Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Leitor (The Reader, Stephen Daldry)


-felipe-
 Share

Recommended Posts

Mais uma vez: ela é só uma personagem' date=' não importa o que ela é ou deixa de ser, mas sim como o cineasta a retrata. Estamos falando de cinema, não é isso?[/quote']

Eu concordo e discordo um pouco disso.

O que a personagem é, é o guia, o que faz o cineasta querer retratá-la. 
E dizer que é SÓ um personagem... aff!

Se um cineasta não se importa sobre o que é a personagem, ele estaria retratando outra, criando outra que não aquela da história.

E não estou falando aqui de se fazer cópia fiel da obra escrita ou de restrição de criatividade de um filme.

 
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 131
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Bom, o cineasta entender o que é o personagem é algo básico já que ele se propôs a fazer um filme com ele. Mas, mais do que contar a história do personagem, o cineasta tem que ter algo maior em mente. Tem que pegar os personagens, localizá-los nesse tempo e espaço, construir uma linguagem visual e fazer surgir a obra cinematográfica a partir disso - e de muitos outros elementos, claro. Por isso não superestimo (nem subestimo) a importância dos personagens. Sou dos que, de uma maneira geral, encaram o cinema como a arte de transformar as idéias em algo que possa ser visto e sentido numa tela.

PS:. Hmm... parando pra pensar, entender o personagem é subjetivo, não? Jonny Greenwood2009-08-16 14:15:29
Link to comment
Share on other sites

Assisti o filme ontem. A minha opinião é a seguinte:

 

Me deu a impressão de ver três histórias diferentes, mas moldada em apenas uma. O primeiro terço do filme mostra uma relação até certo ponto ousada entre Hanna e Michael, e é interessante ver a evolução desse jovem enquanto ele vai se envolvendo cada vez mais com Hanna.

 

O segundo terço, o do julgamento de Hanna e de outras cinco mulheres, levanta uma questão interessante sobre o seu conteúdo: até que ponto as pessoas podem ser culpadas por uma coisa que fizeram e até que ponto quem se envolveu com uma pessoa que envolveu-se com o nazismo se sente culpada. Nesse ponto é que chega o clímax, em duas cenas: a primeira, quando o juiz interroga Hanna sobre o fato de mandar as pessoas mais experientes para Auschivitz (ou seja, a morte), e deixar as pessoas mais novas no lugar onde trabalhava, Hanna pergunta ao juiz: "E o que você faria?", e o juiz acaba ficando sem ter o que falar. A segunda, e na minha opinião a melhor cena, é onde Michael visita um dos campos de concentração, numa cena onde o fotografia, azulada, ajuda muito.

 

Pena que, no último terço, o filme abandona essa questão de culpa e parte para uma parte mais emocional, na minha opinião descartável. É esse o problema dos filmes de Stephen Daldry: ele não cnsegue deixar meio oculto o lado emocional de seus filmes.

 

Outros dois pontos negativos: primeiro, a incessante trilha sonora, uma das coisas que mais me irritam no cinema, e segundo, a lamentável maquiagem que usaram para parecer que Kate Winslet está mais velha.

 

Mas, maquiagem à parte, na minha opnião, a atuação de Kate Winslet é o que o filme tem de melhor. Ela sabe manter a coerência de sua personagem mesmo que o filme tome rumos negativos. Atuação digna de Oscar (não vi ainda a atuação das outras três atrizes, mas a Kate, disparada, foi bem melhor que a Angelina Jolie). O resto do elenco também não fica trás, e ajuda o filme a torná-lo interssante.

 

Nota - 6,5/10.
formula60442009-08-22 14:49:16
Link to comment
Share on other sites

O que seria deixar o lado emocional dos filmes ocultos?

 

O que eu quis dizer é o seguinte: nesse tipo de filme é claro que importa o lado emocional, mas na minha opinião, o que importa mais sobre o filme é a culpa das pessoas que se envolveram no nazismo ou a culpa das pessoas que se envolveram com essas pessoas e as consequências em ambas pessoas. É nesse ponto que não devia ter forçado a barra. Na minha opinião, a razão e a emoção são duas coisas diferentes, principalmente no cinema. E em outros filmes também acontece o que falei sobre "O Leitor".
formula60442009-08-22 18:41:13
Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Acreditem, só agora tive a oportunidade de assistir ao filme que rendeu o Oscar de Melhor Atriz para a Kate Winslet.

 

Bom, gostaria de dar o meu "parecer" do filme que não é do gênero que mais aprecio (drama), mas por ter tido 5 indicações, achei que assistí-lo seria uma boa pedida.

 

A produtora de cinema "Imagem Filmes" nunca me surpreendeu com os filmes já produzidos por ela, eu não sei se não tive sorte, ou se o meu gosto cinematográfico não bate com o estilo produzido pela mesma, mas O Leitor não quebrou esse paradígma.

 

Realmente, na minha opinião, a atuação de Kate (olha a intimidade...rs) foi muito boa, e até a segunda ordem, mereceu o Oscar (ainda não vi A Troca - que rendeu a indicação de Angelina Jolie).

 

A personagem foi muito bem interpretada por ela, mas o filme em si não me agradou.... Até pq eu tenho uma opinião em relação à "nudez exagerada" em alguns filmes.... Tá certo que nudez aqui e ali sào necessários para dar um ênfase na história, mas achei que nesse filme foi demais.....Desnecessário..... Repetitivo.... Mas claro..... É a minha opinião.....

 

Sei que devem existir pessoas aqui que gostaram do filme, e eu respeito isso, pois opinião é algo pessoal e instrasferível (rs), mas não achei que o filme merecesse tantas indicações assim...
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...