Jump to content
Forum Cinema em Cena

Leftovers


jujuba
 Share

Recommended Posts

“Leftovers”

 

16621073.jpg?w=640

 

4qphu0.jpg

 

“Leftovers” (drama adaptado da obra de Tom Perrota)  gira em torno dos habitantes que permaneceram na fictícia cidade de Mapleton, em Utah, três anos após o evento do dia 14 de outubro, quando 140 milhões de pessoas – 2% da população do mundo,  sumiram sem deixar nenhum rastro.

 

Criadores: Damon Lindelof, Tom Perrotta

Produção: Warner Bros. Television

Elenco: Justin Theroux, Amy Brenneman, Ann Dowd, Margaret Qualley, Liv Tyler, Bill Heck, Carrie Coon, Christopher Eccleston, Amanda Warren, Charlie Carver, Max Carver, Emily Meade, Frank Harts, Chris Zylka, Jake Robinson, Michael Gaston, Annie Q, Brad Leland, Paterson Joseph

 

Primera temporada: 10 eppys

 

Estréia: Dia 29 de junho

 

Trailer:

 

http://youtu.be/Shn1mPejr_4

Link to comment
Share on other sites

bom, eu assisti o pilto e não tenho muito como dar uma opinião, porque não há muito no piloto..

 

primeiro, eu imagino que o objetivo da história é circular entre os personagens contando dramas de perdas e mudanças.. o que é legitimo e interessante, mas o piloto não mostra nada de novo neste sentido.. mais ou menos as mesmas situações comuns no gênero e personagens agindo de forma obvia.. com excessão da personagem da Liv Tyler que toma uma atitude inesperada no fim do episódio.. mas a familia principal que seria feliz e teria se separado após incidente não parece nada novo.. pelo menos em suas reações e atitudes..

 

Esta formula também de contar dramas através de contextos fantasticos me parece perigosa quando não já quase desgastada.. veja Lost por exemplo.. você tem a turma dos que seguiram a série pelos mistérios e a turma que seguiaram a série pelos personbagens.. eles querem coisas diferentes.. e agradar os dois é bem dificil.. imagino muitos ja reclamando por respstas a partir do piltoto.. e como isso já não é algo novo.. talvez canse mais rápido..

 

A trilha sonora.funciona.. principalmente quando gira em torno do culto.. apesar de ser totalmente xerocada e obvia.. por favor.. Retrogade ? e este pianinho que ja escutei com certeza em umas 3 outras séries/filmes .. ¬¬

 

O que mais gostei foi do clima estranho que a série é feita.. realmente tive a sensação que coisas bizarras estão acontecendo.. como não tinha a menos idéia da história, estava com a sensação que o cervo poderia responder o personagem, ou um portal de luz abrir e sequestrar alguém a qualquer momento.. mas isso não apenas se aplica na parte fantástica da história.. como também no comportamento dos personagens... também a falta de rumo da história colabora.. só temos lamentações, duvidas e confusão.... e os cultos misteriosos..

 

Aliás.. a série não apresenta um antagonista claro.. parece ser o tal Wayne, que tem uma conversa maia fanática e autoritária com ameaças.. aliás.. acho que este seria o centro da história, não ? um confronto de dois cultos.. a galera de branco contra a galera do Wayne, cada um com suas crenças.. um lado tem a esposa do protagonista e o outro o filho.. um lado parece assustar as pessoas comuns (briga no parque) e o outro agradar (o deputado) .. seria isso ? também tem o confronto dos animais.. cachorros x O cervo.. talvez tenha alguma relação, mas a série aponta para uma disputa de duas forças no qual este drama toda vai ficar girando..

 

eu gostei de alguma forma.. este tipo de história sempre me atrai..

Link to comment
Share on other sites

Eu ainda não vi.

Vi só o 00, onde eles citaram alguns casos de sumiços semelhantes ocorridos ao longo da história, mas tenho a impressão de que, assim como em "Under The Dome", tudo será mais focado  mais na reação dos que ficaram em relação a perda e menos  na busca de respostas.

 

Adoro qd, em casos assim, aparecem grupos religiosos fanáticos. Sempre rendem ótimas cenas !

Link to comment
Share on other sites

visto o piloto..

bem não tendi quase nada, quem são os de branco? são os "outros" kkkkks

a série tem muitos talvez, talvez seja isto, talvez seja aquilo, talvez seja coisa nenhuma, foi um 1º ep. mas pra atiçar a galera...

mas, apesar de tudo vou tentar encarar o restante.. eu gosto de sofrer..

 

:D  :D

Link to comment
Share on other sites

Gostei.
O início tem lá um quê de "FF" + "UTD" (by the way, não ligo, até gostaria, que tivesse um pouquinho de "Lost" tb), mas depois tu entende o pq de os personagens serem mais importantes que o acontecimento em si.

Achei o piloto bem consistente, te colocou direto a par do que havia acontecido e rapidamente simbora p/ dali 3 anos.

 

É como dizem, cada um sente a dor da maneira que sabe.

Link to comment
Share on other sites

bom, eu assisti o pilto e não tenho muito como dar uma opinião, porque não há muito no piloto..

 

primeiro, eu imagino que o objetivo da história é circular entre os personagens contando dramas de perdas e mudanças.. o que é legitimo e interessante, mas o piloto não mostra nada de novo neste sentido.. mais ou menos as mesmas situações comuns no gênero e personagens agindo de forma obvia.. com excessão da personagem da Liv Tyler que toma uma atitude inesperada no fim do episódio.. mas a familia principal que seria feliz e teria se separado após incidente não parece nada novo.. pelo menos em suas reações e atitudes..

 

Esta formula também de contar dramas através de contextos fantasticos me parece perigosa quando não já quase desgastada.. veja Lost por exemplo.. você tem a turma dos que seguiram a série pelos mistérios e a turma que seguiaram a série pelos personbagens.. eles querem coisas diferentes.. e agradar os dois é bem dificil.. imagino muitos ja reclamando por respstas a partir do piltoto.. e como isso já não é algo novo.. talvez canse mais rápido..

 

A trilha sonora.funciona.. principalmente quando gira em torno do culto.. apesar de ser totalmente xerocada e obvia.. por favor.. Retrogade ? e este pianinho que ja escutei com certeza em umas 3 outras séries/filmes .. ¬¬

 

O que mais gostei foi do clima estranho que a série é feita.. realmente tive a sensação que coisas bizarras estão acontecendo.. como não tinha a menos idéia da história, estava com a sensação que o cervo poderia responder o personagem, ou um portal de luz abrir e sequestrar alguém a qualquer momento.. mas isso não apenas se aplica na parte fantástica da história.. como também no comportamento dos personagens... também a falta de rumo da história colabora.. só temos lamentações, duvidas e confusão.... e os cultos misteriosos..

 

Aliás.. a série não apresenta um antagonista claro.. parece ser o tal Wayne, que tem uma conversa maia fanática e autoritária com ameaças.. aliás.. acho que este seria o centro da história, não ? um confronto de dois cultos.. a galera de branco contra a galera do Wayne, cada um com suas crenças.. um lado tem a esposa do protagonista e o outro o filho.. um lado parece assustar as pessoas comuns (briga no parque) e o outro agradar (o deputado) .. seria isso ? também tem o confronto dos animais.. cachorros x O cervo.. talvez tenha alguma relação, mas a série aponta para uma disputa de duas forças no qual este drama toda vai ficar girando..

 

eu gostei de alguma forma.. este tipo de história sempre me atrai..

 

Na boa, viajou grandão... rs...

 

Realmente a série tem essa aura bizarra, em que as coisas parecem não fazer muito sentido e nem possuir vontade de se apresentar um...

 

O "pessoal de branco" que fizeram voto de silêncio não vejo exatamente como uma seita extremista por enquanto, nem ser contraponto da "galera do Wayne"...

 

Alias, vejo esse grupo dos "silenciosos" como pessoas que simplesmente aceitaram o que aconteceu e que não veem motivo para pessoas se torturarem e gastarem seus folegos na busca por um...

 

Não existe um confronto entre seitas distintas, apenas entre aqueles que querem explicação e aqueles que não querem..

 

O lance dos cachorros, como foi mostrado e mencionado, todos os cachorros de alguma forma foram afetados pelo que ocorreu no dia 14 de outubro... Como se voltassem à ser selvagens...

 

O que me intriga é o fato da esposa do policial ter se juntado a seita, sendo que nenhum dos seus dois filhos (pelo menos mais velhos que estavam na foto de familia) nem seu marido foram levados...

 

Acho que vai rolar pessoas que se aproveitaram do evento para sumir e viverem outras vidas, pessoas que foram assassinadas e tidas como "levadas" (assim como assassinos que se aproveitaram desse alibi) e etc...

 

Esse piloto serviu mais para estabelecer os nucleos que serão explorados... Sem se aprofundar muito em suas razões e objetivos...

Link to comment
Share on other sites

realmente como a ju mencionou rola um pouco de outras séries, de FF é quase uma cópia, na cara dura..

mas, para mim que ja vê trilhares de séries por dia, e noite, vai ficar um pouco difícil achar uma que seja totalmente

diferente e inédita..::::

Link to comment
Share on other sites

é.. esta idéia das seitas se enfrentando foi uma forma de tentar encontrar um antagonista na história, o que é errado.. mas este Wayne me pareceu mesmo liderar uma seita meio new age picareta, que aproveita da situação (ou não, vai saber, não vimos seu encontro com o congressista) mas que ideológicamente inverso ao pessoal de branco.. apenas suposições, já que o piloto não foi longe (e não acho isso ruim, gosto de histórias lentas) ..

Link to comment
Share on other sites

Sei lá, acho que o cara é mau intencionado sim, pq ele cobrou...e aparentemente não foi pouco.

Fora isso, tem um cuidado extremo p/ não ser localizado e, o filho do policial parece ter um medo terrível dele.

 

Esclareceram muita coisa no piloto.

Acho que de agora em diante eles aprofundarão na história de cada personagem.

 

Eu só não entendi qual é a da mulher do comandante policial. aparentemente (pela foto) ela não perdeu ninguém... se bem que o maridão dela na hora do evento... né?

Link to comment
Share on other sites

Sei lá, acho que o cara é mau intencionado sim, pq ele cobrou...e aparentemente não foi pouco.

Fora isso, tem um cuidado extremo p/ não ser localizado e, o filho do policial parece ter um medo terrível dele.

 

Esclareceram muita coisa no piloto.

Acho que de agora em diante eles aprofundarão na história de cada personagem.

 

Eu só não entendi qual é a da mulher do comandante policial. aparentemente (pela foto) ela não perdeu ninguém... se bem que o maridão dela na hora do evento... né?

 

Esclareceram? oi? kkkk

Eu não entendi lhufas do piloto.

O Veado era o que, um protetor? Tava pedindo ajuda? E os caes, foram afetados e viraram tipo zumbis famintos? (zumbi pq aquele cao morto no começo tava com cara de morto de fome, me lembrei daquela foto do cachorro mais feio do mundo).

 

A mulher do comandante deve ter sido tocada com o acontecimento, aquilo mexeu com ela mesmo sem ter perdido esposo ou filho(a), ja a mae do bebe da lavanderia "levou de boa", tava la no bar e tals.

 

Enfim, vou ver o segundo depois pra ver se esclarece algo a mais.

Link to comment
Share on other sites

Meu!  É só o piloto e tu já quer saber todas as respostas? Afff !

Lembrando aí de que o diretor já adiantou que a séie será mais focada na causa que no efeito, ou seja, mais em como as pessoas ficaram pós esse evento do que no evento propriamente dito.

 

Eu acho que há mais p/ ela se meter numa seita radical como essa. De repente pode ser pelo chifre do marido e a moça do bar não parece ter levado de boa, não. Na verdade ela pareceu bem angustiada!

 

Gostei bastante do segundo eppy tb. Acho que a série vinga... oremosss !!

Link to comment
Share on other sites

Ah menos que eu tenha ficado louco, sumiram alguns posts desse topico kkk

 

Mas acho que ele terá que falar bastante sobre o evento, afinal, pq os caes mudaram? (se é que mudaram e isso nao é coisa da cabeça do policial e do careca matador de caes).

Fazer uma serie assim e falar só dos efeitos de quem ficou fica meio vago, pois pederiam substituir por outros eventos tipo 11 de setembro, tsunami de 2004 (ou foi 2003?), sobre o terremoto/tsunami no japao em 2011, etc.

 

Se fosse pelo chifre ea deveria falar e fazer coisas com outros, nao ficar calada num pacto de silencio e fumodromo kkk

 

Enfim, ta cedo, só dois eppis ainda, mas ate agora comigo nao engrenou, o segundo foi pra mim um baita sonifero.

 

E ah, que engrene mas nao arrastem. Series como 24, Friends, que são individuais ou "sobre cotidiano" funcionam por varias. Ja com temas assim especificos, onde tudo girara em torno de um acontecimento, quanto mais temp mais enrolaçao - vide lost kkkk

Link to comment
Share on other sites

Então é uma loucura coletiva, pq tive a impressão de já ter te respondido sobre antes :lol:

 

Sobre a série, é que tu não tem paciência com séries de respostas demoradas, gosta das que tem respostas imediatas, daí essas séries te agradam mais.

 

Tipo, eu acredito de que estes mistérios não serão respondidos de imediato, mas deixará muito p/ a nossa dedução.

Uma delas é de que, seja lá qual tenha sido a causa do evento, ele deixou causas mais profundas do que a dor da perda de entes queridos (oh !), já que atinge animais tb e de uma maneira feroz.

 

Mas mulher é bicho imprevisível. Ela pode estar fazendo isso p/ puni-lo.
E de repente ela tenha contado, já que a filha é uma rebelde das boas (ou das ruins), o filho não fica em casa tb.

A família dele desintegrou sem ter perdido nenhum membro .

Link to comment
Share on other sites

Eu estou gostando muito, cada vez mais...

 

Como bem disse o Bocão, essa série tem um "Qzão" de Lynch... No mínimo um Cronenberg... rs

 

Gostei desse episódio focado no personagem do Eclestone... Foi bem interessante que embora tenha tido muito flashback, foi bem dosado e sem explicar muito foi um episódio que aprofundou o personagem de maneira eficiente e o fez ter minha simpatia sem ser um episódio forçado...

 

Eu sabia que ia dar merda quando ele saiu do cassino, mas não sabia que ia dar tanta merda depois, hahahahahah

 

E a risada de nervoso da irmã quando ele conta sobre os "pecadilhos" de seu marido arrebatado, foi muito interessante...

Link to comment
Share on other sites

Tb gostei demais desse terceiro eppy.

Mas tb o personagem do padreco  era tremendamente interessante.

Engraçado como é grande  a maioria de pastores, reverendos e afins hipócritas, algo que Jesus condenou tanto.

Nesse caso aqui é bem interessante pq o religioso aqui não se percebe hipócrita e até acha que é um bem feitor.

 

Anyway, tb ele tem seus pecadinhos, como mostrado nesse eppy.

Link to comment
Share on other sites

achei este quarto episódio o mais fraco.. ou talvez eu não tenha entendido as indiretas contra o catolicismo .. os filhos do protagonista(!) chefe de polícia me irritam.. teve pouco padre e pouco culto que são de longe os personagens mais interessantes..

Link to comment
Share on other sites

Eu gostei (né?)

O filho do xerife é bem interessante no entanto nesse eppy quase todo dele (mas não sobre ele) foi meio bleh mesmo.

Gostaria mais que, assim como fizeram com o padre, mostrassem um pouco de seu passado (me parece até que teve uma cena de suicídio de colega), ou o que o elvou a seguir esse guru.

 

By the way, tem a cena do cara pelado de camiseta (soa estranho como pelado com a mão no bolso...aff), que adivinhou tudo sobre a mocinha.

Espero que não seja algo "paranormal" demais.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Bom, a série continua ótima e aprofundando cada personagem na medida certa e aproximando aos poucos os diferentes núcleos...

 

Parece que o Wayne é apenas um cara que sabe utilizar bem a psicologia e fazer as pessoas admitirem o sofrimento ao invés de alimenta-los e se corroerem através deles...

 

O abraço é uma espécie de "selador", uma ferramenta para o momento de consciencia/catártico daqueles que precisam ser abraçados e acolhidos por nao quererem mais alimentar o sofrimento...

 

O cara, embora faça um ótimo serviço, tem um Q de escroto e psicopata contrastando com sua sensibilidade e empatia...

 

Agora aguardar sua morte... Será a Season Finale?

Link to comment
Share on other sites

É, pode ser que ele seja aquele tipo de pessoa que saiba ler bem as pessoas e como alguns gurus, e se aproveite disso.

 

Eles tem focado a cada eppy num personagem.

Atitude bem perigosa, pq se não for um persona interessante pode vingar um eppy ruim.

Acho que só aconteceu até agora com o eppy focado no filho do policial, que nem foi tãooo ruim, assim.

 

Gostei bem desse último, pq Nora é um personagem não-linear, paradoxal, não dá p/ encaixá-la em nenhum tipo, imprevisível.

 

Gostando bem da série até aqui.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...