Jump to content
Forum Cinema em Cena
alfetunes

Roger Corman : Genio ou não?

Recommended Posts

ROGER CORMAN
O REI DOS FILMES "B"


por Renato Rosatti

roger.jpg

Diretor e produtor americano nascido em 05/04/1926 em Detroit (Michigan), Roger William Corman iniciou sua carreira artística escrevendo roteiros para Hollywood, vendendo seu primeiro trabalho para o filme "Highway Dragnet" (1953). Um ano depois produziu seu primeiro filme, uma ficção científica de custo baixo, "Monster From the Ocean Floor", que faturou dez vezes mais o valor de sua modesta produção de 11 mil dólares, e mostrando o caminho para seu futuro profissional, apostando nas produções de baixíssimo orçamento.Em 1955 entrou para a produtora "American International Pictures" (AIP) e fez sua estréia na direção com o western "Five Guns West". No final da década de 50, dirigiu várias produções "B" de ficção científica e no início dos anos 60 filmou diversas fitas de horror inspiradas na literatura macabra de Edgar Allan Poe, e em parceria com um dos maiores ícones do gênero, o ator Vincent Price.
Roger Corman é conhecido como "O Rei dos Filmes B", devido ao seu incrível talento de fazer filmes em curtíssimo tempo e aproveitando cenários de outras produções, sem contudo deixar de lado o interesse dos argumentos, e tendo o privilégio de atuar com fantásticos atores de um nível de
Vincent Price, Boris

Karloff, Peter Lorre, Ray Milland ou Basil Rathbone. Como produtor, também é conhecido por lançar talentos como os consagrados diretores Martin Scorsese, Francis Ford Coppola, Peter Bogdanovich, Jonathan Demme, James Cameron, Joe Dante e Ron Howard, e os famosos atores Robert DeNiro, Jack Nicholson e Ellen Burstyn.
Em 1971, Corman se retirou da direção de seus filmes e dedicou-se apenas a produzir e distribuir através de sua produtora "New World", que depois passou a se chamar "Concorde", voltando a dirigir um filme apenas em 1990 com "
Frankenstein, O Monstro das Trevas" (Frankenstein Unbound), com John Hurt, Raul Julia e Bridget Fonda. Porém, antes em 1978 ele co-dirigiu de forma não creditada juntamente com Allan Arkush e Nicholas Niciphor, um thriller futurista chamado "Deathsport", estrelado por David Carradine.

roger2.jpgroger3.jpgroger4.jpgroger5.jpg


Curiosamente, o cineasta Roger Corman, assim como Alfred Hitchcock, também participou em pequenas pontas em muitos filmes, só que ao contrário do "mestre do suspense", que aparecia muito rápido em seus próprios filmes, não emitindo uma palavra sequer, Corman marcou sua presença em filmes de seus colegas numa espécie de homenagem recebida por diretores como Francis Ford Coppola, Paul Bartel, Joe Dante, Jonathan Demme, John Carpenter, Tobe Hooper, Ron Howard e Wes Craven, entre outros, onde alguns deles tiveram suas carreiras lançadas por ele. Em 1974, no segundo filme da trilogia de máfia "O Poderoso Chefão", de Coppola, Corman fez o papel de um senador. Participou também de "Cannonball" (1976), de Paul Bartel, e no primeiro filme da série "Grito de Horror" (The Howling, 1980), onde Joe Dante deu a ele uma pequena ponta não creditada como um homem numa cabine telefônica. Jonathan Demme o homenageou em três de seus filmes, em "O Silêncio dos Inocentes" (1991), onde Corman fez o papel de um diretor do FBI chamado Hayden Burke, em "Filadélfia" (1993), como o Sr. Laird, e em "Swing Shift" (1984), como o Sr. MacBride. Em 1993 com "Body Bags", uma produção dividida em três episódios especialmente para a TV, dirigida por John Carpenter e Tobe Hooper, Corman participou como o Dr. Bregman no episódio "Eye". Em "Apollo 13" (1995), Ron Howard convidou Corman a fazer uma participação especial como um congressista. E já em 2000, Wes Craven o colocou como ator numa ponta em "Pânico 3", interpretando justamente um executivo de um estúdio de cinema.

roger6.jpgroger7.jpgroger8.jpgroger9.jpgroger10.jpg

Outro fato interessante aconteceu em 1992, quando Roger Corman esteve no Brasil para promover um festival com seus filmes e aproveitou a oportunidade e participou do antigo programa de TV "Jô Soares Onze e Meia" do SBT. Ele foi entrevistado por aproximadamente quinze minutos onde falou sobre sua carreira e comentou curiosidades de seus filmes de baixo orçamento.

PRINCIPAIS FILMES COMO DIRETOR NO GÊNERO FANTÁSTICO

The Beast With a Million Eyes (1956, não creditado)

The Day the World Ended (1956)

It Conquered the World (1956)

O Emissário de Outro Mundo (Not of This Earth, 1957)

Attack of the Crab Monsters (1957)

The Undead (1957)

Teenage Caveman (1958)

War of the Satellites (1958)

A Bucket of Blood (1959)

A Mulher Vespa (The Wasp Woman, 1959)

O Castelo Assombrado (The Haunted Palace, 1963)

A Queda da Casa de Usher (The Fall of the House of Usher, 1960)

A Pequena Loja dos Horrores (The Little Shop of Horrors, 1960)

The Last Woman on Earth (1960)

O Poço e o Pêndulo (The Pit and the Pendulum, 1961)

Creature from the Haunted Sea (1961)

Tower of London (1962)

The Premature Burial (1962)

Muralhas do Pavor (Tales of Terror, 1962)

Sombras do Terror (The Terror, 1963)

O Corvo (The Raven, 1963)

O Homem dos Olhos de Raio-X (X, The Man With the X-Ray Eyes, 1963)

A Máscara Mortal (The Masque of the Red Death, 1964)

The Tomb of Ligeia (1964)

Bloody Mama (1970)

Ga-s-s-s! Or it became necessary to destroy the world in order to save it (1970)

Deathsport (1978, não creditado)

Frankenstein, o Monstro das Trevas (Frankenstein Unbound, 1990)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu particulamente adoro Roger Corman e acho um diretor de extrema criatividade ficando ao lado de John Carpenter quando o assunto é filmes com baixo orçamento.....

 

As vezes a criatividade vale mais que alguns milhões de doláres

Share this post


Link to post
Share on other sites

Corman é genial! O rei dos Xploitations (q alias, esse tópico devia estar lá, tranquem esse 06).

 

 

Pena q não dirige mais, ele faria miseria com o cinema digital

 

 

Jura q ele foi no Jô? Encontrar esse vídeo acabou de se tornar meu mais novo objetivo de vida machinegun

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguns filmes de início de carreira do Corman são legaizinhos, mas depois ele se especializou em obras oportunistas, que visavam se aproveitar de grandes sucessos que estavam para ser lançados (em resumo, ele se vendeu). Ele foi o precursor da The Asylum, com suas pérolas estilo Snake on a Train e Transmorphers. Absolutamente nada de genial pode sair de uma filosofia barata dessas. Pode sair algo divertido (se levarmos em conta a cara de pau e absoluta ausência de integridade artística), mas genial? Mais fácil o Uwe Boll fazer um filme de videogames decente. 06.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites
Alguns filmes de início de carreira do Corman são legaizinhos' date=' mas depois ele se especializou em obras oportunistas, que visavam se aproveitar de grandes sucessos que estavam para ser lançados (em resumo, ele se vendeu). Ele foi o precursor da The Asylum, com suas pérolas estilo Snake on a Train e Transmorphers. Absolutamente nada de genial pode sair de uma filosofia barata dessas. Pode sair algo divertido (se levarmos em conta a cara de pau e absoluta ausência de integridade artística), mas genial? Mais fácil o Uwe Boll fazer um filme de videogames decente. 06.gif[/quote']

 

 

Não vamos confundir o Corman diretor com o  produtor....

Me refiro ao diretor...

Como produtor Corman já produziu diversas porcarias com o intuito de ganhar dinheiro,por um lado isso eu também acho massa pois ele está pouco se ferrando com as criticas e se os filmes são bons ou ruins e deixa bem explicito que quer faturar ,e também é bom lembrar que os filmes que ele produz chamam a atenção(srrssr)eu mesmo fui obrigado a baixar carnossauro e outros filmes produzidos por ele para constatar a qualidade do material.rsssrrs...

 

 

Mas como diretor Corman apesar de alguns tropeços tem uma razoavel filmografia ,e as vezes se superando ainda mais em filmes como O homem dos olhos de raio x ,Mascara mortal,Pequena loja dos horrores entre outros filmes bem criativos e com direção segura de Corman....

Share this post


Link to post
Share on other sites

  

  Estou tirando este tópico do limbo. Embora tenho a ligeira impressão que ele vá voltar pra lá rapidinho06;

 

  Então, até pouco tempo atrás, eu era mais familiarizado com o trabalho de produção do Corman. Verdade que ele produziu muita porcaria (e Corman nunca escondeu ser o estereótipo total do produtor caça niquel). Mas por outro lado foi ele que colocou gente como Francis Ford Copolla e Martin Scorscese pela primeira vez na cadeira do diretor, o que decididamente é alguma coisa.

 

  Mas só recentemente conheci o trabalho de direção do Roger Corman. Mais precisamente as adaptações da obra de Edgar Allan Poe que o cineasta levou as telas em parceria com o astro Vincent Price e o roteirista Richard Matheson. Estes filmes foram a principal "força de resistencia" de Hollywood contra as "invasões britânicas" representada pelos filmes da Hammer.

 

  Não sou conhecedor da obra de Poe. Só li um unico conto há bastante tempo atras intitulado "O Retrato". Mas sei que os filmes de Corman estão entre as adaptações mais queridas entre os fãs. Todos esses filmes tem muitas caracteristicas semelhantes entre si. Sempre temos uma trama sinistra passando em um castelo ou mansão lugubre, contendo terriveis segredos de familia, criados que sabem mais do que dizem, e onde quase sempre Vincent Price vive um solitario viuvo a beira da loucura, atormentado pelas lembranças da falecida esposa.

 

 Mas apesar das semelhanças, todos esses filmes são bastante divertidos de se assistir individualmente. Até por que, apesar do baixo orçamento, Corman sempre conseguiu construir uma excelente atmosfera de suspense, sempre apoiado por otimas atuações de Price e uma direção de arte ecônomica sim, mas super competente. Nesse ciclo de adaptações de Poe, atores da velha guarda que Hollywood vinha deixando de lado como Boris Karloff, Peter Lorre e Basil Rathbone puderam voltar a fazer o que faziam melhor, enquanto jovens talentos como Jack Nicholson ganharam suas primeiras chances.

 

 Tentarei exemplificar tudo o que eu disse com o ultimo filme do Corman que eu ví, que é justamente o que deu inicio ao ciclo de adaptações da obra de Edgar Allan Poe. Trata-se de A CASA DOS USHER.

 

 Casa+de+Usher.jpg

 

 

   Na trama, Philip Wihthrop (Mark Damon) viaja para a Casa Dos Ushe, onde pretende reencontrar sua noiva, Madeline Usher ( Myrna Fahey). Ao chegar a estranha casa, que se revela como uma construção caindo aos pedaços, Philip descobre que Madeline esta cativa de seu estranho irmão Roderick (Vincent Price) que afirma que tanto ele quanto Madeline estão morrendo devido a uma antiga maldição de familia, e que de maneira alguma devem deixar a casa.

 

  Como eu já disse, esta adaptação do conto "A Queda Da Casa Dos Usher" foi a primeira de muitas adaptações de Poe que reuniriam Roger Corman ao ator Vincent Price e o roteirista Richard Matheson. Corman conta que quando apresentou o projeto aos produtores como um filme de terror, eles teriam perguntado "Mas Onde esta o monstro da historia" no que o diretor respondeu "A casa é o monstro da história".

 

  E isso não poderia ser mais verdade. Roderick pode estar por trás das monstruosidades vistas no filme, mas o personagem de Price esta tão entregue a loucura, tão vulneravel diante da suposta (ou não) maldição da familia Usher, que não sentimos medo dele. Não é o homem, mas a casa que assusta. Desde que a vemos pela primeira vez, cercada pela névoa e por arvores mortas, o lugar já exala maldade.

 

  Dentro da casa, constantes rangidos são ouvidos. O reboco fica caindo de assustadoras rachaduras nas paredes, e a residencia o tempo todo ameaça cair sobre a cabeça dos personagens. Corman conseguiu fazer exatamente o que disse aos produtores. Transformou a Casa Dos Usher em um personagem do filme.

 

 Mas não é só a casa que torna o filme interessante. Vincent Price domina cada cena que participa como Roderick Usher. O personagem sofre de diversos transtornos, como uma audição extremamente sensivel e a repulsa em tocar outras pessoas. Apesar de ser o vilão do filme, o tempo todo o personagem parece ser o ser mais fragil dentro daquela casa.

 

  O roteiro de Matheson é inteligente ao deixar muita coisa para a imaginação do expectador completar. Seria a maldição Dos Usher real? Qual é o verdadeiro fundo das ações de Roderick?

 

 A CASA DOS USHER não é nenhum grande classico, nem a melhor adaptação do Poe feita pelo Corman, mas é um interessante suspense gótico que vale a pena ser conferido. Principalmente pelos fãs de Edgar Allan Poe e Vincent Price.

 

 TOP CORMAN

 

 1) O POÇO E O PENDULO

 

 2) MURALHAS DO PAVOR

 

 3) O CORVO

 

 4) A CASA DOS USHER

 

 5) O TÚMULO SINISTRO

 

  Valeu 16

 

 

 
Questão2012-04-05 01:28:04

Share this post


Link to post
Share on other sites

Roger Corman presidirá júri do Festival de Cinema de Tóquio

 

By: Teeh Schwarz

 

roger-corman-400x314.jpg

Roger-CORMAN-4-400x318.jpg

O lendário cineasta Roger Corman comandará o júri do Festival Internacional de Cinema de Tóquio. Aos 86 anos, essa será a segunda vez em 18 anos que o diretor, roteirista, produtor e ator assumirá a posição. As informações são do site The Hollywood Reporter.

Corman iniciou sua carreira na indústria cinematográfica em 1950. Ele foi o responsável pelo sucesso de muitos diretores e astros. Entre alguns dos cineastas lançados por Corman estão grandes atores como Robert De Niro (“Os Especialistas”) e Jack Nicholson (“Antes de Partir”), além de diretores, como Martin Scorsese (“A Invenção de Hugo Cabret”), James Cameron (“Avatar”), John Landis (série “Psych”), Francis Ford Coppola (“Tetro”), Ron Howard (“Uma Mente Brilhante”) e Joe Dante (“O Buraco”). De seu início na profissão até os dias atuais, ele realizou mais de 400 filmes. “The Intruder” (1962), história anti-racista com William Shatner (o Capitão Kirk da série orginal “Star Trek”), foi o único que lhe deu prejuízo.

“Há sinais reveladores quando você está conhecendo um cineasta promissor no início de carreira. Quando jovens, eles já exibem inteligência, criatividade e um esforço imensurável. É divertido ajudar sua ascensão”, disse Corman em comunicado. “Com o privilégio de voltar como presidente do júri do Festival de Cinema Internacional de Tóquio, irei experimentar, novamente, a emoção de encontrar novos ‘gênios’. Sei que este ano, assim como os anteriores, me impressionará e inspirará em relação a novos contadores de histórias”, concluiu.

A carreira de Corman é vista como uma das mais influentes do cinema B mundial. E sua boa percepção em relação à iniciantes talentosos é lendária. Além de lançar inúmeros cineastas renomados como produtor, também dirigiu respeitadas adaptações cinematográficas dos contos de Edgar Alan Poe, proporcionando trabalho a atores “esquecidos” pela indústria, como Peter Lorre (“Casablanca”) e Boris Karloff (“Frankenstein”), além de ajudar na consagração de Vincent Price (“Edward Mãos de Tesoura”) como protagonista de filmes de terror.

O cineasta foi recentemente motivo de documentário, “Corman’s World: Exploits of a Hollywood Rebel”, que teve exibição especial no Festival de Tóquio de 2011.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Roger Corman vai refilmar oito histórias de Edgar Allan Poe A começar por uma nova versão de House of Usher, em 2013

 

 

 

house-of-usher.jpg
 

Aos 86 anos, o produtor e diretor Roger Corman continua fazendo planos de longo prazo. Ao Hollywood Reporter, ele disse que fará remakes de oito histórias de Edgar Allan Poe que já tinha transformado em filmes de horror de baixo orçamento nos anos 1950 e 1960.

O Solar Maldito (House of Usher), que Vincent Price estrelou em 1960, será o primeiro longa a ser refilmado. Depois virão The Pit and the Pendulum, Premature Burial, Tales of Terror, The Raven, The Hunted Palace, The Masque of the Red Death e The Tomb of Ligeia.

Corman será apenas o produtor. Com roteiro de Mike McClain, House of Usher ainda não tem um diretor contratado. A ideia é rodar dois longas por ano depois desse primeiro, sempre com orçamentos entre 2 e 2,5 milhões de dólares.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Quentin Tarantino viverá Roger Corman em cinebiografia
20/09/13 - 12h05
 
por Luísa Gomes
  •  
  •  
  •  

img523c6577ee593.jpg

Um dos motivos que impulsionou Quentin Tarantino (Django Livre) a correr atrás de trabalhar com cinema foi seu sonho de se tornar ator. Mas, com o tempo, Tarantino felizmente percebeu que sua verdadeira vocação era ficar por trás das câmeras. Porém, depois de estabelecer sua carreira como diretor, Quentin ainda atuou em longas como Um Drink no Inferno e fez pontas em praticamente todos de sua filmografia.

Agora, com o intervalo entre seus projetos, Tarantino vai se dedicar novamente a sua trajetória como ator em The Man With The Kaleidoscope Eyes, cinebiografia em que viverá o produtor e diretor Roger Corman (Loja dos Horrores). A informação foi revelada pelo próprio Corman ao jornal The Telegraph.

Corman também disse que sua ponta no filme será como um executivo de estúdio que não queria que ele dirigisse Viagem ao Mundo da Alucinação, filme de 1967 que foi escrito por Jack Nicholson e se tornou um clássico cult sobre drogas, estrelado por Peter Fonda, Susan Strasberg e Bruce Dern.

A cinebiografia dirigida por Joe Dante (Gremlins) mostrará a vida de Corman nos anos 60 e sua experiência em lançar grandes nomes do cinema, como o próprio Nicholson, além de Ron Howard (Rush – No Limite da Emoção) e Robert De Niro (Taxi Driver), entre outros.

Fã confesso de Corman, Tarantino sempre deixou claro como a obra do diretor influenciou seus próprios filmes.

The Man With The Kaleidoscope Eyes ainda não possui data de estreia definida.

Share this post


Link to post
Share on other sites


Roger Corman virá a Curitiba em outubro


 

 

 
 

 
5
 


 



Roger-Corman-650x510.jpgCartaz de divulgação de Madrugada Sangrenta 2014.

O genial diretor norte-americano Roger Corman estará na capital paranaense no Halloween de 2014. Aos 88 anos, o cineasta passa pela nossa cidade entre 31 de outubro e 2 de novembro para participar do evento Madrugada Sangrenta, concebido pela produtora Moro Filmes, com curadoria do cineasta Paulo Biscaia Filho.


640px-Roger_Corman_crop-531x650.jpgRoger Corman. Crédito: Reprodução / Wikipedia.

Na ocasião, o artista irá apresentar quatro de seus filmes a céu aberto: A Pequena Loja dos Horrores (1960), A Queda da Casa de Usher (1960), A Mulher Vespa (1959) e Frankenstein – O Monstro das Trevas (1990). Além disso, ele também participa de palestras e de um pitching de roteiros de um filme e de uma série de horror.


Essa será a primeira vez em que a Madrugada Sangrenta, uma maratona de filmes de horror, ocorrerá fora da Virada Cultural. A ideia é que a programação dure três dias. Mais informações sobre o evento estarão disponíveis no site da Moro Filmes (http://morofilmes.com) a partir do dia 4 de agosto.


Corman é considerado o pai dos filmes B. Além da alta produtividade, o diretor também é conhecido por lançar em Hollywood artistas como Jack Nicholson, Joe Dante e Francis Ford Copolla, entre outros. Desde que estreou por trás das câmeras, em 1955, ele dirigiu cerca de 50 filmes e produziu outros 400.


Além do evento com Corman, a parceria da Moro Filmes com a companhia Vigor Mortis, de Biscaia Filho, também está trabalhando no novo projeto do cineasta, o filme Devassos – Um Romance Snuff. A obra está em fase de captação e tem previsão de ser rodada e lançada no próximo ano.


 


FONTE: BLOGDOHORROR




Share this post


Link to post
Share on other sites

Jack Nicholson chora ao falar de Roger Corman

 

ico-time.png?m=1391150138g19/08/2014 POR MORO FILMES ico-comment.png?m=1391150138g0 COMMENTS

Gratidão! Respeito! Carinho!
Estas são algumas das palavras que vem a mente, ao se assistir o emocionante depoimento do astro Jack Nicholson e seu AMOR pelo amigo!

Esta emocionante seqüência faz parte do documentário: “O Mundo de Corman: Proezas de um Rebelde de Hollywood”

 

 

FONTE: MOROFILMES

 

Que bom que o Nicholson não esqueceu de onde ele veio, e de quem abriu as portas para ele. Afinal, foi o Corman que deu a ele os seus primeiros papéis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cineasta americano Roger Corman em Curitiba

28 de outubro de 2014 by Tiom

CINEASTA-ROGER-CORMAN-450x600.jpg

O cineasta, escritor e ator norte-americano Roger Corman chega a Curitiba nesta quarta (dia 29) e permanece até o sábado disseminando seus conhecimentos sobre filmes independentes, entre eles o sucesso “A Pequena Loja dos Horrores”, de 1960, que ficou famosa por ter sido filmada em apenas dois dias. Produtor de 408 filmes e diretor em 56 películas, Corman se hospeda no Radisson  Hotel Curitiba junto com a esposa, Julie Corman, também produtora. O ícone, que participa do evento Madrugada Sangrenta promovido pela Moro Filmes, não fez nenhuma exigência. Apenas está curioso para saborear frutas brasileiras, que com certeza o staff do Radisson vai colocar à disposição do mestre.

 

Hoje com 88 anos e ganhador do Oscar honorário pelo conjunto da obra, ele é o mentor de grandes nomes do cinema, como Martin Scorcese, Francis Ford Coppola, James Cameron, Jonathan Demme, Monte Hellman, Joe Dante, John Sayles, Peter Bogdanovich, Curtis Hanson, Ron Howard, Robert De Niro, Jack Nicholson e Sandra Bullock. Roger Corman foi também o responsável pela introdução e distribuição nos Estados Unidos dos filmes de diretores atualmente renomados como: Ingmar Bergman, François Truffaut, Federico Fellini e Akira Kurosawa.

 

FONTE: CINEMASKOPE

 

 Quem estiver de bobeira em Curitiba, tá ai uma bela oportunidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

86675b15eb60cbc10c0b27476cc4e0bd_jpg_290

 

 

  Bom thriller gótico encabeçado por Karloff e Jack Nicholson vivendo o seu primeiro protagonista. Embora seja um roteiro original, tem aquela pegada Poeniana que o Corman curte tanto. Está longe de ser o melhor dele, mas vale a conferida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bucket_of_blood_affiche.jpg

 

 

  Comédia de horror no estilo do mais famoso A PEQUENA LOJA DE HORRORES, só que melhor. O filme satiriza toda a cultura blassé do termo "artista" ao contar a história de um tímido garçom que acaba se transformando em um serial killer ao matar pessoas para transforma-las em estátuas de argila e assim ser reconhecido como um artista. A trama lembra filmes como MUSEU DE CERA de 53, mas tem uma pegada bem diferente, mais voltada para a comédia do que para o suspense. Tendo apenas 65 minutinhos, vale a conferida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

o-castelo-assombrado.jpg

 

 

  Excelente horror gótico que não deve nada aos melhores da Hammer, onde Corman repete a sua dobradinha com Vincent Price. Desta vez, a dupla troca Edgar Allan Poe por H.P Lovecraft, em uma trama em que Price usa todo o seu talento encarnar o papel duplo do cortês Charles Dexter Ward, e de seu cruel antepassado, o bruxo Joseph Curwey, que tenta possuir seu descendente para dar prosseguimento aos seus planos malignos. No geral, O CASTELO ASSOMBRADO é um dos melhores do Corman, extremamente atmosférico, cenários simples, porém deslumbrantes, e um final ambíguo que deixa o público com a pulga atrás da orelha. Vale a pena conferir este clássico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Visto ENTERRO PREMATURO

 

 roger-corman-premature-burial-poster-1.p

 

 

   Em mais uma adaptação de Edgar Allan Por, Roger Corman nos apresenta a trágica e agoniante história de Guy Carrell (Ray Milland) que vive assombrado por um medo mórbido de ser enterrado vivo. Milland está muito bem no papel do protagonista, retratando de forma convincente o pânico obsessivo deste homem, em um desempenho que lembra um pouco a sua performance no clássico FARRAPO HUMANO. Corman sabe muito bem dar atmosfera a história de medo e paranoia que esta contando, e devo dar destaque aqui a maneira como o diretor opta filmar um pesadelo de Guy, alterando foco, iluminação e som que realmente mergulham a cena em um ambiente onírico, sem com isso soar intrusivo.

 

 No geral, mais um ótimo trabalho do Corman, que parece ter inspirado muitos filmes que vieram depois.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Visto A TORRE DE LONDRES

 

 18082_poster.jpg

 

  Misto de drama histórico e horror, A TORRE DE LONDRES tem muito dos elementos que marcaram a parceria entre Corman e Vincent Price, que estrela o filme no papel de Ricardo III. Fotografado em preto e branco, o visual evoca muito do clima gótico presente na obra do diretor. Como de hábito, Vincent Price esta magnífico no papel do Duque Ricardo III, que comete verdadeiras atrocidades em seu caminho para chegar ao trono da Inglaterra. O roteiro parece sofrer leve influência da peça "Ricardo III" de William Shaekspeare, e Price, ator de formação teatral e fã declarado do dramaturgo bardo, entrega-se sem parcimônia aos arroubos de grandeza de seu personagem, assim como a loucura que lentamente começa a consumi-lo, á medida em que os fantasmas de suas vítimas começam a aparecer para assombra-lo.

 

  Vale a pena conferir mais este trabalho da dupla Corman/Price. Diversão garantida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...