Jump to content
Forum Cinema em Cena

Announcements

  • Posts

    • Unhinged é um bom thriller suburbano que parece feito sob encomenda pro Supercine. Misto de Um Dia de Fúria, Encurralado e A Morte Pede Carona, é um filme que pelo menos te prende á tela, embora seja necessãria muita suspensão da descrença durante a metragem. O vilão do Crowe, enorme de gordo, carrega o filme nas costas (ou seria na barriga?) fácil, embora o desfecho seja bem borocoxô e genérico, não estando a altura do resto. E o filme é raso como estudo da sociedade agressiva no trânsito, embora creio que nem tenha sido essa a intenção. Como disse, dá pra ver, mas ainda assim não chega aos pés dos três filmes citados. 8-10     Vampires vs The Bronx é um divertido terrir teen que transpira The Goonies e Garotos Perdidos durante toda sua metragem. Matinê pra passar o tempo e esquecer, claro. O quarteto de protagonistas principais manda muito bem e te fisga pelo carisma, etc e tal. Como filme de sanguessugas faz várias referências ao gênero, tipo a Blade, Nosferatu, etc.. É uma película bem feitinha dentro de suas pequenas pretensões, mas que se destaca incrivelmente pela forte crítica social que destila, afinal onde mais iriam parar vampiros pra morar senão num bairro suburbano onde não se dá a mínima de alguém morre ou não? Pipoca familiar de responsa. 8,5-10    
    • E é isso mesmo!😂 Mas é um bom um bom thriller suburbano que parece feito sob encomenda pro Supercine. Misto desses aí citados, é um filme que pelo menos te prende á tela, embora seja necessária muita suspensão da descrença durante a metragem. O vilão do Crowe, enorme de gordo, carrega o filme nas costas (ou seria na barriga?) fácil, embora o desfecho seja bem borocoxô e genérico, não estando a altura do resto. E o filme é raso como estudo da sociedade agressiva no trânsito, embora creio que nem tenha sido essa a intenção. Como disse, dá pra ver, mas ainda assim não chega aos pés dos três filmes citados. 8-10
    • Atriz não vai voltar em Cobra Kai Cobra Kai, sem dúvidas, é um dos maiores sucessos da Netflix. E aparentemente, alguém ficará de fora do elenco quando a atração retornar para a terceira temporada no começo de 2021. O Mix de Séries apurou que a atriz Nichole Brown, que interpretou Aisha nas duas primeiras temporadas não aparecerá nos episódios da terceira temporada.   A informação, na verdade, foi confirmada pela própria atriz ainda em 2019, antes das gravações iniciarem – na época a série ainda era produzida pela Youtube Premium. “É oficial. Eu não estarei na terceira temporada de Cobra Kai. Estou triste, mas grata pela oportunidade. Eu precisava muito desse emprego, como muitos sabem, não estou financeiramente bem no momento. Mas ainda sim, estou grata por tudo“, desabou ela.   Embora o Youtube não tenha se manifestado, nós fomos atrás de história e trouxemos tudo para você. Uma fonte do Mix de Séries confirmou que a atriz foi sim dispensada da atração, uma vez que parte da ação da terceira temporada se passa no Japão. E, infelizmente, a atriz possui alguns problemas de saúde que a impossibilitavam de realizar a mudança e gravar as cenas por lá. Com isso, os produtores acharam melhor dispensa-la. Também descobrimos que Brown sofre de diabetes, o que a fez, inclusive, perder peso considerável após as gravações da segunda temporada. Todos esses problemas agravaram a situação da atriz permanecer no elenco, da perspectiva dos produtores.  
    • Final de semana olímpico só confirmou minhas preocupações pré-pandemia... * Na Etapa de Grand Slam de Judô, de Budapeste na Hungria; sem japoneses, coreanos, ou chineses; valendo muitos pontos para o ranking, a Confederação de Judô enviou quase todo o time principal, com a grande exceção de Mayra Aguiar. O resultado foi horrível, mas esperado. Há muito escrevo que só podemos contar com a gaúcha, com Rafaela Silva (com o julgamento de seu recurso ainda pendente. Pelo menos, ela se casou nesta semana.), e com os pesados. Mais ninguém. O time masculino teve uma atuação vexatória. William Lima, 20 anos, campeão Mundial Júnior, conquistou um Bronze, mas...ele está lá atrás no ranking, não vai tirar a vaga do mais bem colocado Daniel Cargnin, na 66kg. Rafael Silva, duas vezes Bronze olímpico na categoria +100kg, com seu feio antijudô, ficou em sétimo. Os outros foram ainda piores, perdendo na primeira ou na segunda luta, e, vale repetir, numa competição sem asiáticos. As mulheres conquistaram 2 Bronzes com as pesadas Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza, que disputam a mesma vaga na categoria +78kg.  Estão em 5º e 6º no ranking. Será uma briga boa, intensa, como ilustrada pela foto. O Brasil , portanto, fechou com 3 reveladores Bronzes. Reveladores de um mal-estar. (Foto: Gabriela Sabau/IJF)   * A segunda etapa do Circuito de Vôlei de Praia, no masculino, na bolha de Saquerama, teve a final entre as nossas duas duplas olímpicas.  Eu sabia que Alison/Álvaro Filho venceriam desde o dia anterior. Fiquei assombrado negativamente com a semifinal de Evandro/Bruno Schmidt. Já escrevi aqui, Bruno virou um senhor de trinta anos, mesmo. Um senhorzinho. Deslocamento ruim, ataques e saques fracos. A final "parece" que foi boa, mas quem tem olhos atentos, comparativos, quem conhece o circuito internacional, reconhece que se nossas duplas não melhorarem fisicamente, não vão dar nem pra saída...   (Foto: Ana Patrícia/ Inovafoto/cbv)   * No tradicional Troféu de Boxe Feminino de Sofia na Bulgária, Beatriz Ferreia, sem dificuldade, se sagrou tricampeã. E outras duas brasileiras chegaram às finais, mas perderam. Bom, a competição foi fraquíssima. Muito esvaziada. Atletas de Croácia, Kosovo, Turquia, Bulgária, e Brasil. Só.  Beatriz não enfrentou ninguém com ranking abaixo de 30. Então, ficam o parabéns. Ganhar é sempre bom, dizem. Mas o que interessa agora é estar lutando novamente. Primeira final no ano. Vai, Bia!
  • Popular Contributors

×
×
  • Create New...