Jump to content
Forum Cinema em Cena

primo

Members
  • Posts

    11913
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    25

primo last won the day on April 30

primo had the most liked content!

Profile Information

  • Gender
    Not Telling

Recent Profile Visitors

7146 profile views

primo's Achievements

  1. Reparei também, Soto ! o diretor parece gostar de referência, e daquelas boas, que não ficam tão gritantes. Até mesmo as que ele posta no Instagram têm isso do deixar no ar. Sobre o teaser, no geral, segue uma suspeita que tive.. A força de aceleração corrompe? Os raios eram azuis nas aparições anteriores deste Barry. e se.. o amarelo vier do tempo de exposição à força? O outro Ezra do teaser vai tendo o uniforme tomado pelo amarelo aos poucos, até que... uniforme do Reverso.
  2. rapaz... o nível tá alto. Show !!
  3. Muito bonito esse poster!
  4. Com a versão do diretor, o primeiro filme da Liga foi sucesso nas exibições e vendas, embora sem declarações oficiais do estúdio. Agora, o silêncio acabou. Com o lançamento europeu do HBO Max, a presidente da WarnerMedia Entertainment Networks, Priya Dogra, cravou o longa como fenômeno global, aos listar o conteúdo do streaming. O desempenho superou expectativas. No mês passado, ficou em primeiro lugar nas vendas de mídia física em sua primeira semana e foi recordista nos serviços em vários países. Na maior plataforma de vídeos da China, precisou de apenas cinco dias para se tornar a adaptação de quadrinhos mais assistida de todos os tempos.
  5. Em uma conferência para a imprensa, Alex Proyas revelou que está desenvolvendo uma série de TV com trama no universo do filme "Cidade das sombras" (Dark city), dirigido por ele. A estreia do filme ocorreu 13 meses antes de "Matrix", e são muitas as semelhanças entre as duas produções. Em seu currículo, longas como "O Corvo" (1994), "Eu, robô" (2004) e "Presságio" (2009). “Estamos nos estágios iniciais [de produção], mas estou tendo que reanalisar [o filme] para poder construir uma nova história. “Estou tendo que voltar e reviver minha memória sobre o que realmente fizemos, os itens que funcionaram e o que eu acho que não funcionou e reavaliar meu próprio filme, então tem sido uma experiência muito interessante também, sobre o que eu não fiz antes”. Naquela época, Proyas e os produtores tiveram divergências, e a obra saiu bem diferente do planejado. Em 2008, ele relançou em DVD (e BluRay), com sua própria versão de diretor da estória, mas mesmo assim, revelou: “Eu fui forçado a fazer certas coisas com as quais não concordava e, até certo ponto, corrigimos na versão do diretor”, comentou Proyas. “Porque você não poderia salvá-lo completamente. Quero dizer, todo o ponto de um corte de diretor é a ilusão de que salvamos o que fizemos originalmente. Mas você nunca pode fazer isso. Muitas vezes, é simplesmente impossível. Naquela época filmamos em negativos, e eles estavam sendo cortados de uma certa maneira que é muito, muito difícil voltar ao que você projetou originalmente. Então [a versão do diretor] está mais próxima da minha concepção original do que o corte dos cinemas estava, mas ainda não é exatamente o que minha concepção original era”. :: Com referências visuais a "Metropolis" (1927) e "Blade runner" (1982) e uma atmosfera noir, apresenta uma cidade cujos habitantes não percebiam que a noite nunca terminava. Um homem acorda na banheira de um hotel, nu e com um furo na testa. Após um telefonema, é perseguido por agentes com habilidades sobre humanas e pela polícia. Devido à amnésia, passa a buscar respostas com auxílio de um cientista. O longa foi nomeado para o Hugo Award, o Oscar da ficção-científica e recebeu seis indicações ao Saturn Awards, empatando com "Armagedon" (também de 1998) na categoria melhor filme sci-fi. Protagonizado por Rufus Sewell, tem ainda no elenco William Hurt, Kiefer Sutherland e Jennifer Connelly.
  6. Cheguei à metade dos dois, mas... Ainda bem que a fase da garota "mais nova" já passou, pq, ó... não funcionou pra mim, não. No mais, até aqui, a atriz está bem.
  7. Durante entrevista à Vanity Fair nesta semana, o diretor falou sobre a dinâmica entre Ben Affleck e Ezra Miller Andy Muschietti frisou que há certa vulnerabilidade paralela à aparência imponente na composição do personagem do Ben Affleck, e o ator pode entregar a característica de modo mais completo em uma história que explore essa dualidade. “Ele (Affleck) é uma parte muito substancial do impacto emocional do filme. A interação e a relação entre o seu Bruce Wayne e Barry Allen trarão um nível emocional que nunca vimos antes. É a história de Barry, mas os dois personagens são mais relacionados do que pensamos, até pela história de tragédias familiares. E é aí que entra em ação o personagem de Ben Affleck”. “Estou feliz por estar colaborando com alguém que esteve em ambos os lados da câmera também. Ele entende”. Segundo o diretor, é o único Batman que esse Flash consideraria como “o Batman original”. Muschietti disse que não funcionaria tão bem para Barry Allen se aventurar na companhia de outros batmen sem ter Affleck como ponto de partida. “Ele é a linha de base. Ele faz parte desse estado antes de entrarmos na aventura de Barry. Há uma familiaridade lá.” A matéria cita que o enredo de "Crise nas infinitas terras", na televisão, lançou as bases para o conceito de Multiverso, com Ezra ficando cara a cara com o Flash interpretado por Grant Gustin. “Este filme é um pouco de uma dobradiça no sentido de que apresenta uma história que implica um universo unificado onde todas as interações cinematográficas que vimos antes são válidas.”, disse Muschietti. “É inclusivo no sentido de que está dizendo que tudo o que você viu existe, e tudo o que você verá existe, no mesmo Multiverso unificado”. Barbara Muschietti, a produtora de The Flash (e irmã e colaboradora de longa data do diretor), disse à Vanity Fair que estava preocupada que a escolha de Affleck o prejudicasse. “Houve alguns tipos de histórias e coisas que ele mesmo disse sobre ter dificuldade em interpretar Batman, e tinha sido difícil para ele”, disse ela. “Eu acho que foi mais sobre um momento difícil em sua vida. Quando nos aproximamos dele, ele agora está em um momento muito diferente. Ele estava muito aberto a isso, o que foi uma surpresa para nós. Foi um ponto de interrogação”. “Somos todos humanos e passamos por grandes momentos em nossas vidas e tempos terríveis em nossas vidas”, acrescentou. “Agora ele está em um lugar onde ele pode realmente desfrutar de ser Batman.” Além disso, ele não tem que carregar o filme inteiro. “É um papel crucial, mas ao mesmo tempo é uma parte divertida”, disse ela. Ainda nesta semana, o portal The Wrap afirmou que a trama do longa não afeta o universo criado em “The Batman”, de Matt Reeves.
  8. HBO Max exibe cenas inéditas da série Pacificador e do segundo ano de Euphoria durante o Emmy neste domingo (19) A prévia de Pacificador mostra o personagem indo a um restaurante com o traje completo. Em outra cena, ele atira em uma placa de metal, formando o símbolo da paz.
  9. publicada pela diretor
  10. No caso ali, eu me referia ao que você citou, da chance do Villeneuve mudar o discurso caso fosse contratado pela Disney para um filme naqueles moldes. E, claro, sobre a possibilidade do tema "sucesso da Disney" já estar na equação do Villeneuve. Creio que seja parte da pauta e não da reação a isso. É ponto de partida.
  11. mas... sei lá, eu acho que um cara do patamar do Villeneuve... quando opina assim, ele considerou exatamente isso. Digo, os números da Disney já estão na equação. Se não fosse sucesso, a fórmula se repetiria? Se não fosse esse ritmo de produção, o cinema sentiria o impacto? Parecem ser as motivações. E, bem... no caso de quem opina, nem tudo é movido a grana.
  12. Dia do bátima :: 18 de setembro maratona de atrações gratuitas online nos dias 18 e 19 (aniversário de Adam West). no canal www.youtube.com/historiasdocinemaporandreazenha Estão confirmados Claudio Roberto Basílio (blog Sobre Quadrinhos e Santos Comic Expo), Marcio Seixas (dublador), Roberto Sadovski (crítico de cinema do UOL), Rebeca Cambaúva (autora de Batman: O Bruce Wayne de Tim Burton e Christopher Nolan), Carlos Vázquez (portal e podcast Mansão Wayne), Mario Barroso (editor Batman na Abril de 1989 a 1998), Vasco Guimarães (site Cine Freak), Jorge Ventura (autor de livros sobre o Batman), Dandara Palankof (autora de A Gata: 80 Anos da Mulher-Gato), Gelson Weschenfelder (filósofo), Paulo Chacon (autor de livros sobre o Batman), Renato Araújo (fã-clube Batbase), Diego Nunes (site Memórias Cinematográficas), Elvis DelBagno (diretor do longa-metragem Um Conto de Batman: Na Psicose do Ventríloquo), Fábio da Luz (canal Caverna do Morcego), Mario Tirolli (maestro pesquisador de trilhas sonoras), Caio Gaona (baterista e compositor de música geek), Eron Morais de Melo (cosplayer, o Batman Carioca), André Pansera (portal e podcast Mansão Wayne), Leonardo Vicente Di Sessa (autor de Prodígio – 80 Anos do Primeiro Ajudante do Cavaleiro das Trevas), Silvio Ribas (autor do Dicionário do Morcego), Marcelo Lara (canal A Batcaverna), Mario Abbade (crítico de cinema, escritor, pesquisador, Liga Maçônica do Homem-Morcego), Fabio Gomes Ribeiro (colecionador, Santos Comic Expo). A programação completa: https://historiasdocinema.com/2021/08/23/1o-festival-virtual-batman-day-tera-entrevistas-com-especialistas-fas-e-profissionais-ligados-ao-homem-morcego/
  13. e por falar no cabra, só citar aqui o "True detective"... olha... eu até consegui chegar ao fim da segunda temporada, mas foi difícil. Muita coisa estranha, não só no roteiro. Curioso é que gostei pacas da primeira.
×
×
  • Create New...