Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

Putz, q filme ruim...

 

As considerações abaixo contèm spoilers, se vc não viu o filme e tenciona ver NÃO leia!!

 

O plano do sequestro é absolutamente absurdo.. Ridículo mesmo, e só num filme muito inverossímil pra dar certo, ainda q só em parte. O cara quer sequestrar o avião, levar uma grana violenta e por a culpa em outra pessoa. Ok, tudo bem.. Aí ele precisa um caixão, pq ñ passa pelo raio x e é o único modo de levar os explosivos pro avião.. Então, pra ter caixão, tem q matar alguém... Tem q ter alguém q conheça o avião pra levar a culpa... Então pega-se uma engenheira q trabalhou no projeto do avião... e essa pessoa tem q ter uma criança pequena pra ser sequestrada... Simples, mata-se o marido da engenheira q tem uma pequena filha... E daí pra frente é uma barbada, tudo sai como planejado, afinal, é lógico q a engenheira ia pegar um avião pros EUA, lógico q o caixão iria no mesmo avião;.. O sequestrador é inspetor de segurança aérea, e precisa de um cúmplice na tripulação.. O plano é tão bom, q , entre centenas de vôos e centenas de colegas inspetores e de aeromoças, ele tem certeza q vai estar escalado exatamente pro voo  da engenheira q vai levar o caixão.. e o mesmo pra cúmplice dele... E sabe, tem certeza absoluta q vai ter como dar sumiço na criança com a mulher dormindo sem q nenhum passageiro veja, sem q a criança grite, sem q ninguém perceba... Feito isso, ele sabe tb q ninguém, nem da tripulação e nem entre os passageiros viu a criança... é uma barbada...Depois de todos esse absurdos,  nossa heroína além de engenheira é uma expert em explosivos... Afinal, ela detona os explosivos pra matar o vilão mesmo estando a menos de 10 metros dele  protegida por uma portinhola...  Lógico q ela sabe q a essa distância, aquela quantidade de explosivois não vai machuca-la e nem à criança, afinal essa é uma informação elementar, qqr um de nós tinha mandado um avião gigante com centenas de milhares de litros de combustível estando dentro dele pelos ares, já q  ela bateu o olho nos explosivos e viu q não dava nada... Supomos q  a engenheira kylle não tenha tido a idéia de  levar a pequena Julie  para o fundo do  avião pra dormirem cada uma numa fileira de poltronas vazias... Como a criança ia ser tirada de perto da mãe??  Sem q ninguém notasse??  Putz, é furo q não acaba mais...

 

Alguém mais viu esse filme?? Mais alguém achou absurdo e ruim?? Se alguém gostou, e discorda, por favor explique...

Pior de tudo é ler na embalagem que é um suspoense digno de Hitchcock... q piada!!!!!

 

Link to post
Share on other sites

Até o momento em que a engenheira vê o coração desenhado na janela, eu estava gostando. A história de a filha já ter morrido, ser tudo imaginação, achei muito interessante, quase kafkiano. Depois o filme começa a virar uma merda e destrói a boa premissa.

3/10

Link to post
Share on other sites

Eu não acho o filme ruim. Para mim é um suspensse bem construído e não deixa a tensão cair em nenhum momento e conssegue criar situações para tal mesmo passado quase o filme todo em um avião. Tudo bem que é um "filme de locadora" mas é bem interessante!

 

 

 

Link to post
Share on other sites

 

Eu não acho o filme ruim. Para mim é um suspensse bem construído e não deixa a tensão cair em nenhum momento e conssegue criar situações para tal mesmo passado quase o filme todo em um avião. Tudo bem que é um "filme de locadora" mas é bem interessante!

 

 

[/quote']

Qto a vc não achar ruim, é questão de gosto, mas daí a dizer q é um suspense bem construído sou obrigado a discordar... É construído em cima de um plano mirabolante absolutamente impossível de ser concretizado... pra mim, totalmente inverossímil...

 

Link to post
Share on other sites

Alguém aqui já assistiu A Dama Oculta, do Hitch? A premissa é parecida: uma mulher conversa com uma velha no trem, depois a velha some e todo mundo diz que ela nem sequer existiu.

(Aliás, está por 9,90 no Submarino. Vou comprar no escuro, porque não acho para alugar. Só espero que a resolução da história não seja tão ruim quanto a de Plano de Vôo.)

Link to post
Share on other sites

A Dama Oculta de fato tem um mote bem parecido, inclusive acho q este Plano de Vôo foi inspirado em A Dama Oculta,mas acho q o filme do Hitch é mais verossímil, tem menos furos, e mesmo é um filme mais ingênuo, realizado há quase 70 anos atrás, é compreensível q seja um suspense um pouco mais leve, q certamente funcionou melhor para o público da época do q funciona hj em dia; mas ainda assim um bom filme, melhor q Plano de Vôo...

 

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

Quando assisti esse filme saí do cinema pensando justamente sobre isso. O plano é totalmente absurdo. Eles tinham que contar com uma enorme série de coincidências (que vejam só, aconteceram!) para o plano ter alguma possibilidade de dar certo. Realmente, o filme começou bem e foi divertido até o meio; mas o final e a explicação estragaram tudo.

 

Link to post
Share on other sites

1º ato muito interessante. Começo do 2º ato melhor ainda, mas depois....vira uma coisa horrorosa.

Típico exemplo, quer dizer; dá para se imaginar, onde havia um roteiro muito bem escrito, difícil de ser digerido pela sua ousadia e originalidade, com uma narrativa um tanto quanto não convencional para os padrões blockbusters hollywoodianos, mas que foi execrado pelos produtores, ou pelo estúdio em função de uma bilheteria ou de atingir há uma fatia maior do público.

Sorte a deles que mantiveram Jodie Foster no elenco.

Link to post
Share on other sites

smiley10.gifsmiley10.gif - PLANO DE VÔO

"Plano de Vôo" poderia ser dividido em 2 momentos. Um muito bom e muito ... mas muito ... muito ruim. Jodie Foster faz o papel de Kyle, engenharia de um "mega" avião que mora em Berlim e decide voltar para a América com sua filha após a morte acidental ( ou não ) do seu marido. Melancólica e distante, Kyle demonstra um atenção ainda mais especial com sua filha demonstrando que ela precisará ainda mais do carinho dela para conseguir superar a perda ( muito mais do que a própria garota ), porém o seu drama torna-se ainda maior quando durante o vôo a menina some inexplicavelmente sendo que alguns passageiros sugerem que a sua filha sequer havia embarcado com ela.

Esse conflito, essa dúvida no "ar" ( sem a intenção de trocadilhos ) é juntamente com a sempre eficiente performance de Foster as melhores coisas de "Plano de Vôo", porque não existe condições de ser conivente com uma trama tão implausível quanto a que acontece em "Plano de Vôo" e, infelizmente, não apenas em função do péssimo roteiro, mas também de um trabalho vergonhoso do talentosíssimo Peter Sarsgaard que se submete a situações dignas do grandes canastrões do cinema. Não se deve levar a sério, mas se levarmos em consideração plano terrorista que serve de argumento para a história só podemos acreditar que o idealizador seja de origem portuguesa, afinal nada mais "complexo" e inverossímil do que prever o que ele de fato pretende ( afinal de contas, o que ele realmente pretendia ao explodir o avião ???? ).

O plano não é apenas ruim, como os personagens que são colocados ao redor parecem ser igualmente "topeiras", afinal o piloto do avião ( vivido por Sean Benn ) mostra-se um sujeito muito sensato, mas é incrível como ele se mostra extremamente ingênuo ao dar razão para uma suposta chantagem que não mereceria crédito algum. Além dele, há uma comparsa do vilão do filme que só parece existir para satisfazer algumas necessidades do roteiro para tentar "costurar" a trama, sendo assim é mais do que esperado o seu descarte, embora tardil. E levando em consideração que estamos diante de um "mega"-avião é improvável que nenhum dos passageiros veria qual foi a atividade da comparsa no momento da central da trama, por tudo isso ... acredite se quiser. E nem o subtexto da paranóia americana pós-11 de setembro ganha um tratamento digno pelo roteiro já que sugere um preconceito diante dos árabes sem antes criar uma sequência final piegas para pregar um gesto de boa vontade.

O diretor alemão Robert Schwentke realiza um trabalho muito bom tecnicamente, mas é tão estéril que ele mesmo parece deslumbrado com o porte do avião que se tem alguma serventia é apenas para qualificar o tamanho, a dimensão e o peso da "bomba" que está comandando ( que é produzido por Brian Grazer, tido como um produtor de primeira grandeza, responsável entre outros filmes pela parceria com o diretor Ron Howard, que posteriormente convidaria Foster para participar de "Um Plano Perfeito" de Spike Lee, para compensá-la desse equívoco ). Após um começo interessante, "Plano de Vôo" não se sustenta e se afunda sem cerimônias, aliás ... a única que se salva é a Jodie Foster. Era melhor ter participado de "O Quarto do Pânico 2".

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Minha opinião se resumes às outras postadas aqui. Primeiro ato muito bom e o segundo... D-E-S-A-S-T-R-O-S-O.

 

Spoiler

 

A cena a qual Jodie Foster desce do avião com a filha 'atravessando' a fumaça, além de ser banal e visivelmente clichê (Me pergunto como o diretor não teve sensibilidade ao realizar tal cena), chega a ser constrangedora. 

_Hen_Ri_Que_2006-9-12 18:6:22
Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

O final do filme é tenebroso. É difícil saber o que é mais inverossímel e aburso do roteiro.

 

1) O fato de ninguém ter visto a filha da Jodie no avião.

 

2) O fato de ninguém de terra poder fornecer uma informação precisa atestando à polícia a existência da filha da Jodie. Se a Interpol, CIa e FBI não consegue descobrir sobre a existência de uma menininha de classe média de uma magalópole internacional que tem registro civil, família e frequenta escola particular. Qual a esperança de conseguir informações sobre terroristas rapidamente?

 

3) O fato do bandido precisar matar o marido da engenheira p/ dar vazão ao seu plano. Supondo que seria consequencia natural que após a morte deste, a esposa resolvesse mudar de país, escolhendo exatamente um vôo no qual pudesse trabalhar (destinação, empresa). E resolvesse levar o caixão consigo.

 

4) O fato do bandido supor que uma mulher, de quase quarenta anos, profissional de sucesso, c/ ótima situação econômica encaixar-se-ia mais facilmente no perfil de destruidora de aviões. Somente pelo fato de "conhecer o avião" e estar deprimida com a morte do marido. Pior somente o fato da polícia ter acreditado facilmente nesta estória. Não seria mais crível incriminar o árabe?

 

5) O fato do piloto e da polícia terem comprado facilmente a estória contada pelo bandido de que havia uma bomba no avião, sendo que ninguém a tinha visto ou ter algum indício concreto sobre a sua ecistência no vôo. Nem mesmo na versão infundada contada pelo bandido às autoridades, ele tinha indício concreto sobre a exsitência da bomba.

 

6) O fato de terem deixado o bandico no importantíssimo posto de "policial" do vôo ter conduzido sozinho todas as negociações com a suposta terrorista.

 

7) O fato de depois de todos os passageiros terem se retirado do avião, os policiais não terem entrado no avião  p/ prender/matar a Jodie e tentar desarmar a bomba, uma vez que não havia reféns no local.

 

8) O fato do pagamento da extorsão não garantir a incolumidade do avião, pois não se exigia nenhuma contraprestação por parte do bandido que poderia mesmo após o pagamento explodir o avião.

 

9) O fato do bandido ter previsto e contado com todas essas coincidências as incoerências do roteiro.

 

10) O fato da Jodie ter calculado que escaparia ilesa da explosão da bomba.

 

 Nota 3,5/10  pelo começo.

 

 

 

 

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...
  • 2 weeks later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements

×
×
  • Create New...