Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

Você é adulto' date=' não quer ter que adaptar a sua "lógica superior" a das crianças, então, porque diabos foi ver TRANSFORMES 2 ou G.I. JOE? Para crianças, um saco escrotal num robô e um robô peidando são coisas muito engraçadas que valem um ingresso para ver, pouco importa a nossa lógica adulta que diz que seres mecânicos não deveriam ter mecanismos biológicos.
[/quote']

 

Então eu fui uma criança já adulta pq no alto dos meus 9-12 anos eu NUNCA acharia engraçado um robô com bolas ou peidando... Eu sempre tive senso de ridículo... pelo menos um pouco.

 

Além do mais, ao afirmar que crianças acham isso engraçado (o que é outra afirmação estapafúrdia - e falsa - já que vc não tem condições de afirmar isso para todas as crianças que existem e vão ao cinema, pois vc não conhece todas as crianças), você só corrobora o que eu disse: que as crianças de hoje são mais alienadas, imbecis e idiotas do que eu e você fomos (ou não) na nossa infância...

 

Por fim, minha análise crítica sobre a questão das bolas não está vinculada à plausibilidade, mas sim a um senso de estética artística. Transformers já é bobo em essência. Até aí, sem problema. Colocar bolas e flatulências em seus "personagens" demonstra uma tremenda falta de senso e de respeito.

 

Agora se pra você a criança aceita qualquer coisa pq "não é tão exigente", seja feliz com isso... tenho pena dos seus filhos (se é que vc os tem ou virá a tê-los algum dia).
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 99
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

 

 

Quer dizer que vc acha que GI Joe vai ser cultuado como Star Wars?

 

 

 

Isso me lembra do Travolta comentando sobre "A Reconquista"...

 

 

 

06

 

 

 

Alguém lembra?

 

 

 

Travolta: "A Reconquista tem tudo para ser o novo Star Wars. A história é tão cult e além de tudo o que o cinema já viu"....06

 

 

 

Não foi exatamente nessas palavras...mas já dá pra dizer que tal

comentário é símile ao de determinada pessoa ao comentar sobre

Transformers ou GI Joe neste tópico! 06

 

 

 

 

 

 

Nexus 62009-08-26 10:57:35

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

E o comentário do Nostromo me chamou a atenção...

 

De fato, o Bullet Time foi empregado antes do primeiro Matrix, no clássico jogo Max Payne. E até hoje não encontrei NADA de original em "Matrix", pelo menos, das coisas que evidenciam o filme. E nunca vi um filme que se vale de inúmeras referências (muito bem costuradas sob uma roupagem estética e tematicamente disfarçada) ser tão superestimado assim. É fruto da ignorância e da preguiça de pensar. As pessoas se deixam levar pelos efeitos e pela atmosfera...o que, neste contexto, faz de "Matrix" algo marcante e singular. Mesmo o Bullet Time...que só tinha sido usado no jogo Max Payne, cinematograficamente foi um dos grandes símbolos do filme. Obviamente, os fãs de Matrix confundem trama complexa com desenvolvimento complexo.

 

A trama nem de longe é complexa, embora o desenvolvimento da mesma o seja; aliás, é tão complexa que fez os irmãos Wachowiski subirem no salto alto a ponto de apostarem numa acentuação da já insustentável complexidade narrativa, criando duas sequências que estavam além de qualquer dosagem equilibrada de conceitos esmiuçados pelas premissas..

 

Sobre SDA...qual filme do gênero baseado num livro alcançou tal status de mito ? A história em si já era algo bem cultuado por jovens e nerds desde os anos 50, mas cinematograficamente SDA foi o primeiro filme baseado numa obra de fantasia a extrapolar tudo o que qualquer filme do gênero jamais alcançou e provavelmente jamais alcançará.

 

Apostavam num desastre de proporções épicas, devido à (até então) insignificância de PJ no meio cinematográfico (em termos de envolvimento com produções de tal porte). Além disso, achavam impossível que houvesse tecnologia e dinheiro o suficiente para a realização de uma adaptação aceitável. E PJ foi além de tudo isso...

 

Nexus 62009-08-26 12:27:11

Link to comment
Share on other sites

 

Estapafúrdio mesmo foi esse teu raciocínio! Você tem que entender que o filme foi feito para crianças e adolescentes e' date=' ao comentar, partir deste princípio!

 

Você é adulto, não quer ter que adaptar a sua "lógica superior" a das crianças, então, porque diabos foi ver TRANSFORMES 2 ou G.I. JOE? Para crianças, um saco escrotal num robô e um robô peidando são coisas muito engraçadas que valem um ingresso para ver, pouco importa a nossa lógica adulta que diz que seres mecânicos não deveriam ter mecanismos biológicos.

[/quote']

 

Você está escrevendo MUITA besteira... 14

 

Por quê? Veja, é um fórum de discussão, contra-argumente se acha que eu escrevi alguma besteira para que eu possa ou me explicar melhor ou concluir que é você quem está escrevendo bobagens. Um comentário de UMA LINHA, apenas para me provocar, só serve para me mostrar porque você tem tantas respostas registradas abaixo do seu nick.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Roteiro original? Matrix? A forma como aquilo foi feito é original (bullet time' date=' sobretudos pretos, etc), [...']

 

Nem isso é original ali, Calvin...

 

O bullet time já era usado antes de Matrix, no jogo de computador chamado Max Payne.

 

O figurino de couro preto também já era usado em uma infinidade de obras, dos quadrinhos aos jogos eletrônicos.

 

Max Payne é um dos meus jogos favoritos de todos os tempos. Sabia que foi feito pensando em homenagear John Woo? O Bullet Time foi inspirado nas famosas sequencias de câmera lenta usadas pelo diretor.

 

Mas se seguirmos a sua lógica, a academia deve suspender o oscar de "roteiro original" porque sempre vai dar para alegar que determinado recurso "já foi usado antes".  Por exemplo, um filme onde alguém consiga congelar o espaço e o tempo e saia "nadando" pelo ar, enquanto todas as pessoas ao seu redor estão congeladas será acusado de ser um cópia, pois isso já foi descrito no livro Lágrimas do Dragão, de Dean Koontz.

 

Os efeitos de Matrix serviram de novo parâmetro para a sua época, fazer aquilo num jogo de PC é uma coisa, mas fazer no cinema é outra bem diferente. Além do mais, as esquivas de Neo, com as balas passando e deixando ecos se progagando no ar, não tem nada a ver com o bullet time de Max Payne. É o mesmo que dizer que o primeiro automóvel não foi uma ideia original porque as charretes tinham quatro rodas e já usavam cavalos de força antes.

 

Parte da originalidade de Matrix está no fato de, em determinado momento, toda a "realidade" do filme se alterar. Neo tem uma escolha, faz a sua, e "acorda". Ok, existe um outro filme em que o personagem principal acorda e toda a realidade se altera, não direi o nome porque pode ser que tenha gente aqui que não o tenha visto, mas comparar esse filme com Matrix seria forçar a barra como na comparação de Matrix com Max Payne.

 

Mas tudo isso, e volto ao ponto principal: parte essencial presente na formação de um cult é ter um roteiro que surpreenda o espectador. Poucos são os cults do cinema que não apresentam essa característica. Tem que ser algo inédito (ou quase desconhecido) presente nos efeitos especiais, no roteiro ou até na forma como o filme é montado (por exemplo, Memento).

 

Link to comment
Share on other sites



Mas se seguirmos a sua lógica' date=' a academia deve suspender o oscar de "roteiro original" porque sempre vai dar para alegar que determinado recurso "já foi usado antes".  Por exemplo, um filme onde alguém consiga congelar o espaço e o tempo e saia "nadando" pelo ar, enquanto todas as pessoas ao seu redor estão congeladas será acusado de ser um cópia, pois isso já foi descrito no livro Lágrimas do Dragão, de Dean Koontz.[/quote']

 

Meu Deus!!! 07

 

Vc sabe qual o critério para existir a categoria "roteiro original" no Oscar?


Mas tudo isso' date=' e volto ao ponto principal: parte essencial presente na formação de um cult é ter um roteiro que surpreenda o espectador. Poucos são os cults do cinema que não apresentam essa característica. Tem que ser algo inédito (ou quase desconhecido) presente nos efeitos especiais, no roteiro ou até na forma como o filme é montado (por exemplo, Memento).
[/quote']

 

Errado, errado, errado... Cults são filmes adorados por um nicho específico de pessoas e raramente são associados com sucessos comerciais para o populacho. São filmes que contém em seu bojo elementos artísticos (originais ou não) que os jogam pra fora do mainstream como o conhecemos... Filmes como Kill Bill, Cães de Aluguel, Mad Max, Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Lost in Translation, são cults e não tem nada de arrombos narrativos originais, mas sim tem suas narrativas contadas de forma diferenciada que fez com que se destacassem de outros filmes, ganhando a admiração de nichos alternativos, mas passando despercebidos da grande massa que frequenta os cinemas.

 

Neste sentido, Star Wars não tem NADA de cult... Pelo contrário.
Link to comment
Share on other sites

 

 

Mas se seguirmos a sua lógica' date=' a academia deve suspender o oscar de "roteiro original" porque sempre vai dar para alegar que determinado recurso "já foi usado antes".  Por exemplo, um filme onde alguém consiga congelar o espaço e o tempo e saia "nadando" pelo ar, enquanto todas as pessoas ao seu redor estão congeladas será acusado de ser um cópia, pois isso já foi descrito no livro Lágrimas do Dragão, de Dean Koontz.[/quote']

 

Meu Deus!!! 07

 

Vc sabe qual o critério para existir a categoria "roteiro original" no Oscar?

Mas tudo isso' date=' e volto ao ponto principal: parte essencial presente na formação de um cult é ter um roteiro que surpreenda o espectador. Poucos são os cults do cinema que não apresentam essa característica. Tem que ser algo inédito (ou quase desconhecido) presente nos efeitos especiais, no roteiro ou até na forma como o filme é montado (por exemplo, Memento).

[/quote']

 

Errado, errado, errado... Cults são filmes adorados por um nicho específico de pessoas e raramente são associados com sucessos comerciais para o populacho. São filmes que contém em seu bojo elementos artísticos (originais ou não) que os jogam pra fora do mainstream como o conhecemos... Filmes como Kill Bill, Cães de Aluguel, Mad Max, Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Lost in Translation, são cults e não tem nada de arrombos narrativos originais, mas sim tem suas narrativas contadas de forma diferenciada que fez com que se destacassem de outros filmes, ganhando a admiração de nichos alternativos, mas passando despercebidos da grande massa que frequenta os cinemas.

 

Neste sentido, Star Wars não tem NADA de cult... Pelo contrário.

 

Calvin, tenho que ser sincero contigo. Não consegui cumprir minha promessa de não ler mais teus posts. Você simplesmente aparece em todos os locais que me interessam neste fórum. Fui até dar um pitaco no tema mais polêmico de todos, Religião, e lá estava você.

 

Bom, dito isto, vamos em frente. O que mais me incomoda é que percebo que nossas opiniões não são de modo algum Deus x Diabo, Branco ou Preto, nada disso. Quando você diz que os cults se destacam porque apresentam algo "diferenciado", você está dizendo exatamente o que eu, talvez de modo incompetente, estou tentando dizer. Só que eu usei a palavra "original" ao invés de "diferenciado".

 

Mas é isso. Como eu costumava ouvir na universidade, é algo que causa um "estranhamento" no espectador.

 

Sobre os nichos, e cults serem filmes que não agradam ao grande público: Olha, não vejo Kill Bill como "um filme para poucos". Talvez seja no início, mas conforme cria a fama de cult, todo mundo quer ver e praticamente ninguém fala mal.

 

Bom, dito isso, proponho um recomeço. Não sou, nem pretendo ser o dono da verdade, tenho apenas meus pontos de vista e sou um pitaqueiro de plantão. Evite insultos pessoais e tenho certeza de que poderemos trocar boas idéias.

 

Btw, acho que andamos violando as regras do fórum. Isso aqui está parecendo chat e o assunto nada mais tem a ver com o tópico. Mas é que eu realmente estou achando a conversa interessante e é difícil se manter on topic quando o papo embala.

 

Link to comment
Share on other sites

Nem isso é original ali' date=' Calvin...

 

 

 

O bullet time já era usado antes de Matrix, no jogo de computador chamado Max Payne.

 

 

 

O figurino de couro preto também já era usado em uma infinidade de obras, dos quadrinhos aos jogos eletrônicos.[/quote']

Pô cara, não diga uma coisas dessas :0

 

Max Payne foi lançado bem depois de Matrix, se não me engano em 2001-2002. Lembro que todo mundo ao jogar comentava "parece Matrix!"

 

E óbvio, os irmãos Wachowsk não inventaram roupas de couro pretas, mas depois de Matrix isso se tornou moda no cinema de ação (até hoje, olhem o filme do título).

 

Link to comment
Share on other sites

 

Nem isso é original ali' date=' Calvin...

 

 

 

O bullet time já era usado antes de Matrix, no jogo de computador chamado Max Payne.

 

 

 

O figurino de couro preto também já era usado em uma infinidade de obras, dos quadrinhos aos jogos eletrônicos.[/quote']

Pô cara, não diga uma coisas dessas :0

 

Max Payne foi lançado bem depois de Matrix, se não me engano em 2001-2002. Lembro que todo mundo ao jogar comentava "parece Matrix!"

 

E óbvio, os irmãos Wachowsk não inventaram roupas de couro pretas, mas depois de Matrix isso se tornou moda no cinema de ação (até hoje, olhem o filme do título).

 

Pô, Belmont! Eu fiquei dando corda para o Nostromo se enforcar sozinho e você acabou se antecipando e abrindo o cadafalso antes de mim.

 

Realmente, um cara que diz num post que eu escrevo 'MUITA besteira' para, no post seguinte, dizer que Matrix (1999) copiou Max Payne (2001), é um exemplo, no mínimo, do roto falando do esfarrapado. :D

 

Segue o baile, gaiteiro!

 

Link to comment
Share on other sites

 

Max Payne começou a ser desenvolvido em 1997. Seu lançamento originalmente seria em 1999, apenas para o videogame Dreamcast, mas foi cancelado e lançado em 2001 para mais plataformas.

 

A utilização do Bullet Time já era divulgada durante o período de desenvolvimento. Uma demo dele foi exibida na feira de jogos E3 de 1998.

 

Boa tentativa de vocês dois. Só mostraram que não sabem mesmo do que estão falando.

 

E mais, inserir "ecos" no rastro das balas não torna isso mais original.

 

Nostromo2009-08-26 15:05:22

Link to comment
Share on other sites

Calvin' date=' tenho que ser sincero contigo. Não consegui cumprir minha promessa de não ler mais teus posts. Você simplesmente aparece em todos os locais que me interessam neste fórum. Fui até dar um pitaco no tema mais polêmico de todos, Religião, e lá estava você.[/quote']

 

Não seja por isso... dá pitaco lá... espero ansiosamente... 19 06

 



Sobre os nichos' date=' e cults serem filmes que não agradam ao grande público: Olha, não vejo Kill Bill como "um filme para poucos". Talvez seja no início, mas conforme cria a fama de cult, todo mundo quer ver e praticamente ninguém fala mal.[/quote']

 

Continuo discordando... ninguém fala mal simplesmente pq a adoração do filme pelos nichos é tão intensa que ninguém ousa falar... Ou, no que ocorre na maioria das vezes, ninguém vê o referido filme.

Quanto aos blockbusters que deram início a esta discussão, não vislumbro neles nenhum elemento que os torne cult como os filmes supra mencionados...
Link to comment
Share on other sites

 

Max Payne começou a ser desenvolvido em 1997. Seu lançamento originalmente seria em 1999' date=' apenas para o videogame Dreamcast, mas foi cancelado e lançado em 2001 para mais plataformas.

 

A utilização do Bullet Time já era divulgada durante o período de desenvolvimento. Uma demo dele foi exibida na feira de jogos E3 de 1998.

 

Boa tentativa de vocês dois. Só mostraram que não sabem mesmo do que estão falando.

 

E mais, inserir "ecos" no rastro das balas não torna isso mais original.

 

[/quote']

 

Mas, Nostromo, nesse caso, o roteiro de Matrix e a idéia dos efeitos especiais 'bullet time' talvez tenha sido pensado ainda antes que o presente no jogo Max Payne.

 

O ponto é que Matrix chegou primeiro, tanto que Belmont tem razão: nós, fãs de Max Payne, dizíamos: "olha, eles colocaram aqui o efeito de Matrix".

 

Proponho que a gente esqueça a palavra "originalidade" que rende discussão mais inútil que "ovo e galinha". No lugar dela, vamos usar "diferenciado", que foi o termo usado pelo Calvin.

 

Matrix apresentou uma série de itens diferenciados para a sua época e acabou virando cult.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Sobre os nichos' date=' e cults serem filmes que não agradam ao grande público: Olha, não vejo Kill Bill como "um filme para poucos". Talvez seja no início, mas conforme cria a fama de cult, todo mundo quer ver e praticamente ninguém fala mal.[/quote']

 

Continuo discordando... ninguém fala mal simplesmente pq a adoração do filme pelos nichos é tão intensa que ninguém ousa falar... Ou, no que ocorre na maioria das vezes, ninguém vê o referido filme.

Quanto aos blockbusters que deram início a esta discussão, não vislumbro neles nenhum elemento que os torne cult como os filmes supra mencionados...

 

Aqui a gente pode retomar o fio da meada. Eu falei mal de Star Wars tentando mostrar que houve uma época em que furos de roteiro e mais alguns absurdos não importavam muito. Sobretudo, expliquei eu, porque crianças, adolescentes (e até adultos) da época eram bem menos exigentes.

 

Não, eu não envelheci, Calvin. O filme é que envelheceu. Quando revi Star Wars, já adulto, nada vi além de efeitos especiais sofríveis e furos de roteiro que devem ter inspirado o robô de 10 toneladas do McG. É por isso que muita gente se decepcionou com a nova trilogia. Lembra do cara que saiu do cinema dizendo: "o filme é o mesmo, mas eu não tenho mais doze anos..."? É bem por aí...

 

Esse é o ponto. G. I. Joe, Transformers e outras coisas do gênero se justificam porque foram feitos para um público teen, não tão exigente quanto nós somos. Convenhamos, somos exceção, até mesmo boa parte dos adultos pouco se importa com robôs com saco escrotal, etc., etc.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

Sim, então voltando ao foco do tópico, que é G.I. Joe...

 

O que G.I. Joe traz de bom?

 

CGI? Mal feito.

 

Interpretações? Péssimas.

 

Roteiro? Fraco.

 

Maquiagem? Na média.

 

Figurino? Clichê.

 

Será que sobra algum motivo (além das curvas da Baronesa) para se gostar desse filme?

 

Ele é direcionado para adolescente acéfalos? Com certeza. Os adolescente vão gostar? Vão. Ele é bom? Não.

 

Não interessa para quem ele é direcionado. Continuará sendo um péssimo filme.

Nostromo2009-08-26 15:59:26

Link to comment
Share on other sites

 

Para comparar, já dentro do tópico:

 

CGI = razoável. Ponto negativo, pois nesse tipo de filme, o CGI tem que ser ótimo.

 

Interpretações = entre médias e fracas. Deram para o gasto, tendo em vista o que é exigido para um filme desse tipo.

 

Roteiro = médio. Não faz ninguém querer se atear fogo no cinema, mas é ponto negativo, pois bom roteiro é sempre essencial.

 

Maquiagem = confesso minha total incompetência para avaliar esse quesito.

 

Figurino = Nostromo disse que é clichê, não entendi. E eles lá tinham muita escolha? Para mim, isso não comprometeu o filme.

 

Enfim, é um filme fraco, mas não é nenhum fim do mundo assistir G. I. Joe, sobretudo se a pessoa quiser apenas relaxar e aproveitar as promoções de meio de semana.

 

 

 

 

O que G.I. Joe traz de bom?

CGI? Mal feito.

Interpretações? Péssimas.

Roteiro? Fraco.

Maquiagem? Na média.

Figurino? Clichê.

 

Será que sobra algum motivo (além das curvas da Baronesa) para se gostar desse filme?

 

Ele é direcionado para adolescente acéfalos? Com certeza. Os adolescente vão gostar? Vão. Ele é bom? Não.

 

Não interessa para quem ele é direcionado. Continuará sendo um péssimo filme.

Link to comment
Share on other sites



Aqui a gente pode retomar o fio da meada. Eu falei mal de Star Wars tentando mostrar que houve uma época em que furos de roteiro e mais alguns absurdos não importavam muito. Sobretudo' date=' expliquei eu, porque crianças, adolescentes (e até adultos) da época eram bem menos exigentes.[/quote']

 

Mas não são furos de roteiro... Eu poderia refutar um a um cada "furo" que vc apontou, mas aqui não é fórum de Star Wars (na verdade, ele está mais abaixo)...

 

E absurdos são comuns em qualquer filme. Cinema é a arte do absurdo. É por isso que ele fascina. Criticar filmes por causa de "absurdos" e dizer gostar de cinema é dar tiro no próprio pé.



Não' date=' eu não envelheci, Calvin. O filme é que envelheceu. Quando revi Star Wars, já adulto, nada vi além de efeitos especiais sofríveis e furos de roteiro que devem ter inspirado o robô de 10 toneladas do McG. É por isso que muita gente se decepcionou com a nova trilogia. Lembra do cara que saiu do cinema dizendo: "o filme é o mesmo, mas eu não tenho mais doze anos..."? É bem por aí...[/quote']

 

Wrong again... Você envelheceu e eu sou a prova disto, pois revi o filme depois de adulto e não só ele continuou o mesmo como melhorou na revisada. O problema foi que você racionalizou o filme ao invés de tão somente estabelecer uma relação sensorial com ele. Perceba que filmes sobrevivem não pq existe um sentimento de nostalgia, mas sim pq eles tem elementos que os ajudam a perseverar no tempo. Em outras palavras, os filmes sobrevivem pq são BONS. É o caso de Star Wars.

 

E se existiu esse cara, ele sofre do mesmo problema que você...

 

E a análise sobre a nova trilogia parte de outra idéia errada... O que decepcionou não foi que "o filme era o mesmo, mas agora estou velho", mas sim que "o filme não é mais o mesmo", com ênfase nos efeitos em detrimento de outros atributos necessários, exatamente a mesma doença de Transformers 2, etc...

Esse é o ponto. G. I. Joe' date=' Transformers e outras coisas do gênero se justificam porque foram feitos para um público teen, não tão exigente quanto nós somos. Convenhamos, somos exceção, até mesmo boa parte dos adultos pouco se importa com robôs com saco escrotal, etc., etc.
[/quote']

 

Então o mundo está mesmo perdido... Se a maioria dos movie-goers gosta de robôs com bolas, então o bom senso foi para o espaço... literalmente.

 

Isto nos anos 70 não faria sucesso nem no Brasil... 
Link to comment
Share on other sites

 

 

E absurdos são comuns em qualquer filme. Cinema é a arte do absurdo. É por isso que ele fascina. Criticar filmes por causa de "absurdos" e dizer gostar de cinema é dar tiro no próprio pé.

 

 

Cuidado aqui com as generalizações. Veja lá que eu posso facilmente citar uma lista de filmes onde o roteiro é redondo' date=' onde você saí do cinema com a certeza de que, se estivesse no lugar do personagem X ou Y, agiria exatamente daquele modo. Onde você saí do cinema com a certeza de que uma história exatamente igual a contada seria bem capaz de acontecer contigo.

 

Mas, caramba, isso nos remete a uma discussão muito maior sobre a mitologia de uma história. Por exemplo: existem carros pequenos que se transformam em robôs enormes. Vc aceita isso antes de ir ver Tranformers, certo? Mas aí, algum idiota inventa de colocar uma garota que se transforma em robô. Veja, isso não faz parte da mitologia de Transformers, isso é o que chamamos de absurdo (com sentido pejorativo).

 

E eu acredito piamente que você conseguiria explicar cada uma das falhas que apontei em Star Wars. Tem gente pensando em explicações para essas falhas desde que o filme foi lançado em 1900-e-guaraná-com-rolha. :-)

 

 

Então o mundo está mesmo perdido... Se a maioria dos movie-goers gosta de robôs com bolas, então o bom senso foi para o espaço... literalmente.

 

Isto nos anos 70 não faria sucesso nem no Brasil... 

 

Epa, epa, epa... Tem uma pá de filmes dos anos 70 que acabaram fazendo sucesso. Alguns até muito ruins, que acabaram fazendo sucesso justamente pela tosquice.

 

Mas, de um modo geral, eu noto que você tem a nítida sensação de que a humanidade está piorando. Eu poderia ser sacana e ficar provocando "olha aí quem está ficando velho...", mas não faço isso porque partilho contigo essa mesma sensação.

 

Eu não sei se é o momento que a gente aqui no Brasil, aonde assistir a filmes como G.I. Joe é melhor do que acompanhar o panorama político... Deixa eu dar um exemplo: Os G.I. Joe pelo menos sabem que derrotando os Cobra, tudo volta a ficar bem. Já aqui em Brasília, olha o roteiro de um filme recente que passou no Congresso Nacional: "o Senador Collor, a pedido do presidente Lula, fez uma defesa veemente do Senador Sarney".

 

Então, dr. Calvin, consegue imaginar um roteiro pior ou mais absurdo do que este aí de cima? Eu prefiro fugir para o cinema e me refugiar vendo G.I. Joe!

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

cheguei tarde mas definitivamente tenho uma dica pro sr. villaça....aprenda inglês, pq crítico que leva em consideração legenda de tradutor brasileiro é o fim.

 

a cena do snake eyes sobre o corredor não é furo, pq no original é a pressão de um corpo de dimensão maior que uma moeda de 20 cents, logo ele andar pressionando com os dedos é a sacada.

 

e tradutor fala moscou, mas na fala é washington.

 

é por ae

 

 

Link to comment
Share on other sites



Cuidado aqui com as generalizações. Veja lá que eu posso facilmente citar uma lista de filmes onde o roteiro é redondo' date=' onde você saí do cinema com a certeza de que, se estivesse no lugar do personagem X ou Y, agiria exatamente daquele modo. Onde você saí do cinema com a certeza de que uma história exatamente igual a contada seria bem capaz de acontecer contigo.[/quote']

 

Não estou generalizando nada... Cinema é isto. Ademais, vc confunde reação com situação. A reação dos personagens é real, passível de plausibilidade, precisa ser até para efeito de identificação com o expectador. Mas as situações são sim absurdas dentro do nosso universo modorrento e entendiante. É por isso que o cinema fascina, pq ele não representa o nosso mundo.

Mas' date=' caramba, isso nos remete a uma discussão muito maior sobre a mitologia de uma história. Por exemplo: existem carros pequenos que se transformam em robôs enormes. Vc aceita isso antes de ir ver Tranformers, certo? Mas aí, algum idiota inventa de colocar uma garota que se transforma em robô. Veja, isso não faz parte da mitologia de Transformers, isso é o que chamamos de absurdo (com sentido pejorativo).[/quote']

 

Exatamente! O mesmo se aplica a robôs com bolas.


E eu acredito piamente que você conseguiria explicar cada uma das falhas que apontei em Star Wars. Tem gente pensando em explicações para essas falhas desde que o filme foi lançado em 1900-e-guaraná-com-rolha. :-)

 

O ponto aqui é: não existem as falhas que vc apontou. Existem conveniências narrativas utilizadas de modo a incrementar ou enfatizar a dramaticidade daquele momento. Licença poética' date=' já ouviu falar?



Epa, epa, epa... Tem uma pá de filmes dos anos 70 que acabaram fazendo sucesso. Alguns até muito ruins, que acabaram fazendo sucesso justamente pela tosquice.

 

Há uma diferença entre a tosquice divertida e a tosquice horrorosa, de mal gosto, que é o caso dos robôs com bolas.


Eu não sei se é o momento que a gente aqui no Brasil' date=' aonde assistir a filmes como G.I. Joe é melhor do que acompanhar o panorama político... Deixa eu dar um exemplo: Os G.I. Joe pelo menos sabem que derrotando os Cobra, tudo volta a ficar bem. Já aqui em Brasília, olha o roteiro de um filme recente que passou no Congresso Nacional: "o Senador Collor, a pedido do presidente Lula, fez uma defesa veemente do Senador Sarney".

Então, dr. Calvin, consegue imaginar um roteiro pior ou mais absurdo do que este aí de cima? Eu prefiro fugir para o cinema e me refugiar vendo G.I. Joe!
[/quote']

 

Daria um excelente filme. Um filme sarcástico, ácido e... absurdo! E sem bolas, o que é melhor.

 

06 
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
  • 10 months later...

Cinema é diversão, assim sendo esse é um dos filmes mais divertidos que já vi na vida e não é burro como a critica do Pablo insinua (com todo respeito).

É um filme sobre heróis e vilões na eterna luta entre bem e mal, só isso, simples. Temos o vilão com um plano, seus comparsas e de outro lado os mocinhos tentando impedir o plano do vilão, quer melhor coisa pra se divertir no cinema que isso??? e não me venham com esse papo de desligar cerebro.

 

O que uma trama como essa lembra? Os filmes de Western que meu pai via no cinema quando era guri lá pelos anos 50, series como a do Superman dos anos 50 eu acho, enfim, historias de heroismo, onde o importante é a ação (que causa o confronto) e o carater dos personagens, acho que isso é atemporal.

 

Porra, como não se emocionar em ver em live action cenas de ação, de pancadaria absurda, só vistas em gibis ou desenhos animados? Quem se importa com a lógica real de pedestres mortos quando se fossemos levar aquilo exatamente pra vida real, seria aplicado a máxima do Sr. Spock:

 

"O bem de muitos é mais importante que o de poucos, ou de um só."

 

Os caras detonando parte da cidade pra impedir que ela seja totalmente destruida é coisa de irresponsavel? Todo herói tem esse dilema e quem é que vai ficar pensando muito na titia na calçada quando o pau comendo. Acho que todos tem direito de exigir "um roteiro impecavel" mas a trama está dentro do que seria uma história de policia e ladrão e isso é veio pra caramba sô.

 

Ver a Baronesa detonar na ação com todo aquele charme e beleza da Sienna Miller já compensa o ingresso. A mulher é simplesmente uma das melhores vilãs que já vi, claro, nenhuma Barbara Stanwyck, mas como femele fatale de ação, está cool demais!!!

 

O filme é o tempo todo com o pé fundo no acelerador, existe uma boa quimica entre os atores, não tem nada de confuso, tem sequencias de ação interessantes, explora ao máximo as possibilidades dos "brinquedos" de James Bond e ainda deixa um gancho bom pra uma sequência.

 

O filme tem um clima de filme super tecnologico do James Bond, mas com as melhores bond girls ja vi em ação.

 
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...