Jump to content
Forum Cinema em Cena

Wikipedia


Mr. Ibanez
 Share

Recommended Posts

Vocês confiam nas informações da maior enciclopédia da internet?

Alguém já tentou editar aqueles textos?

Outro dia vi o usuário Dante comentando que tinha postado algo sobre a Tela Quente da Globo,isso me fez imaginar se certos assuntos não tem uma visão distorcida nessa enciclopédia.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 74
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Confio em alguns temas. Mas, vejam como os americanos e falantes de língua inglesa mais despreocupados e desconhecidos a respeito desta nossa pátria  acham que foi a nossa história e a política:

Brazil is thought to have been inhabited for at least 10,000 years by semi-nomadic populations before the first Portuguese explorers, led by Pedro Álvares Cabral, disembarked in 1500. Over the next three centuries, it was resettled by the Portuguese and exploited mainly for brazilwood (Pau-Brasil) at first, and later for sugarcane (Cana-de-Açúcar) agriculture, coffee beans and gold mining. The colony's source of manpower was initially on enslaved Amerindians, and after 1550, mainly African slaves. In 1808, Queen Maria I of Portugal and her son and regent, the future João VI of Portugal, fleeing from the armies of Napoleon, relocated to Brazil with the royal family, nobles and government.

Though they returned to Portugal in 1821, the interlude led to the opening of commercial ports to the United Kingdom — at the time isolated from most European ports by Napoleon — and to the elevation of Brazil to the status of a united kingdom with Portugal's Crown. Then prince regent Dom Pedro I (later Pedro IV of Portugal) declared independence on 7 September 1822, establishing the independent Empire of Brazil. As the crown remained in the hands of the House of Bragança, this was more the severance of the Portuguese empire in two, than an independence movement as seen elsewhere in the Americas.

The Brazilian Empire was theoretically a democracy in the British style, although in practice, the emperor-premier-parliament balance of power more closely resembled the autocratic Austrian Empire. Slavery was abolished in 1888, through the "Golden Law", created by Princess Isabel, and intensive European immigration created the basis for industrialization. Pedro I was succeeded by his son, Pedro II — who in old age was caught by a political dispute between the Army and the Cabinet, a crisis arising from the Paraguay War. In order to avoid a civil war between Army and Navy, Pedro II renounced the throne on 15 November 1889, when a federal republic (officially, the Republic of the United States of Brazil) was established by Field Marshal Deodoro da Fonseca.

In the late 19th and early 20th centuries, Brazil attracted over 5 million European and Japanese immigrants. That period also saw Brazil industrialise, further colonise, and develop its interior. Brazilian democracy was replaced by dictatorships three times — 1930–1934 and 1937–1945 under Getúlio Vargas, and 1964–1985, under a succession of generals appointed by the military. Since 1985, Brazil has been internationally considered a democracy, specifically a presidential democracy; that status was affirmed in a 1993 plebiscite, in which voters were asked to choose between a presidential or parliamentary system; voters also decided not to restore the country's constitutional monarchy.


A key feature of democracy in contemporary Brazil is the existence of a vibrant and participant civil society. NGOs and citizen organizations are at the forefront of the struggle for human rights, gender equality and economic justice.

Government and Politics

 

According to the Constitution promulgated in 1988, Brazil is a federal presidential representative democratic republic, wherein the President is both head of state and head of government. One of the founding principles of the politics in the Republic is the multi-party system, as a guarantee of political freedom.

The administrative structure of the State is a federation following the United States' model; however, Brazil has included the municipalities as autonomous political entities making the federation tripartite: encompassing the Union, the States, and the municipalities. The legal system is based on Roman Law.

The Union's Executive power is exercised by the government, headed by the president, who is elected for a four-year term, and is allowed to be re-elected for one other term. Legislative power is vested in the National Congress, which is bicameral. The deputies of the Chamber of Deputies are elected every four years in a system of proportional representation by states. The members of the Federal Senate are elected for a eight-year term. The Ordinary Law making process requires the participation of the executive, which has a right to veto on new legislation, and has an exclusive prerogative of initiative of legislation on certain matters. Additionally, if relevant and urgent circumstances justify it, the executive may issue a "Provisory Measure," which has the binding force of the Law and comes into force immediately. The "Provisory Measure" retains its full power for up to 120 days, unless it is reverted by the Congress.

Simples, não?? smiley18.gifsmiley5.gif Aproveitando que o tema original do nosso fórum é o cinema, vejamos o que a Wikipédia fala sobre os filmes brasileiros:

Top 10 Movies

In a poll conducted by the Brazilian magazine Contracampo (no. 27) [1], Deus e o Diabo na Terra do Sol (Black God, White Devil) (Glauber Rocha, 1964) was considered the greatest Brzilian movie of all time. The other films in the top ten are (in ranking order):

2: Limite (Mário Peixoto, 1931);

3: Terra em transe (Land in Anguish) (Glauber Rocha, 1967);

3: Vidas Secas (Barren Lives) (Nelson Pereira dos Santos, 1963);

5: O Bandido da Luz Vermelha (The Red Light Bandit) (Rogério Sganzerla, 1968);

6: Cabra Marcado Para Morrer (Eduardo Coutinho, 1964–84);

7: Macunaíma (Joaquim Pedro de Andrade, 1969);

8: Ganga Bruta (Humberto Mauro, 1933);

9: São Paulo, S.A. (Luís Sérgio Person, 1964);

10: A Hora e a Vez de Augusto Matraga (Roberto Santos, 1965);

10: Os Fuzis (Ruy Guerra, 1963).

List of Brazilian movies

Abril Despedacado

City of God (film)

Canudos

Carandiru (movie)

Central do Brasil

Dona Flor e Seus Dois Maridos

Os Normais

Cazuza - O Tempo Não Pára

Cinema Novo

The End of the River

Four Days in September

Isle of Flowers

Macunaíma (film)

O Homem Que Copiava

Olga

Pixote

Tieta do Agreste

Vai que é Mole

Orfeu Negro (Black Orpheus)

Four Days in September

Madame Satã

Lisbela e o Prisioneiro

O Quatrilho

The Keeper of Promises(O pagador de promessas)

Agora, se um maluco americano quiser ver todos os filmes brasileiros eles dão um link para o site "Adoro Cinema Basileiro" (se é que lá tem todos mesmo).

ltrhpsm2006-7-27 2:15:47
Link to comment
Share on other sites

Uso bastante ela....

Esta lendo um artigo na revista Época eu acho e os caras fizeram um teste....pesquisaram o mesmo assunto tanto na Wikipédia quanto em enciclopédias "fechadas",onde só o pessoal de lá pode editar e os resultados foram iguais com mudanças somente nas palavras usadassmiley2.gif

O que mais me atraí nela é que um assunto puxa o outro....comecei vendo sobre piratas e acabei estudando sobre construção de naviossmiley2.gif

Rafal2006-7-27 9:23:9
Link to comment
Share on other sites

Google e Wikipedia, meus dois melhores amigos na net. Pesquisa rápida e fácil, e se não encontrou na sua língua, pode procurar em várias outras. E é superatualizado:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Mundo_de_2006

Independência

No dia 3 de junho de 2006, Montenegro declarou sua Independência a Sérvia, e no dia 5 de junho, a Sérvia declarou independência, pondo fim ao ex-estado europeu da Sérvia e Montenegro.

O pequeno Estado balcânico de Montenegro tornou-se no dia 28 de Junho de 2006 o 192º país-membro da ONU (Organização das Nações Unidas), menos de um mês depois de ter proclamado sua independência.

A independência de Montenegro foi reconhecida pela União Européia, Estados Unidos, China, Rússia e outros países."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Montenegro

Link to comment
Share on other sites

Google e Wikipedia' date=' meus dois melhores amigos na net. Pesquisa rápida e fácil, e se não encontrou na sua língua, pode procurar em várias outras. E é superatualizado:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Mundo_de_2006

Independência

No dia 3 de junho de 2006, Montenegro declarou sua Independência a Sérvia, e no dia 5 de junho, a Sérvia declarou independência, pondo fim ao ex-estado europeu da Sérvia e Montenegro.

O pequeno Estado balcânico de Montenegro tornou-se no dia 28 de Junho de 2006 o 192º país-membro da ONU (Organização das Nações Unidas), menos de um mês depois de ter proclamado sua independência.

A independência de Montenegro foi reconhecida pela União Européia, Estados Unidos, China, Rússia e outros países."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Montenegro

[/quote']

pois é eu tava pesquisando sobre HP, só q tava incompleto a maioria em ingles hehe só q eu naum falo em ingles, sera q algum dos colegas bilíhues do forum pode dar um pouquinho do seu tempo e tentar traduzir naum?? hehe smiley17.gif

Link to comment
Share on other sites

Já tentei editar e não consegui, parece que eles avaliam se podem mesmo mudar algo da fonte primeva.

Quando um artigo é duvidoso, os responsáveis já avisam.

O pessoal aqui tem um certo grilo com a Wikipédia. Embora os que não confiam nela não explicam o motivo.

Aproveitando, o google ultimamente está uma merda em pesquisa e Wikipédia está cada vez mais eficiente.

Link to comment
Share on other sites

Já tentei editar e não consegui' date=' parece que eles avaliam se podem mesmo mudar algo da fonte primeva.

Quando um artigo é duvidoso, os responsáveis já avisam.

O pessoal aqui tem um certo grilo com a Wikipédia. Embora os que não confiam nela não explicam o motivo.

Aproveitando, o google ultimamente está uma merda em pesquisa e Wikipédia está cada vez mais eficiente.

[/quote']

É,quando o autor diz que já tá pronta a matéria não têm como editar mesmo não....só tem como quando o autor diz que está incompleto...ai a Wikipédia mesmo te convida para editar(caso vc saiba algo a mais do assunto)smiley2.gif

Link to comment
Share on other sites

Realmente se o artigo está incompleto você pode completar, o engraçado que eles nem avaliaram e já foi editado.smiley18.gif

Eu expandi o artigo sobre a Valquíria Brunhilde

 

Eu tirei deste site: http://valholl.hostmach.com.br/

Mas pelo menos as informações do Valhöll são confiáveis, pois já pesquisei em livros sobre mitologia germânica e não encontrei nenhuma incoerência até agora.

Plutão Orco2006-7-28 10:18:53
Link to comment
Share on other sites

Claro que ninguém deve usar uma fonte tão pouco confiável pra um trabalho acadêmico' date=' né?

Mas pra uma consulta mais imediata sobre qualquer assunto, quebra um galho legal.[/quote']

Não cara,pode testar....mesmo sendo público é bem confiável....smiley2.gif

Faz o teste que os caras da Época fizeram,pesquisa os mesmo assuntos em cada enciclopédia e vê se tem alguma diferençasmiley2.gif

Link to comment
Share on other sites

  • 10 months later...

A respeito da confiança na Wikipedia dêem uma lida aqui neste artigo.

 

 

Luciana Coelho

"Wikipedia, a enciclopédia aberta, se agiganta", copyright Folha de S. Paulo, 9/10/05

"‘Wiki’, em havaiano, quer dizer ‘rápido’. Mas, quando batizou seu projeto mais ambicioso como ‘Wikipedia’, em 2001, o empresário americano Jimmy Wales não esperava que a enciclopédia eletrônica idealizada por ele e pelo então editor Larry Sanger atingisse, menos de cinco anos depois, um crescimento em velocidade exponencial.

Já alvo de uma média de 2 bilhões de acessos mensais, o website tem dobrado seu tráfego a cada três ou quatro meses, segundo dados citados por Wales. E acumula mais de 2,1 milhões de artigos em 180 línguas, do javanês ao esperanto -só em inglês, são 750 mil. Em português, outros 77,7 mil.

A idéia é simples: uma enciclopédia on-line gratuita, para a qual qualquer um com acesso à internet pode contribuir, editando ou criando novos verbetes.

Mas trata-se de uma enorme inovação. Em muito pouco a Wikipedia lembra seus antepassados em papel. Na evolução primeiro para o online e depois para o ‘wiki’ (nome do tipo de software que permite a livre atualização de um site pelos usuários), a irmã caçula de Barsas e Encartas tornou-se maior em tudo. Número de verbetes, número de colaboradores, extensão de textos, variedade de assuntos. Mas, também, em número de erros.

Tradicionalistas tendem a torcer o nariz. ‘É um banheiro público, você não sabe quem usou por último’, escreveu em um artigo um editor da Britannica.

Mas ‘nerds’ de carteirinha -e a geração do copy-and-paste- ficaram fascinados. ‘Trata-se do verdadeiro guia do mochileiro das galáxias’, regozijou-se o colunista Paul Boutin na revista eletrônica ‘Slate’, aludindo ao livro fictício imaginado pelo escritor Douglas Adams que traz respostas para quase tudo no universo.

Ambos têm razão. Com a promiscuidade do processo de edição, é impossível isentar o compêndio eletrônico de erros ou mesmo de cibervandalismo.

Dias atrás, o próprio verbete ‘wikipedia’, na versão em inglês, trazia no rodapé um vigoroso ‘Wikipedia sucks’ (algo como ‘a Wikipedia é uma droga’) em letras garrafais. Os mantenedores, então, contam com o princípio do darwinismo. Com a edição é aberta e contínua, erros graves não persistirão no ar, e apenas os melhores verbetes prevalecerão.

Para fazer a tese funcionar, criaram uma comunidade, na qual os usuários podem se cadastrar e, se desejarem, criar uma ‘lista de tópicos de atenção’ com assuntos sobre os quais tenham domínio. Assim, se você tem uma lista de atenção sobre ‘religião’ , toda vez que uma mudança for feita em um verbete sobre uma tradição islâmica ou a biografia de um santo católico, por exemplo, ou que um novo artigo for criado, você será alertado e convidado a revisá-lo.

Pop e ‘geek’

Como a medida evita apenas que os erros persistam no ar, mas não que eles apareçam, artigos sobre temas mais complexos e/ou delicados, como aqueles que envolvem religião e política, acabam fechados para a edição quando os mantenedores os consideram suficientemente completo.

Para os mantenedores, uma vantagem desse ‘darwinismo editorial’ é que os artigos acabam mais equilibrados do que seus pares em enciclopédias tradicionais. Como qualquer um pode mexer no texto, versões extremadas para qualquer lado não perduram.

Mas, se o ‘conselho de geeks’ (gente viciada em tecnologia e informação) em que se transformou a comunidade da Wikipedia, segundo seu criador, consegue trazer equilíbrio e precisão ao compêndio, ele também dá cores próprias à gama de temas.

O lado positivo é que, dado o grau de devoção de seus usuários, a Wikipedia se mantém atualizada com uma instantaneidade de deixar para trás muitos sites de notícias. No dia dos atentados terroristas em Londres, em julho, o compêndio já contava, poucas horas após a explosão, com um verbete a respeito. Quando quase mil iraquianos morreram pisoteados em Bagdá não apenas surgiu um artigo para ‘tumulto em Bagdá’ como um para ‘mesquita Kadhimiya’ e outro para ‘ponte Aima’, cenas da tragédia.

E não se trata de verbetes sucintos. O brasileiro Jean Charles de Menezes, morto por erro da polícia britânica em julho último ao ser confundido com um terrorista, conta com um artigo dividido em 12 itens e mais oito subitens que conferem um grau de detalhamento a sua biografia e ao incidente que poucos jornais, revistas e canais de TV foram capazes de incluir em um único texto.

O outro lado da moeda é que os assuntos prediletos dos usuários -normalmente política e cultura pop- ganham atenção demais.

Onde mais o verbete ‘Batman’, por exemplo, seria dez vezes maior do que aquele dedicado a Johann Gutenberg, o inventor da técnica de impressão?

Credibilidade

A reivindicação da Wikipedia pelo status de enciclopédia, segundo escreveram os próprios criadores, é controversa. Muitos não vêem no compêndio eletrônico credibilidade suficiente para conferir-lhe a condição de fonte de referência.

O próprio Larry Sanger, depois que migrou para o mundo acadêmico, culpou o perfil ‘antielitista’ do site pela percepção pública errada sobre ele. O problema ganha força em grupos como professores e bibliotecários, que, na falta de uma autoridade ou de alguma tradição por trás do projeto, recusam-se a usá-lo como fonte.

‘O problema não é que a Wikipedia não seja confiável. Independentemente de ser mais ou menos confiável do que uma enciclopédia tradicional, ela não é vista como confiável o suficiente por muitos acadêmicos’, escreveu Sanger em artigo. ‘A razão para isso é óbvia: eles sabem que qualquer um pode editar, e não há um processo formal de revisão, mesmo que o processo em vigor acabe funcionando e muita gente use o site’, acrescentou. ‘O problema é que a Wikipedia não tem como tradição o respeito pelo conhecimento de especialista.’

Wales afirma que há muitos acadêmicos entre os 20 mil colaboradores do site. Mas suas próprias declarações ajudam a dar base ao que diz Sanger. ‘Nós não olhamos o currículo da pessoa, mas sim a qualidade do trabalho dela na Wikipedia’, afirmou.

Outro ponto proposto que está longe de ser cumprido é a penetração. A Wikipedia tem como missão, segundo Wales, ser um ‘esforço para criar e distribuir uma enciclopédia gratuita da melhor qualidade possível a cada pessoa no planeta, em sua própria língua’. Problema: apenas 15% da população do planeta, segundo as estatísticas mais difundidas, tem acesso à rede."


http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=350ASP010
Plutão Orco2007-06-11 14:06:02
Link to comment
Share on other sites

Poisé Plutão. Você que é de esquerda deveria ver uma matéria da Carta Capital descendo o pau na Wikipedia. E eu concordo com eles. Muitas matérias são falhas e o pessoal lê aquilo sem olhar crítico nenhum. É como fazem na prática, apenas copiam e colam, nada mais simples e banal!

Tem muitos artigos que pecam pela falta de fontes, de conhecimento sobre o assunto, que usam o artigo para defender a posição ideológica de quem escreve.

Principalmente em português! (claro que assunto específco daqui é outro caso). E tem também a chance de um artigo ser bom é inversamente proporcional ao conhecimento geral, e de especificação do tema.

 

Tem um site, de um dos criadores da Wikipedia (que ficou "absurdado" com o rumo de que tomou a enciclopédia), que é bem mais confiável, pois o acesso à escrita é bem mais limitado. Sinto muito, mas democratização da encicloédia, no sentido de que todos podem escrever, leva à mediocridade (senão à coisas piores). É uma ofensa à quem estuda a vida inteira, vira especialista em algo, ter o seu texto contestado por pseudo-estudiosos!
Conan o bárbaro2007-06-11 15:11:37
Link to comment
Share on other sites

Poisé Plutão. Você que é de esquerda deveria ver uma matéria da Carta Capital descendo o pau na Wikipedia. E eu concordo com eles. Muitas matérias são falhas e o pessoal lê aquilo sem olhar crítico nenhum. É como fazem na prática' date=' apenas copiam e colam, nada mais simples e banal!

Tem muitos artigos que pecam pela falta de fontes, de conhecimento sobre o assunto, que usam o artigo para defender a posição ideológica de quem escreve.

Principalmente em português! (claro que assunto específco daqui é outro caso). E tem também a chance de um artigo ser bom é inversamente proporcional ao conhecimento geral, e de especificação do tema.

 

Tem um site, de um dos criadores da Wikipedia (que ficou "absurdado" com o rumo de que tomou a enciclopédia), que é bem mais confiável, pois o acesso à escrita é bem mais limitado. Sinto muito, mas democratização da encicloédia, no sentido de que todos podem escrever, leva à mediocridade (senão à coisas piores). É uma ofensa à quem estuda a vida inteira, vira especialista em algo, ter o seu texto contestado por pseudo-estudiosos!
[/quote']

 

Dane-se os estudiosos com PHD de plantão. Heheheheh!06 Sério, Conan, qualquer informação carece de mais pesquisas, se limitar tanto em uma fonte como a Wiki é banal sim. Tanto que a mesma na sua maioria dos artigos têm fontes oficiais sobre os assuntos abordados. Não confio plenamente na Wiki. Você acha que eu utilizo a mesma para fazer um trabalho universitário? No máximo utilizo à mesma como caminho de outras fontes. Eu utilizo a Wiki para algo imediato para esclarecer e comprovar superficialmente algo ou a cunho de curiosidade. Se eu quiser aprofundar, eu busco varias outras fontes. Mas isto não elimina totalmente de buscar algo na Wiki.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Logo cabe ao leitor ou pessoa, que busca a pesquisa ampliar seu leque de conhecimento. Isto não tira ou o dá mérito as outras fontes de informações. Por que seriam mais confiáveis? Só porque foi feita por doutores renomados? Será que toda a minha instrução ou conhecimento se limita a uma única fonte? Acho que não Conan. 03

Plutão Orco2007-06-11 15:33:42
Link to comment
Share on other sites

Eu acesso muito a Wikipédia. Para qualquer assunto que eu simplesmente esteja curioso a saber. Eu sei que pode haver erros ou coisas absurdas, e que eu deveria ler a wikipedia de modo mais crítico, mas prefiro só ler e achar que está certo. Afinal, estou junto com muitos milhões ligado a nova e cruel regra da humanidade:

QUANTO MAIS FÁCIL E RÁPIDO MELHOR!!

06

 

É exatamente o que a wikipedia é para mim. Um jeito fácil e rápido de eu saber qualquer coisa, seja verdade ou não.
Link to comment
Share on other sites

Poisé Plutão. Você que é de esquerda deveria ver uma matéria da Carta Capital descendo o pau na Wikipedia. E eu concordo com eles. Muitas matérias são falhas e o pessoal lê aquilo sem olhar crítico nenhum. É como fazem na prática' date=' apenas copiam e colam, nada mais simples e banal!

Tem muitos artigos que pecam pela falta de fontes, de conhecimento sobre o assunto, que usam o artigo para defender a posição ideológica de quem escreve.

Principalmente em português! (claro que assunto específco daqui é outro caso). E tem também a chance de um artigo ser bom é inversamente proporcional ao conhecimento geral, e de especificação do tema.

 

Tem um site, de um dos criadores da Wikipedia (que ficou "absurdado" com o rumo de que tomou a enciclopédia), que é bem mais confiável, pois o acesso à escrita é bem mais limitado. Sinto muito, mas democratização da encicloédia, no sentido de que todos podem escrever, leva à mediocridade (senão à coisas piores). É uma ofensa à quem estuda a vida inteira, vira especialista em algo, ter o seu texto contestado por pseudo-estudiosos!
[/quote']

 

Dane-se os estudiosos com PHD de plantão. Heheheheh!06 Sério, Conan, qualquer informação carece de mais pesquisas, se limitar tanto em uma fonte como a Wiki é banal sim. Tanto que a mesma na sua maioria dos artigos têm fontes oficiais sobre os assuntos abordados. Não confio plenamente na Wiki. Você acha que eu utilizo a mesma para fazer um trabalho universitário? No máximo utilizo à mesma como caminho de outras fontes. Eu utilizo a Wiki para algo imediato para esclarecer e comprovar superficialmente algo ou a cunho de curiosidade. Se eu quiser aprofundar, eu busco varias outras fontes. Mas isto não elimina totalmente de buscar algo na Wiki.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Logo cabe ao leitor ou pessoa, que busca a pesquisa ampliar seu leque de conhecimento. Isto não tira ou o dá mérito as outras fontes de informações. Por que seriam mais confiáveis? Só porque foi feita por doutores renomados? Será que toda a minha instrução ou conhecimento se limita a uma única fonte? Acho que não Conan. 03

 

Claro que nenhuma informação deveria se limitar a uma fonte. E questão de trabalho nem cogito tal idéia, nem passou por minha cabeça hora nenhuma tal opção. 06 Tamanha aberração.

Mentira, de vez em quando o wikipedia é bem interessante mais pelos links relacionados de outros sites do que o próprio conteúdo.

Aliás, eu consulto o wikipedia quando o assunto é bem específico. Como sobre uma raça tal de cão (e mesmo assim nem leio tudo).

 

Não estou falando de você Plutão (que é o maior wikipediero que tem 06) mas outras pessoas que usam sem critério algum a wikipedia. O que você tem a dizer a elas? Elas lêem ali, sem se dar ao trabalho de pesquisar, e pronto! Aliás, tem caso nem quem lêem...

Claro que ninguém vai ficar perdendo tempo em levantar diversas fontes quando o assunto é imediato, mas querendo ou não, tem lugares em que as informações são mais criteriosas que outras (não que seja mais ou menos parcial). Não concorda?
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...