacionamentos com o que nos cerca.

 Isso posto, considero que seja uma desvirtuação do que poderíamos chamar de ordem natural das coisas (ponto de vista evolutivo/reprodutivo), mas não uma doença. É uma condição. Nasci homem e gosto de mulher. Sou hetero. Ponto. Não sou nem mais, nem menos de quem seja diferente. Não cabe culpabilidade ou juízo de valor. É uma condição. Cudum é cudum... 05          

       

Aí é que você se engana meu caro.O que mais existe por aí é homosexual escondido no ármario.Porque?Porque eles vão sofrer se relevarem isso.

E ,mesmo que ele não revele,ele sofre assim mesmo.

Conheço um homosexual que não gosta de ir a festas(Fiquei sabendo quando chamei ele para ir à um casamento),porque?Porque ele não se sente bem em ver os casais héteros e ele ser homo.Ou seja,ele sofre com isso.

 

 Eles sofrem sim. Pq não são aceitos em nenhum outro lugar como normais a não ser entre eles.

 Daí fica parecendo que ser homo é ser uma outra raça, outro tipo de gente... aff!

 Tem muitas pessoas que avaliam atitudes, conquistas e falhas dos homos devido a sua condição de gay.

 

 Markão, esses requisitos que tu citou não bastam p/ determinar se ser homo é doença ou não.

 Só p/lembrar a depressão antes era considerada frescura e demorou tempos p/ ser considerada uma doença.

 
Chica2008-01-24 12:03:39
Link to comment
Share on other sites

 Ok' date=' Rafal. Mas, o pathos à que me referi não é bem esse... Quis dizer no sentido de nascer homossexual dado o argumento do Marko de que seria uma " doença" genética. Exemplo: Síndrome de Down NÃO é uma doença. É uma ANOMÁLIA genética que torna o indivíduo assim nascido susceptível a transtornos e doenças (essas sim, causadoras de sofrimento) que os ditos seres humanos normais, não têm (como por exemplo, problemas cardíacos).

 

 Um homossexual sofre mais em função do preconceito e intolerância do que pela sua "escolha" sexual. Claro, há casos em que a pessoa, devido à dúvidas e indefinições íntimas, sofre. Mas, não vejo como sendo doença...               
[/quote']

Ok.Mas nem todas as doenças você já têm quando nasce.Logo,a idéia de ser uma doença não pode ser descartada.
Link to comment
Share on other sites

Ok , retifico minha rotulação . É uma anomalia . Pessoalmente eu até prefiro esse termo . Chamei de doença porque comparo à Sídrome de Dawn , que sempre pensei que fosse classificada como doença .

Com relação à patologia , lembro que nem sempre o sofrimento associado a uma doença precisa ser físico . Pode ser mental . E como o Rafal falou , muitos tem esse conflito dentro de si .

Momento descontração : Sem contar que continuo não crendo que agasalhar um kibe não seja um sofrimento físico 06.

 
Link to comment
Share on other sites

... E como o Rafal falou ' date=' muitos tem esse conflito dentro de si .

 

Momento descontração : Sem contar que continuo não crendo que agasalhar um kibe não seja um sofrimento físico 06.

 
[/quote']

 

 Pq não te calas, seu mala! 110606

 

 Um homossexual sofre mais em função do preconceito e intolerância do que pela sua "escolha" sexual. Claro, há casos em que a pessoa, devido à dúvidas e indefinições íntimas, sofre. Mas, não vejo como sendo doença...  

 

 Na verdade acho que os homos 'Só' sofrem devido ao preconceito e intolerância. Isso sim uma doença.

 Se tais relacionamentos fossem vistos tão anturalemnte como os heteros nem passeata gay existira... aff!

              

 

 
Chica2008-01-24 15:44:37
Link to comment
Share on other sites

... E como o Rafal falou ' date=' muitos tem esse conflito dentro de si .

 

Momento descontração : Sem contar que continuo não crendo que agasalhar um kibe não seja um sofrimento físico 06.

 
[/quote']

 

 Pq não te calas, seu mala! 110606

 

 Um homossexual sofre mais em função do preconceito e intolerância do que pela sua "escolha" sexual. Claro, há casos em que a pessoa, devido à dúvidas e indefinições íntimas, sofre. Mas, não vejo como sendo doença...  

 

 Na verdade acho que os homos 'Só' sofrem devido ao preconceito e intolerância. Isso sim uma doença.

 Se tais relacionamentos fossem vistos tão anturalemnte como os heteros nem passeata gay existira... aff!

              

 

 

 

Ok , pode me chamar de doente então . Mas devo lembrar que sou um doente aceito pela sociedade , respeitado e de nenhuma forma visto como uma anomalia .

Tais relacionamentos não são vistos naturalmente porque não são naturais .

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

 Na verdade acho que os homos 'Só' sofrem devido ao preconceito e intolerância. Isso sim uma doença.

 Se tais relacionamentos fossem vistos tão anturalemnte como os heteros nem passeata gay existira... aff!

              

 By Markão: 

 

 Ok , pode me chamar de doente então . Mas devo lembrar que sou um doente aceito pela sociedade , respeitado e de nenhuma forma visto como uma anomalia .

Tais relacionamentos não são vistos naturalmente porque não são naturais .

 

 

 Markão, tu até pode ser preconceituoso mas é tolerante.

 Então percebe que até mesmo seu preconceito é aceito pela sociedade... aff!

 

 Dificil afirmar isso. Nem se sabe se é ou não doença, se éopção, escolha sei lá o que... então como saber o que é ou o que não é natural aqui?

 

 Afff! Isso me lembra muito o tópico  "Homossexualismo" 01
Link to comment
Share on other sites

 

 

 Na verdade acho que os homos 'Só' sofrem devido ao preconceito e intolerância. Isso sim uma doença.

 Se tais relacionamentos fossem vistos tão anturalemnte como os heteros nem passeata gay existira... aff!

              

 By Markão: 

 

 Ok , pode me chamar de doente então . Mas devo lembrar que sou um doente aceito pela sociedade , respeitado e de nenhuma forma visto como uma anomalia .

Tais relacionamentos não são vistos naturalmente porque não são naturais .

 
[/quote']

 

 Markão, tu até pode ser preconceituoso mas é tolerante.

 Então percebe que até mesmo seu preconceito é aceito pela sociedade... aff!

 

 Dificil afirmar isso. Nem se sabe se é ou não doença, se éopção, escolha sei lá o que... então como saber o que é ou o que não é natural aqui?

 

 Afff! Isso me lembra muito o tópico  "Homossexualismo" 01

 

Eu nunca afirmei que era intolerante

 

 
Link to comment
Share on other sites

Perfeito Deadmand! Exclente!
Outro dia mesmo eu estava pensando em falar a respeito deste assunto. Isso foi quando eu entrei numa comunidade do orkut' date=' "inteligência é afrodisíaco" (que ironia...), e tinha um tópico sobre o homem perfeito e ideal. As mulheres faziam listas e listas de qualidades que esperavam do seu parceiro (estar sempre presente, mas não ser chiclete, ser inteligente e sensível, mas não ser fresco demais, etc...). E muitas delas diziam que não encontraram até hoje homem que preste, que a oferta no mercado está ruim, perguntavam "por onde andam os homens perfeitos?" Para esta pergunta eu tenho uma resposta na ponta da lígua: eles estão com as mulheres perfeitas. [/quote']

 

Como diz meu namorado, tudo na vida é através da meritocracia. Não adianta exigir e exigir e você não fazer por merecer, assim você não quer um parceiro, quer um escravo!

 

Não exijo que meu namorado seja várias coisas, quero apenas que ele seja meu homem que cuide de mim e eu seria sua mulherzinha, pronto, essa é a qualidade que ele tem que ter, me amar, somente. Assim nos entendemos!

 

 


Ora bolas' date=' por que elas exigem tantas
Daí um outro exemplo, o da traição. A confiança é importantíssima. Porém, como foi falado acima, antes de exigir algo faça por onde. O parceiro não pode exigir lealdade eterna e absoluta, se ele mesmo não corresponde às espectativas do outros.
Então, a própria neura da traição, em parte, se deve a este pensamento egoísta que foca no dever do outro. Claro que sem confiança nenhum relacionamento vai para frente, mas ter certeza de que você faz o máximo possível pelo outro é uma garantia infinitamente maior do que a ilusão de que o outro vive exclusivamente para e por você![/quote']

 

Eu acho que nada justifica uma traição. Se está descontente trair não é a melhor saída. Acho que você acaba perdendo a razão nos argumentos, a conversa é o melhor caminho, se não adiantar é partir pra outra de vez. Mas concordo com o que você disse em partes. Acho que é aquela coisa de conquistar o outro todos os dias.

 

Assisti Encantada esses dias (filminho totalmente sessão da atrde, mas divertido) e tinha uma parte que a princesa questionava por que ele não dizia que amava sua amada todos os dias, como ela iria saber que ele a amava .... eu concordo com isso, as coisas tem que ser ditas e mostradas com atitudes convictas, ninguém pode adivinhar se você ama, está triste, bravo ou carente ... 
Link to comment
Share on other sites

 

 Discordo veementemente com a parte negritada. Muito pelo contrário (e devo ter deixado claro isso nos meus comentários)' date=' considero utópico, isso sim, a ladainha expressa pela "mulher" na poesia. Ela não quer um homem. Ela quer um Super Homem com alguns traços de Mãe Diná (o cara tem que adivinhar as coisas).

 Conversando podemos chegar à algum lugar. Achando e esperando o que os outros devem fazer para nos agradar, não! 

   
[/quote']

 

Concordo plenamente Dead!

 

Acho que as DR's femininas não funcionam justamente pela clarividencia que as mulheres exigem dos homens.

 

Eu procuro ser beeem direto quando estou chateada, assim como quando estou feliz tb, não adianta só brigar xingar e não elogiar ... 03
Link to comment
Share on other sites


 

Assisti Encantada esses dias (filminho totalmente sessão da atrde, mas divertido) e tinha uma parte que a princesa questionava por que ele não dizia que amava sua amada todos os dias, como ela iria saber que ele a amava .... eu concordo com isso, as coisas tem que ser ditas e mostradas com atitudes convictas, ninguém pode adivinhar se você ama, está triste, bravo ou carente ... 

 

  Uai, mas não faz sentido!

  Se tu sente que mal há em dizer?

 

 Qd se briga dizemos tudo e chegamos até a magoar as pessoas, pq então, qd se gosta não  verbalizarmos isso? Afff!

 
Link to comment
Share on other sites


 

Assisti Encantada esses dias (filminho totalmente sessão da atrde' date=' mas divertido) e tinha uma parte que a princesa questionava por que ele não dizia que amava sua amada todos os dias, como ela iria saber que ele a amava .... eu concordo com isso, as coisas tem que ser ditas e mostradas com atitudes convictas, ninguém pode adivinhar se você ama, está triste, bravo ou carente ... 
[/quote']

 

  Uai, mas não faz sentido!

  Se tu sente que mal há em dizer?

 

 Qd se briga dizemos tudo e chegamos até a magoar as pessoas, pq então, qd se gosta não  verbalizarmos isso? Afff!

 

Você têm ou já teve algum relacionamento?As mulheres não costumam falar o que está acontecendo....eu costumo ficar assim:"Fala,o que aconteceu?Conte-me tudo não me esconda nada(claro,essa parte falo em tom de brincadeira)'
Link to comment
Share on other sites

 Então, é isso!

 Assim como mulheres adoram DRs, homens detestam. Faz parte do relacionamento.

 

 Acho que tu encontrou uma maneira de lidar com isso, Rafal.

 Uai, se o relacionamento vale a pena tu tem que encontrar meios de contornar essas coisinhas.

 

  Através de um relacionamento  que descobri que faço tudo errado pq não sei lidar com a cabeça de um homem, com a maneira como eles pensam... aff!  ´

 
Link to comment
Share on other sites

Olha o André não tem problemas com DR, alias eu não sei o que caracteriza uma DR, afinal sempre falamos na hora, não deixamos acumular, resolvemos as coisas da melhor maneira possivel, oupelo menos a mais rápida. E o André na maioria das vezes é quem procura conversar comigo, o que quero dizer é que ele procura a DR!

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...