Jump to content
Forum Cinema em Cena

Mozts

Members
  • Content Count

    4514
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by Mozts

  1. Acho que esse aqui também adiciona na discussão eu diria. Pessoalmente acho que tem um outro elemento aí, algo que fica mais claro quando olhamos em jogos eletrônicos. Por alguma razão, agente tem dificuldade em focar em diversas "camadas de som", provavelmente pois evoluímos para reconhecer voz humana, que não requer muita complexidade, voz humana tem uma "camada" só. Aí volta pros consoles antigos, pessoal se matava para fazer música com alguns bits, pois o chip de som simplesmente não aguentava tocar coisa complexa. Então eles basicamente removiam complexidade, removiam camadas até o trem tocar. Surgiram alguns dos temas mais memoráveis de todos os jogos, pois essa simplicidade aproxima voz humana e portanto agente guarda bem mais fácil. Acho que semelhante aconteceu com filmes. Se reparar as trilhas mais antigas são basicamente de alguns instrumentos, hoje com tecnologia e tal, faz-se uma música de dezenas de camadas de complexidade que agente acaba não reconhecendo. Antes precisava contratar dúzias de músicos, comprar monte de instrumento, trabalhão do caramba. Hoje um maluco numa mesa compõem uma dúzia de tons ao mesmo tempo. E os melhores compositores acho que entendem isso. Silvestri, Williams, Horner, etc, mesmo quando eles tem alto orçamento e todos os instrumentos possíveis sempre tendem para uma música "murmurável" na hora de fazer aquele motif. O tema da Rey é um que vem a mente. Dá para dar vários exemplos de músicas icônicas que são extremamente simples. We Will Rock You? Pode batucar na mesa que sai, marcha imperial? Mesma coisa... Repara como a música vira "1 tom" só na nossa cabeça? É assim que agente interpreta música, em uma camada só, e quando a música aproxima isso, agente guarda bem mais fácil. Aí agente pega hoje uma trilha, sei lá, Civil War, por exemplo, tem uma complexidade que mesmo eles tentando usar o motif do Black Panther ou do Winter Soldier a coisa não gruda na nossa cabeça do mesmo jeito que um "tu-tu-ta" murmurável.
  2. Ví três episódios. Gostando, mas estou achando um pouco parada. Não sei se precisava desse rolo todo para chegar até aqui. Talvez poderiam ter começado com o Episódio 3. Atirem-me as pedras, pois não ví vantagem em tanto flashback, em especial pro Castle. Personagem dele é bem claro sem isso. Gostei bastante do tom e da pegada. A série sabe o que está tentanto dizer, ainda que nem sempre saiba melhor maneira de fazê-lo. Também achei o sangue CGI bastante notável.
  3. O logo é genial. No aguardo de um trailer de fato.
  4. Wind River O roteirista de Sicario e Hell or High Water se arrisca na direção e faz um trabalho muito bom. Elenco bem legal, destaque pro Jeremy Renner. Nem tenho muito o que comentar, Wind River é simplesmente muito bom, sequer saberia apontar um negativo. A trama se sustenta sozinha, mas é elevada por temas e comentários, não só focados ao contexto social. O filme vai além. Wind River é dotado de uma direção e edição invisíveis, no melhor dos sentidos. A edição em particular me deixou hipnotizado. A cinematografia também é chique, bastante econômica e contida. Algumas cenas são particularmente chocantes e não tem uma tomada desperdiçada, nenhuma cena que eu cortaria.
  5. Fazendo referência ao colega: Gente, WIND RIVER.... Filmaço.
  6. Vocês já viram propaganda, TV Spots essencialmente, passando na globo aberta? Está passando Man of Steel e vira e meche tem comercial exclusivo da Liga da justiça. Primeira vez que vejo isso.Estão realmente focando em mercado internacional. Não obstante, abertura norte americana foi de 96 milhões. Qualquer outro filme essa seria uma grande abertura, mas para DC, é um desastre. O primeiro filme do universo DC a abrir abaixo de 100Mi, e bem abaixo de BvS que abriu com 166 Mi. http://www.boxofficemojo.com/news/?id=4346&p=.htm
  7. Os direitos de distribuição na américa do norte ficaram para a Annapurna junto com a MGM. Ainda resta saber quem vai distribuir nos restante do mundo. Interessante pois essa empresa, Annapurna, é bem pequena perto de Sony, Warner ou FOX. Comumente eles distribuem filmes da A24, indies, essencialmente. Imagino qual teria sido a oferta para conseguirem uma franquia dessas.
  8. Em um ano com John Wick 2, meia dúzia de filmes de super-herói e Kingsman 2, Atomic Blonde se destacou com a melhor cena de ação do ano. Espero muito que tenha sequencia, pois bastante potencial.
  9. Atomic Blonde Ótimo filme de ação, bom o suficiente para fazer par com John Wick. A ação, stunts e brigas são espetaculares, com destaque para um set-piece que provavelmente é a melhor cena de ação do ano. Nada surpreendente quando se tem um dos diretores do filme do Keano Reeves e Charlize Theron. O filme deixa a desejar da história, confusa e inacessível. Beneficiaria de uma trama mais simples, ou talvez de editor melhor que consiga tirar mais sentido da montagem. Adoraria ver uma sequencia.
  10. Acompanho esse nerdwriter1 de perto. Essa aí dos olhos foi meio mindblown. Uma dessas coisas que depois que vemos, fica extremamente óbvio. Esse aqui também é muito interessante:
  11. O rumor começou com o John Campea (que saiu do Collider). Campea disse que Reeves tem Gylenhaal em mente, mas que nada foi além disso. Na sequência, o Steve Weitraub fez seu report semelhante: Gylenhaal é chique, mas não é sua praia. Ele não faz um blockbuster desde Prince of Persia...
  12. As regras da época eram mais libertinas. O estúdio que decidia basicamente, enquanto hoje em dia tem influência do estúdio, mas a decisão final é da DGA. Hoje o diretor original não pode ser substituído por um membro que já foi creditado na produção. Quando Han Solo perdeu os diretores,l por exemplo, o Lawrence Kasdan não poderia assumir, pois ele já está escreveu o filme. A DGA vai decidir depois quem será creditado como diretor nesse caso, pios não podem ser dois creditados, exceto quando são irmãos e outros casos esdrúxulos (irmãos Coen, Irmãos Russo, Watchoski..). No caso da JL, Whedon ganhou crédito de escritor, portanto ele poderia ter refilmado grande parte do filme sem poder ser creditado legalmente como diretor.
  13. Eu ainda to inconformado que trocaram Collin Farrell por Johnny Depp.
  14. Revisto: Trilogia dos Dólares ou Trilogia do Homem sem nome Uma trilogia por causa de temáticas e artistas, não por elementos canônicos, mas quem liga para semântica né? Continuo achando o primeiro o melhor apesar do óbvio plágio de Yojimbo. Bem. Yojimbo é um filme espetacular e Sergio Leone (e os roteiristas) roubam o melhor dos melhores, e adicionam, Clint Eastwood, Van Cleef e Ennio Morricone. Legalidades de lado, a obra sobe nos ombros de Kurosawa. A simplicidade faz do primeiro meu favorito. Cada progressão na trilogia os filmes ficam mais extensos, mais caros e carregados. No terceiro, onde a produção é simplesmente impecável, eu sinto um pouco de sobrecarga com as "side quests" que a trama pega. Todos os três são icônicos e produzem um certo tom bastante particular. Tem uma qualidade "leve", no melhor dos sentidos, que não sei explicar.
  15. Mas essa fórmula, seja ela criada pela Marvel ou não, é marca do seu universo por mais de uma dúzia de filmes hoje, de tal forma que FOX se esforçou para diferenciar com alguns de seus filmes 17+ Acho que a fórmula em sí vem desde Star Wars e Raiders of the Lost Ark. Não vejo nenhum problema inerente eu segui-la, só pessoalmente estou bastante cínico de todo blockbuster ser brando e ter o mesmo "gosto".
  16. Amazon fechou acordo com os proprietários das obras de Tolkien para uma série de Senhor dos Anéis. O acordo é dito estar na faixa de 250 milhões de doláres somente para os direitos, com um orçamento de produção entre 100 e 150 milhões por temporada. Ainda não há informações sobre produtores, escritores, elenco ou datas. https://www.forbes.com/sites/danafeldman/2017/11/13/amazon-makes-multi-season-deal-to-adapt-the-lord-of-the-rings-for-tv/#bd364653acbf
  17. The Scarlet Letter Visto com projeção de película 35mm. Pretensioso sem razão, o filme acaba se salvando por causa de atuações e nos cenários muito bem feitos. Personagens acabam de se conhecer e imediatamente estão apaixonados, a edição é terrível e os diálogos igualmente. Uma história de amor nível Padmé e Anakin. How Green Was My Valley Famigerado por vencer o Oscar de melhor filme que em retrospectiva seria do Citizen Kane. John Ford não decepciona, ou pelo menos não o fez até agora. Posso ver por que o filme foi premiado no seu ano como foi. Filmaço esperto e bem dirigido que continua relevante. Só achei um pouco "turvo" em poucos momentos sobre qual mensagem estava sendo passada. Não me oporia a um remake.
  18. Isso é verdade. Pegou uma tração enorme essa história. Vão acabar saindo no lucro.
  19. O envolvimento do profissional de John Wick não importa muito se não for o diretor ou no mínimo o coreógrafo. John Wick seriam filmes terríveis sem a precisão deles ao filmar as cenas de ação.
  20. Pois é, me dá até um senso de orgulho que essa é a nossa Diana. Ainda sim a WB, que já renegou a empresa do Brat Ratner, deveria entrar de vez com a filosofia da Gadot. Chama a Jenkins e Gadot e faz uma declaração na linha "Nossa WONDER WOMAN lidera a batalha contra o abuso e nós, Warner Bros., seguiremos seu exemplo moral com esperança que toda Hollywood faça o mesmo." Talvez percam dinheiro no curto prazo, pois terão que quebrar contratos com a Rat-Pac Dune, mas antes isso que falhar na sequencia do Wonder Woman, filme de maior sucesso do DCEU. Além disso, estariam dando um gás para mudança positiva em Hollywood. Um exemplo para outras empresas ligadas à Rat-Pac Dune e etc. Em termos de marketings, pago para ver um comentador falando mal de um movimento desse.
  21. Gadot declarou guerra ao Bret Ratner: Ela não será Wonder Woman se a produtora Rat-Pac Dune estiver envolvida. https://pagesix.com/2017/11/11/gal-gadot-will-only-be-wonder-woman-again-if-brett-ratner-is-out/amp Uau! A amazona não está para brincadeira hein?
×
×
  • Create New...