Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

É uma pena que o Pablo tenha ficado ofuscado pelo que ele chama de defeitos, seja "menor indício da competência"(nossa, quem dera o diretor do MALDITO 30 dias de Noite tivesse um quinto da competência do Stallone, quem dera que TODA A EQUIPE que trabalhou no LIXO do Espartalhões tivesse UM DÉCIMO da competência do Stallone), "filme de ação é moralmente imperdoável", "o filme demonstra um prazer quase bárbaro ao retratar o sujeito finalmente em “ação”(será que só eu não vi ABSOLUTAMENTE NENHUM PRAZER no rosto do ator??? Eu que PISQUEI ou é o Pablo que QUIS enxergar isso?) ou à infeliz comparação com a bomba de Hiroshima(essa foi forte demais, foi MUUUUUITO longe)... Concordo com a visão de que tentar resolver o conflito sem ver o histórico da região pode parecer apenas uma justificativa para a ação, mas é uma visão um pouco POSITIVA demais pensar que tudo se resolve na boa política(e de "boa" política, Jogos do Poder está cheio), sem absolutamente nenhuma intervenção... Não digo que isso seja o melhor caminho, e certamente não é, mas, Pablo, o mundo não é um mar de boas ações e de conversas amistosas, onde tudo se resolve apenas no discurso e sem ações incisivas(mesmo que moralmente questináveis). É uma pena que você tenha ficado preso e preocupado, em excesso, em ressaltar os "defeitos" do filme, sendo assim, pela sua crítica(e eu sei que a história das estrelinhas é de longa data e não significa muita coisa), o filme deveria valer (menos)5 estrelas... Procure não ser tão parcial quando alguma coisa te desagrada...

 

Em relação ao diálogo da bela moça de "rosto suplicante" com o sujeito do ''prazer quase bárbaro", me senti profundamente incomodado: não é possível que não tenha tido bom senso, os dois atores estão a menos de um metro da pessoa, nem sussurrando estão... falha mesmo! Apenas para terminar o contraponto da crítica, gostaria de imaginar, no "Mundo Pablo Vilaça" que não necessita de excessos, de violência ou de atitudes moralmente deploráveis, será que haveria conflito em Ruanda? Será que haveria massacre no Congo? Será que Palestinos não se explodiriam? Será que os EUA seriam absolutamente bondosos?17

QUEM DERA que todos os seres humanos fossem tão "bons por natureza", Pablo... É uma pena que você ignore as mudanças bruscas que TODOS somos capazes de vivenciar, basta sermos provocados... E você, por uma citação do caso João Hélio(em alguma crítica que eu não me lembro), talvez seja capaz de ter algumas ações "moralmente imperdoáveis", não estou apelando para sentimentalismo do tipo: "se fosse com você, queria ver!", só falo que não somos tão pacíficos e maravilhosos. Talvez, quem sabe, a pessoa que exiba um "prazer quase bárbaro"(em só criticar, criticar e, quando cansar, criticar!) é o autor da crítica, no site Cinema em Cena, do filme Rambo IV...10
Chafer2008-03-01 11:53:47
Link to comment
Share on other sites

achei a crítica um pouco exagerada, até pq o filme é mto mais para os fãs do que propriamente para a crítica especializada....me diverti mto assistindo e me fez lembrar da epoca em que tinhamos icones no cinema de ação arnold e stalone foram os melhores...tem cinema que é para entreter e cinema para se refletir, definitivamente rambo nunca esteve nessa segunda categoria, o exército de um homem, por si só, soa absurdo...ao entender isso vc pode entrar no cinema tranquilo e aproveitar o filme...na minha humilde opinião, o stalone foi corajoso ao colocar essa quantidade de sangue na tela...caso fosse o contrario, até estaria aqui vendo o pablo, repreendendo o mesmo pela covardia ao não mostrar um "conflito violento" e que dizima as centenas...escolhas a parte, todo filme do rambo possui o antagonista (mesmo que o maior conflito do personagem seja interno), seja o xerife no primeiro, seja o russo no segundo ou mais um russo no terceiro (auhauhaauh), então esse não podia ser diferente...apenas respeitou a formula da serie, e não vou mentir que vibrei qd ele quase rasgou aquele merda19 ao meio, o fato de ser um filme rapido me surpreendeu de forma agradavel, e qt ao final me vi emocionado com rambo se permitindo uma nova chance...uma parte de mim torcia para que o stalone fizesse um filme mais psicologico e que tivesse encerrado a serie com a morte de rambo, (assim como a aposentadoria representava em parte o fim de Rocky, mas não do sujeito Balboa), somente a morte poderia representar um final para o sofrido Rambo, mas por outro lado, imaginar que seria a ultima aventura dele me deixava pesaroso...então passei a torcer para que fosse um tipico filme de ação com um dos meus personagens da infancia preferidos...e deixei minhas ambições por personagens tridimensionais, historias com grandes repercussões, enquadramentos belos, movimentos de camera apurados, pra qd for assistir ao pt anderson, scorsesse aos cohens e outros. Diogo Simões2008-03-01 15:46:16

Link to comment
Share on other sites

Normalmente gosto muito das críticas do Pablo, mas achei essa crítica boba e conservadora. Rambo IV é um ótimo filme de ação, tecnicamente perfeito, uma experiência visceral e completamente 'masculina'. Acho muito legal o que o Rambo representa e a reação que ele causa na platéia.

 

Outra observação é que ele não coroou a maldade do vilão com sua homossexualidade, não era a questão, mas sim com o fato de ele ser pedófilo. Era um garoto que ele levava praquele quarto. Claro, o vilão é exagerado e nada desenvolvido, mas pareceu implicância reclamar disso.

 

A comparação da cena da bomba com Hiroshima/Nagasaki... meu Deus, forçou a barra demais, hein? Uma bomba em solo asiático, num filme do RaMBO, vai ressuscitar pesadelos do povo japonês... Faça-me o favor. Tá mais sensível que os americanos em relação ao 11/9.

 

 
jrabelo2008-03-03 09:18:01
Link to comment
Share on other sites

Mas nada disso justifica a moral corrompida exibida pelo longa' date=' que parece advogar sem qualquer embaraço o uso da violência como maneira de resolver questões complexas como a situação caótica em Mianmar [/quote']

 

Em algum momento Rambo disse que ele resolveria o problema dessa maneira?

 

Acho que o Pablo não assistiu o filme. Se o Rambo achasse que a violência teria resolvido o problema, ele já teria ido até lá. Ao contrário, ele se negava a mexer com "aqueles" caras... E acabou indo muito contrariado.

 

Em nenhum momento ele disse que violência resolveria a problemática toda... Só falou que, sem armas, eles não mudariam nada...

 

 

 

Ainda assim' date=' o auge da estupidez de Rambo IV é representado pelo momento inacreditável em que o personagem-título detona uma bomba atômica em solo asiático[/quote']

 

Bomba Atômica?!? Alguém viu alguem morrendo de radiação? Alguem viu pele de alguém caindo, algo desse tipo? Fala sério, a inglaterra tinha bombas atômicas na segunda guerra? 060606

 

Não sei se ele falou isso literalmente... ou se foi apenas uma alusão...ou quem sabe, só pq faz cogumelo é bomba atômica... o fato é que a bomba não era atomica, era apenas uma bomba... E, comparar com Hiroshima... nossa, a coisa mais esdrúxula que já li em qualquer crítica em todos os tempos.

 

se um dos missionários inicialmente prega que tirar uma vida nunca é justificável' date=' o filme demonstra um prazer quase bárbaro ao retratar o sujeito finalmente em “ação”[/quote']

 

Prazer? Assisi outro filme então. O cara ficou com maior cara de apavorado, nunca houve qualquer demonstração de prazer dele ou de qualquer pessoa (inclusive Rambo) em fazer aquilo...

 

Aliás, Rambo, na penultima cena (spoliers ==>) olha aquilo tudo, o choro, etc, as mortes e ali, naquele momento, resolve por fim ao seu ciclo... Tanto é que volta, em tocante cena, pra casa.

 

Viva Stallone!!!

 
Albergoni2008-03-03 09:51:11
Link to comment
Share on other sites

CONCORDO EM NÚMERO GÊNERO E GRAU COM O DIOGO. FILME PARA CRÍTICA E UMA COISA, FILME PARA DIVERSÃO (É A VOLTA DO RAMBO POW!) É OUTRA COISA.

PS.: ACHO QUE TB SERÁ O CASO DE INDIANA JONES 4, POIS A EMOÇÃO DE REVER O HERÓI EM QUESTÃO SUPERA QUALQUER CRÍTICA.
Lnchaos2008-03-04 16:28:21
Link to comment
Share on other sites

Achei a critica do pablo exagerada, mas fiquei mais feliz quando entrei no forum e vi que não fui o único.

 

Nem todo filme tem compromisso político ou religioso ou qualquer que seja. cinema também é entretenimento e eu me diverti bastante vendo Rambo de volta a ativa.

A questão tecnica fica um pouco a desejar, mas nada que atrapalhe a diversão. só achei o filme muito curto. 20 minutos a mais ficaria perfeito.

 

Outra coisa. Discordo quando o pablo fala que a filosofia do Rambo agora é "foda-se o mundo". O Rambo é apolítico e sempre foi. Pra mim isso sempre ficou bem claro que ele é um cara que prefere viver em paz, mas está sempre pronto para a guerra. A única coisa que eu achei forçada foi ele aceitar levar os misisonários simplesmente porque a mocinha pediu, mas se ele não o fizesse acabaria com todo o plot do filme.

 

enfim. Rambo é Rambo. estou pronto para mais. se é que o stallone aguenta.
Link to comment
Share on other sites

   Pablito! Primeiro: Você contou o "Grande lance do filme". A bomba inglesa da segunda guerra. Mandou mal... Segundo: O que você esperava do Rambo? Eu já ví gente aqui falar mal de APOCALIPSE NOW! ( Não é um filme de guerra ) ... A Maior crônica sobre a individualidade e sobre a comunidade e o indivíduo... Antes de me pixar, lembre-se que o personagem JOHN RAMBO, primeiro uma vítima do sistema econômico norte americano que não aceita veteranos, foi obrigado ( Ou não ) a ser o grande O GRANDE O GRANDE propagandista de Reagan na década de 80. Mataram o personagem, e ele era maneiro! Depois de anos, Stallone tem a chance de ser um grande cineasta... Lembra dos filmes do Eastwood, com um macaco? O corôa se redimiu eventualmente. Pablão, você é maneiro... Rambo é um personagem mitológico... O filme, além de ser bem legal, não tem barriga... É certinho. A pergunta é: O que você esperava de um Rambo? Pelo contrário, O cara assume que gosta do jogo! Nunca discordei de uma crítica sua, mas eu acho que você não viu Rambo nos anos Oitenta... Em todo caso, valeu. Mas "Jonh Rambo" é um grande filme na minha opinião. Vê de novo Pablito...  Ah, já ia me esquecendo... PUTA QUE PARIU, QUE FILMAÇO!!!! dragoman22008-03-05 04:43:14

Link to comment
Share on other sites

   Pablito! Primeiro: Você contou o "Grande lance do filme". A bomba inglesa da segunda guerra. Mandou mal... Segundo: O que você esperava do Rambo? Eu já ví gente aqui falar mal de APOCALIPSE NOW! ( Não é um filme de guerra ) ... A Maior crônica sobre a individualidade e sobre a comunidade e o indivíduo... Antes de me pixar' date=' lembre-se que o personagem JOHN RAMBO, primeiro uma vítima do sistema econômico norte americano que não aceita veteranos, foi obrigado ( Ou não ) a ser o grande O GRANDE O GRANDE propagandista de Reagan na década de 80. Mataram o personagem, e ele era maneiro! Depois de anos, Stallone tem a chance de ser um grande cineasta... Lembra dos filmes do Eastwood, com um macaco? O corôa se redimiu eventualmente. Pablão, você é maneiro... Rambo é um personagem mitológico... O filme, além de ser bem legal, não tem barriga... É certinho. A pergunta é: O que você esperava de um Rambo? Pelo contrário, O cara assume que gosta do jogo! Nunca discordei de uma crítica sua, mas eu acho que você não viu Rambo nos anos Oitenta... Em todo caso, valeu. Mas "Jonh Rambo" é um grande filme na minha opinião. Vê de novo Pablito...  Ah, já ia me esquecendo... PUTA QUE PARIU, QUE FILMAÇO!!!! [/quote']

 

Meu, realmente o spoiler grotesco foi a pior parte da crítica!!!11
Link to comment
Share on other sites

Outra coisa. Discordo quando o pablo fala que a filosofia do Rambo agora é "foda-se o mundo". O Rambo é apolítico e sempre foi. Pra mim isso sempre ficou bem claro que ele é um cara que prefere viver em paz' date=' mas está sempre pronto para a guerra. A única coisa que eu achei forçada foi ele aceitar levar os misisonários simplesmente porque a mocinha pediu, mas se ele não o fizesse acabaria com todo o plot do filme.

[/quote']

 

Não acho que ele seja apolítico. Ele é patriótico e com "P" maiúsculo. O problema é que a recíproca não é verdadeira. Seu país nunca o viu com tanto amor quanto ele via seu país.
Link to comment
Share on other sites

Não' date=' não é.[/quote']

 

Na minha opinião, é...

 

É um filme mais sério, trata de uma questão pertinente ao país à época.

 

Indiana e o templo da perdição é um belo divertimento, não passa disso... Como o são os demais Rambos, meros filmes de ação (afora toda a mitologia envolvendo um personagem).

 

 

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

Na minha opinião' date=' é...

 

É um filme mais sério, trata de uma questão pertinente ao país à época.

 

Indiana e o templo da perdição é um belo divertimento, não passa disso... Como o são os demais Rambos, meros filmes de ação (afora toda a mitologia envolvendo um personagem).

 

 

 

 
[/quote']

 

Um filme "sério" e um filme "só diversão" podem ser igualmente competentes. Vai depender da sua execução e não do seu tema.
Dr. Calvin2008-03-06 10:10:22
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...