Jump to content
Forum Cinema em Cena

Jorge Soto

Members
  • Posts

    33914
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    421

Everything posted by Jorge Soto

  1. Vingadores: Era de Ultron Como todos os episódios anteriores, esse novo capítulo de What If...? tenta subverter algum filme específico da Marvel - e nesse caso, trata-se de Vingadores: Era de Ultron. Aqui, vemos exatamente o que aconteceria se Ultron tivesse ganhado a batalha contra os Vingadores. No filme, os heróis conseguem impedi-lo de usar o corpo do Visão como sua "forma final", mas no episódio da animação, ele não é parado e acaba transferindo sua consciência para o Sintozoide. Por conta dos poderes do Visão, ele se torna indestrutível e imparável. Gavião & Viúva No capítulo, descobrimos que boa parte dos Heróis Mais Poderosos da Terra morreram no confronto com o Ultron, e os únicos que restaram foram a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro. Ver esses dois juntos é um grande presente para os fãs, sempre. Isso fica ainda melhor quando lembramos que Natasha Romanov deu sua vida para salvar o amigo e, por conta disso, os dois não irão mais aparecer no Universo Cinematográfico da Marvel - ao menos, não na realidade principal. E aqui, a dinâmica entre os dois é espetacular. Thunderbolt Ross Em determinado momento do episódio, vemos Ultron executando seu plano para destruir toda a humanidade, usando ogivas nucleares e mísseis para cumprir seus objetivos. Nesse momento, temos um vislumbre de todos os Vingadores mortos. Porém, também temos uma breve cena que se passa em algum quartel-general do governo ou do Exército norte-americano, e podemos ver o General Thaddeus "Thunderbolt" Ross, que inclusive já participou de alguns episódios de What If...? (incluindo o anterior a esse). A família Barton Quando Clint Barton vê toda a destruição causada por Ultron, a única coisa que ele consegue dizer é: "Laura...". Nesse momento, ele sabe que sua esposa e sua família foram condenados a morrer devido às ações do robô assassino. Não é à toa que, no episódio, ele está com um visual bem parecido com o que ele tinha em Vingadores: Ultimato - apesar de não estar vestido como Ronin. No filme, ele também se torna um vigilante mais violento e sanguinário após a "morte" de sua família (que depois foi revertida). Titã Louco vs. Robô Assassino Uma das cenas mais interessantes do episódio se dá quando Thanos surge para coletar a última Joia do Infinito. Ele encontra o Visão/Ultron que, sem nenhuma resistência, consegue parti-lo ao meio usando sua Joia da Mente. É dessa forma que o vilão coleta as Joias do Infinito e fica ainda mais forte e poderoso, partindo para destruir vários planetas e acabar com toda a vida no universo. Isso acaba se tornando o principal mote do episódio e também nos lembra de uma saga bem famosa... Aniquilação: Conquista Tanto o visual de Visão/Ultron quanto seus planos parecem ter sido inspirados por uma saga bem peculiar da Marvel Comics, chamada Aniquilação: Conquista, publicada entre 2007 e 2008 e que serve como uma "sequência direta" para os eventos de Aniquilação. Na trama do quadrinho, é Ultron que sai pelo universo, fazendo sua conquista enquanto enfrenta vários heróis cósmicos - como os Guardiões da Galáxia. Na saga, apesar dele não possuir as Joias do Infinito ou o corpo do Visão, ele também tem um visual mais robusto e uma capa vermelha. Mapa da destruição Logo após conquistar todo o poder das Joias do Infinito, o robô tem a chance de exterminar mundos e planetas à sua disposição. Aqui, podemos observá-lo destruindo lugares já conhecidos, como Asgard, Xandar, Sakaar e até mesmo Ego, o Planeta Vivo. É nessa cena que temos outra participação especial muito bem-vinda: a Capitã Marvel aparece em Xandar para tentar derrotá-lo, chegando a levá-lo para o núcleo do planeta. Infelizmente, ele se mostra mais poderoso e consegue matar ela, explodindo o planeta. O Exterminador do Futuro Quando a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro vão procurar por uma forma de deter Visão/Ultron, eles acabam parando em uma sala cheia de arquivos na Rússia - e é aí que temos uma verdadeira trilogia de referências a grandes clássicos do cinema. Primeiro, os dois falam sobre como a "Skynet dominou o mundo", em uma nítida referência à saga do Exterminador do Futuro, a franquia popular protagonizada por Arnold Schwarzenegger na qual, em um futuro desolado, a humanidade está quase sendo exterminada pelas máquinas. Indiana Jones Depois, quando eles entram na sala dos arquivos e veem diversos corredores cheios de material de pesquisa, Clint Barton chega a comentar o seguinte: "Você já viu Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida?", ao passo que a Viúva diz que é um de seus filmes favoritos. Esse foi o longa que deu origem à franquia do Indiana Jones - e que agora é uma propriedade da Disney, com um quinto filme a caminho. Além disso, a referência diz respeito a uma cena onde também vemos um vasto corredor cheio de caixotes com arquivos e relíquias. Star Wars Fechando a trilogia dos easter-eggs de filmes, há um momento onde o Gavião também fala sobre os "planos da Estrela da Morte não terem sido encontrados na sala de arquivos". Outra conexão com mais uma franquia da Disney, dessa vez Star Wars. A Estrela da Morte apareceu pela primeira vez no Episódio IV, Uma Nova Esperança, e trata-se de uma arma de destruição em massa criada pelo Império, capaz de dizimar planetas inteiros - o que certamente é o caso do Ultron nesse episódio. O escudo do Guardião Vermelho Enquanto fuçam na sala de arquivos, a Viúva Negra acaba encontrando uma relíquia bem importante da Rússia: um escudo muito similar ao do Capitão América, só que inteiramente vermelho e branco. Quem assistiu ao filme solo da heroína sabe o que é isso. Trata-se do escudo de Alexi Shostakov, o Guardião Vermelho - que era quase como um "análogo" do Capitão América para a União Soviética. Após ver o objeto, Natasha decide usá-lo, honrando seu "pai de criação", como nós vimos no longa da heroína. Armin Zola Logo descobrimos qual é a única forma de deter o Visão/Ultron (ao menos, de acordo com o Vigia): trata-se de Armin Zola, o cientista aliado da HIDRA que transferiu sua consciência para vários computadores, ficando vivo mesmo após a morte de seu corpo. Ele retorna aqui em outra base - falaremos dela a seguir -, mas é curioso notar que o episódio faz referência a Capitão América: O Soldado Invernal, ao mostrar que a sala onde a Viúva e o Capitão encontraram ele antes havia sido destruída - como aconteceu no filme. Base da HIDRA na Sibéria O novo "corpo" de Zola foi encontrado em uma base da HIDRA na Sibéria, onde conduziam experimentos para criar novos supersoldados. E se você reconhece esse lugar, é porque ele já foi mostrado em Capitão América: Guerra Civil. A base em questão é onde acontece todo o terceiro ato do filme, e onde o Homem de Ferro confronta não apenas o Capitão América como também o Soldado Invernal. Aqui, podemos ver vários ambientes que estavam no filme - embora não soubéssemos que havia um backup de Zola ali. O sacrifício de Clint Barton Depois que eles conseguem invadir a base na Sibéria e fazer um novo backup de Zola, todos são atacados por Ultron - e cabe ao Gavião Arqueiro usar uma flecha-USB para transformar um dos robôs em um corpo funcional para o cientista da HIDRA. Eventualmente, eles precisam fugir (pelo mesmo lugar onde passam o Capitão América e o Soldado Invernal em Guerra Civil), mas Clint sabe que os robôs vão capturá-los. No fim, ele se sacrifica para salvar Natasha, em uma subversão da morte da heroína em Vingadores: Ultimato. Viagem pelo Multiverso Após tudo isso, vemos Visão/Ultron quebrando pau com o Vigia, ao mesmo tempo em que os dois viajam por diferentes realidades e universos. Aqui, temos várias participações especiais curiosas, e podemos ver habitantes de Wakanda e Skrulls, entre outros. Uma cena curiosa dessa sequência mostra o Ultron em frente a um telão onde o Capitão América faz um discurso de posse como presidente dos EUA. Recentemente, a produtora A.C. Bradley admitiu que a ideia de um episódio focado nisso foi recusada pela Marvel, mas eles conseguiram colocar uma breve referência mesmo assim. O retorno do Doutor Estranho maligno Ao fim do episódio, o Vigia é forçado a fugir para poder se esconder do Visão/Ultron, que parece ter tomado conta da "base" onde o alienígena observava todo o Multiverso. Ele acaba indo parar em um lugar pequeno e sem vida, onde recebe uma visita curiosa. Trata-se do Doutor Estranho "do mal" que já havia aparecido no quarto episódio de What If...?. A cena inclusive espelha muito o final desse episódio, já que o Vigia pede ajuda de Estranho e ele aceita (no quarto, é Estranho que pede ajuda e o Vigia recusa, confinando-o naquele universo). Vigia quebra seu juramento Ao fim do episódio, após se encontrar com o Doutor Estranho maligno, o Vigia afirma que vai quebrar sua promessa e que finalmente vai intervir na vida daqueles que observa, pois essa será a única forma de deter o Visão/Ultron e seu frenesi assassino. Ele toma essa decisão porque sabe que o vilão é capaz de destruir todo o Multiverso, se tiver a oportunidade. Nos quadrinhos, todos os membros da raça de Uatu fizeram um juramento para não intervir, apenas observar - e isso pode trazer problemas para o Vigia. E a melhor referencia.... Galactus com fome Charles Xavier
  2. SÉRIE MOSTRA QUE VISÃO PODERIA TER IMPEDIDO THANOS FACILMENTE What If…? está entrando em sua reta final – e os dois últimos episódios estão bem mais conectados ao restante da série, já que o Vigia finalmente está sendo confrontado com seu juramento de não intervir no que ele observa. E no oitavo episódio, lançado nesta quarta-feira (29), somos convidados a imaginar “O que aconteceria se Ultron tivesse ganhado“. No capítulo, vemos como o Universo Cinematográfico da Marvel teria um destino bem mais trágico se os Ultron não fosse impedido pelos Vingadores e conseguisse usar o Visão como seu novo corpo. Dotado de novos poderes espetaculares e uma vontade irrefreável para cumprir sua missão de aniquilar a humanidade e os seres orgânicos, o vilão começa uma conquista absoluta. Curiosamente, em uma cena que acontece pouco depois dele matar boa parte dos Heróis Mais Poderosos da Terra, Ultron/Visão é visitado por ninguém menos que Thanos, já em posse de várias das Joias do Infinito. E o que rola choca qualquer um que viu o Sintozoide morrendo pelas mãos do Titã Louco em Vingadores: Guerra Infinita – o “Visão” apenas usa o raio da Joia da Mente em sua testa para “partir Thanos ao meio”. O Titã Louco não oferece nenhuma resistência, nem chega a ter um combate com o “Visão”. Em teoria, isso acontece apenas porque o Ultron está no corpo de seu “filho” – mas levando em conta que a Joia em si não ganhou poderes novos por conta disso, é de considerar que o próprio Visão poderia ter feito o mesmo em Vingadores: Guerra Infinita. Contudo, por ser um herói e ter sua “humanidade”, o Sintozoide nunca teve chance. Em seguida, Ultron/Visão coletam as Joias do Infinito e passam a destruir o universo onde a história se passa – e isso acaba culminando em uma viagem pelo Multiverso, depois que ele sente a presença do Vigia. O episódio ainda não concluiu essa trama e muito provavelmente só veremos os resultados dessa conquista assassina de Ultron no próximo episódio, o último da temporada. Tirando essa solução tosca e preguiçosa de matar o Thanos(o cara tava com as 5 jóias na manopla...) com uma rajada da joia da mente, o episódio foi muito bom! Esse episódio eu curti demais! Mt irônico a esperança ficar nas mãos dos membros mais "comuns" dos Vingadores. Os personagens mais pé no chão acabaram sendo a única opção restante contra uma força avassaladora. O Vigia com a mão coçando pra ajudar o Clint, rsrsrs Obs: Adorei a cena em q o Clint cai pra morte e ataca o exército de Ultron. Além de ser uma baita referência inversa à cena da morte da Natasha, ela tem uma fotografia q ficaria belíssima em live action. "Senhores, eu me caguei" by Vigia🤣
  3. 007: SEM TEMPO PARA MORRER TEM NOTA NO ROTTEN TOMATOES E CRÍTICAS DIVULGADAS 007: Sem Tempo Para Morrer não teve um caminho fácil, com um novo diretor e vários atrasos em seu lançamento devido à pandemia, além de marcar o último filme de Daniel Craig no papel do agente secreto James Bond, o filme tinha bastante a provar, o que ele aparentemente ele conseguiu segundo as críticas do filme. Com o embargo tendo caído, até o momento da publicação, 007: Sem Tempo Para Morrer possui 91% de aprovação no Rotten Tomatoes, das 44 críticas contabilizadas, 40 são positivas e apenas 4 negativas. Confira o que os críticos disseram: Owen Gleiberman da Variety: “‘Sem tempo para Morrer’ é um filme maravilhoso: ele é um thriller do James Bond moderno e cheio de suspense com um toque neoclássico satisfatório”. David Rooney do Hollywood Reporter: “Mesmo que a duração de 2 horas e 45 minutos seja ocasionalmente cansativa, no fim o filme entrega tudo” Leah Greenblatt do Entertainment Weekly: “Conforme as despedidas de Bond vão, é uma boa despedida: unindo o novo mundo com o antigo até seu último pós-escrito imortal”. Jason Solomons do TheWrap: “A melhor encarnação de Daniel Craig em um papel icônico, uma iteração que mostra Bond viajando para lugares emocionais para os quais o personagem nunca foi antes, pelo menos, não desde A Serviço Secreto de Sua Majestade ou em certas partes dos livros de Ian Fleming”. Peter Bradshaw do The Guardian: “Sem Tempo Para Morrer é alarmante, exoticamente autoconsciente, divertido e confiante, e talvez mais do que tudo ele é grande: com grande ação, grandes risadas, grandes acrobacias…” John Nugent da Empire Magazine: “Esse é o filme do Bond que obedientemente marca todas as caixas – mas de forma brilhante, muitas vezes não parece ser um filme do Bond. Para um 007 que tentava trazer para a humanidade um herói maior que a vida, é um fim adequado para a era de Craig”. Bilge Ebiri da New York Magazine e Vulture: “É a mesma coisa sem sentido que já cansou, só que mais longo, e todos os elementos introduzidos para dar a história e aos personagens um peso emocional falham na maior parte do tempo”. Resumindo..Mais do mesmo bem feito!😂
  4. reacoes da critica especializada Levando em conta que a recepção de Venom, o filme original de 2018, foi bem fria – o longa tem apenas 30% de aprovação no Rotten Tomatoes – muitos vão se surpreender com os elogios dados a Tempo de Carnificina. Até agora, a sequência ganhou as boas vindas de nomes grandes da imprensa especializada norte-americana. Erik Davis, que trabalha na Fandango e no Rotten Tomatoes disse: “Tom Hardy está fantástico em ‘Venom: Tempo de Carnificina’ – um filme que orgulhosa e insanamente abraça seu lado mais sombrio e muito mais. Definitivamente tem uma vibe de ‘Assassinos por Natureza’ nos vilões, mas é Hardy que rouba cada cena com uma performance que é tão divertida de assistir. O que eu mais gostei do filme foi ver Hardy tendo maestria desse papel de uma forma que torna todo o potencial de crossover do Multiverso ainda mais animadora. Eu acho que ele entende bem e quando isso funciona, é muito divertido. Mal posso esperar pra ver seu Venom de novo.” Dan Casey, jornalista do Nerdist, também elogiou o filme: “‘Venom: Tempo de Carnificina’ é um filme selvagem pra c****** do mais alto nível. Comédia romântica ultraviolenta que é deliciosamente autoconsciente e esquisita. Tom Hardy dá 200% de si. O que quer que você faça, não perca a cena pós-créditos.” Kofi Outlaw, que escreve pro Comic Book e já trabalhou no ScreenRant, deu um parecer um pouco mais sério, lembrando aos fãs que o filme bebe bastante de seu antecessor: “No fim das contas: ‘Venom: Tempo de Carnificina’ é mais de ‘Venom’, com Woody Harrelson fazendo um vilão (razoavelmente) mais interessante. Deixa a experiência ser seu guia. A cena pós-créditos é tudo.” Simon Thompson, da Variety, IGN e da Forbes, alertou aos fãs para se prepararem para um filme totalmente caótico e bizarro: “‘Venom: Tempo de Carnificina’ é um passeio caótico e frenético que passa correndo. É MUITA coisa. As ações de quebrar o pescoço são insanas. Tom Hardy está claramente se divertido. E o Carnificina é selvagem. O filme é absolutamente surtado.” Chris Evangelista, do SlashFilm, disse em seu Twitter: “‘Venom: Tempo de Carnificina’ é uma sequência tipo ‘Uma Noite Alucinante II’, que abraça completamente a comédia e a bobagem extrema, e eu não tenho nada a reclamar sobre isso. Muito estúpido, muito divertido”. Quem também escreveu comentários parecidos foi Chris Killian, também do ComicBook: “Ok. ‘Venom: Tempo de Carnificina’ é estúpido mas é muito divertido. Eu gostei bem mais que o primeiro. Quase parece um filme Rated R produzido em 2003, que foi editado para a TV. Me lembra muito o ‘Demolidor’ do Ben Affleck. PS: A cena pós-créditos vale a viagem ao cinema”. Por fim, temos também os comentários de Mike Ryan, que escreve para o HuffPost. Ele disse: “‘Venom: Tempo de Carnificina’: Meu deus, esses filmes são tão estúpidos que eu não consigo não gostar deles. Eu poderia ver mais 10 filmes do Eddie e do Venom se chamando de otários. Tem uma cena onde o Eddie e o Venom estão deitados juntos em uma praia observando o pôr-do-sol”. SPOILER DA CENA POS CREDITO Segunda-feira houve outra exibição para fãs, e logo após saiu uma descrição mais detalhada do pós crédito: Basicamente, Eddie está se divertindo em um hotel de uma ilha estrangeira assistindo a uma novela espanhola à noite. Venom pergunta a Eddie que ele gostaria de ver uma fração de segundo do que sua espécie fez. No segundo que ele faz, o quarto fica amarelo e ele é transportado para outro quarto de hotel em uma área tropical diferente, mas agora durante o dia. JJJ está na TV falando sobre como Peter Parker matou Mysterio, então uma imagem estática do Peter do Tom Holland aparece e Venom lambe a TV dizendo algo como "... Aquele cara, ele parece delicioso", então o cara que está alugando o quarto de hotel pergunta "quem é você" e termina aí. Parece que ele não vai ser do universo principal do MCU, o pós créditos dá a entender que a bagunça do multiverso pegou ele também.
  5. Monsters of Man é uma bacanuda scy-fy de ação que entorna Predador e Chappie no mesmo caldo. Ou até pode ser visto como spin-off da franquia Terminator.. É um filme B assumido e seu baixíssimo orçamento é compensado com criatividade que nao deixa de te manter preso á tela. Mas claro, é uma producao com muitas limitaçoes, a começar seu desconhecido elenco, que desponta pro anonimato com sua canastrice descarada. Outra coisa, achei demorado demais praquilo que se propôs a contar, pois meia hora a menos cairia bem sem detrimento da "narrativa". O bacana é que sendo indie nao tem amarras tipicas de blockbuster e manda pro saco sem cerimonia mariners ianques, traficantes, mulheres e crianças sem dó😍.. Um filme trash B legitimo, e bem feitinho com crowfunding. 8.5-10 Prey é mais um thriller survival com pitadas de slasher que é mais do mesmo. Sua procedência germânica me motivou a assistir esperando coisa boa mas caí do cavalo...pois é decalque de qualquer genérico ianque do gênero. Ele mistura os ótimos Downrange e Amargo Pesadelo mas de forma muito tosca. O quinteto de personagens principais é tao mal representado que a gente deseja que seus personagens vao logo pro saco. Nao bastasse, o desfecho é frouxo e a motivacao do killer da vez intragável. Fora a morte da balconista, creio que daqui so se aproveita as boas locacoes do parque nacional onde tudo transcorre. Fuja deste filme na Netflix. Esperava mais do país que trouxe os ótimos Urbex e As Donas da Noite. 6-10
  6. NETFLIX DIVULGA LISTA DE SÉRIES E FILMES MAIS POPULARES DA PLATAFORMA Ao contrário do esperado de serviços de streaming que costumam manter seus números em sigilo o máximo que podem, o co-diretor e diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, divulgou durante a Code Conference deste ano números significativos acerca da quantidade de visualização de seus principais títulos por conta, com base naquelas que assistiram pelo menos dois minutos de cada série nos primeiros 28 dias em que estiveram disponíveis no site. (Via The Verge). A primeira temporada da série Bridgerton liderou a lista voltada à séries com 82 milhões de contas assistindo ao título, seguida pela primeira temporada de Lupin e The Witcher, com 76 milhões de contas assistindo cada. Resgate liderou a lista de filmes principais com o número de 99 milhões de contas, seguido por Bird Box com 89 milhões e Troco em Dobro com 85 milhões. Lista com base no número de contas que assistiram aos dois iniciais minutos de séries e filmes em seus primeiros 28 dias no catálogo da Netflix Um segundo slide classificou os 10 melhores filmes e séries da Netflix com base no total de horas assistidas durante os primeiros 28 dias no serviço. Bridgerton seguiu levando a melhor em sua lista de séries com impressionantes 625 milhões de horas assistidas. A quarta temporada de La Casa de Papel atingiu 619 milhões, seguida pela terceira temporada de Stranger Things, com 582 milhões de horas de exibição. Lista com base no número de horas assistida por cada conta nos primeiros 28 dias de cada título no catálogo da Netflix Já na categoria de filmes, Bird Box liderou como mais popular contando com 282 milhões de horas assistidas, empurrando Resgate, líder da lista que seguia a métrica anterior, para o segundo lugar com 231 milhões de horas de exibição. O terceiro lugar do pódio ficou com o filme O Irlandês, com 215 milhões de horas de exibição. “Estamos tentando ser mais transparentes com o mercado, os produtores e todos. É uma grande caixa preta para todos”, afirmou Sarandos. Apesar dos dados revelados, a definição de números corretos a serem obtidos para classificar um título como hit ainda é muito subjetiva, uma vez que um serviço de streaming pode vir a estar interessado na quantidade de pessoas que viram determinada série ou filme até o fim ou a quantidade real de pessoas interessadas e não apenas as contas (uma vez que mais de uma pessoa pode estar assistindo em uma mesma conta). Não havendo uma real padronização das medidas, as empresas da indústria do entretenimento que lidam com essa área acabarão por jogar cada um com suas próprias regras individuais para definir se um título foi sucesso ou não, tendo sempre de levar em conta fatores externos como lançamentos direto para o serviço sem antes passar pelas telas do cinema, entre outros que podem afetar diretamente o desempenho dos títulos.
  7. Arte vazada!!! É uma imagem vfx não finalizada e bate com o vazamento desses dias de que a Wanda estará enfrentando os Illuminati e na última luta, o professor X entrara na cabeça dela. Realmente disseram que ela "enfrentaria alguém muito forte da franquia da Fox".. Macvoy ou Patric Stewart?
  8. FILME GANHA CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA +18 NA RÚSSIA Isso por um motivo bastante específico… Eternos, o próximo filme da Marvel nos cinemas já recebeu sua classificação indicativa nos EUA, o famigerado PG-13, o que indica que ele pode ser visto por praticamente todos os públicos, inclusive por crianças menores de 13 anos acompanhados pelos pais, no Brasil, é bem provável que o longa siga o mesmo caminho dos filmes anteriores da Marvel e adote a classificação de 12 anos. Na Rússia, contudo, o filme acaba de ser proibido para menores de 18 (via CBM). Para título de comparação, no país, Vingadores: Ultimato e Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis possuem classificação indicativa de 16 anos, enquanto Os Vingadores e Homem-Aranha: Longe de Casa possuem classificação para 12. Mas por qual motivo Eternos recebeu uma classificação tão alta? O motivo mais provável é que diferente de todos os outros, o filme terá um personagem gay com papel de destaque. Nos EUA, ao ser classificado, foi dito que o filme possuía “violência e ação de fantasia, palavrões e rápida sexualidade”. Na Rússia, a classificação +18, que é proibida para crianças, normalmente é reservada para filmes ocidentais com temas LGBTQ+. Como citado pelo Comic Book Movie, um desses filmes foi Power Rangers, que trazia Ranger Amarela, interpretada por Becky G, como uma jovem que tinha “problemas com a namorada”. Mesmo sendo apenas uma citação, o filme ganhou a classificação +18 no pais, então Eternos, que segundo os atores do filme terá um beijo gay entre seus personagens, certamente não ficaria de fora da classificação indicativa restrita do pais. Isso se dá uma lei que foi aprovada no pais em 2013, que pessoas que “promoverem relações sexuais não tradicionais” entre menores de 18 anos podem ser multadas e presas, dessa forma, nenhuma pessoa menor de idade pode assistir ao filme. Desde que aprovada, a lei foi criticada pelo Conselho da Europa, Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, Nações Unidas e vários outros grupos de direitos humanos, já que é uma lei discriminatória que incentiva a homofobia. Em Eternos, a Marvel irá apresentar seu primeiro herói abertamente gay – Brian Tyree Henry interpretará Phastos, o inventor de armas e tecnologia do grupo que é casado com um arquiteto humano interpretado por Haaz Sleiman. Dirigido pela vencedora do Oscar Chlóe Zhao, Eternos traz no elenco Gemma Chan, Richard Madden, Kumail Nanjiani, Lia McHugh, Brian Tyree Henry, Lauren Ridloff, Barry Keoghan, Don Lee, Gil Birmingham, Harish Patel, Kit Harington, Salma Hayek e Angelina Jolie. Eternos chega aos cinemas dia 5 de novembro.
  9. De acordo com o Kino Metro, um site de distribuição de filmes na Rússia (que também fez a classificação indicativa do longa), Eternos terá duração de 156 minutos, ou seja, 2 horas e 36 minutos. Dessa forma, caso o site esteja correto, Eternos ficaria atrás apenas de Vingadores: Ultimato em termos de tempo de duração no Universo Cinematográfico da Marvel, já que o filme possui mais de 3 horas. Enquanto isso, Vingadores: Guerra Infinita ficaria em terceiro lugar, tendo 2 horas e 29 minutos.
  10. Concordo contigo, Serjao. Mas é aquela coisa... notícia velha não vende jornal. Começo do milênio a gente já sentia meio anestesiado pela eleição do Lula e o caso do Maníaco do Parque já tinha dado todo seu caldo. Aí surge o prato perfeito da midia: patricinha bem de vida, branca e loira, mata os pais com ajuda do namorado. Pronto. É algo bem dissonante com o que ocorre normalmente na periferia. Sim, depois disso surgiu a Eliza Matsunaga, o goleiro Bruno e tantos outros casos escabrosos.. Mas querendo ou não a Suzane vai ser perseguida pela mídia até o fim da vida dela. Se bobear vai sobrar até pros filhos dela..o irmão não quer ver ela nem pintada, o que contrasta bastante com a relação mostrada deles no filme.
  11. A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais sao duas producoes razoaveis que tratam daquele famoso caso da Suzane na virada do milênio, que ficou no imaginário popular e na midia, principalmente. Nao entendo porque fizeram dois filmes sendo que dava pra tratar das duas versoes do caso num único longa, mas sacumé.. ganância e preguica falaram mais alto. Como ambos eram curtos assisti os dois numa tacada só com a patroa e vou te falar... a atriz é o melhor de tudo e convence em todas as fases da vida da protagonista. De resto, são dois filmes que se complementam (sao a mesma coisa, com algumas sutis diferencas) e pecam só pelo roteiro frouxo que poderia ser melhor trabalhado. Parece que se tá assistindo um episodio estendido de Malhação, mas com ótimos atores, o que não ajuda muito pois perderam a puuuuuta chance de fazer um filmao de tribunal tupiniquim com aquele caso famoso. O engraçado é que a atriz manda muito bem como a Suzane, mas ironicamente seu depoimento (ou versão dos fatos) é tao tosco que não convence nem a velhinha de Taubaté🤣 #TeamDanielCravinhos😂
  12. SAM RAIMI QUEBRA O SILÊNCIO SOBRE O RETORNO DE ALFRED MOLINA COMO DOUTOR OCTOPUS O misterioso Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa promete revisitar elementos chave dos filmes mais antigos do teioso, incluindo vilões como o Doutor Octopus. Agora que o segredo foi revelado com o primeiro trailer do longa, o diretor Sam Raimi finalmente resolveu se pronunciar. Ao que tudo indica, Raimi não está diretamente envolvido com o próximo filme do amigão da vizinhança. Ele é mais conhecido entre os fãs de super-heróis por ter dirigido a primeira trilogia do herói, vivido na época por Tobey Maguire. Foi no segundo filme desta saga, Homem-Aranha 2 (2004) que Alfred Molina apareceu pela primeira vez como o vilão Doutor Octopus. Agora o ator vai retornar como parte do estimado Universo Cinematográfico da Marvel, assim como Raimi, mas a dupla está trabalhando em produções diferentes. O diretor está encarregado de dar vida a próxima aventura do Feiticeiro Supremo, Doutor Estranho: No Multiverso da Loucura, e em uma entrevista ao SYFY Wire, ele declarou seu apoio ao retorno do antigo colega de trabalho. “[Aquele trailer] foi lindo. Ele está incrível, a animação está incrível. Eu imagino que não é só marionete, porque quando fizemos o Doc Ock, tínhamos marionetes e animações para seus tentáculos. Mas ali estava tão suave e poderoso. Eu amei que mantiveram o uniforme. Acho que vai ser um ótimo filme.” Mesmo que o retorno de Molina só tenha sido confirmado recentemente, o ator já vinha falando publicamente sobre o papel há meses, em diferentes entrevistas. Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa chega aos cinemas brasileiros no dia 17 de dezembro.
  13. Cara, não conhecia a atriz e muito menos o trabalho dela na TV.. mas acabei de assistir os dois filmes do tópico duma vez só com a patroa e vou te falar... a atriz é o melhor de tudo e convence em todas as fases da protagonista sim. De resto, são dois filmes que se complementam e pecam só pelo roteiro manjado. Parece que vc tá assistindo Malhação, mas com ótimos atores, o que não ajuda muito pois perderam a puta chance de fazer um filmao de tribunal com um caso famoso. O engraçado é que a atriz manda bem como a Suzane, mas ironicamente seu depoimento (ou versão dos fatos) não convence nem a velhinha de Taubaté.😂
  14. todas as previas.... so me interessei por Sandman, Cowboy Beboop e o coreano Hellbound..
  15. Quem é Indya Moore? Ilustre interprete transgênero, Indya conquistou reconhecimento por seu trabalho como Angel Evangelista na série Pose, exibida pelo canal FX. Recentemente, também virou notícia ao se tornar a primeira pessoa não-binária a estampar a revista Elle e agora se prepara para quebrar o estigma de filmes de super-heróis na sequência de Aquaman. Para os fãs de Nanaue, o Tubarão-Rei de O Esquadrão Suicida, esta é uma ótima notícia, porque segundo o Hollywood Heroic, o papel de Indya no filme será de um vilão bastante similar que surgiu nas histórias do Lanterna Verde: Karshon, o Tubarão. Aqualad?🙄
  16. se o cara não gosta do personagem, porque caralhos ele aceita fazer um filme do personagem? e não, no filme que ele citou, o Bond não estupra uma mulher (e em nenhum filme). é só um flertezinho bobo. Desculpa, mas se isso for uma cena de estupro, então acho que uma boa parte desses galãs devem ser estupradores. O Capitão América foi abusado pela Natalie Dormer, assim como o Luke com a própria irmã e a mesma com o Han Solo. Sim, qualquer publicidade pra vender um filme que tem que se pagar em milhoes por conta da pandemia..A cena em questão:
  17. Finalmente aparece Terry Silver!😁
  18. Finalmente aparece Terry Silver!😁
  19. MARVEL LUTA CONTRA HERDEIROS DE SEUS AUTORES PARA MANTER DIREITOS AUTORAIS DE SEUS HERÓIS Os direitos de personagens icônicos das HQs da Marvel podem retornar em breve aos seus autores originais, mas a empresa está entrando na justiça para evitar isso. De acordo com o Hollywood Reporter, a Marvel abriu processo para tentar manter as propriedades de heróis como o Homem-Aranha, Doutor Estranho, Viúva Negra, Homem de Ferro, Homem-Formiga, entre outros. Pela lei de direitos autorais dos Estados Unidos, autores — ou então seus herdeiros — podem clamar autoria de suas obras após um determinado período de hiato. Agora, o patrimônio de Steve Ditko, cocriador do Homem-Aranha, pediu de volta os direitos do Teioso, que podem voltar para a família do artista logo em junho de 2023. Para impedir isso, a Marvel decidiu lutar contra o caso do Homem-Aranha e de vários outros heróis de uma vez. Como defesa, a empresa está afirmando que todas as criações clássicas dos quadrinhos foram feitas como prestação de serviço, ou seja, os criadores são meramente funcionários remunerados pelo seu trabalho, sem direitos à propriedade intelectual que ajudaram a criar. Assim, a empresa está argumentando que os direitos autorais são da Marvel, e não dos autores e artistas. Não é só na Marvel. Herdeiros dos criadores do Superman já tentaram resgatar direitos do personagem (Spoiler: eles não conseguiram) Casos como esse não são novos na indústria, e a história costuma favorecer as corporações ao invés dos artistas. Há uma década, os herdeiros de Jerry Siegel e Joe Schuster – os criadores do Superman – tentaram resgatar os direitos autorais do Homem de Aço. A briga se arrastou por anos, até que em 2013, a DC Comics saiu vitoriosa. Curiosamente, quem está representando a Marvel hoje em dia é Dan Petrocelli, mesmo advogado que defendeu a DC no caso do Superman. Ainda não há uma resolução para o caso mas, pelo histórico de situações parecidas, e pelo fato de que os personagens da Marvel são figuras centrais de uma corporação bilionária do cinema e das HQs, não deve demorar muito para um parecer pró-Marvel ser definido. Nesse caso a Marvel tá certa, eles trabalharam pra ela e foi quem lançou o herói para o mundo. Ainda mais artista falecido, obviamente a família quer ficar milionária, sendo que não participaram de poha nenhuma. 🤣Outra, a Marvel jamais vai perder os direitos de seus heróis, ainda mais tendo uma Disney pro trás. Pesquisem sobre a Lei Mickey, uma lei de direitos autorais dos EUA q nasceu justamente pra Disney não perder os direitos do Mickey. Isso eh oportunismo foda dos gestores do espólio. https://www.megacurioso.com.br/artes-cultura/119148-mickey-mouse-e-a-lei-de-direitos-autorais-qual-a-relacao.htm
×
×
  • Create New...